controle social da administrao pblica: que o controle da administrao pblica, ... rgos...

Download CONTROLE SOCIAL DA ADMINISTRAO PBLICA:   que o controle da Administrao Pblica, ... rgos administrativos, ... pblicos  o melhor recurso que pode ser oferecido ao controle

Post on 06-Feb-2018

216 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARABA

    CAMPUS I CAMPINA GRANDE - PB

    CENTRO DE CINCIAS SOCIAIS APLICADAS

    CURSO DE BACHARELADO EM CINCIAS CONTBEIS

    CONTROLE SOCIAL DA ADMINISTRAO PBLICA: Um estudo nas

    Associaes de Pequenos Produtores Rurais de Lagoa Seca na Paraba

    Cristiane Carla dos Santos

    Campina Grande PB

    2015

  • CRISTIANE CARLA DOS SANTOS

    CONTROLE SOCIAL DA ADMINISTRAO PBLICA: Um estudo nas

    Associaes de Pequenos Produtores Rurais de Lagoa Seca na Paraba

    Trabalho de Concluso de Curso em forma de

    artigo apresentado ao Curso de Graduao em

    Cincias Contbeis da Universidade Estadual

    da Paraba, em cumprimento exigncia para

    obteno do grau de Bacharel em Cincias

    Contbeis.

    Orientador: MSc. Eliedna de Sousa Barbosa

    Campina Grande PB

    2015

  • 4

    RESUMO

    SANTOS, Cristiane Carla dos. CONTROLE SOCIAL DA ADMINISTRAO

    PBLICA: Um estudo nas Associaes de Pequenos Produtores Rurais de Lagoa Seca

    na Paraba. 2015. 17 fls. Trabalho de Concluso de Curso Curso de Cincias Contbeis,

    Universidade Estadual da Paraba, Campina Grande, 2015.

    O exerccio da cidadania requisito fundamental para um pas democrtico e a conscincia

    coletiva pode contribuir para a efetivao desse exerccio, estruturando e estimulando o

    controle social da Administrao Pblica. Dessa forma, esse estudo tem como objetivo geral

    identificar o nvel de conhecimento dos afiliados das Associaes dos Pequenos Produtores

    Rurais do municpio de Lagoa Seca - PB, acerca do Controle Social. Para tanto, foi realizada

    uma pesquisa emprica, bibliogrfica, descritiva e qualitativa. A coleta de dados ocorreu

    atravs de questionrio aplicado aos afiliados das Associaes Rurais do Municpio de Lagoa

    Seca na Paraba. A partir dos resultados, pode-se constatar que os associados em sua maioria

    sobrevivem unicamente da atividade rural e no tem conhecimento a respeito do Controle

    Social, o que enfraquece a fora participativa das associaes. Verificou-se, tambm, que o

    efetivo conhecimento e consequente exerccio do Controle Social por meio das Associaes

    seria atravs de palestras e vdeos educativos. Por fim, sugere-se que futuras pesquisas nessa

    temtica sejam realizadas para promover a ampliao da discusso da mesma.

    Palavras-chave: Controle Social. Administrao Pblica. Associaes.

    1 INTRODUO

    Acredita-se que o controle da Administrao Pblica, num pas democrtico, no

    pode ser feito sem a participao ativa da sociedade. Assim, indispensvel o

    desenvolvimento de mecanismos que possibilitem essa participao. Vrias experincias

    existentes hoje que possibilitam a participao da sociedade no controle da Administrao

    Pblica, so agrupadas sob o conceito de controle social, que Mannheim (1971, p. 178) o

    define como o conjunto de mtodos pelos quais a sociedade influencia o comportamento

    humano, tendo em vista manter determinada ordem.

    Para Carvalho (1995, p.8) controle social expresso de uso recente e corresponde a

    uma moderna compreenso de relao Estado-sociedade, onde a esta cabe estabelecer prticas

    de vigilncia e controle sobre aquele. Assim, a necessidade de controle dos atos da

    administrao pblica vem, com o desenvolvimento das sociedades, elaborando novos

    pensamentos para sua consumao. Destaca-se que o Controle Social ser aqui entendido

    como a participao individual ou coletiva, de cidados na organizao e no promover dos

    rgos administrativos, com base na legislao, para a defesa do patrimnio pblico e dos

    direitos fundamentais esboados pela Constituio Federal (CGU, 2012).

  • 5

    Desse modo, o controle social implica avano na construo da democracia, e

    determina alteraes profundas nas formas de relao do aparelho de Estado com a sociedade.

    Conforme Lira et al. (2003) os cidados podem intervir no processo de programao

    governamental, inclusive de forma preventiva.

    Em termos de informaes disponibilizadas para o exerccio do controle social, a

    legislao preserva, de forma razovel, no ttulo dos Direitos e Garantias Fundamentais na

    Constituio Federal de 1988 quando assegurado a todos o acesso informao e

    resguardado o sigilo da fonte, quando necessrio.

    Desta forma, dentre os fiscalizadores dos entes governamentais, o cidado o que se

    encontra mais prximo das aes e servios desenvolvidos pela administrao pblica (direta

    e indireta). Todavia, deveria ocorrer mais interesse por parte da sociedade fiscalizar as

    atividades governamentais mais prximas do seu meio comum, por exemplo, verificar se a

    merenda escolar de boa qualidade; se no hospital ou posto de sade h pessoal e materiais

    suficientes para um atendimento satisfatrio; se h disponibilidade de medicamentos na

    farmcia que os fornece de forma gratuita; se o transporte escolar assiste a todos os usurios

    que dele necessitam e assim sucessivamente.

    Nesse contexto, surge a seguinte questo de pesquisa: Qual o conhecimento acerca do

    Controle Social por parte dos membros das Associaes dos Pequenos Produtores

    Rurais do municpio de Lagoa Seca PB? Para tanto, foi traado como objetivo geral

    identificar o nvel de conhecimento dos afiliados das Associaes dos Pequenos Produtores

    Rurais do municpio de Lagoa Seca - PB, acerca do Controle Social. Tendo como objetivos

    especficos: a) descrever sobre o controle social no Brasil; b) identificar o conhecimento dos

    afiliados das Associaes dos Pequenos Produtores Rurais do municpio de Lagoa Seca - PB,

    acerca do Controle Social; e, c) apresentar os resultados.

    Esse estudo se justifica pela necessidade de ampliar a discusso acerca da temtica

    referida, demonstrar que o exerccio do controle social tem como alvo principal o

    acompanhamento dos gastos realizados pela administrao pblica, para a efetivao de

    prestao de servios sociedade e, enfatizar que a associao de pessoas de forma

    organizada representa um movimento de fora capaz de fiscalizar e controlar a aplicao dos

    recursos pblicos. E, de modo geral esse estudo est estruturado em cinco sees: introduo,

    seguida da reviso bibliogrfica, metodologia utilizada, resultados obtidos e, finalmente, as

    consideraes finais.

  • 6

    2 O CONTROLE SOCIAL NO BRASIL

    O termo controle social foi incorporado e ganhou fora posteriormente

    redemocratizao do Pas e da estabilidade econmica. A participao popular na

    administrao pblica um direito adquirido pela Constituio Federal de 1988,

    possibilitando que os cidados no apenas faam parte da formulao dos programas e

    polticas pblicas, mas tambm, fiscalizem permanentemente a aplicao dos recursos. Assim,

    os cidados tm, no apenas o direito de constituir seus representantes, mas tambm de

    acompanhar durante toda a sua gesto, como esse poder delegado est sendo exercido,

    controlando e avaliando as decises administrativas. Alm da constituio, legislao

    posterior instruiu e muitas vezes aumentaram as possibilidades de participao do cidado na

    gesto pblica, individualmente ou por meio de organizaes representativas, atravs de

    conselhos e associaes populares, audincias pblicas e ouvidorias.

    Por sua vez, a Lei de Responsabilidade Fiscal, em seu art. 48, destaca a questo do

    incentivo participao popular por meio de audincias pblicas, e a liberao ao pleno

    conhecimento e acompanhamento da sociedade, em tempo real, de informaes

    pormenorizadas sobre a execuo oramentria e financeira, em meios eletrnicos de acesso

    pblico.

    Contudo, para tornar-se til, o contedo das informaes necessita ser compreendido

    e assimilado, o que raramente ocorre, vista a elevada complexidade tcnica, como o caso do

    Oramento Pblico. Do mesmo modo, a prtica do controle social precisa ser valorizada pela

    sociedade e ser objeto de interesse pelos cidados. Ambos os requisitos acessibilidade e

    motivao parecem estar ausentes em boa parte no contexto atual, comprometendo o

    alcance e efetividade do controle social.

    Medeiros & Pereira (2003) conseguem delimitar bem a situao, quando declaram que

    nem mesmo as camadas mais privilegiadas da sociedade dispe de instrumentos intelectuais

    para compreender a mquina pblica e muito menos os mtodos de elaborao e execuo

    oramentrias.

    A conceituao de controle social refere-se rea de controle da Administrao

    Pblica que realizado com o envolvimento da Sociedade Civil, representada por indivduos

    e instituies no relacionadas ao ente governamental. Vale salientar que o controle social

    envolve tanto as entidades da sociedade civil organizada como um cidado comum que almeja

    interagir com a Administrao Pblica realizando uma cidadania ativa e postulando direitos.

  • 7

    Borborema e Ribeiro (2006, pg. 6) destacam a importncia do controle social

    afirmando que este exercido internamente, pela prpria administrao ou externamente, de

    forma mais eficaz por outros rgos pblicos e pelos cidados.

    Todavia, questiona-se a maneira como tais instrumentos de participao popular so

    constitudos e operados. H dvidas se a participao no est sendo confundida com

    manipulao e se formas vlidas de contribuio Estado-sociedade no esto sendo

    confundidas com juno entre ambos. Para que haja cidadania indispensvel que o cidado

    seja capaz de atestar sua importncia e seus

Recommended

View more >