CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) ?ão de resíduos... · ItáidPiInventário do Passivo…

Download CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) ?ão de resíduos... · ItáidPiInventário do Passivo…

Post on 17-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

CONSELHO REGIONAL DEQUMICA - IV REGIO (SP)

Ministrantes: Marina de Moraes Lessa (1) e Camila Bolino Cayres (2)(1) Bacharel em Qumica Tecnolgica; (2) Licenciada e Bacharel em QumicaEmpresa: Resicontrol S/AContatos: marina.lessa@resicontrol.com.br

Sorocaba, 03 de setembro de 2011

Destinao de resduosgerados em laboratrio

Apoio

Observao: A verso original desta apresentao, com slides coloridos, no formatoPDF, est disponvel na seo downloads do site do CRQ-IV (www.crq4.org.br)

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Resduos de Laboratrio

GerenciamentoGerenciamento

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Cdi d ti d Q i

gerados em laboratrio

Cdigo de tica dos QumicosConceituao geral Conceituao geral

fundamental que o servio profissional seja prestado de modo fiel e honesto, tanto para os interessados como para a coletividade, e que venha contribuir,

l d l i t d t b lh d Q isempre que possvel, para o desenvolvimento dos trabalhos da Qumica, nos seus aspectos de pesquisa, controle e engenharia.

A Qumica cincia que tende a favorecer o progresso da humanidade, desvendando as leis naturais que regem a transformao da matria; adesvendando as leis naturais que regem a transformao da matria; a tecnologia qumica, que dela decorre, a soma de conhecimentos que permite a promoo e o domnio dos fenmenos que obedecem a essas leis, para sistemtico usufruto e benefcio do Homem. E t t l i i b d fi i l d i i t d Esta tecnologia misso e obra do profissional da qumica, aqui, agente da coletividade que lhe confiou a execuo das relevantes atividades que caracterizam e constituem sua profisso. Cabe-lhe o dever de exercer a profisso com exata compreenso de sua responsabilidade, defendendo os i lh fi d t t di it d l ti id dinteresses que lhe so confiados, atento aos direitos da coletividade e zelando, pela distino e prestgio do grupo profissional.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Cdi d ti d Q i

gerados em laboratrio

Cdigo de tica dos QumicosConceituao geral Conceituao geral

essencial que zele pelo seu aperfeioamento profissional, com esprito crtico em relao aos seus prprios conhecimentos e mente aberta para as

lid d d ti t l i ti t t realidades da prtica tecnolgica, que s o ntimo contato com as operaes industriais proporciona. Deve aprofundar seus conhecimentos cientficos na especialidade, admitindo, estudando e buscando desenvolver novas tcnicas, sempre preparado para reformular conceitos estabelecidos, j que qumica t f transformao.

Seu modo de proceder deve visar o desenvolvimento do Brasil, como nao soberana e, frente aos colegas e contratantes de seus servios, consider-los como semelhantes a si prprioscomo semelhantes a si prprios.

Esse trabalho que proporciona ao profissional da qumica certos privilgios, exige, com maior razo para o exerccio do seu mister, uma conduta moral e tica que satisfaa ao mais alto padro de dignidade, e equilbrio e conscincia

i di d i d fi i lcomo indivduo e como integrante do grupo profissional.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Questes ambientais

Laboratrios no podem ignorar a questo dos resduos que geramquesto dos resduos que geram

G i t d d dGerenciamento de resduos um dever para com a sociedade.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Uma Nova Postura Ambiental

gerados em laboratrio

Uma Nova Postura Ambiental Entre 70-80Entre 70 80

Estar dentro da Lei A partir de 90

Estar dentro da Lei Controle de Fim de

Linha Preveno Enfoque no Ciclo deLinha

Sade Ocupacional Segurana e Meio

Enfoque no Ciclo de vida

Integraog Ambiente em setores Isolados

Integrao Multifuncional

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

G i t d R d

gerados em laboratrio

Gerenciamento de Resduosde Laboratriode Laboratrio

Implantao/OperaoPlanejamento

Reavaliao / Melhoria Contnua

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Planejamento

Cenrio atual do trabalho desenvolvido Inventrio do passivo Inventrio do Ativo Inventrio do Ativo Caracterizao e Classificao dos

R dResduos Destinao

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Planejamento

Ter a garantia do comprometimento da alta administrao da empresaadministrao da empresa

Dimensionar os recursos humanos. Dimensionar os recursos financeiros Dimensionar os recursos financeiros Criar equipe que garanta a continuidade do

Programa. M ti i ti t d d i Motivar e conscientizar todas as pessoas da equipe

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Boas Prticas Laboratoriais Conjunto de procedimentos que garantem a

rastreabilidade de um resultado e otimizam a eficincia de um laboratrioeficincia de um laboratrio. Documentao

Planejamento cientfico e gerencial Planejamento cientfico e gerencial Pessoal treinado e capacitado Infra-estrutura adequada Infra-estrutura adequada Mudana de hbitos-Motivao

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Etapas do Gerenciamento

gerados em laboratrio

Etapas do GerenciamentoPlanejamento

I t i d P iInventrio do Passivo

Passivo o estoque de d j i t t

Dificuldades de levantamento do passivo:

resduos j existente na unidade geradora. Rtulos deteriorados ou produtos sem qualquer

identificao. Misturas no caracterizadas. Misturas com vrias fases.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

D it d d

gerados em laboratrio

Depsito de resduos

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Segurana

gerados em laboratrio

Segurana1.Use sempre culos de segurana,avental, de preferncia de algodo,longo e de mangas

longas e luvaslongas e luvas.2. No use saias, bermudas ou calados abertos. Pessoas que tenham cabelos longos

devem prende-los enquanto estiverem no laboratrio.3. No trabalhe sozinho, principalmente fora do horrio de expediente.4. No fume, coma ou beba nos laboratrios. Lave bem as mos ao deixar o recinto.5. Ao ser designado para trabalhar em um determinado laboratrio, imprescindvel o

conhecimento da localizao dos acessrios de segurana.6. Antes de usar reagentes que no conhea, consulte a bibliografia adequada e informe-se

sobre como manuse-los e descart-los.7.No retorne reagentes aos frascos originais, mesmo que no tenham sido usados. Evite

circular com eles pelo laboratrio.p8. No use nenhum equipamento em que no tenha sido treinado ou autorizado a utilizar.9. Certifique-se da tenso de trabalho da aparelhagem antes de conect-la rede eltrica. 10. Use sempre luvas de isolamento trmico ao manipular material quente.10. Use sempre luvas de isolamento trmico ao manipular material quente.11. Nunca pipete lquidos com a boca. Use peras de borracha.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Segurana

Trabalhe em capela com boa exausto,,Trabalhe com a rea limpa.

Tenha um extintor por perto com o Tenha um extintor por perto, com o pino destravado.

Localize as sadas de emergncia

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

E i L d i

gerados em laboratrio

Exerccio - Levantamento de passivoDescrio Geral Descrio especfica LocalizaoMateriais eltricos e deinformtica

Cabos de redeCabos coaxiais

gavetas da sala de anlise instrumental

Equipamentos quebrados ou fora de uso Sonicador (1);Balana (1); Manta de aquecimento(1);Suporte para

t (1) C d UV (1)

Sala depsito; armrio do laboratrio, canto da bancada de cromatografia.

amostras(1);Cmara de UV (1)Peas de reposio para HPLC quebradas

Substncias qumicas ou afins Restos de solues/Substncias qumicas vencidas

Freezer, sala depsito

Restos de solues de padres /bentonita/Celite/Cilindro com clorodifluormetanoAdsorvente/Acetonitrila

Vidrarias fora de uso Bales e pipetas quebrados Bancadas e gavetasVidrarias fora de uso Bales e pipetas quebrados Bancadas e gavetas

Outros

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Etapas do Gerenciamento

gerados em laboratrio

Etapas do GerenciamentoPlanejamento

Levantamento da Gerao

Levantamento dos Pontos de

G

Quantificao e Qualificao

Gerao

L t tLevantamento das correntes de

Gerao

Tipos de experimentos

realizados realizados

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

E i A bi t i G d R d

gerados em laboratrio

Ensaios Ambientais e Gerao de Resduos

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Como classificar os resduos de laboratrio?

Importante: os resduos radioativos so descartados segundo normas da CNEN.g

Os resduos contendo patognicos ou material bioativo devem ser tratados segundo normas dobioativo devem ser tratados segundo normas do Ministrio da Sade (Vigilncia Sanitria).

No caso de resduos qumicos de laboratrios de ensino e pesquisa, usar a Norma ABNT NBR 10004 para a classificao de resduos slidospara a classificao de resduos slidos.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

ABNT NBR 10004-Resduos Slidos Classificao

gerados em laboratrio

ABNT NBR 10004-Resduos Slidos Classificao 0.1 Considerando a crescente preocupao da sociedade com relao s questes

ambientais e ao desenvolvimento sustentvel, a ABNT criou a CEET-00.01.34 - Comisso de Estudo Especial Temporria de Resduos Slidos, para revisar a ABNT NBR 10004:1987-p p pResduos slidos - Classificao, visando a aperfeio-la e, desta forma, fornecer subsdios para o gerenciamento de resduos slidos.

0.2 As premissas estabelecidas para a reviso foram a correo, complementao e a atualizao da norma em vigor e a desvinculao do processo de classificao em relao apenas disposio final de resduos slidos.apenas disposio final de resduos slidos.

0.3 A classificao de resduos slidos envolve a identificao do processo ou atividade que lhes deu origem, de seus constituintes e caractersticas, e a comparao destes constituintes com listagens de resduos e substncias cujo impacto sade e ao meio ambiente conhecido.

A segregao dos resduos na fonte geradora e a identificao da sua origem so partes integrantes dos laudos de classificao, onde a descrio de matrias-primas, de insumos e do processo no qual o resduo foi gerado devem ser explicitados.

A identificao dos constituintes a serem avaliados na caracterizao do resduo deve ser estabelecida de acordo com as matrias primas, os insumos e o processo que lhe deu origem.

0.4 A figura 1 ilustra a classificao dos resduos slidos quanto ao risco sade pblica e ao meio ambiente. Os resduos slidos so classificados em dois grupos - perigosos e no perigosos, sendo ainda este ltimo grupo subdividido em no inerte e inerte.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Objetivo da NBR 10004

Classificar os resduos quanto aos riscos potenciais

Ao meio ambiente Ao meio ambiente A sade pblica

Finalidade-Gerenciamento Adequadoq

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

O que um resduo Slido?

gerados em laboratrio

O que um resduo Slido?

Resduos nos estados slido, semi-slido que resultam de atividades de origem industrial, domstica, hospitalar, agrcola e de servios , p , g de varrio.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

O que RISCO?

Risco a probabilidade de se sofrer perda p pou dano

Pode ser calculado como a probabilidadePode ser calculado como a probabilidade de uma ocorrncia X severidade do danoRisco= (probabilidade)x(severidade da Risco= (probabilidade)x(severidade da conseqncia)

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

O maior risco

Contaminao de guas subterrneasContaminao de guas subterrneas

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Resduo de laboratrio enterrado

gerados em laboratrio

Resduo de laboratrio enterrado

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

O Processo de Classificao

Caractersticas de PericulosidadeCaractersticas de Periculosidade1.Inflamabilidade2 R ti id d2.Reatividade3.Corrosividade4.Toxicidade5.Patogenicidade

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Anexo D- Substncias agudamente txicasSubstncias agudamente txicas

(cdigos P)

Anexo E- Substncias txicas

(cdigos U)(cdigos U)

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Parmetros estabelecidos para gerados em laboratrio

Parmetros estabelecidos para Caractersticas de Periculosidade

INFLAMABILIDADE Cdigo D001INFLAMABILIDADE Cdigo D001 Lquido ponto de fulgor

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Parmetros estabelecidos para Caractersticas de PericulosidadeCaractersticas de Periculosidade

CORROSIVIDADECORROSIVIDADE Cdi D002Cdi D002 CORROSIVIDADECORROSIVIDADE--Cdigo D002Cdigo D002 Soluo Aquosa 2>pH>12,5 q p , Lquida e corroer ao a uma razo

>6 35 mm ano>6,35 mm ano.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

P t t b l id

gerados em laboratrio

Parmetros estabelecidos para Caractersticas de Periculosidade

REATIVIDADEREATIVIDADE--Cdigo D003Cdigo D003 Instvel e reao violenta e imediataInstvel e reao violenta e imediata Reagir violentamente com gua Formar misturas explosivas com gua Gerar gases vapores e fumos (mistura com gua) Gerar gases, vapores e fumos (mistura com gua) Liberar gases a base de cianetos e sulfetos Produzir reao explosiva ou detonante (estmulo)

P d i d i d t t l i Produzir reao ou decomposio detonante ou explosiva Produzida para ser explosiva

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

b l d

gerados em laboratrio

Parmetros estabelecidos para Caractersticas de PericulosidadeCaractersticas de Periculosidade

PATOGENICIDADE Cdigo D004PATOGENICIDADE Cdigo D004 Contiver microorganismos, protenas virais,

ADN, ARN recombinantes organismos ggeneticamente modificados, ou toxinas capazes de produzir doenas em homens, p p animais ou vegetais.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Parmetros estabelecidos para

gerados em laboratrio

Parmetros estabelecidos para Caractersticas de Periculosidade

Natureza da Toxicidade Concentrao do Constituinte Potencial que o Constituinte perigoso tem de migrar o resduo para o meio q p g g p

Ambiente Persistncia Bioacumulao

Ef it i d tit i t i l d t j t d b t i Efeito nocivo do constituinte isoladamente ou no conjunto de substncias presentes no resduo

Restos de embalagem de produtos dos Anexos D ou E Letal Letal DL50 < 50 mg/Kg ( oral ratos) ; CL50 < 2 mg/Kg (inalao ratos) DL50

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Caractersticas de Periculosidade

gerados em laboratrio

Caractersticas de PericulosidadeToxicidade

Extrato lixiviado contiver contaminante em concentrao superior aos listados noconcentrao superior aos listados no Anexo F (D005-D0032) NBR 10005

Possuir uma ou mais substncias do Anexo C e apresentar Toxicidadep

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Anexo C

Anexo D-Substncias agudamente txicasSubstncias agudamente txicas (cdigos P)

Anexo EAnexo E-Substncias txicas (cdigos U)

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

U206

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

U059gerados em laboratrio

U059

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

O que um Qumico ou Engenheiro

gerados em laboratrio

O que um Qumico ou Engenheirodeve saber sobre Toxicologia?g

Produtos Qumicos cujos efeitos txicos j foram Produtos Qumicos cujos efeitos txicos j foram estudados

Bases de dados so suficientes para prever os riscosBases de dados so suficientes para prever os riscos associados presena destas substncias no ambiente.

Novos produtos, ou mistura de produtos Testes toxicolgicos podem ser solicitados

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

O Ri P d Ri

gerados em laboratrio

O Risco e a Percepo do Risco

Menos riscoVoluntrio

Mais riscoInvoluntrio

FamiliarControlado por siCrnico

EstranhoControlado por outrosAgudoCrnico

NaturalJusto

AgudoArtificialNo detectvel

DetectvelNo memorvel

No detectvelNo memorvel

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

Paracelcius, c 1538

What is there that is not a poison? All things are poison and nothing whithout poison. Only the dose determines that na agent is not a poison

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Caracterizando o Passivo

gerados em laboratrio

Caracterizando o PassivoCaracterstica Teste Procedimento

Reatividade Reatividade com gua Coloque o resduo prximo a uma gota de gua e observe se h gerao de fumos e vapores, aquecimento chama ou qualquer reao violenta

R ti id d P d Ci t U t d l i TReatividade Presena de Cianetos Uma gota de cloroamina T e uma gota de barbitrico e 3 gotas de resduo. Cor vermelha indica teste positivo

Reatividade Presena de Sulfetos Acidificar a amostra com HClReatividade Presena de Sulfetos Acidificar a amostra com HCl. Papel embebido em acetato de chumbo fica enegrecido.

Reatividade Resduo redutor Descolorao de papel com 2,6 dicloro indofenoldicloro indofenol

Reatividade Resduo oxidante Colorao de sal de MnCl2 de rosa claro para colorao escura

C i id d H P l i di d l t d dCorrosividade pH Papel indicador ou eletrodo de vidro

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Caracterstica Teste Procedimento

Inflamabilidade Inflamabilidade Para lquidos- molhar uma baqueta no resduo, deixar escorrer e aproximar a baqueta de uma p qchama.

Presena de halognios Coloque um fio de cobre limpo no resduo. Leve a chama e observe a colorao. Verde indica a presena p de halognios.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Gerenciando os Resduos Etapas de gerenciamento

Conscientizao e Treinamento Conscientizao e Treinamento Manuseio Armazenamento Transporte Transporte Destinao

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Implementando um programa de

gerados em laboratrio

Implementando um programa de gerenciamento de resduos

1-Treinamento e conscientizao Objetivos

Mudana de hbitos e de atitudes, Divulgao das atividades, das metas propostas e dos resultados

2-Criao de Infraestrutura Fornecimento de Equipamentos Capacitao de Funcionrios

3 TECNOLOGIA3-TECNOLOGIA Escolha da melhor tecnologia (custo e risco/benefcio) Obteno de licenas ambientais Reavaliao continuada do programa (atualizao processos emergentes) Reavaliao continuada do programa (atualizao, processos emergentes) uma atividade que representa um desafio constante para um qumico.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Treinamento e conscientizao

gerados em laboratrio

Treinamento e conscientizaoPrioridades no Gerenciamento de Resduos

Reduzir a produo de resduos na fonte.R Recuperar e reusar resduos na unidade geradora (UG)

Reciclar (dentro ou fora da UG). 3 Rs 3 Rs

Tratar os resduos gerados, reduzindo volume e toxicidade.

Dispor o resduo de maneira segura

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Como REDUZIR a Gerao Comprar apenas o que estritamente necessrio.

Estimativa da ACS: produtos no utilizados compem at Estimativa da ACS: produtos no utilizados compem at 40% do total de resduos gerados.(Wilson de Figueiredo Jardim-Instituto de Qumica UNICAMP)

A compra em maior quantidade (descontos) no passa de um mito. Estratgias

seleo de fornecedor que apie programas de gesto; seleo de fornecedor que apie programas de gesto; padronizao das compras; centralizao das compras;

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Estratgias de ReduoReavaliao dos mtodos utilizados. /Ajuste dos mtodos usados rotineiramenteAdoo de micro escalaAdoo de micro escala.Implantar uma central de reagentes rotineiros (NaOH).Buscar reagentes e procedimentos mais amigveis (Freon, H2S, Hg).

Responsabilizar agentes geradores de resduos.Nos projetos de pesquisa ou nos desenvolvimentos,

prever verbas para disposio de resduosprever verbas para disposio de resduos.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Importncia da Reduo

Responsabilidade ambiental.

Aumento da segurana nos laboratrios.

Economia de recursos.

Conformidade com a legislao

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Exerccio

Sugira como reduzir a gerao deSugira como reduzir a gerao de resduos no cenrio proposto para o

exerccio 1exerccio 1

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Prioridades no Gerenciamento degerados em laboratrio

Prioridades no Gerenciamento de Resduos: Reusar

Reusar: utilizar um insumo sem que haja necessidade de qualquer tratamento.

E lExemplosSolues de NaOHResduos a base de Cr(VI)R d iResduos orgnicosEmbalagens

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Prioridades no Gerenciamento degerados em laboratrio

Prioridades no Gerenciamento de Resduos: Reciclar

Reciclar: utilizar um resduo ou seuReciclar: utilizar um resduo ou seu contedo energtico.

Candidatos NaturaisCandidatos NaturaisSolventesCombustveisleosMetaisCatalisadores

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

A d d

gerados em laboratrio

A segregao dos resduosAps colocar em prtica os 3 Rs, na maioria dos casos ainda existe a p pproduo de resduos (ativo). Estes precisam ser segregados para serem encaminhados a destinao final.Resduos aquosos podem ser tratados por processos convencionais ou emergentes (H2O2; fotocatlise; neutralizao, etc...)O descarte em rede de esgoto deve obedecer aos parmetros do artigo19A do DECRETO N. 8.468 - DE 08 DE SETEMBRO DE 1976 S l d d ( i l i )Solventes podem ser co-processados (reciclagem energtica) ou incinerados:

cloradostiaromticos

teresoutros

Resduos slidos podem ser tambm co processados (para substituioResduos slidos podem ser tambm co-processados (para substituio energtica ou de matria-prima).

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

SEGREGAO I ibilid d

gerados em laboratrio

SEGREGAO - IncompatibilidadesSubstncia Incompatibilidadep

Acetileno Cloro, bromo, flor, cobre, prata, mercrio

Acetona cido ntrico, cido sulfrico

cido actico xido de cromo(IV) cido ntrico lcoois etilenoglicolcido actico xido de cromo(IV), cido ntrico, lcoois, etilenoglicol,cido perclrico, perxidos, permanganatos

cido fluordrico Amonaco, lcalis

Azidas cidos em geral (geram azida de hidrognio)

Cloro Amnia, acetileno, butadieno, butano, metano, propano,hidrognio, benzina, benzeno, metais em p, carbeto declcio

Hidrocarbonetos Flor cloro bromo xido de cromo(IV) perxido deHidrocarbonetos Flor, cloro, bromo, xido de cromo(IV), perxido desdio

Mercrio Acetileno, amnia, amonaco

Metais alcalinos gua, hidrocarbonetos halogenados, dixido de carbono,h l ihalognios

Prata Acetileno, cido oxlico, cido tartrico, sais de amnio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

A t

gerados em laboratrio

Armazenamento Armazenamento de resduos no laboratrio Armazenamento de resduos no laboratrio So armazenados nos laboratrios os resduos passveis de

tratamento/destruio (exceto solventes a recuperar). ( p ) Por questes de segurana, recomenda-se no acumular

grandes quantidades de resduos no laboratrio. Quanto rotulagem, prope-se uma rotulagem de

identificao, conforme processo de rotulagem denominado Diagrama de Hommel, modificado para utilizao em g , p resduos qumicos (MCA, 1980).

Assim, o resduo ser classificado de acordo com seu grau de risco sade inflamabilidade e reatividade (Figura 6)risco sade, inflamabilidade e reatividade (Figura 6).

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Armazenamento Rtulos de Risco

gerados em laboratrio

Armazenamento-Rtulos de Risco

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

gerados em laboratrio

Armazenamento

Escolha o recipiente adequado Escolha o recipiente adequado Consulte a tabela de compatibilidade

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

G i d

gerados em laboratrio

Gerenciando o estoque Rotulagem deve ser apropriada: Rotulagem deve ser apropriada:

todos os frascos devem ser rotulados, principalmente aqueles contendo resduos;

rtulo deve ser padronizado e no deve ser Genrico; deve ser visvel;

Centralizao do almoxarifado: Centralizao do almoxarifado: minimizao dos riscos de acidentes; materiais incompatveis deve ser estocados

separadamente; cuidados com temperatura e ventilao; acesso deve ser restrito;acesso deve ser restrito; inspeo deve ser rotineira.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

G i d R d

gerados em laboratrio

Gerenciando Resduos

Aps colocar em prtica os 3 Rs, na maioria dos casos ainda existe a produo de resduos (ativo). p ( )Estes precisam ser segregados para serem encaminhados apara serem encaminhados a destinao final.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Ti d t i i i d

gerados em laboratrio

Tipos de tcnicas convencionais de tratamento de resduos no prprio laboratriop p

neutralizao;neutralizao; separao;

fixao; fixao; oxidao;

i it precipitao; troca inica.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

T i l b i

gerados em laboratrio

Tratamentos no prprio laboratrio

Resduos aquosos podem ser tratados por processos convencionais ou emergentes (H2O2; fotocatlise; g ( 2 2neutralizao, etc...)

O descarte em rede de esgoto deve obedecer aos parmetros do artigo19A do DECRETO N. 8.468 - DE 08 DE SETEMBRO DE 1976

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

A ti 19 A

gerados em laboratrio

Artigo 19 A I - pH entre 6,0 (seis inteiros e 10,0 (dez inteiros);

II - temperatura inferior a 40 C (quarenta graus Celsius);II - temperatura inferior a 40 C (quarenta graus Celsius); III - materiais sedimentveis at 20 ml/l (vinte mililitros por litro) em teste de 1

(uma) hora em "cone Imhoff): IV - ausncia de leo e graxas visveis e concentrao mxima de 150 mg/l (cento

e cinqenta miligramas por litro) de substncias solveis em hexano;e cinqenta miligramas por litro) de substncias solveis em hexano; V - ausncia de solventes, gasolina, leos leves e substncias explosivas ou

inflamveis em geral; VI - ausncia de despejos que causem ou possam causar obstruo das

canalizaes ou qualquer interferncia na operao do sistema de esgotos; ca a aes ou qua que te e c a a ope ao do s ste a de esgotos;VII - ausncia de qualquer substncia em concentraes potencialmente txicas e

processos biolgicos de tratamento de esgotos; VIII - concentraes mximas dos seguintes elementos, conjuntos de elementos

ou substncias; ;a) arsnico, cdmio, chumbo, cobre, cromo hexavalente, mercrio, prata e

selenio - 1,5 mg/l (um e meio miligrama por litro) de cada elemento sujeitas restrio da alnea e deste inciso;

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Artigo 19 A

gerados em laboratrio

Artigo 19 A b) cromo total e zinco 5,0 mg/l (cinco miligramas por litro) de cada elemento,

sujeitas ainda restrio da alinea e deste inciso;sujeitas ainda restrio da alinea e deste inciso; c) estanho - 4,0 mg/l (quatro miligramas por litro) sujeita ainda restrio

da alnea e deste inciso; d) nquel - 2,0 mg/l (dois miligramas por litro), sujeita ainda restrio da

alnea e deste inciso;alnea e deste inciso;

e) todos os elementos constantes das alneas "a" a "d" deste inciso, excetuando o cromo hexavalente - total de 5,0 mg/l (cinco miligramas por litro);

f) cianeto - 0 2 mg/l (dois dcimos de miligrama por litro);f) cianeto 0,2 mg/l (dois dcimos de miligrama por litro); g) fenol - 5,0 mg/l (cinco miligramas por litro); h) ferro solvel - ( Fe2 +) - 15,0 mg/l (quinze miligramas por litro); i) fluoreto - 10,0 mg/l (dez miligramas por litro); j) sulfeto - 1,0 mg/l (um miligrama por litro);j) sulfeto 1,0 mg/l (um miligrama por litro); l) sulfato - 1,000 mg/l (mil miligranmas por litro);

IX - regime de lanamento contnuo de 24 (vinte quatro) horas por dia, com vazo mxima de at 1,5 (uma vez e meia) a vazo diria;

X - ausncia de guas pluviais em qualquer quantidade.g p q q q

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduos

Tratamento de resduos com Pb ou Hggerados em laboratrio

Adicionar c. Ntrico sol. contendo

Pb ou Hg

Evaporar emcapela

Adicionar guae tioacetamida

Forma precipitado?

Adicionar excesso de

tioacetamida

Adicionar excesso de

tioacetamidaFiltrar o

precipitadoForma

precipitado?Ateno:

usar avental luvas

Forma precipitado? Pb H

usar avental, luvase culos. Trabalhar

na capela.precipitado? Pb ou Hg

ausente nasoluo

Descartar o solventena pia. Embalar o ppt e

encaminhar p/ descarte adequado

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

Descarte de HF

gerados em laboratrio

Descarte de HFAdicionar HF Adicionar

Utilizar frascosplsticos

Adicionar HF em uma bacia

com gelo

Adicionar hidrxido de

clcioDeixar precipitar

por 24 horas

Filtrar oprecipitado

Neutralizar o sobrenadante

com HCl diludoDescartar na pia

com HCl diludo

Ateno:

Embalar o ppt e encaminharpara descarte adequado

Ateno:usar avental, luvase culos. Trabalhar

na capelana capela.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

E i d i

gerados em laboratrio

Envio para outras destinaes

Aterros Incinerao Co-processamento Co-processamento

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

D d i fi l

gerados em laboratrio

Documentao para destinao final

1-Autorizao do Orgo de Controle A bi t lAmbiental

No Estado de So Paulo:No Estado de So Paulo:

C hi A bi t l d E t d d S P lCompanhia Ambiental do Estado de So Paulo

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

CADRI

gerados em laboratrio

CADRI

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

Referncias

gerados em laboratrio

Referncias 1- Jardim W. F. Gerenciamento de resduos qumicos em

l b i d ilaboratrios de ensino e pesquisa. Qumica Nova. 1998. 21(5):671:3.

ABNT Resduos Slidos- Coletnea de Normas ABNT NBR 10004; ABNT NBR 10005; ABNT NBR 10006; ABNT NBR 10007

D.Lagrega M.;Buckingham L.P. Evans C.Jeffrey and the environmental Resources Managemant Group Hazardous Waste ManagementEd McGraw-Hill ,Inc 1994Ri d E Ob i t t Ricardo Encarnao- Observaes importantes para

construo de laboratrios www.cnpsa.embrapa.br/met/palestra12.pdf Acesso em 29/08/2011

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

Classificao de resduos ABNT

gerados em laboratrio

Classificao de resduos ABNT NBR 10004

Classe I Perigosog

Classe II No Perigoso:

A No Inerte

B - Inerte

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

N 10157 1987

gerados em laboratrio

Norma 10157:1987Critrios de localizao:Critrios de localizao:

- Impacto ambiental;

- Aceitao pela populao;

- Zoneamento;

- Otimizao

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

Exigncias

gerados em laboratrio

ExignciasDi t i t l i f i d l l Distncia entre o solo inferior da vala e o nvel crtico do lenol no deve ser inferior a 1,5 m

Coeficiente de permeabilidade inferior a 5,0x10-5 /cm/s

Trabalhar em qualquer condio climtica

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

Impermeabilizao do aterro

gerados em laboratrio

Impermeabilizao do aterroRevestimento capaz de suportar o contato com os Revestimento capaz de suportar o contato com os resduos e seus percolados.

Contata fsico e condies climticas

Tenso da instalao

Resistir as operaes dirias

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

I bili I f i

gerados em laboratrio

Impermeabilizao Inferior

Uma camada de argila de 30 cm compacta

1 b d PEAD d 2 d 1 geomembrana de PEAD de 2 mm de espessura

1 geotxtil de 4 mm de espessura g p

2 geomembrana de PEAD de 2 mm

2 geotxtil de 4 mm de espessura

Uma camada de proteo mecnica Uma camada de proteo mecnica

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

Impermeabilizao Superior

gerados em laboratrio

Impermeabilizao Superior Quando do fechamento de cada clula do aterro industrial, a impermeabilizao

superior a ser aplicada dever garantir que a taxa de infiltrao na rea sejasuperior a ser aplicada dever garantir que a taxa de infiltrao na rea seja inexistente. Desta forma, esta impermeabilizao dever ser to eficaz quanto o sistema de impermeabilizao inferior empregado.

O sistema de impermeabilizao superior das clulas de resduo Classe I Perigoso dever compreender as seguintes camadas:dever compreender as seguintes camadas:

Camada de 10 cm de areia para nivelamento da clula;

Manta sinttica de geomembrana de PEAD de 2 mm;

Manta txtil de 4 mm.

Camada de concreto;

Camada de argila compactada;

Camada de solo original de 10 (dez) centmetros, para permitir o recobrimento com gramneas.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

Sistema de controleSistema de controle

O i i l i t d t l d t i tO principal sistema de controle do aterro consiste no monitoramento entre as duas geomembranas.

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

C t l d Slid t t i

gerados em laboratrio

Controle dos Slidos totais

* NBR 10157:1987R d d 15% d lidResduos com menos de 15% de slidos totais em massa no podem ser dispostos;

* NBR 12988 Paint filter test

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

RefernciasReferncias

http://www.proamb.com.br/por/aterro-industrial/aterro classe i/industrial/aterro-classe-i/

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

C t dCo-processamento de Resduos IndustriaisResduos Industriais

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

Co-processamento o processo de d t i t i d d fdestruio trmica de resduos em fornos

de fabricao de clinquer.(principal matria f )prima para fabricao de cimento).

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

O clnquer, principal componente do cimento, um ligante hidrulico obtido a g

partir da queima a 1450C de uma mistura de calcrio e argila.g

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

EXTRAO DO CALCRIO E ARGILADOSAGEM E MOAGEM DAS MATRIAS PRIMASDOSAGEM E MOAGEM DAS MATRIAS PRIMAS

HOMOGENEIZAO DA MISTURA CRA MODAHOMOGENEIZAO DA MISTURA CRA MODA (FARINHA)

CALCINAO DA FARINHA DENTRO DO FORNO

MOAGEM DO CLNQUER COM ADIO DE GESSO E OUTROS COMPONENTES

Viso Geral do Forno da CCRGMinicursos CRQ-IV - 2011

Destinao de resduose e Viso Geral do Forno da CCRGgerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

CARACTERSTICAS DO FORNO DE

gerados em laboratrio

CARACTERSTICAS DO FORNO DE PRODUO DE CLINQUER

ALTAS TEMPERATURAS E LONGO TEMPO DE RESIDNCIA

AMBIENTE ALCALINO NATURAL

ESTABILIDADE TRMICA

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

OS BENEFCIOS DO

gerados em laboratrio

OS BENEFCIOS DO CO-PROCESSAMENTO

RECUPERAO DE ENERGIA NA COMBUSTO DE RESIDUOS

REDUO NO CONSUMO DE COMBUSTVEIS FSSEISREDUO NO CONSUMO DE COMBUSTVEIS FSSEIS COMO CARVO E LEO

REDUO NOS CUSTOS DE PRODUO DE CIMENTO

DESTRUIO DE RESDUOS ORGNICOS PERIGOSOS

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

DESTINO DOS MATERIAIS

gerados em laboratrio

DESTINO DOS MATERIAIS PRESENTES NOS RESDUOSPRESENTES NOS RESDUOS

1 COMPOSTOS ORGNICOS DESTRUIO1- COMPOSTOS ORGNICOS-DESTRUIO TRMICA (CRITRIOS DE COMBUSTO)

2-METAIS PESADOS INCORPORAO AO CLINQUER (LIMITES ESTABELECIDOS EM TESTESCLINQUER (LIMITES ESTABELECIDOS EM TESTES DE QUEIMA)

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

CRITRIO DE COMBUSTO

CLASSIFICAO TEMPERATURA 0C(1)

TEMPO DE RESIDNCIA

CONCENTRAO DE OXIGNIOC(1) RESIDNCIA

SEGUNDOS(1)DE OXIGNIO

% (2) NOHALOGENADOS 1000 2 2

HALOGENADOS 1200 2 3

PCBs 1200 2 3

PCBs 1600 1,5 2

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

TEMPO DE RESIDNCIA CUMULATIVO x TEMPERATURA

gerados em laboratrio

TEMPO DE RESIDNCIA CUMULATIVO x TEMPERATURA PARA UM FORNO DE CLNQUER ( = 4m e L = 170m)

1500

1750C

)

1250

ATUR

A (

750

1000

TEM

PERA

5001 2 3 4 5 6 7 8 9 10

TEMPO ( s )

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

TECNOLOGIAS PARA

gerados em laboratrio

TECNOLOGIAS PARA CO-PROCESSAMENTOCO PROCESSAMENTO

RESDUOS QUEIMADOS INDIVIDUALMENTERESDUOS QUEIMADOS INDIVIDUALMENTE

MISTURA HOMOGNEA (BLEND) DE RESDUOS COM FAIXAS DE ESPECIFICAES PR-DEFINIDAS (PEQUENAS GERAES RESDUOSDEFINIDAS (PEQUENAS GERAES, RESDUOS HETEROGNEOS).

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

gerados em laboratrio

RESDUOS INDUSTRIAIS

ELEGVEIS PARA CO-PROCESSAMENTO:

NO ELEGVEIS PARA CO-PROCESSAMENTO

Resduos com poder calorfico > 3100 Kcal/Kg

PCBs Pesticidas

Resduos que podem substituir matrias-primas da fabricao de

Radioativos Resduos De Servios

D S dprimas da fabricao de cimento

De Sade

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

LICENCIAMENTO

DO FORNO DE DA UNIDADE DE

PREPARAO DO

DO FORNO DE CLINQUER

TESTE DE QUEIMARESDUO

TESTE DE QUEIMA CONAMA 264 LEGISLAES LEGISLAES

ESTADUAIS

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

Preparao de resduos para

gerados em laboratrio

Preparao de resduos para co-processamentop

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

Trituraogerados em laboratrio

Triturao

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

Mistura homognea de resduos

gerados em laboratrio

Mistura homognea de resduos

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

TESTE DE QUEIMA

gerados em laboratrio

TESTE DE QUEIMA

ENTRADAS SADAS EFLUENTES

RESDUO (TRAADOR) E METAIS

GASOSOS(TRAADOR); METAIS: SOX NOX O2 CO HCMETAIS

FARINHA (METAIS) COMBUSTVEL

SOX;NOX;O2;CO;HC; DIOXINAS E FURANOS;HCl;HF; COMBUSTVEL

CONVENCIONAL; ; ;

CLINQUER-(LIXIVIAO)

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e

CONDIES OPERACIONAIS

gerados em laboratrio

CONDIES OPERACIONAIS PARA CO-PROCESSAMENTO

MONITORAMENTO CONTNUO DE:

CO;O2 ;HC TEMPERATURA DO FORNOTEMPERATURA DO FORNO PRESSO INTERNA DO FORNO ALIMENTAO DO RESDUO SISTEMA INTERTRAVADO (ALTERAO DOS PARMETROS INTERROMPE A ALIMENTAO DE RESDUO).

Minicursos CRQ-IV - 2011Destinao de resduose e gerados em laboratrio

Obrigada!

Recommended

View more >