Controle de Pragas e Doenças com defensivos naturais

Download Controle de Pragas e Doenças com defensivos naturais

Post on 25-Jul-2015

135 views

Category:

Documents

13 download

TRANSCRIPT

Receitas da vovExtrato de fumo com pimenta contra lagartas As lagartas so a fase jovem da borboleta. Todas so muito vorazes e algumas tem o hbito noturno. Protocolo: Pulverize com extrato de fumo com pimenta sobre as lagartas. Outro cuidado o esmagamento dos ovos nas folhas ou a catao manual das lagartas., com cuidado de usar luvas grossas para evitar queimaduras. Numa garrafa de 1 litro, misture 50 g de fumo de rolo picado e pimenta malagueta. Complete com gua e deixe repousar por uma semana. Dilua em 10 litros de gua e pulverize. fonte: Revista Natureza Controle de lesmas Caracterizam-se pelo corpo mole e segmentado. Quando se deslocam, deixam para trs um rastro de substncia viscosa e brilhante. Protocolo: Distribua noite, ao redor das plantas e canteiros, uma faixa de uns 15 cm de largura de p de cal virgem ou de cinzas de madeira. Use tambm iscas de po embebido em leite ou cerveja e coloque-as no p da planta que precisa de proteo. As lesmas viro at as iscas, simplificando a catao manual.

fonte: Revista Natureza

Extrato de fumo no controle de pulges Insetos que sugam seiva das plantas. Existem de diversas cores. A maioria desprovida de asas e vive em colnias. Protocolo: Pulverize com extrato de fumo. O extrato de fumo deve ser preparado se seguinte forma: Coloqeu um pouco do fumo de rolo picado em uma tigela e cubra com lcool (lquido ou gel) Quando o fumo tiver absorvido todo o lcool, coloqeu novamente um pouco de lcool diludo em gua. Deixe por 48 horas em local fresco. Tora o preparado em um pano ralo e guarde-o em uma garrafa em local escuro. Pulverize este extrato sobre toda a folha para espantar pulges. Se desejar tambm combater cochonilhas, na hora de usar, misture cerca de um copo desse lquido com 100 g de sabo neutro derretido em gua quente. Acrescente mais 10 litros de gua, coe e pulverize.

Preparo da Calda Bordalesa Para prevenir suas plantas contra o ataque de fungos e caros, prepare em casa a calda bordalesa. Protocolo: Ingredientes: 200 g de sulfato de cobre 200 g de cal virgem 20 litros de gua Saco de pano ou "perfex" Preparo: Coloque numa vasilha 18 litros de gua; Faa uma espcie de sach com o perfez ou saco de pano, e preencha-o com 200 g de sulfato de cobre; Mergulhe parcialmente o sach na gua por 3 ou 4 horas, ou at que o sulfato de cobre se dissolva por completo; Numa outra vasilha, dissolva 200 g de cal em 2 litro de gua. Despeje a mistura na soluo de sulfato de cobre e mexa bem; Finalmente, antes de aplicar a calda bordalesa, bom fazer um teste de acidez, mergulhando no preparo uma lmina de ferro. Se o preparado estiver muito cido, o que pode prejudicar as plantas, a lmina de ferro escurecer. Neste caso acrescente um pouco mais de leite de cal calda e repita o teste. Faa isso quantas vezes for necessrio, at a lmina no escurecer mais.

fonte: Revista Natureza fonte: Revista Natureza Extrato de fumo contra brocas So larvas que se alojam nas razes de plantas formando galerias nos tecidos dos troncos. Protocolo: Aplique injees de extrato de fumo dentro dos orifcios das galerias feitas pelas brocas nos troncos e e galhos. Logo em seguida, tampe a entrada com cera derretida. O extrato de fumo deve ser preparado se seguinte forma: Coloqeu um pouco do fumo de rolo picado em uma tigela e cubra com lcool (lquido ou gel) Quando o fumo tiver absorvido todo o lcool, coloqeu novamente um pouco de lcool diludo em gua. Deixe por 48 horas em local fresco. Tora o preparado em um pano ralo e guarde-o em uma garrafa em local escuro. Pulverize este extrato sobre toda a folha para espantar pulges. Se desejar tambm combater cochonilhas, na hora de usar, misture cerca de um copo desse lquido com 100 g de sabo neutro derretido em gua quente. Acrescente mais 10 litros de gua, coe e pulverize. fonte: Revista Natureza Calda de Agave contra formigas Para o combate contra formigas podemos utilizar folhas de Agave. Protocolo: Pegue trs folhas de agave (Agave americana L. e Agave atrovirens), macere e misture com gua. Depois s localizar a entrada do formigueiro e despejar o preparado. Ele reduz o desenvolvimento das formigas dentro do prprio formigueiro. Cal virgem contra caros Os caros so organismos minsculos que lembram pequenas aranhas. Protocolo: Polvilhe as plantas atacadas com cal virgem ou limpe esguichando jatos finos de gua. Sabo e fumo contra cochonilhas So insetos sugadopes com ou sem carapaa, que retiram os acares da seiva. Vivem em colnias e no tem asas. Protocolo: Pulverize com sabo e fumo ou regue sob presso. Em casos de ataques muito fortes, utilize a calda de sabo e fumo acrescida de leo mineral. Se forem poucas as plantas atacadas, lave as partes afetadas com bucha, gua e sabo ou detergente. A calda de sabo pode ser preparada da seguinte forma: Dilua 50 g de sabo neutro raspado em 5 litros de gua quente. Esfrie, coe e pulverize.

fonte: Revista Natureza

fonte: Revista Natureza fonte: Revista Natureza Tomateiro contra pulges As folhas e o caule do tomateiro (Lycopersicum esculentum) tm ao inseticida contra diversos insetos, inclusive pulges. Tomilho contra lagartas, percevejos e pulgas Plantado junto ao repolho , o tomilho (Thymus vulgaris) repela a lagarta das folhas. Tambm tem ao contra percevejos e pulgas.

Protocolo: H duas formas de preparo: ferva as folhas e caules em gua e deixe esfriar ou coloque as folhas de molho em gua fria por 24 horas. Qualquer uma das misturas deve ser pulverizada sobre as plantas. fonte: Revista Natureza Pimenta repelente de pulgo e cochonilha Os frutos da pimenta (Capsicum annuum) so repelentes de pulges, cochonilhas e insetos em geral. Protocolo: Coloque a pimenta em uma vasilha e soque-a at triturar bem. Cubra com gua e deixe descansar de um dia para o outro. No dia seguinte, mexa bem e coe em um pano ralo ou coador para no intupir o pulverizador.

Protocolo: Para afugentar percevejos e pulgas, moa as folhas secas e polvilhe-as sobre as plantas e o solo.

fonte: Revista Natureza

Tagetes ou cravo-de-defunto contra nematoide e broca do tomate O cravo-de-defunto (Tagetes patula) quando plantado em hortas, jardins ou pomares, repele insetos e mantm o solo livre de nematides. Plante tagetes junto aos tomateiros para evitar a broca do tomate. Quando usada como cama para ces, ela afungenta pulgas. Protocolo: Para repelir insetos, macere folhas e flores e coloque-as em lcool diludo em gua por 12 horas. Para 200 g da planta macerada, utilize 1 litro de lcool. Neste caso, dilua o extrato em 15 litros de gua e pulverize sobre as plantas atacadas. fonte: Revista Natureza

fonte: Revista Natureza

Mostarda contra cochonilha As sementes da mostarda (Sinapis alba) combatem cochonilhas. Protocolo: Moer as sementes misturando 100 g do p em 1 litro de gua. Coe e pulverize.

Organo contra pragas em geral Os frutos da pimenta (Capsicum annuum) so repelentes de pulges, cochonilhas e insetos em geral. Protocolo: Coloque a pimenta numa vasilha e soque-a at triturar bem. Cubra com gua e deixe descansar de um dia para o outro. No dia seguinte, mexa bem e coe em um pano ralo ou coador para no entupir o pulverizador. fonte: Revista Natureza

fonte: Revista Natureza

Mandioca contra nematide A mandioca (Nabuhit utilissima) pode ser usada no combate a nematides. Protocolo: Lave a mandioca crua e sem casca e reaproveite a gua, regando com ela plantas de solo.

Manjerico contra moscas, mosquitos e besouro-da-batata O manjerico (Oncimum basilicum) um bom repelente de moscas e mosquitos se plantado perto da casa e timo contra o besouro-dabatata. Protocolo:

Para combater pulges e outros insetos, deixe as flolhas em gua fria por 24 horas, em seguida, coe e pulverize a soluo. fonte: Revista Natureza fonte: Revista Natureza a Girassol contra insetos O Girassol (Helianthus anuus) um excelente repelente de insetos atravs de suas folhas e flores. Protocolo: Coloque flores ou folhas em gua e deixe ferder por 1 minuto. Coe, deixe esfriar e pulverize sobre as plantas atacadas. Hortel contra ratos, formigas e insetos A planta hortel (Menta piperita) se plantada nas bordaduras dos canteiros, repele ratos, formigas alm de insetos. Protocolo: Ferva gua junto com a erva, deixe esfriar e pulverize sobre as plantas. O ch de hortel muito til para as plantas em geral, protegendo-as e desinfetando-as. fonte: Revista Natureza fonte: Revista Natureza Fruta-do-conde ou pinha contra broca, cochonilha e pulges Fumo contra pulges, cochonilhas e tripes um excelente inseticida natural contra pulges, cochonilhas e tripes. Protocolo: Pique o fumo (ideal o fumo de rolo, no utilize o de cigarros). Deixe-o recoberto com gua por 24 horas. Retire o lquido e mistureo com 4 partes de gua. Use em pulverizadores.

a

A fruta-do-conde ou pinha (Annona squamatosa) tem ao contra brocas, cochonilhas e pulges atravs de suas sementes e razes. Protocolo: Triture as sementes ou razes e espalhe sobre os locais infestados. fonte: Revista Natureza

fonte: Revista Natureza Cinamomo contra gafanhotos e pulges As folhas do Cinamomo (Melia azedarach) so inseticidas contra gafanhotos e seus frutos combatem pulges. Protocolo: Deixe as folhas de molho em gua fervente por cerca de 10 minutos e, em seguida, pulverize. No caso de utilizao dos frutos, corte-os e deixe de molho em uma soluo com 50% de gua e 50% de lcool durante 24 horas. Coe e pulverize em seguida. fonte: Revista Natureza Coentro contra caro e pulgo A erva denominada como coentro (Coriandrum sativum) tem combate a caros e pulges conforme a receita abaixo: Protocolo: Moa as sementes e polvilhe-as sobre as plantas e o solo.

fonte: Revista Natureza

aasa

Capuchinha repelem insetos Flores e folhas da capuchinha (Tropaeolium majus) repelem insetos como os pulges Protocolo: Plante a capuchinha perto de rvores frutferas e de outras plantas.

Cebola controla insetos A cebola (Allium cepa) controla lagartas em beterrabas, broca e ferrugens em plantas, tambm combate pulges: Protocolo: Corte a cebola em fatias ou bata no liquidificador com gua. Adicione meio litro de gua. Borrife a mistura sobre as plantas 2 vezes ao dia num intervalo de 5 dias. Plante cebola perto da planta lantana ou cambar para repelir brocas. fonte: Revista Natureza

fonte: Revista Natureza

Calndula como inseticida As flores da calndula (Calendula officinalis) tm tima ao inseticida. Protocolo: Coloque as flores em um recipiente de vidro despejando gua fervente sobre elas. Tampe o recipiente e deixe a infuso descansar por cerca de cinco minutos. Pulverize a infuso fria sobre as plantas.

gua com acar para beija-flor A mistura correta de adoante que vai abastecer o bebedouro do beija-flor deve evitar uma gua muito doce que pode ser txia ao beija-flor podendo at mat-lo. Sendo tambm atrativo de abelhas e marimbondos. Protocolo: Uma parte de acar refinado para quatro partes de gua. Ferva a gua, coloque o acar e espere que se dissolva por completo. Deixe a mistura esfriar e guarde-a no refrigerador por meia hora. para evitar a fermentao do nctar. Em seguida coloque a mistura no bebedouro apropriado. fonte: Revista Natureza Arruda no combate de Pulges As folhas de arruda (Ruta graveolens) so timas para combater os pulges e ajudam a manter os ctricos saudveis. Protocolo: Ferva folhas durante 5 minutos. Deixe esfriar e pulverize as plantas. fonte: Revista Natureza Alho contra brocas, cochonilhas e pulges O Alho (allium sativum) pode ser utilisado contra brocas, cochonilhas, pulges e caros. Quando plantado entre as roseiras, diminuii o ataque de pulges.

fonte: Revista Natureza Babosa como cicatrizante de cortes A babosa (Aloes spp) poderoso cicatrizante de cortes e feridas dos troncos das rvores. Protocolo: Passe a polpa diretamente nos cortes para evitar o ataque de fungos e outras doenas.

fonte: Revista Natureza Combate de pulges com folhas de Alamanda As folhas da trepadeira de grandes flores amarelas: Alamanda (Alamanda catharica) so timas para o para o combate de pulges.

Protocolo: Ferva as folhas por 10 minutos, deixe esfriar e pulverize sobre a planta atacada. Tome cuidado ao manusear a alamanda porque ela txica.

Protocolo: Bata o alho no liquidificador com gua (2 litros para cada dente). Em seguida pulverize as plantas atacadas. No use sobre feijes, pois o alho inibe seu crescimento. fonte: Revista Natureza

fonte: Revista Natureza

Receita para o Controle do Tatuzinho em Hortalias O tatuzinho uma praga que ataca as hortalias e se alimenta de razes, porm esta no se caracteriza por trazer grandes prejuzos no cultivo de hortalias. Seu controle pode ser efetuado atravs de iscas conforme o protocolo abaixo. Protocolo: 1 kg de farelo de trigo + 50 ml de melao + 10 g de defensivo do grupo dos Carbamatos (menos agressivo) Mistura-se os produtos com gua necessria para formar uma massa (tipo bolo) Pegar a isca, colocar ao redor da planta. A noite Os tatuzinhos se alimentaro da isca, procedendo seu controle. Outros insetos como: grilos, paquinhas e lagarta rosca tambm so controlados com a mistura. Fonte: Programa Globo Rural Controle do Mofo Branco ou Odio da Roseira Uma das doenas mais importantes da roseira o Odio. Esta doena ataca principalmente folhas, ramos novos e botes florais. Seu controle se d atravs de podas da parte doente, recolhendo-se as folhas doentes e queimando-as. Cobre-se as partes podadas com pasta fungica. Outra forma de controle o uso de sulfato de cobre + enxofre, conforme veremos abaixo. Protocolo: Para cada litro de gua , misturar 3 g de sulfato de cobre + 3 grama de enxofre. Colocar os produtos em pequenas quantidades de gua para a diluio. Depois

Citronela como inseticida O perfume da Citronela (Cymbopogon nardus) um repelente contra insetos. Visto que so elaboradas velas que quando acessas exalam um perfume que repelem os insetos. Protocolo: Plante a espcie no jardim onde voc quer repelir os insetos. importante que a planta esteja no caminho percorrido pelo vento, para que seu perfume atinja os insetos.

fonte: Revista Natureza

Controle do Vrus Vira-Cabea do Tomateiro O vira cabea a principal doena de vrus do tomateiro nas nossas condies, impedindo o seu cultivo durante os meses quentes. O vrus disseminado por meio do tripes das espcies Frankniella paucispinosa e Trips tabaci Uma das alternativas de controle o uso de Calda de Primavera ou Boganville para que o tomateiro adquira resistncia contra o tripes. Protocolo: Para cada 20 litros de gua usar 200 g de folhas. Escolher as folhas mais sadias e lav-las com sabo neutro. Depois de bem enxaguadas bat-las no liquidificador com um pouco de

juntar com o restante da gua passando por uma peneira para reter os resduos slidos dos produtos misturados para evitar o entupimento dos bicos na hora da pulverizao. Mistura-se bem e faz-se a aplicao por cima e por baixo das folhas. Repete-se o mesmo procedimento a cada 15 a 20 dias. Deve-se aplicar preventivamente mesmo sem o ataque da doena. Este produto serve para o controle da pinta preta da roseira tambm. Lembrando-se que o preparo e aplicao do produto deve ser efetuado com EPI (equipamento de proteo individual) Fonte: Programa Globo Rural (dica fornecida pela Roselndia - SP) Receita contra carrapato em animais: Preparado de Erva Cidreira (Capim Limo) c/lcool Preparo: apanhar folhas e talos do capim limo, esmagar at obter caldo esverdeado, acrescentar 100 ml de lcool para fixar as propriedades ativas. Deixar descanar por 24 horas, acrescentar 1 litro de gua + 2 colheres de sal, mexer e depois pulverizar sobre o carrapato. No dia seguinte os carrapatos comearo a secar e haver queda dos mesmos. O efeito residual longo. Fonte: Programa Globo Rural. Pasta Cprica para citros: Fungicida base de cobre........................1kg gua.....................................................10 litros Indicada para a proteo dos cortes resultantes das podas e remoes de tecidos atacados por gomose e rubelose em citros Fonte: Boletim Tcnico 165 - Citros Cati/SP Pasta para Pincelamento do Tronco em citros: Enxofre

gua. 50 gramas de sabo neutro dever ser derretidos em um pouco de gua quente que para fixar a calda de primavera nas folhas do tomateiro. Coe a calda e acrescente 20 litros de gua e o sabo derretido. A mistura deve ser utilizada no mesmo dia do seu preparo. A pulverizao deve ser feita 3 vezes por semana, desta forma o tomateiro vai adquirir resistncia contra o ataque do inseto. Comear o tratamento 10 dias depois da germinao da muda de tomate e parar quando aparecer as primeiras flores. Fonte: Programa Globo Rural

Jornal bom adubo? Segundo os pesquisadores especializados em solo Ronaldo Severiano Berton e Sueli dos Santos Freitas, do Instituto Agronmico de Campinas, mais indicado usar jornal para reciclagem que o transforme novamente em papel do que us-lo como fonte de nutrio de plantas. Vale dizer, porm, que a adio do jornal na terrra prtica j realizada e recomendada em outros pases, como "mulch" para proteo do solo ou como meio estrutural e fonte de carbono nas pilhas de compostagem domstica. Quanto aos microrganismos, o jornal principalmente constitudo de celulose, o que aumenta a atividade dos microrganismos celulolticos e a relao carbono/nitrognio do material orgnico no solo. O aumento dessa relao pode levar imobilizao de nitrognio, impedindo-o de ser absorvido pelas plantas, o que difcil julgar, porque no h informao da rea em que o sr. Kramer espalha o jornal. No entanto, se as plantas no estiverem acusando deficincia de nitrognio, provvel que o problema no esteja ocorrendo. Com relao tinta, os jornais esto trocando as tintas base de leos derivados do petrleo por leos vegetais, como de soja e milho, por serem de baixa volatilidade. A anlise do Instituto de Pesquisas Tecnolgicas (IPT) quanto composio da tinta, e que nos foi fornecida por este Suplemento, estava voltada para identificar compostos orgnicos no material. Esses compostos encontrados muito provavelmente sero naturalmente decompostos, possivelmente sem danos para o total de microrganismos do solo,

Ventilado.........................................1kg Cal Hidratada................................................2kg Sal de cozinha..............................................0,5kg Inseticida fosforado, em 1/4 da dosagem recomendada para cochonilhas gua.........................................................15 litros Indicado para o pincelamento de troncos e base dos ramos principais, na preveno de brocas e cochonilhas em citros.

ainda que uma ou outra espcie possa ser momentaneamente prejudicada. Mesmo assim, quando o produto for decomposto, os outros que foram afetados retornaro a seus nveis populacionais. Mas suspeita-se que os pigmentos adicionados aos leos vegetais, para dar cor, podem conter metais potencialmente txicos como o cdmio, o brio e o cobre. Assim, universidades americanas, e outras entidades especializadas em compostagem, recomendam apenas o uso de jornal no colorido para ser usado no solo ou compostagem Fonte: Suplemento Agrcola do jornal O Estado de SP Xixi de Vaca para Repelente de Insetos Por possuir vrios nutrientes, a urina til como fertilizante e, por causa do cheiro forte, atua como replente de insetos. Como fertilizante a urina precisa ser diluda 1% (1 litro de urina para 100 litrosde gua) e fazer pulverizaes semanais em hortalias ou a cada 15 dias em frutferas. Ou, ainda, no solo, junto ao p da planta, diluda a 5% (5 litros de urina para 100 litros de gua). A urina deve ser recolhida em um balde e guardada por trs dias em um vasilhame fechado antes de ser usada. Pode ser guardada um ano em vasilhame fechado.

Fonte: Boletim Tcnico 165 - Citros Cati/SP Como eliminar praga macarro Chama de macarro a Cuscuta polimorfa, tambm conhecida como fios-de-ovos, cabelo-de-anjo, cip-dourado, cip-chumbo, um parasita muito difcil de extirpar, pois um vegetal sem folhas, sem clorofila e sem razes. constitudo apenas dos fios amarelos dos quais saem pequenas estruturas que penetram na planta hospedeira para retirar a seiva. Esse parasita, um problema grave nos EUA, chegou ao Brasil com sementes de alfafa, conta o professor de Biologia e Manejo de Plantas Daninhas da Esalq/USP, Ricardo Victorio Filho. Ele explica que o parasita tem predileo por algumas plantas, e na cidade de So Paulo, por exemplo, costuma proliferar na coroa-decristo, parasitando ainda hibiscos e resed. O combate deve ser feito, sempre que possvel, extirpando-se a planta parasitada junto com o parasita, substituindo-a por uma muda que deve ser acompanhada, catando-se manualmente a cuscuta assim que aparecer, para que no prolifere. Sendo possvel, podese retirar o parasita da planta, mas trabalhoso e servio a longo prazo, para evitar a reinfestao. Fonte: Suplemento Agrcola do jornal O Estado de SP Tratamento de mouro para cerca Para que a madeira usada nas cercas tenha sua vida til prolongada, necessrio efetuar o tratamento para sua proteo. Protocolo:

Fonte: Pesagro - RJ

Deve-se trabalhar com madeiras jovens, menos de 4 anos de idade, pois est em franca atividade de elaborao de seiva. A madeira mais indicada o eucalipto. O princpio se baseia na substituio da seiva pelo produto preparado. No preparo, com a madeira verde, toda casca deve ser retirada, at a casca grudada, tomando-se o cuidado para no ferir a madeira. Fazer num dia de sol com umidade relativa baixa. Deve-se fazer num local protegido, assim evita a evaporao do produto pela incidnica de sol. Para 100 litros de gua, utiliza-se 2,5 kg de cido brico e 2,5 kg de sulfato de cobre. Estes apresentam toxidez baixa. Mesmo assim, manusear com a devida proteo. Depois de misturar bem, despejar nos tambores, onde as madeiras sero tratadas. Uma boa dica enterrar parte dos tambores para que os peso das madeiras no faa com que os tambores virem. Colocar os moures com as partes mais grossas para baixo, permanecendo ali por uma semana. Tempo necessrio para absoro e troca da seiva. Com o passar dos dias, haver diminuio do nvel da calda, devendo ser feita nova calda para a reposio. Deve-se faz-la com a mesma proporo. O tambor deve ficar com aproximadamente 60 cm de calda no mnimo. No usar tambores ou baldes metlicos, pois ocorrem reaes com os produtos da calda. A preferncia por materiais plsticos. Aps 7 dias, observa-se que os moures estaro com cores diferentes, prximos a um azul-esverdeado, onde os mesmos devem ser empilhados num barraco aberto, de maneira que o vento passe entre eles por no mnimo 30 dias, tempo necessrio para o secamento. Depois pode-se furar para a utilizao. O custo por mouro em torno de R$ 1,40 (dolar com cotao de U$ 1,00 equivale a R$ 3,00) Fonte: Programa Globo Rural

Controle Natural de Pragas

A cultura popular brasileira rica em dicas para o controle ou repelncia de pragas de plantas, da casa do homem e de seus produtos. A maior parte das pragas atacam geralmente na

primavera, perodo de fertilidade e de grande atividade na natureza. Elas causam vrios estragos nas plantas, alm de favorecer o surgimento de doenas, principalmente fngicas. As pragas geralmente se tornam um problema mais srio quando h um desequilbrio ecolgico no sistema onde a planta est inserida. Outras situaes que podem favorecer o seu surgimento so desequilbrios trmicos, excesso ou escassez de gua e insolao inadequada.

Principais pragas e algumas dicas naturais de controle Pulges Os pulges podem ser pretos, marrons, cinzas e at verdes. Alojam-se nas folhas mais tenras, brotos e caules, sugando a seiva e deixando as folhas amareladas e enrugadas. Em grande quantidade podem debilitar demasiadamente a planta e at transmitir doenas perigosas. Podem aparecer em qualquer poca do ano, mas os perodos mais propcios so a primavera, o vero e o incio do outono. Precisam ser controlados logo que notados, pois multiplicam-se com rapidez. Dica - As joaninhas so predadoras naturais dos pulges. Um chumao de algodo embebido em uma mistura de gua e lcool em partes iguais ajuda a retirar os pulges das folhas e isso pode ser feito semanalmente; aplicaes de calda de fumo ou macerado de urtiga tambm so indicados.

Cochonilhas As cochonilhas so insetos minsculos, geralmente marrons ou amarelos, que alojam-se principalmente na parte inferior das folhas e nas fendas. Alm de sugar a seiva da planta, as cochonilhas liberam uma substncia pegajosa que facilita o ataque de fungos, em especial, o fungo fuliginoso. Nota-se sua presena quando as folhas apresentam uma crosta com consistncia de cera. Algumas cochonilhas apresentam uma espcie de carapaa dura, que impede a ao de inseticidas em spray. Neste caso, produtos base de leo costumam dar melhores resultados, pois formam uma capa sobre a carapaa, impedindo a respirao do inseto. A calda de fumo costuma dar bons resultados tambm. Dica - as joaninhas tambm so suas predadoras naturais, alm de certos tipos de vespas; calda de fumo e a emulso de leo so os mtodos naturais mais eficientes para combat-las; deve-se evitar o controle qumico mas, quando necessrio em casos extremos, normalmente so usados leo mineral e inseticida organofosforado.

Moscas Brancas So insetos pequenos e, como diz o nome, de colorao branca. No difcil notar sua presena ao esbarrar numa planta infestada por moscas brancas, possvel ver uma pequena revoada de minsculos insetos brancos. Costumam localizar-se na parte inferior das folhas, onde liberam um lquido pegajoso que deixa a folhagem viscosa e favorece o ataque de fungos. Alimentam-se da seiva da planta. As larvas deste inseto, praticamente imperceptveis, tambm alojam-se na parte inferior das folhas e, em pouco tempo, causam grande infestao. Dica - difcil elimin-las, por isso muitas vezes preciso aplicar insetidas especficos para plantas. Quando o ataque pequeno, o uso de plantas repelentes como tagetes ou cravo-dedefunto (Tagetes sp), hortel (Mentha sp), calndula (Calendula officinalis), arruda (Ruta graveolens) costumam dar bons resultados.

Lesmas e caracis Normalmente atacam noite, furando e devorando folhas, caules e botes florais, mas tambm podem atingir as razes subterrneas. Dica - besouros e passarinhos so seus predadores naturais. Uma boa forma de elimin-los usar armadilhas, feitas com isca de cerveja para atra-los. Faa assim: tire a tampa de uma

lata de azeite e enterre-a deixando a abertura no nvel do solo. Coloque dentro um pouco de cerveja misturada com sal. As lesmas e os caracis caem na lata atradas pela cerveja e morrem desidratados pelo sal.

Lagartas Costumam atacar as plantas de jardim mas, em alguns casos, tambm podem danificar as plantas de interior. Fceis de serem reconhecidas, as lagartas costumam enrolar-se nas folhas jovens e literalmente comem brotos, hastes e folhas novas, formando uma espcie de teia para proteger-se. Todas as plantas que apresentam folhas macias esto sujeitas ao seu ataque. As chamadas "taturanas" so lagartas com plos, e algumas espcies podem queimar a pele de quem as tocar. Caso no apresente um ataque macio, o controle das lagartas deve ser manual, ou seja, devem ser retiradas e destrudas uma a uma, lembrando que importante usar uma proteo para a que a lagarta no toque na pele. A Calda de Angico ajuda a afastar as lagartas no prejudicando a planta, alm do uso de plantas repelentes, como a arruda, mantendo-as afastadas. Dicas - aves e pequenas vespas so suas inimigas naturais. preciso lembrar que sem as lagartas, no h borboletas. Ao elimin-las completamente, se est privando da beleza e da graa desses belos seres alados. Mais uma vez, o equilbrio a chave.

caros O tipo de caro mais comum conhecido como caro-vermelho, tem a aparncia de uma aranha de cor avermelhada. Ataca flores, folhas e brotos, deixando marcas semelhantes ferrugem. O ataque de caros diminui o ritmo de crescimento, favorece a m formao de brotos e, em caso de grande infestao, pode matar a planta. Ambientes quentes e secos favorecem o desenvolvimento dessa praga. Apesar de quase invisveis a olho nu, sua presena denunciada pelo aparecimento de uma teia fina. Costuma atacar mais as plantas envasadas do que as que esto em canteiros. Dicas - uma boa dica borrifar a planta com gua, regularmente, j que este inseto no gosta de umidade. Casos mais severos exigem que as partes bem atacadas sejam retiradas; a Calda de Fumo ajuda a controlar o ataque.

Percevejos

So mais conhecidos como maria-fedida ou fede-fede, pois exalam um odor desagradvel quando se sentem ameaados. Seu ataque costuma provocar a queda de flores, folhas e frutos, prejudicando novas brotaes. Dica - vespas so suas predadoras naturais. Devem ser removidos manualmente, um a um; se o controle manual no surtir efeito, a Calda de Fumo pode funcionar como um repelente natural.

Tatuzinhos Os tatuzinhos so muito comuns nos jardins com umidade excessiva, so tambm conhecidos como tatus-bolinha, pois se enrolam como uma bolinha quando so tocados. Vivem

escondidos e alimentam-se de folhas, caules e brotos tenros, alm de transmitir doenas s plantas. Dica - evitar a umidade excessiva em vasos e canteiros. Devem ser retirados manualmente e eliminados um a um.

Nematides So parentes das lombrigas e atacam pelo solo. As plantas afetadas apresentam razes grossas e cheias de fendas. Num ataque intenso, provocam a morte do sistema radicular e, conseqentemente, da planta. Algumas plantas do sinais em sua parte area, mostrando sintomas do ataque de nematides: as dlias, por exemplo, podem apresentar reas mortas, de colorao marrom, nas folhas mais velhas. Dica - o melhor repelente natural o plantio de tagetes (o popular cravo-de-defunto) na rea infestada. Se o controle ficar difcil, indicado eliminar a planta infestada do jardim, para evitar a proliferao.

Formigas As formigas cortadeiras (Atta spp e Acromyrmex spp) so as que mais causam estragos. Elas cortam as folhas para lev-las ao formigueiro, onde servem de nutrio para os fungos, os verdadeiros alimentos das formigas. Dica - um bom mtodo natural para espantar as formigas espalhar sementes de gergelim em torno dos canteiros. Alm disso, o gergelim colocado sobre o formigueiro, intoxica o fungo e ajuda a eliminar o ninho das formigas. Em ataques macios, recomenda-se o uso de iscas formicidas, venda em casas especializadas em produtos para jardinagem. As formigas carregam a isca fatal para o formigueiro.

Algumas receitas com produtos naturais para controle biolgico de pragas Alho Indicao - o extrato do alho pode ser utilizado na agricultura como defensivo agrcola, tendo ampla ao contra pragas e molstias. Segundo vrios pesquisadores, quando adequadamente preparado tem ao fungicida, combatendo doenas como mldio e ferrugens; tem ao bactericida e controla insetos nocivos como a lagarta da ma, pulgo, etc. Sua principal ao de repelncia sobre as pragas, sendo inclusive recomendado o plantio intercalado de certas fruteiras como a macieira, para repelir pragas. Caractersticas e preparo - no Brasil o uso do alho est restrito ainda a pequenas reas, como na agricultura orgnica, enquanto que em outros pases como nos Estados Unidos, pela possibilidade de empregar o leo de alho, obtido atravs de extrao industrial, j possivel empreg-lo em larga escala em cultivos comerciais. Uma frmula para o preparo de um defensivo com alho compreende a mistura de 1,0 kg de alho + 5,0 litros de gua + 100 gramas de sabo + 20 colheres (de caf) de leo mineral. Os dentes de alho devem ser finamente modos e deixados repousar por 24 horas, em 20 colheres de leo mineral. Em outro vasilhame, dissolve-se 100 gramas de sabo (picado) em 5 litros de gua, de preferncia quente. Aps a dissoluo do sabo, mistura-se a soluo de alho. Antes de usar, aconselhavel filtrar e diluir a mistura com 20 partes de gua. As concentraes so variveis de acordo com o tipo de pragas que se quer combater (Stoll, 1989). Quando pulverizado sobre as plantas depois de 36 horas no deixa cheiro nos produtos agrcolas.

Ch de Cavalinha (Equisetum arvense ou E. giganteum) Indicao - muito indicada e empregada na horticultura orgnica para aumentar a resistncia das plantas contra insetos nocivos em geral.

Preparo e aplicao - ingredientes: 100 gramas de cavalinha seca ou 300 gramas de planta verde; 10 litros de gua para macerao e 90 litros de gua para diluio. Preparo: ferver as folhas de cavalinha em 10 litros de gua por 20 minutos. Diluir a calda resultante em 90 litros de gua. Aplicao: regar ou pulverizar as plantas, alternando com a urtiga. Fonte: GeraldoDeffune, 1992.

Confrei Indicao - combate a pulges em hortalias e frutferas e como adubo foliar. Preparo e aplicao - ingredientes: 1,0 kg de confrei e gua para diluio. Preparo: utilizar o liqidificador para triturar 1 quilo de folhas de confrei com gua ou ento deixar em infuso por 10 dias. Acrescentar 10 litros de gua. Aplicao: pulverizar periodicamente as plantas.

Cravo de Defunto (Tagetes sp) Indicao - combate a pulges, caros e algumas lagartas. Preparo e aplicao - ingredientes: 1 kg de folhas e/ou talo de cravo-de-defunto e 10 litros de gua. Preparo: misturar 1 quilo de folhas e/ou talos de cravo-de-defunto em 10 litros de gua. Levar ao fogo e deixar ferver durante meia hora ou ento deixar de molho (picado) por dois dias. Aplicao: Coar o caldo obtido e pulverizar as plantas atacadas.

Fumo (NICOTINA) Indicao - a nicotina contida no fumo um excelente inseticida, tendo ao de contato contra pulges, tripes e outras pragas. Quando aplicada como cobertura do solo, pode prevenir o ataque de lesmas, caracis e lagartas cortadeiras, porm, pode prejudicar insetos benficos ao solo como as minhocas. 0 fumo em p sobre os vegetais um defensivo contra pragas de corpo mole, como lesmas e outras, sendo menos txico se empregado nesta forma. Na agricultura orgnica seu emprego deve ser precedido de autorizao do orgo certificador. Caractersticas - a calda pronta pode ser acrescida de sabo e cal hidratada, melhorando a sua atividade e persistncia na folha. Quando a nicotina exposta ao sol, diminui sua ao em poucos dias. A adio de algumas gotas de fenol, recomendada para manter suas caractersticas iniciais. A colheita do vegetal tratado deve ser feita, somente 3 dias aps a aplicao do fumo. No deve ser empregado o fumo em plantas da famlia da batata ou tomate (Solanaceae). 0 tratamento com concentraes acima do recomendado, pode causar danos para muitas plantas. A nicotina bem diluda apresenta baixo risco para o homem e animais de sangue quente e 24 horas depois de pulverizada, torna-se inativa. No entanto, em elevada concentrao txica para o ser humano e pode afetar os inimigos naturais. 0 seu preparo e aplicao requerem cuidados. No caso de hortalias e medicinais, aconselha-se respeitar um intervalo mnimo de 3 dias antes do consumo. Devido ao seu alto poder inseticida, o seu emprego na agricultura orgnica bastante restrito. Receita 1 - para controle de pulges, cochonilhas, grilos, vagalumes. Ingredientes: 15 a 20 cm de fumo em corda e gua. Preparo: Coloque o fumo em corda deixando de molho durante 24 horas, com gua suficiente para cobrir o recipiente. Aplicao: Para cada litro de gua, use 5 colheres (de sopa) dessa mistura, usando no mesmo dia. Receita 2 - controle de lagartas e pulges em plantas frutferas e hortalias.

Ingredientes: 100g de fumo em corda, 1 litro de lcool e 100g de sabo. Preparo: misture 100g de fumo em corda cortado em pedacinhos com 1 litro de lcool. Junte 100g de sabo e deixe curtir por 2 dias. Aplicao: para pulverizar plantas utilize 1 copo do produto em 15 litros de gua. Receita 3 - controle de vaquinhas, pulges, cochonilhas, lagartas. Ingredientes: 1 pedao de fumo em corda (10 - 15 cm); 0,5 litros de lcool; 0,5 litros de gua e 100g de sabo em barra. Preparo: corte o fumo em pequenos pedaos e junte a gua e o lcool. Misture em um recipiente deixando curtir durante 15 dias. Decorrido esse tempo, dissolva o sabo em 10 litros de gua e junte com a mistura j curtida de fumo e lcool. Aplicao: pode ser aplicado com pulverizador ou regador. No caso de hortalias, aconselhase respeitar um intervalo mnimo de 3 dias antes da colheita. Receita 4 - controle de pulges, vaquinhas, cochonilhas. Ingredientes: 20 colheres (sobremesa) de querosene, 3 colheres (sopa) de sabo em p, 1 litro de calda de fumo e 10 litros de gua. Preparo e Aplicao: para o preparo da gua de fumo coloque 20 gramas de fumo de rolo bem forte e picado em 1 litro de gua, fervendo essa mistura durante 30 minutos. Aps, co-la em pano fino, adicione 3-4 litros de gua limpa e utilize o produto obtido no mesmo dia. Em seguida, aquea 10 litros de gua e junte 20 colheres (sobremesa) de querosene e 3 colheres (sopa) de sabo em p. Deixe esfriar em temperatura ambiente e adicione ento 1 litro de calda de fumo. Receita 5 - controle de pulges, lagartas e tripes. Ingredientes: 1,0 kg de folhas trituradas de fumo em 15 litros de gua por 24 horas. Preparo: a soluo coada e adicionado um pouco de sabo. Aplicao: pulverizada conforme a receita acima ou no solo na forma de p feito com folhas secas ou pedaos de folhas colocadas no cho em cobertura.

NEEM (Nim) (Azadirachta indica) Indicao: pragas de hortalias, traas, lagartas, pulges, gafanhotos, etc. Recomendada como inseticida e repelente de pragas em geral. uma das plantas de maior potencial no controle de pragas, atuando sobre 95% dos insetos nocivos. J utilizada comercialmente em vrios pases do mundo. Tem como princpio ativo Azadiractina, podendo ser aproveitado as suas folhas e frutos para extrair esse ingrediente ativo de largo emprego inseticida. Nas doses recomendadas um produto sem efeitos de toxicidade ao homem e aos animais. Receitas - leo de Nim empregado na dosagem de 0,5% (0,5 litro em 100 litros de gua) pulverizado sobre as folhagens e frutos. No caso do emprego de sementes, o procedimento o seguinte: 25-50 g de sementes modas (amarradas em um pano); 1 litro de gua, deixando repousar por 1 dia. Indicao: lagarta do cartucho, lagarta das hortalias, gafanhoto. 5 Kg de sementes secas e modas; 5 litros de gua e 10 g de sabo. Colocar os 5 quilos de sementes de Neem modas em um saco de pano, amarrar e colocar em 5 litros de gua. Depois de 12 horas, espremer e dissolver 10 gramas de sabo neste extrato. Misture bem e acrescente gua para obter 100 litros de preparado. Aplique sobre as plantas infestadas, imediatamente aps preparado. O prensado de Neem pode ser utilizado misturando-se com o solo na base de 1 a 2 t/ha. Esta medida protege as beringelas contra minadoras e tomates contra nematides e septorioses.

Pimenta Malagueta Indicao - a pimenta (vermelha ou malagueta) pode ser empregada como um defensivo natural em pequenas hortas e pomares. Tem boa eficincia quando concentrada e misturada com outros defensivos naturais, no combate a pulges, vaquinhas, grilos e lagartas. Obedecer um perodo de carncia mnima de 12 dias da colheita, para evitar obter frutos com forte odores. Receita 1 - ingredientes: 50 g de fumo de rolo, picado + 1 punhado de pimenta vermelha + 1 litro de lcool + 250 g de sabo em p. Preparo: dentro de 1 litro de lcool, coloque o fumo e a pimenta, deixando essa mistura curtir durante 7 dias. Para usar essa soluo, dilua o

contedo em 10 litros de gua contendo 250 gramas de sabo em p dissolvido ou ento, detergente, de modo que o inseto grude nas folhas e nos frutos. No caso de hortalias e medicinais, aconselha-se respeitar um intervalo mnimo de 12 dias antes da colheita. Receita 2 - ingredientes: 500 g de pimenta vermelha (malagueta) + 4 litros de gua + 5 colheres (sopa) de sabo de coco em p. Preparo: bater as pimentas em um liqidificador com 2 litros de gua at a macerao total. Coar o preparado e misturar com 5 colheres (sopa) de sabo de coco em p, acrescentando ento os 2 litros de gua restantes. Aplicao: pulverizar sobre as plantas atacadas.

Primavera/Maravilha (Bougainvillea spectabilis / Mirabilis jalapa) Indicao - mtodo eficiente para imunizar mudas de tomate contra o vrus do vira cabea do tomateiro. Preparo de aplicao - utilizar a quantidade de 1 litro de folhas maduras e lavadas de primavera ou maravilha (rosa ou roxa) e 1 litro de gua. Juntar estes ingredientes e bater no liqidificador. Coe com pano fino de gaze e dilua em 20 litros de gua. Pulverize imediatamente (em horas frescas). No pode ser armazenado. Aplicar em mudas de tomateiros 10 dias aps a germinao (2 pares de folhas) e repetir a cada 2 a 3 dias at a idade de 45 dias.

Urtiga Indicao - planta empregada na agricultura orgnica, prinicipalmente na horticultura para aumentar a resistncia e no combate a pulges. Preparo e aplicao - Ingredientes: 500 g de urtiga fresca ou 100g de urtiga seca e 10 litros de gua. Preparo: Colocar 500 gramas de urtiga fresca ou 100 gramas de urtiga seca em 10 litros de gua por dois dias ou ento deixar curtir por quinze dias. Aplicao: a primeira forma de preparo para aplicao imediata sobre as plantas atacadas. A segunda, deve ser diluda, sendo uma parte da soluo concentrada para 10 partes de gua.

Plantas Benficas H na vegetao natural plantas que servem de abrigo e reproduo dos insetos que se alimentam das pragas. O manejo correto destas ervas e da adubao verde permitir o incremento da fauna benfica e o controle biolgico natural. Dentre as plantas que servem para o manejo ecolgico, esto a Ageratum conyzoides (mentrasto), Raphanus raphanistrum (nabo forrageiro), Euphorbia brasilensis (erva-de-santa-luzia), Sorghum bicolor (sorgo granfero) e em segundo lugar: Portulaca oleracea (beldoega), Amaranthus deflexus (caruru rasteiro, caruru). No caso do sorgo, suas panculas em flor favorecem o abrigo e a reproduo de insetos e caros benficos, como o percevejo Orius insidiosus, predador de lagartas, caros e tripes da cebola. Outras plantas fornecem o poln como alimento para os caros predadores e nctar para as vespinhas parasitas de pragas. Para vrios pesquisadores, pode ser constituido na propriedade um programa de manejo ecolgico com mentrasto e outras plantas que vegetam bem vero e incio do outono, complementadas com o plantio no inverno de nabo forrageiro ou o sorgo. H no entanto, plantas que so desfavorveis preservao e aumento de inimigos naturais das pragas, como: mamona, capim fino, grama seda, capim amargoso, guanxuma, tiririca, braquiria, pico branco, carrapicho carneiro, etc.

Plantas Companheiras A instalao de linhas de plantas companheiras pode ser benfico em pequenas reas para a repelncia de pragas nocivas. Entre outras, so conhecidos os efeitos repelentes das seguintes plantas, bastante comuns: Alecrim repele borboleta da couve e moscas da cenoura. Hortel repele formigas, ratos e borboleta da couve. Mastruo repele afdeos e outros insetos. Tomilho repele borboleta da couve. Slvia repele mariposa do repolho. Urtiga repele percevejo do tomate. O plantio da Trefosia candida, por conter o princpio ativo da rotenona, vem sendo recomendado para a formao de barreira vegetal contra pragas, servindo tambm como quebra-ventos. Outras plantas como a erva-cidreira e o girassol so tambm indicadas para

repelir pragas dos cultivos. O gergelim outra planta til, que cortado e levado pelas savas, intoxicando o fungo do qual se alimentam.

Produtos Orgnicos Cinzas - a cinza de madeira um material rico em potssio, muito recomendado na literatura mundial para controle de pragas e at algumas doenas. Pode ser aplicado na mistura com outros produtos naturais. Receita 1 - Para o combate a lagartas e vaquinhas dos meles. Preparo e aplicao: Testar nas condies locais a seguinte frmula: 0,5 copo de cinza de madeira, 0,5 copo de cal virgem e 4 litros de gua. A cinza deve ser colocada antes em gua, deixando repousar pelo menos 24 horas, coada, misturada com a cal virgem hidratada e pulverizada. Para o preparo de maiores quantidades de calda, pode ser preparado: 1 kg. de cinza de madeira + 1 kg de cal e 100 litros de gua. A adio de soro de leite (1 a 2%) na mistura de cinza com gua pode favorecer o seu efeito no combate contra pragas e molstias. Receita 2 - Para combater insetos sugadores e larva minadora. Preparo e aplicao: testar nas condies locais a receita: 0,5 kg de cinzas de madeira, deixando descansar 24 horas em 4 litros de gua. Coar e acrescentar seis colherinhas (caf) de querosene. Misturar e aplicar preventivamente.

Farinha de Trigo Indicao - a farinha de trigo de uso domstico pode ser efetiva no controle de caros, pulges e lagartas em horta domsticas e comunitrias. Preparo e Aplicao: o seu emprego favorvel em dias quentes e secos, com sol. Aplicar de manh em cobertura total nas folhas. Mais tarde, as folhas secando com o sol, forma uma pelcula que envolve as pragas e caem com o vento. Ela pode ser pulverizada em vegetais sujeitos ao ataque de lagartas. Preparo: diluir 1 colher de sopa (20 g) em 1,0 litro de gua e pulverize nas folhas atacadas. Repetir depois de 2 semanas.

Leite Indicao - o leite na sua forma natural ou como soro de leite indicado para controle de caros e ovos de diversas lagartas, atrativo para lesmas e no combate de vrias doenas fngicas e virticas. O seu emprego recomendado para hortas domsticas e comunitrias. Preparo e recomendaes: um dos mtodos recomendados, diluir 1 litro de leite em 3 a 10 litros de gua e pulverizar as plantas. Repetir depois de 10 dias para doenas e 3 semanas quando aplicado contra insetos. A mistura de leite azedo com gua e cinza de madeira, citado como efetivo no controle de mldio. H indicaes do uso do leite como atrativo para lesmas. Distribuir no cho, ao redor das plantas, estopa ou saco de amiagem molhado com gua e um pouco de leite. De manh, virar a estopa ou o saco utilizado e matar as lesmas que se reuniram embaixo. Pode ser utilizado como fungicida no pimento, pepino, tomate, batata. Sem contra-indicao para hortalias. Preparar mistura com: 2,5 litros de leite, 1,5 kg de cinza de madeira, 1,5 kg de esterco fresco de bovino e 1,5 kg de acar. Aplicar no tomate a cada 10 dias, aplicar no caf a cada 15 a 30 dias.

Sabo e suas Misturas Indicao - o sabo (no detergente) tem efeito inseticida e quando acrescentado em outros defensivos naturais pode aumentar a sua efetividade. 0 sabo sozinho tem bom efeito sobre muitos insetos de corpo mole como: pulgo, lagartas e mosca branca. A emulso de sabo e querosene um inseticida de contato, que foi muito empregado no passado, contra insetos sugadores, sendo indicada para combate aos pulges, caros e cochonilhas. Caractersticas de emprego: o preparo mais comum consiste em dissolver, mexendo bem, 50 gramas de sabo (picado) para 2 at 5 litros de gua quente. A soluo feita com sabo tem boa adesividade na planta e no inseto praga. Pulverizar sobre as folhagens e pragas. Nas plantas delicadas e rvores novas, no vero ou perodos quentes, utiliza-se a soluo de sabo e querosene bem diluda, ou seja, uma parte para 50 a 60 partes de gua. Depois de preparada a emulso deve ser aplicada dentro de um ou dois dias, para evitar a separao do querosene, o que

acarretaria queimaduras nas folhagens. No inverno, em plantas caducas, utiliza-se dosagens mais concentradas, assim como a pincelagem do tronco contra cochonilhas. Receita 1 - para o controle de cochonilhas e lagartas. Ingredientes: 50 g de sabo de coco em p + 5 litros de gua. Preparo: Coloque 50 g de sabo de coco em p em 5 litros de gua fervente. Aplicao: essa soluo deve ser pulverizada freqentemente no vero e na primavera. Receita 2 - para o combate de pulges, cochonilhas e lagartas. Ingredientes: 1 colher (sopa) de sabo caseiro + 5 litros de gua. Preparo: utilize uma colher (sopa) de sabo caseiro raspado e misture em 5 litros de gua agitando bem at dissolver o mesmo. Aplicao: essa calda deve ser aplicada sobre as plantas com o auxlio de pulverizador ou regador. Receita 3 - para o combate a pulges, caros, brocas, moscas da fruta e formigas. Ingredientes: 1 kg de sabo picado + 3 litros de querosene + 3 litros de gua. Preparo: derreta o sabo picado numa panela com gua. Quando estiver completamente derretido, desligue o fogo e acrescente o querosene mexendo bem a mistura. Aplicao: em seguida, para a sua utilizao, dissolva 1 litro dessa emulso em 15 litros de gua, repetindo a aplicao com intervalos de 7 dias. No caso de hortalias e medicinais, aconselha-se respeitar um intervalo mnimo de 12 dias antes da colheita. Receita 4 - como inseticida de contato para sugadores: caros, pulges e cochonilhas. Ingredientes : 500 g de sabo + 8 litros de querosene + 4 litros de gua. Preparo a quente: ferver e dissolver o sabo picado em 4 litros de gua. Retirar do fogo e dissolver vigorosamente 8 litros de querosene, com a mistura ainda quente. Mexer vigorosamente a mistura quente, at formar uma emulso perfeita. Aplicao: diluir para cada parte do produto 10 a 60 partes de gua.

Recommended

View more >