da contabilidade pblica s contas ??palavras-chave: contabilidade pblica, contabilidade nacional,...

Download DA CONTABILIDADE PBLICA S CONTAS  ??Palavras-chave: Contabilidade Pblica, Contabilidade Nacional, Administraes Pblicas, Critrios de Convergncia, Dfice Oramental Pblico

Post on 06-Feb-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    DA CONTABILIDADE PBLICA S CONTAS NACIONAIS: AJUSTAMENTOS DE TRANSPOSIO E IMPACTO NO DFICE DAS ADMINISTRAES PBLICAS

    DOS PASES IBRICOS

    Maria Antnia Jorge de Jesus Departamento de Contabilidade da ISCTE Business School

    ISCTE Instituto Universitrio de Lisboa Av. das Foras Armadas,

    1649-026 LISBOA PORTUGAL

    Susana Margarida Jorge Faculdade de Economia Universidade de Coimbra

    Av. Dias da Silva, 165 3004 -512 COIMBRA PORTUGAL

    rea temtica: F) Sector Pblico Idioma de apresentao: Portugus Palavras-chave: Contabilidade Pblica, Contabilidade Nacional, Administraes Pblicas, Critrios de Convergncia, Dfice Oramental Pblico.

    46f

  • 2

    DA CONTABILIDADE PBLICA S CONTAS NACIONAIS: AJUSTAMENTOS DE TRANSPOSIO E IMPACTO NO DFICE DAS ADMINISTRAES PBLICAS

    DOS PASES IBRICOS

    Resumo

    Considerando as diferenas mais relevantes entre a Contabilidade Pblica (CP perspectiva microeconmica) e a Contabilidade Nacional (CN perspectiva macroeconmica), este artigo analisa os principais ajustamentos realizados em Portugal e em Espanha, no sector das Administraes Pblicas, na converso dos dados da CP para a CN. Adicionalmente, avalia o impacto desses ajustamentos no dfice/excedente da Administrao Central de ambos os pases. Seguindo uma metodologia qualitativa, o estudo emprico baseado em fontes documentais que permitem identificar os ajustamentos mais significativos na passagem das Contas Pblicas para as Contas Nacionais e avaliar o respectivo impacto nos dados notificados pelos Pases Ibricos, no mbito do Procedimento relativo aos Dfices Excessivos (PDE), permitindo uma anlise comparativa. Foram utilizados, para ambos os casos, os dados da notificao de Abril de 2010, cobrindo o perodo de 2006 a 2009, relativos ao reporte do dfice/excedente oramental da Administrao Central. Os resultados desta investigao indicam que, no conjunto, os ajustamentos tm um impacto bastante mais significativo em Espanha do que em Portugal e que a categoria de outros ajustamentos que tem maior impacto relativo no dfice/excedente da Administrao Central de ambos os pases. Deste modo, este estudo aponta para a necessidade de um sistema de informao contabilstica comum aos dois sistemas (CP e CN), a par da premncia de ser estabelecida uma framework comum a todos os Estados-membros da UE, no sentido de harmonizar o tratamento contabilstico a adoptar na passagem dos dados das Contas Pblicas para a Contas Nacionais, de forma permitir uma maior transparncia nos dados reportados no contexto do PDE, tornando-os mais credveis e comparveis.

  • 3

    Introduo Como tem sido enfatizado por vrios autores (e.g. Lder, 2000; Jones, 2000; Montesinos e Vela, 2000; e Keuning e Tongeren, 2004), a problemtica do relacionamento entre a Contabilidade Pblica (CP) e a Contabilidade Nacional (CN) afigura-se como um relevante objecto de estudo, sobretudo num contexto em que vrios pases por todo o mundo tm procedido a reformas dos seus sistemas contabilsticos governamentais. No contexto Europeu, os vrios Estados-membros obrigados a usar o Sistema Europeu de Contas Nacionais e Regionais (SEC95) para a preparao das suas Contas Nacionais, tm procedido nas ltimas dcadas a reformas considerveis dos seus sistemas de Contabilidade Pblica, designadamente introduzindo a base de acrscimo, aproximando-se contabilidade de tipo empresarial. Por outro lado, se para as Contas Nacionais existe um sistema harmonizado, para a Contabilidade Pblica, embora sejam reconhecidas convergncias inegveis, a harmonizao est longe de ser alcanada. Veja-se, por exemplo, os casos de Portugal e Espanha, onde no primeiro o saldo de partida das Contas Pblicas para as Contas Nacionais reportado em base de caixa, enquanto que no segundo o saldo de parida j em base de acrscimo. A questo em anlise prende-se, portanto, em saber se, particularmente no contexto das Administraes Pblicas, as reformas dos sistemas de Contabilidade Pblica (CP perspectiva micro econmica) tm conduzido a um maior alinhamento com o sistema de Contas Nacionais (CN perspectiva macroeconmica), j que a informao deste depende da disponibilizada pelo primeiro. Adicionalmente, as divergncias e incongruncias eventualmente existentes entre os dois sistemas (CP e CN) pem em causa a relevncia, fiabilidade e comparabilidade dos rcios estabelecidos no artigo 104 do Tratado da Unio Europeia e nos requisitos do Protocolo sobre o Procedimento relativo aos Dfices Excessivos (PDE), que permitem avaliar e monitorizar a disciplina oramental dos Estados-membros (EM), no mbito da Unio Econmica e Monetria (UEM). Assim, neste artigo comeam por evidenciar-se, do ponto de vista terico, as principais diferenas entre os dois sistemas contabilsticos, CP e CN, no que concerne aos elementos das estruturas conceptuais subjacentes, designadamente quanto aos princpios contabilsticos, dos quais resultam diferentes critrios de reconhecimento (base de caixa CP versus base de acrscimo CN) e valorimetria (custo histrico CP versus preos de mercado CN). Partindo deste contexto, o objectivo principal do trabalho identificar os principais ajustamentos na transposio dos dados do sector das Administraes Pblicas (APUS) da CP para a CN nos pases da Pennsula Ibrica.

  • 4

    Finalmente avalia-se tambm o impacto desses ajustamentos nos dfices pblicos das respectivas Administraes Centrais, reportado por ambos os pases no mbito do PDE, com suporte nos dados das notificaes de Abril de 2010. Para alm da Introduo e das Concluses, o artigo segue organizado em seis seces. Na seco 1 feito o enquadramento geral das relaes entre a CP e a CN. A seco 2 discute as principais caractersticas das reformas da CP em Portugal e em Espanha, evidenciando as suas aproximaes e/ou divergncias. A seco 3 apresenta as questes metodolgicas subjacentes a este estudo, enquanto que a seco 4 identifica as principais fontes utilizadas na preparao das Contas Nacionais por ambos os pases. Na seco 5 so identificados os principais ajustamentos de transposio das Contas Pblicas para as Contas Nacionais, tanto em Portugal como em Espanha. A seco 6 avalia o impacto desses ajustamentos no respectivo dfice/excedente oramental da Administrao Central, para o perodo de 2006 a 2009, tendo como ponto de partida os dados da TABELA 2A Dfice da Administrao Central Passagem das Contas Pblicas para as Contas Nacionais, constantes da Notificao de Abril de 2010, quer para Portugal, quer para Espanha. O propsito ltimo ser o de apresentar algumas concluses que permitam conhecer quais os ajustamentos com maior impacto. 1. Contabilidade Pblica versus Contabilidade Nacional Na perspectiva da CP, destacam-se as principais caractersticas comuns s reformas levadas a cabo nos ltimos anos neste domnio, enquadradas no contexto da New Public Management (NPM)1 e identificadas por autores como Brusca Alijarde (1997), Vela Bargues (1996), Montesinos e Vela (2000), Brusca Alijarde e Benito Lpez (2002), Brusca e Condor (2002), Jones e Lder (2003, Benito e Brusca (2004) e Benito Lpez et al. (2007):

    Introduo da contabilidade por partidas dobradas, de acordo com os Princpios Contabilsticos Geralmente Aceites (PCGA), com uma aproximao progressiva ao modelo empresarial e uma tendncia generalizada para a introduo da base de acrscimo, embora com diversos graus de implementao;

    Manuteno da importncia do acompanhamento da execuo oramental, integrado como subsistema do "Sistema de Informao para a Gesto Pblica" ou desenhado de forma autnoma, com uma tendncia crescente para a atribuio de um papel importante contabilidade patrimonial e de gesto;

    Adaptao e desenvolvimento de informao pblica em consonncia com os princpios e metodologias da NPM, ou seja, especialmente orientada para a tomada de decises e avaliao do desempenho;

    Enquadramento das reformas da CP num contexto mais amplo de mudanas na gesto do sector pblico, que abarcam a modernizao da Administrao Pblica, na sequncia de vrias presses no sentido do controlo das despesas pblicas;

    Reforo do papel da informao contabilstica, tanto a nvel interno como suporte para a avaliao do desempenho das entidades pblicas, como a nvel

  • 5

    externo como factor de incremento da responsabilizao e da transparncia; Motivao subjacente s mudanas no sentido da obteno de informao que

    permita ir alm do mero controlo oramental, passando a ser dada cada vez mais importncia informao de carcter patrimonial/financeira, com a elaborao e divulgao de demonstraes financeiras nesta perspectiva;

    Preocupao crescente quanto preparao e divulgao de informao de carcter qualitativo, como indicadores de desempenho, de forma a avaliar a eficincia e eficcia dos servios pblicos;

    Aproximao da CP CN para que os necessrios ajustamentos, reclassificaes e eliminaes sejam feitos de forma fcil e segura, com o propsito de aplicar os mesmos princpios e critrios a ambos os sistemas, para que a mesma informao possa ser utilizada tanto para fins micro como macro.

    Todavia, de acordo com vrios estudos de mbito internacional, a maioria dos pases que adoptaram a base de acrscimo na vertente financeira, no o fizeram na vertente oramental dos respectivos sistemas contabilsticos aplicveis ao Sector Pblico, designadamente na elaborao do oramento anual e na divulgao da respectiva execuo (Lder e Jones, 2003; 2006;Sterck et al., 2006; Benito et al., 2006). Quanto base contabilstica em que o oramento preparado e a respectiva execuo divulgada, os vrios estudos demonstram que a principal inovao introduzida na ptica financeira/patrimonial introduo da base de acrscimo, no foi acompanhada na ptica oramental, onde prevalece a base de caixa ou de compromissos. Ou seja, as reformas introduzidas no se traduzem em alteraes no sistema contabilstico propriamente dito, mas nas questes associadas divulgao de informao de polticas f

Recommended

View more >