copel sustentabilidade ... copel & sustentabilidade 2014 a revolução digital da...

Click here to load reader

Post on 11-Oct-2020

1 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • C O P E L S U S T E N TA B I L I DA D E

    A vez das energias renováveis

    &

  • Copel & Sustentabilidade 2014

    3

    O ano de 2014 foi pródigo em marcos históricos para a Copel, que celebrou seis décadas de existência com importantes conquistas. Dando continuidade à estratégia de expansão de seus negócios, chegamos a dez estados brasileiros, primando pela excelência técnica em nossos empreendimentos e pelo cuidado com a sociedade e com o meio ambiente que já nos são tradicionais.

    O foco na qualidade e na excelência tem se mostrado essencial ao desempenho de nossos negócios. A Copel foi eleita a melhor do Brasil e da América Latina no atendimento aos clientes. Expandiu sua rede de fibra ótica a todos os municípios paranaenses, ampliando de forma gradativa a oferta de banda extralarga em regiões de baixo IDH, assim como nas médias e grandes cidades. E em energias renováveis está escrevendo um novo e promissor capítulo para a história da Companhia – e do Brasil.

    São conquistas que evidenciam a busca pelo crescimento sustentado, atuando de acordo com as melhores práticas de sustentabilidade empresarial e observando em toda a operação a redução do impacto ambiental e a promoção do desenvolvimento social e da geração de valor a seus públicos.

    Nossa participação no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da Bovespa, o compromisso com o Pacto Global da ONU, a realização do Seminário de Boas Práticas Socioambientais, entre tantas outras iniciativas, demonstram nossa dedicação à sustentabilidade empresarial.

    É com satisfação que apresentamos nesta revista nossas ações mais significativas nesta caminhada.

    Boa leitura!

    E di

    ls on

    W ip

    pe l/C

    op el

    C A M I N H O PA R A A S U S T E N TA B I L I DA D E

    L U I Z F E R N A N D O L E O N E V I A N N A Presidente da Copel

  • 5

    Copel & Sustentabilidade 2014

    S u m á ri o 6

    1 0 1 4 1 8 2 0 2 2 2 3 2 4 2 8 3 2 3 3

    E x p a n s ã o s u s t e n t á v e l A m e l h o r d a A m é ri c a O f u t u ro d a s re d e s A re v o l u ç ã o d i g i t a l d a C o p e l Te l e c o m A u rg ê n c i a d a s f o n t e s l i m p a s C o m b a t e a o d e s p e rd í c i o M u s e u R e g i o n a l d o I g u a ç u R e c e i t a d e c o n s e rv a ç ã o O M a i o r c a p i t a l A r t e e E s p o r t e C o p e l e m n ú m e ro s

    C o p e l & S u s t e n t a b i l i d a d e é u m a v e rs ã o e m re v i s t a d o R e l a t ó r i o d e S u s t e n t a b i l i d a d e 2 0 1 4 d a C o p e l , d i s p o n í v e l e m w w w. c o p e l . c o m

    C O O R D E N A Ç Ã O C o o rd e n a ç ã o d e M a rk e t i n g ( C M K ) e C o o rd e n a ç ã o d e S u s t e n t a b i l i d a d e E m p re s a ri a l e R e s p o n s a b i l i d a d e S o c i a l ( C S R ) R E P O R TAG E N S M a rc e l o R o t h e n , D a l m o L u i s B o r b a , A l i n a P ro ch m a n n , A n d re a B o rd i n h ã o

    D I AG R A M A Ç Ã O A g ê n c i a Ti f I M P R E S S Ã O Fo t o l a s e r G r á f i c a & E d i t o ra L t d a

    F O T O S A rq u i v o C o p e l , D a n i e l a C a t i s t i , M a rc e l o R o t h e n ( c a p a ) , A g ê n c i a S e c s e o s e m p re g a d o s E d i l s o n W i p p e l , E d s o n M a s ch i o , M á rc i o G. A n t u n e s e Ti a g o C a n e s t ra ro ( L u c i a n a Va s s o l e r P h o t o g ra p h y ) a q u e m a g ra d e c e m o s a c e s s ã o d e f o t o s c re d i t a d a s.

    C o m p a n h i a P a ra n a e n s e d e E n e rg i a - C o p e l R u a C o ro n e l D u l c í d i o 8 0 0 , B a t e l - C u r i t i b a . To d o s o s d i re i t o s re s e rv a d o s.

  • Copel & Sustentabilidade 2014

    A C o p e l ch e g a a d e z e s t a d o s c o m p ro j e t o s d e g e ra ç ã o re n o v á v e l e n o v a s l i n h a s d e t ra n s m i s s ã o

    E X P A N S Ã O S U S T E N T Á V E L

    Para fazer frente ao seu programa de expansão – que resultou num investimento recorde de R$ 8 bilhões entre 2011 a 2014 em todas as suas áreas de atuação – a Companhia definiu a estratégia de ampliar e diversificar seu parque gerador com fontes limpas e renováveis como a energia eólica e a já tradicional força hídrica. A estratégia também contemplou a disputa de leilões de linhas de transmissão, necessárias para reforçar e garantir o transporte de energia proveniente da nova fronteira amazônica e do Nordeste - além do monitoramento de oportunidades de negócios no setor de energia como um todo.

    No negócio de geração e transmissão a Copel está construindo sua primeira hidrelétrica fora do Paraná e integrando empreendimentos de transmissão que duplicarão sua capacidade nos próximos anos. Entre os novos projetos de geração, destacam-se 28 centrais eólicas em cinco complexos no Rio Grande do Norte (RN), que vão adicionar 662,4 MW ao parque gerador até 2019. Três deles entraram em operação comercial já no primeiro semestre de 2015.

    Destaca-se ainda o avançado projeto de redes inteligentes, uma inovação conjunta dos negócios de distribuição de energia e telecomunicações, que permitirá um salto de qualidade no fornecimento de energia no Paraná, além de possibilitar a adesão dos consumidores à geração própria de energia a partir de fontes limpas – a chamada microgeração distribuída.

    7

  • 9

    Copel & Sustentabilidade 2014

    Além de ampliar a rede de transmissão de energia, a Copel aposta na diversificação de seu parque gerador com forte preferência por empreendimentos renováveis. Confira os principais:

    Até 2019, o parque gerador da Copel terá mais 405 MW de duas novas hidrelétricas e outros 662,4 MW de 28 centrais eólicas no Rio Grande do Norte.

    Para o diretor-presidente da Copel Renováveis, Ricardo Dosso, as eólicas já são uma realidade na matriz energética: “Elas apresentam mínimo impacto socioambiental e custos de implantação cada vez mais competitivos”.

    A Copel atualmente constrói duas usinas hidrelétricas: Colíder (300 MW), no Mato Grosso, e Baixo Iguaçu (350 MW) no Paraná, com participação no Consórcio Empreendedor Baixo Iguaçu.

    Em 2015 entram em operação 15 parques eólicos no Rio Grande do Norte, com uma capacidade instalada de 385,6 MW. No total, a Copel investirá R$ 3,5 bilhões em 28 parques até 2019.

    Na transmissão, estão em curso empreendimentos em nove estados que duplicarão os ativos neste segmento nos próximos anos.

    A Copel também estuda a viabilidade de projetos de centrais solares pelo país, um mercado em franca expansão.

    A Copel foi pioneira no estudo da força dos ventos para gerar eletricidade no Brasil. Inaugurou, em 1999, os primeiros aerogeradores da Região Sul, na cidade de Palmas. Até 2016, o parque será ampliado de 2,5 MW para 6,7 MW. Por meio da empresa Paraná

    Gás, já em 2016 a Copel pretende iniciar a exploração de gás natural convencional na Bacia do Paraná, na região central do Estado.

    As obras de modernização da usina térmica de Figueira permitirão elevar sua capacidade de 10,3 MW para 17,7 MW até 2016, sem ampliar o uso de combustível.

    O sistema elétrico do Paraná está recebendo R$ 1,74 bilhão de reforço com novas linhas de transmissão, como Figueira-Londrina, Foz do Chopim-Salto Osório, Assis-Londrina e Bateias-Curitiba Norte.

    A C O P E L N O B R A S I L

    Aproveitando boas oportunidades de receita em projetos alinhados com uma nova visão estratégica, a Copel expandiu sua atuação para dez estados, estreando ainda na pesquisa e exploração de gás natural, o menos poluente entre os insumos de origem fóssil, imprescindível para suprir o parque térmico que vem garantindo o fornecimento de eletricidade para os brasileiros em tempos de crise hídrica.

    Para o presidente, Luiz Fernando Leone Vianna, a Copel está fazendo a sua parte para a renovação do setor elétrico brasileiro, com um investimento consistente em diversificação e inovação. “Nossa expansão em bases sustentáveis confere especial atenção às fontes renováveis e

    à geração distribuída, fundamentais para ajudar a suprir com energia limpa o crescimento da demanda brasileira de 6 mil megawatts médios por ano”, afirma.

    “Ancorada na excelência técnica de seu quadro de empregados, a Copel se mostra preparada para os desafios que atualmente se impõem ao setor elétrico, sendo competitiva, ousada e inovadora sem descuidar da responsabilidade no uso dos recursos naturais, na eficiência de sua gestão econômica e no atendimento às demandas sociais sobre suas atividades”, conclui o presidente.

  • Copel & Sustentabilidade 2014Copel & Sustentabilidade 2014

    R e d u ç ã o d e c u s t o s, f o c o e m q u a l i d a d e e p re o c u p a ç ã o c o m a s o c i e d a d e re n d e ra m à C o m p a n h i a a s p r i n c i p a i s p re m i a ç õ e s d o s e t o r e m 2 0 1 4

    11

  • Copel & Sustentabilidade 2014

    modernização da rede, com a construção de novas linhas e subestações, implantação de redes compactas e pesquisas de ponta em redes inteligentes. “Ao contrário do que se pode imaginar, a