curso basico de_mergulho_autonomo

Download Curso basico de_mergulho_autonomo

Post on 20-Jun-2015

870 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. 1 MANUAL DO MERGULHO AUTNOMO DESPORTIVO CBPDS / CMAS Curso de Mergulho Uma Estrela (Bsico)

2. 2 Notas explicativas O presente manual nada mais que a compilao de matrias, livros e tantos outros manuais e artigos que j passaram palas minhas mos, destina-se aos iniciantes que pela primeira vez entram em contato com o maravilhoso mundo subaqutico e aos praticantes do mergulho que desejam recordar a teoria e talvez, quem sabe, aprender um pouco mais de to intrigante matria. Este manual tenta ser o mais lcido, explicativo e completo possvel, em certos momentos at chato e um pouco repetitivo, mas redundncia o caminho para segurana, de outra forma estaria omitindo informao que acho to fundamental na formao de um bom mergulhador. Durante as ltimas dcadas, a atividade do mergulho, assim como tantos outros esportes que mantm o homem em contato com a natureza, cresceu vertiginosamente. Porm estas atividades devem ser praticadas com segurana, e disso que este manual trata. Pedem-se j as desculpas pelas imperfeies do texto, e aceitando-se com humildade as crticas que possam caber neste trabalho. Adriano Peregrino Instrutor - CBPDS/CMAS M2/07/00006 3. 3 Histria do mergulho 1 (IN: Cousteau, Jaques-Yves. O Mundo dos Oceanos) "Os seres humanos esto prestes a voltar ao mar, como alguns mamferos fizeram h poucos milhes de anos, para se tornarem focas, toninhas e baleias? Na ausncia de drsticas mutaes anatmicas e fisiolgicas, bastante improvvel. Nossa silhueta, membros, pulmes, corao, veias e artrias; nossa gordura e fgado; nossos rins, pele, sangue - tudo teria de ser modificado de maneira radical para que pudssemos ficar submersos por semanas ou meses a fio, sem morrer de exposio ao frio, sem perder a pele ou ser compelido a voltar com uma freqncia excessiva superfcie em busca de ar. Apesar da recente popularidade das atividades do mergulho, no h qualquer indicao de que no grande esquema de evoluo os homens estejam programados para se tomar criaturas marinhas. Contudo, sua maneira, que artificial, o homem est preparando seu retorno ao mar. Compensa a falta de gordura isolante pelo desenvolvimento de melhores trajes de mergulho. Empenha-se para aperfeioar os equipamentos de respirao e compreender a fisiologia do mergulho. J passou um ms inteiro em colnias submarinas. o proprietrio orgulhoso e usurio de dezenas de submersveis de explorao, j desceu em batiscafos alm das profundezas alcanadas pelos cachalotes. O homem no pode voar. E no pode mergulhar muito bem. Mas conquistou o ar, a lua e a mais profunda fossa ocenica. Os esforos do homem para penetrar no elemento estranho que acalentou seus ancestrais remontam aos tempos mais antigos. Em portos do leste do mediterrneo, nas guas quentes do golfo Prsico e Oceano ndico, em ilhas dispersas do Pacfico, at mesmo nas guas geladas da Terra do Fogo, o homem j mergulhava antes mesmo que houvesse escribas registrando seus feitos. Esses mergulhadores primitivos eram ao mesmo tempo prticos e msticos. Das guas misteriosas traziam alimentos e tesouros, alm de histrias fantsticas que mantiveram viva a mitologia - prolas, corais e histrias de monstros, esponjas e lendas de sereias. Atravs do conhecimento emprico, esses pioneiros aperfeioaram o mergulho nu, alcanando profundidades de 50 a 65 metros, em mergulhos que duravam dois minutos, s vezes mais. As tcnicas eram transmitidas de gerao a gerao. Foi somente no comeo do sculo XX que a tecnologia e a cincia puderam melhorar esses mtodos e desenvolver o equipamento 4. 4 necessrio para abrir todo um mundo novo ao homem. O progresso no mergulho foi veloz e coincidiu com as exploses, demogrfica e industrial. "Os primeiros mergulhos efetuados por homens ou seus ancestrais antropides foram provavelmente em busca de alimento. No comeo eles recolhiam ostras ou mariscos na mar baixa, depois entraram no mar e foram se aventurando cada vez mais fundo. Mais tarde, as conchas passaram a ser usadas tambm como decorao. Figuram entre os artefatos mais antigos encontrados pelos arquelogos. J em 4500 a.C. havia mergulhadores recolhendo madreprola, como se pode comprovar pelos ornamentos nas paredes de Bismaya. As faanhas mais bem registradas so as mediterrneas, onde os gregos recolheram esponjas desde tempos imemoriais. Aristteles descreveu o valor de esponjas a soldados que a usavam para amortecer as armaduras pesadas. No sculo V a.C. dois famosos mergulhadores da antigidade, Slia de Sione e sua filha Ciana, mergulharam para cortar os cabos das ncoras dos navios de guerra do rei persa Xerxes. Houve uma terrvel tempestade, os navios encalharam e afundaram. Slia e Ciana tornaram a mergulhar para saquear os destroos. Durante o stio de Alexandre o Grande Ilha-fortaleza de Tiro, em 332 a.C. Os mergulhadores foram usados para destruir as defesas submersas dos fencios. Alexandre teria observado a operao, submergido num barril de vidro ou sino de mergulho. As japonesas figuram entre as mulheres mais liberadas do mundo em tudo que se relaciona com o mar. As mergulhadoras amas operam na Coria e Japo h pelo menos 1.500 anos. J foram pescadoras de prolas, mas hoje as trinta mil praticantes mergulham quase exclusivamente em busca de alimentos. No passado, ambos os sexos empenhavam-se no mergulho, mas hoje bem poucos homens praticam essa arte. Como as mulheres possuem camadas adicionais de gordura por de baixo da pele, que as protegem dos efeitos da gua fria, os homens em sua maioria ficam relegados ao papel de ajud-las, tripulando os barcos. Talvez mais importante do que a diferena fisiolgica, no entanto, seja o treinamento que as mulheres recebem. Podem comear quando esto com onze ou doze anos e s vezes elas continuam a mergulhar at a casa dos sessenta anos. Mergulhar exige bem pouca fora muscular, mas grande flexibilidade do corpo e muita resistncia ao frio. Assim, as mulheres so perfeitas para o 5. 5 mergulho, hoje como ontem. O homem um animal tecnolgico e ao longo dos sculos criou muitos artefatos para complementar sua capacidade limitada de mergulhar e sua total incapacidade de respirar debaixo d'gua. At a inveno do aqualung, os artefatos para se respira abaixo d'gua tinham muitas desvantagens. Para que o ar fosse respirado na mesma presso da superfcie, o mergulhador precisava estar fechado numa carapaa, protegido da gua e dos efeitos da presso. Com a inveno da bomba de ar comprimido, o homem podia se movimentar pelo leito do oceano a maiores profundidades e por perodos mais prolongados, mas ainda estava preso embarcao na superfcie por cabos e correntes; ainda era um animal acorrentado. A maioria dos projetos antigos, at mesmo os de Leonardo da Vinci, era fantasiosa demais, alm de impraticveis. Em 1715, por exemplo, John Lethbridge descreveu sua caixa de couro com cavas em que alegava ter descido a dez braas muitas centenas de vezes - um feito impossvel. Em 1715, um inventor ingls, John Lethbridge, projetou este implausvel aparato blindado para mergulhos. Alegou ter descido a dez braas no tanque lacrado centenas de vezes - um feito impossvel. Teoricamente, os problemas de trabalhar debaixo d'gua poderiam ser resolvidos por um traje de mergulho articulado. Os projetos antigos usavam pregas de couro como as de um acordeom para as articulaes, mas sempre endureciam e encolhiam sob a presso. O primeiro traje bem-sucedido, patenteado em 1913, combinava articulaes de bilhas e esfera para 6. 6 aumentar a flexibilidade. No obstante, durante a primeira operao de resgate bem-sucedida em mar profundo (120 metros), em 1931, os mergulhadores logo abandonaram os trajes de mergulho. Em vez disso, sentaram-se em cmaras de mergulho e orientaram manipuladores baixando-os da superfcie para recuperar 95% do ouro transportado pelo S.S. Egypt. Artefato de Rouquayrol e Denayrouze. Quatro anos antes da publicao do clssico de Jlio Verne, Vinte Mil Lguas Submarinas, Benot Rouquayrol e Auguste Denayrouze produziram um artefato que permitia ao mergulhador armazenar uma pequena quantidade de ar comprimido nas costas, desligar a mangueira de ar que o ligava superfcie e andar livre pelo leito do oceano. A liberdade era de curta durao e o sistema primitivo, mas esses primeiros passos foram dados em 1865. A chave do artefato de Rouquayrol e Denayrouze era um regulador que ajudava a controlar o fluxo de ar do reservatrio submarino para a boca do mergulhador. "Houve outros passos, certos e errados, ao longo do caminho. Um deles foi o aparelho de respirao de oxignio, inventado por Remi Fleuss em 1878. O sistema fornecia apenas oxignio ao mergulhador e suas exalaes eram filtradas atravs de um agente qumico, a fim de expurg-las do dixido de carbono. Na segunda Guerra Mundial os homens-r usaram esse sistema, que provavelmente levou-os aos limites, descobrindo que o oxignio puro sob presso causa convulses perigosas e que os mergulhos prolongados de 7. 7 oxignio s eram seguros perto da superfcie, a uma profundidade no superior a sete metros. Dez anos depois, outro francs, George Cornheines, testou um regulador semi-automtico, preso a um recipiente de ar comprimido. Era uma verso modificada do aparelho de respirao usado pelos bombeiros em atmosferas txicas. Infelizmente, Cornheines morreu num dos seus primeiros mergulhos. A esta altura, Emile Gagnan e eu j trabalhvamos em nosso aqualung totalmente automtico, que fornecia ar sob demanda ao mergulhador, exatamente na presso apropriada. Estvamos no limiar da verdadeira liberdade sob o mar. "O aqualung baseado no principio do sistema de respirao de circuito aberto, que permitia que o ar exalado escapasse para o oceano; trata-se de um desperdcio de oxignio, claro, mas apenas o preo da simplicidade e segurana. No sistema, os cilindros de ar comprimido so carregados nas costas. O ar passa do recipiente por uma vlvula de controle, que baixa sua presso para cerca de 7 kg / cm acima da presso ambiente. O ar passa em seguida pela vlvula de demanda, operada por uma membrana que submetida, do exterior, pres