Crea-PR - Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná

Download Crea-PR - Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná

Post on 07-Jan-2017

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>1</p><p>OS PRO</p><p>JETOS C</p><p>OM</p><p>O FO</p><p>RMA D</p><p>E GESTO</p><p> DO</p><p> TRABALHO</p><p> PEDAG</p><p>G</p><p>ICO</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>Os projetos como forma de gesto dotrabalho pedaggico em Sala de Aula</p><p>Marcos Cordiolli</p><p>A Casa de Asterion</p></li><li><p>32</p><p>OS PRO</p><p>JETOS C</p><p>OM</p><p>O FO</p><p>RMA D</p><p>E GESTO</p><p> DO</p><p> TRABALHO</p><p> PEDAG</p><p>G</p><p>ICO</p><p>MAR</p><p>CO</p><p>S CO</p><p>RDIO</p><p>LLI</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>Os projetos como forma degesto do trabalho pedaggico</p><p>em Sala de Aula</p><p>Marcos Cordiolli</p><p>A Casa de Asterion</p><p>Curitiba - 2006</p><p>XX</p></li><li><p>54</p><p>OS PRO</p><p>JETOS C</p><p>OM</p><p>O FO</p><p>RMA D</p><p>E GESTO</p><p> DO</p><p> TRABALHO</p><p> PEDAG</p><p>G</p><p>ICO</p><p>MAR</p><p>CO</p><p>S CO</p><p>RDIO</p><p>LLI</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>Os projetos como forma de gesto do trabalho pedaggicoem Sala de Aula/ Marcos Cordiolli Curitiba: A Casade Astrion, 2006.</p><p>I. Gesto do Trabalho Pedaggico. II. Projetos. III.Aprendizagem com pesquisa. I. Marcos Cordiolli.</p><p> Marcos Cordiolli</p><p>Fotos: Marcos CordiolliDiagramao: Shelby Programao Visual</p><p>Contatos com o autor:email: marcos.cordiolli@gmail.comfone: +55 (41) 9962 5010home page: cordiolli.wordpress.comhome page: marcos.cordiolli.sites.uol.com.brtwitter: twitter.com/marcoscordiollimyspace: www.myspace.com/marcoscordiollifacebook: marcos cordiolli</p><p>SumrioSumrioSumrioSumrioSumrio</p><p>Introduo ............................................................................9</p><p>Situando a problemtica ....................................................13</p><p>O modelo pedaggico brasileiro e os projetos ...................16</p><p>Os projetos mobilizadores e compartilhados .....................21</p><p>Elementos para uma identidade dos projetos ....................25O compartilhamento .....................................................25A ao coletiva e prticas colaborativas .......................27A aprendizagem com pesquisa e as diversidades de</p><p>fontes ........................................................................31A produo de snteses distintas: a forma, a linguagem e</p><p>contedo da produo docente .................................36A socializao de resultados e retornando a comunidade</p><p>38</p><p>O impacto da forma de projetos na gesto curricular e dotrabalho pedaggico ......................................................41</p><p>Um processo de transio e algumas consideraes finais 49</p><p>Referncias ........................................................................53</p><p>Notas ..................................................................................55</p></li><li><p>76</p><p>OS PRO</p><p>JETOS C</p><p>OM</p><p>O FO</p><p>RMA D</p><p>E GESTO</p><p> DO</p><p> TRABALHO</p><p> PEDAG</p><p>G</p><p>ICO</p><p>MAR</p><p>CO</p><p>S CO</p><p>RDIO</p><p>LLI</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>Para Sandra Bozza</p><p> O educando que exercita sua liberdade ficar to</p><p>mais livre quanto mais eticamente v assumindo a</p><p>responsabilidade de suas aes. Sua autonomia se</p><p>funda na responsabilidade que vai sendo</p><p>assumida.</p><p>Paulo Freire</p><p>A cultura uma noite escura em que dormem as</p><p>revolues de h pouco, invisveis, encerradas nas</p><p>prticas -, mas pirilampos, e por vezes grandes</p><p>pssaros noturnos, atravessam-na, aparecimentos e</p><p>criaes que delineiam a chance de um outro dia.</p><p>Michel de CerteauPartes deste ensaio foi apresentado no III SeminrioInternacional de Educao - 2002, nas edies de SoPaulo, Belo Horizonte e Uberlndia.</p><p>Ttulos do autor pelo selo A Casa de Asterion</p><p>Currculo, cultura escolar e gesto do trabalho pedaggico [2004];</p><p>A formao de valores e padres de conduta na sala de aula (notaspara um debate conceitual sobre transversalidade) [2006];</p><p>Os projetos como forma de gesto do trabalho pedaggico emSala de Aula [2006];</p><p>A relao entre disciplinas em Sala de Aula (a interdisciplinaridade,a transdisciplinaridade e a multidisciplinaridade) [2002];</p><p>Saber e conhecimento: um contraste necessrio (para formulaodas propostas curriculares e a gesto do trabalho pedaggico)[2006];</p><p>tica, cidadania e formao de valores na sala de aula [2009];</p><p>A legislao Curricular Brasileira [2009].</p></li><li><p>98</p><p>OS PRO</p><p>JETOS C</p><p>OM</p><p>O FO</p><p>RMA D</p><p>E GESTO</p><p> DO</p><p> TRABALHO</p><p> PEDAG</p><p>G</p><p>ICO</p><p>MAR</p><p>CO</p><p>S CO</p><p>RDIO</p><p>LLI</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>IIIIINTRODUONTRODUONTRODUONTRODUONTRODUO</p><p>A educao brasileira vive importante fase de busca decaminhos alternativos. Um sem-nmeros de possibilidadespara organizao curricular do trabalho pedaggico soapresentadas, debatidas e experimentadas em situaesdistintas em diversas instituies escolares de todas aspartes do Brasil. A organizao do trabalho pedaggicona forma de projetos uma destas possibilidades, masest entre aquelas que so mais enfatizadas e admiradaspelos educadores. Neste ensaio, tentei sistematizar algumasexperincias que conheci, que acompanhei e que apresentoem forma de teoria, que no que no se pretende absoluta,nem to pouco excludente ou contraposta a de outrosautores. Espero contribuir na busca de respostas anecessidades pedaggicas que se apresentam no cotidianodas instituies escolares e das turmas.</p><p>Inicialmente procurei recuperar, brevemente, a concepoda proposio de projetos como forma de organizaodo trabalho pedaggico e apresentar algumas dasprincipais vertentes na educao brasileira contempornea.Num segundo momento, me dispus a examinar prticasde projetos que tenho visto nas instituies escolares. Numterceiro momento procurei vou buscar elementos queseriam referencias para definio de projeto como umadas formas de organizao do trabalho pedaggico. Porltimo procurei teorizar sobre o impacto dos projetossobre a forma de organizar o currculo e os contedosnas instituies escolares. No pretendo em hiptesealguma constituir tribunal para qualificar projetos oudeterminar aqueles que seriam ou no dignos destanomenclatura. Mas considerar elementos queproporcionem prticas de aprendizagem, [1] fundada nacolaboratividade e compartilhamento; [2] problematizados</p><p>Sobre o Autor</p><p>Marcos Cordiolli graduado em Histria (UFPr, 1988) e mestreem Educao: histria e filosofia da educao (PUC-SP, 1997).</p><p> professor universitrio de graduao (desde 1994), deespecializao latu senso (em mais 20 IES); de mestrado (em umaIES); atua na qualificao docente (desde 1994 e prestou serviospara mais 50 redes pblicas e dezenas de escolas particulares em18 estados);</p><p> consultor em gesto do trabalho pedaggico e proposiescurriculares na Educao Bsica (com servios prestados paradezenas de instituies) e Superior (com trabalhos prestados paramais de 20 IES);</p><p> palestrante e conferencista (atuou em mais 300 eventos);consultor tcnico de publicaes didticas (prestou servios paramais de uma dezena de editoras) e de sistemas de ensino (prestouservios para a maioria dos grandes empresas do pas);</p><p> consultor pedaggico na rea de Educao Corporativa (prestouservios para empresas na rea de refino de petrleo e montadorasautomotivas).</p><p>Publicou artigos, livros e materiais didticos (na rea de informticae histria e geografia para Ensino Fundamental e mdio).</p><p> cineasta. Produtor Associado do filme O Sal da Terra (Brasil,2008) de Eloi Pires Ferreira. Diretor de Produo (com EliPires Ferreira) de Conexo Japo (Brasil, 2008) de Talcio Sirino.Produtor Executivo de Curitiba Zero Grau (Tigre Filmes e Labo),Brichos: a floresta nossa (Tecnokena) ainda em produo.</p><p>Contato com a Autor</p><p>email: marcos.cordiolli@gmail.comfone: +55 (41) 9962 5010home page: cordiolli.wordpress.comhome page: marcos.cordiolli.sites.uol.com.brtwitter: twitter.com/marcoscordiollimyspace: www.myspace.com/marcoscordiollifacebook: marcos cordiolli</p></li><li><p>1110</p><p>OS PRO</p><p>JETOS C</p><p>OM</p><p>O FO</p><p>RMA D</p><p>E GESTO</p><p> DO</p><p> TRABALHO</p><p> PEDAG</p><p>G</p><p>ICO</p><p>MAR</p><p>CO</p><p>S CO</p><p>RDIO</p><p>LLI</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>a partir das demandas dos/das estudantes e suascomunidades; [3] organizadas como trabalho coletivo quepossam superar as fragmentaes dos saberes e dosprocessos de constituio do conhecimento seja na formade disciplinas, de sries, ou de pr-requisitos; e [4]oportunizar situaes para a formao do carter emprocesso de interao. Estes elementos, eu acredito, sofundamentais para constituir a educao na qual os/asestudantes sejam efetivamente sujeitos, em instituiesescolares que respeitem a condio de criana, adolescente,jovens e adultos/as permitindo a realizao de experinciashumanistas e democrticas no sentido da constituio daautonomia.</p><p>Projeto, na tradio pedaggica, revestiu-se com o sentidode desenvolvimento de processos envolvendo vriaspessoas, se desdobrando em diversas etapas e requerendomomentos de planejamento e avaliao1 . As teorias daadministrativa tm desenvolvido metodologias eferramentas de projetos para aplicao em gestoempresarial enquanto instituies escolares empreendemesforos para construir projetos educacionais2 nos quaisconsigam expressar a identidade pedaggica e orientar aao coletivas dos diversos agentes envolvido no processoescolar. A referencia mais corrente a termo projeto o dapalavra latina projectu uma das conjugaes do verboprojicere, com o sentido de atirar-se para frente3 ,reforando, portanto, a idia de ao, de desenvolvimentoe de processo.</p><p>Os esforos para alterar as formas tradicionais deorganizao curricular e do trabalho pedaggico quetradicionalmente est centrado no professor/a e na formaexpositiva de contedos fomentou a idia de associarprojetos aos processos de ensino e aprendizagem,gestando as prticas pedaggicas nomeadas genericamentede projetos de trabalho, trabalho por projetos,metodologia de projetos e pedagogia de projetos.</p><p>Projetos, embora com experincias to amplas ediversificadas, uma das escolhas num campo mais amploque incluiria, entre outras, os temas geradores; aes inter,trans e multidisciplinares; prticas contextualizadoras;construes de ncleos de complexidade;desenvolvimento de competncia; elaborao de mapasconceituais. O trabalho pedaggico pode ser organizadopor uma destas formas e pela combinao de duas oumais delas [Cordiolli, 2002]. Portanto, vamos tomar, nopresente ensaio, projetos como uma das formas de organizaodo trabalho pedaggico.</p></li><li><p>1312</p><p>OS PRO</p><p>JETOS C</p><p>OM</p><p>O FO</p><p>RMA D</p><p>E GESTO</p><p> DO</p><p> TRABALHO</p><p> PEDAG</p><p>G</p><p>ICO</p><p>MAR</p><p>CO</p><p>S CO</p><p>RDIO</p><p>LLI</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>SSSSSITUITUITUITUITUANDOANDOANDOANDOANDO AAAAA PROBLEMTICAPROBLEMTICAPROBLEMTICAPROBLEMTICAPROBLEMTICA</p><p>Os projetos como forma de organizao do trabalhopedaggico tm longa trajetria na tradio pedaggica,sendo as primeiras elaboraes ocorreram ainda no finaldo sculo XIX, encontrando a expresso mais elaboradana obra do educador John Dewey na dcada de 1920. NoBrasil os projetos foram propostos na dcada de 1930por Loureno Filho4 e Ansio Teixeira, importantesinterlocutores de Dewey no Pas.</p><p>Apesar de cada dcada novos autores retomarem osprojetos e acrescentam novas e importantes contribuies,no Brasil, no entanto apesar de importantes e variadasexperincias o debate em torno do tema precrio e,por vezes, tratado como novidade.</p><p>Este tema foi reintroduzido no debate pedaggicobrasileiro na dcada de 1990, incluindo-se entre asvertentes principais de modelos de organizao curriculare do trabalho pedaggico que, ento, questionavam omodelo diretivista5 da educao brasileira. Na prtica nose constituiu numa pedagogia de projeto mas se instituiucomo uma das formas de organizao do trabalhopedaggico sendo incorporado por diferentes concepespedaggicas desde aquelas fundadas num individualismomeritocrtico6 , por construtivismos vrios, passandoseguramente por todos aqueles que desejavam que aeducao se deslocasse do foco do ensino para o daaprendizagem, e em particular daqueles que desejavamque o/a educando/a se colocasse na condio deprotagonista de seu processo de constituio doconhecimento.</p></li><li><p>1514</p><p>OS PRO</p><p>JETOS C</p><p>OM</p><p>O FO</p><p>RMA D</p><p>E GESTO</p><p> DO</p><p> TRABALHO</p><p> PEDAG</p><p>G</p><p>ICO</p><p>MAR</p><p>CO</p><p>S CO</p><p>RDIO</p><p>LLI</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>As publicaes do selo A Casa de Asterion podem serlivremente copiados digitalmente ou por fotocopiadoras.No entanto, no podem ser vendidos. Os autoresdisponibilizam estas publicaes como esforo dedemocratizao da informao e do conhecimento.</p><p>No Brasil algumas vertentes construtivistas e scio-interacionistas procurando caminhos para que os/aseducandos/as assumissem postura mais ativa naconstituio do conhecimento adoraram, em algumamedida, formas de projetos que alteravam o ordenamentoprvio de contedos e respeitavam ritmos distintos deaprendizagem. A pedagogia freiriana, que neste mesmoperodo ampliou o seu espao na educa...</p></li></ul>