correio rural - ed. 66

Click here to load reader

Post on 22-Mar-2016

293 views

Category:

Documents

23 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

jornal correio rural edição 66

TRANSCRIPT

  • CYMK

    Setembro de 2012 - Ano 5 - N 66 - O Jornal que fala com o Homem do Campo - Distribuio Gratuita

    Auxlio aos produtores afetados pela seca

    Pgina 03

    Incio do perodo de podas de videiras

    no estado

    Pgina 14

    Os biocombustveis em Iju e regio

    Pgina 12

    Culturas de trigo na regio noroeste

    Pgina 04

  • CYM K

    CYMK

    CYMK

    2

    Desenvolvimento Sustentvel

    Devido diversidade de regies ocupadas pela cultura do caf, o Pas produz tipos variados do produto, fato que possibilita atender s diferentes demandas mundiais, referentes ao paladar e at aos preos. Essa diver-sidade tambm permite o desenvol-vimento dos mais variados blends, tendo como base o caf de terreiro ou natural, o despolpado, o descascado, o de bebida suave, os cidos, os en-corpados, alm de cafs aromticos, especiais e de outras caractersticas.

    O setor cafeeiro conta com o Fun-do de Defesa da Economia Cafeeira (Funcaf), criado pelo Decreto-Lei n 2.295/86 e estruturado pelo Decreto n 94.874/87, que se destina ao desen-volvimento de pesquisas, ao incentivo produtividade e competitividade dos setores produtivos, qualificao da mo de obra e publicidade e pro-moo dos cafs brasileiros, nos mer-cados interno e externo, priorizando as linhas de financiamento para cus-teio, colheita, estocagem e aquisio de caf, entre outros instrumentos de poltica agrcola.

    Pontos de Distribuio do Jornal Correio Rural na regio

    AJURICABA SINDICATO RURALMERCADO DEPIERI

    FERRAGENS COTRIJUISUPERM. COTRIJUI

    AGROCIAPOSTO CENTRAL

    AUGUSTO PESTANAAGRIPLAN

    CASA COLONIALSINDICATO RURAL

    MERCADO PESTANENSELOJA JOST

    SUPERM. COTRIJUIBOM GOSTOEQUIPALEITE

    BOA VISTA DO CADEADOCORREIO

    PADARIA BOA VISTASICREDI

    POSTO IPIRANGA

    BOZANOESCOLA PEDRO COSTA BEBER

    COTRIJUIPOSTO BOZANO

    AGRO-VETERINRIA BOZANO

    CATUPEAGROP. GIRASSOLSINDICATO RURAL

    CASA RURALPOSTO BURMANN

    SUPERMECADO COTRISAAGROCENTRO

    LOJA JOSTNEDEL DELLA CORTE

    AGRO CAMPOEMATER

    CORONEL BARROSCOTRIJUI

    COMERCIAL KIRCHNERLOJAS JOST

    EMATERCASA DO PRODUTOR

    POSTO LARA

    CONDORPOSTO COTRIPAL

    SINDICATO RURALPOSTO LATINA DO CENTRO

    MERCADO AVENIDAJOSCIL

    CRUZ ALTASTARMAQCRUZAUTO

    MARASCA SEMENTESCENTROSUL NEG.RURAIS

    GARAFFA AGROCOM.RAZERA

    REDEMAQREBELATTO FARM. VETERINRIA

    CRUZ ALTA AGRCOLAAGRICRUZSUL PEAS

    EUGNIO DE CASTROMERCADO FRISKEPOSTO EVERLING

    MERCADO WILDNERSIND. RURAL

    JIACOTRIJUI

    POSTO STA. TEREZINHASIND. RURAL

    LOJA JOSTVET. BICHO DE SETE CABEAS

    IJU SCHULZ MAT. CONSTRUO ISCHULZ MAT. CONSTRUO II

    ARCO RISTRATOR SULREDEMACAGROVEL

    IROPELCENTRAL DA CONSTRUO

    FERRAGENS COTRIJUICOTRIJU-ATEND. AO PRODUTOR

    HORTISULSINDICATO RURAL

    ASSOC. ARAIOSTER PNEUS/CHORO

    ESCOLA BARREIROESCOLA CHORO

    NOVA RAMADA COTRIJUI

    PANAMBIVET. IVO GAERTNER

    CASA PRODUTOR DE LEITECOMERCIAL TRENTINI

    INNOVAPOSTO BR CENTRALSINDICATO RURAL

    SEMENTES VAN ASS

    PEJUARA COOPERLATE

    SINC.DOS TRAB. RURAISSINDICATO RURAL

    REBELATTO FARM. VETERINRIASICREDI

    COTRIMAIO

    SANTO AUGUSTOSINDICATO DOS

    TRABALHADORES RURAISCOOMACELPLANTASUL

    LUPA AGRCOLASUPERMERCADO PARA TODOS

    AGROPECURIA FORTETARUM

    PREFEITURA MUNICIPAL

    O arroz est entre os cereais mais consumidos do mundo. O Brasil o nono maior produtor mundial e colheu 11,26 milhes de toneladas na safra 2009/2010. A produo est distribuda nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso.

    O cultivo de arroz irrigado, praticado na regio Sul do Brasil contribui, em m-dia, com 54% da produo nacional, sen-do o Rio Grande do Sul o maior produtor brasileiro. Em Santa Catarina, o plantio por meio do sistema pr-germinado res-ponde pelo segundo lugar na produo do gro irrigado, com 800 mil toneladas anuais.

    As projees de produo e consumo de arroz, avaliadas pela Assessoria de Gesto Estratgica do Mapa, mostram que o Brasil vai colher 14,12 milhes de toneladas de arroz na safra 2019/2020. Equivale ao aumento anual da produo de 1,15% nos prximos dez anos. O con-sumo dever crescer a uma taxa mdia anual de 0,86%, alcanando 14,37 mi-lhes de toneladas em 2019/2020.

    Conforme informaes do Ministrio da Agricultura, a sustentabilidade envolve desenvolvimento econ-mico, social e respeito ao equilbrio e s limitaes dos recursos naturais. De acor-do com o relatrio da Comisso Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pela ONU em 1983, o desenvolvi-mento sustentvel visa ao atendimento das necessidades do presente, sem com-prometer a possibilidade de as geraes futuras atenderem s prprias necessi-dades.

    A mudana de paradigmas estabele-ce um novo cenrio para o processo de de-senvolvimento das atividades agrcolas, florestais e pecurias. , portanto, a par-tir da observao da realidade local, que o Ministrio da Agricultura desenvolve e estimula as boas prticas agropecurias privilegiando os aspectos sociais, econmi-cos, culturais, biticos e ambientais. Nesse caso, esto includos sistemas de produo integrada, de plantio direto, agricultura orgnica, integrao lavoura-pecuria-floresta plantada, conservao do solo e recuperao de reas degradadas.

    Para apoiar o produtor, o ministrio elabora projetos e programas direcionados para a assistncia tcnica, financiamento e normatizao das prticas rurais sus-tentveis. dessa forma que se pretende superar o grande desafio de manter o Bra-sil como provedor mundial de matrias-primas e alimentos aliado necessidade da conservao do meio ambiente.

    Setor altamente organizado e competitivo, a citricultura uma das mais destacadas agroindstrias brasileiras. Responsvel por 60% da produo mundial de suco de laranja, o Brasil tambm o campeo de ex-portaes do produto.

    O cultivo de laranja no Brasil se dividide em dois perodos distintos. O primeiro, de 1990 a 1999, se carac-teriza pelo aumento da produo e conquista da posio de lder do setor. O segundo, a partir de 1999, o per-odo de consolidao da capacidade e desempenho produtivo. So colhidas, anualmente no Pas, mais de 18 mi-lhes de toneladas de laranja ou cerca de 30% da safra mundial da fruta.

    Para manter a liderana do setor, o Ministrio da Agricultura investe no apoio a adoo de sistemas mais efi-cientes, como a produo integrada, com medidas para reduzir os custos, aperfeioar e ampliar a comerciali-zao do produto. O ministrio tem, ainda, ao efetiva na fiscalizao e preveno ao aparecimento de pragas e doenas.

    O Brasil possui o maior rebanho de equinos na Amrica Latina e o ter-ceiro mundial. Somados aos muares (mulas) e asininos (asnos) so 8 mi-lhes de cabeas, movimentando R$ 7,3 bilhes, somente com a produo de cavalos.

    O rebanho envolve mais de 30 seg-mentos, distribudos entre insumos, criao e destinao final e compe a base do chamado Complexo do Agronegcio Cavalo, responsvel pela gerao de 3,2 milhes de empregos diretos e indiretos.

    Quando o assunto exportao de cavalos vivos, os nmeros so significativos: a expanso alcanou 524% entre 1997 e 2009, passando de US$ 702,8 mil para US$ 4,4 milhes. O Brasil o oitavo maior exportador de carne equina. Blgica, Holanda, Itlia, Japo e Frana so os principais im-portadores da carne de cavalo brasi-leira, tambm consumida nos Estados Unidos.

    A maior populao brasileira de equinos encontra-se na regio Su-deste, logo em seguida aparecem as regies Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Norte. Destaque para o Nordeste, que alm de equinos, concentra maior registro de asininos e muares.

    EditorialAlgodo Caf Arroz

    Citrus Equdeos Cana-de-Acar

    Introduzida no perodo colonial, a cana-de-acar se transformou em uma das principais culturas da econo-mia brasileira. O Brasil no apenas o maior produtor de cana. tambm o primeiro do mundo na produo de acar e etanol e conquista, cada vez mais, o mercado externo com o uso do biocombustvel como alternativa energtica.

    Responsvel por mais da metade do acar comercializado no mundo, o Pas deve alcanar taxa mdia de aumento da produo de 3,25%, at 2018/19, e colher 47,34 milhes de to-neladas do produto, o que correspon-de a um acrscimo de 14,6 milhes de toneladas em relao ao perodo 2007/2008. Para as exportaes, o volume previsto para 2019 de 32,6 milhes de toneladas.

    O etanol, produzido no Brasil, a partir da cana-de-acar, tambm conta com projees positivas para os prximos anos, devidas principal-mente, ao crescimento do consumo interno. A produo projetada para 2019 de 58,8 bilhes de litros, mais que o dobro da registrada em 2008. O consumo interno est projetado em 50 bilhes de litros e as exportaes em 8,8 bilhes.

    O avano da tecnologia e o aumento da produtividade permitiram ao Brasil passar de maior importador mundial de algodo para o terceiro maior exporta-dor do produto em 12 anos. A produo nacional de algodo , prioritariamente, destinada indstria txtil.

    A principal preocupao da cotoni-cultura com a qualidade da fibra, para atender s exigncias das indstrias nacionais e clientes externos. Tcnicas avanadas de plantio, aliadas utiliza-o de cultivares melhor adaptadas ao tipo de solo e clima das regies produ-toras contriburam para o avano da produo.

    Com ndice de produtividade 60% superior aos Estados Unidos, a cotoni-cultura brasileira mudou radicalmente, passando, em uma dcada, de lavoura manual para totalmente mecanizada no plantio, nos tratos culturais e na colheita. Mato Grosso e Bahia so responsveis por 82% da produo nacional e se destacam pelo investimento em biotecnologia, ge-renciamento do setor e novas tcnicas de manejo.

  • CYMK

    CYMK

    3

    Luiz Fernando Mainardi

    Secretrio da Agricultura, Pecuria e Agronegcio do Estado do Rio Grandedo Sul

    Projetos para o vinho gachoEntregamos ao governador Tarso Genro, em Pinto Bandeira,

    na serra gach