desenvolvimento sustentável e estratégias empresariais ... ?· • isto mostra que o aumento do...

Download Desenvolvimento Sustentável e Estratégias Empresariais ... ?· • Isto mostra que o aumento do custo…

Post on 20-Jan-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Desenvolvimento Sustentvel e Estratgias Empresariais

Profa. Dra. Lara Liboni

Como um mesmo conceito pode servir para dinamizar a indstria e, ao mesmo tempo, proteger o meio ambiente?

Sem a proteo do meio ambiente no poderia haver negcios que se sustentassem no longo prazo.

Crescimento

Desenvolvimento

Sustentabilidade

Competitividade e Sustentabilidade

Grandes corporaes - sculo XX Porter traz o conceito de vantagem competitiva

destacando a importncia do mercado no qual a organizao faz parte para a construo da competitividade - mercado e economia - Foras de Porter (1980)

Barney refora o conceito dos recursos internos como diferenciais competitivos

Slack e Lewis (2002) conciliao entre os recursos internos e atendimento aos requisitos de mercado

Competitividade e Sustentabilidade

As estratgias que prevaleceram eram orientadas para

ganhos crescentes em cascata, por meio do uso intensivo

de insumos produtos extrados da natureza.

Em decorrncia de fatores de ordem econmica, social,

poltica e devido aos danos causados ao MA esta forma de

competitividade chegou ao limite.

Competitividade, Responsabilidade, Sustentabilidade

O paradigma da competitividade

O paradigma da responsabilidade

O paradigma da sustentabilidade

Desenvolvimento sustentvel

um desenvolvimento econmico que leva em conta as consequncias ambientais, baseando-se no uso de recursos que podem ser renovados (ABL, 2008).

DESENVOLVIMENTO SUSTENTVEL

DESENVOLVIMENTO SUSTENTVEL AQUELE QUE ATENDE AS NECESSIDADES DO PRESENTE SEM COMPROMETER A POSSIBILIDADE DAS GERAES FUTURAS DE ATENDEREM AS SUAS PRPRIAS NECESSIDADES.

NOSSO FUTURO COMUM (Comisso Mundial sobre o Meio

Ambiente e Desenvolvimento - Comisso Brundtland, 1987

PROCESSO CONTNUO DE APRIMORAR AS CONDIOES DE VIDA , ENQUANTO SE MINIMIZA O USO DOS RECURSOS NATURAIS E SE CAUSA O MNIMO DE DISTRBIOS OU DESEQUILBRIOS NO ECOSSISTEMA.

Ratner, 1999

Sustentabilidade

Ambientalismo

No princpio parecia no passar de um pensamento exagerado de ativistas exaltados

Causas de preocupao:

Desastres ecolgicos

Finitude dos recursos naturais

Formao do pensamento ambientalista

1962

lanado o livro Primavera silenciosa: de Rachel Carson

Primeiro alerta aos problemas que a nova agricultura, base de defensivos agrcolas, poderia trazer para o homem

Formao do pensamento ambientalista

1972 1a Conferncia das Naes Unidas sobre o Meio

Ambiente em Estocolmo 1a ao poltica internacional

Discusso sobre ambiente e desenvolvimento

1987 Relatrio Brundtland Comisso Mundial sobre o

Meio Ambiente e Desenvolvimento Nosso Futuro Comum

Surge o conceito de desenvolvimento sustentvel

Gesto Ambiental

Empresas: precisam ver o meio ambiente como o seu mais indispensvel fornecedor e seu mais valioso cliente

Industrias sujas nao serao competitivas.

Capital para novos negocios so estara disponivel para projetos ambientalmente seguros

Ser Sustentvel

Motivaes para adoo de prticas para a

sustentabilidade variveis externas - governos, legislao ambiental,

consumidor acionista, instituies financeiras. variveis internas - economias de custo pela

reduo de desperdcio, reciclagem, menor consumo de energia e de insumos.

Ser Sustentvel

O consumidor verde sera predominante

As leis ambientais serao mais amplas e seu cumprimento tera um controle mais severo

Os acordos internacionais que abrangem o meio ambiente determinarao o perfil das empresas

Ser Sustentvel

Instrumentos econmicos de gesto ambiental - adoo de

elevao dos custos e do preo final dos produtos para

aquelas empresas que no operam com nveis avanados

de eficincia e racionalidade ambiental (emisso poluentes,

explorao de recursos.

Estado indutor de mudanas nas capacidades das empresas

para gerar competitividade, elevando o nvel de

concorrncia nos mercados - teoria da competitividade de

Porter

Gesto Ambiental

Produzir nao significa poluir

Do bero ao tumulo

Ecoeficiencia

TQM X TQEM

Empresa verde: vantagem competitiva

Eco-eficincia

Evitando os custos de multas, despoluio e processos judiciais

Reduzindo a quantidade de material usado

Reduzindo o nvel de consumo e os custos de energia

Reduzindo os custos de manuseio e descarte de resduos

Eco-eficincia

Criando novas oportunidades de venda a novos clientes mais sensveis a questo ambiental

Obtendo maior credibilidade em bancos e outras instituies financeiras

Reduzindo os riscos de grandes desastres ambientais

Desenvolvendo e adquirindo tecnologia nova

Melhorando a imagem pblica da empresa

Despesas x Benefcios

Reduo de insumos

Reciclagem

Diminuio de efluentes

Reduo de multas e penalidades

Melhoria da imagem

Venda de crditos de carbono

Benefcios

Aumenta a produtividade e a qualidade dos produtos

Aproximao de investidores ambientalmente conscientes

Facilidade de financiamentos

Acesso a competitividade no mercado externo

Adequao dos padres ambientais

Desenvolvimento de tecnologias e produtos sustentveis

Sistema de gesto ambiental deve articular diferentes reas

da organizao Marketing - propagar a imagem e filosofia Produo, - auditorias, riscos, cadeia, impacto operacional

das atividade produtivas. P&D - vocao tecnolgica, inovaes, para manter

constante o processo. RH, formao ambiental e construo de um

comportamento ambiental. Jurdica e financeira - conformidade legal, diminuio de

riscos e elevao das vantagens financeiras, balanos e relatrios ecolgicos - sensibilidade ambiental dos canais de financiamento e investimentos.

Modelo articulado

Oportunidades na Sustentabilidade

So inmeras as oportunidades de as empresas serem ecoeficientes.

Reorientao dos processos, revalorizao dos subprodutos e a recolocao nos mercados podem apresentar um novo posicionamento estratgico, uma nova orientao mercadolgica e tambm uma oportunidade para novos negcios.

Oportunidades em mercados crescentes

O mercado anual de tecnologias limpas seria ento mais de

$ 500bn por ano.

Pesquisa recente encomendado pela Shell sugere que o mercado

global para a reduo das emisses poderia ser cumulativamente $ 1

trilho nos prximos cinco anos, e mais de $ 2 trilhes por ano at 2050.

Investimento em tecnologias limpas ser acompanhado por mudanas

nos padres de emprego (25 milhes de pessoas iro trabalhar nestes

setores at 2050).

Oportunidades em mercados crescentes

Empresas e pases esto se posicionando para aproveitar estas oportunidades

Empresas inovadores de alta tecnologia e algumas das maiores empresas do mundo esto aproveitando o crescimento destes mercados.

Da mesma forma, os governos podem aproveitar as oportunidades.

ALTERNATIVAS TECNOLGICAS MAIS

EFICIENTES Energia solar

Seqestro de carbono e armazenamento para gerao de energia

Produo de hidrognio para gerao e calor e combustvel para transporte

Energia nuclear, se a disposio de resduos for tratada

Maior aproveitamento do potencial das hidreltricas, embora as questes ambientais precisam ser consideradas mais seriamente

Expanso da bioenergia em transportes, construo e setores industriais como reflorestamento, e aterros sanitrios

Descentralizao do poder de gerao energtico, incluindo a micro-gerao, utilizando gs natural e biomassa

Tecnologia hbrida para veculos, com menor emisso de gs carbnico

Mudanas Climticas

Onze dos ultimos doze anos (1995- 2006) estao no ranking dos doze anos mais quentes (desde 1850).

Desde 1961 observa-se que a temperatura media do oceano aumentou em profundidades de 3.000 metros e tem absorvido mais de 80% do calor do sistema climatico.

Kilimanjaro 1970

Kilimanjaro 2000 Fotos: L. Thompson

Ice on Kilimanjaro

02

468

10

1214

1900 1920 1940 1960 1980 2000 2020

Year

Kilimanjaro 2020?

rea

(km

2)

L.Thompson et al.

2002

Gelo em Kilimanjaro

VARIABILIDADE CLIMTICA OU MUDANA CLIMTICA?

IMPACTOS REGIONAIS...

Evento Katrina Agosto 2005

70% da superfcie da Terra coberta de gua, apenas 1% desse manancial potvel e encontra-se em rios ou lenis freticos. O resto mar.

Prev-se quem em duas dcadas, 2,8 bilhes de indivduos vivero em pases com gua insuficiente para todos os seus habitantes

Segundo PNUMA 48 pases estaro na linha de escassez de gua.

Mdia disponvel de gua por habitante em SP inferior a Pernambuco.

No Estado de So Paulo

a rea coberta por

florestas nativas caiu de

85% em 1500 para 13%

in 2000. Cerca de 60%

dos remanescentes de

floresta nativa esto na

Serra do Mar e Vale do

Ribeira. Destes, 50%