correio rural 22 de maio

Click here to load reader

Post on 22-Jul-2016

218 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Correio Rural 22 de maio

TRANSCRIPT

  • FUNDADO EM 25 DE NOVEMBRO DE 1912 | ANO 103 | NMERO 5.239 | 22 DE MAIO DE 2015 | R$ 1,00

    www.correiorural.com.br

    H 102 anos o seu jornal de Viamo

    Plantio de mudas nativas no Banhado

    dos PachecoContracapa

    NOVO ENDEREO Av. Sen. Salgado Filho, 9908 Pda. 57

    Fone 3054.0504 - Em frente ao Cabritos

    LAVA SECA PASSAEspecializados em: edredons - tapetesDorotho vai guerra

    Pgina 3

    RECUPERAO AmBiEntAl mEstREs tECnOlgiCOs

    Vacinao contra a gripe termina sexta-feira, 22A Campanha de Vacinao contra Gripe termina nesta sexta-feira,

    dia 22. Balano do Ministrio da Sade mostra que at o dia 15 deste ms foram vacinados 14,5 milhes de brasileiros. O nmero representa 29,24% do pblico-alvo. A meta vacinar 80% do pblico. Mais de 54 milhes de doses da vacina foram disponibilizadas aos estados e munic-pios. A vacina, disponibilizada pelo Ministrio da Sade, protege contra os trs subtipos do vrus da gripe determinados pela Organizao Mun-dial de Sade (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). O perodo de maior circulao da gripe vai de final de maio a agosto.

    Prefeitura entrega tablets para professores

    Pgina 3

  • 22 de maio de 2015WWW.CoRReioRURaL.Com.BR2

    Sem dvida alguma, o cenrio econmico brasileiro est derrubando a confiana dos empresrios. H um momento de cautela que est comprometendo, em alguns (bastante) casos a sade financeira das empresas, principal-mente indstria e comrcio. E no so poucos os casos em que h o fechamento de atividades por falta de solues devido ao arrocho em que todos os empresrios se en-contram.

    As recomendaes so que, frente ao cenrio de baixa confian-a do mercado, os empresrios to-mem a iniciativa de buscar manei-ras criativas, adequando-se a atual realidade econmica e utilizar seus recursos financeiros buscando maneiras de diferenciar-se dos de-mais competidores.

    Uma das alternativas, segundo especialistas em Economia, estu-dar com muito cuidado o volume de aplicao de recursos em cada setor da empresa, avaliando novas estratgias que possam contribuir para manter a empresa livre de grandes solavancos. Os empres-rios devem avaliar a eficcia e efi-cincia de uso dos seus recursos aplicados no setor de comunicao e marketing e, quem sabe, buscan-do outras parcerias para discutir novas sugestes, ideias, que pos-sam beneficiar a empresa.

    Um fator principal o empre-srio evitar, nestes momentos de crise, perder sua participao do mercado pois haver dificulda-de numa retomada. Ele ter uma enorme dificuldade de voltar a crescer, sem contar que seu inves-timento ter que ser muito maior.

    Ento, fazer um planejamento slido essencial para evitar que sejam alinhadas no mercado falido como foram vrias que j estive-ram entre as maiores.

    EDITORIAL

    Fugindo da falncia

    EXPEDIENTE

    CORREIO RURAL uma publicao da MV Santos Editora Ltda.

    CNPJ 15308385/0001-26.

    Rua Marechal Deodoro, 274- Centro - Viamo - RS - Fone (51) 3485.1313 -

    CEP 94410-000

    [email protected] www.correiorural.com.br

    Diretor e Editor MILTON ZANI DOS SANTOS Jornalista Reg. MTb n 4506

    [email protected]

    Circulao: Semanal Tiragem: 3.000 exemplares

    Editorao: MV Santos Editora Impresso: Grupo RBS

    O Jornal no se responsabiliza por conceitos emitidos em matrias assinadas.

    Detalhes As crnicas do cotidiano e as informaes de bastidoresPOR MILTON SANTOS

    O Dia do DesafioVamos combinar: a vida do brasileiro est

    virando um constante desafio. preciso ter nervos de ao (Ah!...Lupicnio Rodrigues..) para aguentar uma rotina diria de insegurana, de trabalho rduo em busca do po, de ouvir notcias de acidentes, de assaltos, de corrupo, de ver polticos se locupletando com apaniguados... um desafio tranquilidade que precisamos ter para tocar o barco.

    Mas, como dito e cantado por todos os cantos, o brasileiro um povo cordato e topa o desafio. Afinal, este povo que leva o pas adiante, nem que seja aos trancos e barrancos. E, para aliviar a tenso, volta e meia surgem oportunidades para recompor o nimo. Surgem atividades que esto bem longe das trapalhadas polticas e financeiras, e bem mais perto do nosso bem-estar. Uma dessas atividades o Dia do Desafio, realizado todos os anos na ltima quarta-feira do ms de maio.

    uma proposta para que as pessoas interrompam suas atividades rotineiras, deixem de lado a estafa e pratiquem por, pelo menos, 15 minutos consecutivos, qualquer tipo de atividade fsica. um outro tipo de desafio, sadio, honesto. A ao acontece em forma de disputa entre duas cidades de mesmo porte populacional. O municpio que mobilizar mais pessoas em relao ao nmero oficial de habitantes vence. Na quarta-feira que vem, dia 27, Viamo vai disputar o Dia do Desafio enfrentando o municpio de Caruaru, de Pernambuco.

    Vamos entrar neste desafio? Est na hora! Este muito legal.

    Sade integralCincia e Espiritualidade: Conexes para a Sade Integral. Este o tema do evento que acontece nesta sexta-feira, 22, s 19h45min, na sede da Sociedade Esprita Bezerra de Menezes, no centro da cidade. Haver trs palestras com convidados especiais. O ingresso livre bastando que a pessoa leve um quilo de alimento no perecvel, o qual ser doado a instituies de benemerncia.

    Santa IsabelA Assistncia Social Santa Isabel, que tem frente o padre Valdir Formentinni, realizar no dia 28 de maio, das 15 s 17 horas, o Caf Papo de Responsa. Um evento para pais de jovens e adolescentes, para tratar a seguinte questo: Como falar sobre bebida alcolica com seus filhos?

    AgradecimentoPor meio desta coluna, Maria de Lourdes Ribeiro Aguiar agradece a todas as pessoas que efetuaram doao de sangue que pedira durante internao hospitalar.

    LiteraturaLeio a notcia de que a Jornada de Literatura de Passo Fundo/RS, um dos maiores eventos culturais do pas, no ser realizado neste ano por falta de recursos. Lamentvel.Essas programaes, normalmente, tm o patrocnio de empresas as quais recebem incentivos por parte do governo federal para poderem dar uma fora aos diversos segmentos de cultura. Com os cortes impetrados pelo governo federal (com reflexo nos estados e municpios), os empresrios ficam numa saia justa financeira e acabam cortando os gastos.Com isso, sofre a cultura brasileira.

    OMASKARA

    Desperdcio de talentosNo futebol americano tem um jogador que entra em campo

    somente para chutar a bola por cima daquela goleira esquisita deles, em forma de Y. chamado de kicker. Ele precisa chu-tar forte e alto. Ou seja, tem q dar um balo.

    Aqui em Viamo tem vrios chutadores que poderiam estar no futebol americano. S do balo.

    PesquisaA ltima dos chutadores a tal pesquisa, que, segundo

    eles teria sido feita pelo Bonatto. At entendo a nsia de acre-ditar nessa balela, pois a oposio est to perdida que pre-cisa crer em algo. Mas chegar ao ponto de publicar isso em jornais, sem ao menos checar se h veracidade.

    So os mesmosAlgumas dessas figuras que repercutiram a pesquisa sem

    saber da origem, criticam os jornalistas esportivos, quando estes anunciam contratao de jogador que no se concreti-za, ou quando especulam crise no vestirio.

    GrmioHavia, numa cidadezinha interiorana, uma igreja. Todos os

    finais de semana, e tambm no meio da semana, durante mais de cem anos, o sino badalava. As vezes mais alto, vez que ou-

    Ningum v o seu rosto,mas ele est em todos os lugares

    tra baixinho e muitas vezes com atraso, fora de hora. Mas o sino badalava. De um ms para c o sino no badalou mais. Ficou constatado que estava quebrado, perdera o badalo, a corda se rompera, enfim, o sino estava esculhambado. A comunidade se reuniu e decidiu... trocar o padre.

    Os cortesEsta semana, seguindo a cantoria nacional, a Presidente

    Dilma anunciou que vai cortar. A grana vai encurtar e, nal-guns casos, desaparecer.

    Al, Bonatto! Abre teu olho! Pode sumir a verba para ter-minar a UPA...

    Greves anunciadasOs municiprios de Porto Alegre entraram em greve na

    quarta. Eles j haviam anunciado, h um ms, o dia e a hora da fuzarca. Agora assim: Olha aqui pessoal, a coisa t as-sim e assado. Vamos marcar uma greve para o dia 5 julho. Bota na agenda pra no esquecer.

    Convenes aqui e acolNo ltimo sbado o PSDB reelegeu Bonatto como presi-

    dente da sigla em Viamo. Aproximam-se as convenes do PP e do PMDB. O quadro poltico comea a se desenhar, de verdade, sem chutes, com fatos.

  • 22 de maio de 2015WWW.CoRReioRURaL.Com.BR 3

    Dorotho vai guerraUm grande amigo est com um problema. Seu filho. O garoto no quer

    nada com nada e j est na casa dos vinte anos. Seu nome Dorotho. O amigo pediu-me que conversasse com o moleque, que ele gostava muito de mim e me ouviria. Na verdade Dorotho um cretino, um preguioso. Quando criana os avs o chamavam de Dod ou Teto. Ele achava ridculo, como tambm achava o prprio nome. Quando adolescente adotou o mo-derno Tho e rapidamente foi tomado pela mo da maconha e se tornou um notrio vagabundo. Ameaado de internao ele vadio, mas no burro parou, mas o estrago j estava feito. Disse que se conscientizou. Para mim foi outra coisa: como j disse Nelson Rodrigues, a nica forma possvel de conscincia o medo da polcia. No chegou a completar o ensino mdio e no para em trabalho nenhum.

    Fui conversar com ele, aconselh-lo. Ele reclama de uma nica coisa: sua vida no tem emoo! Ele precisa de emoo! Surpreendi-me com seu re-lato. Fiquei pensando nas alternativas de emoo para um jovem aqui em Viamo. Sugeri que fosse ao Autdromo de Tarum e falasse com o Mrcio Pimentel para correr de carro. Poderia lhe dizer para enfrentar aos sbados tarde no campo do Tamoio os zagueiros do Unio, Gonho e Paloma, dois carniceiros que lhe proporciona-riam emoo de sobra. Sair ano que vem nas eleies com uma bandeira do PT ser algo de muita emoo e, pri