Descrição dos Passos Higienização das mãos conforme ... ?· Higienização das mãos conforme orientações…

Download Descrição dos Passos Higienização das mãos conforme ... ?· Higienização das mãos conforme orientações…

Post on 21-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO PAULO

    ASSOCIAO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA HOSPITAL SO PAULO

    REVISO N. 1 LAVAGEM INTESTINAL PELA

    COLOSTOMIA DIRETORIA DE ENFERMAGEM MS/ANO SET/2004

    Pgina 1 de 5

    RESUMO DE REVISES DATA DESCRIO DATA PRX. REV.

    Setembro/2004 Emisso inicial Setembro/2006 Primeira reviso Segunda reviso

    CONTROLE DE EMISSO ELABORADO POR VERIFICADO POR APROVADO POR Maria das Graas Leite COREN/SP: 32086

    Ana Paula Coutinho COREN/SP: 72949 Fernanda Crosera Parreira COREN/SP: 22380 Myria Ribeiro COREN/SP: 75205

    Luiza Hiromi Tanaka - COREN/SP:18905

    DATA: Setembro/2004 DATA: Setembro/2004 DATA: Setembro/2004

    SUMRIO 1 OBJETIVO: Preparo de clon para procedimento diagnstico e cirrgico. 2 APLICAO: Aos pacientes internados e de pronto atendimento com colostomias em ala ou

    bocas separadas com prescrio mdica. 3 RESPONSABILIDADES: Enfermeiros. 4 MATERIAIS: Bandeja, soro fisiolgico, medicamento prescrito, equipo de soro, suporte de soro,

    biombo, camisola, luvas de procedimento, tesoura, lidocana gel a 2%, sonda Foley no 20, 22 ou 24, seringa de 10ml, ampola de gua destilada, esparadrapo, comadre ou cuba rim.

    5 DESCRIO:

    Descrio dos Passos Higienizao das mos conforme orientaes da CCIH Verificar a prescrio mdica . Preparar a soluo para lavagem de acordo com a prescrio mdica. Adaptar o equipo de soro ao frasco com a soluo preparada para a lavagem. Preencher a cmara de gotejamento e retirar o ar da extenso do equipo. Reunir o material na bandeja e levar ao quarto. Colocar a bandeja sobre o criado do paciente. Explicar o procedimento ao paciente. Isolar o ambiente Pendurar o frasco com a soluo no suporte de soro. Oferecer um camisola da instituio ao paciente e ajud-lo na troca, caso necessrio. Orientar/auxiliar/colocar o paciente em decbito dorsal. Calar luvas de procedimento.

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO PAULO

    ASSOCIAO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA HOSPITAL SO PAULO

    REVISO N. 1 LAVAGEM INTESTINAL PELA

    COLOSTOMIA DIRETORIA DE ENFERMAGEM MS/ANO SET/2004

    Pgina 2 de 5

    RESUMO DE REVISES DATA DESCRIO DATA PRX. REV.

    Setembro/2004 Emisso inicial Setembro/2006 Primeira reviso Segunda reviso

    CONTROLE DE EMISSO ELABORADO POR VERIFICADO POR APROVADO POR Maria das Graas Leite COREN/SP: 32086

    Ana Paula Coutinho COREN/SP: 72949 Fernanda Crosera Parreira COREN/SP: 22380 Myria Ribeiro COREN/SP: 75205

    Luiza Hiromi Tanaka - COREN/SP:18905

    DATA: Setembro/2004 DATA: Setembro/2004 DATA: Setembro/2004

    Descrio dos Passos

    Remover a bolsa coletora se o paciente estiver usando sistema de duas peas e manter a placa protetora aderida. Ou fazer uma abertura na parte superior da bolsa para permitir acesso ao estoma, se for bolsa coletora de uma pea. Identificar a boca da colostomia que ser realizada a lavagem (boca distal). Lubrificar o quinto dedo (mnimo) com lidocana gel a 2% Realizar toque digital introduzindo o dedo lubrificado delicadamente atravs do estoma, para avaliar a perviabilidade do estoma. Lubrificar a extremidade da sonda com lidocana gel a 2%. Introduzir a sonda aproximadamente 10 cm no estoma com movimentos suave. Insuflar o balo da sonda conforme orientao do fabricante, mantendo observao do estoma para detectar sinais de isquemia (escurecimento do estoma) Tracionar a sonda suavemente para avaliar a ocluso da ala pelo balo da sonda. Passar a sonda atravs da bolsa coletora (sistema de duas peas) e adaptar a bolsa placa. Ou fechar a abertura da parte superior da bolsa (sistema uma pea) com esparadrapo fixando a sonda na bolsa. Manter a presilha de fechamento da bolsa em local seguro para ser reutilizado no final do procedimento. Conectar o equipo extremidade da sonda. Abrir a pina do equipo de soro e infundir a soluo em velocidade de acordo com o objetivo da lavagem. Manter uma comadre ou uma cuba rim na abertura da bolsa para coletar o lquido que retorna pela boca da colostomia que est recebendo a lavagem. Manter outra comadre para coletar a eliminao via retal. Desinsuflar o balo da sonda e remov-la quando terminar de infundir a soluo, ou quando a eliminao retal estiver clara (preparo de clon distal). Fechar a abertura da bolsa coletora (sistema de duas peas), ou trocar a bolsa se for de um pea. Deixar o paciente confortvel e o ambiente limpo e ordem.

    Descrio dos Passos

    Lavar as comadres no expurgo conforme recomendao da CCIH.

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO PAULO

    ASSOCIAO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA HOSPITAL SO PAULO

    REVISO N. 1 LAVAGEM INTESTINAL PELA

    COLOSTOMIA DIRETORIA DE ENFERMAGEM MS/ANO SET/2004

    Pgina 3 de 5

    RESUMO DE REVISES DATA DESCRIO DATA PRX. REV.

    Setembro/2004 Emisso inicial Setembro/2006 Primeira reviso Segunda reviso

    CONTROLE DE EMISSO ELABORADO POR VERIFICADO POR APROVADO POR Maria das Graas Leite COREN/SP: 32086

    Ana Paula Coutinho COREN/SP: 72949 Fernanda Crosera Parreira COREN/SP: 22380 Myria Ribeiro COREN/SP: 75205

    Luiza Hiromi Tanaka - COREN/SP:18905

    DATA: Setembro/2004 DATA: Setembro/2004 DATA: Setembro/2004

    Retirar as luvas. Higienizao das mos conforme orientaes da CCIH Proceder desinfeco do material usado conforme recomendao da CEH. Realizar higienizao das mos Chegar na prescrio mdica e anotar o resultado e intercorrncias do procedimento

    RECOMENDAES Para este procedimento o sistema de duas peas oferece mais conforto ao paciente

    necessrio manter observao do estoma durante todo o procedimento, para detectar sinais

    de sofrimento no estoma (escurecimento), se isto acontecer o balo da sonda deve ser

    desinsuflado imediatamente.

    comum o retorno de parte do lquido pelo estoma, pois a sonda no oclui totalmente a luz do

    estoma.

    A velocidade de infuso depende do objetivo da lavagem

    Atentar para queixa de dor, distenso abdominal e ausncia de eliminao via retal pode ser

    sinal de obstruo por fezes ou brio impactados, tumores ou estenose no clon distal.

    Pode ser necessrio grande volume de soro fisiolgico at a limpeza efetiva do clon,

    principalmente se o paciente realizou exame contrastado recentemente, ou se a colostomia foi

    feita sem preparo de clon prvio.

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO PAULO

    ASSOCIAO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA HOSPITAL SO PAULO

    REVISO N. 1 LAVAGEM INTESTINAL PELA

    COLOSTOMIA DIRETORIA DE ENFERMAGEM MS/ANO SET/2004

    Pgina 4 de 5

    RESUMO DE REVISES DATA DESCRIO DATA PRX. REV.

    Setembro/2004 Emisso inicial Setembro/2006 Primeira reviso Segunda reviso

    CONTROLE DE EMISSO ELABORADO POR VERIFICADO POR APROVADO POR Maria das Graas Leite COREN/SP: 32086

    Ana Paula Coutinho COREN/SP: 72949 Fernanda Crosera Parreira COREN/SP: 22380 Myria Ribeiro COREN/SP: 75205

    Luiza Hiromi Tanaka - COREN/SP:18905

    DATA: Setembro/2004 DATA: Setembro/2004 DATA: Setembro/2004

    RECOMENDAES

    Especfica para clon distal

    O procedimento faz parte do preparo de clon de paciente com colostomia em ala ou em duas

    bocas para cirurgia e exame endoscpico.

    A identificao do clon distal da colostomia em ala feita pela observao, no tem

    eliminao de fezes, e pelo toque identificando o sentido da ala.

    Para realizao de exame endoscpico (colonoscopia) no deve ser usado glicerina porque este

    produto causa opacificao da lente do colonoscpio.

    Especfica para clon proximal

    No tem indicao em colostomias direita.

    Pode ser indicado em situaes clnicas especficas como para esvaziar fecaloma, em pacientes

    com megaclon. No esquecer que o lquido infundido sara pela mesma boca, o que s

    possvel desinsuflando o balo.

    Para limpeza mecnica de clon proximal o preparo antergrado preferido ( soluo de manitol

    VO).

    utilizada como controle intestinal por pacientes com colostomia terminal definitiva esquerda,

    realizada pelo prprio paciente aps treinamento e com equipamento especfico para esse fim

    (irrigador com extenso e cone na extremidade). Necessita de indicao mdica.

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO PAULO

    ASSOCIAO PAULISTA PARA O DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA HOSPITAL SO PAULO

    REVISO N. 1 LAVAGEM INTESTINAL PELA

    COLOSTOMIA DIRETORIA DE ENFERMAGEM MS/ANO SET/2004

    Pgina 5 de 5

    RESUMO DE REVISES DATA DESCRIO DATA PRX. REV.

    Setembro/2004 Emisso inicial Setembro/2006 Primeira reviso Segunda reviso

    CONTROLE DE EMISSO ELABORADO POR VERIFICADO POR APROVADO POR Maria das Graas Leite COREN/SP: 32086

    Ana Paula Coutinho COREN/SP: 72949 Fernanda Crosera Parreira COREN/SP: 22380 Myria Ribeiro COREN/SP: 75205

    Luiza Hiromi Tanaka - COREN/SP:18905

    DATA: Setembro/2004 DATA: Setembro/2004 DATA: Setembro/2004

    REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS

    1. Carmagnani MIS et al. Manual de Procedimentos de Enfermagem, Interlivros ,So Paulo 2000.

    2. Nettina SM. Prticas de Enfermagem, 6 ed. Rio de Janeiro Guanabara Koogan, , 1998,.

    3. Gouveia VLC e Cesaretti IUR. Assistncia em Estomaterapia cuidando do ostomizado, So

    Paulo Atheneu 2000.