Crimes contra a dignidade sexual magistrados

Download Crimes contra a dignidade sexual   magistrados

Post on 10-Jul-2015

135 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Escola Judicial do Amap</p><p>DEBATE SOBRE A LEI N. 12.015/2009</p><p>24 de setembro de 2009</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Ttulo VI: Dos Crimes contra a Dignidade SexualCaptulo I Dos crimes contra a liberdade sexual Captulo II Dos crimes sexuais contra vulnerveis Captulo III Do rapto Captulo IV Disposies Gerais Captulo V Do lenocnio e do trfico de pessoa para fim </p><p>de prostituio ou outra forma de explorao sexualCaptulo VI Do ultraje pblico ao pudor</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Captulo I Dos crimes contra a liberdade sexual 1. Estupro2. Violao sexual mediante fraude3. Assdio sexual</p><p>Captulo II Dos crimes sexuais contra vulnerveis 1. Estupro de vulnervel2. Corrupo de menores3. Satisfao de lascvia mediante a presena de criana ou </p><p>adolescente4. Favorecimento de prostituio ou outra forma de explorao </p><p>sexual de vulnervel</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Captulo IV Disposies Gerais1. Ao Penal2. Aumento de pena</p><p>Captulo V Do lenocnio e do trfico de pessoa para fim de prostituio ou outra forma de explorao sexual</p><p>1. Mediao para servir a lascvia de outrem2. Favorecimento da prostituio ou outra forma de explorao </p><p>sexual3. Casa de prostituio4. Rufianismo5. Trfico internacional de pessoa para fim de explorao sexual6. Trfico interno de pessoa para fim de explorao sexual</p></li><li><p>Reforma dos Crimes SexuaisLei 11.106 de 28 de maro de 2005Alteraes relevantes:</p><p>1. Eliminao do requisito normativo cultural "mulher honesta";2. Revogao da condio de casado como causa de aumento de </p><p>pena;3. Eliminao do delito de adultrio;4. Revogao da causa extintiva da punibilidade consistente no </p><p>casamento do agente com a vtima, nos crimes sexuais (CP, art. 107, VII);</p><p>5. Revogao da causa extintiva da punibilidade consistente no casamento da vtima com terceira pessoa (CP, art. 107, VIII);</p><p>6. Revogao do crime de seduo;7. Revogao do crime de rapto.</p></li><li><p>Reforma dos Crimes SexuaisLei 12.015 de 7 de agosto de 2009</p><p>Cdigo Penal Lei n. 12.015/09DOS CRIMES CONTRA OS </p><p>COSTUMESDOS CRIMES CONTRA A </p><p>DIGNIDADE SEXUAL</p></li><li><p>Reforma dos Crimes SexuaisLei 12.015 de 7 de agosto de 2009 Estupro engloba agora o atentado violento ao pudor, ou seja, toda forma de </p><p>violncia sexual para qualquer fim libidinoso; O Estupro passa a ser comum: praticado por qualquer pessoa e de forma livre </p><p>(qualquer meio). E no h mais concurso entre os crimes: o tipo misto alternativo;</p><p> Novatio legis in mellius: aplica-se aos fatos anteriores, com unificao de penas,podendo alcanar 30 anos, se da conduta resultar morte;</p><p> Porque no art. 213 estupro e no art. 215 violao sexual? Violao sexual mediante fraude engloba posse sexual e atentado ao pudor mediante fraude;</p><p> Como distinguir o art. 215 do art. 217-A, 1.? Ou outro meio que impea ou dificulte a livre manifestao da vontade da vtima, pessoa que no tenha discernimento suficiente, ou que, por qualquer outro motivo ou causa, no possa oferecer resistncia;</p><p> Se o agente, valendo-se da embriaguez da vtima, mantiver relao sexual com ela, dever responder pelo art. 215 ou 217-A, 1.? Pelo art. 215 (violncia sexual mediante fraude);</p><p> Assdio sexual.</p></li><li><p>Reforma dos Crimes SexuaisLei 12.015 de 7 de agosto de 2009 Eliminao de qualquer tutela penal especfica mulher e virgindade </p><p>no contexto dos crimes contra a dignidade sexual; Incapacidade de oferecer resistncia - grau de vulnerabilidade: relativa </p><p>(art. 215) ou absoluta (art. 217-A, 1.); Criao de figura privilegiada e inadequada para a participao moral </p><p>em relacionamento sexual de menor de 14 anos (art. 218), prejudicando a aplicao da figura do estupro de vulnervel;</p><p> Criao da figura tpica prpria (art. 218-B, 2., I) para punir a pessoa que tiver relao sexual com menor de 18 e maior de 14 anos no contexto da prostituio;</p><p> Alterao da Ao Penal de iniciativa Privada para Ao Penal Pblica Condicionada, como regra, ou Incondicionada.</p><p> O Procurador Regional da Repblica na 2. Regio, Artur de Brito Gueiros Souza, subscreveu ao Exmo. Procurador da Repblica uma representao de inconstitucionalidade da Lei n. 12.015/09, relativa ao penal nos crimes sexuais.</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Cdigo Penal Lei n. 12.015/09EstuproArt. 213 - Constranger mulher conjuno carnal, mediante violncia ou grave ameaa:Pena recluso, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.Atentado violento ao pudorArt. 214 - Constranger algum, mediante violncia ou grave ameaa, a praticar ou permitir que com ele se pratique ato libidinoso diverso da conjuno carnal:Pena - recluso, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.</p><p>EstuproArt. 213. Constranger algum, mediante violncia ou grave ameaa, a ter conjuno carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso: Pena - recluso, de 6 (seis) a 10 (dez) anos. </p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Cdigo Penal Lei n. 12.015/09</p><p>Formas qualificadasArt. 223. Se da violncia resulta leso corporal de natureza grave:Pena recluso, de 8 (oito) a 12 (doze) anos.Pargrafo nico: Se do fato resulta a morte:Pena recluso, de 12 (doze) a 25 (vinte e cinco) anos.</p><p>EstuproArt. 213 (...) 1. Se da conduta resulta leso corporal de natureza grave ou se a vtima menor de 18 (dezoito) ou maior de 14 (catorze) anos: Pena - recluso, de 8 (oito) a 12 (doze) anos. 2 Se da conduta resulta morte: Pena - recluso, de 12 (doze) a 30 (trinta) anos.</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Cdigo Penal Lei n. 12.015/09Posse sexual mediante fraudeArt. 215 - Ter conjuno carnal com mulher, mediante fraude:Pena: recluso, de 1 (um) a 3 (trs) anos.</p><p>Atentado ao pudor mediante fraudeArt. 216. Induzir algum, mediante fraude, a praticar ou submeter-se prtica de ato libidinoso diverso da conjuno carnal: Pena - recluso, de 1 (um) a 2 (dois) anos.Pargrafo nico. Se a vtima menor de 18 (dezoito) e maior de 14 (quatorze) anos: Pena - recluso, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos</p><p>Violao sexual mediante fraude Art. 215. Ter conjuno carnal ou praticar outro ato libidinoso com algum, mediante fraude ou outro meio que impea ou dificulte a livre manifestao de vontade da vtima: Pena - recluso, de 2 (dois) a 6 (seis) anos. Pargrafo nico. Se o crime cometido com o fim de obter vantagem econmica, aplica-se tambm multa. </p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Cdigo Penal Lei n. 12.015/09</p><p>Assdio sexualArt. 216-A. Constranger algum com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condio de superior hierrquico ou ascendncia inerentes ao exerccio de emprego, cargo ou funo.Pena - deteno, de 1 (um) a 2 (dois) anos.</p><p>Assdio sexualArt. 216-A (...) 2 A pena aumentada em at um tero se a vtima menor de 18 (dezoito) anos.</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Cdigo Penal Lei n. 12.015/09EstuproArt. 213 - Constranger mulher conjuno carnal, mediante violncia ou grave ameaa:Pena - recluso, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.Atentado violento ao pudorArt. 214 - Constranger algum, mediante violncia ou grave ameaa, a praticar ou permitir que com ele se pratique ato libidinoso diverso da conjuno carnal:Pena - recluso, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.Presuno de violnciaArt. 224 Presume-se a violncia, se a vtima:a) no maior de 14 (quatorze) anos;b) alienada ou dbil mental, e o agente conhecia esta circunstncia;c) no pode, por qualquer outra causa, oferecer resistncia.</p><p>E s tupro de vulnervelArt. 217-A. Ter conjuno carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos.Pena - Recluso, de 8 (oito) a 15 (quinze) anos. 1o Incorre na mesma pena quem pratica as aes descritas no caput com algum que, por enfermidade ou deficincia mental, no tem o necessrio discernimento para a prtica do ato, ou que, por qualquer outra causa, no pode oferecer resistncia. 2o (VETADO) 3o Se da conduta resulta leso corporal de natureza grave:Pena - recluso, de 10 (dez) a 20 (vinte) anos. 4o Se da conduta resulta morte:Pena - recluso, de 12 (doze) a 30 (trinta) anos.</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Cdigo Penal Lei n. 12.015/09Mediao para servir a lascvia de outremArt. 227 Induzir algum a satisfazer a lascvia de outrem:Pena recluso, de 1(um) a 3 (trs) anos. 1. Se a vtima maior de 14 (catorze) e menor de 18 (dezoito) anos, ou se o agente seu ascendente, descendente, cnjuge ou companheiro, irmo, tutor, ou curador ou pessoa a quem esteja confiada para fins de educao, de tratamento ou de guarda: Pena recluso, de 2 (dois) a 5 (cinco anos). 2. Se o crime cometido com emprego de violncia, grave ameaa ou fraude:Pena recluso, de 2 (dois) a 8 (oito) anos, alm da pena correspondente violncia 3. Se o crime cometido com o fim de lucro, aplica-se tambm multa.</p><p>Corrupo de menoresArt. 218 Induzir algum menor de 14 (catorze) anos a satisfazer a lascvia de outrem.Pena recluso, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.Pargrafo nico - vetado</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Cdigo Penal Lei n. 12.015/09</p><p>Sem correspondncia Satisfao de lascvia mediante presena de criana ou adolescenteArt. 218-A. Praticar na presena de algum menor de 14 (catorze) anos, ou induzi-lo a presenciar, conjuno carnal ou outro ato libidinoso, a fim de satisfazer lascvia prpria ou de outrem:Pena - recluso, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos.</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade SexualCdigo Penal Lei n. 12.015/09</p><p>Corrupo de menoresArt. 218 - Corromper ou facilitar a corrupo de pessoa maior de 14 (catorze) e menor de 18 (dezoito) anos, com ela praticando ato de libidinagem, ou induzindo-a a pratic-lo ou presenci-lo:Pena recluso, de 1 (um) a 4 (quatro) anos.</p><p>Favorecimento da prostituio ou outra forma de explorao sexual vulnervelArt. 218-B. Submeter, induzir ou atrair prostituio ou outra forma de explorao sexual algum menor de 18 (dezoito) anos ou que, por enfermidade ou deficincia mental, no tem o necessrio discernimento para a prtica do ato, facilit-la, impedir ou dificultar que a abandone.Pena recluso, de 4 (quatro) a 10 (dez) anos. 1o Se o crime praticado com o fim de obter vantagem econmica, aplica-se tambm multa. 2o Incorre nas mesmas penas:I - quem pratica conjuno carnal ou outro ato libidinoso com algum menor de 18 (dezoito) e maior de 14 (catorze) anos na situao descrita no caput deste artigo;II - o proprietrio, o gerente ou o responsvel pelo local em que se verifiquem as prticas referidas no caput deste artigo. 3o Na hiptese do inciso II do 2o, constitui efeito obrigatrio da condenao a cassao da licena de localizao e de funcionamento do estabelecimento.</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Cdigo Penal Lei n. 12.015/09Ao penalArt. 225 - Nos crimes definidos nos captulos anteriores, somente se procede mediante queixa. 1. Procede-se, entretanto, mediante ao pblica:I se a vtima ou seus pais no podem prover as despesas do processo, sem privar-se de recursos indispensveis manuteno prpria ou da famlia;II se o crime cometido com abuso do ptrio poder, ou da qualidade de padrasto, tutor ou curador. 2. No caso do n. I do pargrafo anterior, a ao do Ministrio Pblico depende de representao.</p><p>Ao penalArt. 225 Nos crimes definidos nos captulos I e II deste ttulo, procede-se mediante a ao penal pblica condicionada representao.Pargrafo nico. Procede-se, entretanto, mediante ao penal pblica incondicionada se a vtima menor de 18 (dezoito) anos ou pessoa vulnervel.</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade SexualCdigo Penal Lei n. 12.015/09</p><p>Favorecimento da prostituioArt. 228 Induzir ou atrair algum prostituio, facilit-la ou impedir que algum a abandone.Pena recluso, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.1. Se ocorre qualquer das hipteses do 1. do artigo anterior:Pena recluso, de 3 (trs) a 8 (oito) anos. 2. Se o crime cometido com emprego de violncia, grave ameaa ou fraude:Pena recluso, de 4 (quatro) a 10 (dez) anos, alm da pena correspondente violncia. 3. Se o crime cometido com o fim de lucro, aplica-se tambm a multa.Art. 227 (...) 1o Se a vtima maior de 14 (catorze) e menor de 18 (dezoito) anos, ou se o agente seu ascendente, descendente,cnjuge ou companheiro, irmo, tutor ou curador ou pessoa a quem esteja confiada para fins de educao, de tratamento ou de guarda.</p><p>Favorecimento da prostituio ou outra forma de explorao sexualArt. 228 Induzir ou atrair algum prostituio ou outra forma de explorao, facilit-la, impedir ou dificultar que algum o abandone.Pena - recluso, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa. 1. Se o agente ascendente, padrasto, madrasta, irmo,enteado, cnjuge, companheiro, tutor ou curador, preceptor ou empregador da vtima, ou se assumiu, por lei ou outra forma, obrigao de cuidado, proteo ou vigilncia:Pena recluso, de 3 (trs) a 8 (oito) anos. 2 - Se o crime cometido com emprego de violncia, grave ameaa ou fraude:Pena - recluso, de quatro a dez anos, alm da pena correspondente violncia. 3 - Se o crime cometido com o fim de lucro, aplica-se tambm multa.</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade Sexual</p><p>Cdigo Penal Lei n. 12.015/09</p><p>Casa de prostituioArt. 229 - Manter, por conta prpria ou de terceiro, casa de prostituio ou lugar destinado a encontros para o fim libidinoso, haja, ou no, intuito de lucro ou mediao direta do proprietrio ou gerente:Pena - recluso, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa.</p><p>Casa de prostituioArt. 229 - Manter, por conta prpria ou de terceiro, estabelecimento em que ocorra explorao sexual, haja, ou no, intuito de lucro ou mediao direta do proprietrio ou agente:Pena - recluso, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa.</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade SexualCdigo Penal Lei n. 12.015/09</p><p>RufianismoArt. 230 Tirar proveito da prostituio alheia, participando diretamente de seus lucros ou fazendo-se sustentar, no todo ou em parte, por quem a exera:Pena recluso, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa. 1. Se ocorre qualquer das hipteses do 1. do art. 227:Pena- recluso, de 3 (trs) a 6 (seis) anos, alm da multa. 2. Se h emprego de violncia ou grave ameaa:Pena recluso, de 2 (dois) a 8 (oito) anos, alm da multa e sem prejuzo da pena correspondente violncia.Art. 227 (...) 1o Se a vtima maior de 14 (catorze) e menor de 18 (dezoito) anos, ou se o agente seu ascendente, descendente,cnjuge ou companheiro, irmo, tutor ou curador ou pessoa a quem esteja confiada para fins de educao, de tratamento ou de guarda.</p><p>RufianismoArt. 230 Tirar proveito da prostituio alheia, participando diretamente de seus lucros ou fazendo-se sustentar, no todo ou em parte, por quem o exera:Pena recluso, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa. 1. Se a vtima menor de 18 (dezoito) e maior de 14 (catorze) anos ou se o crime cometido por ascendente, padrasto, madrasta, irmo, enteado, cnjuge, companheiro, tutor ou curador, preceptor ou empregador da vtima, ou por quem assumiu, por lei ou outra forma, obrigao de cuidado, proteo ou vigilncia:Pena recluso, de 3 (trs) a 6 (seis) anos, e multa. 2. Se o crime cometido mediante violncia, grave ameaa, fraude ou outro meio que impea ou dificulte a livre manifestao da vontade da vtima:Pena recluso de 2 (dois) a 8 (oito) anos, sem prejuzo da pena correspondente violncia.</p></li><li><p>Dos Crimes contra a Dignidade SexualCdigo Penal Lei n. 12.015/09</p><p>Trfico internacional de pessoasArt. 231 Promover, intermediar ou facilitar a entrada, no territrio nacional, de pessoa que venha exercer a prostituio ou a sada de pessoa para exerc-la no estrangeiro:Pen...</p></li></ul>