controle externo na contabilidade pblica rev facunicamps cien controle externo na contabilidade...

Download CONTROLE EXTERNO NA CONTABILIDADE PBLICA   rev facunicamps cien controle externo na contabilidade pblica municipal: prestao de contas com abordagem na secretaria de

Post on 15-Feb-2018

218 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 22

    Rev FacUnicamps Cien

    CONTROLE EXTERNO NA CONTABILIDADE PBLICA MUNICIPAL: PRESTAO DE CONTAS COM ABORDAGEM NA

    SECRETARIA DE CONTAS DE GOVERNO DO ESTADO DE GOIS.

    TONH, Antnia Neta Souza1 SILVA, Nayara Augusta Barbosa2

    LIMA JR, Geraldo Lopes de3

    RESUMO Este artigo busca evidenciar a Contabilidade Pblica como um instrumento de controle, destacando a importncia do Controle Externo na administrao pblica. Visa, desta forma, conhecer o conceito de contabilidade Pblica, sua evoluo, seus princpios, rgos fiscalizadores e suas atribuies e seu diferencial das demais ramificaes da contabilidade, buscando assim apresentar seus principais aspectos. O artigo em questo tem como base pesquisas bibliogrfica e de campo por meio de entrevista e questionrio com anlise comparativa nos aspectos quantitativo e qualitativo, com o intuito de discutir a relao da prestao de contas dos municpios com a Secretaria de Conta de Governo, demonstrando uma abordagem das duas ticas. Observa-se que um sentimento de insatisfao vem crescendo na sociedade brasileira, motivada pela m administrao nas esferas de poder. Entende-se que necessria uma maior compreenso do que gasto pelos gestores pblicos e, para atender a este descontentamento, a contabilidade auxilia no controle, onde opera como instrumento fundamental para a fiscalizao dos atos da Gesto pblica, resultando numa administrao eficiente e eficaz. Palavras-chave: Contabilidade Pblica; Controle externo; Prestao de Contas; Secretaria de Contas de Governo.

    ABSTRACT This article seeks to demonstrate the Public Accounting as an instrument of control, highlighting the importance of external control in public administration. Visa, therefore, know the concept of public accounting, its evolution, its principles, regulatory agencies and its tasks and its differential from the other branches of accounting, thus seeking to present their main aspects. The article in question is based on literature and field research through interviews and questionnaires with comparative analysis on the quantitative and qualitative aspects, in order to discuss the relationship of accountability of municipalities with the Secretariat of Government Account, demonstrating approach of the two optical. It is observed that a feeling of dissatisfaction has been growing in Brazilian society, motivated by maladministration in the spheres of power. It is understood that a greater understanding of what is spent by public authorities is needed, and to meet this discontent, accounting helps control, where it operates as a fundamental tool for monitoring the actions of public management, resulting in efficient and effective administration . Keywords: Public Accounting; external control; Accountability; Secretary of Government Accounts.

    INTRODUO

    A principal finalidade deste artigo apresentar a Contabilidade Pblica como forma de controle e sua importncia no mbito da Administrao Pblica. Focando assim o sistema de controle externo e a diviso de competncias entre as cortes de contas existentes, dando enfoque ao Tribunal de Contas dos Municpios e sua Secretaria de Contas de Governo.

    A Contabilidade Pblica tem o papel principal de gerar informaes teis para transparncia da gesto e como consequncia auxiliar no controle e combate corrupo. O Poder Pblico arrecada dinheiro da populao para que possam ser devolvido em servios, cabendo-lhe satisfazer as necessidades coletivas e estimular o crescimento do Pas.

    Assim, O Chefe do Executivo como administrador deve prestar contas do que lhes foram confiados aos rgos Fiscalizadores Legislativo - segundo as leis e princpios que

    1 Graduanda do curso de Cincias Contbeis, Facunicamps. anst.contabeis@gmail.com 2 Graduanda do curso de Cincias Contbeis, Facunicamps. nayara_silva14@hotmail.com 3 Professor M.Sc., orientador, Facunicamps. geraldolj@yahoo.com.br

  • 23

    Rev FacUnicamps Cien

    regem o domnio pblico, para que toda e qualquer transao que ocorra, esteja em conformidade com as leis vigentes.

    Ao constituir uma empresa preciso, no somente, gerar riqueza, mas tambm manter um controle do que se passa pela mesma, usando este controle como ferramenta efetiva para uma tomada de deciso futura. No mbito Pblico no diferente, existe tambm o controle do que feito pela administrao pblica, porm, o principal foco a transparncia, avaliao e fiscalizao de uma gesto praticada pelos responsveis de cada pessoa poltica Unio, Estados ou Municpios, conferindo se realmente o dinheiro da populao est sendo aplicado como previsto no Oramento.

    O Captulo 1 aborda uma breve histria da contabilidade, bem como a importncia da mesma, demonstrando que essa no uma ideia que surgiu atualmente, mas que desde os primrdios da sociedade a contabilidade era usada como ferramenta de controle at os dias atuais.

    No Captulo 2 a Contabilidade exposta como cincia, apresentando seu objetivo seu objeto de estudo, sendo til no alcance de resultados importantes nas organizaes. No item 2.1 prope as ramificaes da contabilidade, que apesar existir somente uma Cincia Contbil e ter seu objeto de estudo, existe suas reas especficas e prioridades a serem estudadas.

    A primazia pela Contabilidade Pblica no presente artigo posta no Capitulo 3, onde mostra que uma ramificao da tradicional Cincia Contbil, destacado no item 3.1 a evoluo dos fatos da contabilidade pblica desde a lei 4.320 aos dias atuais. O item 3.2 atribui a diferena da Contabilidade Pblica das demais ramificaes da Cincia Contbil. tratado tambm no Item 3.3 os princpios gerais e oramentrios, sendo eles aplicados ao setor pblico, para ento entender que estes se adaptam a cada realidade. J no item 3.4 colocado o campo de atuao da Contabilidade Pblica compreendendo seu desempenho no controle externo.

    Diante do exposto no Captulo 4, apresentada a contabilidade como controle, evidenciando em: controle interno, item 4.1, e externo item 4.2, mostrando que a misso do controle assegurar efetiva e regular gesto dos recursos pblicos em benefcio da sociedade.

    O Capitulo 5 aborda os Tribunais de Contas como rgos fiscalizadores atuantes do controle externo, apresentando brevemente a criao dos tribunais no mundo, no Brasil e em Gois. Busca-se no capitulo um enfoque ao Tribunal de Contas dos Municpios numa abordagem Secretaria de Contas de Governo do estado de Gois, item 5.1, tendo esta, o papel de averiguar se os programas estabelecidos nos instrumentos de planejamento, especificamente o PPA, esto sendo realizados em busca da soluo das demandas da sociedade. Portanto, a prestao de contas, item 5.1.1, Secretaria de extrema importncia j que atravs desta que se tem um controle do que feito pela Administrao Pblica.

    No Captulo 6 apresentado as figuras bem como suas anlises de tal forma a expor a viso da Secretaria de Contas de Governo e dos Contadores dos Municpios.

    As informaes obtidas para realizao do estudo foram atravs de pesquisa bibliogrficas e pesquisa de campo, extradas por meio de Entrevista e questionrio, Captulo 6.

    E por fim, o Captulo 7 proposto anlise dos dados, que trata da concluso obtida em toda a pesquisa, relatando as dificuldades encontradas ao elaborar o artigo, bem como as ideias acatadas e elaboradas a partir do prprio estudo.

    1 CONTABILIDADE DEFINIO E HISTRIA.

    A contabilidade esteve sempre presente na vida do homem. Desde os primrdios da sociedade ela pde ser encontrada no mbito de sua aplicao mais conhecida: o controle. Conforme Iudcibus, Marion e Faria (1997, p. 30) o homem primitivo, ao inventar o nmero

  • 24

    Rev FacUnicamps Cien

    de instrumentos de caa e pesca disponvel, ao contar seus rebanhos, ao contar suas nforas de bebidas, j estava praticando uma forma rudimentar de contabilidade. Ele ainda completa que, a preocupao com as propriedades e a riqueza fez com que o Homem aperfeioasse seus instrumentos de avaliao da situao patrimonial medida que as atividades foram se desenvolvendo em dimenso e complexidade.

    Ribeiro Filho et al (2009) assegura que as primeiras civilizaes na mesopotmia registravam a produo de plantaes e do pastoreio, assim, surgiam s primeiras administraes e com ela a necessidade de controle. Castro (2010, p.255) afirma que historicamente, a palavra controle sempre esteve ligada s finanas. Em francs, contrler significava registrar, inspecionar, eliminar.

    Desde o incio da civilizao, o homem se preocupou com aspectos relativos ao controle de seu patrimnio, para que atravs dele pudesse obter informaes relevantes e confiveis que o ajudasse a utilizar da forma mais eficiente possvel. (COELHO; LINS, 2010 p. 217). Crepaldi (2010) fomenta que a contabilidade uma das cincias mais antigas que se conhece, e que, segundo historiadores, Aristteles h mais de 2.000 anos j refletia acerca de uma cincia que controlaria a riqueza.

    E desde ento, a contabilidade vem se desenvolvendo como ferramenta de controle do patrimnio, para que os resultados almejados sejam alcanados. A Equipe de Professores FEA/USP (1995) destaca que a informao Contbil til no alcance de resultados importantes em relao ao controle das organizaes, pois ela meio de comunicao: pelo que informa a organizao a respeito dos planos e polticas da administrao.

    Castilho, Castilho e Castilho (2010, p. 1) apud Besta afirma que a Contabilidade a cincia do controle econmico e esse controle envolve necessariamente um estudo (anlise e interpretao) nos fatores que provocam variaes no Patrimnio (riqueza) das entidades. A Contabilidade como cincia vem estudando para que as informaes contbeis alcance seu objetivo principal, que apresentar demonstrativos que forneam dados relevantes para tomada de deciso.

    2 CONTABILIDADE COMO CINCIA

    No obstante das demais cincias, a contabilidade poss

Recommended

View more >