correio rural - edição 61

Click here to load reader

Post on 31-Mar-2016

272 views

Category:

Documents

26 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Abril de 2012

TRANSCRIPT

  • CYMK

    Abril de 2012 - Ano 4 - N 61 - O Jornal que fala com o Homem do Campo - Distribuio Gratuita

    Usina RS-155 da Ceriluz entra em

    fase de concluso

    Pgina 3

    Produtores podem aderir ao Programa

    Estadual Mais gua, Mais Renda

    Pgina 29

    Agricultura familiar

    destaque na 5 Fecolnia

    Pgina 6

  • CYM K

    CYMK

    CYMK

    Novas perspectivas para os produtores rurais

    Aps ser encerrada a se-meadura da lavoura da 2 safra, em algumas reas, a falta de uma maior quantidade de umidade, que se faz necessria, est mantendo um desenvolvimento lento e prejudicando a fase de florao. Os produtores que j foram prejudicados com a reduo da produo da 1 safra esto preocupados com o atual momento. Eles seguem realizando os tratos culturais, mantendo a lavoura dentro da melhor condio possvel.

    Feijo

    O milho chamado de safrinha tam-bm j est sofrendo com a falta de chuva. As lavouras plantadas no ms de janeiro apresentam um aspecto bastante ruim, pois foram severamente afetadas pela seca. J o milho implantado com as ltimas chuvas ocorridas no incio de maro (totalmente fora de prazo) est apresentando aspecto um pouco melhor. Entretanto, a perspectiva para essas lavouras de produo de silagem ou simplesmente matria verde para os animais, no impactando na produo de gros.

    Pontos de Distribuio do Jornal Correio Rural na regioAJURICABA SINDICATO RURALMERCADO DEPIERIFERRAGENS COTRIJUISUPERM. COTRIJUIAGROCIAPOSTO CENTRALAUGUSTO PESTANAAGRIPLANCASA COLONIALSINDICATO RURALMERCADO PESTANENSELOJA JOSTSUPERM. COTRIJUIBOM GOSTOEQUIPALEITEBOA VISTA DO CADEADOCORREIOPADARIA BOA VISTASICREDIPOSTO IPIRANGABOZANOESCOLA PEDRO COSTA BEBERCOTRIJUIPOSTO BOZANOAGRO-VETERINRIA BOZANOCATUPEAGROP. GIRASSOLSINDICATO RURALCASA RURALPOSTO BURMANNSUPERMECADO COTRISAAGROCENTROLOJA JOST

    NEDEL DELLA CORTEAGRO CAMPOEMATERCORONEL BARROSCOTRIJUICOMERCIAL KIRCHNERLOJAS JOSTEMATERCASA DO PRODUTORPOSTO LARACONDORPOSTO COTRIPALSINDICATO RURALPOSTO LATINA DO CENTROMERCADO AVENIDAJOSCILCRUZ ALTACENTROSUL NEG.RURAISGARAFFA AGROCOM.RAZERAAGROCILREDEMAQREBELATTO FARM. VETERINRIACRUZ ALTA AGRCOLAAGRICRUZSUL PEASEUGNIO DE CASTROMERCADO FRISKEPOSTO EVERLINGMERCADO WILDNERSIND. RURALJIACOTRIJUIPOSTO STA. TEREZINHA

    SIND. RURALLOJA JOSTVET. BICHO DE SETE CABEASIJU TRATOR SULREDEMACAGROVELIROPELCENTRAL DA CONSTRUOFERRAGENS COTRIJUICOTRIJU-ATEND. AO PRODUTORHORTISULSINDICATO RURALASSOC. ARAIOSTER PNEUS/CHOROESCOLA BARREIROESCOLA CHORONOVA RAMADA COTRIJUIPANAMBIVET. IVO GAERTNERCASA PRODUTOR DE LEITECOMERCIAL TRENTINIINNOVAPOSTO BR CENTRALSINDICATO RURALSEMENTES VAN ASSPEJUARA COOPERLATESINC.DOS TRAB. RURAISSINDICATO RURALREBELATTO FARM. VETERINRIASICREDI COTRIMAIO

    MilhoBovinocultura de leite

    Os produtores continuam o for-necimento de rao e silagem, o que ocasiona um aumento dos custos de produo do leite. Nessa semana que passou, a maioria dos municpios pro-dutores do Estado registrou queda na produo de leite, haja vista a reduo de disponibilidade e de qualidade de pastos nativos e cultivados. A tendncia que essa queda se acentue nos prximos dias, pressio-nando o preo para cima, porm, o mesmo ainda continua estvel. O produto de melhor qualidade tem recebido bo-nificao da indstria.

    O Programa de Irrigao Mais gua, Mais Renda, do Governo do Estado foi um temas destacados durante a abertura oficial da Colheita do Soja. De acordo com o governador Tarso Genro esto sendo trabalhadas as po-lticas pblicas de preveno e o programa de irrigao que lanamos recentemente est garantindo recursos de R$ 75 milhes por ano, at 2014. O Banrisul j dis-ponibilizou as linhas de crdito vinculadas ao Programa Estadual de Expanso da Agropecuria Irrigada - Mais gua, Mais Renda em todas as suas 405 agncias no Es-tado.

    Os primeiros nmeros da safra de soja j esto sendo divulgados. Conforme a Conab, a safra de gros 2011/2012 deve chegar a 159,20 milhes de toneladas, 2,2% inferior obtida no perodo de 2010/2011.Somen-te na regio foi intensificado o trabalho da Emater/As-car da rea de abrangncia de Iju, onde foram recebi-dos tcnicos para ajudar no levantamento das lavouras de outras regies.

    No final do ms de abril acontece uma dos mais im-portantes eventos que fomentam a economia familiar, a Feira Estadual da Agroindstria Colonial (Fecolnia). A Feira ser realizada pelo quinto ano, no perodo de 27 de abril a 1 de maio, juntamente com a 5 Feira de Negcios da Indstria de Iju (Fenii), 8 Crioulao, Mos-tra do Artesanato de Iju e 5 Festa Culinria 12 Povos na Cozinha.

    Os produtores gachos tm at o dia 31 de maio para encaminhar, junto s Inspetorias Veterinrias e Zootcnicas (IVZs) de seus municpios, o Formulrio de Declarao Anual de Rebanho. O objetivo do cadastra-mento realizar uma atualizao do inventrio de ani-mais de produo existente em cada propriedade rural do Estado.

    Os municpios da regio vm peregrinando at Porto Alegre para tratativas junto ao Governo do Estado plei-teando recursos para os setores prioritrios de sua ges-to. Quatro prefeitos participaram de audincias com Tarso Genro: Iju, Panambi e Nova Ramada.

    A deciso do Governo do Estado de abrir mo de R$ 33 milhes ao anistiar, no dia 3 de abril, as dvidas de pequenos produtores de milho est sendo comemorada na regio Noroeste, a mais castigada pela estiagem.

    Nesta edio, o Correio Rural alm da pgina do Sin-dicato Rural de Pejuara apresenta mais trs pginas novas: Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Iju, Catu-pe e Augusto Pestana. Assim, as notcias pertinentes a essas editorias esto sendo publicadas. Estaremos rece-bendo sugestes de pautas atravs do e-mail jornalcor-reiorural@terra.com.br.

    ForrageirasDe maneira geral, ocorreram chuvas espar-

    sas nas diferentes regies do Estado, durante a semana que passou. Os baixos ndices plu-viomtricos registrados j esto preocupando os produtores rurais gachos, pois h falta de umidade no solo, o que est prejudicando o desenvolvimento das atividades agropecu-rias como um todo.

    Hortigranjeiros

    Em decorrncia da forte estiagem que ainda afeta em parte a agricultura do Estado em algumas regies, a oferta e a qualidade dos produtos esto redu-zidas, determinando elevao dos preos. Em contrapartida, h produo normal em locais irri-gados e em cultivos hidropnicos, que, para esses, a seca est sendo, at o momento, uma oportunidade de aumentar o ganho econmico.

    2

    SuinoculturaOs suinocultores da maioria das regies

    produtoras do Estado esto preocupados com a atual situao do setor, especialmen-

    te em relao aos preos dos insumos. O principal insumo, no caso o milho balco

    para estiagem est disponvel em unidades de Ere-chim para aquisio pelos produtores locais. Nessa regio, o milho est sendo comercializado a um preo que varia entre R$ 26,00 e R$ 30,00 por saca. Quanto ao farelo de soja, o preo no perodo variou entre R$ 1,00 e R$ 1,25 /kg, en-quanto o preo do suno girou em torno de R$ ,20/kg/vivo para os produtores integrados.

  • CYMK

    CYMK

    Estive em Braslia nesta semana, participando de um seminrio com todos os secretrios de agricultura do Pas e de reunies com os ministros Pepe Vargas, do Desenvolvimento Agrrio, e Mendes Ribeiro Filho, da Agricultura. Ao meu amigo Pepe, ex-prefeito de Caxias do Sul e deputado federal, reivindiquei que o Governo Federal injete recursos no Programa Mais gua, Mais Renda, para que possamos turbinar esta importante ao do nosso governo, ampliando as subvenes aos produtores, especialmente aos pequenos e mdios. Com meu ex-colega de Cmara Federal, Mendes Ribei-ro, tratei do repasse de 12 milhes de reais, nos pr-ximos trs anos, para que possamos qualificar, ainda mais, o nosso sistema de defesa vegetal, na medida em que o Governo do Estado vai aumentar o nmero de servidores e precisamos investir na melhoria e am-pliao das estruturas fsicas e capacitao dos servi-dores. Retornei a Porto Alegre bastante otimista.

    PAC RuralTambm estamos sugerindo ao governo da pre-

    sidenta Dilma Roussef a criao de um Programa de Acelerao do Crescimento(PAC) para o setor rural, com a destinao de recursos do governo federal para que possamos prestar socorro financeiro aos produ-tores rural, oferecer recursos para investimentos em projetos de irrigao, visando garantir gua para os animais e para a produo agrcola e para reformar a assistncia tcnica, visando melhorar a capacitao dos produtores rurais. Com estes recursos podera-mos fazer frente ao esvaziamento do campo, conten-do o xodo rural e proporcionando atrativos para que os jovens, especialmente eles, se sintam atrados a dar continuidade aos negcios da famlia na produo rural.

    Desafios do campoDefendi, na ltima quarta-feira, em palestra na Fe-

    deral, na promoo T na Mesa, que o campo precisa investir cada vez mais em novas tecnologias para que possamos aumentar nossa produo. A partir da cons-tatao que tempos pouco espao para expandir nos-sas fronteiras agropecurias, imperioso apostarmos no aumento da produtividade e isso se faz com tecno-logia, gentica e manejo, fundamentalmente. Enten-do, que, em funo do aumento do consumo interno, ocasionado pela elevao da renda da populao, e do consumo externo, em razo do crescimento popu-lacional previsto para as prximas dcadas no mundo, temos tudo para disputarmos com nossa produo es-tes novos mercados que se abrem. E, em tecnologia, fundamental aprofundarmos a implantao de proje-tos de irrigao.

    Exemplo que vem da CotrijuiRecebi, em meu gabinete, nesta semana, o ge-

    rente tcnico da Cotrijui, Mario Afonso Jung, que foi levar 119 propostas de associados da cooperativa que esto buscando financiamento, da ordem de R$ 2.750.000,00 para implantar projetos de irrigao em propriedades que variam de 1 a 12 hectares, dentro do programa Produo de Leite e Carne Pasto Ir-rigado. Belo exemplo. Por falar nisso, o que tem nos surpreendido que, nestes primeiros dias decorridos do lanamento do