desenvolvimento cognitivo na infância - crda.com.· desenvolvimento cognitivo na infância crda...

Download Desenvolvimento Cognitivo na Infância - crda.com.· Desenvolvimento Cognitivo na Infância CRDA Módulo

Post on 07-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Desenvolvimento Cognitivo na Infncia

    CRDA Mdulo Avaliao Psicopedaggica AnamneseProf. Ms. Anna Carolina C BarbosaCarol.cassiano@gmail.com

    id29822500 pdfMachine by Broadgun Software - a great PDF writer! - a great PDF creator! - http://www.pdfmachine.com http://www.broadgun.com

  • INTRODUO

    Fatores que interferem no desenvolvimento:

    Desenvolvimento e plasticidade cerebral;

    Abordagens educacionais;

    Fatores socioeconmicos.

    mailto:Carol.cassiano@gmail.com
  • Desenvolvimento Pr-Natal

    Construo de um prdio - Roxo: rombencfalo; ponte e cerebeloVerde: diencfalo; regies talmicas e lmbicas

    Amarelo: telencfalo: gnglios da base e regies corticais (dividem-se em lobos, ltimos a se desenvolverem)

  • Desenvolvimento Pr-Natal

    O desenvolvimento desses neurnios se d nas seguintes fases:

    1. Nascimento celular (neurognese e gliognese) Berrio - tubo neural (ventrculo)

    clula tronco (3 semana) clula me neuroblastos/glioblastos neurnios/clulas glia

  • Desenvolvimento Pr-Natal

    Placa neural (3 semanas) tubo neural centro do tubo ventrculos e canal espinal.

  • Desenvolvimento Pr-Natal

    2. Migrao celular (7a semana) Ventrculo (mapa primitivo do crtex) Clulas glias radiais: vias para migrao neuronal - dos

    ventrculos para a superfcie cerebral Sinais qumicos

  • Desenvolvimento Pr-Natal

    3. Diferenciao celular Ao de fatores neurotrficos no lugar certo na hora certa

    quem ser quem - neurnios e neurglias diferenciadas 4. Maturao celular ou arborizao Crescimento de axnios e dendritos

  • Desenvolvimento Pr-Natal

    4. Sinaptognese Sinapses simples a partir do 5 ms de gestao 7 ms desenvolvimento mais extenso de

    sinapses em neurnios corticais profundos Continua a crescer durante a vida.

  • Desenvolvimento Pr-Natal

    5. Morte celular e inativao sinptica (100mil/s)

    Grande produo de neurnios competem por quantidade limitada de fatores neurotrficos. Na falta deles alguns genes programam a morte neuronal (apoptose).

    Ocorre em 42% das sinapses Responsvel pela flexibilidade

    s demandas ambientais e da organizao cortical

    como se nascssemos com um aparato cerebral que fosse se adaptando s demandas e necessidades.

  • Desenvolvimento Pr-Natal

    6. Mielinognese Inicia-se aps o parto e ocorre at aproximadamente

    18 anos de idade

    Ex: circuitos subcorticiais esto predominantemente mielinizados em uma criana pequena, diferente dos circuitos motores corticais, por isso a predominncia de comportamentos sensrio-motores e no voluntrios nessa fase

  • Desenvolvimento Pr-Natal

    Fatores neurotrficos

    Clula tronco- clula me- neuroblastos/glioblastos- neurnio/glia

    Axnios dendritos sinapses

    Mielinao dos neurnios

    Ventrculo - glias radiais movimentos dos neurnios

  • Resumo

    Clula-tronco 3 semana do desenvolvimento embrionrio;

    O crebro comea a tomar a forma humana por volta dos 100 dias aps a concepo;

    Os neurnios processam informao antes da maturao;

    O desenvolvimento comportamental restringido pela maturao da clulas cerebrais.

  • Comportamento versusDesenvolvimento cerebral

    Estgios de desenvolvimento relacionam-se s fases do desenvolvimento cerebral

    Cria condies para responder ao meio

    Potencial para assimilar e estruturar novas informaes

  • Neuroplasticidade

    Habilidade do tecido nervoso adulto em Habilidade do tecido nervoso adulto em alterar sua anatomia em resposta a alterar sua anatomia em resposta a estestmulos externos e internos. A adimulos externos e internos. A adio de o de novos neurnios (neurognese) em uma novos neurnios (neurognese) em uma rede neuronal jrede neuronal j existente existente o maior o maior exemplo de neuroplasticidade.exemplo de neuroplasticidade.

    KempermannKempermann, 2000, 2000

  • Comportamento versusDesenvolvimento cerebral

    Recm-nascido:

    regies melhor desenvolvidas, mais mielinizadas, subcorticias, respostas reflexas filogenticas (suco)

    3 ms:

    sobreposio de padres mais organizados, movimentao mais dirigida, principalmente mos

  • Comportamento versusDesenvolvimento cerebral

    A partir 3 ms:

    integrao reas motoras e sensoriais, mielinizao de reas pr-centrais do lobo frontal, reas associativas do crtex pr-frontal: movimentos mo/boca, mo/objeto; preenso voluntria; intencionalidade do gesto; reproduo repetida do movimento; integrao entre o que v e ouve

  • Comportamento /Desenvolvimento cerebral

    A partir 6 ms: desenvolvimento de reas motoras corticais: preenso manual e equilbrio

    esttico, integrao associativa entre estmulos visuais, auditivos e somestsicos

    No final de 18 meses aumento de peso de 30% - neurnios, clulas glias, vasos sanguneos

    2 ano: Desenvolvimento da fala, organizao de seqncias motoras -

    programao mais precisa ocorre aos 4 anos com a maturao do lobo pr-frontal

    Piaget : estgio sensrio-motorExperimenta o mundo por meio de sensaes e aes

    Observao: Permanncia de objetos e reconhecimento de estranhos

  • Comportamento / Desenvolvimento cerebral

    3 ano: Imita movimento das mos, reproduz canes, melhora percepo visual

    (reproduz trao/crculo)

    A partir do 4 ou 5 ano Reproduz ritmos complexos com as mos (coordenao audiomotora),

    diferencia formas geomtricas abstratas

    Piaget : estgio pr-operacionalRepresenta coisas com palavras e imagens, questiona mas falta raciocnio

    lgico.Observao: brincadeira faz-de-conta, egocentrismo,

    desenvolvimento da linguagem

  • Comportamento / Desenvolvimento cerebral

    A partir do 6A partir do 6 ou 7ou 7 anoano

    Desenvolvimento de Desenvolvimento de reas associativas e conexes reas associativas e conexes corticais intercorticais inter--hemisfhemisfricas: noricas: noes de lateralidade, es de lateralidade, reprodureproduo de movimentos alternados e simultneos. o de movimentos alternados e simultneos.

    Piaget : estPiaget : estgio operacional concretogio operacional concreto

    Pensa de maneira lPensa de maneira lgica sobre eventos concretos, gica sobre eventos concretos, compreende analogias concretas e executa operacompreende analogias concretas e executa operaes es aritmaritmticas.ticas.ObservaObservao: conservao: conservao o

    negociar regrasnegociar regrastransformatransformaes matemes matemticasticas

  • Comportamento / Desenvolvimento cerebral

    A partir do 10 ano regies pr-frontais

    Piaget : estgio operacional formalraciocnio abstrato e simblico

    Observao:pensamento abstrato pensamento moral amadurecido

  • 3 a 10 meses: reas subcorticais e cerebelo 10 meses a 2 anos: consolidao dessa reas, predominncia de

    circuitos subcorticais 2 a 4 anos: desenvolvimento rpido de circuitos associativos e

    lobo parietal A partir dos 10 anos: regies pr-frontais A partir dos 14 anos: associao entre regies frontais e reas

    lmbicas

    Resumo

  • Fatores Ambientais

    Experincias alteram a estrutura de neurnios no crebro Trem de vida- analogia para perodo crtico do Richard

    Tees.

    Estudo do Rosenzweig e Krech (1972); criaram alguns filhotes de ratos em confinamento solitrio e outos em um playground comunitrio, com brinquedos que eram trocados todos os dias.

  • ExercExerccio fcio fsico aumentasico aumenta a a

    proliferaproliferao celular no giro o celular no giro

    denteado.denteado.

    NATURE, 1999

  • Fatores ambientais

    Emoo: sensaes ativam vias neurais especficas, com associaes lmbicas que modulam humor e afeto. O funcionamento e a maturao orgnica implicam nas respostas emocionais frente a situaes, podem ento gerar respostas agressivas ou ansiosas por exemplo.

  • Fatores ambientais

    Tradicionalmente, o processo de desenvolvimento cerebral era comparado ao desenvolvimento de outros rgos do corpo: onde o processo maturacional fica sob o controle gentico. E os genes so importantes.

    Todavia, sabe-se hoje que o crebro sensvel aos inputs ambientais, de uma maneira bastante especial. E que os processos aditivos, subtrativos e de reorganizao podem ser influenciados pela estimulao ambiental.

    Caso dos rfos romenos

  • A A desnutridesnutrioo prpr--natal (privanatal (privao o

    protprotica) ica) altera neurognesealtera neurognese ppss--natal e natal e

    tal fenmeno persiste aptal fenmeno persiste aps reabilitas reabilitao o

    nutricional pnutricional pss--natal.natal.

  • IntoxicaIntoxicao o AgudaAguda--lcoollcool: diminui: diminuio o

    da neurognese da neurognese hipocampalhipocampal

    Processos cognitivos?Processos cognitivos?

  • DiminuiDiminuio da Neurognese o da Neurognese Fase AdultaFase Adulta

    AumentoAumento da Neurognese da Neurognese Fase AdultaFase Adulta

  • Etiologias dos desvios do desenvolvimento

    As etiologias so mltiplas e podem ser agrupadas em fatores pr, peri e ps natais.

    Fatores pr-natais:

    Condies que levem m-formao do feto Efeitos teratognicos (nicotina, lcool, drogas) Malformaes do SNC; Infeces maternas (rubola, toxicoplasmose, AIDS, etc.); Alteraes geneticamente determinadas.

  • Etiologias dos desvios do desenvolvimento

    Fatores peri-natais:

    Encefalopatia hipxico-isqumica; Traumas fsicos; Hiperbilirrubinemia (concentrao anormalmente alta de bilirrubina resqucio de hemoglobina deixando a pele amarelada ictercia. No prematuro pode danificar SNC levando ao atraso mental,paralisia cerebral, surdez e paralisia de olhar para cima Infeces;