da memorizaÇÃo Às atividades que possibilitem À ... ?· da memorizaÇÃo Às atividades que...

Download DA MEMORIZAÇÃO ÀS ATIVIDADES QUE POSSIBILITEM À ... ?· DA MEMORIZAÇÃO ÀS ATIVIDADES QUE ...…

Post on 14-Dec-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

XV Seminrio Temtico Cadernos escolares de alunos e professores e a histria da educao matemtica, 1890-1990 Pelotas Rio Grande do Sul, 29 de abril a 01 de

maio de 2017 Universidade Federal de Pelotas ISSN: 2357-9889

Anais do XV Seminrio Temtico ISSN 2357-9889

DA MEMORIZAO S ATIVIDADES QUE

POSSIBILITEM CONSERVAO PRPRIA DO

INDIVDUO: saberes geomtricos em cadernos escolares do

incio do sculo XX

Alexsandra Camara1

RESUMO

A criao de novas escolas primrias e de modernos mtodos e contedos so algumas discusses

que ocorriam nas primeiras dcadas do sculo XX no estado do Paran. Em meio a esse contexto, o

estudo procura analisar questes relativas ao ensino de Geometria para essa escola que estava se

desenvolvendo. O estudo da histria das disciplinas escolares, por meio da identificao das

prticas de ensino utilizadas na sala de aula e dos objetivos que fizeram parte da constituio da

disciplina de Geometria, torna-se elemento essencial da investigao. Utilizo, alm de leis,

programas de ensino e livros didticos, cadernos de alunos como principal fonte de investigao.

Foi possvel identificar importantes discusses sobre contedos e mtodos referentes aos saberes

geomtricos e cultura escolar. Chamo a ateno para a relevncia do uso deste tipo de fonte,

porm no deixo de trazer para a discusso algumas necessidades quanto ao uso de cadernos

escolares em pesquisas da histria da educao.

Palavras-chave: Saberes Geomtricos. Ensino Primrio. Cultura Escolar.

INTRODUO

A remodelao do ensino primrio, envolvendo a insero de novos mtodos e

contedos e a criao de escolas, proporcionou contribuies reduo do analfabetismo e

incentivo a causa da nacionalizao. Tornar a escola eficiente por meio de funcionamento

regular, adequar a sua localizao aos locais em que fosse necessria e inspirar o mestre a

cumprir a misso patritica a que foi designado o contexto do qual fazia parte a

sociedade paranaense durante o perodo da primeira repblica.

Neste texto procuro discutir algumas questes relativas ao contexto brevemente

relatado, mais especificamente, busco respostas acerca do ensino de Geometria para essa

nova escola que estava sendo pensada, discutida e implantada, ou seja, procuro identificar

1 Doutoranda da Pontifcia Universidade Catlica do Paran PUCPR, e-mail:ale-prof@hotmail.com

XV Seminrio Temtico Cadernos escolares de alunos e professores e a histria da educao matemtica, 1890-1990 Pelotas Rio Grande do Sul, 29 de abril a 01 de

maio de 2017 Universidade Federal de Pelotas ISSN: 2357-9889

Anais do XV Seminrio Temtico ISSN 2357-9889

elementos que possam desvendar a sua cultura escolar2. Para essa anlise, Julia (2001)

aponta como recurso o estudo da histria das disciplinas escolares, por meio da

identificao das prticas de ensino utilizadas na sala de aula e dos objetivos que fizeram

parte da constituio das disciplinas. Inseparveis das finalidades educativas, as matrias

de ensino constituem, para o autor, a caixa preta da escola, que permite desvelar a

realidade interna das instituies escolares para alm dos estudos explcitos e programados.

Andr Chervel (1990) aponta que as disciplinas no so nem uma adaptao nem

uma vulgarizao das cincias de referncia, mas um resultado espontneo e criativo do

prprio sistema escolar. Frequentemente, nas pesquisas historiogrficas relacionadas s

disciplinas escolares, analisamos leis, decretos, portarias e instrues. Porm, no podemos

dar ateno apenas a tais normas, para no nos deixarmos enganar inteiramente pelas

fontes, mais frequentemente normativas, que lemos (JULIA, 2001, p.15). Devemos buscar

outros materiais, como atas, relatrios, cadernos de estudantes e de professores produzidos

pela escola e que so relevantes para a compreenso das prticas escolares e para a escrita

da histria, pois os textos normativos devem sempre nos reenviar s prticas (JULIA,

2001).

A escassez de documentos que podem nos trazer vestgios sobre o ensino dos

saberes geomtricos um grande dificultador da pesquisa do historiador. Para sabermos o

que os estudantes fazem em sala de aula nos dias de hoje basta irmos s escolas, observ-

los e entrevist-los que poderemos ter algumas percepes sobre a realidade apresentada.

Chartier (2007) nos chama a ateno para o fato de que os cadernos podem nos ajudar a

entender o funcionamento da escola de uma maneira diferente da veiculada pelos textos

oficiais ou pelos discursos pedaggicos (p.14), ou seja, os cadernos fazem com que nos

aproximemos desse estudante e da prtica desenvolvida em sala de aula.

Segundo Viao (2008), o caderno um produto da cultura escolar, de uma forma

determinada de organizar o trabalho em sala de aula, de ensinar e aprender, de introduzir os

alunos no mundo dos saberes acadmicos e dos ritmos, regras e pautas escolares. Como

produto escolar, o caderno reflete a cultura prpria do nvel, etapa ou ciclo de ensino em

que utilizado (p.22).

2 Utilizamos o termo cultura escolar conforme compreenso do historiador Dominique Julia (2001, p.10):

um conjunto de normas que definem conhecimentos a ensinar e condutas a inculcar, e um conjunto de

prticas que permitem a transmisso desses conhecimentos e a incorporao desses comportamentos.

XV Seminrio Temtico Cadernos escolares de alunos e professores e a histria da educao matemtica, 1890-1990 Pelotas Rio Grande do Sul, 29 de abril a 01 de

maio de 2017 Universidade Federal de Pelotas ISSN: 2357-9889

Anais do XV Seminrio Temtico ISSN 2357-9889

Os cadernos podem nos possibilitar a anlise dos contedos explcitos e dos

exerccios que, para Chervel (1990), constituem o ncleo da disciplina, substituindo a lio

do sculo XIX que estava relacionada prtica de memorizao e recitao em classe. Se

os contedos explcitos constituem o eixo central da disciplina ensinada, o exerccio a

contrapartida quase indispensvel. [...] O sucesso das disciplinas depende

fundamentalmente das qualidades dos exerccios aos quais elas podem se prestar.

(CHERVEL, 1990, p.204).

Com o objetivo de chegar mais prximo da prtica de sala de aula no que se refere

ao ensino dos saberes geomtricos que eram discutidos na escola primria paranaense

procuro dar nfase, neste texto, aos cadernos utilizados no meio escolar durante a primeira

republica do estado do Paran. Foi possvel ter acesso a dois cadernos, um de Janina Souza

(1915) e outro de Aymo Perotti (1926), que me possibilita desenvolver as discusses

encaminhadas a seguir.

Os saberes geomtricos nos textos copiados

Na tese de doutorado de Iara da Silva Frana (2015) foram investigadas as

mudanas ocorridas na formao matemtica dos professores primrios do Paran no

perodo de 1920 a 1936. Entre as vrias fontes que a pesquisadora utiliza, temos o caderno3

de Janina Souza do ano de 1915. Considerando a perspectiva do olho mvel onde O lugar

de onde se olha condiciona no somente o que se v, mas tambm como se v o que se v

(VIAO, 2008, p.15); no existe objeto, fenmeno, acontecimento ou assunto que quando

contemplado de diferentes lugares e perspectivas seja sempre o mesmo, pois essa

compreenso depende da posio de quem est analisando, portanto, com este olho mvel

que pretendendo desenvolver a anlise.

Trata-se de um pequeno caderno quadriculado com 50 pginas, cuja capa apresenta

inscries em Francs sobre a Congregao das Irms Josefinas, que eram responsveis

pelo Colgio So Jos, onde Janina estudava, e que pertenciam a uma congregao de

Irms vindas da Frana; este fato pode explicar a origem francesa do caderno da aluna

Frana (2015).

3 Esse caderno poder ser encontrado do Instituto Histrico e Geogrfico de Paranagu. H uma cpia no

repositrio UFSC Histria da Educao Matemtica.

XV Seminrio Temtico Cadernos escolares de alunos e professores e a histria da educao matemtica, 1890-1990 Pelotas Rio Grande do Sul, 29 de abril a 01 de

maio de 2017 Universidade Federal de Pelotas ISSN: 2357-9889

Anais do XV Seminrio Temtico ISSN 2357-9889

Figura 1 Capa do caderno de Janina

H vrias lies das matrias de Aritmtica, Portugus, Francs, Histria do Brasil,

Geometria, Qumica, Fsica, Botnica e Caligrafia. As escolas particulares deveriam seguir

os mesmos programas das escolas pblicas e segundo anlise realizada por Frana (2015) o

caderno de Janina Souza se encaixa melhor no segundo ano do Curso Intermedirio

conforme apresentado pelo Cdigo de Ensino de 1915 no artigo 190: Portuguez,

Arithmetica, Geometria, Desenho, Calligraphia, Geographia, Politica geral e especial do

Brazil, Historia Geral da Civilizao, Physica, Chmica e Historia natural, no 2 anno.

(PARAN, Cdigo de Ensino de 1915, p.39).

Aps a concluso do curso intermedirio Janina Souza pode ser contratada para

lecionar em Paranagu, v