DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE RONDÔNIA - ?· GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA CONCURSO PÚBLICO…

Download DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE RONDÔNIA - ?· GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA CONCURSO PÚBLICO…

Post on 11-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRNSITO DE RONDNIA - DETRAN / RO

    GOVERNO DO ESTADO DE RONDNIA

    CONCURSO PBLICO

    EDITAL N 01/2007

    O Departamento Estadual de Trnsito do Estado de Rondnia - DETRAN torna pblica a realizao do concurso pblico para provimento de vagas atualmente existentes e das que vierem a surgir nos cargos relacionados no ANEXO I, do quadro permanente do Departamento Estadual de Trnsito de Rondnia, mediante as condies estabelecidas neste Edital e Anexos. "Concurso pblico realizado em razo do Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta n. 019/2007, firmado nos autos do Procedimento Investigatrio n. 0271/2007, perante o Ministrio Pblico do Trabalho/Procuradoria Regional do Trabalho da 14 Regio e o Ministrio Pblico do Estado de Rondnia, em 01.03.2007".

    1. DISPOSIES PRELIMINARES

    1.1. O Concurso Pblico ser regido por este Edital e seus Anexos, e realizado sob inteira responsabilidade, organizao e controle da Fundao Euclides da Cunha de Apoio Institucional Universidade Federal Fluminense - FEC/UFF.

    1.2. Os cargos, objetos do Concurso Pblico, juntamente com o requisito exigido, total de vagas (imediatas e para cadastro de reserva - CR), encontram-se especificados no ANEXO I deste Edital.

    1.3. O Regime Jurdico Estatutrio.

    1.4. O servidor pblico admitido estar sujeito a jornada de trabalho de 40 horas semanais.

    2. DAS INSCRIES

    2.1. A inscrio no presente concurso pblico implica o conhecimento e tcita aceitao das normas e condies estabelecidas neste Edital, das quais o candidato no poder alegar desconhecimento, sob nenhuma hiptese.

    2.2. As taxas de inscrio obedecero aos seguintes valores:

    CARGOS TAXA DE INSCRIO Grupo Ocupacional Tcnico Superior R$ 60,00 Grupo Ocupacional Tcnico Administrativo R$ 45,00 Grupo Ocupacional Administrativo R$ 45,00 Grupo Ocupacional de Servios Operacionais R$ 30,00 Grupo Ocupacional de Servios Gerais R$ 30,00

    2.3. A importncia recolhida relativa taxa de inscrio no ser devolvida em hiptese alguma.

    2.4. O candidato dever, no ato da inscrio, optar pelo cargo e municpio para o qual prestar concurso e pelo municpio em que prestar a prova objetiva. Efetivada a inscrio, no ser aceito pedido de alterao de cargo, do local de realizao da prova objetiva e nem do municpio da vaga para o qual concorre.

    2.4.1. Ser facultado ao candidato inscrever-se para mais de um cargo, desde que no haja coincidncia nos turnos de aplicao das provas objetivas (ver ANEXO II - Quadro de Provas Objetivas), devendo, para isso, o candidato, preencher a ficha de inscrio para cada cargo escolhido e pagar a taxa de inscrio correspondente a cada opo.

    2.5. O DETRAN/RO e a FEC no se responsabilizam por quaisquer atos ou fatos decorrentes de informaes no verdicas, endereo inexato ou incompleto e opo incorreta referente local da prova objetiva, ao cargo e municpio ao qual concorre fornecido pelo candidato ou seu procurador.

  • 2.6. A prestao de declarao falsa ou inexata e a no apresentao de qualquer documento exigido importaro em insubsistncia de inscrio, nulidade de habilitao e perda dos direitos decorrentes, em qualquer tempo, em qualquer etapa do certame, sem prejuzo das sanes civis e penais cabveis.

    2.7. O candidato somente ser considerado inscrito neste Concurso Pblico aps ter cumprido todas as instrues descritas neste item e respectivos subitens.

    2.8. A inscrio poder ser efetuada pela Internet ou nas agncias credenciadas dos Correios relacionadas no ANEXO IV, conforme perodo estabelecido no ANEXO V - Cronograma Previsto, devendo ser observados os procedimentos a seguir:

    2.9. Inscrio pela Internet

    2.9.1. Para se inscrever pela Internet, o candidato dever acessar o site www.concursofec.uff.br, onde constam o Edital e seus Anexos, a Ficha de Inscrio via Internet e os procedimentos necessrios efetivao da inscrio. A inscrio pela Internet estar disponvel durante as 24 horas do dia, ininterruptamente, sendo o horrio de incio s 08 horas do primeiro dia de inscrio e o horrio de encerramento s 23 horas do ltimo dia de inscrio, considerando-se o horrio de Rondnia/RO.

    2.9.2. O candidato dever ler e seguir atentamente as orientaes para preenchimento da Ficha de Inscrio via Internet e demais procedimentos, sendo de sua responsabilidade, informar corretamente os dados solicitados.

    2.9.3. As inscries somente sero aceitas aps o banco confirmar o efetivo pagamento do valor da taxa de inscrio, que dever ser feito em qualquer agncia da rede bancria, obrigatoriamente, por meio do boleto bancrio especfico, impresso pelo prprio candidato ao concluir sua inscrio. Caso ocorra problema na impresso do boleto, o candidato poder emitir a 2 via, opo disponvel no site. No ser aceita outra forma de pagamento diferente da descrita, nem mesmo depsito bancrio.

    2.9.4. O pagamento do boleto bancrio dever ser efetivado, impreterivelmente, at o primeiro dia til aps o trmino das inscries, caso contrrio, no ser considerado. Consulte o ANEXO V - Cronograma Previsto.

    2.9.5. O boleto pago, autenticado pelo caixa do banco ou o comprovante de pagamento do boleto dever estar de posse do candidato durante todo o certame, para eventual certificao e consulta pelos organizadores.

    2.9.6. Para os candidatos que fizerem sua inscrio pela Internet, o Edital e seus Anexos sero disponibilizados no respectivo site da FEC, para consulta e impresso, cujo nus ser de exclusiva responsabilidade do candidato.

    2.9.7. O descumprimento de qualquer das instrues para inscrio via Internet implicar no cancelamento da inscrio.

    2.9.8. A inscrio pela Internet de inteira responsabilidade do candidato e deve ser feita com antecedncia, evitando-se o possvel congestionamento de comunicao do site www.concursofec.uff.br nos ltimos dias de inscrio.

    2.9.9. O DETRAN/RO e a FEC no sero responsveis por problemas na inscrio via Internet, motivados por falhas de comunicao ou congestionamento das linhas de comunicao, at mesmo por decorrncia de acmulo de inscries nos ltimos dias do perodo que venham a impossibilitar a transferncia e o recebimento de dados.

    2.9.10. Os candidatos que se inscreverem pela Internet podero confirmar sua inscrio no site da www.concursofec.uff.br, a partir do quinto dia til aps a efetivao do pagamento do boleto bancrio. A confirmao da inscrio dever ser impressa pelo candidato, anexada ao boleto autenticado ou ao respectivo comprovante de pagamento e guardada consigo.

    2.10. Inscries nas agncias credenciadas dos Correios:

    2.10.1 Para efetuar a inscrio nas agncias credenciadas dos Correios, o candidato dever proceder da seguinte forma:

    a) comparecer a qualquer uma das agncias credenciadas dos Correios relacionadas no ANEXO IV;

    b) ler o Manual do Candidato disponvel na agncia credenciada dos Correios, para consulta;

  • c) preencher a Ficha de Inscrio disponvel na agncia credenciada dos Correios, indicando a opo de cargo e municpio ao qual deseja concorrer e local em que deseja realizar a sua prova objetiva;

    d) pagar a taxa de inscrio, em espcie, recebendo seu comprovante de inscrio devidamente autenticado e um exemplar do Manual do Candidato.

    2.10.2. O comprovante de inscrio autenticado pelos Correios dever estar de posse do candidato durante todo o certame, para eventual certificao e consulta pelos organizadores.

    2.10.3. O candidato poder inscrever-se atravs de terceiros, mediante procurao especfica simples, para esse fim, no sendo necessrio o reconhecimento de firma. No ato da inscrio, dever ser anexada a procurao e uma fotocpia do documento de identidade do candidato e do procurador Ficha de Inscrio. Nesta hiptese, o candidato assumir as conseqncias de eventuais erros de seu procurador, o qual dever datar e assinar a Ficha de Inscrio.

    2.10.4. A Ficha de Inscrio no poder conter emendas, rasuras ou informaes incompletas, sob pena de indeferimento de sua inscrio.

    2.10.5. Os candidatos que se inscreverem nas agncias credenciadas dos Correios podero confirmar sua inscrio no site www.concursofec.uff.br a partir do oitavo dia til aps o encerramento das inscries. A confirmao da inscrio dever ser impressa pelo candidato e guardada consigo, juntamente com o comprovante da inscrio autenticado.

    3. DOS PEDIDOS DE ISENO

    3.1. Os interessados em obter a iseno da taxa de inscrio em concurso pblico, com base na lei do Estado de Rondnia em vigor, devem comprovar a condio de Doadores de Sangue, providenciando a documentao abaixo:

    a) Solicitao de Iseno de Pagamento da Taxa de Inscrio, por escrito e assinada, com o preenchimento da Ficha de Inscrio, condicional, especfica para solicitao de iseno, a ser obtida no Posto de Atendimento - ANEXO VI ou impressa atravs do site www.concursofec.uff.br.

    b) Declarao original emitida pela Fundao Hemeron, da Secretaria de Sade do Governo do Estado de Rondnia;

    c) Cpia autenticada em cartrio do documento de identidade.

    3.2. As documentaes acima devero ser dirigidas Comisso de Concurso do DETRAN/RO, que ser responsvel pela concesso da iseno, devendo ser a esta entregues impreterivelmente no perodo definido no Cronograma Previsto - ANEXO V, no endereo Av. Lauro Sodr, n 1313 - Bairro Olaria - CEP 78.900-000 - Porto Velho/RO, de segunda a sexta-feira, no horrio de 8h s 14h ou serem enviadas pelos Correios, via SEDEX ou Carta Registrada, com Aviso de Recebimento (AR), mencionando Concurso Pblico DETRAN/RO, no endereo Av. Lauro Sodr, n 1313 - Olaria - CEP 78.900-000 - Porto Velho/RO, devendo serem postadas, impreterivelmente, at o ltimo dia estabelecido para solicitao da iseno.

    3.3. A no apresentao de qualquer documento estabelecido para comprovar a condio de doador de sangue ou a apresentao dos documentos fora dos padres e formas solicitadas, implicar no indeferimento do pedido de iseno.

    3.4. A relao das isenes deferidas pela Comisso de Concursos do DETRAN ser divulgada na data prevista no Cronograma - ANEXO V, no Posto de Atendimento - ANEXO VI e no site www.concursofec.uff.br

    3.5. Os candidatos com iseno concedida tero sua inscrio automaticamente efetivada e podero retirar seu Manual do Candidato, no Posto de Atendimento - ANEXO VI, at 3 (trs) dias aps a divulgao da relao das isenes ou consultar as informaes no site www.concursofec.uff.br

    3.6. Sendo constatada, a qualquer tempo, como falsa, qualquer documentao entregue, ser cancelada a inscrio por ventura efetivada e anulados todos os atos dela decorrentes, respondendo ainda seu autor, pela inverassidade, na forma da lei.

    4. DAS VAGAS RESERVADAS AOS PORTADORES DE DEFICINCIA

  • 4.1. s pessoas portadoras de deficincia, nos termos do presente Edital, sero destinadas 10% (dez por cento) do total das vagas oferecidas no concurso, de acordo com o disposto na Lei n. 515, de 04 de outubro de 1993.

    4.2. Caso a aplicao do percentual de que trata o subitem (4.1) resulte em nmero com frao, este ser aproximado ao primeiro nmero inteiro subseqente.

    4.3. considerada deficincia, toda perda ou anormalidade de uma estrutura ou funo psicolgica, fisiolgica ou anatmica que gere incapacidade para o desempenho de atividade dentro do padro considerado normal para o ser humano, conforme previsto em legislao pertinente.

    4.4. Ressalvadas as disposies especiais contidas neste Edital, os candidatos portadores de deficincia participaro do concurso em igualdade de condies com os demais candidatos, no que tange ao local de aplicao de prova, ao horrio, ao contedo, correo das provas, aos critrios de avaliao e aprovao, pontuao mnima exigida e a todas as demais normas de regncia do concurso.

    4.5. Os candidatos amparados pelo disposto no subitem (4.1) e que declararem sua condio por ocasio da inscrio, sero convocados, oportunamente, para se submeterem percia mdica realizada por junta mdica do Estado de Rondnia, que ter deciso terminativa sobre a qualificao e aptido do candidato, observada a compatibilidade da deficincia da qual portador com as atribuies do cargo.

    4.6. No caso de no ser aprovado nas provas ou na percia mdica ou de no haver candidatos aprovados em nmero suficiente para as vagas reservadas aos portadores de deficincia, as vagas remanescentes sero preenchidas pelos candidatos aprovados no portadores de deficincia, observada a ordem de classificao.

    5. DA INSCRIO DO CANDIDATO PORTADOR DE DEFICINCIA

    5.1. A inscrio dos candidatos portadores de deficincia far-se- de qualquer uma das formas estabelecidas no item (2), observando-se o seguinte:

    5.2. O candidato portador de deficincia que pretende concorrer s vagas reservadas dever, sob as penas da lei, declarar esta condio no campo especfico da Ficha de Inscrio.

    5.3. Os candidatos portadores de deficincia que efetuarem sua inscrio via Internet devero, at o ltimo dia de inscrio, encaminhar o laudo mdico ORIGINAL, atestando claramente a espcie e o grau ou o nvel da deficincia, com expressa referncia ao cdigo correspondente da Classificao Internacional de Doenas - CID, bem como a provvel causa da deficincia por meio de Carta Registrada, com Aviso de Recebimento (AR), para a FEC - Concurso Pblico DETRAN/RO, Caixa Postal 100.358 - CEP: 24.001-970 - Niteri - RJ, devendo ser notificado FEC seu envio, via formulrio disponvel no endereo eletrnico www.concursofec.uff.br ou via fax (21) 2629-1952, especificando a data de postagem e o nmero identificador do objeto ou podendo, entregar a documentao no Posto de Atendimento.

    5.4. O candidato portador de deficincia, que optar por inscrever-se na agncia do Correio credenciada, dever anexar o laudo mdico original, de que trata o item (5.3), Ficha de Inscrio.

    5.5. O candidato portador de deficincia poder solicitar condies especiais para a realizao das provas, conforme previsto no artigo 40, pargrafos 1 e 2 do Decreto n. 3.298/99, devendo solicit-las, por escrito, no ato de sua inscrio.

    5.5.1 A realizao das provas em condies especiais requeridas pelo candidato, conforme disposto no subitem (5.5), ficar sujeita ainda, apreciao e deliberao da FEC, observados os critrios de viabilidade e razoabilidade.

    5.6. O candidato que no declarar a deficincia, conforme estabelecido no subitem (5.2), ou deixar de enviar o laudo mdico ORIGINAL ou envi-lo fora do prazo determinado, perder a prerrogativa em concorrer s vagas reservadas.

    6. DA CONVOCAO PARA AS PROVAS

    6.1. A alocao dos candidatos ser disponibilizada nos sites www.concursofec.uff.br, www.detran.ro.gov.br e www.rondonia.ro.gov.br e no Posto de Atendimento com antecedncia mnima de 10 dias da data de realizao, conforme consta no ANEXO V - Cronograma Previsto.

  • 6.1.1. Os locais e os horrios de aplicao das Provas sero publicados em jornal de grande circulao do Estado de Rondnia em forma resumida, constando os locais de prova.

    6.2. A FEC enviar como complemento s informaes citadas no subitem 6.1 e 6.1.1 Carto de Confirmao de Inscrio (CCI), destinando-a ao endereo indicado na Ficha de Inscrio.

    6.3. O envio de comunicao pessoal dirigida ao candidato no o desobriga do dever de observar as informaes contidas no site www.concursofec.uff.br, conforme estabelecido no subitem 6.1 e 6.1.1.

    6.4. Os horrios das provas informados na Internet e no CCI referir-se-o ao horrio de Rondnia.

    6.5. de responsabilidade exclusiva do candidato, a identificao correta de seu local de realizao da prova e o comparecimento no horrio determinado.

    6.6. CASO HAJA ALGUMA DVIDA REFERENTE A QUALQUER INFORMAO DO CANDIDATO, ESTE DEVER ENTRAR EM CONTATO COM A FEC, PELOS TELEFONES (69) 3221-0089 (DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA, DAS 8 HORAS S 12 HORAS E DE 14 HORAS S 18 HORAS) e (21) 2629-1952 (DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA, DAS 8 HORAS S 17 HORAS), EXCETO FERIADOS.

    6.7. Na hiptese do nome do candidato no constar nas listagens oficiais relativas aos locais de prova, a FEC proceder incluso do candidato, devendo para tanto o candidato entrar em contato com a FEC, pelo telefone (69) 3221-0089 e (21) 2629-1952, at o terceiro dia til que antecede a prova, tendo em mos o comprovante de inscrio ou o comprovante do pagamento autenticado, original, com pagamento dentro do prazo estabelecido neste Edital, para que seja orientado quanto aos procedimentos a serem seguidos.

    6.7.1 Em hiptese nenhuma o candidato poder prestar provas sem que esteja previamente confirmada a sua inscrio. Caso o candidato no entre em contato at a data limite estabelecida, no poder realizar as provas.

    7. DAS CONDIES DE REALIZAO DAS PROVAS

    7.1. As provas sero realizadas nos municpios de Porto Velho, Ji-Paran, Rolim de Moura, Vilhena, Ariquemes e Guajar-Mirim, no Estado de Rondnia.

    7.1.1. No havendo nos municpios mencionados acima disponibilidade suficiente para alocao de todos os candidatos, as provas podero tambm ser realizadas em outros municpios, sendo o nus pelo deslocamento do prprio candidato.

    7.2. O candidato dever comparecer ao local destinado realizao das provas com antecedncia mnima de 60 (sessenta) minutos do horrio definido para o fechamento dos portes de acesso ao local de prova, munido de caneta esferogrfica (tinta azul ou preta) e documento oficial de identidade original.

    7.3. OS PORTES DE ACESSO AO LOCAL DE PROVA SERO FECHADOS 10 MINUTOS ANTES DO HORRIO FIXADO PARA O INCIO DAS PROVAS. APS O FECHAMENTO DOS PORTES, NO SER PERMITIDO O ACESSO AOS CANDIDATOS, EM HIPTESE ALGUMA.

    7.4. Sero considerados documentos oficiais de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares (ex-Ministrios Militares), pelos Corpos de Bombeiros e pelas Polcias Militares; carteiras expedidas pelos rgos fiscalizadores de exerccio profissional (Ordens, Conselhos, etc.); Certificado de Reservista; Passaporte; carteiras funcionais do Ministrio Pblico e Magistratura; carteiras expedidas por rgo pblico que, por Lei Federal, valem como identidade e Carteira Nacional de Habilitao (somente o modelo com foto).

    7.5. O documento dever estar dentro do prazo de validade e em perfeitas condies, de forma a permitir, com clareza, a identificao do candidato e sua assinatura.

    7.6. O documento de identidade dever ser apresentado na entrada da sala ao fiscal de sala e ficar retido durante o tempo em que o candidato estiver em prova.

  • 7.6.1. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realizao das provas, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto, dever ser apresentado documento que ateste o registro da ocorrncia em rgo policial, original, expedido h, no mximo, trinta dias, ocasio em que ser submetido identificao especial, compreendendo coleta de dados, de assinatura e de impresso digital em formulrio prprio.

    7.6.1.1. A identificao especial ser exigida, tambm, ao candidato cujo documento de identificao apresente dvidas relativas fisionomia ou assinatura do portador.

    7.6.2. No sero aceitos como documentos de identidade: certides de nascimento, CPF, ttulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo antigo, sem foto), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade nem documentos ilegveis, no identificveis e/ou danificados.

    7.7. NO SER ADMITIDO INGRESSO DE CANDIDATO NO LOCAL DE REALIZAO DAS PROVAS SEM DOCUMENTO DE IDENTIFICAO OFICIAL E ORIGINAL E NEM APS O HORRIO FIXADO PARA O SEU INCIO.

    7.8. No haver, sob pretexto algum, segunda chamada para as provas, bem como aplicao fora do horrio, data e locais determinados. O no comparecimento s provas resultar na eliminao automtica do candidato.

    7.9. O candidato no poder ausentar-se da sala de realizao das provas sem acompanhamento de fiscal, aps ter recebido seu Carto de Respostas.

    7.10. No haver, por qualquer motivo, prorrogao do tempo previsto para aplicao das provas, em virtude de afastamento do candidato do local de suas provas.

    7.11. No dia da realizao das provas, no sero fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicao das provas e/ou pelas autoridades presentes, informaes referentes ao contedo das provas e/ou aos critrios de avaliao.

    7.12. Ter sua prova anulada e ser automaticamente eliminado do certame, o candidato que, durante a realizao das provas:

    a) for surpreendido em comunicao verbal ou por escrito ou de qualquer outra forma;

    b) fizer, em qualquer documento relativo ao concurso, declarao falsa ou inexata;

    c) utilizar-se de livros, cdigos impressos, mquinas calculadoras e similares, anotaes ou qualquer tipo de consulta;

    d) fazer e/ou utilizar qualquer tipo de anotao em papel ou similar que no tenha sido fornecido pela FEC na ocasio da realizao das provas;

    e) for surpreendido em comunicao, por qualquer meio, com pessoas externas ao ambiente de prova;

    f) ausentar-se do local de provas antes de decorrida uma hora do incio das provas;

    7.13. No ser permitido ao candidato, em hiptese alguma, usar telefones celulares ou aparelhos eletrnicos dentro dos locais de exame, sob pena de ser eliminado do certame.

    7.14. Se, a qualquer tempo, for constatado por meio eletrnico, estatstico, grafolgico ou visual, ter o candidato utilizado processos ilcitos ou ter este descumprido o estabelecido nos itens 7.12 ou 7.13, o candidato ser retirado do local de prova, caso ainda se encontre presente e ter sua prova anulada, sendo automaticamente eliminado do concurso.

    8. DAS PROVAS OBJETIVA E REDAO

    8.1. A Prova Objetiva, a ser aplicada para todos os cargos, ter carter eliminatrio e classificatrio, sendo composta de questes de mltipla escolha. As disciplinas que sero abordadas e a quantidade de questes por disciplina encontram-se descritas no ANEXO II.

  • 8.2. Cada questo da prova objetiva conter 5 (cinco) opes de resposta, das quais apenas 1 (uma) ser correta.

    8.3. Cada questo da Prova Objetiva valer 2 (dois) pontos, incidindo sobre estas os pesos estabelecidos no ANEXO II.

    8.3.1. Sero considerados aprovados na Prova Objetiva os candidatos que obtiverem no mnimo de 50% (cinqenta por cento) de pontos no total da prova e no obtiver 0 (zero) em nenhuma disciplina.

    8.4. Os contedos programticos e sugestes bibliogrficas para realizao das provas estaro disponveis no Manual do Candidato e na Internet, nos sites www.concursofec.uff.br, www.detran.ro.gov.br e www.rondonia.ro.gov.br. As Sugestes Bibliogrficas so oferecidas meramente como opes de estudo, podendo, outras bibliografias serem consultadas para estudo.

    8.5. A Redao, a ser aplicada para os cargos do Grupo Ocupacional Tcnico Superior ter carter classificatrio e eliminatrio e ser realizada na mesma data, horrio e local da Prova Objetiva, sendo corrigidas apenas as redaes dos candidatos aprovados na Prova Objetiva, dentro do quantitativo de 10 (dez) vezes o nmero vagas (somadas as vagas imediatas e as vagas CR). Em caso de empate na ltima posio destes quantitativos, todos os candidatos empatados tero a Redao corrigida.

    8.5.1. Todos os candidatos que concorrem s vagas destinadas aos portadores de deficincia aprovados na Prova Objetiva tero redao corrigida mesmo que no alcancem posicionamento definido no item 8.5.

    8.5.2. Os candidatos portadores de deficincia que forem convocados e que no estiverem dentro do posicionamento definido no item 8.5, se aprovados no concurso, constaro somente na classificao parte e estaro concorrendo apenas s vagas destinadas aos portadores de deficincia, no constando na listagem geral, referente s vagas de ampla concorrncia.

    8.6. A Redao valer 20 (vinte) pontos e dever ser realizada com, no mnimo, 20 (vinte) linhas. Os critrios de avaliao da redao esto descritos do ANEXO VII.

    8.6.1. Sero considerados aprovados na Redao os candidatos que obtiverem no mnimo de 50% (cinqenta por cento) de pontos.

    8.7. O candidato dever seguir as recomendaes contidas em seu Carto de Respostas e na Folha de Redao e no caderno de questes.

    8.8. O candidato dever transcrever as respostas da prova objetiva para o Carto de Respostas, que ser o nico documento vlido para correo eletrnica.

    8.8.1. A Redao, quando houver, dever ser realizada a caneta, tinta azul ou preta, na Folha de Redao, que ser o nico documento vlido para correo.

    8.9. O preenchimento do Carto de Respostas e sua respectiva assinatura, bem como o preenchimento da Folha de Redao sero de inteira responsabilidade do candidato.

    8.9.1. No haver substituio do Carto ou da Folha de Redao.

    8.10. No ser atribudo nenhum ponto questo da prova objetiva que contiver mais de uma ou nenhuma resposta assinalada no Carto de Respostas, emenda, rasura ou marcao incorreta.

    8.11. O candidato s poder retirar-se definitivamente do recinto de realizao da prova aps 60 (sessenta) minutos contados do seu efetivo incio.

    8.12. Os trs ltimos candidatos devero permanecer na sala de prova e somente podero sair juntos do recinto, aps a aposio em ata, de suas respectivas assinaturas.

    8.13. O candidato s poder levar o prprio exemplar do caderno de questes, se deixar a sala de prova faltando uma hora para o trmino do horrio da prova.

    8.14. Por motivo de segurana, somente permitido ao candidato, fazer qualquer anotao em seu caderno de questes.

  • 8.14.1. No ser permitido ao candidato fazer anotao de seus assinalamentos fora do caderno de questes ou do carto de respostas.

    8.15. O gabarito oficial da prova objetiva ser afixado no Posto de Atendimento e disponibilizado nos sites www.concursofec.uff.br, www.detran.ro.gov.br e www.rondonia.ro.gov.br, na data estabelecida no ANEXO V - Cronograma Previsto.

    8.16. A prova objetiva ter durao de 4 (quatro) horas. A Redao ser aplicada juntamente com a prova objetiva, devendo ser realizada dentro deste tempo determinado.

    8.17. Os resultados das provas objetivas e da redao, quando for o caso, sero divulgados no posto de Atendimento e no site da FEC, bem como a redao dos candidatos selecionados para ter a redao corrigida.

    9. DA PROVA PRTICA

    9.1. Participaro desta etapa os seguintes candidatos:

    Grupo Ocupacional Administrativo no cargo de Agente Administrativo e Grupo Ocupacional de Servios Operacionais nos cargos de Auxiliar Administrativo e Motorista.

    9.1.1. As Provas Prticas sero realizadas somente no Municpio de Porto Velho/RO.

    9.2. Sero convocados para a Prova Prtica, os candidatos aprovados na Prova Objetiva, posicionados dentro do quantitativo de 02 (duas) vezes o nmero de vagas.

    9.2.1. Se as vagas disponibilizadas, aps aplicao das provas prticas, no forem todas preenchidas ou se ocorrer ampliao do nmero de vagas e no houver mais cadastro de reserva, durante o prazo de validade do Concurso, outros candidatos habilitados na Prova Objetiva, obedecida ordem decrescente das notas, em quantitativo a ser definido, podero ser convocados para novas provas prticas, a critrio do DETRAN/RO.

    9.3. Para efeito de posicionamento para a prova prtica ser considerada a ordem decrescente da nota obtida na Prova Objetiva. Em caso de empate na ltima posio do quantitativo definido acima, todos os empatados nesta posio sero convocados.

    9.3.1. Todos os candidatos que concorrem s vagas destinadas aos portadores de deficincia aprovados na Prova Objetiva sero convocados mesmo que no alcancem posicionamento definido no item 9.2.

    9.3.2. Os candidatos portadores de deficincia que forem convocados e que no estiverem dentro do posicionamento definido no item 9.2, se aprovados no concurso, constaro somente na classificao parte e estaro concorrendo apenas s vagas destinadas aos portadores de deficincia, no constando na listagem geral, referente s vagas de ampla concorrncia.

    9.4. A convocao ser feita atravs de Ato de Convocao, contendo tambm os locais e horrios de realizao da Prova Prtica, a ser divulgado no Posto de Atendimento e na Internet, no endereo eletrnico www.concursofec.uff.br, conforme constante no ANEXO V - Cronograma Previsto.

    9.5. A Prova Prtica, exceto para o cargo de Motorista, consistir de digitao de texto impresso, em microcomputador Pentium ou similar, em editor de texto Microsoft Word ou similar, no tempo mximo de 6 (seis) minutos, em carter eliminatrio.

    9.5.1. O candidato dever estar apto a digitar em qualquer tipo de teclado, sendo vedada, a utilizao do mouse.

    9.5.2. Na divulgao do resultado, na data prevista no ANEXO V - Cronograma Previsto constar condio obtida pelo candidato, enquanto aprovado ou reprovado, sabendo-se que ser considerado reprovado, o candidato que no obtiver, no mnimo, 700 (setecentos) toques lquidos em 6 (seis) minutos e aprovados, os candidatos que igualarem ou superarem este quantitativo.

    9.5.3. Os toques lquidos sero calculados, levando-se em conta, no tempo estipulado, o nmero de toques brutos, diminuindo-se os erros cometidos, segundo a frmula: TL = TB - TE, onde:

  • TL = toques lquidos

    TB = toques brutos

    TE = toques errados

    9.5.3.1. Os toques brutos correspondem totalizao do nmero de toques dados pelo candidato, incluindo vrgulas, espaos, pontos e mudanas de pargrafo.

    9.5.3.2 Os erros sero observados toque a toque, comparando-se com o texto original, e ser considerado 1 (um) erro cada uma das seguintes ocorrncias:

    a) omisso e/ou incluso de letras; falta de sinais e/ou acentos; letras, sinais e/ou acentos errados; duplicao de letras;

    b) falta de espao entre palavras; espao a mais entre palavras ou letras; falta ou uso indevido de maisculas; falta de pargrafo e colocao de pargrafo onde no existe.

    9.5.4. A prova ser realizada em grupos, sendo os textos diferentes para cada cargo. Sero impressas, ao trmino de cada grupo, duas cpias do que foi digitado, sendo uma, entregue ao candidato juntamente com o texto original e outra, retida pela coordenao da aplicao da prova, ambas assinadas pelo candidato e protocoladas pela equipe de fiscalizao da FEC.

    9.5.5. O candidato que terminar a digitao do texto antes do tempo determinado 6 (seis) minutos, poder proceder reviso e correo que julgar necessria, dentro do tempo restante, arcando com todas as ocorrncias motivadas por este procedimento, no devendo, o candidato, reiniciar o texto, pois estes toques no sero considerados.

    9.5.6. No local de prova, a ordem de chamada dos candidatos para o laboratrio de informtica ser alfabtica, no havendo horrio predeterminado para o trmino da prova.

    9.6. Para o cargo de Motorista ser realizada prova prtica de direo, de carter eliminatrio, valendo 20 (vinte) pontos, devendo o candidato obter, para aprovao, no mnimo, 50% de pontos.

    9.7. A Prova Prtica constar de uma seqncia de avaliaes especficas na conduo de veculo, onde ser verificado o desempenho do candidato na direo, podendo levar em conta conhecimento, tempo despendido, habilidade, aptido, experincia, mtodo de execuo da tarefa, dentre outros.

    9.8. O resultado de cada teste ser registrado pelo examinador na Ficha de Avaliao do Candidato.

    9.9. Em hiptese alguma haver segunda chamada, sendo automaticamente excludos do concurso os candidatos convocados que no comparecerem, seja qual for o motivo alegado.

    9.10. No ser admitido reviso ou recurso da Prova Prtica de Motorista.

    9.11. O resultado da Prova Prtica ser afixado no Posto de Atendimento indicados no ANEXO V e disponibilizado no site www.concursofec.uff.br

    10. DA ANLISE E AVALIAO DE TTULOS

    10.1. A Anlise e Avaliao de Ttulos, de carter somente classificatrio, sero realizadas para os candidatos aos cargos do Grupo Ocupacional Tcnico Superior, aprovados na Prova Objetiva e na Redao.

    10.2. A Anlise e Avaliao dos ttulos consistiro da apresentao dos ttulos do candidato, os quais tero a seguinte pontuao:

    ESPECIFICAO PONTOSPs-Graduao, em nvel de Doutorado (Ttulo de Doutor), em rea correlata ao cargo pretendido. 09 Ps-Graduao, em nvel de Mestrado (Ttulo de Mestre), em rea correlata ao cargo pretendido. 07

  • Curso de Especializao, em nvel de Ps-Graduao, com carga horria mnima de 360 horas, na rea correlata ao cargo pretendido.

    04

    10.2.1. S ser considerado, para fim de pontuao, somente um ttulo, em cada Especificao (Especializao, Mestrado e Doutorado), dentre os apresentados pelo candidato, podendo o candidato obter, no mximo, 20 pontos nos ttulos.

    10.3. Os ttulos a serem entregues devero ser relacionados no formulrio de ttulos a ser obtido no Manual do Candidato ou ser impresso do site www.concursofec.uff.br.

    10.4. Os ttulos juntamente com o formulrio devero ser entregues, em mos, impreterivelmente, at o ltimo dia previsto para entrega de acordo com o Cronograma - ANEXO V, no Posto de Atendimento ANEXO VI.

    10.5. A anlise e avaliao de ttulos compreendem: a comprovao legal destes, sua avaliao e qualificao dos conhecimentos especficos exigidos, de acordo com os critrios de pontuao estabelecidos neste Edital.

    10.6. No sero consideradas, para efeito de pontuao, as cpias no autenticadas em cartrio.

    10.7. Os diplomas e certificados de cursos de aperfeioamento, em nvel de Ps-Graduao, de Mestrado e de Doutorado, emitidos em Lngua estrangeira somente sero considerados quando traduzidos para a Lngua Portuguesa por Tradutor Pblico Juramentado e reavaliados por instituio brasileira credenciada (despesas por conta do candidato), de acordo com a legislao pertinente.

    10.8. Os certificados e diplomas de cursos de aperfeioamento, em nvel de ps-graduao, de Mestrado e de Doutorado, devem estar devidamente registrados, de acordo com as exigncias da legislao pertinente.

    10.8.1. No sero pontuados os cursos de ps-graduao que sejam requisito do cargo. Caso o candidato possua mais de uma ps-graduao, para que seja pontuado, dever apresentar ambas, uma para comprovao do requisito e outra para pontuao.

    10.9. O resultado da Anlise de Ttulos estar disponvel no site www.concursofec.uff.br e no Posto de Atendimento na data prevista no ANEXO V - Cronograma Previsto.

    11. DOS RECURSOS E REVISO

    11.1. O candidato poder apresentar recurso, devidamente fundamentado, a qualquer das questes das provas objetivas, informando as razes pelas quais discorda do gabarito ou contedo da questo.

    11.2. O recurso dever ser:

    a) apresentado em formulrio especfico, conforme consta do Manual do Candidato e disponvel no site www.concursofec.uff.br, sendo necessrio, o preenchimento de um formulrio para cada questo recorrida;

    b) transcrito em letra de forma ou impresso com o preenchimento obrigatrio de todos os campos do formulrio, contendo a fundamentao das alegaes, comprovadas por meio de citao de artigos amparados pela legislao, itens, pginas de livros, nome dos autores e, anexando sempre que possvel cpia da documentao comprobatria;

    c) assinado pelo candidato;

    d) interposto at 2 (dois) dias teis contados a partir do dia da divulgao dos gabaritos oficiais, conforme ANEXO V - Cronograma Previsto;

    e) entregue no Posto de Atendimento, ou enviadas pelos Correios, via SEDEX para o Posto de Atendimento - ANEXO VI no prazo estabelecido no ANEXO V - Cronograma Previsto.

    11.2.1. No ser aceito recurso/reviso via postal e/ou via correio eletrnico e/ou em desacordo com o item 11.2.

  • 11.3. Aps o julgamento dos recursos interpostos, os pontos correspondentes s questes das Provas Objetivas, porventura anuladas, sero atribudos a todos os candidatos, indistintamente.

    11.4. Da nota da Redao e dos Ttulos, somente ser aceito pedido de reviso, cabendo banca, exclusivamente, a reavaliao da redao e reviso da pontuao dos Ttulos.

    11.5. Do resultado da Prova Prtica de Digitao, ser aceito pedido de reviso (recontagem dos toques) onde o candidato dever citar o nmero de seus toques que considera correto comentando os erros.

    11.6. O pedido de reviso dever conter, obrigatoriamente, o nome do candidato, o nmero de sua inscrio, o cargo para o qual concorre e ser encaminhado FEC, na data definida no ANEXO V - Cronograma Previsto, no horrio compreendido entre 8h e 16h, horrio do Estado de Rondnia, via formulrio disponvel no site www.concursofec.uff.br ou por fax (21) 2629-1952.

    11.7. Ser indeferido, o recurso ou pedido de reviso feito fora do prazo estipulado no ANEXO V - Cronograma Previsto e/ou aquele que no atender o estabelecido neste item.

    11.8. As alteraes de gabarito ou das notas, aps exame dos recursos e pedidos de reviso, sero dadas a conhecer, coletivamente, pela Internet no site www.concursofec.uff.br, na data prevista no ANEXO V - Cronograma Previsto e no Posto de Atendimento.

    11.9 Do resultado da prova prtica de direo no caber recurso.

    11.10. A deciso proferida pela Banca Examinadora ser irrecorrvel.

    12. DA CLASSIFICAO

    12.1. Tero classificao final no Concurso somente os candidatos que forem aprovados na Prova Objetiva e na Redao ou Prova Prtica, para os cargos em que estas se aplicam.

    12.1.1. Para os cargos somente com Prova Objetiva, todos os candidatos aprovados nesta tero classificao final.

    12.2. Para efeito de classificao, considerar-se- a ordem decrescente da nota final obtida, sendo que:

    12.2.1. Para os cargos somente com Prova Objetiva ou com Prova Objetiva e Prova Prtica de Digitao, cujo carter exclusivamente eliminatrio, a nota final consistir no total de pontos obtidos na Prova Objetiva.

    12.2.2. Para os cargos que possuem Redao e Avaliao de Ttulos, a nota final consistir no total de pontos obtidos na Prova Objetiva, adicionando-se a nota obtida na Redao e nos ttulos.

    12.2.3. Para o cargo de motorista a nota final consistir no total de pontos obtidos na Prova Objetiva.

    12.3. Na hiptese de igualdade no total de pontos entre os aprovados, ter preferncia na classificao, sucessivamente, o candidato, que:

    a) tenham idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, completos at o ltimo dia de Inscrio, de acordo com o disposto no pargrafo nico do art. 27 da Lei n 10.741, de 1 de outubro de 2003;

    b) obtiver maior nmero de pontos na prova objetiva;

    c) obtiver na prova objetiva, o maior nmero de pontos em conhecimentos especficos;

    d) obtiver maior nmero de pontos na redao, quando houver;

    e) obtiver maior nmero de pontos na avaliao dos ttulos, quando houver;

    f) tiver mais idade.

  • 13. DOS REQUISITOS PARA POSSE

    13.1. O provimento dos cargos obedecer ordem de classificao dos candidatos, s disposies legais pertinentes e aos demais requisitos mencionados no ANEXO I deste Edital.

    13.2. O candidato deve atender s seguintes condies, quando de sua convocao:

    a) ter nacionalidade brasileira ou gozar das prerrogativas dos Decretos n. 70.391/72 e 70.436/72 e artigo 12, pargrafo 1 da Constituio Federal;

    b) estar quite com as obrigaes eleitorais, para os candidatos de ambos os sexos;

    c) estar quite com as obrigaes militares, para os candidatos do sexo masculino;

    d) achar-se em pleno gozo de seus direitos polticos e civis;

    e) no estar incompatibilizado para nova investidura em cargo pblico;

    f) comprovar a escolaridade exigida para o exerccio do cargo para o qual se inscreveu, conforme requisitos constantes neste Edital. Para os cargos cujo requisito exija registro em conselho profissional, dever ser apresentado registro no conselho regional de Rondnia;

    g) ter aptido fsica e mental e no apresentar deficincia que o incapacite para o exerccio das funes do cargo para o qual concorre;

    h) ter idade mnima de 18 anos;

    i) declarao negativa de antecedentes criminais;

    j) certides fazendrias emitidas pela Secretaria de Estado de Finanas e Tribunal de Contas do Estado.

    13.3. A posse de candidato aprovado depender de:

    a) comprovao de cumprimento de todos os requisitos exigidos nas normas do Concurso Pblico, importando sua no apresentao em eliminao do Concurso Pblico a que se refere este Edital.

    b) atestado de sanidade fsica e mental para o perfeito exerccio das funes inerentes ao cargo, emitida por Junta Mdica do Estado, considerando-se que a inaptido para o exerccio do cargo implica automtica eliminao do candidato do Concurso Pblico.

    13.4. Correr por conta do candidato, a realizao de todos os exames mdicos complementares necessrios, solicitados no ato de sua convocao para a posse.

    14. DAS DISPOSIES FINAIS

    14.1. A homologao do Concurso da competncia do DETRAN/RO.

    14.2. Aps cada etapa, os resultados sero divulgados na Internet, no site www.concursofec.uff.br

    14.3. O candidato convocado para a posse dever apresentar-se ao DETRAN/RO, na Gerncia de Recursos Humanos, munidos de todas as documentaes que vierem a ser exigidas oportunamente.

    14.4. O servidor admitido estar sujeito avaliao especial de desempenho durante o perodo do estgio probatrio.

    14.5. O concurso ter validade de 02 (dois) anos, contados da data da homologao de seus resultados, prorrogvel por at 02 (dois) anos, a critrio do DETRAN/RO.

  • 14.6. A FEC no fornecer atestados, certificados ou certides relativas s notas e resultados de candidatos, valendo para tal fim, os resultados dos aprovados e classificados publicados em jornal de grande circulao ou em Dirio Oficial.

    14.7. A publicao do resultado final do Concurso Pblico, limitada em at 6 vezes o n de vagas oferecidas (imediatas + reserva), ser feita em duas listas, contendo, a primeira, a classificao de todos os candidatos aprovados e classificados, inclusive a dos portadores de deficincia e, a segunda, somente a classificao dos portadores de deficincia aprovados.

    14.8. A aprovao do candidato no Concurso Pblico assegurar apenas a expectativa de direito posse, ficando este ato, condicionado observncia das disposies legais pertinentes, do exclusivo interesse e convenincia do DETRAN/RO obedecendo ordem de classificao e do prazo de validade do Concurso Pblico.

    14.9. obrigao do candidato, manter seus dados atualizados, devendo encaminhar comprovante de qualquer alterao cadastral:

    a) antes da homologao: FEC, por meio de SEDEX, com Aviso de Recebimento (AR) para a FEC - Concurso Pblico DETRAN/RO - Caixa Postal 100.358 - CEP: 24.001-970 - Niteri - RJ;

    b) aps a homologao: comparecer a Gerncia de Recursos Humanos do DETRAN/RO.

    14.10. Os casos omissos ou situaes no previstas neste Edital sero resolvidos pela FEC, em comum acordo com a Comisso do Concurso do DETRAN/RO.

    14.11. A FEC e a Comisso do Concurso reservam-se o direito de promover as correes que se fizerem necessrias, em qualquer fase do presente certame ou posterior ao mesmo, em razo de atos no previstos ou imprevisveis.

    Porto Velho/RO, 06 de junho de 2007.

    EDUARDO VANDERSON BATISTELA BARBOSA Diretor Geral

    ANEXO I - QUADRO DE VAGAS

    GRUPO OCUPACIONAL TCNICO SUPERIOR (Taxa de inscrio R$ 60,00) Vagas

    Cd Cargo Requisito localidadeImediatas CR

    Vencimento

    S01 Economista Nvel Superior em Cincias Econmicas e registro no conselho

    profissional equivalente Capital 1 1 R$ 1.607,94

    S02 Estatstico Nvel Superior de Estatstica ou Matemtica e registro no

    conselho profissional equivalente Capital 1 1 R$ 1.607.94

    S03 Contador Nvel Superior em Cincias Contbeis e registro no conselho

    profissional equivalente Capital 2 3 R$ 1.607,94

    S04 Administrador Nvel Superior em Administrao e registro no conselho

    profissional equivalente Capital 0 5 R$ 1.607.94

    S05 Analista de Sistema de Informtica

    Curso de Graduao em Anlise de Sistema de Informao, Computao, Processamento de Dados ou equivalente,

    reconhecido pelo MEC ou curso de graduao em qualquer rea, reconhecido pelo MEC, mas que tenha o curso de especializao de, no mnimo, 360 horas, na rea de Tecnologia da Informao e

    registro no Conselho Profissional equivalente.

    Capital 10 8 R$ 1.607,94

    S06

    Analista de Suporte em

    Tecnologia da Informtica

    Curso de Graduao em Anlise de Sistema de Informao, Computao, Processamento de Dados ou equivalente,

    reconhecido pelo MEC ou Curso de Graduao em qualquer rea, reconhecido pelo MEC, mas que tenha o Curso de Especializao de, no mnimo, 360 horas na rea de Tecnologia da Informao e

    registro no Conselho Profissional equivalente.

    Capital 2 4 R$ 1.607.94

    S07 Assistente Jurdico

    Curso de Direito e registro profissional na Ordem dos Advogados do Brasil

    Capital 4 4 R$ 1.607,94

    S08 Engenheiro Civil Curso de Nvel Superior em Engenharia Civil com Ps- Capital 1 2 R$ 1.607.94

  • com Especializao

    em Trnsito

    Graduao em Engenharia de Trnsito e registro no conselho profissional equivalente

    S09 Engenheiro Civil Curso de Nvel Superior em Engenharia Civil e registro no

    conselho profissional equivalente Capital 0 1 R$ 1.607,94

    S10 Psiclogo Curso Superior em Psicologia e registro no conselho profissional

    equivalente Capital 1 1 R$ 1.607.94

    S11 Pedagogo Curso Superior em Pedagogia, Licenciatura Plena e Certificado

    do MEC Capital 1 1 R$ 1.607,94

    GRUPO OCUPACIONAL TCNICO ADMINISTRATIVO (Taxa de inscrio R$ 45,00) Vagas C

    d Cargo Requisito

    Localidade Imediatas CR Vencimento

    T12 Tcnico em

    Contabilidade

    Ensino Mdio completo, completado pelo curso profissionalizante de Tcnico em Contabilidade, com

    experincia profissional de, no mnimo, 01 ano. Capital 4 6 R$ 872,23

    T13 Desenhista Ensino Mdio completo e curso de Autocad, em escola

    profissionalizante devidamente reconhecida, com experincia profissional de, no mnimo, 01 ano.

    Capital 1 1 R$ 872,23

    T14 Tcnico de

    Manuteno de Computadores

    Ensino Mdio completo e curso de Tcnico em Informtica em escola Tcnica Profissionalizante, com experincia

    profissional de, no mnimo, 01 ano. Capital 5 7 R$ 872,23

    T15 Operador de Computador

    Ensino Mdio completo e Curso de Operador de Microcomputador ou similar, com experincia profissional de,

    no mnimo, 01 ano. Capital 10 4 R$ 872,23

    T16 Programador de

    Computador

    Ensino Mdio completo, completado pelo curso de Tcnico em Programao em Escola Tcnica profissionalizante, com

    experincia profissional de, no mnimo, 01 ano. Capital 14 6 R$ 872,23

    GRUPO OCUPACIONAL ADMINISTRATIVO (Taxa de inscrio R$ 45,00) Vagas

    Cd Cargo Requisito Localidade Imediatas CR

    Vencimento

    Capital 70 19 Alta Floresta 02 0

    Alto Alegre dos Parecis

    01 0

    Alto Paraso 01 0 Alvorada do Oeste 02 0

    Ariquemes 05 0 Buritis 02 0 Cabixi 02 0

    Cacaulndia 01 0 Cacoal 04 0

    Campo Novo 01 0 Candeias 01 0

    Castanheiras 01 0 Cerejeiras 03 0

    Corumbiara 01 0 Chupinguaia 01 0

    Colorado do Oeste 03 0 Costa Marques 01 0

    Cujubim 01 0 Espigo do Oeste 02 0

    Extrema 01 0

    A17

    Agente Administrativo

    Ensino Mdio completo, curso de digitao e de informtica (word)

    Governador Jorge Teixeira

    01 0

    R$ 762,66

  • Guajar-Mirim 02 0 Itapu do Oeste 01 0

    Jar 02 01 Ji-Paran 07 01

    Machadinho 02 0 Ministro Andreazza 01 0

    Mirante da Serra 01 0 Monte Negro 01 0

    Nova Brasildia 01 0 Nova Mamor 02 0 Nova Unio 01 0

    Novo Horizonte 01 0 Ouro Preto do Oeste 02 0

    Parecis 01 0 Primavera de

    Rondnia 01 0

    Pimenta Bueno 02 0 Presidente Medice 01 0 Rolim de Moura 04 0

    Santa Luzia 02 0 So Felipe 01 0

    So Francisco 01 0 So Miguel 01 0 Seringueiras 01 0 Tarilndia 01 0

    Teixeiropolis 01 0 Theobroma 01 0

    Urup 01 0 Vale do Anar 01 0

    Vale do Paraso 01 0

    Vilhena 04 0

    Capital 0 09 Alta Floresta 0 01

    Alto Alegre dos Parecis

    0 01

    Alto Paraso 0 01 Alvorada do Oeste 0 01

    Ariquemes 0 01 Buritis 0 01 Cabixi 0 01

    Cacaulndia 0 01 Cacoal 0 01

    Campo Novo 0 01 Candeias 0 01

    Castanheiras 0 01 Cerejeiras 0 01

    Corumbiara 0 01 Chupinguaia 0 01

    Colorado do Oeste 0 01 Costa Marques 0 01

    Cujubim 0 01 Espigo do Oeste 0 01

    Extrema 0 01 Governador Jorge

    Teixeira 0 01

    Guajar-Mirim 0 01 Itapu do Oeste 0 01

    Jar 0 01 Ji-Paran 0 01

    A18

    Agente de Trnsito Ensino Mdio completo

    Machadinho 0 01

    R$ 762,66

  • Ministro Andreazza 0 01 Mirante da Serra 0 01

    Monte Negro 0 01 Nova Brasildia 0 01 Nova Mamor 0 01 Nova Unio 0 01

    Novo Horizonte 0 01 Ouro Preto do Oeste 0 01

    Parecis 0 01 Primavera de

    Rondnia 0 01

    Pimenta Bueno 0 01 Presidente Medice 0 01 Rolim de Moura 0 01

    Santa Luzia 0 01 So Felipe 0 01

    So Francisco 0 01 So Miguel 0 01 Seringueiras 0 01 Tarilndia 0 01

    Teixeiropolis 0 01 Theobroma 0 01

    Urup 0 01 Vale do Anar 0 01

    Vale do Paraso 0 01

    Vilhena 0 01

    GRUPO OCUPACIONAL DE SERVIOS OPERACIONAIS (Taxa de inscrio R$ 30,00) Vagas C

    d Cargo Requisito

    Localidade Imediatas CR Vencimento

    C19 Telefonista Ensino Fundamental completo e curso de Telefonista na operao de equipamentos de telefonia e similares

    Capital 4 3 R$ 683,44

    Capital 104 09 Alto Alegre dos

    Parecis 01 0

    Alta Floresta 03 0 Alto Paraso 01 0 Alvorada do

    Oeste 02 0

    Ariquemes 06 0 Buritis 02 0 Cabixi 01 0

    Cacaulndia 01 0 Cacoal 04 0

    Campo Novo 01 0 Candeias 01 0

    Castanheiras 01 0 Cerejeiras 02 0

    Corumbiara 01 0 Chupinguaia 01 0 Colorado do

    Oeste 02 0

    Costa Marques 01 0 Cujubim 01 0

    Espigo do Oeste 01 0 Capital 01 0

    C20

    Auxiliar Administrativo

    Ensino Fundamental completo e curso de digitao

    Governador Jorge Teixeira

    02 0

    R$ 683,44

  • Guajar-Mirim 02 0 Itapu do Oeste 02 0

    Jar 02 0 Ji-Paran 08 0

    Machadinho 02 0 Ministro

    Andreazza 01 0

    Mirante da Serra 01 0 Monte Negro 02 0

    Nova Brasildia 02 0 Nova Mamor 02 0 Nova Unio 01 0

    Novo Horizonte 01 0 Ouro Preto do

    Oeste 04 0

    Parecis 01 0 Pimenta Bueno 05 0

    Presidente Mdice

    01 0

    Primavera de Rondnia

    01 0

    Rolim de Moura 06 01 Santa Luzia do

    Oeste 02 01

    So Felipe 02 01 So Francisco do

    Oeste 02 01

    So Miguel 01 01 Seringueiras 02 01 Tarilndia 01 01

    Teixeirpolis 01 01 Theobroma 01 01

    Urup 01 01 Vale do Anar 01 01

    Vale do Paraso 01 01

    Vilhena 05 03

    Capital 47 15 Alta Floresta 03 01

    Alto Alegre dos Parecis

    01 01

    Alto Paraso 01 01 Alvorada do

    Oeste 04 01

    Ariquemes 07 0 Buritis 02 01 Cabixi 02 01

    Cacaulndia 01 01 Cacoal 05 01

    Campo Novo 01 01 Candeias 03 01

    Castanheiras 02 01 Cerejeiras 02 01

    Corumbiara 01 01 Chupinguaia 02 01 Colorado do

    Oeste 02 01

    Costa Marques 02 01 Cujubim 01 01

    Espigo do Oeste 02 01

    C21

    Auxiliar em Fiscalizao de

    Trnsito

    Ensino Fundamental completo

    Extrema 01 01

    R$ 683,44

  • Gov. Jorge Teixeira

    01 01

    Guajar-Mirim 02 01 Itapu do Oeste 02 01

    Jar 02 01 Ji-Paran 08 0

    Machadinho 01 01 Ministro

    Andreazza 01 01

    Mirante da Serra 01 01 Monte Negro 01 01

    Nova Brasildia 02 01 Nova Mamor 01 01 Nova Unio 01 01

    Novo Horizonte 01 01 Ouro Preto do

    Oeste 04 01

    Parecis 01 0 Primavera de

    Rondnia 01 0

    Pimenta Bueno 03 0 Presidente

    Medice 02 0

    Rolim de Moura 06 0 Santa Luzia 01 0 So Felipe 01 0

    So Francisco 02 0 So Miguel 01 0 Seringueiras 01 0 Tarilndia 01 0

    Teixeiropolis 01 0 Theobroma 01 0

    Urup 01 0 Vale do Anar 01 0

    Vale do Paraso 01 0

    Vilhena 06 0

    C22 Motorista Ensino Fundamental completo e estar habilitado com

    Carteira Nacional de Habilitao, no mnimo categoria "D"

    Capital 7 5 R$ 683,44

    C23 Bombeiro Hidrulico Ensino Fundamental completo, com experincia

    profissional de, no mnimo, 01 ano ou curso profissionalizante.

    Capital 0 3 R$ 628,63

    C24 Carpinteiro Ensino Fundamental completo, com experincia

    profissional de, no mnimo, 01 ano. ou curso profissionalizante.

    Capital 0 3 R$ 628,63

    C25 Eletricista Ensino Fundamental completo, com experincia

    profissional de, no mnimo, 01 ano. ou curso profissionalizante.

    Capital 0 3 R$ 628,63

    GRUPO OCUPACIONAL DE SERVIOS GERAIS (Taxa de inscrio R$ 30,00) - Vagas para CAPITAL Vagas - CAPITAL

    Cd Cargo Requisito Imediatas CR

    Vencimento

    C26 Auxiliar de Servios Gerais Ensino Fundamental completo 4 4 R$ 628,63

    ANEXO II - QUADRO DE PROVAS OBJETIVAS

    GRUPO OCUPACIONAL TCNICO SUPERIOR CdCargo Dia/Turno da Disciplina N de Peso

  • prova Questes S01 Economista S02 Estatstico S03 Contador S04 Administrador S05 Analista de Sistemas de Informtica

    S06 Analista de Suporte em Tecnologia da Informtica

    S07 Assistente Jurdico S08 Engenheiro Civil com Especializao em Trnsito S09 Engenheiro Civil S10 Psiclogo S11 Pedagogo

    1 Turno

    Lngua Portuguesa

    Noes de Informtica

    Geografia e Histria de Rondnia

    Conhecimentos Especficos

    15

    05

    10

    40

    01

    01

    01

    02

    Total de Questes 70 Total de Pontos 220

    GRUPO OCUPACIONAL TCNICO ADMINISTRATIVO CdCargo Dia/Turno da prova Disciplina N de Questes Peso T12 Tcnico em Contabilidade T13 Desenhista T14 Tcnico de Manuteno de Computadores T15 Operador de Computador

    T16 Programador de computador

    2 Turno

    Lngua Portuguesa

    Noes de Informtica

    Matemtica

    Geografia e Histria de Rondnia

    Conhecimentos Especficos

    10

    05

    10

    05

    30

    01

    01

    01

    01

    02 Total de Questes 60 Total de Pontos 180

    GRUPO OCUPACIONAL ADMINISTRATIVO Cd Cargo Dia/Turno da prova Disciplina N de Questes Peso A17

    Agente Administrativo

    A18

    Agente de Trnsito 2 Turno

    Lngua Portuguesa

    Noes de Informtica

    Matemtica

    Geografia e Histria de Rondnia

    Conhecimentos Especficos

    10

    05

    10

    05

    30

    01

    01

    01

    01

    02 Total de Questes 60 Total de Pontos 180

    GRUPO OCUPACIONAL DE SERVIOS OPERACIONAIS CdCargo Dia/Turno da prova Disciplina N de Questes Peso C19

    Telefonista

    C20

    Auxiliar Administrativo

    C2 Auxiliar de Fiscalizao de Trnsito

    1 Turno Lngua Portuguesa

    Noes de Informtica

    10

    05

    01

    01

  • 1 C22

    Motorista

    C23

    Bombeiro Hidrulico

    C24

    Carpinteiro

    C25

    Eletricista

    Matemtica

    Geografia e Histria de Rondnia

    Conhecimentos Especficos

    10

    05

    20

    01

    01

    02

    Total de Questes 50 Total de Pontos 140

    GRUPO OCUPACIONAL DE SERVIOS GERAIS CdCargo Dia/Turno da provaDisciplina N de Questes Peso

    C26Auxiliar de Servios Gerais 2 Turno

    Lngua Portuguesa

    Noes de Informtica

    Matemtica

    Geografia e Histria de Rondnia

    Conhecimentos Especficos

    10

    05

    10

    05

    20

    01

    01

    01

    01

    02 Total de Questes 50 Total de Pontos 140

    ANEXO III - QUADRO DE PROVAS

    Cd Cargo ObjetivaRedaoPrtica de Digitao

    Prtica de Direo

    Avaliao de Ttulos

    S01 Economista SIM SIM - - SIM S02 Estatstico SIM SIM - - SIM S03 Contador SIM SIM - - SIM S04 Administrador SIM SIM - - SIM S05 Analista de Sistema de Informtica SIM SIM - - SIM

    S06 Analista de Suporte em Tecnologia da Informtica

    SIM SIM - - SIM

    S07 Assistente Jurdico SIM SIM - - SIM

    S08 Engenheiro Civil com Especializao em Trnsito

    SIM SIM - - SIM

    S09 Engenheiro Civil SIM SIM - - SIM S10 Psiclogo SIM SIM - - SIM S11 Pedagogo SIM SIM - - SIM T12 Tcnico em Contabilidade SIM - - - - T13 Desenhista SIM - - - - T14 Tcnico de Manuteno de Computadores SIM - - - - T15 Operador de Computador SIM - - - - T16 Programador de Computador SIM - - - - A17 Agente Administrativo SIM - SIM - - A18 Agente de Trnsito SIM - - - - C19 Telefonista SIM - - - - C20 Auxiliar Administrativo SIM - SIM - - C21 Auxiliar de Fiscalizao de Trnsito SIM - - - - C22 Motorista SIM - - SIM - C23 Bombeiro Hidrulico SIM - - - - C24 Carpinteiro SIM - - - - C25 Eletricista SIM - - - -

  • ANEXO IV - AGNCIAS CREDENCIADAS DOS CORREIOS

    Porto Velho AC Central de Porto Velho Av. Pres. Dutra, 2701 - Centro Porto Velho AC Vila Extrema Rua Abun, 3107 - setor 03 - Centro Porto Velho AC Jatuarana Rua Jatuarana, 4051 Jardim Eldorado Porto Velho AC Tancredo Neves Rua Jos Amador dos Reis, 3606 - Tancredo NevesPorto Velho AC S. Sebastio Av. dos Imigrantes, 2137 - S. Sebastio Porto Velho AC Ulisses Guimares Rua Afonso Riveros, 2465 - Ulisses Guimares Porto Velho AC Salgado Filho Av. Naes Unidas, 294 - N. Sr. das Graas Ariquemes AC Ariquemes Av. Tancredo Neves, 1620 - Centro Cacoal AC Cacoal Av. So Paulo, 2775 - Centro Guajar-mirim AC Guajar-Mirim Av. Pres. Dutra, 576 - Centro Ji-Paran AC Ji-Paran Av. Marechal Rondon, 501 - Centro Rolim de Moura AC Rolim de Moura Rua Jaguaribe, 4493 - Centro Vilhena AC Vilhena Av. Rony de Castro Pereira, 3927 - Centro

    ANEXO V - CRONOGRAMA PREVISTO

    ATIVIDADES DATAS PREVISTAS

    Perodo para solicitao de isenes 18/06/2007 a 29/06/2007

    Divulgao das inscries deferidas pelo DETRAN por solicitao de iseno 12/07/2007

    Perodo das inscries nas Agncias dos correios 18/06/2007 a 18/07/2007

    Perodo de Inscries pela Internet 18/06/2007 a 22/07/2007

    ltimo dia para pagamento do boleto (inscrio feita pela Internet) 23/07/2007 Perodo para obter informaes sobre locais das provas 09 a 15/08/2007 Data limite para obter informaes sobre locais de provas 15/08/2007 Aplicao das Provas Objetivas para todos os cargos e da Redao para os cargos previstos no item 8.5

    19/08/2007

    Divulgao dos gabaritos das Provas Objetivas 21/08/2007 Prazo para encaminhamento recursos das Provas Objetivas 22 e 23/08/2007 Divulgao do resultado dos recursos e das notas da Prova Objetiva 05/09/2007 Convocao para Prova Prtica para os cargos previstos no item 9.1 do Edital

    Divulgao do resultado final para os cargos somente com Prova Objetiva 06/09/2007

    Divulgao das notas da Redao 19/09/2007 Prazo para encaminhamento dos pedidos de reviso da nota da Redao 20 e 21/09/2007 Aplicao da Prova Prtica para os cargos previstos no item 9.1 do Edital 16/09/2007 Resultado da reviso das notas das redaes

    Convocao para entrega dos ttulos para os cargos previstos no item 10.1 do Edital 25/09/2007

    Prazo para entrega dos ttulos 26 e 27/09/2007 Divulgao do Resultado da Prova Prtica 02/10/2007 Prazo para pedido de reviso da prova prtica de digitao 03 e 04/10/2007 Resultado da Anlise e Avaliao dos Ttulos 15/10/2007 Prazo para pedido de reviso das notas atribudas aos ttulos 16 e 17/10/2007 Divulgao do resultado final para os cargos somente com Prova Prtica 18/10/2007 Divulgao do resultado da reviso das notas atribudas aos ttulos 25/10/2007 Divulgao do resultado final 26/10/2007

    ANEXO VI - POSTO DE ATENDIMENTO

    POSTO DE ATENDIMENTO HORRIO Av. Sete de Setembro, n 1083 - sala 30 - Galeria Central -Centro - Porto Velho

    De segunda sexta-feira, das 8h s 12h e das 14h s 18h. (horrio de Rondnia).

    ANEXO VII - CRITRIOS DE AVALIAO DA PROVA DE REDAO

  • Critrios Elementos de Avaliao da Redao Pontos

    Aspectos formais

    Linguagem (grau de formalidade; adequao situao comunicativa); Pontuao; Ortografia (acentuao grfica, hfen, emprego de letras, diviso silbica); Concordncia; Regncia; Flexo verbal e nominal.

    5

    Aspectos textuais

    Estruturao dos pargrafos (unidade lgica e coerncia das idias entre as partes do texto); Adequao ao tema proposto e ao gnero (descrio, narrao, dissertao/argumentao).

    5

    Aspectos discursivos

    Coeso textual; Coerncia interna e externa; Conciso e clareza das idias (redundncia e circularidade); Aprofundamento dos argumentos utilizados; Adequao semntico-pragmtica.

    10

    Contedo Programtico e Sugestes Bibliogrficas

    Lngua Portuguesa (para todos os cargos de nvel superior)

    Contedo Programtico: Compreenso e estruturao de textos. Ortografia: emprego das letras e acentuao grfica. Substantivos e adjetivos: gnero, nmero e grau. Pronomes: emprego, formas de tratamento, colocao pronominal. Verbos: flexo, emprego dos tempos e modos verbais; vozes do verbo. Prefixos e sufixos. Valores semntico-sintticos das preposies e das conjunes. Correspondncias semntico-estruturais na construo de perodos e oraes. Regncia nominal e verbal. Concordncia nominal e verbal. Colocao dos termos na frase. Emprego do acento indicativo da crase. Semntica: sinnimos, antnimos, homnimos e parnimos. Emprego dos sinais de pontuao. Redao. Sugestes Bibliogrficas: BECHARA, Evanildo. Gramtica escolar da lngua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. CARNEIRO, A. Dias. Texto em construo: interpretao de texto. 2 ed. So Paulo: Moderna, 1996. Idem. Redao em construo: a escritura do texto. Moderna, 1995. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramtica do portugus contemporneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. KURY, A. da Gama. Ortografia, pontuao, crase. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. LUFT, C. Pedro. Dicionrio prtico de regncia verbal. So Paulo, tica, 1987. LUFT, C. PedroDicionrio prtico de regnc nominal. 3 ed. S Paulo, tica, 1998. RIBEIRO, Manoel. Gramtica aplicada da lngua portuguesa. 12 ed. Rio de Janeiro, Metfora, 2002. Gramticas e livros didticos de Portugus, de Ensino Mdio.

    Lngua Portuguesa (para todos os cargos de nvel mdio)

    Contedo Programtico: Compreenso e estruturao de textos. Ortografia: emp

    das letras e acentuao grfica. Pronomes: emprego, formas de tratamento, colocao pronominal. Verbos: flexo, emprego dos tempos e modos verbais; vozes do verbo. Valores semntico-sintticos das preposies e das conjunes. Correspondncias semntico-estruturais na construo de perodos e oraes. Regncia nominal e verbal. Concordncia nominal e verbal. Colocao dos termos na frase. Emprego do acento indicativo da crase. Semntica: sinnimos, antnimos, homnimos e parnimos. Emprego dos sinais de pontuao. Redao. Sugestes Bibliogrficas: BECHARA, Evanildo. Gramtica escolar da lngua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. CARNEIRO, A Dias. Texto em construo: interpretao de texto. 2 ed. So Paulo: Moderna, 1996. Idem. Redao em construo: a escritura do texto. Moderna, 1995. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramtica do portugus contemporneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. KURY, A. da Gama. Ortografia, pontuao, crase. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. LUFT, C. Pedro. Dicionrio prtico de regncia verbal. So Paulo, tica, 198 LUFT, C. Pedro. Dicionr prtico de regncia nomina3 ed So Paulo tica, 1998 RIBEIRO, Manoel Gramtica aplicada da lngua portuguesa. 12 ed Rio de Janeiro, Metfora 2002. Gramticas e livros didticos de Portugus, de Ensino Mdio.

    Lngua Portuguesa (para todos os cargos de nvel fundamental)

    Contedo Programtico: Compreenso de textos. Ortografia: emprego das letras e acentuao grfica. Classes de palavras. Regras gerais de concordncia nominal e verbal. Emprego do acento indicativo da crase. Sinnimos, antnimos, homnimos e parnimos. Emprego dos sinais de pontuao. Sugestes Bibliogrficas: BECHARA, Evanildo. Gramtica escolar da lngua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. CARNEIRO, A Dias. Texto em construo: interpretao de texto. 2 ed. So Paulo: Moderna, 1996. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramtica do portugus contemporneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. KURY, A. da Gama. Ortografia, pontuao, crase. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. KURY, A. da Gama. Portugus bsico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991. Livros didticos de portugus de Ensino Fundamental.

    Geografia de Rondnia (Para todos os cargos)

    Contedo Programtico: Aspectos fsicos e geogrficos: criao do estado. rea, limites e pontos extremos. Recursos naturais. Aspectos geomorfolgicos: relevo, vegetao, clima, hidrografia. Organizao poltica e administrativa. Aspectos demogrficos. Aspectos geopolticos econmicos e sociais: os ciclos.Meio-ambiente, desmatamento, impactos sobre o

  • ecossistema, o planaforo, zoneamento scio-econmico ecolgico. O setor mineral em Rondnia. Transporte intermodal. SIVAM.GASPETRO. Sugestes bibliogrficas: www.rondonia.ro.gov.br. IBGE Anurio estatstico do Brasil,1997.Livros didticos do Ensino Fundamental e Ensino Mdio que tratam dos assuntos mencionados. Geografia de Rondnia - Espao & Produo- 3 Edio - Autor: Ovdio Amlio de Oliveira.

    Histria de Rondnia (Para todos os cargos)

    Contedo Programtico: A ocupao de Rondnia e os ciclos. O Real Forte do Prncipe da Beira Ricardo Franco d Almeida Serra A localizao do forte A Ferrovia Madeira Mamor. A guerra do Acre. O tratado de Petrpolis. Breve histria de Percival Farquhar. A comisso Rondon. Breve histria do Mal Rondon. Sugestes bibliogrfica: www.rondonia.ro.gov.br; Matias, F.Ocupao humana e trajetria poltica de Rondnia,1998.Livros didticos sobre Histria de Rondnia usados no Ensino Fundamental e Mdio. Histria Desenvolvimento e Colonizao do Estado de Rondnia - 6 edio- Autor: Ovdio Amlio de Oliveira.

    Matemtica (Para todos os cargos)

    Contedo Programtico: Conjuntos numricos: naturais, inteiros, racionais e reais. Funes: afim, quadrtica, modular, exponencial, logartmica e trigonomtrica. Sucesses: progresso aritmtica, progresso geomtrica. Matrizes, determinant sistemas lineares Anlise combinatria Nmeros complexos Polinmios. Geometria analtica: ponto, reta e circunferncia. Geometria plana. Geometria espacial: prisma, pirmide, cilindro, cone e esfera. Sugestes Bibliogrficas: Giovanni, Jos Ruy e outros. Matemtica fundamental (Segundo Grau), Editora FTD; Iezzi, Gelson e outros. Matemtica, Editora Atual; e Signorelli, C. Francisco. Matemtica (Segundo Grau), Editora tica

    Matemtica (para todos os cargos: de nvel fundamental)

    Contedo Programtico Conjuntos (noo igualdade desigualdade tipos, pertence e no pertence, subconjuntos, unio e interseo), nmeros naturais, operaes (adio, subtrao, multiplicao, diviso e potenciao), sistema de numerao decimal, sistema monetrio brasileiro, sentenas matemticas, fraes, nmeros decimais, porcentagem, problemas, medida de comprimento, medida de superfcie, medida de volume, medida de massa, medida de capacidade, medida de tempo. Sugestes Bibliogrficas: MORI, Iracema; VIVER E APRENDER; Editora Saraiva. PEIXOTO, Marilze Lopes e OLIVEIRA, Maria Lcia; BOM TEMPO; Editora Moderna. MONTEIRO, Paula e CAETANO, Marluce; MATEMTICA EM CONSTRUO; Atual Editora.

    Noes de Informtica (para todos os cargos de nvel superior)

    Contedo Programtico: Conceitos Bsicos de Computao: Componentes de hardware e software de computadores; Sistema operacional Windows (95/98/ME/2000): Introduo, arquivos, pastas, navegador, correio eletrnico, principais programas, compartilhamentos, impresso e reas de transferncia. Conhecimentos de Processador de texto Word: Operaes bsicas, digitao de textos, formatao, cabealho, rodap e tabelas. Conhecimentos de Planilha Eletrnica Excel: Operaes bsicas, frmulas, funes, pastas e formatao. Noes de rede de computadores. Conceitos e servios relacionados Internet. Sugestes Bibliogrficas: Arquivos de Ajuda do Microsoft Excel 97. Arquivos de Ajuda do Microsoft Word 97. HAYAMA, M. Montagem de Redes Locais. 5 ed. Ed. rica, 2001. MINK, C. Microsoft Office 2000. Ed. Makron Books, 1999. MONTEIRO, M. A. Introduo Organizao de Computadores. 3 ed. LTC, 1996. RAMALHO, J. A. Introduo Informtica Teoria e Prtica. Ed. Futura, 2003. TORRES, G Montagem de Micros. 4 ed. Ed. Axcel Books, 2002. VASCONCELOS, L. Como Montar e Configurar sua Rede de PCs. 1 ed. Ed. Makron Books, 2003. VELLOSO, F. C. Informtica Conceitos Bsicos. 6 ed. Ed. Campus, 2003.

    Noes de Informtica ( para todos os cargos de nvel mdio)

    Contedo Programtico: Conhecimentos de Informtica Fundamentos. Internet: navegao Internet: conceitos bsicos (hyperlink, URL, portais, segurana, etc.), utilizao dos principais navegadores (Internet Explorer, Netscape, etc.); servios bsicos: download de arquivos envio e recebimento de correio eletrnico, etc., utilizao dos mecanismos de busca (Google, Yahoo, etc). Segurana: vrus eletrnico; cuidados e preveno; Antivrus. Tipos de backup. Organizao da Informao: Arquivos e registros; Organizao dos arquivos e mtodos de acesso, procedimentos nos diversos arquivos e banco de dados. Hardware: Unidades bsicas, unidade central e perifricos. Software: Sistema Operacional e aplicativos. MS Windows 95/98/ME/2000/XP, em portugus: Conceitos; uso de ambiente grfico; execuo de programas, aplicativos e acessrios; conceitos de pastas, diretrios, arquivos e atalhos; uso dos recursos de rede; rea de trabalho; configurao do ambiente grfico; rea de transferncia; manipulao de arquivos e pastas; backup de arquivos; uso dos menus. MS Word 2000: conceitos e

  • operaes bsicas; estrutura bsica dos documentos; operaes com arquivos; modelos; edio e formatao de textos; cabealhos e rodap; pargrafos; fontes; colunas; marcadores simblicos e numricos; tabelas e texto multicolunados; configurao de pginas e impresso; ortografia e gramtica; controle de quebras; numerao de pginas; legendas; ndices; insero de objetos; desenhos e cliparts; uso da barra de ferramentas, rgua, janelas, atalhos e menus; proteo de documentos. MS Excel 2000: conceitos e operaes bsicas; estrutura bsica das planilhas, conceitos de clulas, linhas, colunas, pastas e grficos, elaborao de tabelas e grficos, uso de frmulas e funes, impresso, insero de objetos, controle de quebras, numerao de pginas, classificao, uso da barra de ferramentas, atalhos e menus. MS PowerPoint 2000: Conceitos e Operaes Bsicas. Sugestes Bibliogrficas: Arquivos de Ajuda do MS Word 2000, do MS Excel 2000 e do MS PowerPoint 2000. BRITO, F. Informtica Como se preparar para concursos, Ediouro, Rio de Janeiro, 2005. SENAC/CYCLADES BRASIL. Guia Internet de Conectividade. 11 edio, So Paulo, 2000. SENAC. Elementos do Microcomputador, 7 edio, Rio de Janeiro, 2004. MATTOS, F.; LINHARES, J. e GOMES, R. Office 2000, 1 edio, Ed. Brasport, 2000. VELLOSO, F. C. Informtica - Conceitos Bsicos, 7.ed. Campus, Rio de Janeiro, 2003.

    Noes de informtica (para todos os cargos de nvel fundamental)

    Contedo Programtico: Conhecimentos de Informtica Internet: navegao Internet: conceitos bsicos (hyperlink, URL, portais, segurana, etc.), utilizao dos principais navegadores (Internet Explorer, Netscape, etc.); servios bsicos: download de arquivos envio e recebimento de correio eletrnico, etc., utilizao dos mecanismos de busca (Google, Yahoo, etc). Segurana: vrus eletrnico; cuidados e preveno; antivrus. MS Windows 95/98/ME/2000/XP, em portugus: Conceitos; uso de ambiente grfico; execuo de programas, aplicativos e acessrios; conceitos de pastas, diretrios, arquivos e atalhos; uso dos recursos de rede; rea de trabalho; configurao do ambiente grfico; rea de transferncia; manipulao de arquivos e pastas; backup de arquivos; uso dos menus. MS Word 2000: conceitos e operaes bsicas. MS Excel 2000: conceitos e operaes bsicas. Sugestes BiblgrficArquivos de Ajuda do MS Word 2000 e do MS Excel 2000. BRITO, F. Informtica Como se preparar para concursos, Ediouro, Rio de Janeiro, 2005. SENAC/CYCLADES BRASIL. Guia Internet de Conectividade. 11 edio, So Paulo, 2000. SENAC. Elementos do Microcomputador, 7 edio, Rio de Janeiro, 2004. MATTOS, F. ; LINHARES, J. e GOMES, R. Office 2000, 1 edio, Ed. Brasport, 2000. VELLOSO, F. C. Informtica - Conceitos Bsicos, 7.ed. Campus, Rio de Janeiro, 2003.

    Conhecimento Especfico Nvel Superior

    CONHECIMENTO ESPECFICO PARA TODOS OS CARGOS DO GRUPO OCUPACIONAL TCNICO SUPERIOR

    Contedo Programtico: Normas e legislao institucionais: Noes de funcionamento do Detran/RO: Estrutura Organizacional; Competncias. Plano de Carreira, Cargos e Remunerao dos Servidores do DETRAN/RO e sua reorganizao. Sugestes Bibliogrficas: Lei n1638/06. Lei complementar n 369/07. Site www.detran.ro.gov.br

    Economista

    Contedo Programtico: Teoria Econmica O sistema econmico. Elementos bsicos e circulao no sistema econmico. Atividade econmica e fenmeno econmico. Fatores de produo. O produto e a unidade produtora. A circulao, a produo e a empresa. A renda dos fatores de produo. Papel do setor governo. Setores produtivos. Contabilidade Nacional Conceitos bsicos produo, produto, renda, despesa, poupana e investimento. Classificao e contas das entidades. Classificao das transaes. Conceituao e clculo dos agregados econmicos. Produto, renda e despesa nacional. Produto, renda e despesa interna. Custo de fatores e preo de mercado bruto e lquido. Renda pessoal. Renda pessoal disponvel. Sistema de contas nacionais. Contas nacionais do Brasil. Macroeconomia Conceito de consumo. Componentes do consumo. Funo consumo. Propenso marginal a consumir. Conceito de poupana. Funo poupana. Propenso marginal a poupar. Determinao de renda e produto de equilbrio. Teoria do investimento. Finanas pblicas. Moeda Conceito, classificao e funes da moeda. Fatores que determinam a demanda da moeda. Oferta monetria. Criao e destruio de moeda. Banco Central e suas funes. Mecanismos de controle monetrio. Moeda e nveis de preo. Leis de Say. Teoria quantitativa da moeda. Inflao: conceito, classificao, mensurao; Hiato inflacionrio. Efeito da inflao. Poltica monetria e fiscal de controle da inflao. Deflao. Economia Internacional Balano de Pagamentos - Estrutura, variveis e equilbrio, desequilbrio e mecanismos de correo. Natureza e efeitos das transaes econmicas internacionais. Cambio: taxa cambial, estabilidade e flexibilidade. Interveno do Estado. Organismos e entidades internacionais e multinacionais de crdito. Poltica aduaneira e seus instrumentos Microeconomia Teoria da Procura do Consumidor: utilidade. Curvas de indiferena. Anlise cardinal e ordinal das preferncias do consumidor. Equilbrio do consumidor. Determinao das curvas da procura. Elasticidade, preo, renda e cruzada; efeito preo, efeito substituio e efeito renda; bens substitutos, complementares e independentes; bens inferior e bens de Giffen. Equilbrio. Teoria da Produo. Conceitos de produtividade: mdia e marginal. Isoquantas. Isocustos. Custos de produo: conceito, curvas e anlise de curto e longo prazo. Equilbrio da firma. Rendimentos constantes, crescentes e decrescentes. Rendimentos de escala. Determinao das curvas de oferta. Elasticidade da oferta. Estrutura de Mercado Concorrncia perfeita

  • e imperfeita: conceito, formao de preos, equilbrio da firma a curto e longo prazo, principais curvas, maximizao de lucro. Concentrao econmica. Estudos Scio-Econmicos de Mercado. Anlise e Avaliao de projetos. Matemtica Atuarial: Funes biomtricas - Taxa instantnea de mortalidade, esperana de vida. Comutaes. Rendas fracionadas. Clculo de prmio nico, fracionado, puro e comercial. Planos pagveis por sobrevivncia e por invalidez. Seguro de vida. Penso esposa e aos rfos. Regimes financeiros. Valores garantidos. Resgate, seguro saldado e prolongado. Reserva matemtica mtodo prospectivo, retrospectivo, recorrncia. Teoria do risco coletivo: a) Modelo do Risco Individual. b) Modelo do Risco Coletivo. Distribuio do valor de um sinistro; do nmero de sinistros; de sinistros agregados; de Poisson composta. Frmula recursiva de Panjer. Aproximao normal do sinistro agregado. c) Princpio de clculo de prmio. d) Processo de runa em um perodo finito. Clculo do limite tcnico; da reserva de risco; da probabilidade de runa. Sugestes Bibliogrficas: CLEMENTE, Ademir (organizador) Projetos Empresariais e Pblicos, Editora Atlas, 2a Tiragem da 1a Edio, 1998. DORNBUSH, R e FISCHER S. Macoeconomia Editora McGraw-Hill FIGUEIREDO, F.O. Introduo contabilidade Nacional Editora Forense/Universitria. HENDERSON/QUANDT. Teoria Microeconmica. Livraria Pioneira Editora. LOPES, J. C., ROSSETI J. Moeda e Bancos Editora Atlas, 1983 SAMUELSON, P. Introduo Economia. Editora Agir. SANVICENT, Antnio Zoratto, Administrao Financeira, Editora Atlas, 3a Edio 1997. WONNACOTT / WONNACETT / CRUSIUS . Economia. McGraw-hill, 1982. VILANOVA, W. Matemtica Atuarial. Editora Pioneira/USP. WEBER, Jos F. Introduo Cincia Atuarial. Publicao do Instituto de Resseguros do Brasil - Vols. 1,2,3 e 4. SOCIETY OF ACTTUARIES TEXT BOOK ON LIFE CONTINGENCIES - C.W. JORDAN. FERREIRA, Paulo Pereira. Modelos de precificao para seguros de curto prazo. Editora Fens.

    Estatstico

    Contedo Programtico: Estatstica descritiva e anlise exploratria de dados: distribuies de freqncias: medidas descritivas de locao e de disperso: mdia, mediana, moda, quartis, resumo de 5 nmeros, varincia, desvio padro, coeficiente de variao, intervalos entre quartis, valores atpicos, histogramas, boxplot e ramo e folhas. Clculo de Probabilidades: definies bsicas e axiomas, probabilidade condicional e independncia, variveis aleatrias discretas e contnuas, funo de distribuio, funo de probabilidade, funo de densidade de probabilidade, esperana e momentos, distribuies especiais: binomial, Poisson, Normal e Exponencial. Distribuies conjuntas e marginais. Distribuies condicionais e independncia, esperana condicional, funes geradoras de momentos, lei dos grandes nmeros, teorema central do limite, amostras aleatrias, distribuies amostrais. Inferncia Estatstica: estimao pontual: mtodos de estimao, propriedades dos estimadores, estimao por intervalos, testes de hipteses - hipteses simples e compostas, nvel de significncia e potncia, teste t de Student, testes qui-quadrado - de aderncia e de independncia e de homogeneidade em tabelas de contingncia. Modelos lineares: mnimos quadrados, regresso linear simples, inferncia na regresso, correlao e regresso, anlise de resduos, regresso mltipla. Tcnicas de Amostragem: amostragem aleatria simples, tamanho amostral, estimadores de razo e regresso, amostragem estratificada, amostragem sistemtica, amostragem por conglomerados, mtodos de seleo com probabilidade desiguais, Matemtica - Clculo Diferencial e Integral: nmeros reais, funes reais de varivel real, limites, continuidade, derivadas e regras de derivao, integral de Riemam e regras de integrao, funo composta, regra da cadeia, mximos e mnimos, seqncias e sries numricas, funes reais de vrias variveis, mximos e mnimos condicionados, teorema das funes implcitas, teorema da funo inversa, mudana de coordenadas. lgebra Linear: vetores no plano e no espao, retas e planos no espao, matrizes, sistemas de equaes lineares, determinantes e matriz inversa, espao vetorial e subespao, transformaes lineares, autovalores e autovetores, produto interno. Sugestes Bibliogrficas: BOLDRI NI, Jos Luis et al. lgebra Linear (3 ed.). So Paulo: Harpper & Row do Brasil, 1984. COCHRAN, William G. Sampling Techniques (3 ed.). John Wiley & Sons. 1977. DRAPER, Norman R. e SMITH, H. Applied Regression Analysis (2 ed.) John Wiley & Sons, 1981. GUIDORIZZI, H.L. Um Curso de Clculo. Rio de Janeiro: Livros Tcnicos e Cientficos, 1988. 4 v. LEITHOLD, Louis. O Clculo com Geometria Analtica. Trad. Antonio Pagues et al. So Paulo: Harper & Row do Brasil. 2v. MEYER Paul L Probabilidade e Aplicaes Estatstica. Trad. Ruy Loureno Filho. Rio de Janeiro: Ao Livro Tcnico S.A., 1974. MOOD, Alexander M., GRAYBILL, Franklin A. e BOESDuane C. Introductio to the Theory of Statistics (3 ed.). McGraw-Hill, 1974 MORETTIN, Pedro Alberto; BUSSAB Wilton de Oliveira. Estatstica Bsica, Editora Saraiva - 5 Edio, 2004. NOETHER, G.E. Introduo Estatstica (2 ed.). Trad. Flvio Wagner Rodrigues e Lisbeth K Cordani. Rio de Janeiro: Guanabara Dois, 1983. SPIEGEL, M.R. Estatstica. Trad. Pedro Cosentino. So Paulo: McGraw-Hill do Brasil Ltda. VELLEMAN, P.F. e HOAGLIN, D.C. Applications, Basics and Computing of Exploratory Data Analysis. Boston: Duxbury, 1981. WILD, C. J. e SEBER, G.A.F. Encontros com o acaso: um primeiro curso de anlise de dados e inferncia. Editora LTC (2004).

    Contador

    Contedo Programtico: Contabilidade Geral: Princpios Fundamentais de Contabilidade, Demonstraes Contbeis e Notas Explicativas conforme a Lei das Sociedades por Aes e a CVM, Tipos de Pareceres de Auditoria as Demonstraes Contbeis, Plano de Contas e os Grupos de Contas conforme a Lei N 6404/76 Consolidada, Investimentos Mtodo de Custo e Mtodo da Equivalncia Patrimonial, Transao entre Partes Relacionadas, Relatrio da Administrao, Consolidao das Demonstraes Contbeis. Contabilidade de Custos: Inter-relacionamento da Contabilidade de Custos com a Contabilidade Financeira. Objetivo, importncia e finalidade da Contabilidade de Custos. Conceito de custos, despesas, investimentos e gastos. Princpios e conceitos contbeis aplicados Contabilidade de Custos. Princpios para Avaliao de Estoques. Custos para Deciso. Custos

  • para Planejamento e Controle. Implantao de Sistemas de Custos. Contabilidade Pblica e Oramentria: Oramento Pblico e Constituio Federal. Planejamento. Oramento-Programa. Caractersticas do Oramento. Tcnicas de Elaborao do Oramento. Oramento Base Zero ou por Estratgia. Recursos para Execuo Oramentria. Execuo do Oramento-Programa. Receitas Pblicas. Despesas Pblicas. Despesas No Submetidas ao Processo Normal de Realizao. Estrutura da Administrao Pblica. Contabilidade Governamental. Estrutura do rgo de Controle Contbil. Patrimnio da Administrao Pblica. Inventrio. Escriturao na Administrao Pblica. Registro de Operaes Tpicas. Plano de Contas. Balanos e Levantamento de Contas. Licitaes. EmpenhosContratos e ConvniosSistema Tributrio Nacional Legislaes Tributrias. SIAFEM Sistema Integrado de Administrao Financeira para Estados e Municpios. Normas de Finanas Pblicas Voltadas para a Responsabilidade na Gesto Fiscal. Sugestes Bibliogrficas: ALO, Armando. Contabilidade comercial. Atlas. FRANCO, Hilrio. Contabilidade comercial. Atlas. GOUVEIA, Nelson. Contabilidade Bsica Harbra. HENDRIKSENEldon S Teoria da contabilidade. Atlas. IUDCIBUS, Srgio de. Anlise de balanos. Atlas. IUDCIBUS, Srgio de. Contabilidade introdutria. Atlas. IUDCIBUS, Srgio de. Manual de Contabilidade das Sociedades por Aes. Atlas. IUDCIBUS, Srgio de. Teoria da contabilidade. Atlas. MATARAZZO, Dante C. Anlise financeira de balanos. Atlas. MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. Atlas. ANGLICO, J. Contabilidade pblica. Atlas. ANDRADE, Nilton de A. Contabilidade Pblica na Gesto Municipal. Atlas. SILVA, Lino M. da. Contabilidade Governamental. Atlas. Lei no 6.404, de 15.12.1976 Consolidada (Lei das Sociedades por Aes) alterada pela Lei no 9.457, de 05.05.1997. Constituio Federal e suas respectivas Emendas. Cdigo Tributrio Nacional. Novo Cdigo Civil e legislao pertinente. Legislao e normas do profissional de contabilidade. Lei 4.320/64. Lei Complementar N 101/2000 Lei de Responsabilidade Fiscal, Lei 8.443/92. Licitao: Leis 8.666/93 e 10.520/02 (Modalidade denominada Prego)

    Administrador

    Contedo Programtico: Elementos Estruturais da Organizao - Conceitos de organizao: definies, elementos e pressupostos - Objetivos da Organizao e seus tipos Funes e processos administrativos - Nveis da Organizao: organizao formal e informal Funo Organizao: estruturas organizacionais, tipos, departamentalizao e representao grfica de estruturas - Esquemas organizacionais: modelos mecanicista e orgnico, estrutura simples, estrutura burocrtica, estrutura matricial, estrutura em equipes, organizao virtual e organizao sem fronteiras Elementos da estrutura organizacional: estratgia, tecnologia, fluxo da informao, ambiente e pessoas. Pensamento Administrativo - Formas histricas de administrao pblica: patrimonialismo; administrao burocrtica e racional-legal; Weber e a burocracia; A crise do modelo burocrtico; paradigma ps-burocrtico; administrao pblica gerencial - A nova administrao pblica: evoluo da Administrao Pblica no Brasil e as reformas administrativas; dimenses estruturais e culturais - Teoria das organizaes: as organizaes como mquinas; Taylor, Fayol; as organizaes como organismos vivos ; homo organizacional X homo economicus; Escola das Relaes Humanas; Mayo - Organizaes e aprendizagem: H.Simon, Peters, Senge; Cultura e organizao; Schein, Bennis - Conflitos e poder nas organizaes: Crozier, Morgan A teoria contigencial; Mintzberg Drucker. Teoria Gera de sistemas: de Bertalanffy Qualidade Total - Formao e Origem do Conhecimento: Conhecimento e poder; sociedade do conhecimento. tica e Responsabilidade Social - Conceito e forma: universalismo; utilitarismo; utilitarismo de regras; utilitarismo de aes Cdigos de tica: o Cdigo de tica do Administrador Responsabilidade Social: Iniciativas de diversidade; participao voluntria em programas sociais; projetos de desenvolvimento comunitrio Governana Corporativa: evoluo e importncia atual do conceito. Gesto de Processos e Desenvolvimento Organizacional - Conceito de processo - Diagnstico e anlise de processos - Planejamento, coordenao, avaliao, aperfeioamento controle de processo - Padronizao normatizao - Gesto de melhorias em processos - Gesto pela Qualidade Total: inspeo, controle e garantia de qualidade Ferramentas da Qualidade: brainstorming, diagrama de causa-efeito, anlise de Pareto, Prioridade e Urgncia - Processos de mudana e desenvolvimento organizacional: a mudana planejada, tipos e perspectivas de mudana, atividades de desenvolvimento organizacional, tecnologia da informao como propulsor de mudanas, criatividade e inovao nas organizaes. Estratgia e Desempenho Organizacional - Funo Planejamento: estratgias, objetivos, metas, fator crtico de sucesso, misso, viso, valores, planos diversos. Competncias organizacionais: conceito, pressupostos, gesto de competncias, relaes com a estratgia e aprendizagem - Implementao de estratgias: anlise das mudanas, da estrutura e da cultura organizacional, identificao de barreiras implementao, procedimentos para facilitar a implementao, seleo da abordagem de implementao, implantao e avaliao de resultados - Balanced Scorecard e perspectivas de mensurao do desempenho organizacional: perspectivas financeira, dos clientes externos, dos processos internos e de aprendizado e crescimento - Funo Direo: comunicao e liderana Funo Controle: Indicadores e gesto do desempenho organizacional. Gesto de Pessoas - Funo e rea de recursos humanos - Alinhamento organizacional - Comportamento humano na organizao: relaes interpessoais, motivao e satisfao no trabalho - Trabalho em equipe - Competncia humana ou profissional: conceito, aplicaes e relaes com a aprendizagem e desempenho - Gesto do desempenho profissional: mtodos e procedimentos de avaliao, distores na avaliao de desempenho, anlise de problemas de desempenho - Treinamento e desenvolvimento profissional: diagnstico, execuo e avaliao, novas tecnologias e tendncias em educao corporativa - Administrao de carreiras. Logstica Licitaes e Contratos Gesto de materiais funo e estratgia de suprimentos - Dimensionamento e controle de estoques: funo, previso, nveis e controle de estoques - Administrao de compras: organizao de compras, qualificao de fornecedores, operaes de compras, preo e condies de compra, negociao, relacionamento com fornecedores e importaes - Gerenciamento da cadeia de fornecimento - Licitaes: conceito, princpios,

  • definies, obrigatoriedade, dispensa, inexigibilidade, modalidades, tipos e procedimentos - Procedimentos para a contratao direta - Contratos administrativos: conceito, normas, caractersticas e modalidades de contratosElaborao e Anlise de Projeto e Relatrios Conceitos: definio e tipos de projetos - Definio de objetivos, meios e recursos - Caracterizao do projeto: anlise do mercado, engenharia, tamanho e localizao - Aspectos econmico-financeiros: investimento dimensionamento de despesas e receitas, fluxo de caixa, critrios de anlise econmica, anlise financeira e anlise de risco e incerteza - Fases da administrao do projeto: concepo, estruturao, execuo e controle - Projetos e relatrios de pesquisa em administrao: componentes, delimitao, definio do problema e dos objetivos, referencial terico, metodologia e elaborao do relatrio. Administrao Financeira e Oramentria - Oramento pblico: disposies constitucionais, Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Oramentrias, Lei Oramentria Anual, princpios oramentrios, processo oramentrio, estrutura do oramento pblico, classificao funcional programtica - Receita e despesa pblica: disposies constitucionais, classificao, estgios - Programao e execuo oramentria e financeira: exerccio financeiro, crditos adicionais, restos a pagar, despesas de exerccios anteriores, descentralizao de crditos, suprimento de fundos - Sistema de Administrao Financeira (SIAFI): objetivos, funo e operacionalizao. Legislao Trabalhista - Sujeitos da Relao de emprego: Empregado, trabalhador autnomo, avulso, eventual e temporrio Empregador: empresa, estabelecimento; solidariedade e sucesso de empresas - O Contrato de Trabalho: Elementos essenciais e acidentais - Contrato por tempo determinado e por tempo indeterminado Renovao - Alterao do contrato de trabalho - Terminao do Contrato de Trabalho - Remunerao: remunerao e salrio. Formas de remunerao - Durao do trabalho: durao e horrio - Trabalho extraordinrio e trabalho noturno - Trabalho em regime de revezamento. Repousos: intrajornadas, interjornadas, repouso semanal e em feriados Frias - PIS/PASEP FGTS - Seguro-Desemprego. Sugestes Bibliogrficas: BALLOU, Ronaldo H. Logstica Empresarial . So Paulo. Atlas, 1993 CARVALHO Filho, J. S. Manual de direito administrativo Lumen e Jris. Atlas, 2002 CHIAVENATO, Idalberto Gesto de Pessoas: So Paulo. 2.. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004 CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos: So Paulo. Rio de Janeiro: Atlas, 2002 CONSOLIDAO das Leis do Trabalho CLT. CONSTITUIO da Repblica Federativa do Brasil, 1988. HAMMER, Michael. Reengenharia, Ed. Campus, 16.a ed. So Paulo, 1998 KAPLAN R.S & NORTON D. P. Estratgia em Ao BSC, ed. Campus, So Paulo, 2000 MAXIMIANO, Antonio C. A. Teoria Geral da Administrao. Ed. Compacta, So Paulo, 2000. MAXIMIANO, Antonio C. A. Administrao de Projetos , 2.a ed. So Paulo, Atlas, 2002 PEREIRA, A. Maris, Introduo ao Estudo da Administrao , ed. Pearson, 2.a ed. So Paulo, 2004 RESOLUO Normativa CFA n o 253, de 30.03.01 (cdigo de tica do administrador). SILVA, Lino M. WESTON, J. Fred. Fundamentos de Administrao Financeira. Makron Books, So Paulo, 2000

    Analista de Sistema de Informtica

    Contedo Programtico: 1. Fundamentos de computao. 1.1 Organizao e arquitetura de computadores. 1.2 Componentes de um computador (hardware e software). 1.3 Sistemas operacionais 1.4 Sistemas de entrada, sada e armazenamento. Barramentos d E/S. 1.5 Sistema de numerao codificao. 1.6 Aritmtica computacional. 1.7 Caractersticas dos principais processadores do mercado. 1 .8 Internet: modelo hipermdia de pginas e elos, World Wide Web, padres da tecnologia Web, intranets. 2 Concepo e programao. 2.1 Conceitos. 2.2 Construo de algoritmos. 2.3 Procedimentos e funes. 2.4 Estrutura de dados. 2.5 Programao orientada a objetos. 2.6 Linguagens de programao (Delphi, Visual Basic, Java, ASP, PHP, HTML, XML). 2.7. Padres 3. Desenvolvimento de aplicaes e bancos de dados. 3.1 Princpios de engenharia de software. 3.2 Ciclo de vida de um software-produto. 3.3 Cicl de desenvolvimento d um software-produto. 3. Modelos de desenvolvimento. 3.5 RUP 3.6 Anlise e tcnicas de levantamento de requisitos. 3.7 Tcnicas e estratgias de validao. 3.8 Gerncia de projetos de TI: estudo de viabilidade tcnica e econmica, anlise de risco, mtricas para estimativas de prazo e custo; pontos por funo, casos de uso. 3.9 Ferramentas de desenvolvimento de software e ferramentas CASE. 3.10 Linguagens visuais e orientao por eventos. 3.11 Projeto de interfaces. 3.12 Anlise e projeto orientados a objetos. 3.13 UML. 3.14 Arquitetura de aplicaes para o ambiente Internet. 3.15 Modelagem de dados e projeto lgico para ambiente relacional. 3.16 Modelo entidades/relacionamentos. 3.17 lgebra relacional. 3.18 Modelo relacional. 3.19 SQL. 3.20 Arquitetura cliente-servidor e trs camadas. 3.21 Bancos de dados. 3.22 Arquitetura OLAP. 3.23 Conceitos de qualidade de software. 4. Comunicao de dados, redes e conectividade. 4.1 Evoluo dos sistemas de computao. 4.2 Evoluo das arquiteturas. 4.3 Redes de Computadores. 5. Segurana em redes de computadores. 5.1 Vulnerabilidades e ataques a sistemas computacionais. 5.2 Processos de definio, implantao e gesto de polticas de segurana e auditoria. 5.3 Criptografia, protocolos criptogrficos, sistemas de criptografia e aplicaes. 5.4 Legislao relativa segurana dos sistemas de informao. 6. Planejamento de sistemas de informao. 6.1 Conceitos. 6.2 Mtodos de planejamento. 6.3 Planejamento estratgico empresarial. 6.4 Planejamento estratgico de informao. 6.5 Integrao dos elementos das camadas de planejamento. 6.6 Identificao de necessidades de informao. 6.7 Arquitetura de sistemas de informao. 6.8 Plano de informtica. 6.9 Componentes e priorizao. 7. Formalizao e controle. 7.1 Organizao e mtodos. 7.2 Gerncia de projetos e modelo PMI. 7.3 Tcnicas de entrevista. 7.4 Tcnicas de reunio. 8. Modelos CMM, Cobit e ITIL. 9. Software Livre. Sugestes Bibliogrficas: PRESSMAN, R. S. Engenharia de Software, Makron Books, 1995. TANEMBAUM, Andrews S. Organizao Estruturada de Computadores, Campus, 1992. TANENBAUM. Andrews S. Sistemas Operacionais Modernos, Campus, 2003. SEBESTA, Robert W Conceitos de Linguagem de Programao. BOOKMAN. ROCHA, Ana Regina Cavalcanti D Qualidade de Software Teoria e Prtica. LONGMAN. KORTH, Henry F. Sistema de Banco de Dados MAKRON BOOKSCOMER, Douglas E. Interligao em Rede com TCP/IP Vol 1, Campus DEITEL, H. M. 1. Java - Como Programar - 4 Edio 2002 - Inclui Cd, BookmanPMBOK.

  • Analista de Suporte em Tecnologia da Informtica

    Contedo Programtico: Linguagem de Programao: conceitos: sinttica e semntica; nomes, vinculao, concorrncia, escopos; tipos de dados; estruturas de controle; subprogramas; conexo com banco de dados; linguagem orientada a objetos: conceitos e implementaes; Java: conceitos, suporte, applets e excees, objetos; Delphi, e Visual Basic conceitos, mtodos programao em ambiente WEB HTML com imagens, tabelas, frames e formulrios; WML, SGML, XML, WSDL, SOAP, ASP, PH P, JSP conceitos, componentes; JavaScript: caractersticas, objetos; tcnicas para a criao de sites dinmicos: CGI. Banco de Dados: fundamentos e conceitos; arquitetura; modelo de dados; Linguagem de definio de manipulao de dados, SQL; controles operacionais; administrao; projeto conceitual; projetos lgico e fsico; tpicos avanados de BD: cliente-servidor, distribudos, relacional-objeto. Bancos de Dados Relacionais: Organizao de Sistemas de Bancos de Dados; Operadores Relacionais e lgebra Relacional, Agregao Normalizao de Dados, Segurana e integridade; confiabilidade; sistemas no-relacionais de banco de dados. Interbase 6.0, MySQL, MS-Access SQL Server, oracle Anlise e Projeto de Sistemas: Ciclo de vida dos sistemas; desenvolviment de um sistemaanlise essencial: conceitosmodelos ambiental e comportamental; projeto de aplicaes, cliente-servidor; Anlise Estruturada: conceitos e ferramentas; projeto estruturado: Qualidade do projeto, diagrama de estrutura, conceitos e ferramentas, especificao e comunicao entre mdulos, projeto modular de programas, anlise orientada a objetos: conceitos, vantagens, principais mtodos de modelagem, componentes genricos, diagramas UML, classes, interao, estados e atividades; projetos orientados a objetos: objetivos, fundamentos, benefcios critrios; grafos e interao de objetos classes e heranas; desenvolvimento orientado objetos: modelo d objeto e interfacesimplementao. Programao estruturada, orientao a objetos. Linguagens visuais e orientao por eventos. Redes de Computadores: Introduo, conceitos e caractersticas: redes locais e de longas distncias, modelo ISO/OSI, elementos de hardware e software. Interconexo de redes. Montagem e manuteno de redes: ferramentas e materiais; procedimentos para passagem e fixao de cabos; preparao de backbones, racks, hubs, patch panel e patch cord.; transmisso de informaes; compresso de dados; modulao; meios fsicos de transmisso; redes sem fio, backbones, fibra tica; montagem e configurao de microcomputadores e Sistemas Operacionais, instalao de perifricos; Segurana: conceitos bsicos; poltica de segurana; firewall; criptografia e PKI; VPN; autenticao; Arquitetura e padres: Ethernet, Modelos de Referncia: TCP / IP; topologias; comparao entre os modelos; Protocolos: conceitos, servios; frame relay; SDLC, HDLC; Arquitetura TCP/IP e a Rede Internet; Endereamento e Roteamento no Protocolo IP; Principais Conceitos e Servios dos Protocolos TCP e UDP; protocolos TCP/IP, UDP, POP, ICMP, IGMP, ARP, RARP, DHCP, NetBIOS, FTP, SMTP, DNS, Telnet e WINS Equipamentos de conexo. Planejamento, Gerenciamento e Administrao: integrao de dados, voz e imagens, comunicao em redes corporativas, estratgia de telecomunicaes, acesso remoto, SNMP, equipamentos de monitorao e gerenciamento, algoritmos de controle de congestionamento. Linux (Red Hat): fundamentos, instalao, configurao, Xwindows, principais comandos, arquivos, shell, perifricos, rede, internet, email, segurana, sendmail. Sugestes Bibliogrficas: ALVES, W. Delphi 7 Aplicaes Avanadas de Banco de Dados. Ed. rica, 2004. ANNIMO. Segurana Mxima. 2 ed. Ed. Campus. CANT, M. Dominando o Delphi 6 A Bblia. Ed. Makron Books, 2002. CHIOZZOTTO, M.; SILVA, L. TCP/IP Tecnologia e Implementao. Ed. rica, 1999. DANESH, A. Dominando o Linux "A Bblia". Ed. Makron Books, 2000. DATE, C. J. Introduo a Sistemas de Banco de Dados. Traduo da 7 Edio Americana, 3 Tiragem. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 2000. DEITEL, H. M.; DEITEL, P. J. Java: Como Programar. 3 ed. Ed. Bookman, 2001. FACUNTE, E. Delphi Internet e Banco de Dados. Ed. Brasport, 2003. FELIPE, E. Conectividade utilizando Delphi 6. Ed. rica, 2002. FOWLER, M UML Essencial Ed. Bookman 2000. HAYAMA, M Montagem de Redes Locais. 5 ed. Ed. rica, 2001. JONES, M. P; Projeto Estruturado de Sistemas. Ed. McGraw-Hill, 1988. MACHADO, F.; ABREU, M. Projeto de Banco de Dados. 8 ed. rica, 2002. MAXWELL, S. Kernel do Linux. Ed. Makron Books. 2000. MCCLURE, S; SCAMBRAY, J.; e KURTZ, G. Hackeres Expostos Segredos e Solues para a Segurana de Redes. Ed. Makron Books, 2000. MC-MENAMIN, S. M. Anlise Essencial de Sistemas. Ed. Makron Books, 1991. MONTEIRO, M. A. Introduo Organizao de Computadores. 4 ed. Ed. LTC, 2001. NAKAMURA, E. T.; GEUS, P. L. Segurana de Redes em Ambientes Cooperativos. Berkeley, 2002. ZSU, M.; VALDURIEZ, P. Princpios de Sistemas de Bancos de Dados Distribudos. Ed. Campus, 2001. PAGEJONES, M. Projeto Estruturado de Sistemas. Ed. McGraw Hill, 1988. PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. 5 ed. Ed. MC Graw Hill, 2002. RUMBAUGH, J. Modelagem e Projetos Baseados em Objetos. Ed. Campus, 1994. RAMALHO, J. A. JavaScript. 3 ed. Ed. Berkeley, 2002. SOARES, L. F. G.; LEMOS, G.; COLCHER, S. Redes de Computadores: Das LANS, MANS E WANS s Redes ATM. 2 ed., 9 tiragem. Ed. Campus, 1995. TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores. 7 tiragem. Ed. Campus, 1997. TORRES, G. Montagem de Micros. 4 ed. Ed. Axcel Books, 2002. WILDEROM, B.; WILDEROM, S. Firebird/Interbase 6.0. Ed. rica, 2002. VASCONCELOS, L. Como Montar e Configurar sua Rede de PCs. 1 ed. Ed. Makron Books, 2003. VELLOSO, F. C. Informtica Conceitos Bsicos. 6 ed. Campus, 2003. VENETIANER, T. HTML Desmistificando a Linguagem da Internet. Ed. Makron Books, 1996. XAVIER, C.; PORTILHO, C. Projetando com Qualidade a Tecnologia em Sistemas de Informao. LTC Editora, 1995. YOURDON, E. Anlise Estruturada Moderna. 3 ed. Ed. Campus, 1990.

    Assistente Jurdico

    Contedo Programtico: Direito do Consumidor: A legislao relativa defesa do consumidor. Sugestes Bibliogrficas: Constituio da Repblica Federativa do Brasil. Cdigo de Defesa do Consumidor (Lei Federal n 8.078, de 11/9/90, e suas alteraes). GAMA, Hlio Zaghetto. Curso de direito do consumidor. 2 ed., Rio de Janeiro: Editora Forense, 2004. Direito

  • Tributrio e Fiscal: A legislao tributria e fiscal no Brasil. Sugestes Bibliogrficas: Constituio da Repblica Federativa do Brasil. Cdigo Tributrio Nacional (Lei Federal n 5.172, de 25/10/66, e suas alteraes). BALEEIRO, Aliomar. Direito tributrio brasileiro. 11 ed., Rio de Janeiro: Editora Forense. Legislao de Trnsito: Lei n 9.503, de 23 de setembro de 1997 e suas alteraes. Sugestes Bibliogrficas: Cdigo de Trnsito Brasileiro e Resolues do Conselho Nacional de Trnsito - CONTRAN). Direito Administrativo: Administrao Pblica: conceito, poderes e organizao do Estado. Princpios bsicos da Administrao: poderes e deveres do administrador pblico. Abuso de poder. Direito Administrativo: conceito e objeto. Abrangncia de aplicao. Fontes do Direito Administrativo. Organizao administrativa. Noes gerais. Princpios da Administrao Direta e Indireta. Entidades administrativas. Poderes especficos da Administrao Pblica. Entidades da administrao indireta e fundacional. Tipologia, finalidades e caractersticas. Regimes jurdicos aplicveis. Entes privados de cooperao. Ato administrativo. Noes gerais. Caractersticas. Validade. Vcio. Nulidades. Desfazimento: anulao, revogao e convalidao. Espcies e classificao dos atos administrativos. Licitaes. Princpios. Competncia legislativa. Dispensa e Inexigibilidade. Modalidades. Tipos. Procedimento licitatrio. Sano administrativa e tutela judicial. .Revogao. Contrato administrativo. Noes gerais. Elementos. Caractersticas. Formalizao, alterao, execuo e inexecuo. Reviso, reajustamento e prorrogao. Desfazimento. Convnios e consrcios administrativos. Servios pblicos. Noes gerais. Princpios informativos especficos. Formas de execuo. Terceirizao de servios. Hipteses. Princpios aplicveis. Vedaes. Bens pblicos. Noes gerais. Espcies. Afetao e desafetao. Regime jurdico dos bens pblicos, mveis e imveis. Gesto patrimonial. Venda, permuta, doao, aforamento, concesso de direito real de uso, concesso de uso, cesso e permisso de uso, dao em pagamento, usucapioinvestidura. Normas d registro pblico. Pode de Polcia Noes gerais. Modos de atuao: ordem de polcia, licena, autorizao, fiscalizao e sano de polcia. Interveno do Estado na propriedade. Noes gerais. Modalidades. Sanes administrativas. Desapropriao. Noes gerais. Fundamentos e tipos constitucionais. Competncias. Objeto. Retrocesso. Gesto financeira. Oramento. Receita e despesa. Execuo oramentria. Endividamento pblico: limites e competncia. Lei de Responsabilidade Fiscal. Controle e fiscalizao oramentria, contbil, financeira operacional e patrimonial. Sistemas de controle externo e interno. Tribunais de Contas. Competncia. Controle de legalidade e economicidade. Processos e procedimentos administrativos. Natureza e princpios constitucionais. Direito de informao e de certido. Responsabilidade do Estado por atos da Administrao. Responsabilidade dos agentes polticos e dos agentes pblicos. Responsabilidade administrativa, civil e penal dos servidores pblicos. Processo administrativo disciplinar. Sindicncia e inqurito. Funo Pblica. Servidores pblicos e empregados dos entes privados da Administrao. Regimes jurdicos aplicveis. Normas e institutos constitucionais e infraconstitucionais pertinentes. Aspectos e institutos especficos do regime jurdico do servidor pblico. Controle da atividade administrativa. Noes gerais. Meios especficos do controle jurisdicional. Garantias constitucionais e seus instrumentos de controle. Mandado de segurana, mandado de injuno, ao popular e ao civil pblica. Direito de petio aos Poderes Pblicos. Direito Administrativo Municipal Competncia Legislativa e Executiva Organizao e Autonomia Municipais. Sugestes Bibliogrficas: CRETELLA Junior, Jos. Curso de direito administrativo. 1 8.ed. revisada e atualizada. Rio de Janeiro: Forense, 2002. 512 p. Moreira NEto, Diogo de Figueiredo. Curso de direito administrativo: parte introdutria, parte geral, parte especial. 12.ed. Rio de Janeiro: Forense, 2001-2002. 657p. DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. 14.ed. So Paulo: Atlas, 2002. 727 p. GASPARINI, Diogenes. Direito Administrativo. 7.ed. revisada e atualizada. So Paulo: Saraiva, 2002. 875 p. MELLO, Celso Antonio Bandeira de. Curso de direito administrativo. 1 3.ed. revisada, ampliada e atualizada. So Paulo: Malheiros, 2001. 870 p. BASTOS, Celso Ribeiro. Curso de direito administrativo. 5.ed. So Paulo: Saraiva, 2001. 384 p. GASPARINI, Diogenes. Direito administrativo. 7.ed. revisada e atualizada. So Paulo: Saraiva, 2002. MEIRELLES, Hely Lopes. Direito administrativo brasileiro. Atualizao Eurico de Andrade Azevedo, Delcio Balestero Aleixo, Jose Emmanuel Burle Filho. 27.ed. atualizada. So Paulo: Malheiros, 2002. 790 p. MEDAUAR, Odete. Direito administrativo moderno: de acordo com a EC 19/98. 4.ed. revisada atualizada e ampliada. So Paulo: Revista dos Tribunais, 2000. 496P. (RT Didticos). CARVALHO FILHO, Jos dos Santos. Manual de dir administrativo. 9.ed. revisada atualizada ampliada. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2002. 954 p. Direito Civil: 1.Pessoas naturais e jurdicas. 2. Domiclio Pblico. 3. Bens: classificao. Bens pblicos. Bens fora do comrcio. 4. Atos jurdicos: Conceito. Defeitos. Modalidades; formas dos atos jurdicos e sua prova; nulidades. 5. Da posse: classificao, aquisio, efeitos, perda. 6. Da propriedade: Domnio. Conceitos e tipos de propriedade. Aquisio e perda da propriedade (meios). Limitaes ao direito de propriedade. 7. Dos direitos reais sobre coisas alheias. Enfiteuse. Servides prediais. Usufruto. Uso. Habitao. 8. Dos contratos: Disposies gerais. Contratos bilaterais. Arras. Contratos aleatrios. Espcies de contratos. Compra e venda. Doao. Locao. Depsito. Mandato. 9. Dao em pagamento. Compensao. Novao. Transao. Sugestes Bibliogrficas: RODRIGUES, Slvio. Direito civil. Volumes 1, 2, 3 e 5. [s.l.]: Saraiva. MONTEIRO, Washington de Barros. Curso de direito civil. Volumes 1, 3, 4 e 5. [s.l.]: Saraiva. LOPES, M.M. Serpa. Curso de direito civil. [s.l.]: Freitas Bastos. PEREIRA, Caio Mario da Silva. Instituies de direito civil. Volumes. I, II, III e IV. [s.l.]: Forense DINIZ, Maria Helena. Curso de direito brasileiro. Volumes 1 a 4. So Paulo: Saraiva. Direito Constitucional: Conceito e tipos de Constituio. Teoria da Constituio. Poder Constituinte: modalidades. Interpretao e integrao da Constituio. Eficcia das normas constitucionais e infraconstitucionais. Disposies constitucionais transitrias. Princpios fundamentais. Partilha de competncias. Constituies Estaduais. Definio e limites do Poder Constituinte dos Estados. Poderes do Municpio. Separao de Poderes. Delegao. Invaso de competncia. Poder Legislativo. Composio e atribuies. Iniciativa das leis. Tipos normativos. Sano e veto. Processo legislativo municipal. Finanas pblicas. Oramento. Fiscalizao contbil, financeira, oramentria, operacional e patrimonial. Tribunais de Contas. Poder Executivo. Atribuies e competncias. Responsabilidade dos agentes polticos. Poder Judicirio. Tribunais Judicirios e respectivas competncias. Poder Judicirio do Estado. Competncias do Tribunal de Justia.

  • Direitos e garantias fundamentais. Habeas corpus. Mandado de segurana. Individual e coletivo. Mandado de injuno. Habeas data. Ao popular. Controle de constitucionalidade. Modalidades: difuso e concentrado. Ao de inconstitucionalidade. Inconstitucionalidade por omisso. Ao declaratria de constitucionalidade de lei ou ato normativo federal. Lei municipal. Inconstitucionalidade face Constituio Estadual. Bens da Unio dos Estados e dos Municpios. Direito de propriedade. Limitaes e condies de seu exerccio. Desapropriao. A ordem social. Direitos sociais. Seguridade social. Sade. Previdncia social. Assistncia social. Competncias federativas. Administrao pblica. Princpios constitucionais. Regimes dos servidores pblicos. Institutos constitucionais. Responsabilidade da Administrao. Organizao Administrativa. Licitao. Os Municpios na Constituio Federal e na Constituio Estadual. Princpios e preceitos. Princpios estaduais. Leis Orgnicas Municipais (Cartas Municipais). Competncia municipal. O Municpio na Federao. Competncias constitucionais e autonomia municipal. Sugestes Bibliogrficas: BASTOS, Celso Ribeiro. Curso de direito constitucional. 22.ed. Atual. So Paulo: Saraiva, 2001. 515 p. SILVA, Jose Afonso da. Curso de direito constitucional positivo. 20.ed. revisada e atualizada. So Paulo: Malheiros, 2002. 878 p. FERREIRA, Pinto. Curso de direito constitucional. 3.ed. AMP So Paulo: Saraiva, 1991. 673 p. MORAES, Alexandre de. Direito constitucional. 9.ed. Atual. So Paulo: Atlas, 2001. 804 p. TEMER, Michel. Elementos de direito constitucional. 1 6.ed. revista e atualizada. Sao Paulo: Malheiros, 2000. 222 p. CRETELLA JUNIOR, Jos. Elementos de direito constitucional. 3.ed. revista atualizada e ampliada. So Paulo: Revista dos Tribunais, 2000. 274 p. BONAVIDES, Paulo. Curso de direito constitucional. 4.ed. Ref So Paulo: Malheiros, 1993. 510 p. Direito Processual Civil: Direito Processual: conceito, objeto, divises. A norma processual civil no tempo e no espao. Funo jurisdicional: caracterizao. Jurisdio voluntria. Organizao judiciria estadual. Ao: conceito. Condies do seu exerccio. Classificaes. Processo: noes gerais. Processo e procedimento. Objeto do processo. Mrito. Questo principal, questes preliminares e prejudiciais. A relao jurdica processual: caracteres, requisitos, pressupostos processuais, contedo. Poderes, direitos, faculdades, deveres e nus processuais. Competncia: conceito, classificaes, critrios de determinao. Prorrogao e preveno. Incidentes sobre competncia. Conflitos de competncia e de atribuies. Sujeitos do processo: o Juiz e as partes. Capacidade e legitimao. Representao, assistncia, autorizao. Substituio processual. Interveno de terceiros. Fatos e atos processuais: classificao, forma, lugar e tempo. Vcios e seus efeitos. Nulidade. Inexistncia, invalidade e ineficcia. Impulso processual. Prazos, precluso. Inrcia processual: contumcia e revelia. Processo de conhecimento. Etapas. Tutela antecipada. Sentena: conceito, classificaes, estrutura, efeitos. Publicao, intimao, correo e integrao da sentena. A coisa julgada. Recursos e aes autnomas. Ao rescisria. Noes gerais sobre recursos: classificao, requisitos da admissibilidade, efeitos, desistncia, renncia. Processo de execuo. As diversas espcies de execuo. Execuo contra a Fazenda Pblica. Execuo Fiscal. Embargos do devedor. Controle jurisdicional da constitucionalidade das leis e atos do Poder Pblico. Ao de desapropriao. Ao popular. Ao civil pblica. Mandado de segurana. O processo cautelar. Noes gerais. Medidas cautelares. Os procedimentos especiais de jurisdio contenciosa e de jurisdio voluntria. Sugestes Bibliogrficas: ALVIM, Eduardo Arruda. Curso de direito processual civil. So Paulo: Revista dos Tribunais, 1999. 3 V. THEODORO JNIOR, Humberto. Curso de direito processual civil. 34 Edio. Rio de Janeiro: Forense, 2000. 3 V. GRECO FILHO, Vicente. Direito processual civil brasileiro. 1 3 Edio revista. So Paulo: Saraiva, 2000. 3 V. CMARA, Alexandre Freitas. Lies de direito processual civil. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2002. 3 V. ALVIM, Arruda. Manual de direito processual civil: parte geral. 6 Edio revista e atualizada. So Paulo: Revista dos Tribunais, 1997. 2 V . Direito do Trabalho: Contrato de Trabalho: sujeitos, caracterizao, modaldades Durao do Trabalho: jornada do trabalho dos perodos de descanso, do trabalho noturno; Das Frias Anuais; Das Atividades Insalubres e Perigosas; Da Remunerao e do Salrio: salrio por unidade de tempo, por unidade de obra, e forma mista (tarefa); Parcelas Integrativas do Salrio; Gratificao Natalina; Salrio Mnimo; Salrio Maternidade; Da Alterao Contratual; Da Suspenso e Interrupo do Contrato; Causas de Dissoluo do Contrato de Trabalho; Aviso Prvio, Garantia de Emprego; Fundo de Garantia por Tempo de Servio; Conveno e Acordo Coletivo de Trabalho; Estabilidade Sindical; Greve. Sugestes Bibliogrficas: SUSSEKIND, Arnaldo. Curso de Direito do Trabalho. 2 ed., Editora: Renovar, 2004. GOMES, Orlando. MASCARO, Amaury.

    Engenheiro Civil com especializao em Trnsito

    Contedo Programtico: Estruturas: resoluo de estruturas isostticas e hiperestticas (reaes de apoio, esforos, linhas de estado e de influncia); dimensionamento e verificao de estabilidade de peas de madeira, metlicas e de concreto armado e pretendido; pontes; resistncia dos materiais. Geologia aplicada Engenharia Civil, Fundaes e Obras de Terra: propriedades e classificao dos solos,> movimentos de gua no solo, distribuio de presses no solo, empuxos de terra, explorao do subsolo, sondagem; barragens de terra; fundaes superficiais e profundas (estudos de viabilidade e dimensionamento). Hidrulica, Hidrologia e Saneamento Bsico: escoamento em condutos forados e com superfcie livre (canais), ciclo hidrolgico, recursos hdricos superficiais e subterrneos, hidrogramas, vazes de enchente, dimensionamento de obras de drenagem rodoviria, sistemas de drenagem pluvial. Materiais de Construo, Tecnologia das Construes e Planejamento e Controle de Obras: asfaltos e alcatres, aglomerantes e cimento, agregados, tecnologia do concreto, concreto asfltico, pavimentao rodoviria, e controle tecnolgico, ensaios; obras de arte corrente e especiais, preparo do terreno, instalao do canteiro de obras, locao da obra, execuo de escavaes e fundaes, licitao, edital, projeto, especificaes, contratos, planejamento, anlise do projeto, levantamento de quantidades, plano de trabalho, levantamento de recursos, oramento, composio de custos, cronogramas, Estradas e Transportes: estudo e planejamento de transportes, pesquisa de trafego e movimentao de cargas, operao, custos e tcnicas de integrao modal, Normas Tcnicas (rodovias e ferrovias), fases do

  • projeto, escolha do traado, projeto geomtrico, topografia, desapropriao, terraplanagem, drenagem, pavimentao, obras complementares, sinalizao e segurana viria. Portos e hidrovias, terminais multimodais, viabilidade tcnicoeconmica. Movimentao e depsito de granis e contineres em terminais. Sugestes Bibliogrficas: BRINA, H. Lapertosa. Estradas de Ferro. Volumes 1 e 2. LTC/RFFSA., 1990. REIS, L. Santos & DE BOSCOLI, Galba. A Engenharia Porturia no Brasil. Concic Engenharia S.A., Salvador, 1990. LINSLEY, Ray K. & FRANZINI, Josepf B. Engenharia de Recursos Hdricos. EUSP/ Editora McGrawHill do Brasil, 1990. CHAVES, Rego. Terraplanagem Mecanizada. Rio de Janeiro, Editora LTC, 1999 BRASIL, HVinagre. Mquinas d Levantamento. Rio d Janeiro, Editora Guanabara, 1992. FONSECA, Maurlio M. A Arte Naval. Volumes I e II. Servio de Documentao Geral da Marinha, 5 ed. 1990. BRUUN, Per. Port Engineering. 5 ed. Gulf Publishing Company, Huston, London, Paris e Tokio, 1991. DNER. Instrues para a Fiscalizao de Transporte Rodovirio de Produtos Perigosos no mbito Nacional. Ministrio dos Transportes, Instituto de Pesquisas Rodovirias, 2000 Outras Normas de Transporte Rodovirio do DNER. PONTES FILHO, Glauco. Estradas de Rodagem - Projeto geomtrico. Editora do Autor, 2003. CATELO BRANCO. Tratado de Estradas de Ferro. Editora do Autor, 2000. ALFREDINI, Paolo. Obras e Gesto de Portos e Costas. So Paulo, Editora Edgard Blcher, 2005. GORDINHO, M. Cintra. Transportes no Brasil. Editora Marca D'gua, 2005. SILVA, Adyr da.Aeroportos e Desenvolvimento, Villa Rica Editora, 1991. AZEVEDO NETTO, J. M. e Outros. Manual de Hidrulica. 8 ed., 3 reimpresso. So Paulo, Editora Edgard Blcher, 2003. FOX & MCDONALD, Robert W. & ALAN, T. Introduo Mecnica dos Fluidos. Rio de Janeiro, LTC Editora, 1998. DNER. Manual de Hidrologia Bsica para Estruturas de Drenagen do D.N.E.R. Governo Federal, Braslia, 1990. SOUZA PINTO, N. Luiz e Outros. Vazo de Dimensionamento de Bueiros. Instituto de Pesquisas Rodovirias, 1985. MICHELIN,Renato G. Drenagem superficial e subterrnea de estradas, Porto Alegre Editora Multibri 1985. IBAM - Instituto Brasileiro de Administrao Municipa - Aterros Sanitrios. Rio de Janeiro, 1999. MOTA, S. Introduo Engenharia Ambiental Rio deJaneiro, ABEA, 1999. CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Legislao Bsica do CONAMA. Braslia, SEMA, 1988b. ANA - Agncia Nacional de guas. Introduo ao Gerenciamento de Recursos Hdricos. 3 ed. Braslia, 2002. MACINTYRE, A. Joseph. Bombas e Estaes de Bombeamento. Rio de Janeiro, Editora Guanabara Dois, 1995 MACINTYREA. Joseph. Mquinas Motrizes Hr cas. Rio de Janeir Editora Guanabara Dois, 1990. PESSOA, C. Arruda, e outros. Tratamento de Esgotos Domsticos. 4 ed. Rio de janeiro, ABES, 1995 , v 1. BRAILLE, P. Marcio e outros. Manual de Tratamento de guas Residuais Industriais. So Paulo, CETESB, 1990. IPT - Instituto de Pesquisas Tecnolgicas. Lixo municipal: Manual de gerenciamento integrado. So Paulo, CEMPRE/IPT, 2000. TIMOSHENKO, S. P. Resistncia dos Materiais. Livros Tcnicos e Cientficos. MACINTYRE, A.. Joseph. Instalaes Hidrulicas Prediais e Industriais. 4 ed. Rio de Janeiro, Editora LTC, 2000. Carrier International Limited. Manual de Aire Condicionado. 7a Reimpresso. Barcelona, Marcombo Boixareu Editores, 1986. CREDER,Hlio. Instalaes Hidrulicas. 10 ed. Rio de Janeiro, Editora LTC, 2001. CREDER, Hlio. Instalaes de Ar Condicionado. 4 ed. Rio de Janeiro, LTC, 1998. SILVA TELLES, Pedro C. Tubulaes Industriais- Materiais, projeto e Montagem. 10 ed. Rio de Janeiro, LTC, 2001. Instituto de Resseguros do Brasil, Tarifas de Seguros de Incndio no Brasil. Publicao N.o 49, 25 ed. Rio de Janeiro, maro/1997 e recente. CBMERJ. Segurana contra Incndio e Pnico - Normas de segurana contra incndio e pnico nas edificaes. ABNT, NBR 5410 (Instalaes eltricas), NBR 8160 (Instalaes Sanitrias), NBR 10844 (guas Pluviais),NBR 5626 (gua Fria), NBR 7198 (gua Quente), NBR 13714 (Combate a Incndio), NBR 10844/89 (guas Pluviais - edificaes e pequenos ptios) , NBR12.214- (Projeto de Sistema de Bombeamento de gua para Abastecimento Pblico) etc. CAPUTO, H. Pinto. Mecnica dos Solos. V. 1 e V. 2. Rio de Janeiro, LTC, 2001. Leis, Portarias Resolues etc.: RESOLUO CONAMA N 20, de 18 de junho de 1986( Publicado no D.O.U. de 30/07/86); LEI N 9.433, de 08 de janeiro de 1997, etc. NRs do Ministrio do Trabalho - Algumas: NR 5 - Obras Construo Civil;NR 6 - Equipamentos de Proteo Individual; NR 11 - Transporte, Movimentao, Armazenagem e Manuseio de Materiais; NR 18 - Condies e Meio Ambiente do Trabalho na Industria de Construo; Condies e Meio Ambiente do Trabalho na Industria de Construo; NR 15 - Atividades e Operaes Insalubres.

    Engenheiro Civil

    Contedo Programtico: Estruturas Resoluo de estruturas isostticas e hiperestticas (reaes de apoio, esforos, linhas de estado e de influncia); dimensionamento e verificao de estabilidade de peas de madeira, metlicas e de concreto armado e protendido; pontes; resistncia dos materiais. Fundaes e Obras de Terra Propriedades e classificao dos solos, movimentos de gua no solo, distribuio de preses no solo empuxos de terra, explorao do subsolo sondagem; barragens de terra; fundaes superficiais e profundas (estudos de viabilidade e dimensionamento). Hidrulica, Hidrologia e Saneamento Bsico Escoamento em condutos forados e com superfcie livre (canais), dimensionamento; mquinas hidrulicas, bombas e turbinas; ciclo hidrolgico, recursos hdricos superficiais e subterrneos, hidrogramas, vazes de enchente; captao, tratamento e abastecimento de gua, redes de esgotos, tratamentos de esgotos, tratamentos de guas residurias, instalaes prediais, sistemas de drenagem pluvial, limpeza urbana. Materiais de Construo, Tecnologia das Construes e Planejamento e Controle de Obras Madeira, materiais cermicos e vidros, metais e produtos siderrgicos, asfaltos e alcatres, aglomerantes e cimento, agregados, tecnologia do concreto e controle tecnolgico, ensaios; construo de edifcios, processos construtivos, preparo do terreno, instalao do canteiro de obras locao da obra, execuo de escavaes e fundaes, formas, concretagem, alvenaria, esquadrias, revestimentos, pavimentaes, coberturas, impermeabilizaes, instalaes, pintura e limpeza da obra; licitao, edital, projeto, especificaes, contratos, planejamento, anlise do projeto, levantamento de quantidades, plano de trabalho, levantamento de recursos, oramento, composio de custos, cronogramas, diagramas de GANTT, PERT/CPM e

  • NEOPERT, curva S, Cdigo de Obras. Estradas e Transportes Estudo e planejamento de transportes, operao, custos e tcnicas de integrao modal, Normas Tcnicas (rodovias e ferrovias), fases do projeto, escolha do traado, projeto geomtrico, topografia, desapropriao, terraplanagem, drenagem, pavimentao, obras complementares, sinalizao. Sugestes Bibliogrficas: ALVES, Jos Dafico. Manual de Tecnologia do Concreto. Editora Nobel, 1978. AZEREDO, Hlio Alves. O Edifcio at sua cobertura. Editora Edgard Blcher Ltda, 1981 . AZEVEDO NETTO, J. A. e ALVAREZ, G. A . Manual de Hidrulica. Editora Edgard Blcher Ltda, 1986 CAPUTO, Homero Pinto. Mecnica dos solos e suas aplicaes. Vols. I a IV. Livros Tcnicos e Cientficos Editora S/A, 1977. CARDO, Celso. Tcnica da Construo. Editora Engenharia e Arquitetura, 1976. CARVALHO, Manoel Pacheco de. Curso de Estradas. Editora Cientfica S/A., 1982. CREDER, Hlio. Instalaes Eltricas. Livros Tcnicos e Cientficos Editora S/A., 1982. CREDER, Hlio. Instalaes Hidrulicas e Sanitrias. Livros Tcnicos e Cientficos Editora S/A., 1984. IBAM. Manual de Limpeza Pblica. Rio de Janeiro. MACINTYRE, A. J. Instalaes Hidrulicas. Editora Guanabara, 1988. MELLO, Jos Carlos. Planejamento dos Transportes. Editora McGraw-Hill do Brasil, 1975. NORMAS TCNICAS DA ABNT. PETRUCCI, Eldio G. Concreto de Cimento Portland. Editora Globo, 1979. PETRUCCI, Eldio G. Materiais de Construo. Editora Globo, 1975. PFEIL, Walter. Concreto Protendido. Livros Tcnicos e Cientficos Editora .1980 PFEIL, Walter. Estruturas de Madeira. Livros Tcnicos e Cientficos Editora S/A., 1984. PFEIL, Walter. Estruturas de Ao. Livros Tcnicos e Cientficos Editora S/A ., 1983. PFEIL, Walter. Pontes em Concreto Armado. Livros Tcnicos e Cientficos Editora S/A ., 1979. ROCHA, Anderson Moreira da. Concreto Armado. Vols. I a IV. Editora Nobel, 1986. SUSSEKIND, Jos Carlos. Curso de Concreto. Vols. I e II. Editora Globo, 1985. SUSSEKIND, Jos Carlos. Curso de Anlise Estrutural. Vols. I a III. Editora Globo, 1983. TIMOSHENKO. Resistncia dos Materiais. Vols. I e II. Livros Tcnicos e Cientficos Editora S/A., 1977.

    Psiclogo

    Contedo Programtico: Sensao. Percepo. Estados de conscincia. Distrbios de ansiedade. Distrbios dissociativos. Distrbios de nimo. Esquizofrenia. Transtornos da personalidade. A sndrome d dependncia de lcoo Avaliao psicogica. List dos testes aprovados pelo Conselho Federal de Psicologia (Atualizado em setembro de 2006). Sugestes Bibliogrficas: ALCHIERI, Joo Carlos; CRUZ, Roberto Moraes. Avaliao psicolgica: conceito, mtodos e instrumentos. 2. ed. So Paulo: Casa do Psiclogo. ANASTASI, Anne. Testes psicolgicos. So Paulo: EPU. BECK, Aaron T.; FREEMAN, Arthur; DAVIS, Denise D. (2005) trad. Maria Adriana V. Veronese. Terapia cognitiva dos transtornos da Personalidade. Porto Alegre: Artmed. EDWARDS, Griffith; MARSHALL, E. Jane; COOK, Christopher, C.H.; traduo Amarlis Eugnia Fernandez Miazzi. O tratamento do alcoolismo: um guia para profissionais da sade. Porto Alegre: Artmed. DAVIDOFF, Linda L. Introduo psicologia. So Paulo: Makron Books. MYERS, David. Introduo psicologia geral. Rio de Janeiro: LTC. SCHULTZ, Duane. P. e SCHULTZ, Sydney E. (2005) Trad. Suely Sonoe Murai Cuccio. Histria da psicologia moderna. So Paulo: Pioneira; SATEPSI - Sistema de Avaliao de Testes Psicolgicos: disponvel em: www.pol.org.br/satepsi/sistema/admin.cfm

    Pedagogo

    Contedo Programtico: Pedagogia: conceitos, objeto, objetivos, concepes bsicas, evoluo (perspectiva histrica). A ao pedaggica e os fins da educao Ao supervisora: reas de interveno e atuao dos diferentes profissionais da instituio. A ao supervisora e o planejamento. A ao supervisora e a formao continuada dos profissionais da instituio. A ao supervisora, avaliao do processo educativo e o sse. A ao supervisora e as polticas pblicas atuais: descentralizao da gesto educacional, avaliao de sistemas pblicos e polticas de incluso. Sugestes Bibliogrficas: FERREIRA, N. S. C. (org.) Superviso Educacional para uma escola de qualidade. SP : Cortez, 1999. NVOA, A (org.) As organizaes escolares em anlise. Lisboa : Dom Quixote, 1999. GANDIN, D. A prtica do planejamento participativo. Petrpolis , Vozes, 1999. CANDAU, V. M. Magistrio: construo cotidiana. Petrpolis, RJ, Vozes, 2001. LK,H Ao integrada: administrao, superviso e orientao educacional. Petrpolis, RJ , Vozes, 1999. PERRENOUD, P. Avaliao - da excelncia regulao da aprendizagem, Artes Mdicas RS. Veiga, Ilma Passos A. (org. Projeto Poltico Pedaggico da Escola: uma construo possvel. Campinas, SP, Papirus. Silva, T. T. e A F. Moreira (org.) Territrios Contestados. Petrpolis. Vozes; Apple Michael Ideologia e Currculo. So Paulo: Editora Brasiliense. Moreira, Antonio F. Currculos: Polticas e Prticas. Campinas, So Paulo: Papirus. Vasconcellos, Celso dos S. Coordenao do Trabalho Pedaggico: do Projeto Poltico Pedaggico ao Cotidiano da Sala de Aula. So Paulo, Libertad. GuimarEs, Ana Archangelo (org.) O Coordenador Pedaggico e a Educao Continuada. So Paulo, Edies Loyola. Bruno, Eliane B. Gorgueira & Almeida, Laurinda Ramalho & Christov, Luiza Helena da Silva (org.) O Coordenador Pedaggico e a Forma Docente. So Paulo, Edyes Loyola iballi, Elianda F. A. Estratgias de incluso frente diversidade social e cultural na escola. In: Lisita, V.M.S. de S. e Sousa, L. F. E. C. P (orgs). Prticas educacionais, prticas escolares e alternativas de incluso escolar. Anais do XI ENDIPE Encontro Nacional de Didtica e Prtica de Ensino, Rio de Janeiro, DP&A, 2003. Vieira, Sofia Lerche. Gesto da Escola Desafios a Enfrentar. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. Souza, Donaldo B. e Faria, Lia C.M. (orgs) Desafios da Educao. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

    Nvel Mdio

  • CONHECIMENTO ESPECFICO PARA TODOS OS CARGOS DO GRUPO OCUPACIONAL TCNICO ADMINISTRATIVO

    Contedo Programtico: Normas e legislao institucionais: Noes de funcionamento do Detran/RO: Estrutura Organizacional; Competncias. Plano de Carreira, Cargos e Remunerao dos Servidores do DETRAN/RO e sua reorganizao. Sugestes Bibliogrficas: Lei n1638/06. Lei complementar n 369/07. Site www.detran.ro.gov.br

    Tcnico em Contabilidade

    Contedo Programtico: Contabilidade Geral: Plano de Contas. Variaes patrimoniais. Contas de receitas, despesas e custos. Tipos de entidades. Constituio do capital. Subscrio e integralizao do capital, no caso de sociedades annimas e limitas. Despesas de constituio. Compras e vendas. Apurao de resultado com mercadorias. Movimentao de estoques. Operaes financeiras ativas e passivas. Lanamentos de encerramento e de destinao do resultado. Transaes envolvendo ativos imobilizados. Avaliao e escriturao pelo custo de aquisio. Reavaliaes. Avaliao de investimentos pelo mtodo de equivalncia patrimonial. Empresas coligadas e controladas. Demonstraes Financeiras. Notas Explicativas s Demonstraes Contbeis. Consolidao das demonstraes contbeis. Contabilidade de Custos: Inter-relacionamento da Contabilidade de Custos com a Contabilidade Financeira. Objetivo, importncia e finalidade da Contabilidade de Custos. Conceito de custos, despesas, investimentos e gastos. Princpios e conceitos contbeis aplicados Contabilidade de Custos. Custos fixos e custos variveis, custos diretos e custos indiretos. Objeto de custeio. Apurao do Custo dos Produtos, Mercadorias ou Servios Vendidos. Custos com mo-de-obra direta e indireta. Alocao dos custos com mo-de-obra. Custos com Materiais Diretos e Indiretos. Alocao dos custos com matria-prima, material secundrio e material de embalagem. Mtodos de controle de estoques de materiais. Custos indiretos de fabricao e seus critrios de rateio. Departamentalizao. Centros de Custos. Custeio por absoro, Custeio Direto ou Varivel. Acumulao de custos por ordem de produo ou encomendas. Acumulao de custos por processo. Custo dos Produtos Acabados. Custos dos produtos em elaborao. Princpios Fundamentais e Normas Brasileiras de Contabilidade: Princpios Fundamentais de Contabilidade. Contabilidade Pblica e Oramentria: oramento pblico; empenhos; contabilizao das operaes na administrao pblica; legislaes tributrias, fiscais e oramentrias; crdito tributrio; tributos diretos e indiretos; receita e despesa pblicas; regimes; contabilidade governamental; Sistema Tributrio Nacional e Finanas Pblicas; Responsabilidade na Gesto Fiscal. Sugestes Bibliogrficas: ALO, ArmandoContabilidade comercial. Atlas FRANCO, Hilrio. Contabilidade comercial. Atlas. GOUVEIA, Nelson. Contabilidade bsica. Harbra. HENDRIKSEN, Eldon S. Teoria da contabilidade. Atlas. IUDCIBUS, Srgio de. Anlise de balanos. Atlas. IUDCIBUS, Srgio de. Contabilidade introdutria. Atlas. IUDCIBUS, Srgio de. Manual de Contabilidade das Sociedades por Aes. Atlas. IUDCIBUS, Srgio de. Teoria da contabilidadeAtlas. MATARAZZO, Dante C Anlise financeira de balanos. Atlas. MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. Atlas. ANGLICO, J. Contabilidade pblica. Atlas. ANDRADE, Nilton de A. Contabilidade Pblica na Gesto Municipal Atlas. SILVA, Lino M. da Contabilidade Governamental. Atlas. Lei no 6.404, de 15.12.1976, (Lei das Sociedades por Aes) alterada pela Lei no 9.457, de 05.05.1997. Constituio Federal e suas respectivas Emendas. Cdigo Tributrio Nacional. Novo Cdigo Civil e legislao pertinente. Legislao e normas do profissional de contabilidade. Lei 4.320/64. Lei 8.443/92.

    Desenhista

    Contedo Programtico: Padronizao do Desenho e Normas Tcnicas Vigentes - Tipos, Formatos , Dimenses e Dobradura de Papel ; Linhas Utilizadas no Desenho Tcnico; II - Escala; III- Perspectivas - Isomtrica, Cavaleira; IV- Projeto Arquitetnico - Convenes Grficas (representao de materiais, elementos construtivos, equipamentos, mobilirio); normas tcnicas vigentes; Desenho de: Planta de Situao, Planta Baixa, Cortes, Fachadas, Planta de Cobertura;Detalhes; Cotagem; Esquadrias (tipos e detalhamento) ; Escadas e Rampas (tipos,elementos,clculo,desenho) ; Coberturas (tipos, elementos e detalhamento); Desenho de Projeto de Reforma convenes; V- Projeto de Instalaes Prediais Instalaes Eltricas, Hidrulicas , Sanitrias, Telefonia , Gs; VI- Vocabulrio Tcnico - Significado dos termos usados em arquitetura; VII-Computao Grfica - Desenho em AutoCAD 14 (menus, comandos, aplicaes). Sugestes Bibliogrficas: BORGES, Ruth Silveira e Wellington Luiz. Manual de Instalaes Prediais Hidrulico-Sanitrias e de Gs. 3 edio. Contagem - MG: Editora FUMARC - Fundao Mariana Rezende. 1989. CREDER, Hlio - Instalaes Eltricas 14 edio. Rio de Janeiro - RJ: LTC - Livros Tcnicos e Cientficos. Editora S. A., 2000 Instalaes Hidrulicas e Sanitrias 3 edio. Rio de Janeiro - RJ: LTC - Livros Tcnicos e Cientficos. Editora S. A., 1984, Reimpresso, 1986. MACINTYRE, A. J. - Instalaes Hidrulicas - Editora Guanabara. MALHEIROS, Paulo - AutoCAD 14 Passo-A-Passo, Market Press Editora, 1998 MANUAL TCNICO DE INSTALAES HIDRULICAS E SANITRIAS. 2 edio. Rio de Janeiro - RJ: Editora PINI LTDA, 1987. Reimpresso, dezembro 1992. MANUAL PIRELLI DE INSTALAES ELTRICAS. 2 edio. So Paulo-SP:Editora PINI LTDA, 1999. MONTENEGRO, Gildo A. - Desenho Arquitetnico - Editora Edgard Blucher Ltda. NORMAS DA ABNT OBERG L. - Desenho Arquitetnico - Ao Livro Tcnico

    Tcnico de Manuteno de Computadores

  • Contedo Programtico: Sistema Operacional Windows: MS Windows 95/98/ME/2000, em portugus: uso de ambiente grfico; execuo de programas, aplicativos e acessrios; conceitos de pastas, diretrios, arquivos e atalhos; uso dos recursos de rede; rea de trabalho; configurao do ambiente grfico; rea de transferncia; manipulao de arquivos e pastas; uso dos menus; interao com o conjunto de aplicativos MS Office; instalao e desinstalao de aplicativos e perifricos. Utilitrios Microsoft em portugus: MS Access 2000: implementao de banco de dados, criao e manuteno de tabelas, linguagem SQL, uso da barra de ferramentas, atalhos e menus; MS Word 2000: estrutura bsica dos documentos, edio e formatao de textos, cabealhos, pargrafos, fontes, colunas, marcadores simblicos e numricos, tabelas, impresso, ortografia e gramtica, controle de quebras, numerao de pginas, legendas, ndices, insero de objetos, campos predefinidos, caixas de texto, desenhos e cliparts, uso da barra de ferramentas, atalhos e menus; MS Excel 2000: estrutura bsica das planilhas, conceitos de clulas, linhas, colunas, pastas e grficos, elaborao de tabelas e grficos, uso de frmulas, funes e macros, impresso, insero de objetos, campos predefinidos, controle de quebras, numerao de pginas, obteno de dados externos, classificao, uso da barra de ferramentas, atalhos e menus; Redes de Computadores e sistema operacional Novell Netware 4.11. Compartilhamento de pastas e arquivos, localizao e utilizao de computadores e pastas remotas, mapeamento de unidades de rede; configurao e segurana do sistema de arquivos de redcomandos de console; servios impresso. Sistemas de backup de dados. Manuteno de backup de arquivos e discos; ferramentas; recuperao de dados. Sugestes Bibliogrficas: Manuais do Sistema Operacional Windows, Microsoft; Ajuda on-line do sistema Operacional Windows; Manuais do MS Office, Microsoft; Ajuda on-line dos aplicativos MS Office; Aprenda praticando novell netware 4.11, Gorki Starlin da Costa Oliveira; Cleber Ramos, 1998, Editora rica; Manuais do Novell Netware 4.11, Novell; Manual on-line do utilitrio Microsoft Windows Backup.

    Operador de Computador

    Contedo Programtico:Aritmtica computacional: operaes nas bases numricas binria e hexadecimal; componentes de um microcomputador: memrias - classificao e utilizao, UCP: funes de processamen controle, instrues de mquina, ciclo de instruo, linguagem de montagem, unidade aritmtica e lgica; representao dos tipos de dados; representao de instrues; mtodos de execuo de programas: montagem e compilao, "linkedio" e interpretao; dispositivos de armazenamento, placas; portas serial, paralela, USB, PS-2; placas controladoras e interfaces : tipos e respectivas funes, tipos de barramentos de memria e de entrada e sada: ISA, EISA, VESA, PCI, SCSI; operao de entrada e sada de dados: descrio geral, "Bufferizao e Cache"; dispositivos de entrada e sada: capacidade, velocidade, princpio de funcionamento, resoluo de monitor de vdeo, teclado, modem, disco tico, disco magntico, disco magneto-tico, " scanner", impressora e mouse; configurao de "setup" e do sistema operacional Windows 95/98/Me; "backup": procedimento para realizao de cpia de segurana; conceitos de organizao de arquivos e mtodos de acesso: localizao e utilizao de computadores e pastas remotas; mapeamento de unidades de redes e compartilhamento de pastas; sistemas operacionais: histrico, tipos de sistemas operacionais, conceitos sobre ambientes operacionais mono-processados, multi-processados e de processamento paralelo sistemas operacionais de grande porte, funes bsicas das linguagens de comando e controle, bibliotecas e editores de ligao, segmentao, paginao e memria virtual; montagem de microcomputadores: configurao e instalao de placas-me, instalao de processadores, instalao de cooler, instalao de memria, instalao de perifricos, discos rgidos, placas de vdeo, configurao de "setup", configurao do sistema operacional; rede de computadores: conceitos, objetivos, aplicaes, noes de protocolos de rede TCP/IP, IPX/SPX, NetBEUI, principais componentes: hubs, "switches", pontes, amplificadores, repetidores e "gateways"; meios fsicos de transmisso: par tranado, cabo coaxial, fibra tica, outros meios de transmisso, ligao ao meio, ligaes ponto a ponto, ligaes multiponto, ligaes em rede de fibra tica; sistemas operacionais de rede: servidores de aplicaes, servidores de arquivos e sistemas de arquivos, discos e parties; sistema operacional Windows NT/2000, Novell e Linux. Sugestes Bibliogrficas: MACHADO, F. B. ; MAIA, L. P. "Arquitetura de Sistemas Operacionais". Ed. LTC, So Paulo, 1992. MONTEIRO, M. A. "Introduo Organizao de Computadores". Ed. LTC, 3 edio, 1999. SOARES, L. F. G. ; LEMOS, G. ; COLCHER, S. "Redes de Computadores: Das LANs, MANs e WANs s Redes ATM". Ed. Campus, Rio de Janeiro, 1995. SOUZA, L. B. "Redes de Computadores: Dados, Voz e Imagem". Ed rica, So Paulo, 1999.TANENBAUM, A. S "Organizao Estruturada de Computadores". Ed. LTC, 4 edio, 2001.TORRES, G. " Montagem de Micros Srie Curso Bsico & Rpido", Ed. Axcel Books, 4 edio, 2002. TORRES, G. "Hardware Curso Completo". Ed. Axcel, 4 edio, 2001. VELLOSO, F. C. "Informtica Conceitos Bsicos". Ed. Campus, 6 edio, 10 tiragem, 2003.

    Programador de Computador

    Contedo Programtico: ALGORTIMOS E ESTRUTURA DE DADOS. DELPHI: Projetos, Units e Forms; Form Designer; Menus; Uso da VCL e seus componentes; Programao orientada a eventos; Tratamento de Erros e Manipulao de excees: Try / Finally, Try/ Except, Raise; Manipulao de arquivos: Texto, Estruturados e Binrios; Programao OO: declarao de objetos definio de classes, as clusulas private, public e protected propriedades, construtores e destrutores banco de dados: BDE, Database DeskTop, Criao de Tabelas, Databases e Datasets, componentes para acesso a dados: DataSources, Tables e Querys, DataModules, Uso de componentes ADO para acesso a dados, Conexes com ODBC. Redes de Computadores e sistema operacional Novell Netware 4.11. Compartilhamento de pastas e arquivos, localizao e utilizao de computadores e pastas remotas, mapeamento de unidades de rede; configurao e segurana do sistema de arquivos de rede; comandos de

  • console; servios de impresso. ORA 9I: Criao, alterao remoo de tabelas e views. ndices e chaves primrias. Restries de integridade. Privilgios de acesso. Manipulao de dados com SQL. Funes disponveis no SQL Oracle. PL SQL. Noes de administrao de bases de dados Oracle. Sugestes Bibliogrficas: Livros e manuais de fabricantes usualmente disponveis no mercado, no havendo indicaes especficas para este programa.

    Nvel Mdio

    CONHECIMENTO ESPECFICO PARA TODOS OS CARGOS DO GRUPO OCUPACIONAL ADMINISTRATIVO

    Contedo Programtico: Normas e legislao institucionais: Noes de funcionamento do Detran/RO: Estrutura Organizacional; Competncias. Plano de Carreira, Cargos e Remunerao dos Servidores do DETRAN/RO e sua reorganizao. Sugestes Bibliogrficas: Lei n1638/06. Lei complementar n 369/07. Site www.detran.ro.gov.br

    Agente Administrativo

    Contedo Programtico: Fundamentos da administrao: Caractersticas bsicas das organizaes formais: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critrios de estruturao. Processo organizacional e as funes bsicas: planejamento, direo, organizao e controle. Administradores Organizacionais: habilidades, papis, funo, motivao, liderana, comunicao e desempenho. Princpios e sistemas de administrao federal: Estrutura e funcionamento do servio pblico no Brasil. Administrao Financeira e Oramentria: Oramento pblico; Princpios oramentrios; Diretrizes oramentriasProcesso oramentrio. Mtodostcnicas e instrumentos do oramento pblico: normas legais aplicveis, SIAFI, Licitaes: modalidades, dispensa e inexigibilidade. Noes de direito do trabalho: tempo de trabalho; jornada de trabalho; horrio de trabalho; trabalho extraordinrio; trabalho noturno; remunerao do trabalho noturno; repouso semanal e em feriados; frias anuais remuneradas; contrato individual do trabalho. Remunerao e do salrio: salrio por unidade de tempo; gratificaes; salrio mnimo; irredutibilidade e garantia; piso salarial; salrio maternidade. Causas de dissoluo do contrato de trabalho: faltas cometidas pelo empregado e faltas cometidas pelo empregador; aviso prvio. Direitos e garantias individuais: estabilidade sindical; garantia emprego; fundo de garantia do tempo de servio; licena paternidade. Arquivo e documentao: Conhecimentos sobre tcnicas de recebimento, estocagem, distribuio, registro e inventrio; noes sobre gerenciamento de estoques. tica e Responsabilidade Social: conceito; objetivos e finalidades. Ambiente nas organizaes: externo; Interno; gesto do ambiente; dinmica ambiental; cultura e clima organizacional; grupos formais e informais. Organizaes como sistemas abertos: resultados; estratgias, objetivos e metas. Patrimnio: conceito; componentes; variaes e configuraes bsicas. Gesto pela Qualidade Total: conceito; ferramentas; melhores prticas. Conhecimentos de Informtica Internet: navegao Internet: conceitos bsicos (hyperlink, URL, portais, segurana, etc.). Sugestes Bibliogrficas: Constituio da Repblica de 1988. Lei no. 8.112, de 11.12.90 Regime Jurdico nico. Lei no. 8.666, de 21 de junho de 1993. Lei no. 8.883/94. Lei no. 10.520/02 e Decreto n 3.555/00 (Prego). Decreto n 2.271/97 (Contratao de Servios de forma indireta e contnua).Decreto n 2.439/97 (Empenho com garantia de pagamento).Lei no. 10.192/01 (Plano Real/Contratos). Resoluo Normativa CFA no 253, de 30.03.0 1 (cdigo de tica do administrador). SILVA, Lino M. Contabilidade governamental. MAXIMIANO, Antonio C. A., 'Introduo Administrao', Ed. Atlas, 2000. MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. So Paulo: Malheiros Editores Ltda 1990/25 edio atualizada em 2000. REZENDE, Fernando, 'Finanas Pblicas', Ed. Atlas, 2001. ZDANOWICZ, Jos Eduardo, 'Planejamento Financeiro e Oramento', Ed. Sagra Luzzatto, 2000. CHIAVENATO, Idalberto Introduo a Teoria Geral da Administrao Ed Campus SP 2000.Drucker P.F. Introduo Administrao , Ed Atlas SP 2000.MORAES, Anna Maris Iniciao ao Estudo da Administrao 2001 .BALLOU, R. H. Logstica empresarial. Ed. Atlas, 1993

    Agente de Trnsito

    Contedo Programtico: Sistema Nacional de Trnsito: Finalidade. Composio. Competncias.Noes de Direo Defensiva; Educao no Trnsito; Uso correto do veculo. Normas gerais de circulao e conduta. Sinalizao de Trnsito. Habilitao: Requisitos, Aprendizagem, Exames, Permisso para Dirigir, Categorias. Sinalizao de Trnsito. Primeiros Socorros; Proteo ao Meio Ambiente; Cidadania; Noes de mecnica bsica de autos; Sistema Nacional do Trnsito. Normas Gerais de circulao e Conduta. Pedestres e Condutores de Veculos no Motorizados. Cidado. Educao Para o Trnsito. Sinalizao de Trnsito. Operao, da Fiscalizao e do Policiamento Ostensivo de Trnsito. Veculos. Conduo de Escolares. Habilitao. Infraes. Penalidades e Multas Medidas administrativas Processo Administrativo. Crimes de Trnsito. Conceitos e Definies. Sinalizao. Decreto n 4711 de 29/05/2003 que revogou o Decreto n 2327 de 23/09/97. RESOLUES DO CONTRAN Sugestes Bibliogrficas: Livros e Apostilas sobre conduo e manuteno de veculos. Manuais e revistas tcnicas de transporte. GOVERNO FEDERAL, Cdigo de Trnsito Brasileiro, Lei 9.503, de 23/09/97,e Legislao complementar.

    Nvel Fundamental

  • CONHECIMENTO ESPECFICO PARA TODOS OS CARGOS DO GRUPO OCUPACIONAL DE SERVIOS OPERACIONAIS E GRUPO OCUPACIONAL DE SERVIOS GERAIS

    Contedo Programtico: Normas e legislao institucionais: Noes de funcionamento do Detran/RO: Estrutura Organizacional; Competncias. Plano de Carreira, Cargos e Remunerao dos Servidores do DETRAN/RO e sua reorganizao. Sugestes Bibliogrficas: Lei n1638/06. Lei complementar n 369/07. Site www.detran.ro.gov.br

    Telefonista

    Contedo Programtico: Campo de atuao: Setores e atividades. A profisso de telefonista; tica profissional; comportamento. Constituio de um sistema telefnico; tipos e classificao das centrais telefnicas; Central Privada de Comutao Telefnica CPCT. Aparelhos de PBX, PABX, KS: conhecimento e operao para chamadas internas e externas. Servios prestados pela companhia telefnica de Rondnia. Sugestes Bibliogrficas: Instrues para uso dos ramais do PABX; LEUKOTRON, Pab-tron Manual do usurio Srie PDM; TELEQUIPO, Mtodo de Operao do CPCT; TELE-BIT, Operao do PBX bit-advance. Prtica Profissional de Telefonia SENAC.

    Auxiliar Administrativo

    Contedo Programtico: Conhecimentos na rea de rotinas de operaes de secretaria, arquivamento e controle de documentos tcnicos utilizando software de gerenciamento, segundo requisitos das normas ISO. O processo administrativo e suas funes. A gesto com pessoas. Ambientes externo e interno. Organizao como sistemas aberto e fechado Habilidades, papis e funes organizacionais. Misso Objetivo e Poltica. Nveis empresariais. Hierarquia e autoridaddelegao de autoridade; competncia gerenciais; eficincia e eficcia, prioridade e urgncia; produtividade e competitividade; processo decisrio; planejamento e estratgia; planejamento administrativo e operacional; Processo de tomada de deciso; administrao de projetos; diviso do trabalho, departamentalizao e estrutura organizacional; controle e avaliao; motivao e desempenho; liderana; grupos de trabalho; tica e responsabilidade social; gesto da qualidade; projeto de cargos; equipes de trabalho; cultura e clima organizacional; comunicao; sistemas de informaes; mudana organizacional. Sugestes Bibliogrficas: MAXIMIANO, Antonio C. A.- Introduo Administrao, Ed. Atlas.CHIAVENATO, Idalberto Introduo a Teoria Geral da Administrao Ed Campus. MORAES, Anna Maris Iniciao ao Estudo da Administrao. Ed Makron

    Auxiliar de Fiscalizao de Trnsito

    Contedo Programtico: O auxiliar de fiscalizao cidado: procedimentos e atitudes, respeito ao motorista e pedestre. Normas gerais de circulao e conduta (captulo III),dos pedestres e condutores de veculos no motorizados (cap IV),do cidado (cap V),da educao para o trnsito( cap VI), regras de circulao, regras de ultrapassagem, regras de mudana de direo, regras de preferncia e estacionamento, velocidades permitidas, classificao das infraes (captulos VII,VIII,IX,X,XIV, XV, XVI), da conduo de escolares (ca XIII) Todos os captulo mencionados so do Cdig de Trnsito Brasileiro. Penalidades e medidas administrativas. Legislao Estadual especfica Equipamentos obrigatrios. Sinalizao: tipo de sinalizao, placas, marcas virias, sinalizao luminosa, sinalizao sonora, gestos. Noes de proteo ao meio ambiente e cidadania. Direo defensiva ( procedimentos e atitudes). A tica profissional:procedimentos do agente,conduta de apoio aos motoristas e pedestres.Mecnica bsica. Noes bsicas de higiene: pessoal, ambiental, de utenslios e equipamentos. Noes de Primeiros Socorros: papel do socorrista, parada cardiorespiratria, hemorragias, ferimentos, entorses, luxaes e fratura, distrbios causados pelo calor, choque eltrico, mordidas e picadas de animais, transporte de pessoas acidentadas, corpos estranhos no organismo. Sugestes Bibliogrficas: Cdigo de Trnsito Brasileiro Lei n9503 de 23 de setembro de 1997. Resoluo n14 de 6/2/98. Resoluo n 182 de 09/09/05. Resoluo n166 de 15/09/04. Resoluo n 157 de 22/4/04. Resoluo n 151 de 8/10/03.Legislao estadual especfica Livros didticos de Cincias usados no Ensino Fundamental. Manuais que tratem dos contedos mencionados.

    Motorista

    Contedo Programtico: O motorista cidado: procedimentos e atitudes, respeito ao passageiro Normas gerais de circulao e conduta (captulo III),dos pedestres e condutores de veculos no motorizados (cap IV),do cidado (cap V),da educao para o trnsito( cap VI), regras de circulao, regras de ultrapassagem, regras de mudana de direo, regras de preferncia e estacionamento, velocidades permitidas, classificao das infraes (captulos VII,VIII,IX,X,XIV, XV, XVI), da conduo de escolares (cap XIII). Penalidades e medidas administrativas Equipamentos obrigatrios. Sinalizao: tipo de sinalizao, placas, marcas virias, sinalizao luminosa, sinalizao sonora, gestos. Noes de proteo ao meio ambiente e cidadania. Direo defensiva ( procedimentos e atitudes). Mecnica bsica. Noes bsicas de higiene: pessoal, ambiental, de utenslios e equipamentos. Noes de Primeiros Socorros: papel do socorrista, parada cardiorespiratria, hemorragias, ferimentos, entorses, luxaes e fratura, distrbios causados pelo calor, choque eltrico, mordidas e picadas de animais, transporte de pessoas

  • acidentadas, corpos estranhos no organismo. Observao: Todos os captulos citados neste contedo programtico referem-se ao Cdigo de Trnsito Brasileiro. Sugestes Bibliogrficas: Cdigo de Trnsito Brasileiro Lei n9503 de 23 de setembro de 1997. Resoluo n14 de 6/2/99. Resoluo n 182 de 9/9/05. Resoluo n166 de 15/9/05. Resoluo n 157 de 22/4/04. Resoluo n 151 de 8/10/03. Livros didticos de Cincias usados no Ensino Fundamental. Manuais que tratem dos contedos mencionados.

    Bombeiro Hidrulico

    Contedo Programtico:tratamento e distribuio da gua.Projetos de instalao da gua:tubulao de alimentao de aparelhos,gabaritos para instalao de aparelhos,banheira,bid,vaso sanitrio,lavatrio,chuveiro,pia da cozinha,tanques,reservatrios de gua,aquecedores de gua.Dispositivos de controle:torneira,registro,vvula.Medidores de consumo de gua.Ferramentas do bombeiro:chave de fenda,de boca, de grifa, martelo, alicate,torno comum,torno de cano, serra para metal,lima,tesoura de funileiro,mquina de furar,ferro de soldar,talhadeira,ferramentas diversas para chumbo,etc.Canos( prediais,de ferro,de pltico).Manilhas.Canalizao de gua pluvial,instalao de recalque d'gua;como escolher uma bomba. Noes de segurana do Trabalho: acidentes do trabalho, conceito, causas, preveno; Normas de Segurana: proteo, equipamento; higiene e segurana no trabalho. Noes de primeiros socorros: papel do socorrista; paradas cardiorespiratrias; hemorragias; ferimentos; entorses, luxaes, fraturas; queimaduras, insolao e internao; corpo estranho no organismo; intoxicao; transporte de pessoa acidentada. Sugestes Bibliogrficas: ERAZO, Guilhermo A .C. Manual de emergncia em pronto-socorros; Manuais de Normas e Segurana do trabalho; Livros do ensino fundamental que tratem do assunto higiene e meio ambiente; Manuais de materiais de construo (sobre o assunto.).

    Carpinteiro

    Contedo Programtico: Formas de matrial para concreto: conhecimento e confeco; portas, janelas e caixilos: conhecimento, confeco e colocao; telhado: conhecimento e confeco; materiais e equipamentos utilizados na carpintaria/marcenaria: conhecimento, finalidade. Noes de segurana do Trabalho: acidentes do trabalho, conceito, causas, preveno; Normas de Segurana: proteo, equipamento; higiene e segurana no trabalho. Noes de primeiros socorros: papel do socorista; paradas cardiorespiratrias; hemorragias; ferimentos; entorses, luxaes, fraturas; queimaduras, insolao e internao; corpo estranho no organismo; intoxicao; transporte de pessoa acidentada. Sugestes Bibliogrficas: ERAZO, Guilhermo A .C. Manual de emergncia em pronto-socorros; Manuais de Normas e Segurana do trabalho; Livros do ensino fundamental que tratem do assunto higiene e meio ambiente; Manuais de materiais de construo (madeiras, telhas, etc.).

    Eletricista

    Contedo Programtico: Montagens eltricas, manuteno corretiva em instalao eltrica. Confeco de instalaes eltricas em prdios pblicos. Equipamentos e materiais: conhecimento e finalidades. Noes de Segurana do trabalho: acidentes do trabalho, causas e preveno. Normas de segurana: conceito e equipamentos. Normas de higiene: meio ambiente e CIPA. Primeiros socorros: papel do socorrista; parada cardiorespiratria; entorses, luxaes e fraturas; vertigens, desmaios e convulses; choques eltricos; transporte de pessoas acidentadas. Sugestes Bibliogrficas: ERAZO, Guilherme A.C. Manual de Urgncias em pronto socorro; Manuais de Normas de Segurana do Trabalho; Livros do ensino fundamental que tratem do assunto higiene e meio ambiente; Manuais de eletricidade (montagem, equipamentos e materiais).

    Auxiliar de Servios Gerais

    Contedo Programtico: Noes de Segurana no transporte de documentos e materiais. Noes de segurana predial: pontos de iluminao, desligamento de mquinas e aparelhos eltricos. Arquivamento de documentos em pastas, fichas em ordem alfabtica, conferncia de materiais. Noes de conservao: limpeza de mesas, arquivos, armrios, cho, banheiros, etc, materiais e equipamentos de limpeza: Noes de Segurana no Trabalho: acidentes, preveno, normas de segurana, proteo, equipamentos de proteo, normas bsicas de higiene, CIPA. Noes de Primeiros Socorros: em situaes especficas: picadas de insetos e animais; fraturas, luxaes, traumatismo, choque e parada cardiorespiratria. Sugestes Bibliogrficas: Manuais de Segurana no Trabalho, Manuais de Primeiros Socorros; Manuais de Segurana Predial; Livros de Ensino Fundamental que tratem dos assuntos higiene e meio ambiente. Manuais de instrues de materiais e equipamentos especficos da profisso.

Recommended

View more >