corpo humano

Download Corpo  Humano

Post on 02-Jul-2015

1.510 views

Category:

Technology

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. Autores Joel Peralta Adelina Meireles Corpo Humano Por favor, no coloque esta PPT noutro stio da Internet.Direitos reservados

2. Corpo Humano Sistema Digestivo Sistema Respiratrio Sistema Reprodutor Sistema Circulatrio Sistema Urinrio 3. Sistema Digestivo Boca Glndulas Salivares Esfago Fgado Estmago Pncreas Apndice Intestino Delgado Intestino Grosso A digesto um conjunto de processos em que o nosso corpo decompe os alimentos em nutrientes, prontos a serem utilizados pelas clulas. Osistema digestivo constitudo pelo tubo digestivo e rgos anexos. O tubo digestivo tem cerca de 9 metros de comprimento e duas aberturas para o exterior. Inicia-se pelaboca , por onde entram os alimentos, e termina nonus , por onde saem os resduos alimentares. Fazem ainda parte do tubo digestivo osdentes , alngua , oesfago , oestmago , ointestino delgado e ointestino grosso . Asglndulas anexas , como asglndulas salivares , ofgado , avescula biliar e opncreas , fabricam sucos digestivos que auxiliam a digesto dos alimentos. 4. Boca Na boca, os alimentos so transformados por aco dosdentes , dalnguae dasaliva , no bolo alimentar. O bolo alimentar chega aoestmagodepois de ter sido deglutido. 5. Esfago Depois de formado, o bolo alimentar passa da boca para a faringe e a seguir para o esfago deglutio . Devido s contraces da parede do esfago, o bolo alimentar empurrado, prosseguindo at aoestmago . 6. Lngua e Glndulas Salivares Abocacontm trs pares de glndulas salivares. A lngua o rgo que ajuda a misturar a saliva com os alimentos. Para uma boa digesto, os alimentos devem ser bem ensalivados e mastigados. 7. Dentes Os dentes trituram os alimentos em pedaos suficientemente pequenos para serem engolidos. Cada dente constitudo por uma coroa e uma raiz. Os modernos hbitos alimentares exigem umahigiene oralcuidada, no s para combater o mau hlito, extremamente desagradvel, como para evitar o aparecimento da crie dentria. i 8. Higiene Oral A Lavar os dentes a seguir s refeies, usando uma escova prpria e um bom dentfrico. B Como se devem lavar os dentes:a)passar a escova em toda a superfcie do dente, de baixo para cima, de cima para baixo e horizontalmente;b)escovar os dentes pela frente e por trs e na regio superior da coroa. Depois Antes 9. Estmago O estmago uma espcie de bolsa volumosa, em cuja parede existem pequenas glndulas produtoras de substncias que vo constituir o suco gstrico. So os movimentos da parede do estmago e o suco gstrico que provocam a transformao do bolo alimentar numa massa acinzentada o quimo. O quimo passa aos jactos do estmago para ointestino delgado . 10. Intestino Delgado Ao intestino delgado chegam sucos produzidos por duas glndulas exteriores ao tubo digestivo: - A blis, produzida pelofgadoe em reserva navescula biliar ; - O suco pancretico, proveniente dopncreas . No intestino delgado, durante cerca de trs horas, os alimentos so sujeitos a movimentos intestinais que facilitam no s a sua mistura com o suco pancretico, a blis e o suco intestinal, mas tambm a sua deslocao ao longo daquele rgo. O quimo transforma-se assim, num lquido leitoso o quilo, que vai ser conduzido at aointestino grosso . A parede do intestino delgado revestida internamente por numerosas vilosidades intestinais. Os produtos da digesto, teis ao organismo, sofrem absoro. Duodeno Jejuno leo 11. Glndulas Anexas O fgado um rgo volumoso que produz a blis. A blis armazenada num pequeno saco a vescula biliar. O pncreas produz o suco pancretico. 12. Intestino Grosso O intestino grosso um rgo que recebe as substncias vindas dointestino delgado , que no foram absorvidas, e prepara e armazena as fezes antes de serem defecadas, atravs do nus. Clon ascendente Intestino grosso Intestino delgado Clon transverso Clon descendente nus Apndice 13. Sistema Respiratrio O sistema respiratrio constitudo pelasvias respiratriase pelospulmes . Para que se efectuem as trocas gasosas entre o organismo e o exterior hematose pulmonar, necessrio que o ar chegue aos pulmes e deles venha at ao exterior ventilao pulmonar . Assim, necessria a existncia e o trabalho de um conjunto de rgos que constituem este sistema. 14. Vias Respiratrias O ar entra pelas fossas nasais, onde aquecido, filtrado das impurezas e humedecido. Passa a faringe e a laringe e chega traqueia, que o conduz at aospulmes . Laringe Esfago Traqueia Epiglote Cavidade oral Cavidade nasal Faringe 15. Pulmes Ospulmesso dois rgos esponjosos situados na cavidade torcica. Externamente, os pulmes esto cobertos por uma membrana fina a pleura. No seu interior ramificam-se os bronquolos que terminam em cavidades com forma de saco os alvolos pulmonares, rodeados de numerosos capilares sanguneos. nos alvolos que se d ahematose pulmonar . Traqueia Bronquolos Bronquolos Brnquio direito Brnquio esquerdo 16. Hematose Pulmonar Osalvolos pulmonaresso umas cavidades que se enchem de ar em cadainspirao . A sua membrana muito fina e muito irrigada por vasos sanguneos, o que permite as trocas gasosas hematose pulmonar . 17. Ventilao Pulmonar Durante ainspiraoo diafragma contrai-se e desce, contraem-se os msculos intercostais e as costelas elevam-se. A caixa torcica aumenta de volume, ospulmesdilatam-se e o ar entra. Durante aexpiraoo diafragma relaxa e sobe, os msculos intercostais relaxam e as costelas descem. A caixa torcica diminui de volume, ospulmescontraem-se e o ar sai. 18. Sistema Circulatrio O sistema circulatrio constitudo pelocoraoevasos sanguneos . O sangue rico em oxignio vermelho-vivo e denomina-se sangue arterial; o sangue rico em dixido de carbono vermelho-escuro e denomina-se sangue venoso. indispensvel que o sangue circule at s clulas para lhes fornecer o oxignio grande circulao ; e delas conduzir o dixido de carbono e o vapor de gua at aos pulmes pequena circulao . 19. Corao O motor central do sistema circulatrio o corao rgo musculoso do tamanho de um punho, situado na cavidade torcica, ligeiramente inclinado para o lado esquerdo. O corao apresenta quatro cavidades: duasaurculasna parte superior e doisventrculosna parte inferior. As aurculas comunicam com os ventrculos atravs de vlvulas. As paredes dos ventrculos so mais espessas que as paredes das aurculas. A metade esquerda do corao est separada da metade direita por um septo. Assim, a aurcula e o ventrculo esquerdos no comunicam com a aurcula e o ventrculo direitos. Na metade direita do corao s circula sangue venoso e na metade esquerda s circula sangue arterial. A funo do corao impulsionar o sangue para osvasos sanguneos . 20. Vasos Sanguneos Os vasos que saem do corao so asartrias (A) , de paredes grossas e elsticas, que levam o sangue a todo o corpo. Estas subdividem-se emarterolase, posteriormente, emcapilares sanguneos . Os capilares sanguneos so muito finos e a sua parede constituda por uma nica camada de clulas. De seguida os capilares unem-se emvnulase, seguidamente, emveias (B) , que entram no corao, trazendo o sangue de todo o corpo e tm paredes mais finas que as artrias. Arterola Artria Capilares sanguneos Veia Vnula 21. Circulao do Sangue O trajecto do sangue desde o ventrculo esquerdo aurcula direita designa-se porgrande circulao ou circulao sistmica (A)e responsvel por fazer chegar o sangue a todo o corpo. Apequena circulao ou circulao pulmonar (B)vai desde o ventrculo direito aurcula esquerda e responsvel por levar o sangue at aospulmes . A B 22. Sistema Urinrio Osistema urinriohumano constitudo por doisrins , doisureteresumabexigae umauretra . As nossas clulas alimentam-se das substncias transportadas pelo sangue. Da sua utilizao resultam resduos. Estes resduos no podem permanecer dentro das clulas, pois ao acumularem-se tornam-se txicos. Assim sendo, o sistema urinrio tem como funo a eliminao destas substncias txicas para o organismo. 23. Rins Osrinsso dois rgos com forma de feijo e cerca de dez centmetros de comprimento, situados na parte de trs do abdmen, um de cada lado da coluna vertebral. Os rins comportam-se como uma espcie de filtro que separa do sangue as substncias a eliminar, dissolvidas na gua do plasma urina . A urina sai lentamente dos rins segue pelos ureteres e cai, gota a gota, nabexiga . 24. Bexiga Abexiga um saco muscular, situado na parte inferior do abdmen, que se pode dilatar, enchendo-se de urina. Normalmente, quando metade da bexiga est cheia, sente-se vontade de a esvaziar. Ento o msculo que a veda relaxa-se, a bexiga contrai-se e a urina sai pelauretra . 25. Sistema Reprodutor Uma das funes que caracteriza os seres vivos a reproduo. atravs dela que assegurada a continuidade da vida. pela reproduo que os seres vivos asseguram a existncia de descendentes. Sem ela as espcies extinguir-se-iam. Na reproduo sexuada dois animais de sexos diferentes,masculinoefeminino , quando ocorre afecundao , do origem a seres semelhantes. 26. Sistema Reprodutor Masculino

  • Osistema reprodutor masculino constitudo por:
  • Testculos so duas glndulas situadas na parte exterior do corpo, numa espcie de bolsa o escroto que produzem os espermatozides.
  • Prstata glndula que produz o lquido prosttico, situada na base da bexiga e atravessada pela uretra.
  • Pnis situado na parte exterior do corpo, enche-se de sangue e endurece quando sexualmente excitado ereco. atravessado pela uretra, por onde o esperma expulso quando acontece a ejaculao.

27. Sistema Reprodutor Feminino

  • Osistema reprodutor feminino constitudo por:
  • Vagina msculo elstico em forma de tubo que se liga ao tero por um canal delgado e se abre para o exterior pela vulva, com dois pequenos e dois grandes lbios.
  • tero tem a forma de pra virada ao contrrio e oco, com fortes paredes musculares muito elsticas.
  • Trompas dois canais delgados que partem da regio superior do tero em direco a cada um dos ovrios.
  • Ovrios duas glndulas do tamanho