contabilidade analitica

Click here to load reader

Post on 06-Aug-2015

118 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

apuramento de custo de produção

TRANSCRIPT

CONTABILIDADE ANALTICACaptulo II Apuramento do Custo de Produo Captulo II Apuramento do Custo de Produo

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo1. COMPONENTES DO CUSTO DE PRODUO MATRIAS (bens adquiridos para transformao): Primas: aquelas que so transformados noutros produtos Subsidirias: aquelas que apoiam a transformao das anteriores (consideradas como GGF)

Algumas consideraes: Planeamento dos consumos e gesto de stocks em armazm Processo de aquisio e de recepo das matrias Controlo do movimento fsico Sistema de Inventrio: permanente ou intermitente Contabilizao => ver ponto 5.3 do POC Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -2-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo1. COMPONENTES DO CUSTO DE PRODUO Mo de Obra (Directa e Indirecta): Remuneraes Encargos legais e sociais Algumas consideraes: Especializao do exerccio Determinao e controlo dos tempos de trabalho GGF: Todos os custos industriais que no so MOD e MP Especializao do exerccio Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -3-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo2. IMPUTAO DOS GASTOS GERAIS DE FABRICO A heterogeneidade dos GGF e a dificuldade de identificar uma relao clara entre o custo e os produtos produzidos, leva a que se recorra ao uso de Quotas de Imputao. Isto significa que os GGF vo ser imputados com base numa chave de partio. Podem ser: Reais ou tericas Base simples ou mltipla

Na escolha da Base de Imputao deve-se procurar que exista uma relao proporcional com os GGF.GGF estimados GGF reais Quota Imputao terica = Base Imputao estimados Base Imputao real-4-

Quota Imputao real =

Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo2. IMPUTAO DOS GASTOS GERAIS DE FABRICO Exemplo de Quotas Reais

1. GGF reais : 9.000 2. Base de Imputao : 300 ton de matrias primas consumidas 9.000 3. Quota Imputao Real = = 30 / ton 300 4. Distribuio da Base de Imputao : Produto A : 60 ton Produto B : 240 ton 5. Aplicar a Quota Produto A : 60 30 = 1.800 Produto B : 240 30 = 7.20030/ton: por cada tonelada de matria-prima consumida vou imputar a cada produto 30 de GGF. Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -5-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo2. IMPUTAO DOS GASTOS GERAIS DE FABRICO Exemplo de Quotas Tericas1. GGF reais : 9.000 2. Base de Imputao estimada : 4.000 ton de matrias primas consumidas 2. GGF estimados :150.000 150.000 3. Quota Imputao Terica = = 37,5 / ton 4.000 4. Distribuio da Base de Imputao em Termos Reais : Produto A : 60 ton Produto B : 240 ton 5. Aplicar a Quota Produto A : 60 37,5 = 2.250 Produto B : 240 37,5 = 9.000

Objectivo:37,5/ton: por cada tonelada de matria-prima consumida espero gastar 37,5 de GGF. Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -6-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo2. IMPUTAO DOS GASTOS GERAIS DE FABRICO Exemplo de Quotas Tericas Diferena de Imputao = GGF reais GGF imputados: DI > 0 => desfavorvel DI < 0 => favorvel Tratamento das diferenas de imputao: Significativa: distribuir pelos produtos em armazm e pelo custo dos produtos vendidos Pouco relevante: na demonstrao de resultados com sinal contrrio

Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos

-7-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo3. CUSTOS NO INDUSTRIAIS TIPOS

VARIABILIDADE IMPUTAO AO PERODO

CONTABILIZAO (MODELO POC)

EXERCCIO N 2

Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos

-8-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo4. MTODOS DE APURAMENTO DOS CUSTOS DE PRODUO OBJECTIVO: Os diferentes mtodos/sistemas de apuramento de custos tm como objectivo reportar a maneira como os objecto de custo (produtos, servios, etc.) utilizam os recursos de uma organizao. 4.1 Mtodo Directo (Job-Costing System) Os custos so imputados a uma unidade ou um lote distinto de produtos ou servios. Exemplos: empresas de auditoria e consultoria, indstria aeronutica, construo civil. Aplica-se nas empresas de produo diversificada, descontnua, em cujo processo de fabrico, cada um dos produtos ou lote de produtos perfeitamente distinguvel dos restantes, de modo que possvel imputar directamente a cada um deles os respectivos custos (Pires Caiado). Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -9-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo4. MTODOS DE APURAMENTO DOS CUSTOS DE PRODUO 4.2 Mtodo Indirecto (Process-Costing System) As matrias-primas e os custos com a sua transformao (GGF + MOD) so acumulados ao longo das fases de produo dos bens ou servios. O custo individual do produto obtido atravs da mdia dos custos imputados produo total. No economicamente vivel a individualizao do custo incorrido com a produo de 1 produto. Exemplos: empresas de produo contnua (refinaria de petrleo, fbrica de cimentos) ou produtos homogneos (servios postais, depsitos bancrios) 4.3 Mtodo Misto Combina elementos caracterizadores do mtodo directo e do indirecto. Exemplo: produo em massa de chapas de mrmore e depois so cortadas de acordo com as especificaes do cliente. Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -10-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo4.1 METODOLOGIA DE FUNCIONAMENTO NO MTODO DIRECTO FASES: 1. Identificao da unidade que representa o objecto do custo Navio Patrulha 2. Identificao dos custos directos ao, tinta, equipamento de navegao, etc. 3. Identificao dos custos indirectos passveis de serem imputados ao produto. Normalmente, estes custos so agrupados num Centro de Custos Comuns (Cost Pool) salrio do encarregado de produo dos estaleiros, energia elctrica, amortizaes do equipamento fabril, etc. 4. Escolha da base de imputao que ser utilizada na distribuio dos custos comuns pelos produtos 5. Clculo da quota de imputao dos custos comuns 6. Apuramento do custo de produo: custos directos + custos indirectos

Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos

-11-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo4.1 METODOLOGIA DE FUNCIONAMENTO NO MTODO DIRECTO FOLHA DE OBRA Documento associado produo de bens cujo processo foi desencadeado por uma ordem de fabrico interna ou externa. Caractersticas deste processo: 1. A cada obra atribudo um nmero sequencial; 2. Utiliza documentos que permite registar todos os custos incorridos com matria-prima e mo-de-obra directa (custo primo); 3. Os gastos gerais de fabrico so imputados com base em quotas tericas ou reais 4. Apenas encerrada quando terminada => Obra terminada 5. Uma obra pode significar a produo de vrias unidades do mesmo produto, pelo que o custo industrial unitrio = custo total da obra a dividir pelo n. de unidades. 6. Permite o apuramento rpido do Resultado Bruto da obra. Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -12-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo4.2. MTODO INDIRECTO - FuncionamentoMP Fabricao A MOD Exist. Inicial PVF Custos do Ms GGF CIPT Exist. Final PVF Produto Acabado A Exist. Inicial PA CIPT CIPV Exist. Final PA Resultado Analtico CIPV Vendas Vendas

Dai que: A determinao lucro: Vendas Custo Industrial Produtos Vendidos Existem meses em que os custos industriais incorridos so superiores s vendas, pelo que s faz sentido deduzir aos proveitos esses custos quando se proceder venda. S os custos industriais so inventariveis pois so imputados s existncias => a importncia da rubrica de Variao de Produo Os outros custos no industriais no so inventariveis. Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -13-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo5. PRODUO CONJUNTA Produo Conjunta: a fabricao de um produto obriga necessariamente fabricao de 2 ou mais produtos. A tecnologia de desintegrao caracteriza o processo de produo conjunta: A produo de um bem implica a produo inevitvel de outros Existe um ponto de separao tecnolgica onde os bens se individualizam Produto A Produto B Produto ASemi-produto

Custos Conjuntos

Custos Conjuntos

Produto B

Produo Disjunta: a fabricao de um produto independente de qualquer outro produto. Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -14-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo5. PRODUO CONJUNTA Num processo de Produo Conjunta podemos encontrar (ver ponto 12 POC): Produto principal ou vrios produtos principais (coprodutos) Subprodutos Resduos O que os distingue o seu valor comercial e no as quantidades produzidas. A proporo dos produtos conjuntos pode ser: Fixa (exemplo: pastelaria) Varivel (exemplo: serrao de rolos) A variabilidade das quantidades produzidas faz com que o custo unitrio de produo se altere. Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -15-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo5.1. REPARTIO DOS CUSTOS CONJUNTOS CUSTO UNITRIO MDIO Os custos so repartidos em funo das quantidades produzidas.Custos Conjuntos (MP + MOD + GGF) = 370.000 Produo : Produto X : 70 ton Produto Y :150 ton Produto Z : 50 ton Custo Unitrio Mdio = 370.000 = 1.370,37/ton 270

MDIA PONDERADA Os custos conjuntos so repartidos tendo em considerao a relevncia de cada produto produzido. Antnio Samagaio / Pedro Ferreira Santos -16-

Contabilidade AnalticaII Apuramento do Custo de Produo5.1. REPARTIO DOS CUSTOS CONJUNTOSFactor Unidades Custo Unit. Custo Conjunto Custo Conjunto a Imputar Unitrio Produo Relevncia Equivalentes Equivalente 70 5 350 411,11 143.889 2.056 150 3 450 411,11 185.000 1.233 50 2 100 411,11 41.111 822 900 370.000

Produto X Produto Y Produto Z

Custo Unitrio Ponderado =

370.000 = 411,11 / unid. equivalent e 900

PREO DE VENDA RELATIVO NO PONTO DE SEPARAO Valor comercial das quantidades produzidas que surgiram no ponto de separao deduzidas de eventuais custos especficos.

Valor Venda Ponto Separao = Valor Venda Custos Especficos Antnio Samagaio / Pedro Fe