correio not­cias edi§£o 816

Download Correio not­cias edi§£o 816

Post on 21-Mar-2016

227 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Correio notícias edição 816

TRANSCRIPT

  • QUARTA-FEIRA - 31 dE JULHO dE 2013 - EdIO 8161

    31 Diretora: Elizabete GoisAno XIII - N 816 - R$ 2,00Quarta-Feira de Julho de 2013

    Conferncia intermunicipal aborda caminhos para a cultura de cinco municpios da regio

    Foi realizado ontem (30), na Associao Atltica Pindorama Siqueirense, a 1 Conferncia Intermunicipal de Cultura, com o tema Uma Poltica de Estado para a Cultura: Desafios do Sistema Nacional de Cultura. Promovido pela prefeitura de Siqueira Campos, o evento foi aberto ao pblico e contou com a

    presena de autoridades e representantes da sociedade civil dos municpios de Joaquim Tvora, Quatigu, Salto do Itarar, Siqueira Campos e Tomazina. O secretrio de Cultura de Siqueira Campos, Arnaldo Ribeiro Luska, desta-cou a importncia do evento para cultura do municpio. Pgina 5

    Distrito do Campinho recebe o Encontro da Sade do Homem e da Mulher

    Os moradores do Distrito do Campinho participaram do Encon-tro da Sade do Homem e da Mulher durante todo o sbado, 27. Jovens e adultos participaram do evento que foi idealizado pelo secretrio de Sade, Cristiano Parra. Durante todo o dia, diversos

    servios de sade como, preventivo (papanicolau), teste de HIV, sfilis, PSA (indicativo de cncer de prstata), medio de presso arterial, exames de glicemia, vacinao contra hepatite e consultas mdicas. Pgina 3

    Jacarezinho inclui mais trs veculos novos para

    transporte escolar

    O municpio de Jacarezinho incluiu nesta segunda-feira (29) mais um nibus e dois microni-bus adaptados para cadeirantes que iro compor a frota do trans-porte escolar municipal. Os ve-culos novos j esto segurados pelo Seguro do Banco do Brasil e Gente Seguradora S/A, atravs de licitao. A aquisio dos ve-culos foi atravs de investimentos

    do FNDE/MEC, sem nenhuma contrapartida do municpio. Ao todo o transporte escolar muni-cipal de Jacarezinho tem 23 linhas de zona rural e segundo a Secretria de Educao, Cultura e Esportes, Magda Cristina de Souza Nogueira, neste segundo semestre, sete das 23 sero rea-lizadas com veculos da secreta-ria. Pgina 4

    1 Campeonato de skate beneficente arrecada

    aproximadamente 100 kg de alimentos

    As doaes recebidas como forma de inscri-o dos atletas que participaram do 1 Campeonato de Skate beneficente realizado recentemente na pista de skate do parque Ecolgico em Jaca-rezinho foram entre-gues para a diretoria do Asilo So Vicente de Paulo na cidade na ltima semana. Ao todo foram arrecada-dos aproximadamente 100 kg de alimentos no perecveis. Que-remos agradecer ao

    pessoal da regio que pratica o esporte e esteve presente sempre ajudando ao prximo com as doaes. Estiveram atletas de Londrina, Camb, Presidente Prudente, Cambar, Ourinhos, Santa Cruz do Rio Pardo, Santo Antnio da Platina, Ibaiti, Salto Grande, Fartura, Bernardino de Campos entre outras, destacou um dos organizadores do evento, Rafael Carlos Dentinho. Pgina 6

    Confira na Pgina 8Confira na Pgina 2

    Eduardo Meneghel

    Rando renuncia ao cargo de

    reitor da UenpO reitor da Universidade Estadual do Norte do Paran (Uenp), professor Eduardo Meneghel Rando anunciou que vai deixar o cargo no dia 1 de setembro. A deciso da renncia foi motivada pelos problemas de sade que enfrenta desde 2012. Rando enfrenta desde 2012 um cncer no intestino. Pgina 5

  • QUARTA-FEIRA - 31 dE JULHO dE 2013 - EdIO 8162 OPINIO

    Siqueira CamposCornlio ProcpioCuritibaIbaitiJapiraJabotiSalto do ItararCarlpolisJoaquim TvoraGuapiramaQuatiguJacarezinhoConselheiro MairinckPinhalo

    DIreO / eDItOra cheFe

    Elizabete GoisreDaO

    Camila Consulin, Isa Machado,Regiane Romo, Isamara MachadoDIaGraMaO

    Bruno, MarcosaDMINIstratIvO

    Mireila Guilmo, Emilia Kuster, Claudenice Machado, cOLUNIsta

    Gnesis MachadocIrcULaO

    rePreseNtaOMERCONET Representao de Veculos de Comuni-cao LTDARua Dep. Atilio de A. Barbosa, 76 conj. 03 - Boa Vista - Curitiba PRFone: 41-3079-4666 | Fax: 41-3079-3633

    FILIaDO a

    Associao dos Jornais Dirios do Interior do Paran

    joRNAlstIcA coRREIo Do NoRtE s/c ltDA - cNpj: 07.117.234/0001-62

    eSCRITRIO SIQueIRA CAmPOSRua Dos Expedicionrios,1525 - centroSiqueira Campos - Paran(43) 3571-3646 | 9604-4882

    Site: www.correionoticias.com.br - e-mail: editais@correionoticias.com.br

    eSCRITRIO CORNLIO PROCPIORua Mato Grosso, 135 - centroCornlio Procpio - Paran(43) 3523-8250 | 9956-6679

    diagramacao@correionoticias.com.brcorreiodonorte@correiodonortesc.com

    TomazinaCurivaFigueiraVentaniaSapopemaSo Sebastio da AmoreiraNova Amrica da ColinaNova Santa BrbaraSanta Ceclia do PavoSanto Antnio do ParasoCongoinhasItambaracSanta MarianaLepolis

    SertanejaRancho AlegrePrimeiro de MaioFlorestpolisSo Gernimo da SerraSanto Antnio da PlatinaArapotiJaguariavaSengsSo Jos da Boa VistaWenceslau BrazSantana do ItararJundia do SulAndir

    AbatiCambarRibeiro do PinhalNova FtimaBarra do JacarSanta AmliaSertanpolisBela Vista do ParasoRibeiro Claro

    A Folha de So Paulo de domingo, 4 de maio de 2008, traz uma entre-vista com Paul Aussaresses, general francs que ensinou tortura a milita-res brasileiros durante a ditadura militar. Na entrevista ele fala de um livro 'Je N'ai Pas Tout Dit - Ultimes Rvlations au Service de la France' (Eu no contei tudo - ltimas revelaes a servio da Frana), de autoria dele.

    Na entrevista, o jornalista da Folha pergunta: Quais so os fundamen-tos que justificam o uso da tortura numa guerra ou como no caso do Brasil, nos anos 60 e 70?. Anos da ditadura militar.

    Aussaresses responde: Acho que, se podemos evit-la, nada a jus-tifica. Seguida desta resposta pergunta o entrevistador: E quando que no se pode evit-la?

    A resposta de Aussaresses : [...]. Penso que, se a tortura pode evitar a morte de inocentes, ela se justifica.

    Justificativa que no justifica: como que se sabe que torturando algum vai se evitar a morte de inocentes? E quando o torturado o inocente?

    No vou fazer nenhuma anlise histrica sobre a tortura, mas no Brasil ela sempre foi praticada: em tempos de ditadura ou no. s vezes, rotina em muitas delegacias. Principalmente quando o cidado pobre.

    Recentemente, assombrou o pas o caso dos quatro jovens torturados aqui no Paran. Foram submetidos s mais violentas torturas para con-fessar que haviam cometido estupro coletivo seguido de homicdio. Era a polcia incompetente querendo provar competncia e agilidade na suposta soluo de mais um ato de violncia contra a mulher.

    Mas como os jovens so pobres, alm da tortura fsica, sexual e psi-colgica a que foram submetidos nas delegacias, tambm houve a tortura miditica. Os meios de comunicao acusaram e ao mesmo tempo, sem nenhuma investigao, condenaram esses jovens.

    Por esta condenao miditica, no dia 23 de julho de 2013 dei entrada de um pedido de providncias junto ao Ministrio Pblico Federal (MPF) e ao Ministrio Pblico (MP) do Paran. O pedido solicita que os dois rgos investiguem a cobertura feita por veculos de comunicao acerca do assassinato da adolescente Tayn Adriane da Silva, 14, ocorrido no

    fim do ms passado em Colombo, regio metropolitana de Curitiba.No dia 28 de junho, a Polcia Civil do Paran apresentou imprensa

    quatro homens presos pelo crime, com a seguinte chamada de divul-gao: Policiais do Alto Maracan prendem quarteto que violentou e matou garota de 14 anos. A manchete vinha acompanhada de fotos em alta resoluo, que seriam imediatamente reproduzidas por inmeros veculos de comunicao em todo o pas. Os criminosos chegaram a vestir a menina novamente aps violent-la e mat-la, prosseguia o texto, que em nenhum momento citava a condio de suspeitos dos presos.

    Em minha representao, observo que a superexposio dos acusa-dos e a antecipao de um juzo de culpabilidade feriram o princpio da dignidade humana e os direitos fundamentais presuno de inocncia, honra, imagem, integridade fsica e moral.

    Defendo que tanto os torturadores quanto os veculos de mdia tenham suas condutas investigadas. Peo a investigao da RPC-TV (afiliada da Rede Globo), da TV Globo, da TV Colombo, da TV Band Curitiba, da RIC TV (afiliada da Rede Record), da Rede Massa (afiliada do SBT), da Rede Record e do jornal Tribuna do Paran.

    Remeto ao Ministrio Pblico Estadual e Federal vdeos coletados em que os quatro acusados so classificados como bandidos, vaga-bundos, indivduos da mais alta periculosidade, monstros, seres malignos, psicopatas criminosos, malditos, com sangue ruim, entre outros adjetivos.

    A famlia de Tayn, bem como a dos torturados, ainda espera que a polcia indique os verdadeiros culpados pelo crime e que, mesmo que seja para esperar sentado, a justia seja feita. Mas, para a justia ser completa, os meios de comunicao precisam ser punidos.

    Ns, os paranaenses, tambm esperamos uma fora de segurana pblica eficiente, que use da cincia e da capacidade investigativa para chegar aos criminosos. A tortura, alm de ser crime, a prova concreta de uma polcia ineficiente, incapaz e criminosa.

    ARTIGO Polcia e mdia criminosa Por Dr. Rosinha

    CHARGE DO DIA

    Venha e viva esta experincia!Por Claudio Slaviero

    BRASIL...O professor to desvalorizado neste pas que ta compensando virar sacoleiro de produtos impor-tados made in Paraguay. Normal-mente o aluno diz Eu no quero ir a escola, mas do jeito que est indo, daqui uns dias tero profes-sores dizendo Eu no quero ir a escola. Brasil...o pas do futebol e do carnaval, onde a bola e o sili-cone so mais valorizados que a educao que prioridade.

    RevOLTADA IOntem meu filho passou mal, levei a Santa Casa de Misericrdia de Siqueira Campos, onde ele foi muito bem atendido por um mdico bonito rs rs. S que minha revolta no foi com o mdico bonito e nem com a Santa Casa e sim com a falta de farmcias de planto.

    RevOLTADA II... As farmcias que fixam cartazes indicando que h planto 24 horas no me atenderam, isso mesmo N