construtora aterpa s.a. construtora aterpa s.a. demonstra§µes financeiras individuais e...

Download Construtora Aterpa S.A. Construtora Aterpa S.A. Demonstra§µes financeiras individuais e ... compreendem

Post on 02-Dec-2018

230 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • www.pwc.com.br

    Construtora Aterpa S.A. Demonstraes financeiras individuais e consolidadas em 31 de dezembro de 2016 e relatrio do auditor independente

  • 2

    Relatrio do auditor independente sobre as demonstraes financeiras Individuais e consolidadas Aos Administradores e Acionistas Construtora Aterpa S.A.

    Opinio com ressalva

    Examinamos as demonstraes financeiras inividuais da Construtora Aterpa S.A. ("Companhia"), que compreendem o balano patrimonial em 31 de dezembro de 2016 e as respectivas demonstraes do resultado, do resultado abrangente, das mutaes do patrimnio lquido e dos fluxos de caixa para o exerccio findo nessa data, assim como as demonstraes financeiras consolidadas da Companhia e suas controladas ("Consolidado"), que compreendem o balano patrimonial consolidado em 31 de dezembro de 2016 e as respectivas demonstraes consolidadas do resultado, do resultado abrangente, das mutaes do patrimnio lquido e dos fluxos de caixa para o exerccio findo nessa data, bem como as correspondentes notas explicativas, incluindo o resumo das principais polticas contbeis. Em nossa opinio, exceto pelos efeitos do assunto descrito na seo a seguir intitulada "Base para opinio com ressalva", as demonstraes financeiras acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posio patrimonial e financeira da Companhia e da Companhia e suas controladas em 31 de dezembro de 2016, o desempenho de suas operaes e os seus fluxos de caixa, bem como o desempenho consolidado de suas operaes e os seus fluxos de caixa consolidados para o exerccio findo nessa data, de acordo com as prticas contbeis adotadas no Brasil.

    Base para opinio com ressalva

    Conforme mencionado na Nota 10 s demonstraes financeiras, a administrao da Companhia registrou em 31 de dezembro de 2015 contas a receber de clientes no montante de R$ 8.921 mil e R$ 11.641 mil, na controladora e consolidado, respectivamente, referentes a juros e correo monetria sobre faturamentos a clientes pblicos pagos com atraso. A cobrana desses valores encontram-se em fase administrativa. Nesse contexto, o ativo circulante e 0 patrimnio lquido em 31 de dezembro de 2016 e 2015 esto apresentados a maior nos valores acima mencionados. Em 31 de dezembro de 2015, o prejuzo do exerccio est apresentado a menor nos valores mencionados acima.

  • Construtora Aterpa S.A.

    3

    Conforme mencionado nas Notas 17 e 18 s demonstraes financeiras, a Companhia tem em seu passivo no circulante debntures e outros emprstimos e financiamentos com clusulas que requerem o atingimento de certos ndices financeiros peridicos. O no atingimento desses ndices faz com que os seus pagamentos possam ser exigidos imediatamente. A Companhia no obteve a renncia dos credores a esse direito advindo do no atingimento dos ndices desses ndices em 31 de dezembro de 2016. Dessa maneira, os saldos dessas debntures e de outros emprstimos e financiamentos, nos valores de R$ 84.369 mil e R$ 84.369 mil, na controladora e consolidado, respectivamente, deveriam ter sido reclassificados para o passivo circulante em 31 de dezembro de 2016. E 31 de dezembro de 2015, os saldos de debntures e de outros emprstimos e financiamentos, nos valores de R$ 90.908 mil e R$ 90.971 mil, na controladora e consolidado respectivamente, deveriam ter sido reclassificados para o passivo circulante. Conforme descrito na Nota 22, a Companhia reconheceu em 31 de dezembro de 2016 crditos tributrios no total de R$ 9.511 mil na controladora e R$ 7.592 mil no consolidado. Embora ainda seja razovel considerar como provvel a realizao dos crditos j registrados em 31 de dezembro de 2014, considerando as projees da administrao, a ausncia de lucros tributveis nos ltimos anos no nos permite o reconhecimento adicional de crditos tributrios, uma vez que para o reconhecimento inicial de tributos diferidos, requerido histrico de rentabilidade, ainda que as projees indiquem a sua recuperao, conforme descrito na Nota 22. Dessa forma, os tributos diferidos ativos (imposto de renda e contribuio social) e o patrimnio lquido em 31 de dezembro de 2016 e 2015 e o prejuzo do exerccio findo nessa data, esto a maior e a menor, respectivamente, em R$ 29.907 mil (consolidado R$ 33.466 mil). Em 31 de dezembro de 2015, os tributos diferidos ativos (imposto de renda e contribuio social) e o patrimnio lquido esto a maior em R$ 20.396 mil (consolidado R$ 25.874 mil). Nossa auditoria foi conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Nossas responsabilidades, em conformidade com tais normas, esto descritas na seo "Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstraes financeiras individuais e consolidadas". Somos independentes em relao Companhia e suas controladas, de acordo com os princpios ticos relevantes previstos no Cdigo de tica Profissional do Contador e nas normas profissionais emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, e cumprimos com as demais responsabilidades ticas conforme essas normas. Acreditamos que a evidncia de auditoria obtida suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinio com ressalva.

    Outras informaes que acompanham as demonstraes financeiras e o relatrio do auditor

    A administrao da Companhia responsvel por essas outras informaes que compreendem o Relatrio da Administrao. Nossa opinio sobre as demonstraes financeiras no abrange o Relatrio da Administrao e no expressamos qualquer forma de concluso de auditoria sobre esse relatrio. Em conexo com a auditoria das demonstraes financeiras, nossa responsabilidade a de ler o Relatrio da Administrao e, ao faz-lo, considerar se esse relatrio est, de forma relevante, inconsistente com as demonstraes financeiras ou com nosso conhecimento obtido na auditoria ou, de outra forma, aparenta estar distorcido de forma relevante. Se, com base no trabalho realizado, concluirmos que h distoro

  • Construtora Aterpa S.A.

    4

    relevante no Relatrio da Administrao, somos requeridos a comunicar esse fato. No temos nada a relatar a este respeito.

    Responsabilidades da administrao e da governana pelas demonstraes financeiras individuais e consolidadas

    A administrao da Companhia responsvel pela elaborao e adequada apresentao das demonstraes financeiras individuais e consolidadas de acordo com as prticas contbeis adotadas no Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessrios para permitir a elaborao de demonstraes financeiras livres de distoro relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Na elaborao das demonstraes financeiras individuais e consolidadas, a administrao responsvel pela avaliao da capacidade de a Companhia continuar operando, divulgando, quando aplicvel, os assuntos relacionados com a sua continuidade operacional e o uso dessa base contbil na elaborao das demonstraes financeiras, a no ser que a administrao pretenda liquidar a Companhia ou cessar suas operaes, ou no tenha nenhuma alternativa realista para evitar o encerramento das operaes. Os responsveis pela governana da Companhia e suas controladas so aqueles com responsabilidade pela superviso do processo de elaborao das demonstraes financeiras.

    Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstraes financeiras individuais e consolidadas

    Nossos objetivos so obter segurana razovel de que as demonstraes financeiras individuais e consolidadas, tomadas em conjunto, esto livres de distoro relevante, independentemente se causada por fraude ou erro, e emitir relatrio de auditoria contendo nossa opinio. Segurana razovel um alto nvel de segurana, mas no uma garantia de que a auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria sempre detectam as eventuais distores relevantes existentes. As distores podem ser decorrentes de fraude ou erro e so consideradas relevantes quando, individualmente ou em conjunto, possam influenciar, dentro de uma perspectiva razovel, as decises econmicas dos usurios tomadas com base nas referidas demonstraes financeiras. Como parte de uma auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria, exercemos julgamento profissional e mantemos ceticismo profissional ao longo da auditoria. Alm disso: Identificamos e avaliamos os riscos de distoro relevante nas demonstraes financeiras,

    independentemente se causada por fraude ou erro, planejamos e executamos procedimentos de auditoria em resposta a tais riscos, bem como obtemos evidncia de auditoria apropriada e suficiente para fundamentar nossa opinio. O risco de no deteco de distoro relevante resultante de fraude maior do que o proveniente de erro, j que a fraude pode envolver o ato de burlar os controles internos, conluio, falsificao, omisso ou representaes falsas intencionais.

    Obtemos entendimento dos controles internos relevantes para a auditoria para planejarmos procedimentos de auditoria apropriados s circunstncias, mas no com o objetivo de expressarmos

  • Construtora Aterpa S.A.

    5

    opinio sobre a eficcia dos controles internos da Companhia e suas controladas. Avaliamos a adequao das polticas contbeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contbeis e

    respectivas divulgaes feitas pela administrao. Conclumos sobre a adequao do uso, pela administrao, da base contbil de continuidade

    operacional e, com base nas evidncias de auditoria obtidas, se existe incerteza relevante em relao a eventos ou condies que possam levantar dvida significativa em relao capacidade de continuidade operacional da Companhia. Se concluirmos que existe incerteza relevante, devemos chamar ateno em nosso relatrio de auditoria para as respectivas divulgaes nas demonstraes financeiras ou incluir modificao em nossa opinio, se as divulgaes forem inadequadas. Nossas concluses esto fundamentadas nas evidncias de auditoria obtidas at a data

View more