consideraes e anlises em projetos de iluminao ... podem representar eficincia energtica e o conforto...

Download CONSIDERAES E ANLISES EM PROJETOS DE ILUMINAO ... podem representar eficincia energtica e o conforto visual necessrio aos ambientes de trabalho. ... para a iluminao de ambientes e

Post on 07-Feb-2018

215 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CONSIDERAES E ANLISES EM PROJETOS DE

    ILUMINAO UTILIZANDO A TECNOLOGIA LED

    rea temtica: Gesto Ambiental & Sustentabilidade

    MARIANGELA MOURA

    mariangela.moura@ibge.gov.br

    Ana Motta

    anaseroa@hotmail.com.br

    Mauricio Noya

    mauricionoya@hotmail.com

    Resumo: O artigo apresenta reflexes sobre sustentabilidade na iluminao e o funcionamento dos diodos emissores

    de luz. Discute a aplicao de LEDs em ambientes corporativos e apresenta os achados de dois estudos nesse contexto.

    Evidencia que solues combinadas de tecnologias tradicionais de iluminao e a tecnologia LED podem representar

    eficincia energtica e conforto visual, necessrios aos ambientes de trabalho. Destaca, ainda, a necessidade de se

    realizar previamente clculos e medies para a aplicao de LEDs em ambientes de trabalho. Embora os LEDs

    possam apresentar significativa economia de consumo e melhoria na qualidade da luz, nem sempre esse aspecto

    considerado nos projetos de iluminao.

    Palavras-chaves: Sustentabilidade na iluminao artificial, LEDs, resultados de dois estudos. .

    ISSN 1984-9354

  • XI CONGRESSO NACIONAL DE EXCELNCIA EM GESTO 13 e 14 de agosto de 2015

    2

    1. INTRODUO

    inegvel o aumento da demanda por energia eltrica. O crescimento do consumo em

    todo o mundo, especialmente nas edificaes, no deixa dvidas a respeito. Tal realidade , no entanto,

    confronta diretamente com as atuais diretrizes de reduo no consumo de energia, particularmente

    voltadas eficincia energtica e preservao ambiental, destacando o conceito de sustentabilidade. A

    considerao do meio ambiente hoje obrigatria em todos os setores e atividades econmicas. Os

    impactos ambientais causados pelo consumo de energia e seus desdobramentos em termos de poluio,

    emisso de gases na atmosfera, aquecimento global e problemas climticos so temas relevantes na

    agenda de discusso de diferentes reas do conhecimento.

    No Brasil, no obstante a promulgao da Lei n 10.295 de 2001, conhecida como Lei da

    Eficincia Energtica, visando difundir e estimular a eficincia energtica, edifcios residenciais,

    comerciais e pblicos so responsveis por cerca de 45% do consumo total de energia eltrica do Pas,

    a maior parte dos quais advinda dos sistemas de climatizao e de iluminao artificial. (MEDEIROS,

    2009). A fase de operao e uso de edifcios corresponde a aproximadamente 18% de todo o consumo

    brasileiro de energia e a 50% do consumo de energia eltrica, sendo que nos prdios pblicos e

    comerciais o maior percentual do consumo de energia eltrica resulta desses sistemas: 48% devidos ao

    condicionamento de ar e 24% iluminao. (ABREU, 2012; MEDEIROS, 2009; CORCUERA, 2010).

    A iluminao artificial , portanto, parte imprescindvel nas anlises que associam

    sustentabilidade e eficincia energtica.

    O uso de tecnologias convencionais de iluminao vem sendo questionado, sobretudo frente ao

    surgimento da tecnologia a LED, considerada o terceiro estgio da evoluo da lmpada eltrica, e que

    vem sendo amplamente empregada em inmeros projetos luminotcnicos de diferentes ambientaes.

    Os benefcios dos dispositivos a LED amparam esse emprego. No entanto, persistem dvidas quanto

    prpria tecnologia e seu modo de funcionamento e tambm questionamentos quanto ao uso de LED

    em substituio s lmpadas convencionais e mesmo o uso exclusivo desse dispositivo em qualquer

    ambiente.

    Este artigo reflete sobre sustentabilidade na iluminao e o funcionamento dos diodos

    emissores de luz, discute a aplicao de LEDs em ambientes corporativos e apresenta os achados de

    dois estudos nesse contexto. O objetivo apontar que solues combinadas entre diferentes

    tecnologias podem representar eficincia energtica e o conforto visual necessrio aos ambientes de

    trabalho. Do ponto de vista metodolgico, trata-se de pesquisa bibliogrfica.

  • XI CONGRESSO NACIONAL DE EXCELNCIA EM GESTO 13 e 14 de agosto de 2015

    3

    2. SUSTENTABILIDADE NA ILUMINAO ARTIFICIAL

    O conceito de desenvolvimento sustentvel concebido nas ltimas dcadas do sculo XX

    possui um sentido holstico que se refere possibilidade de associar crescimento econmico, social e

    proteo ambiental numa perspectiva que incorpora o princpio bsico da continuidade. Pode ser

    interpretado sob uma tica histrico-dialtica: na tese, tem-se um modelo de desenvolvimento baseado

    no consumo crescente de recursos naturais no renovveis, aumento da gerao de resduos, poluio;

    na anttese, a negao dessa realidade em funo do esgotamento dos recursos naturais e degradao

    ambiental e da qualidade de vida; e na sntese, a emergncia de um novo modelo de sociedade que

    muda o paradigma dominante, caracterizado pela insustentabilidade. (MOTTA e AGUILAR, 2009).

    A ideia de sustentabilidade, escopo do desenvolvimento sustentvel, representa, pois, uma

    mudana cultural ampla e generalista no sentido da modificao de atitudes e prticas, temtica hoje

    inserida no debate de diferentes campos do saber. Na Engenharia e na Arquitetura, voltadas que so

    para o ambiente construdo, uma parte fundamental desse debate refere-se eficincia energtica com

    baixo consumo de energia nas edificaes. (LABAKI et al, 2008; MOTTA e AGUILAR, 2009).

    Eficincia energtica definida como a obteno de um servio com baixo dispndio de

    energia. No se trata da reduo do servio energtico, mas da reduo do consumo de energia,

    associando-se ao uso eficiente e racional da energia eltrica. (LAMBERTS et al, 2004). Constitui um

    dos indicadores de desempenho e um requisito de sustentabilidade devido ao grande consumo de

    energia eltrica nas edificaes, especialmente na fase de operao e uso os edifcios de escritrios,

    por exemplo, com seus sistemas de climatizao e iluminao artificial, consomem quase 23 vezes

    mais energia em sua vida til do que a energia necessria para a sua produo. (CORCUERA, 2010).

    A eficincia energtica parte importante dos sistemas de iluminao. A priori, pode ser obtida

    nas fases de projeto e construo do edifcio, quando h maiores e mais amplas oportunidades de

    elaborao e implementao de diretrizes tcnicas nesse sentido, sobretudo para o aproveitamento da

    luz natural. Janelas e grandes aberturas, brises, prateleiras de luz, uso de paredes isoladas, de vidros

    prismticos nas partes superiores das janelas, iluminao zenital e revestimentos reflexivos, so alguns

    exemplos. (BUSSE, 2010).

    Entretanto, mesmo nas edificaes no concebidas sob princpios de sustentabilidade no

    aproveitamento da luz exterior, possvel racionalizar o consumo de energia com a adoo de solues

    viveis para tanto, entre as quais a utilizao de tecnologias eficientes de iluminao artificial.

  • XI CONGRESSO NACIONAL DE EXCELNCIA EM GESTO 13 e 14 de agosto de 2015

    4

    Critrios de sustentabilidade vm sendo sugeridos para ultrapassar os desafios da mudana de

    paradigma nesse contexto. Eles consideram o uso de sistemas de iluminao artificial energeticamente

    mais eficientes que os sistemas tradicionais (nomeadamente os sistemas baseados em lmpadas

    incandescentes e aqueles que utilizam lmpadas de descarga) em ambientes interiores, residenciais e

    comerciais.

    As lmpadas incandescentes so extremamente ineficientes do ponto de vista energtico.

    Diferentes pases, dentre eles o Brasil, vm aderindo poltica de banimento gradual dessas lmpadas.

    (BASTOS, 2011). As lmpadas fluorescentes, especialmente as compactas, economizam uma enorme

    quantidade de luz comparada s lmpadas incandescentes, mas no possuem a mesma aparncia,

    qualidade de cor ou intensidade de luz instantnea completa. J as halgenas, proporcionam as

    qualidades de luz das incandescentes, mas no a mesma economia de energia das fluorescentes

    compactas. (JACOB, 2009).

    A tecnologia de produo de luz atravs da passagem de corrente eltrica em semicondutores,

    como os LEDs, vem sendo considerada uma nova revoluo no campo da iluminao artificial, sendo

    descrita como o terceiro estgio na evoluo da lmpada eltrica. (KALACHE et al, 2013). Os LEDs

    surgem como potenciais substitutos das lmpadas utilizadas nos sistemas tradicionais de iluminao

    artificial.

    3. TECNOLOGIA LED: BREVES APONTAMENTOS

    Tecnologia LED refere-se ao uso de Diodos Emissores de Luz (Light Emitting Diodes LEDs

    na sigla em ingls). Para defini-la, fundamental a apreenso dos conceitos de semicondutores e de

    diodos. Semicondutores so materiais que se comportam como condutores ou como isolantes eltricos

    LEDs e painis a LED so parte da famlia dos dispositivos semicondutores eletroluminescentes, to

    em destaque na atualidade. (PINTO, 2013). J diodo, todo dispositivo ou componente eletrnico

    composto por material semicondutor que alimentado por uma corrente eltrica que transita por dois

    terminais: o ctodo (polo negativo) e o nodo (polo positivo). (SER

Recommended

View more >