conselho regional de medicina veterinÁria do ?· capítulo 10 - casas agropecuárias, aviários,...

Download CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ?· Capítulo 10 - Casas agropecuárias, aviários, pet…

Post on 29-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA

    VETERINRIA DO DISTRITO FEDERAL

    GESTO 2013-2016

    MANUAL DE ORIENTAO E

    PROCEDIMENTOS PARA O EXERCCIO DE

    RESPONSABILIDADE TCNICA

    BRASLIA/DF

    1 EDIO

    2014

  • 2

    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINRIA

    DO DISTRITO FEDERAL

    GESTO 2013/2016

    DIRETORIA EXECUTIVA

    Presidente: Simone Bandeira CRMV-DF 0872

    Vice-Presidente: Manoel Silva Neto CRMV-DF 0982

    Secretrio-Geral: Alexander Dornelles CRMV-DF 1068

    Tesoureiro: Sammes Antnio Cludio CRMV-DF 0136/Z

    CONSELHEIROS EFETIVOS

    Andr Mauro Gonalves da Rocha CRMV-DF 2500

    Camila Braz Ribeiral CRMV-DF 1923

    Cnthia Miyuki Yoshitani CRMV-DF 2416

    Luciano Carvalho Discacciati CRMV-DF 0898

    Ricardo Miyasaka de Almeida CRMV-DF 1184

    Rodrigo Alfani CRMV-DF 1688

    CONSELHEIROS SUPLENTES

    Anderson Farias CRMV-DF 2276

    Jos Renato Junqueira Borges CRMV-DF 2276

    Roberto Gomes Carneiro CRMV-DF 0667

    Saulo Borges Lustosa CRMV-DF 1309

    Simone Conceio Porto Gonalves CRMV-DF 0928

  • 3

    Snia Maria de Lima Nemoto CRMV-DF 0705

  • 4

    AGRADECIMENTOS

    necessrio externamos nossos agradecimentos aos colegas Mdicos

    Veterinrios e Zootecnistas da gesto de 2010-2013, principalmente a Dr.

    Adriana que colaboraram para que esta obra se concretizasse, em nome da

    Diretoria Executiva e Conselheiros Efetivos e Suplentes do Distrito Federal

    da gesto 2013-2016.

    Sabemos que a valiosa contribuio dos profissionais na elaborao

    deste manual de responsabilidade tcnica ir no s esclarecer as dvidas

    existentes, mas tambm servir de estmulo aos profissionais recm-

    formados, de maneira que possam encontrar um futuro empreendedor e

    exercer uma carreira de xito, dentro das normativas ticas e tcnicas da

    Medicina Veterinria e Zootecnia.

    Por fim, agradecemos a valiosa colaborao dos demais CRMV por

    meio do compartilhamento das experincias e de nossos colaboradores.

    Md.Vet. Simone Bandeira

    Presidente do CRMV-DF

    Elaborao do Manual de Responsabilidade Tcnica:

    Md.Vet. Adriana de Oliveira Santos

    Md. Vet. Cla LciaMagalhes

    Md. Vet. Antnio Raphael Teixeira Neto

    Zoot. Guilherme Jos de Carvalho

    Md. Vet. Ricardo Miyasaka de Almeida

  • 5

    SUMRIO

    Captulo 1 - Orientaes gerais e obrigaes do profissional Responsvel

    Tcnico (RT) Pg. 07

    Captulo 2 - Restaurantes, sorveterias, lanchonetes, padarias e afins Pg. 10

    Captulo 3 - Indstrias de carne Pg. 14

    Captulo 4 - Indstrias de laticnios Pg. 18

    Captulo 5 - Indstrias de pescados Pg. 21

    Captulo 6 - Supermercados, mercados, aougues, casas de carnes e

    estabelecimentos afins Pg. 24

    Captulo 7 - Entreposto de mel e derivados Pg. 27

    Captulo 8 - Avicultura e/ou estabelecimentos avcolas Pg. 29

    Captulo 9 - Indstrias de produtos de uso veterinrio Pg. 35

    Captulo 10 - Casas agropecurias, avirios, pet shops, lojas de

    aquariofilia e outros estabelecimentos que comercializam e/ou distribuem

    raes, sais minerais e animais Pg. 37

    Captulo 11 - Estabelecimentos que comercializam e/ou distribuem

    medicamentos de uso veterinrio ou produtos de uso zootcnicos Pg. 40

    Captulo 12 - Estabelecimentos que industrializam raes, concentrados,

    ingredientes, sais minerais e outros produtos para consumo animal Pg. 43

    Captulo 13 - Planejamento, consultoria veterinria e consultoria

    zootcnica Pg. 45

    Captulo 14 - Exposies, feiras, leiles e outros eventos pecurios Pg. 47

    Captulo 15- Estabelecimentos de multiplicao animal Pg. 49

    Captulo 16 - Produo de ovos e larvas de bicho da seda Pg. 52

    Captulo 17 - Fazendas e criatrios de produo animal Pg. 54

    Captulo 18 - Piscicultura e demais organismos aquticos Pg. 56

    Captulo 19 - Zoolgicos, parques nacionais, criadouros e mantenedores

    de animais silvestres, exticos e outros Pg. 60

    Captulo 20 - Empresas de controle e combate de pragas e vetores Pg. 64

    Captulo 21 - Hospitais, clnicas, consultrios e ambulatrios veterinrios Pg. 67

    Captulo 22- Prestao de servio com o uso da biologia molecular Pg. 69

    Captulo 23 - Estabelecimentos de prestao de servio na rea de

    rastreabilidade, certificao de origem e controle de qualidade Pg. 71

    Captulo 24 - Produo de animais de laboratrio / biotrios Pg. 73

    Captulo 25 - Estrutiocultura (Criadouros e incubatrios de ratitas) Pg. 75

    Captulo 26 - Suinocultura Pg. 79

    Captulo 27 - Hotis para animais de companhia Pg. 82

    Captulo 28 - Minhocultura Pg. 84

    Captulo 29 - Laboratrio de diagnstico e produo de bacterinas

    autgenas Pg. 86

    Captulo 30 - Laboratrio de anlises microbiolgicas e fsico-qumicas

    de alimentos e gua Pg. 88

    Captulo 31 - Canis e gatis de criao comercial Pg. 90

    Captulo 32 - Empresas de aluguel de ces de guarda Pg. 92

    Captulo 33 - Percia judicial Pg. 94

    Captulo 34 - Tipificao de carcaa, procedimentos do classificador de

    carcaas - tipificador Pg. 96

  • 6

    ANEXO 1. Cdigo de tica do Mdico Veterinrio Pg. 99

    ANEXO 2. Cdigo de tica do Zootecnista Pg. 111

    ANEXO 3. Anotao de Responsabilidade Tcnica (ART) Pg. 118

    ANEXO 4. Tabela de Honorrios Pg. 120

    ANEXO 5.Termo de Constatao e Recomendao Pg. 121

    ANEXO 6. Cdigo de processo tico-profissional Pg. 122

    ANEXO 7. Laudo informativo Pg. 136

    ANEXO 8. Baixa da anotao de responsabilidade tcnica Pg. 137

    ANEXO 9 Lei 5.517, de 23 de outubro de 1968 Pg. 138

    ANEXO 10. Lei 5.550, de 04 de dezembro de 1968 Pg. 147

    ANEXO 11. Lei 6.839, de 30 de outubro de 1980 Pg. 149

    ANEXO 12. Resoluo 582, de 11 de dezembro de 1991 Pg. 150

    ANEXO 13. Resoluo 682, de 16 de maro de 2001 Pg. 151

    ANEXO 14. Resoluo 683, de 16 de maro de 2001 Pg. 154

    Legislao de interesse do responsvel tcnico Pg. 156

    Decretos Pg. 156

    Outras resolues do CFMV Pg. 156

    Portarias Pg. 157

    Instrues normativas Pg. 157

    Resoluo 06, de 24 de maro de 2014 Pg. 159

    Anexo a Resoluo 06, de 24 de maro de 2014 Pg. 160

  • 7

    Captulo 1

    ORIENTAES GERAIS E

    OBRIGAES DO RESPONSVEL TCNICO (RT)

  • 8

    1. ORIENTAES GERAIS E OBRIGAES DO

    RESPONSVEL TCNICO (RT)

    CARGA-HORRIA E LIMITE

    Em princpio, o profissional poder comprometer 42 (quarenta e duas) horas do seu

    tempo semanal com carga-horria de Responsabilidade Tcnica. Fazendo com que o

    nmero de anotao de RT seja definido pelas horas de permanncia nas empresas,

    computando tambm, o tempo de deslocamento entre uma empresa e outra. No entanto,

    em situaes especiais, desde que apresentadas as devidas justificativas e mediante

    avaliao prvia do plenrio do CRMV-DF, poder ser aprovada uma carga horria

    semanal superior. Ressalta-se ainda que a carga-mnima exigida de 06 (seis) horas

    semanais.

    CAPACITAO PARA ASSUMIR A RESPONSABILIDADE TCNICA

    Recomenda-se que o Profissional tenha alm de sua graduao, treinamento/curso

    especfico na rea que ir atuar como Responsvel Tcnico e, sempre que possvel,

    mantenha-se atualizado.

    HOMOLOGAO DOS CONTRATOS DE RESPONSABILIDADE TCNICA

    A homologao do contrato de Responsabilidade Tcnica seguir o estabelecido na

    Resoluo CFMV N 582, de 12 de dezembro de 1991.

    RESPONSABILIDADE PELA QUALIDADE DOS PRODUTOS E SERVIOS

    PRESTADOS AO CONSUMIDOR

    O responsvel tcnico quem deve garantir ao consumidor a qualidade dos produtos,

    assim como, dos servios ora oferecidos, sendo que o mesmo responde CIVIL E

    PENALMENTE, uma vez que os danos ocorridos aos consumidores sejam

    caracterizados por sua culpa, negligncia, impercia, imprudncia ou omisso.

    LIVRO DE REGISTRO E ANOTAO DAS OCORRNCIAS

    O profissional RT vai garantir e disponibilizar ao CRMV-DF, livro com pginas

    numeradas e nele dever conter registro de presena e do cumprimento da carga-horria,

    seja semanal ou mensal. O RT dever registrar no mesmo, as ocorrncias dirias no

    estabelecimento.

    CUMPRIMENTO DA CARGA-HORRIA

    O RT que no cumprir a carga-horria estipulada contratualmente, ter seu contrato de

    Responsabilidade Tcnica cancelado e o mesmo responder a Processo tico-

    Profissional.

    FISCALIZAO DOS ESTABELECIMENTOS

  • 9

    A fiscalizao e acompanhamento das atividades desenvolvidas pelos Responsveis

    Tcnicos nos estabelecimento peculiares Medicina Veterinria e Zootecnia, dar-se-o

    por meio dos Fiscais do CRMV-DF.

    CERTIFICADO DE REGULARIDADE

    O Responsvel Tcnico dever informar ao estabelecimento a obrigatoriedade de afixar-

    se, em local visvel, o Certificado de Regularidade, expedido pelo CRMV-DF, contendo

    o nome e nmero de registro do RT e da empresa, alm da atividade fim do

    estabelecimento.

    HABILITAO

    Antes de assumir a responsabilidade tcnica, o profissional dever certificar-se, com o

    CRMV-DF, se o estabelecimento possui registro e se est habilitado para o desempenho

    de suas atividades.

    CANCELAMENTO DA RESPONSABILIDADE TCNICA

    O profissional que estiver em dbito com a(s) anuidade(s), ter seu contrato de RT

    cancelado automaticamente pelo CRMV-DF. Caso o RT cancele seu contrato com a

    empresa, esse dever comunicar no prazo de 07 (sete) dias o CRMV-DF, a fim de evitar

    possveis danos ao consumidor como corresponsvel.

    CONTRATO DE PRESTAO DE SERVIO