copasa - 200.216.236.44200.216.236.44/fotos/folders2007/nova lima.pdf · informações...

Download COPASA - 200.216.236.44200.216.236.44/fotos/Folders2007/Nova Lima.pdf · Informações complementares:Escritório

Post on 23-Jan-2019

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Empresa responsvel pelo abastecimento de gua: Companhia de Saneamento de Minas GeraisRua Mar de Espanha, 525 - Belo Horizonte - MG - CEP: 30330-270 - Tel.: (31) 3348-9600.

    Responsvel legal: Luciano Guerson Andr - Tel.: (31) 3250-2338 / (31) 3250-2365.rgo responsvel pela vigilncia e qualidade da gua: Secretaria Municipal de Sade, situada

    Rua Augusto Magalhes, n 45 - Centro - Nova Lima.Informaes complementares: Escritrio Local da COPASA: Praa do Rosrio, n 50 - Bairro Rosrio - Tel.: (31) 3541-9986.

    NOVA LIMA

    COPASA.A GUA DE MINAS.

    RELATRIO DO CONTROLE DE QUALIDADEDE GUA REALIZADO NO PERODO DE

    JANEIRO A DEZEMBRO DE 2006

  • RESULTADO DA QUALIDADE DA GUA - UM COMPROMISSO CLARO E CRISTALINO

    ETAPAS DO TRATAMENTO DA SUA GUA

    Para que voc tenha certeza de que est recebendo gua potvel, a COPASA faz diversas anlises considerando quatro aspectos:1. Fsico: verifica-se a cor, o cheiro e o sabor da gua, alm da sua turbidez, ou seja, alteraes na sua transparncia devido a resduos no eliminados.2. Qumico: verifica-se a presena de materiais orgnicos ou inorgnicos que afetam a sade das pessoas (pesticidas, ferro, alumnio).3. Bacteriolgico: verifica-se a existncia de coliformes totais e fecais, dentre outros microorganismos, indicativos da possibilidade da presena de outrosmicroorganismos causadores de doenas no homem.4. Hidrobiolgico: verifica-se a presena de microorganismos (vegetais e animais) que prejudiquem o tratamento da gua ou que possam liberar substncias txicas.

    O municpio de Nova Lima abastecido pelo Sistema Rio das Velhas. Localizado no distrito de Bela Fama, em Nova Lima, a 30 Km de Belo Horizonte, oSistema Rio das Velhas, em operao desde 1969, possui uma Estao de Tratamento de gua (ETA) do tipo convencional com produo de 500 milhesde litros por dia. A purificao da gua bruta feita atravs dos processos de oxidao, coagulao, floculao, decantao, filtrao, desinfeco,correo de pH, fluoretao. Hoje, a COPASA atende, em Nova Lima, uma populao de aproximadamente 74.490 habitantes. A gua chega at seusimveis percorrendo mais de 258.958 metros de redes de distribuio.

    Na Regio Metropolitana de Belo Horizonte so mais de 17 mil hectares de matas, em dez reas de preservao, que protegem os seguintesmananciais: Taboes, Rola Moa, Blsamo, Mutuca, Fechos, Cercadinho, Catarina, Barreiro, Serra Azul e Rio Manso. As guas desses mananciaispassam por anlises fsico-qumicas, bacteriolgicas e hidrobiolgicas. A COPASA controla o uso e ocupao do solo nessas reas e trabalha narecuperao de nascentes e matas ciliares, alm de realizar trabalhos educativos e campanhas ecolgicas para reduzir o nmero de incndios emsuas reservas. Tudo isso para garantir a qualidade e a quantidade da gua para a populao.

    DESCRIO DO SISTEMA

    PROTEO DOS MANANCIAIS

    1 - Oxidao/Metais - Esta etapa consiste na oxidao do ferro e mangans solvel que se apresentam dissolvidos na gua bruta. Para isto, aplica-se cloro ou um produto similar, pois eles tornam estes metais insolveis na gua, permitindo, assim, que eles sejam removidos nas outras etapas detratamento.2 - Oxidao/Matria Orgnica - Quando h a necessidade de oxidao da matria orgnica que eventualmente se apresenta na gua bruta, ento,aplica-se o permanganato de potssio ou outro produto similar, que tem a funo de reduzir este material para a forma inorgnica, permitindo assimsua remoo nas etapas seguintes do tratamento.3 - Coagulao - Consiste na aplicao de produtos como o sulfato de alumnio ou cloreto frrico, que tem como funo bsica agrupar as partculasde sujeira em suspenso na gua bruta, formando pequenos cogulos. Em algumas circunstncias, tambm necessrio corrigir o seu pH nesta etapado tratamento, com a aplicao de cal.4 - Floculao - a formao de flocos de sujeira, a partir da movimentao da gua em tanques especficos dentro da ETA, que misturam oscogulos, que assim ficam maiores e mais pesados.5 - Decantao - Nesta etapa, os flocos formados na etapa de floculao, aqui, pela ao da fora da gravidade, acumulam-se no fundo dos tanques,separando-se da gua.6 - Filtrao - Pode ser que a gua chegue a essa etapa do processo de tratamento contendo ainda alguma sujeira. Por isso, e por segurana doproduto, ela passa tambm por filtros especiais para eliminao das impurezas restantes.7 - Desinfeco - A gua j est limpa quando chega a esta etapa. Ento ela recebe adio de cloro, que elimina os germes nocivos sade,garantindo tambm a qualidade da gua nas redes de distribuio e nos reservatrios domiciliares.8 - Correo de pH - Depois que a gua j passou pelas principais etapas do tratamento dentro da ETA, ela recebe, ento, a adio de cal para corrigirseu pH. A correo do pH necessria para se evitar possveis corroses das tubulaes durante a distribuio da gua.9 - Fluoretao - Com a gua j limpa, nesta etapa ela recebe a aplicao de uma dosagem de um composto de flor, que contribui no combate scries, principalmente no perodo de formao dos dentes.

    PARMETROS MEDIDOS PARA AVALIAO DA QUALIDADE DA SUA GUA

    1. Cloro: Produto qumico utilizado para eliminarmicroorganismos que no foram removidos nasetapas anteriores do tratamento. Sua presenaresidual na gua tratada final atua como umasegurana adicional contra eventuais contaminaesdurante o processo de distribuio.

    4. Escherichia coli: Indicador microbiolgico utilizado paramedir alguma eventual contaminaoda gua por matria fecal que possavir a veicular microorganismoscausadores de doenas ao homem.

    5. Flor: Produto qumico adicionado gua tratada final, como objetivo de colaborar na preveno da crie dental,contribuindo para a melhoria da sade bucal dapopulao.

    7. Turbidez: Alteraes no aspecto esttico da gua causadaspela presena de partculas slidas emsuspenso oriundas do seu contato com o solo erochas (eroso), ou ainda, aquelas provenientesde rejeitos domsticos e industriais.

    6. pH: Valor que exprime a qualidade cida, bsica ou neutra,com que a gua pode se apresentar. Essas caractersticaspodem estar relacionadas com a capacidade delas de seapresentarem como corrosivas ou incrustantes emrelao aos materiais dos equipamentos com os quaisentram em contato, como redes e reservatrios dedistribuio. Possui tambm relao direta com aeficincia da desinfeco atrves do cloro.

    Cloro mg/L Cl 792 919 15 904 1,08 0.2 a 2

    Coliformes Totais NMP/100mL 792 918 31 887 96,62% Obs.

    Cor UH 172 291 8 283 40 : 95% de ausncia/N amostras

Recommended

View more >