conselho regional de medicina veterinÁria do ?· técnico – crmv/al conselho regional de...

Download CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ?· Técnico – CRMV/AL CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA…

Post on 09-Feb-2019

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

Tcnico CRMV/AL

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA

VETERINRIA DO ESTADO DE ALAGOAS

GESTO 2014-2016

MANUAL DE ORIENTAO E PROCEDIMENTOS

DO

RESPONSVEL TCNICO

1 edio

Setembro/2014

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA

VETERINRIA DO ESTADO DE ALAGOAS -

CRMV/AL

Rua 26 de Abril, 299 - Poo

CEP: 57025-570 Macei/AL

Fone: (82) 3221.2086 - Fax: (82) 3336-2976

e-mail: crmv-al@crmv-al.org.br

www.crmv-al.org.br

mailto:crmv-al@crmv-al.org.br

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

2 Tcnico CRMV/AL

Elaborao:

Adriana Guimares de Magalhes Pacheco

Hedivardo Otoni da Costa

Jos Gildo Soares de Moraes

Patricia Karla de Luna Magalhes

Reviso:

Andr Sandes Moura

Cssia Augusta de Oliveira Santos

Charles Nunes e Silva

Elisngela Patrcia Maia de Arajo

Elvan Nascimento dos Santos Filho

Felipe Jos Feitoza Bastos

Francisco Almir Tavares

Isaac Manoel Barros Albuquerque

Isabel Cristine Silveira de O. Teles

Jos Ednalvo Firmino Neto

Snia Lusa Silva Lages

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

Tcnico CRMV/AL

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA

VETERINRIA DO ESTADO DE ALAGOAS -

CRMV-AL - GESTO 2014-2016

DIRETORIA EXECUTIVA

PRESIDENTE

Thiago Augusto Pereira de Moraes

VICE-PRESIDENTE

Annelise Castanha B. T. Nunes

SECRETRIO GERAL

Felipe Jos Feitoza Bastos

TESOUREIRO

Jos Heriberto Teixeira de Albuquerque

CONSELHEIROS EFETIVOS

Isabel Cristine Silveira de O. Teles

Nelson Bezerra da Costa Neto

Patricia Karla de Luna Magalhes

Tobyas Maia de Albuquerque Mariz

Srgio Murilo da Silva Pinheiro

Maria Evdia de Sousa

CONSELHEIROS SUPLENTES

Adriana Guimares de M. Pacheco

Napoleo Arajo de Menezes

Samy Barros Souza Ibrahim

Marcelo Arajo da Silva

Hedivardo Otoni Costa

Henrique Gleidson Leite Lopes

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

4 Tcnico CRMV/AL

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

Tcnico CRMV/AL

APRESENTACO

O Responsvel Tcnico (RT) deve ser entendido

como o profissional que contribui para a qualidade do

produto que est sendo comercializado ou do servio

prestado e no, apenas, uma obrigao imposta pela

legislao. Desta forma, ao assumir a responsabilidade

tcnica por um produto ou servio, todo profissional

deve ter conhecimento das suas responsabilidades legais

e das implicaes que advm das suas decises.

O RT no responsvel apenas durante o tempo

em que est presente dentro da empresa, mas durante

todo o perodo que estiver vigente seu contrato de pres-

tao de servio e deve ter conscincia de estar ou no

preparado para a funo. O empresrio deve fornecer ao

RT contratado, todas as condies para que este exera

sua atividade e, principalmente, deve acatar as orienta-

es recebidas.

Diante desta demanda, o CRMV-AL tem inves-

tido, nos ltimos anos, em cursos sobre responsabilida-

de tcnica proporcionando aos colegas, constantes atua-

lizaes nas mais diversas reas do conhecimento, vi-

sando o melhor exerccio de suas atividades. Entretanto,

torna-se necessrio que os profissionais que exercem tal

funo tambm faam a sua parte, no s buscando

cursos de atualizao, como tambm mostrando aos

empresrios que, os contratam, o valor de seu trabalho.

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

6 Tcnico CRMV/AL

Aos Mdicos Veterinrios e Zootecnistas do

nosso estado, o CRMV-AL entrega este manual no in-

tuito de ser uma ferramenta em beneficio da sociedade

alagoana.

Md. Vet. Thiago Augusto Pereira de Moraes

CRMV-AL 0395

Presidente

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

Tcnico CRMV/AL

AGRADECIMENTOS

Gostaramos de registrar nossos mais sinceros

agradecimentos, em nome do CRMV-AL e principal-

mente da Medicina Veterinria e da Zootecnia alagoa-

nas, aos colegas e funcionrios que contriburam, direta

ou indiretamente, para a elaborao e reviso deste ma-

nual. Alis, nada se constri sem demandar esforos,

prtica esta utilizada pelos referidos companheiros, co-

laboradores e trabalhadores com o objetivo de ver o

produto idealizado pronto para ser utilizado. Recomen-

damos aos Mdicos Veterinrios e Zootecnistas, que

faam deste, um verdadeiro instrumento de orientao

no exerccio da Responsabilidade Tcnica, utilizando-o

com competncia, para assim termos o reconhecimento

da sociedade e a valorizao profissional. O CRMV-AL

se prope a caminhar junto com os Mdicos Veterin-

rios e Zootecnistas alagoanos na resoluo dos proble-

mas, almejando as melhorias do sistema e da classe que

fazemos parte. Temos a certeza de estarmos no caminho

certo e colocamo-nos disposio, aceitando crticas

construtivas e sugestes que possam contribuir para o

nosso crescimento e valorizao. Nosso muito obrigado

a todos.

Md. Vet. Thiago Augusto Pereira de Moraes

CRMV-AL 0395

Presidente

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

8 Tcnico CRMV/AL

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

Tcnico CRMV/AL

JURAMENTO DO MDICO VETERINRIO

"Sob a proteo de Deus, PROMETO que, no exerccio

da Medicina Veterinria, cumprirei os dispositivos le-

gais e normativos, com especial respeito ao Cdigo de

tica da profisso, sempre buscando uma harmonizao

entre cincia e arte e aplicando os meus conhecimentos

para o desenvolvimento cientfico e tecnolgico em

benefcio da sanidade e do bem-estar dos animais, da

qualidade dos seus produtos e da preveno de zoono-

ses, tendo como compromissos a promoo do desen-

volvimento sustentado, a preservao da biodiversidade,

a melhoria da qualidade de vida e o progresso justo e

equilibrado da sociedade humana. E prometo tudo isso

fazer, com o mximo respeito ordem pblica e aos

bons costumes. Assim o prometo".

JURAMENTO DO ZOOTECNISTA

"Juro honrar meu diploma de Zootecnista, comprome-

tendo-me a obedecer, no exerccio profissional, os pos-

tulados da cincia e dos princpios morais, oferecendo

os meus conhecimentos, na rea das atribuies, que ora

me so outorgadas, a fim de contribuir para o bom de-

senvolvimento social e econmico do pas."

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

10 Tcnico CRMV/AL

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

Tcnico CRMV/AL

DECLARAO UNIVERSAL DOS DIREITOS

DOS ANIMAIS

(Proclamada em Assembleia da Unesco, em Bruxelas

(Blgica), em 27 de janeiro de 1978)

ARTIGO 1:

Todos os animais nascem iguais diante da vida, e tm o

mesmo direito existncia.

ARTIGO 2:

a) Cada animal tem direito ao respeito.

b) O homem, enquanto espcie animal, no pode atribu-

ir-se o direito de exterminar os outros animais, ou ex-

plor-los, violando esse direito. Ele tem o dever de co-

locar sua conscincia a servio de outros animais.

c) Cada animal tem direito considerao, cura e

proteo do homem.

ARTIGO 3:

a) Nenhum animal ser submetido a maus tratos e a atos

cruis.

b) Se a morte de um animal necessria, ela deve ser

instantnea, sem dor ou angstia.

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

12 Tcnico CRMV/AL

ARTIGO 4:

a) Cada animal que pertence a uma espcie selvagem

tem o direito de viver livre no seu ambiente natural ter-

restre, areo ou aqutico, e tem o direito de reproduzir-

se.

b) A privao da liberdade, ainda que para fins educati-

vos, contrria a este direito.

ARTIGO 5:

a) Cada animal pertencente a uma espcie, que vive

habitualmente no ambiente do homem, tem o direito de

viver e crescer segundo o ritmo e as condies de vida e

de liberdade que so prprias de sua espcie.

b) Toda modificao imposta pelo homem para fins

mercantis contrria a esse direito.

ARTIGO 6:

a) Cada animal que o homem escolher para companhei-

ro tem o direito a uma durao de vida conforme sua

longevidade natural.

b) O abandono de um animal um ato cruel e degradan-

te.

Manual de Orientao e Procedimentos do Responsvel

Tcnico CRMV/AL

ARTIGO 7:

Cada animal que trabalha tem o direito a uma razovel

limitao de tempo e intensidade de trabalho, e a uma

alimentao adequada e ao repouso.

ARTIGO 8:

a) A experimentao animal, que implica em sofrimento

fsico,

Recommended

View more >