correio rural ed 76

Click here to load reader

Post on 05-Mar-2016

281 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Correio Rural - Edição 76 - Agosto 2013

TRANSCRIPT

  • CYM K

    CYMK

    O JORNAL QUE FALA COM O HOMEM DO CAMPO DISTRIBUIO GRATUITA

    Ano 5 - n76 - Julho de 2013

    Projetos para o desenvolvimento da ovinocultura gacha

    recebero mais deR$ 1 milho

    Ovinocultura

    Pg. 12

    Canola,Uma opo lucrativa que ganha espao no inverno

    Pg. 10

  • CYM K

    CYMK

    Mudanas climticas

    Editorial

    2 Julho de 2013Pontos de Distribuio

    do Jornal Correio Rural na regio

    AJURICABASINDICATO RURALMERCADO DEPIERI

    FERRAGENS COTRIJUISUPERM. COTRIJUI

    POSTO CENTRALMILKTEC

    OSTER PNEUS

    AUGUSTO PESTANASINDICATO RURAL

    AGRIPLANCASA COLONIAL

    MERCADO PESTANENSELOJA JOST

    SUPERM. COTRIJUIBOM GOSTO

    AGROAMBIENTALSO RAFAEL

    BOA VISTA DO CADEADOCORREIO

    PADARIA BOA VISTAPOSTO IPIRANGA

    SICREDI

    BOZANOAGRO-VETERINARIA BOZANO

    POSTO BOZANOCOTRIJUI

    CATUPESINDICATO RURALAGROP. GIRASSOL

    CASA RURALPOSTO BURMANN

    AGROCENTROLOJA JOST

    NEDEL DALLA CORTEAGRO CAMPO

    EMATERS.M. BARONI

    CORONEL BARROSCASA DO PRODUTOR

    LOJA JOSTPOSTO LARA

    COTRIJUIEMATER

    CONDORSINDICATO RURAL

    POSTO LATINA DO CENTROMERCADO AVENIDA

    POSTO COTRIPALJOSCIL

    CRUZ ALTAAGROLAKSTARMAQCRUZAUTO

    MARASCA SEMENTESCENTROSUL NEG. RURAIS

    GARRAFA AGROCOM.RAZERA

    REDEMAQREBELATTO FARM. VET.CRUZ ALTA AGRCOLA

    AGRICRUZSUL PEAS

    JIASINDICATO RURAL

    POSTO STA. TEREZINHACOTRIJUISEMEAR

    LOJA JOSTVET. BICHO DE 7 CABEAS

    EMATER

    IJUSINDICATO RURAL

    EMATERSCHULZ MAT. CONSTRUO ISCHULZ MAT. CONSTRUO II

    TRATOR SULREDEMACAGROVEL

    IROPELCENTRAL DA CONSTRUO

    SUPERM. COTRIJUI ISUPERM. COTRIJUI II

    ASSOCIAO ARAI

    NOVA RAMADASUPERM. COTRIJUI

    PANAMBISINDICATO RURAL

    VET. IVO GAERTNERCASA PRODUTOR DE LEITE

    COMERCIAL TRENTINIPOSTO BR CENTRALSEMENTES VAN ASS

    PEJUARASINDICATO RURAL

    SIND. TRAB. RURAISREBELATTO FARM. VET.

    SICREDICOTRIMAIO

    SANTO AUGUSTOSIND. TRAB. RURAIS

    COOMACELPLANTASUL

    LUPA AGRCOLAGERAL AGROPECURIA

    TARUM PREFEITURA MUNICIPAL

    EMATER

    SANTA BARBARA DO SULPOSTO DO DICO

    SANTO NGELOSINDICATO RURAL

    SIND. TRAB. RURAISPOSTO STA. TEREZINHA

    Acesse as edies online do

    Correio Rural

    Baixe um leitor QR Code no seu celular, smartphone ou tablet, fotografe o cdigo e tenha acesso direto as edies

    online do Jornal Correio Rural.

    Com a palestra Aquecimento do Pla-neta Terra mudanas climticas globais e regionais e projees para o sculo XXI, Dr. Moacir Antnio Berlato, apresentou no Fepagro em Foco um pano-rama geral sobre o tema.

    Para o professor e pesquisador da UFRGS, ainda que no haja total consenso sobre suas causas, o aquecimento global um fato, como demonstram os dados cli-mticos. Ele analisou tanto os argumentos em favor de causas naturais, como mu-danas na atividade solar e vulcanismo, quanto causas antrpicas, como a ativida-de industrial e agropecuria.

    Berlato destacou o aumento do nme-ro de refugiados do clima como um dos efeitos sociais do aquecimento. Com 60% da populao mundial vivendo em regies costeiras, o aumento do nvel do mar, re-sultante do degelo, teria um amplo impac-to, alertou. Ele apontou ainda para o fato de diferentes regies serem impactadas de diferentes formas. No Brasil, por exemplo, o Nordeste e a regio amaznica seriam as mais problemticas, com a reduo da flo-resta e a desertificao.

    J no Rio Grande do Sul, tem ocorrido uma mudana climtica caracterizada pelo aumento da precipitao pluvial e da nebu-losidade diurna, alm da reduo da ampli-tude trmica e o aumento da temperatura mnima em todo o estado. Numa projeo mais otimista, at o final do sculo, o RS so-freria uma elevao da temperatura mdia entre 1 e 3C e um aumento de 0 a 5% de chuvas. J uma projeo mais pessimista sugere a elevao de temperatura entre 2 a 4C e o aumento pluviomtrico entre 5 e 10%, avaliou.

    De acordo com Berlato, a elaborao de estratgias de adaptao a esse cenrio de mudana do clima uma tarefa que gover-nos e instituies no tm encarado com a devida urgncia. Mesmo que no havendo uma exatido nas projees sobre o futu-ro do clima, a humanidade no deve pagar para ver, finalizou.

    Morango - Con-siderado um dos frutos mais desejados do mun-do, o morango possui sabor agradvel e aroma delicioso. Quando inclu-so na alimentao, ele ajuda a prevenir doen-as cardacas, melhora o sistema circulatrio e neutraliza os radicais li-vres. Devido a sua gran-de quantidade de fibras, o moranguinho contri-bui com o funcionamen-to do intestino.

    Ma gala- A ma tem poder antio-xidante, previne coles-terol e diminui os riscos de doenas pulmonares.

    Figo - Apesar de ser calrico, o figo ga-rante vrios benefcios para a sade. Ele melho-ra o rendimento fsico, deixa o organismo mais resistente e contribui com o desenvolvimento mental. A fruta origin-ria do Mediterrneo tem a vantagem de ser um poderoso energtico na-tural.

    Tangerina - A fruta ctrica rica em potssio, um mineral que ajuda na contrao muscular. Alm de sa-borosa, ela ajuda a pre-venir priso de ventre, gripes e resfriados.

    Abacate - O aba-cate capaz de proteger as cartilagens das arti-culaes, evita as aler-gias e as doenas autoi-munes.

    Caqui - O caqui ajuda a combater o co-lesterol alto e garante benefcios para as pes-soas que sofrem de hi-pertenso.

    Pera - A fruta re-gula o funcionamento do intestino, melhora a digesto e alivia dores de estmago.

    Banana - O fru-to da bananeira ajuda a controlar a presso arte-rial, alm de evitar dores musculares e cimbras. Estudos apontam ainda que a banana tambm uma aliada contra a de-presso.

    FRUTAS PROPCIAS PARA O INVERNO

    Quatro dicas para cultivar plantas no inverno

    A temperatura caiu, mas nem por isso o seu jardim precisa ficar opaco e sem vida. Coloque nossas dicas em prtica e deixe o

    seu cantinho verde saudvel;

    1 2 3 4Algumas pragas

    e doenas aparecem neste perodo, princi-palmente em regies de umidade intensa. Espante lesmas e caramujos com solu-es caseiras, base de fumo ou naturais, com vinagre e alho, que so menos agres-sivos planta.

    Como a evapora-o da gua na terra menor no inverno, a quantidade de re-gas deve ser reduzida. Vale a regra: finque o dedo na terra para sentir se est seca e regue-a pela manh.

    No adube o solo. O ideal que esse procedimento acon-tea mensalmente entre a primavera e o vero, j que as espcies ficam em dormncia no in-verno.

    Aproveite a es-tao para fazer re-moes de galhos doentes ou secos. Ateno: no realize este procedimento nos arbustos e r-vores floridos, o que pode prejudicar a planta.

  • CYM K

    CYMK Julho de 2013 3

  • CYM K

    CYMK4 Julho de 2013

    Luiz Fernando Mainardi

    Secretrio da Agricultura, Pecuria e Agronegcio do Estado do Rio Grandedo Sul

    Reforma poltica A volta de milhares de brasileiros s ruas, nas ltimas se-

    manas, em movimento que no ocorria desde o Fora Collor, fortaleceram minha convico de que necessitamos, urgente, de uma reforma poltica e partidria. Entendo que o recado que vem destas manifestaes de que o atual sistema j se esgotou. Que necessrio estabelecermos uma relao mais comprometida entre eleitor e eleito, que v alm do toma-l--d-c, e consolide compromissos com base num programa. Para isso, fundamental convocar uma Assemblia Nacional Constituinte, de carter exclusivo, eleita por fora dos atuais partidos, para elaborar um novo contrato poltico e social para a consolidao da democracia brasileira. Digo isso a partir do entendimento de que as solues para esta crise s se ope-ram pela via poltica.

    Nigria Recebemos a visita da Diretora de Gesto da Legacy Investment & Management, grupo nigeriano espe-cializado em atrair investimentos para aquele pas africano. Enitan Obasanjo Adeleye, filha do criador do grupo e pri-meiro presidente do Pas aps a redemocratizao, Olusegun Obasanjo. A visita o primeiro resultado concreto da misso que coordenamos Nigria, entre os dias 26 e 31 de maio, j que Enitan veio conhecer empresas e experincias gachas nas reas do arroz, do frango e do leite. Recebemos a diretora, especializada na elaborao e implementao de estratgias, pesquisa e anlise para apoiar a tomada dedeciso de inves-timento, em nosso gabinete, ocasio em que reafirmamos a inteno do Governo do Estado de contribuir para o desen-volvimento da Nigria, atravs de intercmbios comerciais e acordos de cooperao.

    Quatro novas inspetorias - Entregamos, aos produtores e funcionrios da Secretaria da Agricultura, na semana pas-sada, mais quatro novas Inspetorias de Defesa Agropecuria, as antigas IVZs. As inspetorias de Cristal, So Loureno, Ca-maqu e Pelotas integram o nosso programa de revitalizar to-das 258 unidades que temos espalhadas no interior, visando oferecer melhores condies de trabalho aos funcionrios e um ambiente mais agradvel e moderno para o atendimento dos produtores rurais de nosso Estado.

    Festival de Gastronomia - A Secretaria da Agricultura, juntamente com o GT de Gastronomia, promoveu de 25 e 30 de junho, no Parque de Exposies Assis Brasil, em Esteio, o 1 Festival de Gastronomia do Rio Grande do Sul. O Festival teve como tema central a gastronomia e os vnculos com o desen-volvimento agrrio, cadeias produtivas, pequenos agriculto-res e agricultores familiares, turismo, cultura, economia, sade, segurana alimentar, desenvolvimento social, ecologia e edu-cao. Dessa forma, os visitantes tero contato com a origem dos alimentos seja animal ou vegetal desde a produo at o produto final que chega a mesa do consumidor. Espera-mos todos vocs neste evento que tambm ter encontro de prefeitos, curso de aperfeioamento da