CURSO SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO ?· de 1 a 5 desta NR e Anexo Atividades perigosas com radiações…

Download CURSO SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO ?· de 1 a 5 desta NR e Anexo Atividades perigosas com radiações…

Post on 10-Jan-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

CURSO SEGURANA E MEDICINA DO TRABALHONormas Regulamentadoras

NR - 15

Insalubridade

NR - 15 - Insalubridade

Frio Anexo 9 20%

NR - 15 - Insalubridade

Umidade Anexo 10 20%

Anexo 11 Agentes qumicos cuja insalubridade e caracterizada por limite detolerncia e inspeo no local de trabalho. 10%, 20% e 40%

NR - 15 - Insalubridade

Anexo 11 Agentes qumicos cuja insalubridade e caracterizada por limite detolerncia e inspeo no local de trabalho. 10%, 20% e 40%

NR - 15 - Insalubridade

Anexo 12 Limites de Tolerncia para poeiras minerais 40%

Asbesto, Mangans e Slica livre cristalizada.

NR - 15 - Insalubridade

Anexo 13 Agentes qumicos 10%, 20% ou 40%

Arsnico

Carvo

Chumbo

Cromo

Fsforo

Hidrocarbonetos e outros compostos de carbono

Mercro

Silicatos

Anexo 13 A - Benzeno

FISPQ CArvo.pdfFISPQ Cromo.pdffispq-auto-gasolina-comum-c.pdf

NR - 15 - Insalubridade

NR - 15 - Insalubridade

NR - 15 - Insalubridade

Anexo 14 Agentes Biolgicos 20% ou 40%.

NR - 16

ATIVIDADES E OPERAES PERIGOSAS

NR - 16 - ATIVIDADES E OPERAES PERIGOSAS

16.1 So consideradas atividades e operaes perigosas as constantes nos anexos de 1 a 5 desta NR e Anexo Atividades perigosas com radiaes ionizantes ou substancias radioativas.

Anexo 1 Atividades e operaes com explosivos;

Anexo 2 Atividades e operaes com inflamveis;

Anexo 3 Atividades e operaes perigosas com exposio a roubos ou outra espcies de violncia fsica nas atividades profissionais de segurana pessoal ou patrimonial;

Anexo 4 Atividades e operaes perigosas com energia eltrica;

Anexo 5 Atividades perigosas em motocicletas.

NR - 16 - ATIVIDADES E OPERAES PERIGOSAS

16.2 O exerccio do trabalho em condies de periculosidade assegura ao trabalhador

a percepo de adicional de 30%, incidente sobre seu salrio.

16.8 Todas a as reas de risco previstas nesta NR devem ser delimitadas

NR - 16 - ATIVIDADES E OPERAES PERIGOSAS

NR - 16 - ATIVIDADES E OPERAES PERIGOSAS

Anexo Atividades e operaes perigosas com radiaes ionizantes ou substancias

radioativas.

Somente so consideradas perigosas as atividades e operaes descritas na tabela

deste anexo.

No se consideram, atividades desenvolvidas em reas que utilizam equipamentos

mveis de raio X para diagnstico mdico e reas como centros de tratamento

intensivo, sala de recuperao e leitos de internao.

NR - 16 - ATIVIDADES E OPERAES PERIGOSAS

Anexo 3 Devem receber periculosidade.

NR - 16 - ATIVIDADES E OPERAES PERIGOSAS

Anexo 4 Atividades e operaes perigosas com energia eltrica.

NR - 16 - ATIVIDADES E OPERAES PERIGOSAS

Anexo 5

NR - 16 - ATIVIDADES E OPERAES PERIGOSAS

Anexo 5

NR - 17

ERGONOMIA

NR - 17 - ERGONOMIA

17.1 Esta NR visa estabelecer parmetros que permitam a adaptao das condies

de trabalho s caractersticas psicofisiolgicas do trabalhador, de modo a

proporcionar o mximo de conforto, segurana e desempenho eficiente.

17.1.2 Para avaliar a adaptao das condies de trabalho s caractersticas

psicofisiolgicas dos trabalhadores, cabe ao empregador realizar a anlise

ergonmica do trabalho, devendo a mesma abordar, no mnimo, as condies de

trabalho, conforme estabelecido nesta NR.

Quem pode fazer a anlise ergonmica?

Qualquer profissional que tenha o conhecimento tcnico cientfico suficiente para

identificar e avaliar as questes que envolvem a biomecnica, anatomia,

antropometria, fisiologia e psicologia na relao entre empregado e o seu trabalho.

NR - 17 - ERGONOMIA

17.4.1 Todos os equipamentos que compem um posto de trabalho devem estar

adequados s caractersticas psicofisiolgicas dos trabalhadores e natureza do

trabalho a ser executado.

17.5.3.2 A iluminao geral ou suplementar deve ser projetada e instalada de forma a

evitar ofuscamento, reflexos incmodos, sombras e contrastes excessivos.

Anexo 1 Trabalho dos operadores de checkout;

Anexo 2 - Trabalho de Telemarketing.

NR - 17 - ERGONOMIA

NR - 18

INDUSTRIA DA CONSTRUO

NR - 18 - INDUSTRIA DA CONSTRUO

18.1.2 Consideram-se atividades da indstria da construo:

Demolio, reparo, pintura , limpeza e manuteno de edifcios em geral, de qualquernmero de pavimentos ou tipo de construo, inclusive manuteno de obras deurbanizao e paisagismo.

18.1.3 vedado o ingresso ou permanncia de trabalhadores no canteiro de obrassem que estejam assegurados pelas medidas previstas nesta NR.

NR - 18 - INDUSTRIA DA CONSTRUO

18.2 Comunicao prvia

18.2.1 obrigatria a comunicao Delegacia Regional do Trabalho, antes do inciodas atividades, das seguintes informaes:

a) Endereo correto da obra;

b) Endereo correto e qualificao (CEI, CGC ou CPF) do contratante, empregador oucondomnio;

c) Tipo de obra;

d) Datas previstas de incio e trmino da obra;

e) Nmero mximo previsto de trabalhadores na obre.

NR - 18 - INDUSTRIA DA CONSTRUO

18.3 PCMAT Programa de Condies e Meio Ambiente de Trabalho na Indstria daConstruo.

18.3.1 O PCMAT deve ser elaborado em todo canteiro com 20 ou maistrabalhadores, contemplando os aspectos desta NR e outros dispositivoscomplementares de segurana.

18.3.1.2 O PCMAT deve ser mantido no estabelecimento disposio da fiscalizaodo MTE.

18.3.3 A implementao do PCMAT de responsabilidade do empregador oucondomnio.

18.3.4 Documentos que integram o PCMAT:

NR - 18 - INDUSTRIA DA CONSTRUO

a) Memorial sobre condies e meio ambiente de trabalho;

b) Projeto de execuo das protees coletivas;

c) Especificao tcnica das protees coletivas e individuais;

d) Cronograma de implementao das medidas preventivas;

e) Layout inicial do canteiro de obra;

f) Programa educativo contemplando a temtica de preveno de acidentes edoenas do trabalho.

Importante o PCMAT no pode ser elaborado pelo tcnico de segurana do trabalho.

NR - 18 - INDUSTRIA DA CONSTRUO

18.3.2 O PCAMT deve ser elaborado por profissional legalmente habilitado na rea desegurana do trabalho

O MTE se posiciona sobre a elaborao doPCMAT, pela nota tcnica 96/2009/DSST/SIT,que conclui:

Quanto aos Tcnicos de Segurana doTrabalho, em que pese sua importncia nocampo da segurana e sade no trabalho, tmatribuies complementares e operacionais emrelao ao PCMAT. No entanto no podemassumir sua elaborao (...).

PCMAT.pdf

NR - 18 - INDUSTRIA DA CONSTRUO

18.4 reas de vivncia

18.4.1 Os canteiros de obras devem dispor de:

a) Instalaes sanitrias;

b) Vestirio;

c) Alojamento;

d) Local de refeies;

e) Cozinha;

f) Lavanderia;

g) rea de lazer;

h) Ambulatrio.

NR - 18 - INDUSTRIA DA CONSTRUO

Alojamento, lavanderia e rea de lazer somente quando tivermos trabalhadoresvivendo dentro da rea da obra.

Ambulatrio em locais de trabalho com 50 trabalhadores ou mais.

18.5 Demolio

18.6 Escavaes, fundaes e desmonte de rochas

18.7 Carpintaria

18.8 Armaes de ao

18.9 Estruturas metlicas

A NR 18 composta por mais 30 itens.

PPP

Perfil Profissiogrfico Previdencirio

PPP Perfil Profissiogrfico Previdencirio

A ltima Instruo define o PPP como um documento histrico laboral do servidorcom propsitos previdencirios para informaes relativas fiscalizao dogerenciamento de riscos, existncia de agentes nocivos no ambiente de trabalho, paraorientar programa de reabilitao profissional, requerimento de benefcio deaposentadoria especial.

Pode ser produzido em papel ou meio magntico, contendo a identificao doengenheiro responsvel pelos registros ambientais, do Mdico do Trabalhoresponsvel, e deve tambm ser assinado pelo representante do empregador.

Dados Administrativos

Campo 1: CNPJ do Domiclio Tributrio.

Preencher com o CNPJ do rgo de lotao atual do funcionrio.

Campo 2: Empresa

Campo 3: CNAE (Cdigo Nacional de Atividade Econmica)

PPP Perfil Profissiogrfico Previdencirio

Dados Administrativos

Campo 4: Nome do Trabalhador

Campo 5: BR/PDH - preencher com BR, PDH ou NA.

BR=Beneficirio Reabilitado;

PDH=Portador de Deficincia Habilitado;

NA=No Aplicvel

Campo 6: NIT (Nmero de Identificao do Trabalhador) preencher com cdigo doPIS/PASEP

Campo 7: Data Nascimento

Campo 8: Sexo Preencher com F (feminino) ou M (masculino)

PPP Perfil Profissiogrfico Previdencirio

Dados Administrativos

Campo 9: CTPS N, Srie, UF (Carteira de Trabalho e Previdncia Social)

Campo 10: Admisso

Campo 11: Regime de Revezamento

Grupo 12: CAT Registrada

Compreende os campos 12.1 data e 12.2 nmero da CAT, a serem preenchidos quando se tratar de acidente de trabalho.

Se houve emisso de mais de uma CAT para o funcionrio, todas devem ser indicadas.

Estes campos do PPP so expansveis, ou seja, pode haver informaes ocupando vrias linhas.

PPP Perfil Profissiogrfico Previdencirio

Grupo 13: Lotao e Atribuio

Os campos 13.1 a 13.6 devem conter dados do trabalhador referentes sua situao,como celetista sob o regime previdencirio do INSS.

Ateno: os dados de Lotao e Atribuio devem ser verificados para mantercoerncia com a Carteira de Trabalho CTPS do trabalhador.

Campo 13.1: Perodo (data inicial e final)

Campo 13.2: CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoal Jurdica)

PPP Perfil Profissiogrfico Previdencirio

CBO Classificao Brasileira de Ocupao

http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/downloads.jsf

PPP Perfil Profissiogrfico Previdencirio

GFIP (Guia de Recolhimento de FGTS e de Informaes Previdncia Social) quecontm as informaes de vnculos empregatcios e remuneraes, geradas pelaSEFIP.

SEFIP (Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informaes Previdncia Social)

http://www.fgts.gov.br/empregador/sefip_grf.asp

PPP Perfil Profissiogrfico Previdencirio

F Fsico; Q Qumico; B Biolgico; E Ergonmico/Psicossocial, M Mecnico/de Acidente

Em se tratando do Tipo Q, no fator de risco dever ser informado o nome da substnciaativa, no sendo aceitas citaes de nomes comerciais.

O NIT corresponde ao nmero do PIS/PASEP/CI, sendo que, no caso de ContribuinteIndividual CI, pode ser utilizado o nmero de inscrio no Sistema nico de Sade SUSou na Previdncia Social.

PPP Perfil Profissiogrfico Previdencirio

PPP Perfil Profissiogrfico Previdencirio

NR -19

EXPLOSIVOS

NR -19 - EXPLOSIVOS

19.1.1 Explosivo: Material ou substncia que, quando iniciada, sofre decomposiomuito rpida em produtos mais estveis, com grande liberao de calor edesenvolvimento sbito de presso.

19.1.2 As atividades de fabricao, utilizao, importao, exportao, trfego ecomrcio de explosivos devem obedecer ao disposto na legislao especfica, emespecial ao Regulamento para Fiscalizao de Produtos Controlados (R-105) doExercito Brasileiro, aprovado pelo Decreto n 3665, de 20/11/2000.

Em seus anexo determina onde, distancia e quantidade armazenada de explosivos

19.1.5 O Programa de Preveno de Riscos Ambientais PPRA das empresas quefabricam ou utilizam explosivos deve contemplar alm do disposta na NR-9, aavaliao de riscos incndio e exploso e a implementao das devidas medidas decontrole.

NR -19 - EXPLOSIVOS

19.2.2 O Terreno em que se achar instalado o conjunto de edificaes das empresas defabricao de explosivos deve ser provido de cerca adequada e de separao entre oslocais de fabricao, armazenagem e administrao.

Os locais de fabricao e manuseio no podem ter fascas por acionamentos eltricos ouesttica.

19.4.1 O transporte terrestre de explosivos deve seguir a legislao pertinente aotransporte de produtos perigosos, em especial a emitida pelo Ministrio dos Transportes,o transporte por via martima, fluvial ou lacustre, as normas do Comando da Marinha e otransporte por via area do Comando da Aeronutica.

Anexo I Segurana e Sade no Industria e Comrcio de Fogos de Artifcios e OutrosArtefatos Pirotcnicos.

Anexo II Tabelas de Quantidades e Distancias.

NR -19 - EXPLOSIVOS

NR - 20

INFLAMVEIS E COMBUSTVEIS

NR - 20 - INFLAMVEIS E COMBUSTVEIS

20.1.1 Esta NR estabelece requisitos mnimos para a gesto da segurana e sade notrabalho contra os fatores de risco de acidentes provenientes das atividades deextrao, produo, armazenamento, transferncia, manuseio e manipulao deinflamveis e lquidos combustveis.

Para projetos, construo, montagem, operao, manuteno, inspeo edesativao da instalao.

No se aplica a plataformas e instalaes de apoio para explorao marinha paraestas atividades se considera NR 30 e para s edificaes residenciais unifamiliares.

NR - 20 - INFLAMVEIS E COMBUSTVEIS

NR - 20 - INFLAMVEIS E COMBUSTVEIS

20.3 Definies

Lquido inflamvel ponto de fulgor menor a 60C

Gases inflamveis Se inflama com o ar a 20C e uma presso de 101,3kPa.

Lquidos combustveis Ponto de Fulgor Maior que 60 C e menor que 93C

NR - 20 - INFLAMVEIS E COMBUSTVEIS

20.4 Classificao das instalaes

CLASSE I

a) Quanto a atividade:a.1 Postos de servio com inflamveis e/ou lquidos combustveis

b) Quanto capacidade de armazenamento, de forma permanente e/ou transitria:b.1 gases inflamveis: acima de 2 ton at 60 ton;b.2 lquidos inflamveis e/ou combustveis: acima de 10m at 5.000m

CLASSE II

a) Quanto a atividade:a.1 Engarrafadoras de gases inflamveisa.2 Atividades de transporte dutovirio de gases e lquidos inflamveis e/ou combustveis

b) Quanto capacidade de armazenamento, de forma permanente e/ou transitria:b.1 gases inflamveis: acima de 60 ton at 600 ton;b.2 lquidos inflamveis e/ou combustveis: acima de 5.000m at 50.000m

NR - 20 - INFLAMVEIS E COMBUSTVEIS

20.4 Classificao das instalaes

CLASSE I

a) Quanto a atividade:a.1 Refinariasa.2 Unidades de processamento de gs naturala.3 Instalaes petroqumicasa.4 Usinas de fabricao de etanol e/ou unidades de fabricao de lcool

b) Quanto capacidade de armazenamento, de forma permanente e/ou transitria:b.1 gases inflamveis: acima de 600 ton;b.2 lquidos inflamveis e/ou combustveis: acima de 50.000m

NR - 20 - INFLAMVEIS E COMBUSTVEIS

20.5.2 NO projeto das instalaes Classe II e III devem constar informaes em lnguaportuguesa.

20.6 Segurana na construo e montagem

20.7 Segurana operacional

20.8 Manuteno e inspeo das instalaes

20.9 Inspeo em segurana e sade no Ambiente do trabalho

20.10 Anlise de riscos

20.11 Capacitao dos trabalhadores

20.12 Preveno e controle de vazamentos, derramamentos, incndios, exploses eemisses fugitivas

NR - 20 - INFLAMVEIS E COMBUSTVEIS

20.13 Controle de fontes de ignio

20.14 Plano de resposta a emergncias da instalao

20.15 Comunicao de ocorrncias

20.16 Contratante e contratados

20.17 Tanque de lquidos inflamveis no interior de edifcios

20.18 Desativao da instalao

20.19 Pronturio da instalao

20.20 Disposies gerais

Anexo I Instalaes que constituem excees a aplicao do item 20.4

Anexo II Critrios para capacitao dos trabalhadores e contedo programtico

NR - 22

Segurana e Sade Ocupacional na Minerao

NR 22 Segurana e Sade Ocupacional na Minerao

A NR 22 composta por 36 iten...

Recommended

View more >