Cosmeticos infantis

Download Cosmeticos infantis

Post on 14-Aug-2015

87 views

Category:

Health & Medicine

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ol><li> 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM. FACULDADE DE CINCIAS FARMACUTICAS FCF. COSMETOLOGIA FSA052. Manaus 2015 </li><li> 2. O Brasil um dos maiores mercados mundiais de cosmticos infantis. O crescente interesse por cosmticos no pas, vem chamando a ateno de pais, mdicos e autoridades sanitrias quanto segurana desses produtos. Para ter certeza da qualidade do produto, a primeira providncia procurar o nmero de registro na embalagem. As crianas devem utilizar apenas produtos infantis, pois so elaborados de forma a manter as caractersticas da pele da criana. A indicao do registro pode ser precedida pelas iniciais MS, ANVS ou pelo nome Anvisa seguido de um nmero com 9 ou 13 dgitos, que sempre se inicia com o nmero 2. Alguns produtos so dermatologicamente testados ou hipoalergnicos; isto significa que foram testados sob o controle de mdicos dermatologistas, o que reduz o risco de surgimento de alergia. 2 </li><li> 3. Dispe sobre os requisitos tcnicos para a concesso de registro de produtos de higiene pessoal, cosmticos e perfumes infantis e d outras providncias. CAPTULO I: DAS DISPOSIES INICIAIS; CAPTULO II: DA FORMULAO; CAPTULO III: DA EMBALAGEM E ROTULAGEM; CAPTULO IV: DAS DISPOSIES FINAIS E TRANSITRIAS; ANEXO I: CATEGORIAS E GRUPOS DE PRODUTOS INFANTIS; ANEXO II: REQUISITOS ESPECFICOS PARA PRODUTOS INFANTIS. 3 </li><li> 4. 4 I - Produtos de Higiene Pessoal: Condicionadores, xampus, dentifrcios, enxaguatrios bucais, leos corporais e capilares, sabonetes, ps corporais, desodorantes e produtos de limpeza/higiene. II - Cosmticos: Batons, brilhos labiais, esmaltes, blush, fixadores de cabelo, hidratantes, protetor solar, protetores labiais, maquiagens, repelentes, reparadores de pontas para cabelos, ps faciais, produtos para inibir o hbito de roer unhas, sombras, produtos para prevenir assaduras e produtos ps-sol. III - Perfumes: guas de colnia e perfumes. </li><li> 5. Art. 1 Esta Resoluo estabelece os requisitos tcnicos relativos formulao, segurana e rotulagem para a concesso de registro de produtos de higiene pessoal, cosmticos e perfumes infantis, neste regulamento designados produtos infantis. Art. 2 Esta Resoluo se aplica a todos os produtos destinados ao pblico infantil. 1 Considera-se pblico infantil crianas entre 0 (zero) e 12 (doze) anos incompletos. 5 </li><li> 6. Art. 6 A formulao deve, obrigatoriamente, constituir-se de ingredientes prprios e seguros para a finalidade de uso proposta, levando-se em conta os possveis casos de ingesto acidental. Art. 7 Os aromatizantes, flavorizantes e fragrncias ou composies aromticas, eventualmente, utilizados na formulao destes produtos devem atender a Resoluo RDC n 03, de 20 de janeiro de 2012, e suas atualizaes, que estabelece os critrios para a sua utilizao. Art. 8 Os parmetros microbiolgicos devem atender Resoluo n 481, de 23 de setembro de 1999, e suas atualizaes, que estabelece os Parmetros para Controle Microbiolgico de Produtos de Higiene Pessoal, Cosmticos e Perfumes. 6 Contagem de micro-organismos mesfilos aerbios totais , no mais que 102 UFC/g ou ml Limite mximo 5x 102 UFC/g ou ml. </li><li> 7. Art. 9 A remoo do produto deve ocorrer de forma fcil, como, por exemplo, pela simples lavagem com gua, sabonete, xampu ou demais preparaes contendo tensoativos. Art. 10. Com o objetivo de evitar a ingesto do produto, permitida a utilizao de ingredientes com funo desnaturante (gosto amargo), desde que seu uso seja seguro. Art. 11. Os produtos de uso adulto: sabonetes, produtos para limpeza e higienizao, com ao antissptica, podero ser extensivos ao uso infantil, desde que atendidos os requisitos estabelecidos no Anexo II. 7 Comprovao da ausncia de irritabilidade na mucosa oral e comprovao da ausncia de irritabilidade/ sensibilizao. </li><li> 8. Art. 13. Os dizeres de rotulagem devem atender, alm do estabelecido nesta Resoluo, as demais resolues pertinentes que estabeleam requisitos sobre rotulagem obrigatria e rotulagem especfica para produtos de higiene pessoal, cosmticos e perfumes. Art. 14. A embalagem do produto deve ser isenta de partes contundentes, partes que possam ser facilmente destacadas das embalagens e engolidas e de constituintes txicos. Art. 15. Os produtos infantis no podero ser apresentados sob a forma de aerossol. 8 </li><li> 9. Art. 16. Fica revogada a Resoluo RDC n 38, de 21 de maro de 2001, 12 (doze) meses aps a publicao desta Resoluo. 1 Os produtos infantis fabricados anteriormente a esta Resoluo podero ser comercializados at o final dos seus prazos de validade. Art. 17. O descumprimento das disposies contidas nesta Resoluo constitui infrao sanitria, nos termos da Lei n. 6.437, de 20 de agosto de 1977, sem prejuzo das responsabilidades civil, administrativa e penal cabveis. 9 </li><li> 10. Um requisito essencial para a maquiagem infantil ter baixo poder de fixao e ser facilmente removida da pele com gua. Cada tonalidade de blushes e rouges deve ser testada antes de ser comercializada, para se avaliar o potencial de irritao, sensibilizao e toxicidade oral. A Anvisa permite que as maquiagens contenham substncias que possuam gosto ruim (amargo) para evitar que a criana leve o produto boca. 10 </li><li> 11. Condicionadores devem ser aplicados por um adulto para que no haja o risco de excessos de creme nos cabelos. Crianas devem usar sabonetes infantis mais apropriados sua pele delicada. Em caso de contato com os olhos, os produtos devem ser imediatamente retirados, enxaguando-se o rosto e os cabelos das crianas. Em crianas alrgicas, os cuidados no uso desses produtos devem ser redobrados. 11 </li><li> 12. importante o uso do protetor solar diariamente nas crianas para se evitar queimaduras solares. Antes de aplicar o protetor em crianas com menos de seis meses de idade, um mdico deve ser consultado e os banhos de sol devem ser restritos ao tempo e aos horrios indicados pelo pediatra. O fator de proteo solar (FPS) do produto a ser utilizado nas crianas deve ser no mnimo 15, de acordo com o fototipo de pele ou conforme recomendao mdica. Quanto maior o valor de FPS do produto, maior a proteo proporcionada. 12 </li><li> 13. Esmaltes permitidos para crianas so aqueles base de gua e que saem sem necessidade do uso de acetona ou removedor. Os esmaltes tambm podem possuir substncias de gosto amargo, para evitar a ingesto acidental por parte das crianas. Cada tonalidade deve ser testada a fim de se avaliar o seu potencial de irritao, sensibilizao e toxicidade oral. 13 </li><li> 14. Os batons e brilhos labiais devem colorir os lbios temporariamente. Como nos demais produtos infantis, a frmula deve ser composta por ingredientes seguros. Antes de comercializar esses produtos, a empresa deve comprovar a segurana de cada tonalidade junto Anvisa. O rtulo deve possuir indicaes de segurana especficas incluindo a indicao da faixa etria de uso do produto. Em crianas pequenas, um adulto deve aplicar e supervisionar o uso do produto. 14 </li><li> 15. Os fixadores de cabelo infantis podem ser coloridos, perfumados, ter fotoprotetor e efeito luminoso. No ato do registro, devem ser apresentados testes que comprovem a sua segurana. So indicados para crianas a partir de trs anos de idade e devem ser aplicados exclusivamente por um adulto. 15 </li><li> 16. Cartilha de Cosmticos infantis ANVISA. SEPN 515, Bl.B - Edifcio mega Braslia DF. Resoluo n 481, de 23 de setembro de 1999. RDC n 03, 20 de janeiro de 2012. Dirio Oficial da Unio. RDC n 15, 24 de abril de 2015. Dirio Oficial da Unio. 16 </li><li> 17. 17 </li></ol>