controle e participação social na gestão pública

Download Controle e participação social na gestão pública

Post on 24-Feb-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 7/24/2019 Controle e participao social na gesto pblica

    1/2

    Escolhas & Organizaes

    Irineu Vitorino

    Controle e participao social na gesto pblica

    Irineu VitorinoProfessor da UFAM e da UNIP-AM e Mestre em administrao de empresas pelaUniversidade FUMEC- MG

    O que o idado pode fa!er para ontrolar e partiipar da "esto p#$lia%

    A administrao pblica no um ato simples, envolve inmeros atores comsuas demandas a serem atendidas. Os recursos para atender a essasdemandas sem sempre sufciente. A realizao das prestaes dos serviospblicos est atrelada a estrutura, oramentos, leis, aprovaes, recursos,vontade poltica entre outros. A estrutura bsica brasileira tem um corpoe!ecutivo responsvel por atender a realizao das demandas, outro le"islativo

    responsvel pela fscalizao da e!ecuo do e!ecutivo e pela criao de leis#ue permitam um atendimento dessas demandas sociais de maneira maisapropriada e um corpo $urdico responsvel por manter o cumprimento dessasleis e a$ustar os desvios dos descumprimentos. Inmeros outros corposau!iliam na fscalizao e no cumprimentos das atividades dos tr%s principais.

    &omo a administrao pblica comple!a e atende a todos os se"mentossociais primeiramente necessrio #ue cada setor se$a representadocomumente no corpo le"islativo, para #ue possa atender 's suas demandasmnimas. ( a#ui #ue #ue nascem por e!emplo o direito ' acessibilidade, o decotas, o direito do consumidor e inmeros outros. O papel do e!ecutivo cumprir ao atendimento dessas demandas e o do $udicirio )azer cumprir essas

    leis. *as para #ue todo esse processo possa ser monitorado se )az necessrio autilizao da transpar%ncia e a responsabilidade dos atos "overnamentais,dessa )orma a sociedade pode e!ercer o controle da utilizao de seus recursosno atendimento de suas necessidades mais proeminentes. +sse modelo podeser comparado ao modelo das or"anizaes de sociedade annima-.A, ondeseus acionistas t%m seus direitos respeitados por meio de seus inmerosmecanismos de controle da responsabilidade e da transpar%ncia da prestaode contas. Ora se para uma .A, #ue representa partes de uma sociedade issose )az necessrio, pode-se induzir #ue as outras partes tambm necessitem detratamento semel/ante. +ssa uma tentativa de $ustifcar a import0ncia datranspar%ncia dos atos da administrao pblica para com a sociedade. A 1eida 2esponsabilidade 3iscal e a 1ei de Acesso ' In)ormao corroboram esse

    raciocnio. +!iste tambm 4ecreto #ue defne a publicao em meios di"itaisde )orma acessvel no momento e!ato da e!ecuo das atividades pblicasoramentrias.

    5ma dvida se esses mecanismos de transpar%ncia abran"em a es)erapblica nos tr%s poderes, a outra como a participao cidad no controledessa atividades pblicas pode ser e!e#uvel. 6odavia para #ue possa /aver

    Esta oluna & pu$liada na edio de 'm-de-semana no (ornal do Commerio AM Manaus e & ela$orada so$a oordenao de Irineu Vitorino, onsultor) palestrante e professor universit*rio em Estrat&"ias e A+esde Merado,irineuvitorino.otmail,om

  • 7/24/2019 Controle e participao social na gesto pblica

    2/2

    Escolhas & Organizaes

    Irineu Vitorino

    um controle social sobre as atividades "overnamentais necessrio atranspar%ncia dos atos pblicos, no s7 do #ue est sendo )eito e onde essasin)ormaes esto disponibilizadas mas tambm do como esses atos )oram

    )eitos e o #ue se pretende )azer no )uturo. +sses so re#uisitos mnimos para#ue o controle e a participao social possa ser e!ercida. O camin/o $ estsendo percorrido e a &ontroladoria-8eral da 5nio9&85: tem tril/as #ue podemservir de re)er%ncia pra #uem #uer se apro)undar mais no tema. 3azer piadacom os desmandos no +rrio ;blico no soluo apropriada, e!istem outrosinstrumentos mais ade#uados a esse prop7sito. Assim como necessria acapacitao para o "estor pblico desenvolver sua atividade, a transpar%ncia ea responsabilidade de seus atos. A independ%ncia de opinio e anlise dosinstitutos pes#uisa, tambm necessrio para o cidado sua capacitao parapoder analisar e $ul"ar de maneira l7"ica e independente os atos pblicos.+ducao em controle e participao social para o cidado e (tica, Inte"ridade,2esponsabilizao e 6ranspar%ncia ;blica para o +stado.

    Esta oluna & pu$liada na edio de 'm-de-semana no (ornal do Commerio AM Manaus e & ela$orada so$a oordenao de Irineu Vitorino, onsultor) palestrante e professor universit*rio em Estrat&"ias e A+esde Merado,irineuvitorino.otmail,om

Recommended

View more >