crÉdito tributÁrio segundo eduardo sabbag. o crédito tributário (art. 139 do ctn) torna-se...

Download CRÉDITO TRIBUTÁRIO Segundo Eduardo Sabbag. O crédito tributário (art. 139 do CTN) torna-se exigível a partir do lançamento tributário (ato administrativo

Post on 07-Apr-2016

221 views

Category:

Documents

7 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CRDITO TRIBUTRIO

    Segundo Eduardo Sabbag

  • O crdito tributrio (art. 139 do CTN) torna-se exigvel a partir do lanamento tributrio (ato administrativo pelo qual se d exigibilidade obrigao tributria, quantificando-a e qualificando-a.

    Neste momento, a relao jurdico-tributria passa a ser vista pelo contribuinte como obrigao tributria e pelo Fisco como crdito tributrio.

  • A decadncia, no Direito Tributrio, refere-se ao decaimento (ou perecimento) do estatal direito de constituio do crdito tributrio (art. 156, V, CTN).

    O art. 150, 4, do CTN prev o marco inicial do quinqunio decadencial como a data do fato gerador.

  • Aps o trnsito em julgado da deciso que anular o lanamento originrio, o prazo de decadncia de 05 anos reaberto para que se faa novo lanamento (art. 173, II, CTN).

    A prescrio tributria o fato jurdico que implica a perda do direito de ajuizamento da ao de execuo fiscal.

  • Verificada a sua ocorrncia, nula ser a ao executiva (art. 618, I, do CPC) e extinto estar o crdito tributrio (art. 156, V, do CTN).

    O prazo para a contagem do quinqunio prescricional tem incio no momento em que o crdito tributrio se torna indiscutvel, ou seja, quando no se admitir qualquer recurso administrativo a seu respeito.

  • Prescrio intercorrente (art. 40, 4, Lei 6.830/80)

    Caso no seja localizado o devedor ou no sejam encontrados bens suficientes para garantir o juzo, haver a suspenso do curso da execuo fiscal pelo perodo mximo de 01 ano.

    Se a situao persistir, ao trmino do perodo, os autos sero encaminhados ao arquivo, devendo l permanecer pelo perodo de prescrio (5 anos).

  • Smula 314 do STJ: Em execuo fiscal, no localizados bens penhorveis, suspende-se o processo por um ano, findo o qual inicia-se o prazo de prescrio quinquenal intercorrente.

    PRESCRIO INTERCORRENTE aquela modalidade de prescrio que ocorre durante o processo (De Plcido e Silva).

  • SUSPENSO DO CRDITO TRIBUTRIOO art. 151 do CTN enumera os seguintes casos de suspenso da exigibilidade do crdito tributrio:I Moratria;II Depsito do montante integral;III Reclamaes e recursos administrativos;IV Concesso de liminar em mandado de segurana ou em cautelar;V Concesso de tutela antecipada em outras aes;VI Parcelamento.

  • Moratria

    a dilatao legal do prazo de pagamento (arts. 152 a 155).

    concedida por meio de lei ordinria, permitindo ao sujeito passivo que pague em cota nica o tributo, porm com vencimento prorrogado.

  • Pode ser concedida de 02 formas:

    Na forma GERAL concedida por lei, sem a necessidade da participao da autoridade administrativa.

    Na forma INDIVIDUAL a autoridade administrativa conceder o benefcio por despacho administrativo, se assim for autorizado o benefcio pela lei.

  • Depsito do montante integral

    mais comumente utilizado na via judicial. um direito do contribuinte, que o utiliza visando suspenso da exigibilidade do crdito tributrio.Entende-se por integral o depsito realizado em dinheiro, que engloba o tributo acrescido de juros e multas.

  • Vale observar que o contribuinte pode lanar mo do depsito integral mesmo nos casos em que j tenha obtido a suspenso do crdito tributrio por outras formas, objetivando, em tal situao, livrar-se da incidncia de juros, se o crdito voltar a ser exigvel.

  • Reclamaes e recursos administrativos

    Enquanto perdurar a lide no mbito administrativo, a exigibilidade do crdito tributrio permanecer suspensa.

  • Concesso de liminar em mandado de segurana ou em cautelar

    Concesso de tutela antecipada em outras aes

    ParcelamentoO parcelamento se caracteriza pelo ato do contribuinte, aps requerimento autoridade administrativa, de conduzir recursos de forma no integral ao Fisco.Constitui-se ato discricionrio da esfera administrativa.

  • CAUSAS DE EXCLUSO DO CRDITO TRIBUTRIOIseno (art. 175, I )

    Decorre de lei.Seus efeitos desonerativos atingem obrigao tributria principal (tributo), mantendo-se inclumes as obrigaes tributrias acessrias (art. 175, pargrafo nico).

  • Anistia (art. 175, I)

    Decorre de lei.

    Consiste no perdo das penalidades pecunirias (multas), concedido por lei, antes da constituio do crdito tributrio.

  • CAUSAS DE EXTINO DO CRDITO TRIBUTRIOSegundo o art. 156 do CTN, so formas de extino do crdito tributrio:

    1) Pagamento;2) Compensao;3) Transao;4) Remisso;5) Prescrio e decadncia;

  • 6) Converso do depsito em renda;7) Pagamento antecipado e a homologao do lanamento;8) Consignao em pagamento, ao final dela;9) Deciso administrativa irreformvel;10) Deciso judicial passada em julgado;11) Dao em pagamento.

  • 1) PAGAMENTO (arts. 157 a 169 do CTN)Trata-se de modalidade direta de extino do crdito tributrio, em funo da desnecessidade de autorizao legal para sua efetivao.

    Por via de regra, o pagamento deve ser realizado em pecnia (cheque, dinheiro ou equivalente).

  • 2) COMPENSAO (arts. 170 a 170-A do CTN)Representa uma forma indireta (por via de lei) de extino do crdito tributrio, realizada pelo encontro de contas de crditos e dbitos.

    A compensao NO pode ser realizada por mera iniciativa do contribuinte, pois depende de lei que a autorize, mais especificamente, de uma autorizao do Poder Executivo (com apoio naquela lei para sua aplicao).

  • O contribuinte no pode verificar a certeza e liquidez de seu crdito sem a homologao do Poder Executivo ou do Poder Judicirio.

  • 3) TRANSAO (art. 171 do CTN)

    Representa o acordo ou as concesses recprocas que encerram um litgio instalado.

    Depende de lei que a conceda, sendo, portanto uma forma indireta de extino do crdito tributrio.

  • 4) REMISSO (art. 172 do CTN) o perdo da dvida pelo credor.

    Traduz-se na liberao graciosa (unilateral) da dvida pelo Fisco.

    Depende da existncia de lei para sua aplicao.

  • 5) PRESCRIO E DECADNCIA

    Estar extinto o crdito tributrio caso o Fisco deixe de realizar o lanamento dentro do prazo previsto na lei (decadncia) ou deixe de propor a execuo fiscal em prazo legal (prescrio).

  • 6) CONVERSO DO DEPSITO EM RENDA

    Aps deciso definitiva em sede administrativa ou judicial, favorvel ao sujeito ativo, o depsito integral efetuado nos autos ser convertido em renda em seu favor, provocando a extino do crdito tributrio.

  • 7) PAGAMENTO ANTECIPADO E A HOMOLOGAO DO LANAMENTONos tributos cujos lanamentos sejam por homologao (tributos sujeitos a reteno na fonte - IRPJ e CSLL , e impostos indiretos ICMS e IPI), o sujeito passivo faz o pagamento com base em apurao realizada por ele prprio.Por isso, diz-se pagamento antecipado, porque feito antes do lanamento (antes da participao da autoridade administrativa).A extino do crdito tributrio no se verifica com o pagamento, mas com a soma deste com a homologao do lanamento (art. 150, 4, do CTN).

  • 8) CONSIGNAO EM PAGAMENTO (art. 164 do CTN) o instrumento hbil a garantir ao sujeito passivo o exerccio de seu direito de recolher o tributo, nos termos do art. 164 do CTN, diante da seguintes circunstncias:

    a) recusa de recebimento ou subordinao deste ao pagamento de outro tributo ou penalidade;

    b) subordinao do recebimento ao cumprimento de exigncias administrativas sem fundamento legal;

  • c) exigncia, por mais de uma pessoa jurdica de direito pblico, de tributo idntico sobre o mesmo fato gerador (vcio da bitributao).

    Encerrada a demanda, julgada procedente a consignao, o pagamento se reputa efetuado, tornando extinto o crdito tributrio e a importncia consignada ser convertida em renda.

    Se julgada improcedente a consignao, no todo ou em parte, ser cobrado o crdito, acrescido de juros de mora, sem prejuzo das penalidades cabveis.

  • 9) DECISO ADMINISTRATIVA IRREFORMVELEsta causa extintiva diz respeito s decises administrativas favorveis ao contribuinte, uma vez que, se contrrias, no tero o condo de extinguir o crdito tributrio, restando ao contribuinte a possibilidade de sua reforma na via judicial.

  • 10) DECISO JUDICIAL PASSADA EM JULGADOA deciso judicial passada em julgado extingue o crdito tributrio.

  • 11) DAO EM PAGAMENTOO CTN prev a dao em pagamento como uma das formas de extino do crdito tributrio apenas para o caso de bens mveis.Representa modalidade indireta de extino do crdito, por depender de lei autorizadora que a discipline (lei ordinria).Corresponde a um procedimento administrativo que encerra a entrega voluntria do bem imvel pelo contribuinte-devedor.

Recommended

View more >