conselho regional de medicina veterinária do estado ?· conselho regional de medicina...

Download Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado ?· Conselho Regional de Medicina Veterinária…

Post on 01-Oct-2018

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Conselho Regional de Medicina Veterinria do Estado de Minas Gerais

    o CRMV-MG participando do processo de atualizaotcnica dos profissionais e levando informaes da

    melhor qualidade a todos os colegas.

    VALORIZAO PROFISSIONAL

    compromisso com voc

    www.crmvmg.org.br

    PROJETO DE EDUCAO CONTINUADA

    http://www.crmvmg.org.br
  • Universidade Federal de Minas Gerais

    Escola de Veterinria Fundao de Estudo e Pesquisa em Medicina Veterinria e Zootecnia - FEPMVZ Editora

    Conselho Regional de Medicina Veterinria do Estado de Minas Gerais - CRMV-MG

    www.vet.ufmg.br/editora

    Correspondncia:

    FEPMVZ Editora Caixa Postal 567 30161-970 - Belo Horizonte - MG Telefone: (31) 3409-2042

    E-mail: editora.vet.ufmg@gmail.com

    Conselho Regional de Medicina Veterinria do Estado de Minas Gerais

    o CRMV-MG participando do processo de atualizaotcnica dos profissionais e levando informaes da

    melhor qualidade a todos os colegas.

    VALORIZAO PROFISSIONAL

    compromisso com voc

    www.crmvmg.org.br

    PROJETO DE EDUCAO CONTINUADA

    Editorial

    A Escola de Veterinria e o Conselho Regional de Medicina Veterinria de Minas Gerais tm a satisfao de encaminhar comunidade veterinria e zootcnica mineira um volume dos Cadernos Tcnicos destinado Criao de Bezerras Leiteiras, para a educao continua-da da comunidade dos mdicos veterinrios e zootecnis-tas de Minas Gerais. O manejo da vaca leiteira no per-odo pr-parto ou perodo seco importante no apenas para o desenvolvimento fetal, mas tambm para a involu-o e a regenerao da glndula mamria, determinantes da produo leiteira na prxima lactao. Por sua vez, as instalaes adequadas para bezerras proporcionam a proteo contra os extremos trmicos e climticos, aces-so ao alimento, segurana a traumas e controle geral da sade e do bem-estar. A partir de 2002, tem-se discutido o fornecimento de mais volume de dieta lquida duran-te o crescimento acelerado. Entretanto, a dieta lquida onerosa e representa at 70% dos custos variveis e, considerando os riscos com o uso de leite de descarte, buscam-se alternativas como sucedneos no aleitamento integral. Para o desenvolvimento adequado dos pr-es-tmagos e a gradual substituio do leite ou sucedneo por alimentos slidos necessrio o consumo precoce de concentrado com a produo de cidos graxos vol-teis, que resultam na conformao do sistema digestivo e mudanas no metabolismo do animal. Como o desen-volvimento ruminal fator chave para o desaleitamento de bezerras, a alimentao com forragem contribui na evoluo dessas etapas. O presente nmero aborda obje-tivamente os principais temas que envolvem os aspectos mais modernos da criao de bezerras de leite.

    Prof. Nelson Rodrigo da Silva Martins - CRMV-MG 4809 Editor dos Cadernos Tcnicos de Veterinria e Zootecnia

    Prof. Renato de Lima Santos - CRMV-MG 4577 Diretor da Escola de Veterinria da UFMG

    Prof. Antonio de Pinho Marques Junior - CRMV-MG 0918Editor-Chefe do Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinria e Zootecnia (ABMVZ)

    Prof. Nivaldo da Silva - CRMV-MG 0747 Presidente do CRMV-MG

    www.vet.ufmg.br/editoramailto:editora.vet.ufmg@gmail.com
  • Conselho Regional de Medicina Veterinria do Estado de Minas Gerais - CRMV-MG

    Presidente:

    Prof. Nivaldo da Silva

    E-mail: crmvmg@crmvmg.org.br

    CADERNOS TCNICOS DE VETERINRIA E ZOOTECNIA

    Edio da FEPMVZ Editora em convnio com o CRMV-MG

    Fundao de Estudo e Pesquisa em Medicina Veterinria e Zootecnia - FEPMVZ

    Editor da FEPMVZ Editora:

    Prof. Antnio de Pinho Marques Junior

    Editor do Cadernos Tcnicos de Veterinria e Zootecnia:

    Prof. Nelson Rodrigo da Silva Martins

    Editores convidados para esta edio:

    Sandra Gesteira Coelho

    Rafael Alves de Azevedo

    Revisora autnoma:

    Giovanna Spotorno

    Tiragem desta edio:

    1.000 exemplares

    Layout e editorao:

    Solues Criativas em Comunicao Ldta.

    Impresso:

    Imprensa Universitria da UFMG

    Cadernos Tcnicos de Veterinria e Zootecnia. (Cadernos Tcnicos da Escola de Veterinria da UFMG)

    N.1- 1986 - Belo Horizonte, Centro de Extenso da Escola deVeterinria da UFMG, 1986-1998.

    N.24-28 1998-1999 - Belo Horizonte, Fundao de Ensino e Pesquisa em Medicina Veterinria e Zootecnia, FEP MVZ Editora, 1998-1999

    v. ilustr. 23cm

    N.29- 1999- Belo Horizonte, Fundao de Ensino e Pesquisa em Medicina Veterinria e Zootecnia, FEP MVZ Editora, 1999Periodicidade irregular.

    1. Medicina Veterinria - Peridicos. 2. Produo Animal - Peridicos. 3. Produtos de Origem Animal, Tecnologia e Inspeo - Peridicos. 4. Extenso Rural - Peridicos.

    I. FEP MVZ Editora, ed.

    Permite-se a reproduo total ou parcial, sem consulta prvia, desde que seja citada a fonte.

    mailto:crmvmg@crmvmg.org.br
  • PrefcioEditores Convidados: Sandra Gesteira Coelho1 Rafael Alves de Azevedo2Escola de Veterinria UFMG1Doutorando Escola de Veterinria UFMG2

    A importncia de se executar bem a criao de bezerras e novilhas est em fornecer bons animais para a reposio do rebanho e possibilitar a reduo da idade do primeiro parto com menor cus-to. Alm dessas vantagens, outras tam-bm tm sido relatadas, como: o melho-ramento da sade, da imunidade e, ainda possvel, do ganho em produo de lei-te nas lactaes futuras. Os aspectos mais importantes e crticos para obteno de bezerras saudveis esto relacionados s instalaes onde so acolhidas -mater-nidade e bezerreiro -, ao fornecimento do colostro, a cura do umbigo, ao forne-cimento de dieta lquida e slida, ao de-senvolvimento do rmen e a integrao do manejo da alimentao e do ambien-te. A importncia do manejo, no final da gestao, das instalaes e do manejo da alimentao sero os tpicos abordados neste volume. Agradecemos a todos os autores pela disponibilidade em escrever os captulos tratados aqui, trazendo suas experincias profissionais para todos os Mdicos Veterinrios e Zootecnistas do Estado de Minas Gerais.

  • Sumrio

    1. Efeitos do manejo no perodo pr-parto sobre o crescimento e sade dos bezerros ......................................................................................................9

    Sha Tao e Ana Paula Alves Monteiro

    Entenda os efeitos do manejo durante o perodo pr-parto no crescimento e na sade de bezerros leiteiros.

    2. Instalaes para bezerras leiteiras ...............................................................26

    Carla Maris Machado Bittar

    Conhea os diferentes sistemas de criao de bezerras e as instalaes utilizadas.

    3. Dieta lquida para bezerras .........................................................................45

    Sandra Gesteira Coelho, Rafael Alves de Azevedo e Camila Flvia de Assis Lage

    Conhea as novas recomendaes para o fornecimento de leite e sucedneo para bezerras e suas implicaes no desenvolvimento do animal.

    4. Sucedneos lcteos para bezerras leiteiras ..................................................56

    Carla Maris Machado Bittar, Lucas Silveira Ferreira e Jackeline Thais da Silva

    Aprenda a escolher um bom sucedneo para bezerras.

    5. Concentrado e gua para bezerras ..............................................................75

    Sandra Gesteira Coelho

    Entenda a importncia do fornecimento precoce do concentrado e de gua sobre o desenvolvimento do rmen.

    6. Forragem para alimentao de bezerras .....................................................91

    Marta Terr, Lloren Castells

    Conhea os efeitos dos volumosos no desenvolvimento das bezerras.

  • 91. Efeitos do manejo no perodo pr-parto sobre o crescimento e a sade dos bezerros

    Sha Tao1 Ana Paula Alves Monteiro11Department of Animal and Dairy Science, University of Georgia, Tifton 31794

    1. Efeitos do manejo no perodo pr-parto sobre o crescimento e a sade dos bezerros

    IntroduoO perodo pr-par-

    to ou perodo seco da vaca leiteira impor-tante no apenas para o desenvolvimento fetal, mas tambm para a in-tensa involuo e re-generao da glndula mamria, os quais so fatores que determinam a produo leiteira da vaca na prxima lac-

    tao (Capuco et al., 1997; Sorensen et al., 2006). Alm disso, o perodo de

    transio caracterizado por disfuno imune e desafios metablicos, o que leva ao uso de diferentes estratgias nutricionais e de mane-jo durante o pr-parto, visando melhorar o de-sempenho da vaca no perodo ps-parto (revi-sado por Mallard et al., 1998; Drackley, 1999;

    bigstockphoto.com

    O perodo de transio caracterizado por disfuno imune e

    desafios metablicos, o que leva ao uso de diferentes estratgias

    nutricionais e de manejo durante o pr-parto, visando melhorar o

    desempenho da vaca no perodo ps-parto.

  • 10 Cadernos Tcnicos de Veterinria e Zootecnia, n 81 - junho de 2016

    Tao e Dahl, 2013). Durante os ltimos dois meses de gestao, o crescimento fetal encontra-se em sua mais alta taxa e responde por cerca de 60% do peso cor-poral no nascimento (Bauman e Currie, 1980). A colostrognese ocorre durante as ltimas semanas de gestao e fator crtico para a imunidade passiva do be-zerro e sua sade futura. Prticas de ma-nejo que afetam a vaca durante o perodo pr--parto tambm impac-tam o crescimento e a sade da prole (revisado por Arnott et al., 2012; Merlot et al., 2013). Em comparao com outras espcies, pesquisas que avaliam o impacto do manejo durante o pero-do pr-parto no cresci-mento e na sade da cria so relativamente limitadas em gado de leite. Este captulo tenta resumir os efei-tos de estratgias de manejo, durante o perodo pr-parto no crescimento e na sade de bezerros leiteiros.

    Manejo nutricionalO manejo nutricional durante o

    perodo pr-parto crtico para a ma-nuteno de uma condio corporal tima. Afeta o desempenho na prxima lactao e influencia diretamente a fun-o imune e a sade da vaca no

Recommended

View more >