cp aprendizagem sugestoes

Download Cp aprendizagem sugestoes

Post on 21-Jun-2015

568 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. Secretaria de Polticas Pblicas de EmpregoDepartamento de Polticas de Trabalho e Emprego para a JuventudeCoordenao de Preparao de Intermediao de Mo-de-Obra Juvenil Consulta do Ante Projeto de LeiCrtica Crtica NArtigo Positiva Artigo NegativaSugesto Amplia a possibilidade de insero dos jovens; Fortalece o atendimento a adolescentes de 14 a 18anos em vez de atender a jovens adultos (de 18 a 24anos);art. 1 A Administrao Pblica d exemplo s empresasprivadas. 1 Isto cria uma vantagem dos PCDs em relao aos A manuteno do benefcio de prestao continuadajovens sem deficincia;art. 15 para o aprendiz com deficincia contratado excelente, A cota dos aprendizes dividida entre aprendizes pois facilita a insero de PCDs. e PCDs.A aprendizagem importante, mas, deveria haver 2 a obrigatoriedade da Intermediao de Mo deObra ser feita pela rede SINE em todo Brasil.1 de 128

2. Secretaria de Polticas Pblicas de EmpregoDepartamento de Polticas de Trabalho e Emprego para a JuventudeCoordenao de Preparao de Intermediao de Mo-de-Obra JuvenilConsulta do Ante Projeto de Lei Crtica Crtica NArtigoPositivaArtigoNegativaSugesto A aprendizagem no setor pblico um retrocesso conceitual e estratgico considerando que o ingresso no setor pblico se d por meio de concurso pblico e que a dinmica de funcionamento dos setores pblico e privado so diferentes. Concludo o curso de aprendizagem, que chances teriam o aprendiz de exercer alguma funo pblica? Creio que a aprendizagem no se3 art. 1harmoniza com o conceito e conjunto de normas que regem a gesto de recursos humanos na rea pblica. J basta o problema relacionado aos estgios, verdadeiro despropsito na maioria dos rgos pblicos. A proposta de mudana no sistema do clculo para se definir o nmero de aprendizes a serem contratados verdadeiramente surpreendente. Ele rompe com todo o conceito existente hoje em relao aos demais sistemas de cotas. Em geral, parte-se do pressuposto de que os maiores empregadores so exatamente os que esto em 3art. 13melhores condies de oferecer cursos de aprendizagem com maior qualidade. Tambm, por possurem maior capacidade econmica, estariam em melhores condies de suportar os custos dessa obrigao. Citamos como exemplo a cota relacionada s pessoascom deficincia: quantomais empregados, maior ser o nmero de pessoas com deficincia contratado. No podemos nos esquecer de que as micro e pequenas empresas j so dispensadas do cumprimento da cota. Prope-se que as grandes empresas contratem menos aprendizes. Creio que o resultado ser uma forte diminuio 2 de 128 das possveis vagas. Considero um forte e inexplicvel retrocesso a proposta. 3. A proposta de mudana no sistema do clculo para se definir o nmero de aprendizes a serem contratados verdadeiramente surpreendente. Ele rompe com todo o conceito existente hoje em relao aos demais sistemas de cotas. Em geral, parte-se do pressuposto de que os maioresSecretaria de Polticas Pblicas de Empregoempregadores so exatamente os que esto emDepartamento de Polticas de Trabalho e Emprego para a Juventude melhores condies de oferecer cursos deCoordenao de Preparao de Intermediao de Mo-de-Obra Juvenilaprendizagem com maior qualidade. Tambm, por possurem maior capacidade econmica, estariam em melhores condies de suportar os custos Consulta do Anteobrigao. Lei dessa Projeto de Citamos como exemplo a cota relacionada s Crtica pessoascom Crticadeficincia: quantomais NArtigoPositivaArtigo empregados, maior ser o nmero de pessoas comNegativa Sugesto deficincia contratado. No podemos nos esquecer de que as micro e pequenas empresas j so dispensadas do cumprimento da cota. Prope-se que as grandes empresas contratem menos aprendizes. Creio que o resultado ser uma forte diminuio das possveis vagas.3 art. 13Considero um forte e inexplicvel retrocesso a proposta. Sugesto de que todo empregador queseadequar snormas 4 estabelecidaspossacontratar aprendizes. importante considerar como tempo de servioLei previdenciario o tempo de estgio, bem como a 5art. 1Estgio obrigatoriedade de assinar a carteira de trabalhoA legislao importante pela faixa etria que atinge. do estagiario.Somos contrarios ao aumento da cota de 6Aprendizes nas empresas.Contrrio ao ante projeto por onerar as empresas eo sistema "S", somente fortalece as organizaes 7laborais, mas utilizando-se para isso de estratgiasde se enfraquecer as organizaes empresariais. 3 de 128 4. Secretaria de Polticas Pblicas de EmpregoDepartamento de Polticas de Trabalho e Emprego para a JuventudeCoordenao de Preparao de Intermediao de Mo-de-Obra JuvenilConsulta do Ante Projeto de LeiCrticaCrtica NArtigo Positiva ArtigoNegativaSugestoContrrio ao ante projeto, uma vez que noapresenta solues que busquem criar condiesde oferta de emprego pelas empresas, mas sim, 8onera ainda mais o custo fxo das empresas,tornando-as cada vez mais inviveis. 9Excelente projeto para ocupar os jovens.Esse aumento da cota de menores aprendizes 10 art.13poder inviabilizar o Negcio de muitas Empresas!Contrrio ao aumento da cota de contratao demenor aprendiz, acreditamos que o anteprojetoart. 13 passar por novas anlises e avaliaes no sentido 11 2 de estabelecer novos critrios que permitam definirrealmente quais as funes que efetivamentedemandam formao profissional.Contrrio ao ante projeto, porque os empregos 12 devem ser criados numa situao real denecessidade.Contrrio a ampliao da cota de aprendizes 13 art. 13 porque os encargos sociais sobre folha depagamento j so pesados.Contrrio a ampliao da cota de aprendizes 14 art. 13 porque os encargos sociais sobre folha depagamento j so pesados.Contrrio a ampliao da cota de aprendizes 15 art. 13 porque os encargos sociais sobre folha depagamento j so pesados.Contrrio a ampliao da cota de aprendizes 16 art. 13 porque os encargos sociais sobre folha depagamento j so pesados.O ante projeto visa melhorar as oportunidades dos 17jovens aprendizes. 4 de 128 5. Secretaria de Polticas Pblicas de EmpregoDepartamento de Polticas de Trabalho e Emprego para a JuventudeCoordenao de Preparao de Intermediao de Mo-de-Obra JuvenilConsulta do Ante Projeto de Lei CrticaCrtica NArtigoPositivaArtigo NegativaSugesto Contrrio ao ante projeto pois as empresas sero 18novamente oneradas com mais este custo.Sugerimosa retirada da expressoindependentemente de qualquer autorizao prviaart 3por entender que ela nos leva a crer que a entidadee o programa no carecem de autorizao tanto doCMDCA quanto do Cadastro de Aprendizagem.O que se pretendia com tal artigo. Pelo que estproposto as entidades que mantm aprendizestambm teriam seus aprendizes computados paracontratar aprendizes? Seriaa cotadeart. 7aprendizagem incidindo sobre empregados quecumprem a cota de aprendizagem? cota sobrecota? No vejo o menor sentido na proposta esugiro sua retirada.Sugiroqueseja considera,alternativamente, a hiptese de sefixar um percentual nico, em torno de 19 art. 13Artigo absurdo por prever o decrscimo no 3% para todas as empresas, tornandopercentual na medida em que ocorre um aumento mais fcil a contratao.no n de empregados da empresa. 5 de 128 6. Secretaria de Polticas Pblicas de EmpregoDepartamento de Polticas de Trabalho e Emprego para a JuventudeCoordenao de Preparao de Intermediao de Mo-de-Obra JuvenilConsulta do Ante Projeto de Lei 19 CrticaCrtica NArtigoPositivaArtigo NegativaSugestoA melhor soluo fazer um estudo mais apuradosobre aquelas funes que de fato demandem acitada formao, principalmente se considerarmosos dizeres da lei que caracterizam a aprendizagempor atividades tericas e prticas, metodicamenteorganizadas em tarefas de complexidadeprogressiva. Entendemos, portanto, que o melhorart. 1 seria efetuar uma reviso apurada nas CBOs 2verificando de fato quais so as funes quedemandam formao profissional. Todavia, ressaltoque se formos abrir essa discusso e se ela contarcom representantes de empregadores, quase tudoser excludo e teremos um decrscimo nascontrataes. A favor do ante projeto para viabilzar o trabalho da ONG 20 no municpio.Contrrio a ampliao da cota de aprendizes 21 art. 13 porque os encargos sociais sobre folha depagamento j so pesados.O MTE deve fazer um trabalho junto ao Senai paraque esse volte a prestar o servio que fazia h 40anos de formao profissional bsica quando 22 mantinha os adolescentes por 3 a 4 anos emtempointegral.Essesaprendizes nemnecessitavam de legislao para serem integradosao mercado de trabalho.Contrrio ao clculo de cotas que inclui osempregados independente das funes quedemandam aprendizagem sob pena do resultadoser negativo considerando o aumento de 23 art. 13aprendizes que devero ser supervisionados pelosempregados das empresas e no se pode exigir detodos os empregados que tenham segurana eeficcia para executar tal tarefa.6 de 128 7. Secretaria de Polticas Pblicas de EmpregoDepartamento de Polticas de Trabalho e Emprego para a JuventudeCoordenao de Preparao de Intermediao de Mo-de-Obra JuvenilConsulta do Ante Projeto de Lei Crtica Crtica NArtigoPositivaArtigoNegativa Sugesto Contrrio por modificar o critrio do clculo de cotas e por determinar o cumprrimento dos 24 estabelecimentos de qualquer natureza no seart. 13referindo somente Administrao Pblica. Contrrio por modificar o critrio do clculo de cotas e por determinar o cumprrimento dos 25 estabelecimentos de qualquer natureza no seart. 13referindo somente Administrao Pblica. Contrrio por modificar o critrio do clculo de cotas e por determinar o cumprrimento dos 26art. 13 estabelecimentos de qualquer natureza no se referindo somente Administrao Pblica. Contrrio por modificar o critrio do clculo de cotas e por determinar o cumprrimento dos 27art. 13 estabelecimentos de qualquer natureza no se referindo somente Administrao Pblica. Contrrio por modificar o critrio do clculo de cotas e por determinar o cumprrimento dos 28art. 13 estabelecimentos de qualquer natureza no se referindo somente Administrao Pblica. Contrrio por modificar o critrio do clculo de cotas e por determinar o cumprrimento dos 29art. 13 estabelec