contribui§£o da assistncia de enfermagem obst©trica pr©...

Download Contribui§£o da Assistncia de Enfermagem Obst©trica Pr© ...bvsms.saude.gov.br/.../contribuicao_enfermagem_obs.pdf 

Post on 08-Nov-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • ARTIGO DE REVISO / REVIEW ARTICLE / DISCUSIN CRTICA

    O MUNDO DA SADE So Paulo: 2007: jul/set 31(3):411-418 411

    * Enfermeira graduada pelo Centro universitrio So Camilo, So Paulo.** Enfermeiro obstetra. Professor Doutor. Docente dos cursos de graduao e ps-graduao em Enfermagem e coordenador do curso de

    Especializao em Enfermagem Obsttrica do Centro Universitrio So Camilo. E-mail: enfobstetrica@scamilo.edu.br*** Enfermeiro obstetra.Docente da Disciplina Enfermagem na Sade da Mulher do Centro Universitrio So Camilo.

    Contribuio da Assistncia de Enfermagem Obsttrica Pr-Natal: Educao para preveno e correo da Incontinncia

    Urinria de Esforo (IUE)The contribution of prenatal obstetric nursing care: education for prevention and

    correction of Stress Urinary Incontinence (SUI)La contribucin de los cuidados obsttricos prenatales de enfermera: educacin para la

    prevencin y correccin de la Incontinencia Urinaria de Esfuerzo (IUE)

    Jnia Leonne Dourado de Almeida Lima*Geraldo Mota de Carvalho**Alder Antnio Martins***

    RESUMO: A incontinncia urinria de esforo (IUE) uma afeco de etiologia multifatorial que acomete mulheres em diferentes faixas etrias tendo como principal fator de risco a gestao e o parto. Trata-se de uma reviso bibliogrfica objetivando analisar a relao da gestao com o desenvolvimento da IUE, destacando a assistncia de enfermagem no auxlio deteco desses fatores e enfatizando a contribuio dos exerccios de fortalecimento do assoalho plvico. Para a realizao presente estudo utilizou-se os bancos de dados Pubmed, Medline, Lilacs e Scielo, tendo como critrio de incluso, artigos nos idiomas portugus e ingls, cujo tema a gestao em sua relao com IUE. Encontrou-se 29 artigos, desses 24 relacionavam a gravidez como principal fator de risco para IUE e cinco tratavam de exerccios de fortalecimento do assoalho plvico durante a gestao. Conclui-se que a gestao, por si s, um fator de risco significativo para ocorrncia da IUE. Sugere-se que o enfermeiro incorpore na consulta de enfermagem obsttrica pr-natal a avaliao da fora dos msculos do assoalho plvico e o questionamento sobre perda urinria antes e durante a gestao, valorizando as queixas urinrias , atentando para o ndice de massa corprea elevado e constipao. Alm disso, deve-se educar gestante a respeito dos exerccios perineais de Kegel, tanto para a preveno e a correo da IUE.

    PALAVRAS-CHAVE: Gravidez. Assoalho Plvico. Incontinncia Urinria de Esforo.

    ABSTRACT: Stress urinary incontinence (SUI) is a disease of multifactorial etiology that affects women in different ages and has as its main risk factor pregnancy and delivery. This bibliographic survey aimed to analyze the relationship between pregnancy and the development of SUI, emphasizing nursing assistance in helping the detection of these factors, mainly the contribution of pelvic floor strengthening exercises. For its accomplishment the following databases were used: Pubmed, Medline, Lilacs and Scielo, having as inclusion criteria papers in Portuguese and English approaching pregnancy in its relationship with SUI. Twenty-nine papers were found among them twenty-four pointed out pregnancy as the main risk factor for SUI and five treated pelvic floor strengthening exercises during pregnancy. We conclude that pregnancy is by itself a significant risk factor for SUI. It is suggested that the nurse integrate to prenatal consultation the evaluation of pelvic floor muscles strength and question about urine loss before and during pregnancy, valuing urinary problems complaints and observing a high body mass index and constipation. Besides this, pregnant women should be taught Kegel pelvic floor exercises for SUI prevention and treatment.

    KEYWORDS: Pregnancy. Pelvic Floor. Stress Urinary Incontinence.

    Resumen: La incontinencia urinaria de esfuerzo (IUE) es una enfermedad de etiologa multifactorial que afecta a mujeres en diferentes edades y tiene como principal factor de riesgo el embarazo y el parto. Esto estudio bibliogrfico objetiv analizar la relacin del embarazo con la ocurrencia de IUE, presentando la consulta de enfermera para la identificacin del riesgo de esta alteracin, enfatizando la contribucin de ejercicios de fortalecimiento del suelo pelviano. Para la investigacin se utilizaran los bancos de datos Pubmed, Medline, Lilacs y Scielo. Fueran encontrados veintinueve artculos, entre ellos veinticuatro relacionando el embarazo como factor de risco para IUE y cinco tratando de los ejercicios de fortalecimiento del suelo pelviano. Se concluye que el embarazo es un significante factor de riesgo para la ocurrencia de IUE. Se sugiere que el enfermero incorpore en la consulta prenatal la evaluacin de la fuerza de los msculos del suelo pelviano y la pregunta acerca de prdida de orina antes de y durante el embarazo, valorizando quejas urinarias, mirando ndices elevados de masa corporal y constipacin. Agregado a eso se debe educar la mujer embarazada acerca del valor de los ejercicios del suelo pelviano de Kegel para la prevencin y tratamiento da IUE.

    PALABRAS LLAVE: Embarazo. Suelo pelviano. Incontinencia urinaria.

    11_Contribuicao...ssistencia.indd 411 19.10.07 14:18:36

  • CONTRIBUIO DA ASSISTNCIA DE ENFERMAGEM OBSTTRICA PR-NATAL: EDUCAO PARA PREVENO E CORREO DA INCONTINNCIA URINRIA DE ESFORO (IUE)

    412 O MUNDO DA SADE So Paulo: 2007: jul/set 31(3):411-418

    Introduo

    A Incontinncia Urinria de Esforo (IUE) a queixa da perda involuntria de urina durante es-foro ou exerccio fsico ou ao es-pirrar ou tossir, que pode ocorrer por alteraes anatmicas como a hipermobilidade do colo vesical e a deficincia do mecanismo esfincte-riano (Abrams et al, 2002). uma afeco de etiologia multifatorial que acomete vrias mulheres de diferentes idades, independente de qualquer classe econmica ou padro cultural, afetando negativa-mente a qualidade de vida (Waka-vaiachi et al, 2001). C que causa um grande impacto social e psicolgico como sentimentos de inferiorida-de, nervosismo, dificuldades para realizar as atividades da vida diria e vergonha de sair de casa, alm do desconforto causado pelo odor de urina (Chiafarino et al, 2003).

    A IUE acomete 50% das mu-lheres, sobretudo as mais jovens, sendo os sintomas agravados com decorrer do avano da idade. con-siderado um problema de Sade Pblica, com base nos ndices ele-vados de incidncia e prevalncia e em decorrncia dos custos que acarreta e do comprometimento acentuado da qualidade de vida de milhes de mulheres em todo o mundo (Agostinho et al, 2005).

    Os fatores de risco para a IUE so a gravidez, o parto, a meno-pausa, a obesidade e cirurgias gi-necolgicas, como a histerectomia. Sendo a gravidez e o parto os prin-cipais responsveis por essa afeco (Amaro et al, 2005).

    H quem diga que o parto va-ginal, apesar de ser um processo fisiolgico, pode causar leses dos msculos do assoalho plvico e do nervo pudendo por estiramento dos tecidos e fscias, alternando o sistema de sustentao dos rgos plvicos (Barbosa et al, 2005; Ga-meiro; Amaro et al, 2005). Por ou-

    tro lado, estudos epidemiolgicos demonstram que o parto cesreo no protege o assoalho plvico, pois mesmo dando luz somente por essa via de parto, algumas mu-lheres desenvolvem incontinncia urinria- IU (Lal, 2003; Mckinnie et al, 2005).

    De acordo com Meyer et al. (1998) a IUE persiste no puerprio em 29% das mulheres que apre-sentaram perda urinria durante a gestao e em 16% das mulheres que tiveram uma gestao conti-nente, sendo considerada uma das principais causas de morbidade no puerprio (Chiarelli et al, 1999).

    O sintoma da IU na gestao pode ser em razo de alteraes fi-siolgicas, sobretudo pelo aumen-to da concentrao dos hormnios progesterona e relaxina, alm das prprias adaptaes mecnicas que ocorrem pela evoluo do tero gravdico, destacam Meyer et al (1998).

    Haja vista que a IUE de etio-logia multifatorial, que a gestao um fator significante para seu de-senvolvimento. A profilaxia um fator determinante na vida da mu-lher, pois as estruturas que supor-tam os rgos plvicos necessitam adaptar-se sobrecarga do peso e passagem do feto durante o parto vaginal. Para isso, os exerccios pe-rineais e o preparo dos msculos do assoalho plvico durante o perodo gestacional so fundamentais para prevenir danos neuromusculares e a IUE (Gameiro, Amaro, 2005).

    Assim, acreditando que uma oportunidade para a preveno poder iniciar-se na consulta de enfermagem no pr-natal; a gra-videz o perodo ideal para edu-car a mulher quanto sua sade. Nessa fase, ela tem um contanto constante com mdicos, enfermei-ros e outros profissionais da sade, sendo incentivada a melhorar seu estado fsico pela prpria gestao (Mc Lennan et al, 2005).

    E ao considerar o enfermeiro, como um potencial educador que visa promoo sade, este tra-balho pretende discutir a importn-cia de um cuidado pr-natal bem assistido, bem como de uma con-sulta de Enfermagem em obstetr-cia bem direcionada para deteco de fatores de risco da IUE, alm de poder ser uma excelente oportuni-dade para educar a mulher quanto preveno.

    Atualmente, as mulheres es-to tendo uma vida mais longa e procurando viver com mais qua-lidade de vida e sendo a IUE de alta prevalncia e incidncia, e a gestao como um dos fatores para seu desenvolvimento; por que no ensinar e educar a mulher sobre a funo do assoalho plvico e as conseqncias para essa regio do corpo se a prtica dos exerc-cios de fortalecimento perineal for negligenciada? Pois muito triste escutar no cotidiano uma mulher dizer que perdeu o prazer de viver em funo da IU, alm de relatar o desinteresse sexual, a perda do companheiro e o trmino do rela-cionamento afetivo por causa desse problema.

    Objetivo

    Analisar a relao da gestao com a probabilidade da mulher vir a desenvolver IUE relacionando a assistncia de Enfermagem no au-xlio deteco de fatores de risco para essa afeco, enfatizando a con

Recommended

View more >