criação racional de abelhas jatai

Download Criação racional de Abelhas Jatai

Post on 28-Nov-2015

467 views

Category:

Documents

16 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Dados de Catalogao (C1P) Internacional (Cmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

    ndices para catlogo sistemtico: 1.Abelhas jata: Cultura 638.1 2.Brasil: Apicultura 638.10981

    Godi, Romildo de. Criao racional de abelhas jata / Romildo de Godi. So Paulo : cone, 1989. (Coleo Brasil agrcola)

    ISBN 85-274-0087-1

    1. Abelhas 2, Apicultura - Brasil I. Ttulo. II. Srie.

    CDD-638.10981 89-0607 -638.1

  • Romildo de Godi

    CRIAO RACIONAL DE ABELHAS JATA

    cone editora

  • Copyright 1989 cone Editora Ltda.

    Coleo: Brasil Agrcola Produo: Jos Carlos Santa Luzia Capa: SantaLuzia /Anzio Arte-final: Anzio de Oliveira Reviso: Rosa Maria Cury

    Todos os direitos reservados. Proibida a reproduo total ou parcial desta obra.

    CONE EDITORA LTDA. Rua Anhagera, 56/66 - Barra Funda 01135-So Paulo - SP. Tels. (011) 826-7074/826-9510

  • Dedico este livro minha amada Denise e a meus filhos: Robinson e Juliane

    e a todos que amam a Natureza

  • Meus agradecimentos

    Aos amigos que tanto me incentivaram, dando-me foras para concluir este livro:

    Jos Roberto Locatelli Fonseca

    Dalziso dos Santos Filho e Lcia Elena Pavo dos Santos

    e ao saudoso Francisco Ferreira de Almeida que me ensinou o canto dos pssaros, o nome dos bichos e deu-me, pela primeira vez, o mel de jata, abrindo uma caixinha, despertando assim minha curiosidade de menino e o meu amor por estas abelhinhas e por toda a natureza.

  • APRESENTAO

    Entre uma teoria e outra, as realizaes de um administrador dependem da constante busca do prtico e funcional atravs da observao. Foi assim que conheci Romildo de Godi, observador, prtico e funcional em suas realizaes.

    A observao a caracterstica do pesquisador. A praticidade, bem como a funcionalidade so propriedades comuns

    aos homens de ao e realizao, sem rodeios que os tornem enfadonhos. Com essas caractersticas, Godi produziu o livro Criao Racional

    de Abelha Jata, com a simplicidade que so realizadas as coisas da natureza, ressaltando o til, o prtico, o funcional, tal qual revelam as personagens principais do presente trabalho, as jatas.

    A originalidade do trabalho contribui para complementar as inmeras publicaes sobre outras espcies cultivadas no Brasil, proporcionando excelente fonte de consulta para os pesquisadores, alm de possibilitar um tratamento mais cientfico s colmias conduzidas com fins domsticos e tambm comerciais.

  • vel, de fcil compreenso, o autor aborda, com riqueza de detalhes, a vida e o manejo dessas nossas to conhecidas (e tambm desconhecidas) abelhinhas.

    Alm da parte tcnica, de grande competncia, sentimos ainda passar, nas entrelinhas, um grande respeito pela natureza e por tudo que dela vem, pois seu autor tem profunda formao humanstica e sensitiva.

    Que este livro possa, guardadas as devidas distncias, incentivar a colmia humana a trabalhar mais ao seu respeito s vidas que a cercam e que dela, de algum modo, dependem.

    Est de parabns o autor deste trabalho, que muito me honrou com o pedido de seu prefcio.

    Glucia Elisabete Duarte de Oliveira Prof de Cincias e Biologia por profisso e

    naturalista por opo

  • PREFCIO

    Pequena bolha alada vem. Fbrica de mel e cera, chega a sua colmia e mergulha em seu mundo sempre escuro, cheio de trabalho e segredos.

    Dentro, em permanente azfaraa, uma quantidade de pequeninos seres se agita, construindo e mantendo sua harmonia quase perfeita.

    No h individualidade a zelar l dentro. Tudo pelo todo e para o todo. Para que a colnia dure e se expanda. Para que a espcie se perpetue.

    De fora, na luz, outro ser as observa. Um homem. Com carinho e infinita pacincia vai coletando seus dados, pouco a pouco, como uma operria ao seu plen. E como esse homem tem muito da ndole dos seres que est a estudar, divide o que observou com os outros, que tambm o passaro adiante, numa bela seqncia de ensinamentos.

    Antes todos os homens assim o fossem! Neste livro, sobre as nossas to amveis abelhas jatas, os leitores

    iro encontrar ensinamentos ei orientaes seguras de quem conhece, estuda e ama o que faz. Em linguagem acess-

  • A abrangncia do presente trabalho permite recomend-lo, guisa de apresentao, a todos os naturalistas, leigos e pesquisadores, iniciantes e veteranos da apicultura, tcnicos em geral, agrnomos e zootecnistas."

    Enfim, presta-se queles que desejam informaes precisas e objetivas acerca do assunto.

    Sebastio Orlando da Silva Mestre em Administrao Rural e

    Prof. assistente de Teoria Geral de Administrao da Academia da Fora Area.

  • NDICE

    I - A CADEIA ECOLGICA 1 - Trabalho para uma conscientizao .................17

    II - CRIAO SEM GRANDES INTERESSES 1 - As abelhas jatas ...............................................27 2-O melhor lugar para instalar um apirio .............29 3- Como instalar um apirio na rea urbana ..........30 4 - Normas a seguir pelos criadores sem grandes

    interesses .........................................................................32

    III - CRIAO RACIONAL DE ABELHAS JATAS 1 Introduo .............................................................37 2 - Caractersticas das jatas ........................................38 3 - Outros detalhes da colnia ....................................38 4 - Caracterstica do ninho ..........................................39 5 - Importncia do canudo de entrada .........................43 6- O batume ................................................................44 7 - Os favos de cria .....................................................45 8 - Os inimigos das jatas ............................................46

  • 9 - Doenas e medidas preventivas .............................49 10 - O manejo da colmia ...........................................50 11 - O fenmeno do alvoroo de centenas de abelhinhas ..............................................................50 12 - O preparo da colmia i para as floradas ..............51 13- O xarope de reforo ..............................................51 14- O alimentador .......................................................51 15 - A enxameao ......................................................52 16 - As caixas-isca .....................................................53 17 - Transferncia da colmia selvagem para a caixa-padro .............................................................54 18 - Como proceder com jatas alojadas em rvores frondosas ..................................................57 19 - Multiplicao de colmias por processo artificial - primeiro processo e segundo processo .....................60 20 - Instalao do apirio na zona rural ......................61 21 - Hora apcola para abelhas jatas ...........................63 22 - O transporte para as grandes floradas ..................64 23 - Colmia-padro ....................................................65 24 - Descrio da colmia-padro ...............................66 25 - Descrio das gavetas ..........................................66 26 - Cera moldada para jatas ......................................77 27 - Extrao do mel ...................................................79 28 - Explorao comercial ..........................................79 29 - Comparao do custo de instalao da Apis mellifera e das jatas ......................................80 30 BIBLIOGRAFIA ................................................83

  • I. A CADEIA ECOLGICA

    Trabalho para uma Conscientizao

    A vida, em qualquer ponto da Terra, uma s. Por mais simples que se nos apresente, sempre cumpre o seu papel biolgico.

    Como exemplo, cito as algas, esses seres simples, formados de uma nica clula. Elas so responsveis por boa parte da oxigenao do ar.

    As bactrias, chamadas de rizbio, fixam o nitrognio da atmosfera no solo, vivendo em simbiose com as leguminosas e muitas outras plantas que se beneficiam do nitrognio para o seu crescimento.

    Certo fungo, chamado de micorriza, alm de conviver com as orqudeas, responsvel pela germinao de suas sementes.

    minhoca drena a gua da chuva para o subsolo, com seus tneis faz com que o oxignio chegue at as razes das plantas. Traz para a superfcie os sais minerais, ou seja, os mi-

    17

  • cronutrientes atravs de seus excrementos. Transforma a matria orgnica em hmus, adubando a terra.

    Os cupins alados, popularmente conhecidos como aleluia, siri, arar, saem aos milhes em revoadas, logo nas primeiras chuvas de setembro para cumprirem seu ciclo de vida. Servem para alimentar outros seres, j que so ricos em protenas e hormnios, fortificando e induzindo o desenvolvimento do ovrio e esperma das fmeas e machos de muitos rpteis, batrquios, peixes, aves e alguns mamferos, bem como para alimentar suas crias. Os criadores de pssaros tambm usam para induzi-los reproduo em cativeiro.

    As vespinhas, cujo ninho parece uma bola de papelo pendurada nos beirais das casas, armazenam, em cada alvolo de cria, uma aleluia para alimentar suas larvas. Por curiosidade, certa vez, colhi num nico vespeiro mais de um copo de aleluia.

    Tudo vive em perfeita harmonia e equilbrio, cada ser cumprindo uma funo especfica.

    Os mosquitos, cujas larvas ajudam a apressar a decomposio da matria, servem de alimento para os girinos, alevinos, alguns tipos de vespas e marimbondos-caadores.

    O pernilongo tem a mesma funo, suas larvas alimentam uma grande gama de seres aquticos: girinos, alevinos, larvas de liblulas, baratas d'gua, aranhas, larvas de crustceos etc.

    As sanguessugas j eram conhecidas dos mdicos do Imprio Romano, que as usavam em seus soldados. No muito longe, na poca dos boticrios, eram guardadas em vidros e usadas quando necessrio nas sangrias dos