curto circuito final - circuito de alta decoraçãocir .... o grupo tem como grande diferencial...

Download curto circuito final - Circuito de Alta Decoraçãocir .... o grupo tem como grande diferencial estimular

Post on 26-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 4 revistacurtocircuito maio2006

    circuitoeditorial

    Canal 2 Comunicao e Eventos Ltda.Avenida Tancredo Neves , 247 - Centro EmpresarialIguatemi - Salas 423/424 Bloco A - CEP - 41.820-000Telefones: (71) 3460-9598 / 9599E-mail: contato@canal2.com.brWebsite: www.canal2.com.br

    Diretor ExecutivoLuciano Drea luciano@canal2.com.br

    Editora e Jornalista ResponsvelAndreia Santana DRT/BA - 1889

    SubeditoraCris Montenegro cristianne@canal2.com.br

    FotografiasManuela Cavadas e Lucas Silva

    TextosCris MontenegroLayra MercsAna Portella

    DesignersAlan Alves alan@canal2.com.brElaine Oliveira elaine@canal2.com.br

    CapaBir Design

    Diretor de arteAdrien Tournillon arte@canal2.com.br

    PUBLICIDADE

    Diretora ComercialSimone Carrera simone.carrera@canal2.com.br

    Coord. de Agncias PublicitriasRita de Cssia Martins rita@canal2.com.br

    Representante ComercialMarcos Tavolieri marcos@canal2.com.br

    Departamento Administrativo / FinanceiroMara Machado mara@canal2.com.brCarlos Drea carlos@canal2.com.br

    Edio10 mil exemplaresMaio 2006

    PresidenteLeandro Reis

    Vice-presidenteVladis Yussif Silva

    SecretrioJos Ricardo de Albuquerque Silva

    TesoureiroLon Teixeira de Menezes Filho

    Conselho Fiscal TitularAna Maria Dias Ferreira e Karin Rossinhlll

    Conselho Fiscal SuplenteTatiana Amorim Silva e ... (FALTA UM NOME)

    com grande satisfao que colocamos em prtica mais uma das metas do

    Curto Circuito: o lanamento de uma revista que alm de prestigiar os

    profissionais que movimentam o cenrio da arquitetura e decorao baiana,

    funciona como um canal de informao entre esses profissionais e o

    consumidor final.

    O Curto Circuito uma associao sem fins lucrativos que proporciona, atravs

    de um canal exclusivo de comunicao e informao, a integrao entre os

    profissionais do setor e seus clientes. Temos as ferramentas indispensveis

    para tornar a Bahia uma referncia mundial no segmento da alta decorao.

    Zelando sempre pela qualidade dos produtos e servios, apostando na

    criatividade, inovao, confiabilidade e tica, o Curto Circuito deseja ousar,

    estimular e colaborar para o crescimento do setor no Estado. O primeiro passo

    j foi dado, e ainda pretendemos fazer muito mais.

    Parabns aqueles que acreditaram na idia e se juntaram a ns, nos apoiando e

    contribuindo com o nosso sucesso.

    Esta revista apenas uma das inmeras realizaes do grupo, muitas surpresas

    boas nos aguardam, basta apenas continuarmos realizando o nosso trabalho

    com a postura profissional j reconhecida e elogiada pela sociedade baiana.

    Boa leitura!

    LLeeaannddrroo RReeiiss

    PPrreessiiddeennttee ddoo CCuurrttoo CCiirrccuuiittoo

    Curto Circuito investeem informao

  • CRIS MONTENEGRO

    Para promover e aumentar a procura por projetos

    de arquitetos e decoradores, atualizar as novi-

    dades do mercado e capacitar os profissionais

    atravs de um plano estratgico de marketing e rela-

    cionamento, surge em Salvador o grupo Curto Circuito.

    Associao sem fins lucrativos voltada para o desenvolvi-

    mento de profissionais ligados a rea de arquitetura e

    decorao da Bahia e regio.

    "Buscamos ser referncia em negcios de alta deco-

    rao, de forma que a Bahia se torne tambm referncia

    mundial no segmento", revela Leandro Reis, presidente

    do Curto Circuito. Para isso, explica, o grupo segue al-

    guns princpios considerados essenciais para o sucesso

    do projeto: qualidade de atendimento e dos produtos;

    criatividade e inovao em busca de atender as necessi-

    dades dos profissionais e do mercado de decorao;

    alm de um sistema de pontuao com rgido controle e

    confidencialidade garantida.

    Ainda segundo o presidente do Curto Circuito, o grupo

    tem como grande diferencial estimular a compra e o de-

    sejo por produtos de seus clientes, parceiros e patroci-

    nadores. "Queremos incentivar, promover e captar

    recursos para o crescimento do setor, estimulando o

    lanamento e produo de novos produtos e servios

    conjuntos na regio", ressalta.

    Pesquisas de relacionamento, mercado, matrias-pri-

    mas e fornecedores tambm sero realizadas, alm do

    desenvolvimento de aes que fortaleam as marcas

    parceiras e associadas. "Queremos estreitar o relacio-

    namento com profissionais, clientes, parceiros, constru-

    tores e potenciais interessados, de forma que um

    mercado nacional e internacional para os produtos e

    servios dos associados seja criado. Podem ser associa-

    dos s lojas do segmento, arquitetos e decoradores",

    salienta Leandro Reis.

    Veja as lojas quefundaram o Curto Circuito

    Atual Home

    Bellouchi Emprio Differ

    Formaplas

    Iara Decoraes

    Princesa Vidros

    Tidelli

    Toque da Casa

    Tutto Luz

    Arquitetos e designers funda o Curto Circuito, entidade queinveste em qualidade, modernidade e capacitao profissional

    PPrreessiiddeennttee::Leandro Reis

    VViiccee--pprreessiiddeennttee::Vladis Yussif Silva

    SSeeccrreettrriioo::Jos Ricardo de Albuquerque Silva

    TTeessoouurreeiirroo::Lon Teixeira de Menezes Filho

    CCoonnsseellhhoo FFiissccaall TTiittuullaarr::Ana Maria Dias Ferreira e Karin Rossinhlll

    CCoonnsseellhhoo FFiissccaall SSuupplleennttee::Tatiana Amorim Silva e ...

    Um time que um estouro

    Conhea a direo do Curto Circuito

    circuitoapresentao

    revistacurtocircuito maio2006 5

  • circuitoprofisso

    6 revistacurtocircuito maio2006

    Especialista em bom gostoANA PORTELLA

    Uma colcha de retalhos. Este o

    resultado que menos se espera

    de um projeto de construo,

    reforma ou decorao de interiores com

    estilos indefinidos, espaos mal organiza-

    dos e no final das contas, gastos desne-

    cessrios. Por isso que a contratao de

    um profissional de arquitetura ou design de

    interiores to importante para a orien-

    tao de todos os itens acima, inclusive do

    custo de materiais.

    O trabalho realizado por esses profis-

    sionais na hora de construir, reformar ou

    decorar, reflete, entre outras coisas, na va-

    lorizao do imvel. Foi a concluso que

    chegou o economista e empresrio,

    Rogrio Regueira, cliente h 10 anos dos

    scios Marcus Lima e Luiz Cludio Motta,

    da Arquitetura 3. "Toda a pessoa que tiver

    alguma idia em mente, deve procurar a

    ajuda de um profissional. Ele d ao traba-

    lho uma coerncia e voc acaba tendo

    seu patrimnio valorizado".

    Antes vista como sinnimo de luxo, hoje

    a decorao j faz parte do cotidiano de

    todas as classes sociais. Para o diretor do

    Grupo Fator em Salvador, Cludio Cunha,

    essa idia era vinculada para a decorao

    de interiores, pois a arquitetura sempre foi

    fundamental na construo. " ele quem

    cria, desde a fachada at todo um projeto

    arquitetnico, dando funcionalidade e con-

    Saiba porque toimportante a presenade um arquiteto ou umdesigner de interior nahora de colocar emprtica o projeto deconstruo, reformaou decorao

    Todo mundo pode edeve contratar um

    profissional deinteriores

    NNGGIILLAA AANNDDRRAADDEE

    Lucas Silva

  • revistacurtocircuito maio2006 7

    circuitoprofisso

    forto ao imvel, fazendo um acompa-

    nhamento desde a planta baixa at na or-

    ganizao do espao", explica.

    A design de interiores, Ngila Andrade,

    concorda que durante algum tempo, o tra-

    balho dos profissionais de decorao era

    restrito s classes mais abastadas. "Real-

    mente, em torno de dez anos atrs tudo

    era menos em conta", diz. No entanto, ela

    completa: "Hoje, tudo mais acessvel e

    todo mundo pode contratar um profissio-

    nal de interiores. E nosso planejamento

    feito dentro do poder aquisitivo do cliente.

    O resultado disso que ele sai ganhando

    tanto com um trabalho de qualidade quan-

    to em economia de custos".

    Para o arquiteto Luiz Cludio Motta, ade-

    quar o projeto ao oramento do cliente

    um dos principais pontos que o profissional

    da rea deve se basear. "Acabou essa

    histria de que s quem rico utiliza o tra-

    balho de um arquiteto ou decorador. Desde

    quando a classe mdia teve acesso s va-

    riedades no campo da decorao, princi-

    palmente atravs da mdia, ela busca cada

    vez mais o trabalho desses profissionais".

    Outros quatro pontos essenciais na

    contratao de um profissional de inte-

    riores, segundo Ngila Andrade so: fun-

    cionalidade, beleza, conforto e harmonia

    de espao. "A soluo que oferecemos

    a melhor utilizao do espao, colocar ali o

    que for funcional. Alm disso, nosso papel

    orientar o cliente na questo do estilo.

    Tudo tem que ser planejado", completa.

    Os arquitetos Marcus Lima e Luiz Clu-

    dio Motta completam a lista com a orien-

    tao no quesito diversidade e ressaltam

    ainda outro ponto essencial, a preocu-

    pao com o estilo. "Hoje h muitos mate-

    riais, vrios tipos de cermicas, texturas...

    etc. O resultado dessa variedade que,

    muitas vezes, o cliente pode se perder. Ele

    vai precisar de uma orientao na escolha

    desses materiais e at mesmo na anlise

    de preos", diz Luiz Cludio.

    Marcus Lima completa: "o arquiteto cap-

    ta o gosto do cliente e o orienta no estilo

    da decorao. Ns trabalhamos em cima

    disso e muito importante que o profis-

    sional esteja prximo do cliente para essa

    troca de informaes. Quando no h aju-

    da do arquiteto, o resultado pode sair co-

    mo uma colcha de r