CRÍTICA TEXTUAL

Download CRÍTICA TEXTUAL

Post on 24-Feb-2016

74 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

CRTICA TEXTUAL. DEFINIO. A disciplina que visa estabelecer o texto bblico que mais perto aos autgrafos. CRTICA TEXTUAL DO AT. Em termos gerais, o texto do AT atual baseia-se no texto masortico (texto padro). - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

<p>CRTICA TEXTUAL DO NT</p> <p>CRTICA TEXTUAL</p> <p>DEFINIOA disciplina que visa estabelecer o texto bblico que mais perto aos autgrafos.</p> <p>CRTICA TEXTUAL DO ATEm termos gerais, o texto do AT atual baseia-se no texto masortico (texto padro).Existem outros textos e verses que podem se consultados, e.g., os Rolos do Mar Morto, a LXX, os Targuns (aramaico), a Peshita (siraco), o Cptico, a Vulgata.O alvo tentar identificar e corrigir qualquer erro dos copistas.</p> <p>OS ERROS MAIS COMUNSA confuso de letras: b e k ; r e d ; h e x A transposio de letrasA omisso de uma letraA repetio de uma letraErros na diviso de palavras</p> <p>UM EXEMPLOA confuso de letras: d e rIs.14.4hbhdm (Masortico)??hbhrm (Mar Morto) = furor, tirania, opressoNa ARC l-sea cidade dourada porque entendeu a palavra no hebraico como uma form da palavra ouro(bhd).</p> <p>O MTODO DA CRITICA TEXTUALEstabelecer qual texto ser o texto padroO texto masortico favorecido por muitos a Biblia Hebraica Stutgartensia (BHS) porque considerada a melhor testemunha ao original.Investigao lingstica para determinar qual a melhor palavra entre as opes. Quando h uma diferena de leituras, uma deciso tomada quanto a leitura mais provvel.Nem sempre o TM o preferido.</p> <p>EXEMPLO GN.4.8ARC - E falou Caim com o seu irmo Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmo Abel e o matou (Segundo o TM).ARA - Disse Caim a Abel, seu irmo: Vamos ao campo. Estando eles no campo, sucedeu que se levantou Caim contra Abel, seu irmo, e o matou (segundo a LXX, Pentateuco Samaritano, e a Vulgata).</p> <p>CRTICA TEXTUAL DO NT necessrio porqueExistem mais de 5.000 mss ou partes de mss do NTExistem vrias famlias de mss distribuidas por regies geogrficasO texto grego tradicional pode ser questionado por causa da maneira em que foi elaborado.QUAL MANUSCRITO???</p> <p>UMA TEORIA DA TRANSMISSO DO TEXTO DO NTOS ORIGINAIS</p> <p>ALEXANDRINO ORIENTAL OCIDENTAL (CESARIA E ANTIOQUIA) (ROMA E FRICA)</p> <p>TEXTO BIZANTINO (PADRO)</p> <p>TEXTUS RECEPTUS(TEXTO RECEBIDO)OS PRINCIPAIS TEXTOS DO NTO TEXTO TRADICIONALO Textus Receptus ou o Texto RecebidoO TEXTO MAJORITRIO OU BIZANTINOO texto baseado na maioria dos textos existentesO TEXTO CRTICOO texto revisado de acordo com os princpios da crtica textualO TEXTUS RECEPTUSO texto tradicional preparado por Desidrio Erasmo e publicado em 1516A frase textus receptus foi usada pela 1a vez numa edio holandesa do texto grego em 1633Utilizou vrios mss disponveis da poca, mas nenhum mss completo do NT.Em alguns casos, quando faltou mss em grego, traduziu da Vulgata.Hoje, o texto forma a base de tradues tradicionais como o KJV em ingls e o ARC.A superioridade do Textus Receptus defendida no Brasil pela Sociedade Trinitariana.</p> <p>O TEXTO MAJORITRIOA maioria dos mss gregos mais recentes existentesNo h nenhum mss antes do sc. 5dCOs mss mostram um alto nivel de correlao entre siServe para corrigir os erros do Textus Receptus que tem pouco ou nenhum apoio na maioria dos mss gregos</p> <p>O TEXTO CRTICOO texto do NT em grego produzido de acordo com os princpios da crtica textualExistem vrios exemplos1857 Samuel Tregelles1881 Westcott e Hort1898 Nestle Novum Testamentum Graece1963 Nestle-Aland Novum Testamentum Graece1975 UBS (Sociedade Bblica Unida), idntico ao texto de Nestle-Aland. 4a edio publicada em portugus pela Sociedade Bblica do BrasilALGUNS PRINCPIOS BSICOS:EVIDNCIA EXTERNAA data do ms ou mssOs mais antigos no so necessariamente melhores A distribuio geogrfica dos mssQuanto mais extenso a evidncia, mais certezaO relacionamento com outros mssNo so o nmero de mss, mas o peso do mss em relao aos demais</p> <p>ALGUNS PRINCPIOS BSICOS:EVIDNCIA INTERNAAs leituras preferidas (com apoio):A mais curtaA mais dificilA mais antigaDe acordo com o estilo do escritorA qualidade dos mss em que a leitura se encontraA leitura que faz sentido melhor no contextoALGUNS EXEMPLOSAtos 9.5,61Joo 5.7O(s) final(ais) do evangelho de Marcos</p>