desenho tecnico

Download desenho tecnico

Post on 06-Jan-2016

5 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

para desenvolver habilidade com desenhos técnicos.

TRANSCRIPT

  • 7CAPTULO 1

    FIGURAS GEOMTRICAS

    ELEMENTARES

    1. FIGURAS GEOMTRICAS ELEMENTARES

    1.1. - Ponto

    Pressione seu lpis contra uma folha de papel. Observe a marca deixada

    pelo lpis: ela representa um ponto.

    O ponto a figura geomtrica mais simples. No tem dimenso, isto ,

    no tem comprimento, nem largura, nem altura.

    No desenho, o ponto determinado pelo cruzamento de duas linhas.

    Para identific-lo, usamos letras maisculas do alfabeto latino, como

    mostram os exemplos na figura 1.1:

    A

    B C

    Figura 1.1 Representao de um ponto

    L-se: Ponto A, ponto B, ponto C.

    1.2. Linha Reta ou Reta

    Voc pode imaginar a Linha Reta como um conjunto infinito de pontos

    dispostos sucessivamente e so ilimitados, isto , no tem incio nem

    fim e so identificadas por letras minsculas do alfabeto latino,

    conforme representao na figura 1.2.

    Figura 1.2 Representao de uma reta r

  • 8A Reta tem uma nica dimenso: o comprimento.

    1.3. Semi-Reta

    Tomando um ponto qualquer de uma reta, dividimos a reta em duas

    partes, chamadas semi-retas. A semi-reta sempre tem um ponto de

    origem, mas no tem fim, conforme representao na figura 1.3.

    A

    s

    A

    A

    Figura 1.3 Representao de uma semi-reta

    1.4. Segmento de Reta

    Tomando dois pontos distintos sobre uma reta, obtemos um pedao

    limitado de reta. A esse pedao de reta, limitado por dois pontos,

    chamamos segmento de reta. Os pontos que limitam o segmento de

    reta so chamados de extremidades.

    Na figura 1.4 temos o segmento de reta CD, que representado da

    seguinte maneira:

    Figura 1.4 Representao de um segmento de reta CD

    Os pontos C e D (extremidades) determinam o segmento de reta CD.

    1.5. Plano

    Podemos ter uma idia do que o plano observando uma parede ou o

    tampo de uma mesa.

  • 9Voc pode imaginar o plano como sendo formado por um conjunto de

    retas dispostas sucessivamente numa mesma direo ou como o

    resultado do deslocamento de uma reta numa mesma direo. O plano

    ilimitado, isto , no tem comeo nem fim. Apesar disso, no desenho,

    costuma-se represent-lo delimitado por linhas fechadas.

    Figura 1.5. Representao de planos

    Para identificar o plano usamos letras gregas. o caso das letras: (alfa), (beta) e (gama), que voc pode ver nos planos representadosna figura 1.5.

    O plano tem duas dimenses, normalmente chamadas comprimento e

    largura. Se tomarmos uma reta qualquer de um plano, dividimos o plano

    em duas partes, chamado semiplanos.

    1.6. Figuras geomtricas planas

    Uma figura qualquer plana quando todos os seus pontos situam-se no

    mesmo plano.

    Principais figuras planas:

    Figura 1.6 Principais figuras planas

  • 10

    1.7. Slidos Geomtricos

    Voc j sabe que todos os pontos de uma figura plana localizam-se no

    mesmo plano. Quando uma figura geomtrica tem pontos situados em

    diferentes planos, temos um slido geomtrico.

    Analisando a ilustrao da figura 1.7, voc entender bem a diferena

    entre uma figura plana e um slido geomtrico.

    O prisma um slido geomtrico limitado por polgonos. Voc pode

    imagin-lo como uma pilha de polgonos iguais muito prximos uns

    dos outros.

    Figura 1.7 Representao de um slido geomtrico

    O prisma pode tambm ser imaginado como o resultado do

    deslocamento de um polgono. Ele constitudo de vrios elementos.

    Para quem lida com desenho tcnico muito importante conhec-los

    bem. Vejam quais so eles na ilustrao da Figura 1.8:

    Figura 1.8 Representao de um prisma

  • 11

    Nas figuras (1.9 a 1.13) temos a representao de vrios tipos de

    slidos, a saber:

    Figura 1.9 Pirmide Figura 1.10 - Cilindro

    Figura 1.11 Cone Figura 1.11 - Esfera

    Figura 1.12 Slidos Geomtricos Truncados

  • 12

    Figura 1.13 Slidos Geomtricos Vazados

  • 13

    CAPTULO 2

    INTRODUO AO ESTUDO DO

    DESENHO TCNICO

    2. - INTRODUO AO ESTUDO DO DESENHO TCNICO

    2.1. - Definio de Desenho Tcnico

    O desenho tcnico uma forma de expresso grfica que tem por

    finalidade a representao de forma, dimenso e posio de objetos de

    acordo com as diferentes necessidades requeridas pelas diversas

    modalidades de engenharia, desenho industrial e tambm da

    arquitetura.

    Utilizando-se de um conjunto constitudo por linhas, nmeros, smbolos

    e indicaes escritas normalizadas internacionalmente, o desenho

    tcnico definido como linguagem grfica universal da engenharia e da

    arquitetura.

    Toda e qualquer atividade profissional que envolve a fabricao ou a

    construo dentro das vrias atividades da engenharia est na

    dependncia direta dos desenhos elaborados por engenheiros,

    desenhistas industriais, projetistas ou arquitetos.

    Os desenhos mostram formas e medidas, alm de especificar materiais,

    acabamentos, processo de execuo e tudo o mais, que se tornar

    necessrio para correta e segura conduo, na execuo de um projeto.

    assim que acontece nas reas das engenharias, arquitetura e desenho

    industrial.

  • 14

    A tcnica de executar e interpretar os desenhos um meio vital de

    informaes no s dentro do prprio pas, como tambm no mbito

    universal, fazendo destes conhecimentos, o meio mais eficaz com que

    engenheiros e tcnicos, possam transmitir ou receber especificaes e

    se entenderem no cotidiano profissional.

    Este um fato to real, que todas as escolas do mundo, incluem no

    curriculum escolar de graduao o aprendizado de DESENHO TCNICO.

    Como cultura fundamental para o engenheiro, arquiteto, projetistas e

    desenhistas industriais.

    Assim como a linguagem verbal escrita exige alfabetizao, a execuo

    e a interpretao da linguagem grfica do desenho tcnico exigem

    treinamento especfico, porque so utilizadas figuras planas

    (bidimensionais) para representar formas espaciais.

    A tcnica de executar e interpretar os desenhos um meio vital de

    informaes no s dentro do prprio pais, como tambm no mbito

    universal.

    A Figura 2.1 est exemplificando a representao de forma espacial por

    meio de figuras planas, donde se pode concluir que:

    Figura 2.1

    1. Para os leigos a figura 2.1 a representao de trs quadrados.

    2. Na linguagem grfica do desenho tcnico a figura corresponde

    representao de um determinado cubo.

    Conhecendo-se a metodologia utilizada para elaborao do desenho

    bidimensional possvel entender e conceber mentalmente a forma

    espacial representada na figura plana.

  • 15

    Na prtica pode-se dizer que, para interpretar um desenho tcnico,

    necessrio enxergar o que no visvel e a capacidade de entender uma

    forma espacial a partir de uma figura plana chamada viso espacial.

    2.2. Materiais e principais instrumentos nos trabalhos de

    execuo dos desenhos:

    Com o avano tecnolgico existem no mercado inmeros programas

    grficos destinados aos engenheiros, arquitetos e desenhistas

    industriais. A automatizao no significa que hoje no precisamos mais

    estudar e conhecer os fundamentos de um DESENHO TCNICO. Pelo

    contrrio, necessitamos de um conhecimento maior dos elementos de

    dispomos sem esquecer da essncia.

    Os projetos se caracterizam por um conjunto de desenhos cuja

    elaborao e a boa apresentao depende de dois aspectos:

    O primeiro pelo uso das NORMAS e dos MTODOS DEPROJEES CONVENCIONADOS;

    O segundo mais uma arte, cuja tcnica de execuodepende da segurana adquirida no manuseio dos

    instrumentos.

    Os desenhos podem ser executados mo livre na forma de esboos

    iniciais, na fase dos estudos preliminares. Nas indstrias e escritrios de

    engenharia, os desenhos finais so feitos com o instrumento

    apropriado, resultando o projeto final, corretamente concludo e bem

    apresentado.

    Mostramos a seguir os principais materiais necessrios que utilizaremos

    em nosso curso para elaborao dos desenhos:

    2.2.1. Desenhos a lpis

    Muitos desenhos so feitos a lpis. As durezas dos grafites variam:

  • 16

    Os duros so geralmente para desenhos em papel telae nos casos de desenhos de muita preciso (Grafites duros:

    8H, 7H, 6H, 5H e 4H);

    Os mdios so os mais comuns para desenhos emgeral. Letreiros e esboos a mo livre (Grafites mdios: 3H, 2H,

    H, F, HB e B);

    Os moles so mais usados cara cpias e desenhos dearquitetura (Grafites moles: 2B, 3B, 4B, 5B, 6B e 7B).

    Convm preparar a ponta do grafite em forma de cone ou espatulada

    (figura 2.2), dependendo da preferncia do desenhista. A ponta do

    compasso deve ficar chanfrada pelo lado externo haste do compasso

    (figura 2.3).

    Figura 2.2 Figura 2.3

    O traado de linhas tem um sentido cmodo para o desenhista. O trao

    das horizontais convm que sejam da esquerda para a direita e as

    verticais, de baixo para cima deixando o grafite apoiado no esquadro ou

    na rgua paralela, formando ngulo aproximadamente de 60 com a

    folha do desenho (figura 2.4).

    Figura 2.4 Traado de linhas

  • 17

    2.2.2. Uso dos esquadros e rgua paralela

    Pelo fato de muitos desenhos terem linha a 30, 60 e 45 ou mltiplos

    e submltiplos. Os esquadros triangulares so construdos com aqueles

    ngulos.

    Os esquadros podem ser combinados entre si formando os ngulos de

    15, 75, 120 e outros, conforme mostra a figura 2.5.

    Figura 2.5 Uso de Esquadros para traado de ngulos

    2.2.3. Escalmetros

    So rguas graduadas (figura 2.6.a e b) com as quais marcamos as

    dimense