conselho superior da defensoria pÚblica do .direito processual civil; iii. ... iv - o exercício

Download CONSELHO SUPERIOR DA DEFENSORIA PÚBLICA DO .Direito Processual Civil; III. ... IV - o exercício

Post on 13-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    CONSELHO SUPERIOR DA DEFENSORIA PBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

    DELIBERAO CS/DPGE N 123 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2017.

    APROVA O REGULAMENTO DO XXVI

    CONCURSO PARA INGRESSO NA CLASSE

    INICIAL DA CARREIRA DA DEFENSORIA

    PBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

    O CONSELHO SUPERIOR DA DEFENSORIA PBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no

    uso de suas atribuies legais, tendo em vista o disposto no 2, do art. 46 da Lei Complementar

    n 06, de 12.05.77, com a redao que lhe deu a Lei Complementar n 55, de 14.03.89, e tendo

    em vista a deciso por maioria de seus membros, em sesso realizada em 24/11/2017,

    DELIBERA

    REGULAMENTO DO XXVI CONCURSO PARA INGRESSO NA CLASSE INICIAL DA

    CARREIRA DA DEFENSORIA PBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

    CAPTULO I

    DISPOSIES GERAIS

    Art. 1 - O concurso consiste:

    I. na apurao dos requisitos pessoais dos candidatos (as),

    II. no exame dos candidatos (as) em provas escritas e orais e

    III. na avaliao dos ttulos dos candidatos (as).

    Art. 2 - Os requisitos pessoais dos (as) candidatos (as) sero apurados no decorrer do concurso,

    especialmente nas inscries definitivas, nas provas de sustentao oral e na avaliao dos

    ttulos.

  • 2

    Art. 3 - As questes das provas do concurso versaro sobre:

    I.Direito Civil;

    II. Direito Processual Civil;

    III. Princpios Institucionais da Defensoria Pblica.

    IV. Direito Empresarial;

    V. Direito Penal;

    VI. Direito Processual Penal;

    VII. Direito de Execuo Penal;

    VIII. Criminologia;

    IX. Direito Constitucional;

    X. Direito Administrativo;

    XI. Direitos Humanos das Pessoas em Situao de Vulnerabilidade;

    XII. Tutela Coletiva;

    XIII. Direito da Criana e do Adolescente.

    Art. 4 - As provas tero carter eliminatrio e sero prestadas em 3 (trs) etapas:

    I. Prova Escrita Preliminar;

    II. Provas Escritas Especficas e

    III. Provas de Sustentao Oral.

  • 3

    Art. 5 - A avaliao dos ttulos far-se- aps a realizao das provas de sustentao oral.

    CAPTULO II

    DA COMISSO DO CONCURSO

    Art. 6 - O concurso ser organizado por sua Comisso, que ser integrada pelo Defensor Pblico

    Geral do Estado, que a presidir, e pelos demais membros do Conselho Superior da Defensoria

    Pblica, conforme disposto nos arts. 16, IV e 46 da Lei Complementar Estadual n 06, de 12 de

    maio de 1977.

    Pargrafo nico - Os membros da Comisso sero substitudos em suas faltas, impedimentos ou

    afastamentos definitivos, por seus suplentes ou substitutos legais, convocados pelo Presidente

    quando assim o exigir a necessidade de qurum.

    Art. 7 - Nos termos do art. 9, 2, II, da Lei Complementar n 06, de 12 de maio de 1977,

    compete ao 2 Subdefensor Pblico Geral coordenar o concurso, podendo, para tanto, praticar os

    atos que se fizerem necessrios, ressalvada a competncia da Comisso do Concurso.

    1 - Em caso de impedimento do 2 Subdefensor Pblico Geral, o encargo caber ao 1

    Subdefensor Pblico Geral e, no seu impedimento, ao Corregedor-Geral.

    2 - A Coordenao do Concurso poder convocar Defensores (as) Pblicos (as) cujos nomes

    devero ser aprovados pela Comisso de Concurso, para auxili-lo no exerccio de suas

    atribuies, competindo-lhes a funo de Subcoordenadores(as) do Concurso e aplicando-se-lhes

    os impedimentos previstos no art. 11.

    3 A coordenao do Concurso poder convocar, para auxili-lo no seu encargo, servidores

    ou servidoras, que, sem prejuzo de suas atribuies normais, comporo os Quadros de Apoio

    Administrativo I e II, auxiliando-o na execuo dos servios atinentes ao concurso, durante as

    inscries, a realizao das provas e para quaisquer atividades do concurso em que se fizerem

    necessrio.

  • 4

    Art. 8 - A Comisso do Concurso reunir-se- com a presena da maioria absoluta de seus

    membros e suas deliberaes sero tomadas pelo voto da maioria dos presentes, tendo a

    Presidncia o voto de membro e de qualidade.

    Art. 9 - Comisso de Concurso compete:

    I. deliberar sobre as questes das provas escritas, elaboradas pelas bancas examinadoras;

    II. apurar os requisitos pessoais dos(as) candidatos(as), em grau de recurso, quando da inscrio

    definitiva;

    III. avaliar os ttulos dos(as) candidatos(as);

    IV. proclamar os resultados parciais e finais das provas;

    V. elaborar a lista de classificao final dos(as) candidatos(as), providenciando sua publicao;

    Art. 10 - Todas as publicaes relativas ao Concurso sero obrigatoriamente veiculadas pelo

    Dirio Oficial do Estado do Rio de Janeiro, Parte I - DPGE-RJ ou em jornal de grande circulao

    no Estado do Rio de Janeiro, sem prejuzo da utilizao de qualquer outro meio de divulgao

    subsidirio, inclusive a internet (www.defensoria.rj.def.br).

    Art. 11 - No podero integrar a Comisso do Concurso cnjuge, companheiro ou parente, por

    consanguinidade, ou afinidade at o terceiro grau, inclusive, de candidato(a) inscrito(a), bem como

    quem tenha exercido o magistrio de curso preparatrio para concursos pblicos na rea jurdica

    nos seis meses anteriores publicao do presente Regulamento.

    Pargrafo nico - No caso de cursos on line, considera-se a data da gravao do material como

    limite do prazo mencionado no caput.

    CAPTULO III

    DAS BANCAS EXAMINADORAS

    Art. 12 - As provas do Concurso sero prestadas pelos(as) candidatos(as) com inscries

    deferidas, perante as Bancas Examinadoras designadas pelo Conselho Superior da Defensoria

    Pblica.

  • 5

    Art. 13 - Compete s Bancas Examinadoras a elaborao de questes, seu exame e avaliao, no

    mbito de suas matrias, conforme especifica o 1 deste artigo.

    1 Sero trs as Bancas Examinadoras:

    Banca I - Direito Civil, Direito Processual Civil, Tutela Coletiva, Direito Empresarial, Princpios

    Institucionais da Defensoria Pblica;

    Banca II - Direito Penal, Direito Processual Penal, Criminologia, Execuo Penal;

    Banca III Direito Constitucional, Administrativo, Direito da Criana e do Adolescente, Direitos

    Humanos de pessoas em situao de vulnerabilidade.

    2 Cada Banca ser integrada por 04 (quatro) examinadores(as), no mnimo, e 2 (dois)

    suplentes, sendo escolhido pela Coordenao do Concurso um (uma) dentre os(as) titulares para

    presidi-la.

    3 Integrar uma das Bancas Examinadoras um(a) advogado (a) indicado pelo Conselho

    Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (RJ), assim sua respectiva suplncia.

    4 Podero compor as Bancas Examinadoras juristas notveis indicados pela Comisso do

    Concurso.

    Art. 14 Constitui impedimento para integrar a Banca Examinadora:

    I o exerccio do magistrio em cursos formais ou informais de preparao para concurso pblico

    na rea jurdica at 02 (dois) anos aps cessar a referida atividade;

    II - a existncia de servidores funcionalmente vinculados ao examinador ou de cnjuge,

    companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, at o terceiro grau, inclusive,

    cuja inscrio haja sido deferida;

  • 6

    III - a participao societria, como administrador, ou no, em cursos formais ou informais de

    preparao para concurso pblico na rea jurdica at 02 (dois) anos aps cessar a referida

    atividade, ou contar com parentes nestas condies, at terceiro grau, em linha reta ou colateral.

    IV a existncia de cnjuge, companheiro ou parente, por consanguinidade, ou afinidade at o

    terceiro grau, inclusive, de candidato inscrito.

    Pargrafo nico Os motivos de impedimento devero ser comunicados ao Presidente da

    Comisso de Concurso, por escrito, at 05 (cinco) dias teis aps a publicao da relao dos

    candidatos inscritos no Dirio Oficial.

    CAPTULO IV

    DA ADMISSO DO CANDIDATO AO CONCURSO

    Art. 15 - A admisso do candidato ao Concurso ter por pressuposto as inscries provisria e

    definitiva, feitas em duas etapas distintas, consoante os Captulos VI e VIII deste Regulamento.

    1 A inscrio provisria habilitar o candidato a prestar as provas escritas, nos termos dos

    captulos X, XI e XII deste Regulamento.

    2 A inscrio definitiva habilitar o(a) candidato(a) a prestar as provas de sustentao oral e a

    ter avaliados os seus ttulos, nos termos dos captulos XII e XIII deste Regulamento.

    CAPTULO V

    DA ABERTURA DO CONCURSO

    Art. 16 - A abertura do concurso dar-se- pela publicao do competente edital, na forma do art.

    10, determinada pela Presidncia do Conselho Superior, uma vez aprovado o Regulamento.

    Pargrafo nico - O Edital mencionar o local, o horrio e o prazo das inscries, que ser de no

    mnimo 60 (sessenta) dias prorrogveis a critrio do Presidente da Comisso do Concurso, bem

    como o nmero de cargos vagos na classe inicial da carreira e o valor da taxa respectiva, cujo

    pagamento somente poder ser efetuado na forma indicada e em nenhuma hiptese ser

    devolvido.

  • 7

    CAPTULO VI

    DA INSCRIO PROVISRIA

    Art. 17 So requisitos para a inscrio no concurso:

    I. ser brasileiro (a), ou portugus que preencha os requisitos estabelecidos no art. 12, 1, da

    Constituio Federal;

    II. ser bacharel em Direito;

    III. estar quite com o servio militar e com as obrigaes da legislao eleitoral;

    V. estar em gozo de boa sade, declarando a condio de pessoa com deficincia, quando for o

    caso;

    VI. estar ciente de que constituem requisitos, para posse e exerccio do cargo, a concluso do

    bacharelado em

Recommended

View more >