Controle da Gestão de Pessoal sob a perspectiva do ... ?· Controle da Gestão de Pessoal sob a perspectiva…

Download Controle da Gestão de Pessoal sob a perspectiva do ... ?· Controle da Gestão de Pessoal sob a perspectiva…

Post on 17-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Controle da Gesto de Pessoalsob a perspectiva do Controle Interno</p><p>Parte I</p><p>Secretaria de Atos de Pessoal</p><p>Junho de 2017</p></li><li><p>Apresentao:Heberte Rodrigues Pereira Chefe de Diviso da SAPE-mail: heberte.pereira@tcm.go.gov.brTelefone: (62) 3216-6262</p><p>Atribuies da Diviso dentro da SAP:- Editais de processo seletivo simplificado- Registros de admisso de pessoal- Registros de aposentadoria- Trilhas em folha de pagamento- Cumprimento de Acrdos</p><p>Controle da Gesto de Pessoal sob a perspectiva do Controle Interno Parte I</p></li><li><p>Competncias da Secretaria de Atos de Pessoal (SAP)</p><p> Edital de concurso pblico; processo seletivo pblico e processo seletivo simplificado;</p><p> Registro de admisso de pessoal a qualquer ttulo (exceto cargo em comisso);</p><p> Registro de aposentadoria e penso;</p><p> Ato de fixao e reviso dos subsdios dos agentes polticos;</p><p> Registro das declaraes de bens;</p></li><li><p>Competncias da Secretaria de Atos de Pessoal (SAP)</p><p> Respectivos recursos de Agravo e Embargos de Declarao;</p><p> Consultas, denncias, solicitaes e outros relacionados com sua rea de atuao;</p><p> Folhas de pagamento dos rgos;</p><p> Realizar visitas tcnicas, inspees simples, inspees complexas, auditorias, tomada de contas especial, acompanhamentos e monitoramentos;</p><p> Analisar e avaliar despesas de pessoal e certificar o respectivo ndice </p></li><li><p>Contrato por prazo determinado</p><p> Natureza jurdica</p><p> Cargo: o lugar dentro da organizao funcionalda administrao direta e de suas autarquias efundaes pblicas, ocupado por servidorpblico, tem funes especficas fixadas em leiou diploma a ela equivalente.</p><p> Divide-se: Efetivo Comisso</p></li><li><p> Natureza jurdica</p><p> Emprego pblico: corresponde relaofuncional trabalhista, no ocupando cargo,mas celebrando contrato.</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Natureza jurdica</p><p> Funo pblica: a atividade em si mesma,ou seja, funo sinnimo de atribuies.</p><p> Divide-se: Funo de confiana Funo temporria</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Natureza jurdica</p><p>(...) os contratados sob essa modalidade exercemfunes pblicas, no como integrantes de quadro depessoal permanente, mas em carter transitrio eexcepcional. (DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. DireitoAdministrativo. SP: Atlas, p. 421)</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Natureza jurdica</p><p>PORTANTO, as contrataes por prazo determinado nose tratam de cargos pblicos, funes de confiana oumesmo empregos pblicos, mas de funes temporrias.</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Consequncias da Natureza Jurdica</p><p> A Lei Municipal que prev as contrataestemporrias no cria cargos</p><p> No primordial que a referida Lei Municipaldetermine o quantitativo de funes (apenas oscasos)</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Previso Constitucional</p><p> art. 37, IX da CRFB/88 c/c art. 92, X daConstituio Estadual de Gois</p><p>a lei estabelecer1 os casos2 de contratao por tempo determinado3para atender a necessidade temporria4 de excepcional interessepblico.5</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Previso Constitucional</p><p> a lei estabelecer1</p><p> Norma constitucional de eficcia limitada Exemplos</p><p> Lei 8.745/93 mbito federal Lei 13.664/00 mbito do Estado de Gois</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Previso Constitucional</p><p> a lei estabelecer1</p><p> Competncia para legislar por Ente Federativo art. 30 da CRFB/88. Compete aos Municpios:</p><p>I - legislar sobre assuntos de interesse local</p><p> STF: Impossibilidade de aplicao de Lei Federal noEstados e Municpios.</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Previso Constitucional</p><p> casos2</p><p> A lei deve estabelecer as hipteses e condies emque sero realizadas as admisses temporrias depessoal para atender o excepcional interesse pblico.</p><p> STF: inconstitucional leis demasiadamenteabrangentes (ADI 3.116 e 2.125)</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Previso Constitucional</p><p> tempo determinado3</p><p> Contrato celebrado para tempo determinado</p><p> Limites definidos em Lei</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Previso Constitucional</p><p> necessidade temporria4</p><p> Conforme a situao que se enquadra na Lei</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Previso Constitucional</p><p> excepcional interesse pblico5</p><p> Indispensvel Evite danos ao interesse pblico Prestigie o princpio da continuidade do servio </p><p>pblico</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Requisitos para a contratao previso legal da contratao por prazo determinado,</p><p>com suas hipteses</p><p> contratao por tempo determinado</p><p> atender necessidade temporria</p><p> presena de excepcional interesse pblico</p><p> realizao de processo seletivo simplificado</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p>Por que tenho que promover Processo SeletivoSimplificado PSS para a contratao porprazo determinado?</p><p> Princpios constitucionais administrativos</p><p> Entendimento jurisprudencial</p><p> Entendimento doutrinrio</p><p> Determinao TCM/GO RN 007/05</p><p> Determinao legal, caso exista</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p>Sistemtica para celebrar contrato por prazo determinado</p></li><li><p>Sistemtica para celebrar contrato por prazo determinado</p></li><li><p> Contratao de ACE e ACS Lei 11.350/06</p><p> Art. 16. Fica vedada a contrataotemporria ou terceirizada de AgentesComunitrios de Sade e de Agentes deCombate s Endemias, salvo na hiptese decombate a surtos endmicos, na forma da leiaplicvel.</p><p>Contrato por prazo determinado</p></li><li><p>Elaborao do Edital de PSS</p><p> Previso das vagas e cadastro reserva quantitativo restrito ao necessrio</p><p> Qualificao profissional</p><p> Data/perodo de inscries Princpio da razoabilidade Nem nfimo, nem muito prolongado No se utiliza edital de concurso pblico como </p><p>padro</p></li><li><p> Taxa de inscrio Caso tenha, limita-se s despesas da seleo,</p><p>observado o valor dos contratos Caso tenha, deve haver iseno para</p><p>economicamente hipossufissientes</p><p> Data da seleo</p><p>Elaborao do Edital de PSS</p></li><li><p> Forma da seleo Critrios objetivos, impessoais Contempla a celeridade que o caso requer Caso tenha prova, pertinncia temtica No devem ter critrios que privilegiem</p><p>servidores ou ex-servidores</p><p>Elaborao do Edital de PSS</p></li><li><p> Critrios de desempate Princpio da eficincia Atendimento ao Estatuto do Idoso Maior idade com critrio residual</p><p> Prazo de validade do PSS</p><p>Elaborao do Edital de PSS</p></li><li><p> Prazo de vigncia dos contratos</p><p> Local de exerccio da atividade contratada</p><p> Carga horria</p><p> Remunerao</p><p>Elaborao do Edital de PSS</p></li><li><p> Data de divulgao do resultado final</p><p> Dentre outros</p><p>Elaborao do Edital de PSS</p></li><li><p>Publicao do edital de PSS</p><p> Oficial</p><p> Demais formas para aumentar a publicidade</p><p> Determinao pela IN 010/15 TCM/GO Cpia do aviso de publicao do extrato do edital em rgo oficial de</p><p>divulgao dos atos da Administrao local ou no Dirio Oficial do Estado(DOE), e ainda em jornais de circulao local ou de grande circulao, bemcomo comprovao de outros meios utilizados para ampliar a publicidade.</p></li><li><p>Encaminhamento do PSS ao TCM/GO</p><p> art. 7, IV da IN 10/15 TCM/GO</p><p> Edital fsico em 3 dias teis aps sua primeirapublicao oficial</p><p> Mesmo prazo, cadastrado no site do TCM</p><p> Rol de documentos (art. 7, pargrafo nico, inciso VI, da IN 10/15)</p></li><li><p>Celebrao do contrato por prazo determinado</p><p> Deve-se verificar</p><p> Dotao oramentria Contratao por ordem de classificao Prazo de validade do PSS Contratao dentro do nmero manifestado </p><p>da necessidade, salvo nova necessidade motivada</p></li><li><p>Celebrao do contrato por prazo determinado</p><p> Regime Jurdico de Trabalho</p><p> Regime Especial (estabelecido pela prpriaLei)</p><p> Subsidiariamente, pode-se utilizar doestatutrio, mas desde que compatvel com anatureza do contrato</p></li><li><p> Regime Jurdico de Previdncia</p><p> Regime Geral de Previdncia RGPS Art. 40, 13 da CRFB/88</p><p> Ao servidor ocupante, exclusivamente, de cargoem comisso declarado em lei de livre nomeaoe exonerao bem como de outro cargotemporrio ou de emprego pblico, aplica-se oregime geral de previdncia social.</p><p>Celebrao do contrato por prazo determinado</p></li><li><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p><p> Caractersticas Art. 37, II da CRFB/88</p><p>A investidura em cargo ou emprego pblico depende deaprovao prvia em concurso pblico de provas ou deprovas e ttulos, de acordo com a natureza e a complexidadedo cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadasas nomeaes para cargo em comisso declarado em lei delivre nomeao e exonerao.</p></li><li><p> Caractersticas</p><p> Nomeao: forma de provimento originrio</p><p> ato administrativo que materializa o provimentooriginrio de um cargo. (CARVALHO FILHO, Jos dosSantos. Manual de Direito Administrativo. Lmen Juriseditora, p. 672)</p><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p></li><li><p> Caractersticas</p><p> Posse: ato de investidura</p><p> o ato de posse que contempla a investidura,espelhando uma verdadeira conditio iuris para oexerccio da funo pblica. (CARVALHO FILHO, Josdos Santos. Manual de Direito Administrativo. LmenJuris editora, p. 673)</p><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p></li><li><p> Caractersticas</p><p> Exerccio: efetivo desempenho das funes atribudas ao cargo</p><p> o exerccio que confere ao servidor o direito retribuio pecuniria como contraprestao pelodesempenho das funes inerentes ao cargo.(CARVALHO FILHO, Jos dos Santos. Manual de DireitoAdministrativo. Lmen Juris editora, p. 673)</p><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p></li><li><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p></li><li><p> Caractersticas Concurso pblico/Processo Seletivo Pblico</p><p> Apreciao do edital pelo Tribunal</p><p> Prazo de validade/prorrogao Art. 37, III da CRFB - o prazo de validade do concurso</p><p>pblico ser de at dois anos, prorrogvel uma vez, porigual perodo.</p><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p></li><li><p> Caractersticas Concurso pblico/Processo Seletivo Pblico</p><p> Ordem classificatria Pessoas com deficincia, nomeaes de ACS por rea e </p><p>demais peculiaridades do edital</p><p> Relao quantidade de vagas x nomeaes Imprescindvel averiguar a presena de cargos vagos a </p><p>serem preenchidos</p><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p></li><li><p> Caractersticas Acumulao de cargos, empregos ou funes Idade dos nomeados LDO</p><p> A Constituio da Repblica Federativa do Brasilem seu art. 169, 1, I e II, determina que,dentre outro, deve haver autorizao especficana lei de diretrizes oramentrias (LDO) para aadmisso ou contratao de pessoal.</p><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p></li><li><p> Caractersticas Despesa com pessoal</p><p> despesa total com pessoal exceder a 95% (noventa e cinco por cento) do limite, vedado o provimento de cargo pblico, admisso ou contratao de pessoal a qualquer ttulo (I art. 22, pargrafo nico, l inciso IV, da LRF)</p><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p></li><li><p> Caractersticas Despesa com pessoal</p><p> Limite prudencial Poder Executivo 51,3% Poder Legislativo 5,7%</p><p> art. 21, pargrafo nico, da Lei Complementar n 101/2000</p><p> Veda aumento na despesa total com pessoal nosltimos 180 dias do ltimo ano do mandato</p><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p></li><li><p> Caractersticas Perodo eleitoral</p><p> Art. 73, inciso V, alnea c, da Lei n 9.504/97 - So proibidasaos agentes pblicos (...) nomear, contratar ou de qualquerforma admitir, demitir sem justa causa (...) nos trs mesesque o antecedem e at a posse dos eleitos (...) ressalvados:(...) a nomeao dos aprovados em concursos pblicoshomologados at o incio daquele prazo.</p><p>Admisso para provimento em cargo efetivo</p></li><li><p>Aposentadoria do servidor pblico</p><p> Conceito</p><p> o direito, garantido pela Constituio, ao servidorpblico, de perceber determinada remunerao nainatividade diante da ocorrncia de certos fatosjurdicos previamente estabelecidos. (CARVALHOFILHO, Jos dos Santos. Manual de DireitoAdministrativo. Lmen Juris editora, p. 753)</p></li><li><p> Natureza jurdica</p><p> Ato complexo (doutrina majoritria; STF)</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Modalidades</p><p> Por invalidez</p><p> Compulsria</p><p> Voluntria</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Previso constitucionalArt. 40. (...)I por invalidez permanente, sendo osproventos proporcionais ao tempo decontribuio, exceto se decorrente de acidenteem servio, molstia profissional ou doenagrave, contagiosa ou incurvel, na forma da lei;</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Previso constitucionalArt. 40. (...)II - compulsoriamente, com proventosproporcionais ao tempo de contribuio, aos70 (setenta) anos de idade, ou aos 75 (setentae cinco) anos de idade, na forma de leicomplementar;</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Previso ConstitucionalArt. 40. (...)III - voluntariamente, desde que cumprido tempomnimo de dez anos de efetivo exerccio no serviopblico e cinco anos no cargo efetivo em que sedar a aposentadoria, observadas as seguintescondies:</p><p>a) sessenta anos de idade e trinta e cinco decontribuio, se homem, e cinquenta e cinco anosde idade e trinta de contribuio, se mulher.</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Previso ConstitucionalArt. 40. (...)III - voluntariamente, desde que cumprido tempomnimo de dez anos de efetivo exerccio no serviopblico e cinco anos no cargo efetivo em que sedar a aposentadoria, observadas as seguintescondies:</p><p>b) sessenta e cinco anos de idade, se homem, esessenta anos de idade, se mulher, com proventosproporcionais ao tempo de contribuio.</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de concesso artigo 40, I da CRFB/88, na redao dada pela </p><p>EC 20/98.</p><p> proventos integrais pela mdia: invalidezdecorrente de acidente em servio, molstiaprofissional ou doena grave, contagiosa ouincurvel, especificadas em lei.</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de concesso artigo 40, I da CRFB/88, na redao dada pela </p><p>EC 20/98.</p><p> proventos proporcionais pela mdia: invalidezdecorrente de doenas no especificadas em lei.</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de concesso artigo 40, II da CRFB/88, , na redao dada</p><p>pela EC 88/15.</p><p> 75 (setenta e cinco) anos de idade, na forma daLei Complementar n 152/15.</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de concesso artigo 40, III, a da CRFB/88, na redao dada</p><p>pela EC 20/98.</p><p>HOMEM</p><p>Tempo de contribuio 35 anos</p><p>Idade 60 anos</p><p>Tempo de efetivo exerccio no servio pblico 10 anosTempo de exerccio no cargo efetivo em que se deu a aposentadoria 5 anos</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de concesso artigo 40, III, a da CRFB/88, na redao dada</p><p>pela EC 20/98.</p><p>MULHER</p><p>Tempo de contribuio 30 anos</p><p>Idade 55 anos</p><p>Tempo de efetivo exerccio no servio pblico 10 anosTempo de exerccio no cargo efetivo em que se deu a aposentadoria 5 anos</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de concesso artigo 40, III, b da CRFB/88, na redao</p><p>dada pela EC 20/98.</p><p>HOMEM</p><p>Idade 65 anos</p><p>Tempo de efetivo exerccio no servio pblico 10 anos</p><p>Tempo de exerccio no cargo efetivo em que se deu a aposentadoria 5 anos</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de concesso artigo 40, III, b da CRFB/88, na redao</p><p>dada pela EC 20/98.</p><p>MULHER</p><p>Idade 60 anos</p><p>Tempo de efetivo exerccio no servio pblico 10 anos</p><p>Tempo de exerccio no cargo efetivo em que se deu a aposentadoria 5 anos</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de concesso artigo 40, III, a da CRFB/88, na redao dada</p><p>pela EC 20/98.</p><p>HOMEM PROFESSOR</p><p>Tempo de contribuio 30 anos</p><p>Idade 55 anos</p><p>Tempo de efetivo exerccio no servio pblico 10 anos</p><p>Tempo de exerccio no cargo efetivo em que se deu a aposentadoria 5 anos</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de concesso artigo 40, III, a da CRFB/88, na redao dada</p><p>pela EC 20/98.</p><p>MULHER PROFESSORA</p><p>Tempo de contribuio 25 anos</p><p>Idade 50 anos</p><p>Tempo de efetivo exerccio no servio pblico 10 anos</p><p>Tempo de exerccio no cargo efetivo em que se deu a aposentadoria 5 anos</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p>REGRAS DE TRANSIO</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de concesso artigo 40, I da CRFB/88, na redao dada pela </p><p>EC 70/12.</p><p> proventos com integralidade ltimaremunerao</p><p>Aposentadoria do servidor pblico</p></li><li><p> Requisitos de con...</p></li></ul>