contab. avanç3.pdf

Download Contab. Avanç3.pdf

Post on 09-Feb-2016

116 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 30/07/2013

    1

    Contabilidade Avanada

    Prof Mariomar de Sales Lima, D.Sc.

    I Objetivos: ao final do curso o aluno dever apresentar os seguintes comportamentos:

    Compreenso sobre:

    os conceitos e procedimentos preparatrios para o encerramento do exerccio e elaborao das demonstraes contbeis;

    os aspectos conceituais, fiscais e societrios a serem observados na reavaliao de ativos;

    os tipos de investimentos e critrios e suas respectivas avaliao;

    os aspectos societrios e fiscais relativos concentrao e extino de sociedades;

    a disciplina Contabilidade Avanada, sua relao com os objetivos da Cincia Contbil e seus produtos Metodolgicos;

    I Objetivos (continuao) ao final do curso o aluno dever apresentar os seguintes comportamentos:

    Habilidade de:

    aplicar as tcnicas Contbeis de acordo com os princpios e normas vigentes;

    analisar, relacionar, avaliar e sintetizar os dados obtidos nas leituras , nas exposies da professora e dos colegas de classe;

    Atividade objetiva frete s situaes de ensino aprendizagem.

    II Ementa

    Encerramento do Exerccio

    Avaliao de Investimentos

    Concentrao de Sociedades

    Extino de Sociedades.

    III Metodologia

    Aulas expositivas, com o auxlio de quadro a pincel, retroprojetor e outros recursos considerados oportunos. Alm disso, sero aplicados exerccios de fixao de aprendizagem durante todo o desenrolar da matria.

    Ressalta-se que a leitura dos livros indicados na bibliografia constitui condio indispensvel para que os participantes absorvam melhor o contedo da disciplina abordada.

    IV - PROGRAMA / CRONOGRAMADIA/MS CONTEDO CARGA HORRIA

    1 ENCERRAMENTO DO EXERCCIO1.1 Levantamento do balancete preliminar;1.2 Conciliao de contas;1.3 Contabilizao dos estoques;1.4 Apurao do custo das vendas;1.5 Depreciao, amortizao e exausto;1.6 Provises contbeis;1.7 Participao nos lucros;1.8 Reservas;1.9 Distribuio de lucros e dividendos;1.10 Demonstraes contbeis;1.11 Consolidao2 AVALIAO DE INVESTIMENTOS2.1 Mtodo do custo de aquisio;2.2 Mtodo de equivalncia patrimonial.3. CONCENTRAO E EXTINO DE SOCIEDADES 3.1 Fundamentao terica;3.2 Incorporao3.3 Fuso3.4 Ciso3.5 Transformao3.6 Dissoluo, liquidao e extino3.7 Aspectos societrios e fiscais das operaes;3.8 Registro contbil.

    V Avaliao A aprendizagem dos participantes ser avaliada: pela qualidade de sua participao nos debates e exerccios em sala de aula; pelos resultados dos trabalhos em grupo, individuais e provas que sero aplicados.

    VI Bibliografia IUDCIBUS, Srgio de. e MARION, Jos Carlos, Contabilidade Comercial, So Paulo. Atlas BRAGA, Hugo Rocha. Demonstraes financeiras: estrutura, anlise e interpretaes.

    So Paulo: Atlas. FUNDAO INSTITUTO DE PESQUISAS CONTABEIS, ATUARIAS E FINANCEIRAS.

    Manual de contabilidade das sociedades por aes: Aplicvel tambm as demais sociedades. So Paulo: Atlas.

    VICECONTI Paulo E. V. e NEVES Silvrio das. Contabilidade avanada e anlise das demonstraes financeiras So Paulo Frases.

    ____________ Curso Prtico de Imposto de Renda Pessoa Jurdica e Tributos Conexos (CSLL, PIS e Cofins) inclui o Pis no cumulativo da Lei 10.637/2002. 10 edio So Paulo Frases.

    HIGUCHI Hiromi. Imposto de Rendas das Empresas Interpretao e Prtica. So Paulo Atlas.

  • 30/07/2013

    2

    Encerramento do exerccio

    Tecnicamente a elaborao do balano depende de:

    Balancete do razo

    Para conhecer o saldo das contas

    Inventrio fsico Para conhecer o que existe fisicamente

    Ajustes

    Para adaptar os saldos a uma posio que espelhe o exerccio

    Apuraes

    Para medir o resultado do exerccio

    Estruturas

    Para demonstrar as posies patrimoniais e de

    resultados.

    BALANCETEINICIAL

    AJUSTES EAPURAES

    BALANCETEFINAL

    BALANOPATRIMONIAL

    Encerramento do exerccio

    Consiste em uma relao de contas com sua titulao prevista no Plano de Contas e que tenham registro inicial e posterior de valores monetrios correspondentes ao movimento do ms, ou acumulado dos meses, total de dbito e de crdito, e, respectivo saldo, devedor ou credor.

    Como uma espcie de conciliao podem ser extrados a qualquer tempo, sendo que comumente se preparam balancetes mensais para o conhecimento e informao da administrao acerca da posio financeira da empresa.

    Cia. ACia. ABalancete de verificao levantado em 31/XX/X1Balancete de verificao levantado em 31/XX/X1

    CONTASCONTASSALDOSSALDOS

    DEVEDORDEVEDOR CREDORCREDORBancos conta movimentoBancos conta movimento 100.000,00100.000,00Capital SocialCapital Social 100.000,00100.000,00

    TOTAISTOTAIS 100.000,00100.000,00 100.000,00100.000,00

    Cia. ACia. ABalancete de verificao levantado em 31/XX/X1Balancete de verificao levantado em 31/XX/X1

    CONTASCONTASMOVIMENTO DO MSMOVIMENTO DO MS SALDOSSALDOSDEVEDORDEVEDOR CREDORCREDOR DEVEDORDEVEDOR CREDORCREDOR

    Bancos Bancos c/movimentoc/movimento 70.000,0070.000,00 70.000,0070.000,00

    Capital SocialCapital Social 50.000,0050.000,00 50.000,0050.000,00ReceitasReceitas 20.000,0020.000,00 20.000,0020.000,00

    TOTAISTOTAIS 70.000,0070.000,00 70.000,0070.000,00 70.000,0070.000,00

    Cia. ACia. ABalancete de verificao levantado em 31/XX/X1Balancete de verificao levantado em 31/XX/X1

    CONTASCONTAS

    MOVIMENTOMOVIMENTOANTERIORANTERIOR

    MOVIMENTO DO MOVIMENTO DO MSMS

    SALDOSSALDOSACUMULADOSACUMULADOS

    DEVEDEVE--DORDOR

    CRECRE--DORDOR

    DEVEDEVE--DORDOR

    CRECRE--DORDOR

    DEVEDEVE--DORDOR

    CRECRE--DORDOR

    Bancos Bancos c/movimentoc/movimento 150.000150.000 30.00030.000 120.000120.000

    VeculosVeculos 30.00030.000 30.00030.000

    Capital SocialCapital Social 100.000100.000 100.000100.000

    ReceitasReceitas 50.00050.000 50.00050.000

    TOTAISTOTAIS 150.000150.000 150.000150.000 30.00030.000 30.00030.000 150.000150.000 150.000150.000

  • 30/07/2013

    3

    BL de verificao do razoContas Dbito Crdito

    - Caixa- Bco. c/ Movimento- Duplicatas a Receber- Duplicatas Descontadas- Mercadoria/ Estoque- Emprstimos a Controladas- Particip. em Controladas- Mveis e Utenslios- Depreciao Acumulada- Fornecedores- Contas a Pagar- Financiamentos (L.P.)- Capital Social- Prejuzo Acumulado- Venda de Mercadorias- Vendas Canceladas- Impostos sobre Vendas- C.M.V.- Despesas com Vendas- Despesas Administrativas- Receitas Financeiras- Despesas Financeiras

    100559

    1.000-

    800150240

    1.000-

    -

    -

    -

    -

    16-

    135531960600300

    -

    125

    -

    -

    -

    300-

    -

    -

    -

    100700216800

    1.500-

    2.700-

    -

    -

    -

    -

    200-

    Totais 6.516 6.516

    Conciliaes dos saldos das contas

    CAIXA Saldo credor indica erro ou omisso de receita. No caso de suprimento de caixa comprovar a entrega e origem do recurso.

    CHEQUES NO DEPOSITADOS Dever constar na conta cheques em cobrana junto com os cheques ainda no compensado por falta de fundos.

    BCO. C/ MOVIMENTO Dever constar o valor real na data do BL ou BA, devendo o saldo credor ser transferido p/ Emprstimo Bancrio.

    CHEQ. EMITIDOS E NO COMPENSADOS Computar

    CHEQ. EMIT. NO ENTREGUES AO BENEF. - No computar

    CONTA NO EXTERIOR Converter p/ reais

    CONCILIAO BANCRIA Checagem entre razo e extrato

    APLICAO DE LIQUIDEZ IMEDIATA Configurar apenas as que forem realizar-se em at uma semana.

    APLICAO EM FIF (Fundo de Investimento Financeiro) Computar os rendimentos (Pro-rata-dia).

    IRRF S/ APLICAES IRF das aplicaes de renda fixa.

    Conciliaes dos saldos das contas DUP. A RECEBER Computar somente os ttulos relativos a

    vendas a prazo, oriundos de operaes habituais e operacionais e que estejam pendentes na data do BL ou BA

    CONF. DOS SALDOS FINAIS - Controle de Contas a Receber

    DUP. DESCONTADA Deve evidenciar a responsabilidade da empresa de devolver o numerrio correspondente, antes obtido, caso o cliente no liquide a duplicata.

    APROPRIAO DO ENC. FINANCEIRO Despesa Dedutvel proporcional aos dias transcorridos que competem a cada perodo-base.

    Conciliaes dos saldos das contas

    ALIENAO DE DUP. A EMP. DE FACTORING-Computar, na data da operao a diferena entre o valor da duplicata e o valor da alienao em despesa operacional.

    APLIC. A CURTO PRAZO - Custo ou mercado, cabendo computar o rendimento auferido at a data do BL ou BA.

    PROVISO P/ AJUSTE DE ESTOQUE Indedutvel

    APLICAES EM AES Transferir p/ o AT.C se estas j estiverem constando no balano do ano-calendrio anterior.

    Conciliaes dos saldos das contas ESTOQUES Controle Permanente, inventrio trimestral e

    contagem fsica anual p/ ajuste das quantidades. Controle Peridico, contagem fsica trimestral ou anuais.

    DEPSITOS JUDICIAIS Reconhecer na data do BL ou BA atualizao feita pelo banco do valor depositado.

    PART. SOCIETRIA Avaliar p/ custo de aquisio ou p/ MEP, conforme o caso.

    Conciliaes dos saldos das contas

  • 30/07/2013

    4

    PROVISO P/ AJ. AO VALOR DE MERCADO Registrar como conta redutora da Part. Societria, desde que essa perda esteja comprovada como permanente (falncia ou inviabilidade p/ abandono de projetos).

    IMOBILIZADO Bens e direitos destinados a manuteno da fonte produtora, deduzidos da depreciao, amortizao e exausto.

    INTANGVEL Direitos que tenham por objeto bens incorpreos destinados a manuteno da atividade da Cia. ou exercidos com esta finalidade, inclusive o fundo de comrcio adquirido. Devem ser mensurados com base no custo, deduzido da amortizao acumulada e de possveis perdas estimadas por reduo ao valor recupervel.

    Conciliaes dos saldos das contas

    PROVISO P/ FRIAS Com base na remunerao mensal do empregado e no nmero de dias d