CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO ?· Medicina do Estado de São Paulo – CREMESP, ...…

Download CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO ?· Medicina do Estado de São Paulo – CREMESP, ...…

Post on 20-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • CONSELHO REGIONAL DE MEDICINADO ESTADO DE SO PAULO

    E D I T A L D E C O N C U R S O P B L I C O N 0 0 1 / 2 0 1 5A B E R T U R A

    O Conselho Regional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP, faz saber que realizar em locais, data e horrioa serem oportunamente divulgados no Dirio Oficial do Estado de So Paulo, Poder Executivo Seo I, ConcursoPblico para formao de cadastro de reserva, para os cargos a seguir mencionados, sob o regime de contrataoCeletista. O Concurso Pblico ser regido pelas Instrues Especiais, parte integrante deste Edital, e sua organizao eaplicao ficaro a cargo da empresa Omni Concursos.

    1. DAS DISPOSIES PRELIMINARES

    1.1 O Concurso Pblico a que se refere o presente Edital ser executado pela Omni Concursos, e ser regido por esteEdital, seus Anexos, eventuais retificaes e/ou aditamentos.

    1.2 A seleo destina-se ao provimento de cadastro de reserva para o quadro de pessoal do Conselho Regional deMedicina do Estado de So Paulo CREMESP, de acordo com a Tabela 2.1

    1.3 O prazo de validade deste Concurso, ser de 02 (dois) anos, podendo ser prorrogvel total ou parcialmente porigual perodo, a contar da data de homologao do certame, a critrio do Conselho Regional de Medicina do Estadode So Paulo CREMESP.

    1.4 O Concurso Pblico envolver seleo por meio de Prova Objetiva e Exame Mdico Admissional para todos oscargos, exceto o cargo de Editor que contar tambm com Prova Dissertativa, de acordo com as Tabelas do item 11deste Edital.

    1.5 A contratao para os cargos informados na Tabela 2.1 ser feita de acordo com a necessidade e aconvenincia do Conselho Regional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP, dentro do prazo devalidade do concurso.

    1.6 As atribuies dos Cargos esto relacionados no Anexo I deste Edital.1.7 O contedo programtico da prova objetiva encontra-se no Anexo II deste Edital.1.8 No sero fornecidas, por telefone e por e-mail, informaes a respeito de datas, locais e horrios de

    realizao da prova objetiva. O candidato dever observar rigorosamente as formas de divulgaoestabelecidas neste Edital e demais publicaes no endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br.

    2. DOS CARGOS

    2.1 Os cargos, a localidade, a carga horria semanal, a remunerao inicial, os requisitos e o valor da taxa de inscrioso os estabelecidos a seguir:

    TABELA 2.1Ensino Fundamental

    Cargo LocalidadeCarga

    HorriaSemanal

    RemuneraoInicial Requisitos

    Taxa deInscrio

    Copeiro(a) So Paulo 40h R$ 1.571,65- Ensino Fundamental Completo- Experincia comprovada de 6 meses nafuno de Copeiro

    R$ 8,00

    Motorista So Paulo 40h R$ 2.237,49

    - Ensino Fundamental Completo- Experincia comprovada de 6 meses nafuno de Motorista - Carteira Nacional de habilitao profissionalcategoria D

    R$ 8,00

    Oficial de Manuteno So Paulo 40h R$ 2.091,12

    - Ensino Fundamental Completo- Experincia comprovada de 6 meses emservios de manuteno predial: eltrica,hidrulica e telefonia

    R$ 8,00

    Ensino Mdio

    Cargo LocalidadeCarga

    HorriaSemanal

    RemuneraoInicial Requisitos

    Taxa deInscrio

    Analista Administrativo (licitaes e compras) So Paulo 40h R$ 3.218,78

    - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na reade Licitaes e Compras

    R$ 10,00

    Assistente Contbil So Paulo 40h R$ 3.218,78

    - Ensino Tcnico Profissionalizante emContabilidade ou Superior em Contabilidadecom registro no CRC - Experincia comprovada de 6 meses na reade Contabilidade

    R$ 10,00

    Pgina 1 de 24.

    http://www.omniconcursos.com.br/

  • Assistente Financeiro So Paulo 40h R$ 3.218,78- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Financeira

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Americana 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Araatuba 40h R$ 2.237,49- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Araraquara 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Assis 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Bauru 40h R$ 2.237,49- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Botucatu 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Campinas 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Franca 40h R$ 2.237,49- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Guarulhos 40h R$ 2.237,49- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Itapeva 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Ja 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Marlia 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Mogi das Cruzes 40h R$ 2.237,49- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo PresidentePrudente 40h R$ 2.237,49- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Ribeiro Preto 40h R$ 2.237,49- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Santo Andr 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Santos 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo So Jos do RioPreto 40h R$ 2.237,49- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo So Jos dosCampos 40h R$ 2.237,49- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na rea Administrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo So Paulo 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na reaAdministrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Sorocaba 40h R$ 2.237,49 - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na reaAdministrativa

    R$ 10,00

    Assistente Tcnico Administrativo Taubat 40h R$ 2.237,49- Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses na reaAdministrativa

    R$ 10,00

    Auxiliar de Servios Administrativos So Paulo 40h R$ 1.571,66 - Ensino Mdio Completo R$ 10,00

    Operador da Central de Atendimento Telefnico So Paulo 30h R$ 1.438,08

    - Ensino Mdio Completo- Experincia comprovada de 6 meses emCentral de Atendimento ou Telemarketing

    R$ 10,00

    Pgina 2 de 24.

  • Ensino Superior

    Cargo LocalidadeCarga

    HorriaSemanal

    RemuneraoInicial Requisitos

    Taxa deInscrio

    Administrador de Banco de Dados So Paulo 40h R$ 4.577,15

    - Ensino Superior Completo na rea deInformtica com Diploma ou certificadodevidamente registrado, expedido porinstituio de ensino reconhecida pelo MEC - Experincia comprovada de 6 meses emAdministrao de Banco de Dados

    R$ 12,00

    Administrador de Redes So Paulo 40h R$ 4.577,15

    - Ensino Superior Completo na rea deInformtica com Diploma ou certificadodevidamente registrado, expedido porinstituio de ensino reconhecida pelo MEC - Experincia comprovada de 6 meses emAdministrao de Redes

    R$ 12,00

    Advogado So Paulo 30h R$ 6.237,62

    - Ensino Superior Completo em Direito, comregistro na OAB. - Experincia comprovada de 6 meses comoAdvogado

    R$ 12,00

    Analista Contbil So Paulo 40h R$ 4.577,15

    - Ensino Superior Completo em CinciasContbeis com registro no CRC - Experincia comprovada de 6 meses emContabilidade

    R$ 12,00

    Analista de Pessoal So Paulo 40h R$ 4.577,15

    - Ensino Superior Completo- Diploma ou certificado devidamenteregistrado, expedido por instituio de ensinoreconhecida pelo MEC- Experincia comprovada de 6 meses emDepartamento Pessoal

    R$ 12,00

    Analista de Recursos Humanos So Paulo 40h R$ 4.577,15

    - Ensino Superior Completo em Psicologia,com registro no CRP- Experincia comprovada de 6 meses emRecursos Humanos

    R$ 12,00

    Analista de Sistemas So Paulo 40h R$ 4.577,15

    - Diploma ou certificado devidamenteregistrado, expedido por instituio de ensinoreconhecida pelo MEC Ensino SuperiorCompleto na rea de Informtica com Diplomaou certificado devidamente registrado,expedido por instituio de ensino reconhecidapelo MEC- Experincia comprovada de 6 meses na reade Anlise de Sistemas, desenvolvimento desoftware.

    R$ 12,00

    Analista de Suporte So Paulo 40h R$ 4.037,52

    - Ensino Superior Completo na rea deInformtica. Diploma ou certificadodevidamente registrado, expedido porinstituio de ensino reconhecida pelo MEC.Experincia comprovada de 6 meses na reade suporte, instalao de software, instalaoe manuteno em computadores eimpressoras.

    R$ 12,00

    Editor So Paulo 25h R$ 5.095,41

    - Ensino Superior Completo em Jornalismo ouregistro no MTE - Experincia comprovada de 6 meses emredao de jornal ou revista

    R$ 12,00

    Mdico Fiscal Campinas 30h R$ 7.466,95

    - Curso Superior completo em Medicina comregistro no CRM-Ps-graduao concluda em Servios deSade, Administrao Hospitalar ouEpidemiologia.

    R$ 12,00

    Mdico Fiscal Santos 30h R$ 7.466,95

    - Curso Superior completo em Medicina comregistro no CRM-Ps-graduao concluda em Servios deSade, Administrao Hospitalar ouEpidemiologia.

    R$ 12,00

    Mdico Fiscal So Jos do RioPreto 30h R$ 7.466,95

    -Curso Superior completo em Medicina comregistro no CRM-Ps-graduao concluda em Servios deSade, Administrao Hospitalar ouEpidemiologia.

    R$ 12,00

    (1)Cadastro de Reserva.

    Pgina 3 de 24.

  • TABELA 2.2Cargos Perodo de Aplicao Cidade de aplicao

    Copeiro(a); Motorista; Oficial de Manuteno; AnalistaAdministrativo (licitaes e compras); Assistente Contbil;Assistente Financeiro; Operador de Central deAtendimento Telefnico; Administrador de Banco deDados; Administrador de Redes; Advogado; AnalistaContbil; Analista de Pessoal; Analista de RecursosHumanos; Analista de Sistemas; Analista de Suporte;Editor

    Manh So Paulo

    Assistente Tcnico Administrativo (Todas as localidades) Tarde

    Americana; Araatuba; Araraquara; Assis; Bauru;Botucatu; Campinas; Franca; Guarulhos; Itapeva;Ja; Marlia; Mogi das Cruzes; PresidentePrudente; Ribeiro Preto; Santo Andr; Santos;So Jos do Rio Preto; So Jos dos Campos;So Paulo; Sorocaba; Taubat

    Mdico Fiscal (Todas as localidades) Tarde Campinas; Santos; So Jos do Rio Preto

    2.1 s pessoas com deficincia sero reservadas 5% (cinco por cento) das vagas, por cargo, respeitando a rea deatuao que vierem a vagar no prazo de validade do concurso.

    3. DA LOTAO DOS CARGOS

    3.1 A lotao dos futuros empregados ocorrer de acordo com o plo de trabalho escolhido na inscrio pelo candidato.3.2 A lotao definida na posse poder, durante a vigncia do contrato de trabalho, ser alternada de acordo com a

    necessidade do CREMESP para suprir vagas de outros plos.3.3 Os candidatos aprovados e nomeados estaro subordinados ao regime de contratao que estiver em vigncia na

    poca da posse, percebendo os vencimentos iniciais consignados na tabela 2.1 deste Edital.3.4 A jornada de trabalho a ser cumprida estar sujeita, caso necessrio, prestao da carga horria adicional (hora

    extra), nos turnos diurno ou noturno, podendo incidir em sbado, domingo e feriado, conforme o cargo e de acordocom as necessidades e convenincias administrativas.

    4. DOS BENEFCIOS SOCIAIS

    4.1 O CREMESP oferece os seguintes benefcios:4.1.1 Plano de Assistncia mdica e Hospitalar para o funcionrio, cnjuge e filhos at 21 anos de idade;4.1.2 Assistncia Odontolgica para o funcionrio, cnjuge e filhos at 21 anos de idade;4.1.3 Reembolso de at R$ 392,93 (trezentos e noventa e dois reais e noventa e trs centavos), a ttulo de auxlio creche

    para cada filho regularmente matriculado em escola e com idade de at 6 anos, 11 meses e 29 dias;4.1.4 Auxlio alimentao ou refeio de R$ 30,00 (trinta reais) por dia trabalhado;4.1.5 Auxlio funeral no caso de falecimento do empregado;4.1.6 Vale transporte;4.1.7 Auxlio de 50% (cinqenta por cento) do piso salarial para o funcionrio que tiver filho portador de necessidades

    especiais (fsica e/ou mental, enquadradas na lei).

    5. REQUISITOS PARA A CONTRATAO

    5.1 So requisitos bsicos para a contratao:a) Ser brasileiro, nato ou naturalizado ou gozar das prerrogativas previstas no art. 12 da Constituio Federal, edemais disposies de lei, no caso de estrangeiros;b) possuir a idade mnima de 18 (dezoito) anos;c) comprovar o grau de escolaridade exigido para o cargo;d) encontrar-se no pleno gozo de seus direitos civis e polticos;e) estar quite com obrigaes civis, militares e eleitorais;f) ter certificado de reservista ou de dispensa de incorporao, em caso de candidato do sexo masculino;g) ter aptides fsicas e mentais para o exerccio das atribuies do cargo;h) comprovar idoneidade moral;i) apresentar, para fins de investidura nos cargos onde houver a exigncia de capacitao profissional especfica,comprovao da inscrio ou a devida regularizao junto aos rgos de classe;j) Ter disponibilidade para realizao de servios inadiveis fora do horrio normal de trabalho, viagens a servio edeslocamento para trabalhar em outra(s) cidade(s) do Estado de So Paulo, caso necessrio; k) No ter sofrido penalidade em decorrncia de processo administrativo que tenha resultado em resciso decontrato de trabalho com o Conselho Regional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP; l) No possuir acmulo ilcito de cargos ou empregos pblicos conforme o previsto no artigo 37, alneas XVI e XVII,da Constituio Federal de 1988; m) Outros documentos que o CREMESP julgar necessrios.

    Pgina 4 de 24.

  • j) demais exigncia contidas neste Edital.5.2 O candidato que, na data de contratao, no reunir os requisitos enumerados neste Captulo perder o direito

    contratao.5.3 Os documentos comprobatrios de atendimento aos requisitos anteriormente fixados sero exigidos apenas dos

    candidatos habilitados e convocados para a contratao.

    6. DAS INSCRIES

    6.1 A inscrio no Concurso Pblico implica, desde logo, o conhecimento e a tcita aceitao pelo candidato dascondies estabelecidas neste Edital.

    6.2 As inscries para o Concurso Pblico do Conselho Regional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP,sero realizadas apenas via internet, atravs do endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br. No seroaceitas inscries efetuadas de forma diversa da estabelecida neste item.

    6.2.1 Na impossibilidade de acesso particular internet, o candidato poder efetuar sua inscrio por meio de serviospblicos, tais como nos Infocentros do Programa Acessa So Paulo (www.acessasaopaulo.sp.gov.br), quedisponibiliza postos (locais pblicos para acesso internet), em todas as regies da cidade de So Paulo, assimcomo em vrias cidades do Estado de So Paulo.

    6.2.2 Este programa, alm de oferecer facilidade para os candidatos que no tem acesso internet, completamentegratuito e permitido a todo cidado. Para utilizar os equipamentos, basta fazer cadastro, apresentando o RG, nosprprios Postos Acessa So Paulo.

    6.3 O candidato poder efetuar inscrio para mais de um cargo deste Concurso Pblico.6.3.1 Caso o candidato opte por realizar mais de uma inscrio para os cargos objeto deste Concurso, dever recolher o

    valor correspondente ao nmero de inscries a ser realizado.6.3.2 Nesta hiptese, o candidato dever observar se h conflito de horrios para realizao das provas de seu interesse,

    pois no haver alterao nos horrios de aplicao de provas por este motivo.6.3.3 O candidato que efetuar mais de uma inscrio dever fazer a opo no momento da realizao das provas e no

    poder requerer alterao ou devoluo da taxa da prova que no realizou, sendo considerado ausente e eliminadodo Concurso Pblico para o cargo/lotao cuja(s) prova (s) no tiver comparecido.

    6.4 O perodo para a realizao das inscries ser a partir das 8h do dia 08/01/2015 s 23h59m do dia 06/02/2015,observado horrio oficial de Braslia DF no endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br.

    6.5 Para efetuar sua inscrio, o candidato dever:6.5.1 preencher o Formulrio de Solicitao de Inscrio declarando estar ciente das condies exigidas para

    contratao no cargo e submetendo-se s normas expressas neste Edital.6.5.2 imprimir o boleto bancrio e efetuar o pagamento da taxa de inscrio no valor estipulado na Tabela 2.1 deste

    Edital.6.6 O candidato ter sua inscrio deferida somente aps o recebimento, pela Omni Concursos atravs do banco, da

    confirmao do pagamento de sua taxa de inscrio.6.6.1 O candidato que realizar mais de uma inscrio para o mesmo cargo, ter confirmada apenas a ltima

    inscrio realizada, sendo as demais canceladas independentemente da data em que os pagamentostenham sido efetuados.

    6.7 de exclusiva responsabilidade do candidato a exatido dos dados cadastrais informados no ato da inscrio.6.8 Declarao falsa ou inexata dos dados constantes no Formulrio de Solicitao de Inscrio, bem como a

    falsificao de declaraes ou de dados e/ou outras irregularidades na documentao determinar o cancelamentoda inscrio e anulao de todos os atos dela decorrentes, implicando em qualquer poca, na eliminaoautomtica do candidato sem prejuzo das cominaes legais cabveis. Caso a irregularidade seja constatada apsa contratao do candidato, o mesmo demitido do cargo pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de SoPaulo CREMESP, sem prejuzo das sanes legais cabveis.

    6.9 O pagamento da taxa de inscrio poder ser efetuado em toda a rede bancria, at a data de seu vencimento.Caso o candidato no efetue o pagamento do seu boleto at a data do vencimento, o mesmo dever acessar oendereo eletrnico www.omniconcursos.com.br, imprimir a segunda via do boleto bancrio e realizar o pagamentoat o dia 09 de fevereiro de 2015. As inscries realizadas com pagamento aps esta data no sero acatadas.

    4.10 A Omni Concursos, em nenhuma hiptese, processar qualquer registro de pagamento com data posterior estabelecida no subitem 6.9 deste edital. O valor referente ao pagamento da taxa de inscrio no ser devolvidoem hiptese alguma, a no ser por anulao plena deste concurso.

    6.11 No sero aceitas inscries pagas em cheque que venha a ser devolvido por qualquer motivo, nem as pagas emdepsito ou transferncia bancria e, nem tampouco, as de programao de pagamento que no sejam efetivadas.

    6.12 Informaes complementares referentes inscrio podero ser obtidas atravs do e-mailcandidato@omniconcursos.com.br .

    6.13 O Conselho Regional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP e a Omni Concursos no seresponsabilizam por solicitao de inscrio via internet no recebida por motivos de ordem tcnica doscomputadores, falhas de comunicao e/ou congestionamento das linhas de comunicao, bem como outrosfatores de ordem tcnica que impossibilitem a transferncia de dados.

    6.14 Da Iseno de pagamento da taxa de inscrio (CADNICO):6.14.1 Em conformidade com o Decreto Federal n 6.593, de 2 de Outubro de 2008, haver iseno do valor da taxa de

    inscrio para o candidato que estiver inscrito no Cadastro nico para Programas Sociais do Governo Federal Cadnico, de que trata o Decreto Federal n 6.135, de 26 de junho de 2007, e que se declarar membro de famliade baixa renda, nos termos da legislao vigente.

    Pgina 5 de 24.

    mailto:candidato@omniconcursos.com.brhttp://www.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/

  • 6.14.2 O candidato que desejar requerer a iseno da taxa de inscrio dever faz-lo no momento da inscrio, atravsde campo especfico no Formulrio de inscrio, no perodo das 08h00min s 23h59min do dia 08/01/2015,observado o horrio oficial de Braslia, preenchendo:a) Indicao do Nmero de Identificao Social (NIS), atribudo pelo Cadnico; b) Declarao de que membro de famlia de baixa renda, nos termos do Decreto Federal n 6.135, de 26 de junhode 2007.

    6.14.3 Na impossibilidade de acesso particular internet, o candidato poder solicitar a iseno de inscrio por meio deservios pblicos, tais como nos Infocentros do Programa Acessa So Paulo (www.acessasaopaulo.sp.gov.br), quedisponibiliza postos (locais pblicos para acesso internet), em todas as regies da cidade de So Paulo, assimcomo em vrias cidades do Estado de So Paulo.

    6.14.4 A Omni Concursos consultar o rgo gestor do Cadnico para verificar a veracidade das informaes prestadaspelo candidato.

    6.14.5 As informaes prestadas no requerimento de iseno sero de inteira responsabilidade do candidato, podendoresponder, a qualquer momento, por crime contra a f pblica, o que acarretar na sua eliminao do concurso.

    6.14.6 A partir de 14/01/2015 o resultado da anlise do requerimento de iseno do pagamento do valor da taxa deinscrio ser divulgado no endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br.

    6.14.7 O candidato que tiver sua solicitao de iseno deferida ter sua inscrio efetivada automaticamente noConcurso Pblico.

    6.14.8 O candidato que tiver a solicitao de iseno da taxa de inscrio indeferida poder impetrar recurso atravs doendereo eletrnico www.omniconcursos.com.br no perodo das 08h00min do dia 15/01/2015 s 23h59min do dia16/01/2015, observado horrio oficial de Braslia DF, atravs do link Recurso contra o Indeferimento doRequerimento de Iseno da Taxa de Inscrio

    6.14.9 Se aps a anlise do recurso, permanecer a deciso de indeferimento do requerimento de iseno da taxa, ocandidato poder acessar o endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br at s 23h59min do dia 06/02/2015,observado horrio oficial de Braslia DF, realizar uma nova inscrio, gerar o Boleto Bancrio e efetuar opagamento at o seu vencimento para participar do certame.

    6.14.10 O interessado que no tiver seu requerimento de iseno deferido e que no realizar uma nova inscrio na formae no prazo estabelecidos neste Edital estar automaticamente excludo do certame.

    6.14.11 A declarao falsa de dados para fins de iseno do pagamento do valor da taxa de inscrio determinar ocancelamento da inscrio e a anulao de todos os atos dela decorrentes, em qualquer poca, sem prejuzo dassanes civis e penais cabveis pelo teor das afirmativas, assegurado o contraditrio e ampla defesa.

    6.14.12 No ser aceita solicitao de iseno do pagamento do valor da taxa de inscrio via fac-smile (fax), via correioeletrnico ou qualquer outra forma que no seja prevista neste Edital.

    6.14.13 Constatada a irregularidade na inscrio do candidato esta ser automaticamente cancelada, considerados nulostodos os atos dela decorrentes.

    6.14.14 A inscrio do candidato implicar o conhecimento e a tcita aceitao das normas e condies estabelecidasneste Edital, em relao s quais no poder alegar desconhecimento.

    7. DA RESERVA DE VAGAS AOS CANDIDATOS NEGROS

    7.1 Conforme previsto na Lei n 12.990/2014, sero reservados 20% (vinte por cento) das vagas de cada empregoelencado no Anexo I deste Edital, durante validade do Concurso Pblico, aos candidatos que se autodeclararemnegros ou pardos.

    7.1.1A reserva de vagas ser aplicada quando o nmero de vagas oferecidas no concurso pblico for igual ou superior a 3(trs).

    7.1.2Nos casos em que a aplicao do percentual resultar em nmero fracionado, esse ser aumentado para o primeironmero inteiro subsequente, em caso de frao igual ou maior que 0,5 (cinco dcimos), ou diminudo para nmerointeiro imediatamente inferior, em caso de frao menor que 0,5 (cinco dcimos).

    7.2 O candidato participar do Concurso Pblico em igualdade de condies com os demais candidatos no que serefere ao contedo das provas, avaliao e aos critrios de aprovao, ao horrio e ao local de aplicao da provaobjetiva e nota mnima exigida para todos os demais candidatos.

    7.3 Para concorrer s vagas reservadas o candidato dever, no momento do preenchimento do Formulrio de Solicitaode Inscrio, se declarar preto ou pardo, conforme o quesito cor ou raa utilizado pela Fundao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica - IBGE.

    7.3.1 de exclusiva responsabilidade do candidato a opo e o preenchimento do Formulrio de Solicitao de Inscriopara concorrer as vagas reservadas aos negros ou pardos.

    7.3.2Na hiptese de constatao de declarao falsa, o candidato ser eliminado do concurso e, se houver sidocontratado, ficar sujeito anulao da sua admisso ao emprego pblico, aps procedimento administrativo em quelhe sejam assegurados o contraditrio e a ampla defesa, sem prejuzo de outras sanes cabveis.

    7.4 O candidato que tiver sua solicitao de inscrio as vagas reservas deferida, concorrer s vagas da amplaconcorrncia e s vagas reservadas aos negros ou pardos.

    7.4.1Os candidatos negros concorrero concomitantemente s vagas reservadas s pessoas com deficincia, seatenderem a essa condio conforme o disposto no item 8 deste Edital.

    7.4.2Os candidatos negros ou pardos aprovados dentro do nmero de vagas oferecidas para ampla concorrncia no sero computados para efeito do preenchimento das vagas reservadas.

    7.4.3Em caso de desistncia de candidato negro ou pardo aprovado em vaga reservada, a vaga ser preenchida pelo candidato negro posteriormente classificado.

    7.5 No havendo candidatos aprovados para as vagas reservadas aos negros ou pardos, estas sero preenchidas pelos candidatos da ampla concorrncia, com estrita observncia da ordem de classificao.

    Pgina 6 de 24.

    http://www.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/

  • 7.6 O deferimento das inscries dos candidatos que se inscreverem as vagas reservadas aos negros estar disponvelno endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br a partir da data provvel de 18/02/2015. O candidato que tiver asua inscrio indeferida poder impetrar recurso na forma do item 18 deste Edital.

    7.7 Os candidatos inscritos como negros ou pardos e aprovados nas etapas do Concurso Pblico, tero sua declarao confrontada no momento da contratao com a finalidade de atestar o enquadramento conforme previsto na Lei n 12.990/2014.

    7.7.1Constatada a falsa declarao, acarretar a perda do direito s vagas reservadas aos candidatos negros ou pardos eeliminao do concurso, caso no tenha atingido os critrios classificatrios da ampla concorrncia.

    7.8 Quanto ao no enquadramento do candidato da reserva de vaga para negros ou pardos, caber pedido de recurso, conforme o disposto no item 18 deste Edital.

    8. DAS PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS - PNEs

    8.1 Ser assegurada a inscrio s Pessoas com Necessidades Especiais nos termos do inciso VIII do artigo 37 daConstituio Federal e pela Lei N 7.853/89 assegurado o direito de inscrio para as funes em ConcursoPblico, cujas atribuies sejam compatveis com a deficincia de que so portadoras.

    8.1.1 Em obedincia ao disposto no art. 37, 1 e 2 do Decreto 3.298 de 20/12/99 que regulamenta a Lei 7853/89, ser-lhes- reservado o percentual de 5% (cinco por cento) das vagas existentes para cada funo, individualmente, dasque vierem a surgir ou que forem criadas no prazo de validade do presente Concurso Pblico.

    8.1.1.1 Se na aplicao do percentual resultar nmero fracionado igual ou superior a 0,5 (cinco dcimos), estar formada01 (uma) vaga para o PNE. Se inferior a 0,5 (cinco dcimos) a formao da vaga ficar condicionada elevao dafrao para o mnimo de 0,5 (cinco dcimos), caso haja aumento do nmero de vagas para o emprego ou funo.

    8.1.2 No havendo candidatos aprovados para as vagas reservadas a PNE, estas sero preenchidas pelos demaiscandidatos, com estrita observncia da ordem classificatria.

    8.1.3 Consideram-se PNE aqueles que se enquadram nas categorias discriminadas no art. 4 do Decreto Federal N3.298/99.

    8.1.4 Aos Candidatos PNE, sero resguardadas as condies especiais previstas no Decreto Federal N 3.298/99,particularmente em seu art. 40, participaro do Concurso Pblico em igualdade de condies com os demaiscandidatos, no que se refere ao contedo das provas, avaliao e aos critrios de aprovao, ao dia, horrio elocal de aplicao das provas, e a nota mnima exigida para os demais candidatos. Os benefcios previstos no artigo40, 1 e 2, devero ser requeridos por escrito, durante o perodo das inscries, atravs de ficha de inscrioespecial.

    8.1.5 O candidato dever encaminhar via SEDEX com AR, no prazo 08/01/2015 at 09/02/2015, para a organizadoraOmni Concursos no endereo Rua Mieko Imai da Silva, 196-A, Jardim Licce, CEP 87025-640, Maring-PR, na viaoriginal ou fotocpia autenticada, os documentos abaixo relacionados:a) Laudo Mdico atestando a espcie e o grau ou nvel da deficincia, com expressa referncia ao cdigocorrespondente da Classificao Internacional de DoenaCID, bem como a provvel causa da deficincia, inclusivepara assegurar previso de adaptao de prova.b) Solicitao de prova especial, nos termos do Item 9 deste Edital, se necessrio.b.1) A no solicitao de prova especial eximir a organizadora de qualquer responsabilidade.

    8.1.6 No envelope dever conter: Nome do Concurso Pblico, Fase do Concurso, Nome do Candidato, Endereo e oCargo para o qual est concorrendo, conforme exemplo abaixo:

    Concurso Pblico do Conselho Regional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP Solicitao de Inscrio PNENOME DO CANDIDATO: XXXXXX XXXXXXXXXXXXCARGO: XXXXXXXXXXXXNMERO DE INSCRIO: XXXXXXXX

    8.1.7 Sero automaticamente indeferidas as inscries na condio de PNE, dos candidatos que no encaminharemdentro do prazo e forma prevista no presente Edital.

    8.1.8 Aos deficientes visuais (cegos) sero oferecidas provas no sistema braile e suas respostas devero ser transcritastambm em braile. Os referidos candidatos devero levar para esse fim, no dia da aplicao da prova, reglete epuno, podendo ainda, utilizar-se de soroban. Aos deficientes visuais (amblopes) sero oferecidas provasampliadas, com tamanho e letra correspondente a corpo 24.

    8.1.9 O candidato que no atender ao solicitado no subitem 8.1.5 deste edital, no ser considerado PNE, e passarautomaticamente a concorrer s vagas de Ampla Concorrncia.

    8.1.10 Ao ser convocado para contratao, o candidato dever se submeter a exame mdico oficial ou credenciado peloConselho Regional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP, que ter deciso terminativa sobre aqualificao do candidato como deficiente ou no, e o grau de deficincia capacitante para o exerccio da funo.Ser eliminado da lista de PNE o candidato cuja deficincia assinalada na Ficha de Inscrio no se constate,devendo o mesmo constar apenas na lista de classificao geral.

    8.1.11 Ser excludo do Concurso Pblico o candidato que tiver deficincia considerada incompatvel com as atribuiesdo emprego, bem como aquelas conceituadas pela medicina especializada, de acordo com os padresmundialmente estabelecidos e legislao aplicvel a espcie, e que constituam inferioridade que implique em grauacentuado de dificuldade para integrao social.

    8.1.12 No sero considerados como deficincia os distrbios passveis de correo.8.1.13 Aps o ingresso do candidato PNE, a necessidade especial poder ser arguida para justificar a concesso de

    readaptao do emprego, e de aposentadoria por invalidez.

    Pgina 7 de 24.

    http://www.omniconcursos.com.br/

  • 9. DAS CONDIES ESPECIAIS

    9.1 Da Solicitao de Condio Especial para a Realizao da Prova Objetiva9.1.1 O candidato que necessitar de condio especial durante a realizao da prova objetiva, poder solicitar esta

    condio, conforme previsto no Decreto Federal n 3.298/99.9.1.2 As condies especficas disponveis para realizao da prova so: prova em braile, prova ampliada (fonte 25),

    fiscal ledor, intrprete de libras, acesso cadeira de rodas e/ou tempo adicional de at 1 (uma) hora para realizaoda prova (somente para os candidatos com necessidades especiais). O candidato com necessidades especiais quenecessitar de tempo adicional para realizao da prova objetiva dever requer-lo, com justificativa acompanhadade parecer emitido por especialista da rea de sua deficincia, no prazo estabelecido no subitem 9.3 deste Edital.

    9.1.3 Para solicitar condio especial o candidato dever:9.1.3.1No ato da inscrio, indicar claramente no Formulrio de Solicitao de Inscrio quais os recursos especiais

    necessrios.9.1.3.2Enviar o laudo mdico, original ou cpia autenticada, conforme disposies do subitem 9.3 deste Edital.9.1.3.2.1O laudo mdico dever ser original ou cpia autenticada, estar redigido em letra legvel, dispor sobre a espcie e

    o grau ou nvel da deficincia da qual o candidato portador, com expressa referncia ao cdigo correspondente deClassificao Internacional de Doena CID, justificando a condio especial solicitado.

    9.2 Da Candidata Lactante9.2.1 A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realizao da prova dever:9.2.1.1Solicitar esta condio indicando claramente no Formulrio de Solicitao de Inscrio a opo lactante;9.2.1.2Enviar certido de nascimento do lactente (cpia simples) ou laudo mdico (original ou cpia autenticada) que

    ateste esta necessidade, conforme disposies do subitem 9.3 deste Edital.9.2.2 A candidata que necessitar amamentar dever ainda levar um acompanhante, sob pena de ser impedida de realizar

    a prova na ausncia deste. O acompanhante ficar responsvel pela guarda do lactente em sala reservada paraamamentao. Contudo, durante a amamentao, vedada a permanncia de quaisquer pessoas que tenham graude parentesco ou de amizade com a candidata no local.

    9.2.3 Ao acompanhante no ser permitido o uso de quaisquer dos objetos e equipamentos descritos no item 17.1.3deste Edital durante a realizao do certame.

    9.2.4 Nos horrios previstos para amamentao, a candidata lactante poder ausentar-se, temporariamente, da sala deprova acompanhada de uma fiscal. No ser concedido tempo adicional para a candidata que necessitaramamentar durante o perodo de realizao da prova.

    9.3 Os documentos referentes s disposies dos subitens 8.1.5, 8.1.6, 9.1.3, 9.2 e 9.2.1.2 deste Edital devero serencaminhados, via SEDEX com AR (Aviso de Recebimento) at o dia 09/02/2015 em envelope fechadoendereado a Omni Concursos com as informaes abaixo:

    DESTINATRIO: Omni ConcursosRua Mieko Imai da Silva, 196-AJardim LicceCEP 87025-640Maring PR

    Concurso Pblico do Conselho Regional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP(Necessidade Especial)

    NOME DO CANDIDATO: XXXXXX XXXXXXXXXXXXCARGO: XXXXXXXXXXXX

    NMERO DE INSCRIO: XXXXXXXX

    9.4 O envio desta solicitao no garante ao candidato a condio especial. A solicitao ser deferida ou indeferidapela Omni Concursos, aps criteriosa anlise, obedecendo a critrios de viabilidade e razoabilidade.

    9.5 O envio da documentao incompleta, fora do prazo definido no subitem 9.3 ou por outra via diferente daestabelecida neste Edital, causar o indeferimento da solicitao da condio especial.

    9.5.1 A Omni Concursos no receber qualquer documento entregue pessoalmente em sua sede.9.6 No haver devoluo da cpia da certido de nascimento, laudo mdico original ou cpia autenticada, bem como

    quaisquer documentos enviados e no sero fornecidas cpias dos mesmos.9.7 A Omni Concursos no se responsabiliza por qualquer tipo de extravio que impea a chegada da referida

    documentao ao seu destino.9.8 O deferimento das solicitaes de condio especial estar disponvel aos candidatos no endereo

    eletrnico www.omniconcursos.com.br partir da data provvel de 18/02/2015. O candidato que tiver a suasolicitao de condio especial indeferida poder impetrar recurso na forma do item 18 deste Edital.

    10. DO DEFERIMENTO DAS INSCRIES

    10.1 O edital de deferimento das inscries ser divulgado no endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br na dataprovvel de 18/02/2015.

    10.2 No edital de deferimento das inscries constar a relao dos candidatos com inscrio homologada e doscandidatos com as solicitaes condies especiais deferidas.

    10.3 Quanto ao indeferimento de inscrio caber pedido de recurso, sem efeito suspensivo, conforme o disposto noitem 18 deste Edital.

    Pgina 8 de 24.

    http://www.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/

  • 10.4 A Omni Concursos, quando for o caso, submeter os recursos Comisso Especial do Concurso Pblico, quedecidir sobre o pedido de reconsiderao e divulgar o resultado atravs de edital disponibilizado no endereoeletrnico www.omniconcursos.com.br.

    11. DAS PROVAS

    11.1 O concurso constar das seguintes provas:

    TABELA 11.1NVEL FUNDAMENTAL

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Copeiro(a)nica Objetiva

    Lngua Portuguesa 20 2,5 50,0 Eliminatrio eClassificatrioMatemtica 20 2,5 50,0

    TOTAL DE QUESTES E PONTOS 40 --- 100,0 ---

    TABELA 11.2NVEL FUNDAMENTAL

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Motoristanica Objetiva

    Lngua Portuguesa 10 2,5 25,0Eliminatrio eClassificatrioRaciocnio Lgico 10 2,5 25,0

    Conhecimentos Especficos 20 2,5 50,0

    TOTAL DE QUESTES E PONTOS 40 --- 100,0 ---

    TABELA 11.3NVEL FUNDAMENTAL

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Oficial de Manutenonica Objetiva

    Lngua Portuguesa 10 2,5 25,0Eliminatrio eClassificatrioRaciocnio Lgico 10 2,5 25,0

    Conhecimentos Especficos 20 2,5 50,0

    TOTAL DE QUESTES E PONTOS 40 --- 100,0 ---

    TABELA 11.4NVEL MDIO

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Analista Administrativo (Licitaes eCompras)

    nica Objetiva

    Lngua Portuguesa 10 2,0 20,0

    Eliminatrio eClassificatrio

    Raciocnio Lgico 10 2,0 20,0

    Noes de Informtica 10 2,0 20,0

    Conhecimentos Especficos 20 2,0 40,0

    TOTAL DE QUESTES E PONTOS 50 --- 100,0 ---

    TABELA 11.5NVEL MDIO

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Assistente Contbil- Assistente Financeiro

    nica Objetiva

    Lngua Portuguesa 10 2,0 20,0

    Eliminatrio eClassificatrio

    Raciocnio Lgico 10 2,0 20,0

    Noes de Informtica 10 2,0 20,0

    Conhecimentos Especficos 20 2,0 40,0

    TOTAL DE QUESTES E PONTOS 50 --- 100,0 ---

    Pgina 9 de 24.

    http://www.omniconcursos.com.br/

  • TABELA11.6NVEL MDIO

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Assistente Tcnico Administrativo nica Objetiva

    Lngua Portuguesa 20 2,0 40,0

    Eliminatrio eClassificatrio

    Redao Oficial 10 2,0 20,0

    Raciocnio Lgico 10 2,0 20,0

    Noes de Informtica 10 2,0 20,0

    TOTAL DE QUESTES E PONTOS 50 --- 100,0 ---

    TABELA 11.7NVEL MDIO

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Operador da Central de AtendimentoTelefnico

    nica Objetiva

    Lngua Portuguesa 20 2,0 40,0Eliminatrio eClassificatrioRaciocnio Lgico 20 2,0 40,0

    Noes de Informtica 10 2,0 20,0

    TOTAL DE QUESTES E PONTOS 50 --- 100,0 ---

    TABELA 11.8NVEL MDIO

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Auxiliar de Servios Administrativosnica Objetiva

    Lngua Portuguesa 25 2,0 50,0 Eliminatrio eClassificatrioRaciocnio Lgico 25 2,0 50,0

    TOTAL DE QUESTES E PONTOS 50 --- 100,0 ---

    TABELA 11.9NVEL SUPERIOR

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Administrador de Banco de Dados- Administrador de Redes- Analista Contbil- Analista de Pessoal- Analista de Recursos Humanos- Analista de Sistemas- Analista de Suporte- Mdico Fiscal

    nica Objetiva

    Lngua Portuguesa 10 2,0 20,0

    Eliminatrio eClassificatrioRaciocnio Lgico 10 2,0 20,0

    Conhecimentos Especficos 30 2,0 60,0

    TOTAL DE QUESTES E PONTOS 50 --- 100,0 ---

    TABELA 11.10NVEL SUPERIOR

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Advogadonica Objetiva

    Lngua Portuguesa 15 2,0 30,0 Eliminatrio eClassificatrioConhecimentos Especficos 35 2,0 70,0

    TOTAL DE QUESTES E PONTOS 50 --- 100,0 ---

    TABELA 11.11NVEL SUPERIOR

    CARGO FASE TIPO DEPROVA REA DE CONHECIMENTON DE

    QUESTES

    VALOR PORQUESTO(PONTOS)

    VALORTOTAL

    (PONTOS)CARTER

    - Editor

    1 Fase ObjetivaLngua Portuguesa 25 2,0 50,0 Eliminatrio e

    ClassificatrioConhecimentos Especficos 25 2,0 50,0TOTAL DE QUESTES E PONTOS 50 --- 100,0 ---

    2 Fase Dissertativa Conforme Item 12 desteEdital. --- --- 100,0Eliminatrio eClassificatrio

    TOTAL --- --- 200,0

    Pgina 10 de 24.

  • 12. DAS DISPOSIES GERAIS ACERCA DA PROVA OBJETIVA E DISSERTATIVA

    12.1 As provas objetiva e dissertativa, conforme o caso, sero aplicadas nas cidades relacionadas na Tabela 2.2deste Edital, de acordo com a localidade do cargo.

    12.2 As provas objetiva e discursiva (quando houver), de carter eliminatrio e classificatrio, sero distribudas eavaliadas conforme Tabelas 11.1 a 11.11 do item 11 deste Edital.

    12.2.1 A prova objetiva visa avaliar o grau de conhecimento do candidato, necessrio para o desempenho das atribuiesno CREMESP e versar sobre o Contedo Programtico constante no Anexo II deste Edital.

    12.2.2 A prova dissertativa visa avaliar a capacidade do candidato de desenvolver a proposta apresentada com clareza,conciso, preciso, coerncia e objetividade. Sero avaliadas, ainda, a organizao do texto, a anlise e sntesedos fatos examinados e a correo gramatical.

    12.2.2.1 A prova dissertativa, aplicada simultaneamente com a prova objetiva, para o cargo de Editor, ser de cartereliminatrio e classificatrio.

    12.3 Cada questo da prova objetiva ter 05 (cinco) alternativas, sendo que cada questo ter apenas 01 (uma)alternativa correta, sendo atribuda pontuao 0 (zero) s questes com mais de uma opo assinalada, questessem opo assinalada, com rasuras ou preenchidas a lpis.

    12.4 A prova objetiva ter durao de 4 (quatro) horas para os cargos de Editor e Advogado, incluindo a provadissertativa para o cargo de Editor, e para os demais cargos durao de 3 (trs) horas.

    12.4.1 No haver, por qualquer motivo, prorrogao do tempo previsto para a realizao da prova em razo doafastamento de candidato da sala de prova.

    12.5 A prova ser aplicada na data provvel de 15 de Maro de 2015, em horrio e local a ser informado atravs deedital disponibilizado no endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br respeitado o perodo de aplicaoestabelecido na Tabela 2.2 deste Edital.

    12.6 O CARTO DE INFORMAO DO CANDIDATO com o local de prova dever ser emitido no endereo eletrnicowww.omniconcursos.com.br partir de 27 de fevereiro de 2015.

    12.7 O candidato dever comparecer com antecedncia mnima de 45 (quarenta e cinco) minutos do horrio fixadopara o fechamento do porto de acesso ao local de realizao da prova, munido de caneta esferogrfica de corpotransparente de tinta azul ou preta, seu documento oficial de identificao com foto e o Carto de Informaodo Candidato, impresso atravs do endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br.

    12.7.1 So considerados documentos de identidade as carteiras e/ou cdulas de identidade expedidas pelas Secretariasde Segurana, pelas Foras Armadas, pela Polcia Militar, pelo Ministrio das Relaes Exteriores, cdulas deidentidade fornecidas por ordens e conselhos de classe, que, por lei federal, valem como documento de identidade,a Carteira de Trabalho e Previdncia Social, bem como a Carteira Nacional de Habilitao com foto, nos termos daLei n 9.503 art. 159, de 23/9/97.

    12.7.2 no caso de perda ou roubo do documento de identificao, o candidato dever apresentar certido que ateste oregistro da ocorrncia em rgo policial expedida h, no mximo, 30 (trinta) dias da data da realizao da provaobjetiva e, ainda, ser submetido identificao especial, consistindo na coleta de impresso digital.

    12.8 No haver segunda chamada para a prova objetiva, ficando o candidato ausente, por qualquer motivo, eliminadodo Concurso Pblico.

    12.9 O candidato somente poder realizar a prova na respectiva data, horrio, no local e na turma/sala constantes noEdital de Convocao.

    12.10 Aps identificado e ensalado, o candidato somente poder ausentar-se da sala 60 (sessenta) minutos aps oincio da prova, acompanhado de um Fiscal. Exclusivamente nos casos de alterao psicolgica e/ou fisiolgicatemporrios e necessidade extrema, que o candidato necessite ausentar-se da sala antes dos 60 (sessenta)minutos aps o incio da prova, poder faz-lo desde que acompanhado de um Fiscal.

    12.11 Aps a abertura do pacote de provas, o candidato no poder consultar ou manusear qualquer material de estudoou leitura.

    12.11.1 O horrio de incio da prova ser o mesmo, ainda que realizadas em diferentes locais.12.12 Em hiptese alguma ser permitido ao candidato:12.12.1 prestar a prova sem que esteja portando um documento oficial de identificao original que contenha, no mnimo,

    foto, filiao e assinatura;12.12.2 realizar a prova sem que sua inscrio esteja previamente confirmada;12.12.3 ingressar no local de prova aps o fechamento do porto de acesso;12.12.4 realizar a prova fora do horrio ou espao fsico pr-determinados;12.12.5 comunicar-se com outros candidatos durante a realizao da prova;12.12.6 portar indevidamente e/ou fazer uso de quaisquer dos objetos e/ou equipamentos citados no subitem 17.1.3

    deste Edital.12.13 A Omni Concursos recomenda que o candidato no leve nenhum dos objetos ou equipamentos relacionados no

    item 17.1.3 deste Edital. Caso seja necessrio o candidato portar algum desses objetos, estes devero serobrigatoriamente acondicionados em envelopes de guarda de pertences fornecidos pela Omni Concursos econforme o previsto neste Edital. Aconselha-se que os candidatos retirem as baterias dos celulares,garantindo assim que nenhum som ser emitido, inclusive do despertador caso esteja ativado.

    12.14 A Omni Concursos no ficar responsvel pela guarda de quaisquer dos objetos pertencentes aos candidatostampouco se responsabilizar por perdas ou extravios de objetos ou de equipamentos eletrnicos ocorridos durantea realizao da prova, nem por danos neles causados.

    12.15 No ser permitida entrada de candidatos no local de prova portando armas. O candidato que estiver armado serencaminhado Coordenao.

    Pgina 11 de 24.

    http://www.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/

  • 12.16 No ser permitido o ingresso ou a permanncia de pessoa estranha ao certame, em qualquer local de prova,durante a realizao da prova objetiva, salvo o previsto no subitem 9.2.2 (Acompanhante de Lactante) deste Edital.

    12.17 Ao terminar a prova objetiva, o candidato entregar, obrigatoriamente, ao Fiscal de Sala sua Folha de Respostasdevidamente preenchida e assinada.

    13. DA REALIZAO DA PROVA OBJETIVA

    13.1 O candidato receber a Folha de Respostas e o Caderno de Questes.13.2 O candidato dever conferir:

    a) Na folha de respostas: seu nome, o nmero do seu documento de identificao e o cargo para o qual concorre;b) No caderno de questes: o cargo para o qual se inscreveu;

    13.3 As respostas devero ser transcritas para a Folha de Respostas, utilizando apenas caneta esferogrfica de corpotransparente de tinta azul ou preta, assinando a folha no campo destinado assinatura do candidato.

    13.4 O preenchimento da Folha de Respostas de responsabilidade do candidato, sendo que o nico documentovlido para a correo eletrnica e dever ser entregue no final da prova ao fiscal de sala.

    13.5 No ser permitida a interferncia ou participao de outras pessoas na realizao da prova, salvo no caso desolicitao de condio especial para esse fim.

    13.6 No ser computada questo com emenda ou rasura, ainda que legvel, nem questo no respondida ou quecontenha mais de uma resposta, mesmo que uma delas esteja correta.

    13.7 Em hiptese alguma haver substituio da Folha de Respostas por erro do candidato.13.8 A sada da sala de provas somente ser permitida depois de transcorridas 1h (uma hora) do incio da prova

    (apontado em sua sala de prova) e entregando, obrigatoriamente, ao fiscal de sala, a sua Folha de Respostas e oseu Caderno de Questes.

    13.8.1 Ser disponibilizado ao candidato Gabarito rascunho para que o mesmo possa levar suas respostas anotadas paraposterior conferncia.

    13.9 O candidato dever obter 50,00 (cinquenta) pontos ou mais na prova objetiva, para ser considerado aprovado.

    14. DA REALIZAO DA PROVA DISSERTATIVA

    14.1 A prova dissertativa ser aplicada apenas para o cargo de Editor e ser realizada no mesmo perodo da provaobjetiva, devendo o candidato administrar o tempo de realizao das provas.

    14.2 O candidato receber o Caderno da prova objetiva e dissertativa, as Folha de Respostas da prova objetiva e daprova dissertativa e dever conferir seu nome, nmero do documento, cargo e assinar no local reservado.

    14.3 A prova dever ser manuscrita, no podendo ser assinada, rubricada ou conter em outro local que no opreestabelecido, qualquer palavra ou marca que o identifique, sob pena de ser anulada. Assim, a deteco dequalquer marca apontada no espao destinado transcrio do texto acarretar a anulao da prova e aconsequente eliminao do candidato do Concurso.

    14.4 A prova dever ser feita com caneta de tinta azul ou preta com grafia legvel, a fim de no prejudicar a avaliao deseu desempenho quando da correo pela banca examinadora, no sendo permitida a interferncia e participaode outras pessoas, salvo em caso de candidato que tenha solicitado condio especial para esse fim.

    14.4.1 No caso de solicitao de condio especial de fiscal transcritor, o candidato dever ditar o texto, especificandooralmente a grafia das palavras e os sinais grficos de pontuao.

    14.5 Durante a prova, no sero permitidas consultas e nem oferecidas folhas adicionais para rascunho.14.6 Ao final das provas, o candidato dever entregar o caderno de questes da prova objetiva e dissertativa ao fiscal da

    sala juntamente com as folhas de respostas da prova objetiva e da prova dissertativa.14.7 Disposies Gerais:14.7.1 A prova dissertativa, de carter eliminatrio e classificatrio, ser avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos

    e constar de redao a ser desenvolvida a partir de tema proposto.14.7.2 O candidato dever obter 50,00 (cinquenta) pontos ou mais na prova dissertativa, para ser considerado aprovado.14.7.3 Ser atribuda nota zero prova dissertativa que:

    a) for assinada fora do local apropriado;b) apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificao do candidato; c) for escrita a lpis, em parte ou na totalidade, ou com caneta de cor diferente da estabelecida; d) estiver em branco; e) apresentar grafia ilegvel e/ou incompreensvel;f) fugir ao tema proposto;g) no for transcrita para o texto definitivo.

    14.7.4 Na aferio do critrio de correo gramatical, por ocasio da avaliao do desempenho na prova de dissertativa,podero os candidatos valerem-se das normas ortogrficas vigentes.

    14.7.5 Sero avaliadas as avaliaes dissertativas dos candidatos classificados at a 50 (quinquagsima) posio naprova objetiva bem como dos candidato empatados na ltima colocao.

    14.7.6 Os candidatos habilitados na prova objetiva que no lograrem a classificao prevista no item 14.7.2, deste Edital.sero considerados eliminados do Concurso.

    15. DA DIVULGAO DO GABARITO PRELIMINAR

    15.1 O gabarito preliminar e os cadernos da Prova Objetiva sero divulgados 01 (um) dia aps a aplicao da provaobjetiva, no endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br.

    Pgina 12 de 24.

    http://www.omniconcursos.com.br/

  • 15.2 Quanto ao gabarito preliminar e o caderno de questes divulgados, caber interposio de recurso, devidamentefundamentado, nos termos do item 18 deste Edital.

    16. DA CLASSIFICAO DOS CANDIDATOS

    16.1 Os candidatos sero classificados em ordem decrescente do total de pontos.16.2 Para todos os cargos, a Nota Final dos candidatos habilitados ser igual nota obtida na prova objetiva.16.3 Na hiptese de igualdade da nota final ter preferncia, sucessivamente, o candidato que:

    a) tiver maior idade, dentre os candidatos com idade superior a 60 (sessenta) anos, conforme artigo 27, pargrafonico, do Estatuto do Idoso (Lei n. 10.741, de 1. de outubro de 2003);b) obtiver maior pontuao em Conhecimentos Especficos;c) obtiver maior pontuao em Lngua Portuguesa;d) obtiver a maior nota em Conhecimentos Gerais; (quando houver)e) obtiver maior nota em Raciocnio Lgico; (quando houver)f) obtiver maior nota em Informtica; (quando houver)g) obtiver maior nota na prova Dissertativa; (quando houver)h) tiver maior idade;

    16.4 Persistindo o empate, mesmo aps aplicados os respectivos critrios de desempate previstos no subitem 16.3,dever ser feito sorteio na presena dos candidatos envolvidos por cargo/lotao.

    16.5 O resultado final do Concurso Pblico ser publicado por meio de uma listagem, a saber:a) Lista Especfica, contendo a classificao dos candidatos PNE, em ordem de classificao;b) Lista Geral, contendo a classificao de todos os candidatos habilitados, inclusive os inscritos como portador dedeficincia em ordem de classificao;

    16.5.1 No havendo inscrio no Concurso Pblico ou aprovao de candidatos portadores de necessidades especiais,ser elaborada somente a Lista de Classificao Geral por cargo/lotao.

    17. DA ELIMINAO

    17.1 Ser eliminado do Concurso Pblico o candidato que:17.1.1 No estiver presente na sala ou local de realizao da prova no horrio determinado para o seu incio;17.1.2 For surpreendido, durante a realizao da prova, em comunicao com outro candidato, utilizando-se de material

    no autorizado ou praticando qualquer modalidade de fraude para obter aprovao prpria ou de terceiros;17.1.3 For surpreendido, durante a realizao da prova, utilizando e/ou portando indevidamente ou diferentemente

    das orientaes deste Edital:a) equipamentos eletrnicos como mquinas calculadoras, MP3, MP4, telefone celular, tablets, notebook,gravador, mquina fotogrfica, controle de alarme de carro e/ou qualquer aparelho similar;b) livros, anotaes, rguas de clculo, dicionrios, cdigos e/ou legislao, impressos que no estejamexpressamente permitidos ou qualquer outro material de consulta;c) relgio de qualquer espcie, culos escuros ou quaisquer acessrios de chapelaria, tais como chapu,bon, gorro etc.

    17.1.4 Caso qualquer objeto, tais como aparelho celular, aparelhos eletrnicos ou relgio de qualquer espcievenha a emitir rudos, mesmo que devidamente acondicionado no envelope de guarda de pertences e/ouconforme as orientaes deste Edital, durante a realizao da prova.

    17.1.5 For surpreendido dando ou recebendo auxlio para a execuo da prova;17.1.6 Faltar com o devido respeito para com qualquer membro da equipe de aplicao da prova, com as autoridades

    presentes ou com os demais candidatos;17.1.7 Fizer anotao de informaes relativas s suas respostas em qualquer outro meio, que no os permitidos;17.1.8 Afastar-se da sala, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal;17.1.9 Ausentar-se da sala, a qualquer tempo, portando a Folha de Respostas;17.1.10 Descumprir as instrues contidas no caderno de questes e na Folha de Respostas; 17.1.11 Perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido;17.1.12No permitir a coleta de sua assinatura e, quando for o caso, coleta da impresso digital durante a realizao da

    prova;17.1.13 For surpreendido portando qualquer tipo de arma e/ou se negar a entregar a arma Coordenao; 17.1.14 Recusar-se a ser submetido ao detector de metal;17.1.15 Recusar-se a entregar o material da prova ao trmino do tempo destinado para a sua realizao; 17.1.16No atingir a pontuao mnima estabelecida neste Edital para ser considerado classificado/aprovado em qualquer

    fase do certame.17.2 Se, a qualquer tempo, for constatado por qualquer meio, ter o candidato se utilizado de processo ilcito, sua

    prova ser anulada e ele ser automaticamente eliminado do Concurso Pblico.

    18. DOS RECURSOS

    18.1 Caber interposio de recursos, devidamente fundamentados, Omni Concursos no prazo de 02 (dois) dias teisda publicao das decises objetos dos recursos, assim entendidos:

    18.1.1 Contra o indeferimento da inscrio nas condies: pagamento no confirmado, condio especial e inscrio comocandidato com necessidades especiais;

    18.1.2 Contra as questes da prova objetiva e o gabarito preliminar;

    Pgina 13 de 24.

  • 18.1.3 Contra o resultado da prova objetiva;18.1.4 Contra o resultado da prova dissertativa;18.1.5 Contra o resultado final e classificao dos candidatos.18.2 de exclusiva responsabilidade do candidato o acompanhamento da publicao das decises objetos dos

    recursos no endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br, sob pena de perda do prazo recursal.18.3 Os recursos devero ser protocolados em requerimento prprio disponvel no endereo eletrnico

    www.omniconcursos.com.br. 18.4 Os recursos devero ser individuais e devidamente fundamentados. Especificamente para o caso dos subitens

    18.1.2 e 18.1.3 estes devero estar acompanhados de citao da bibliografia.18.5 Os recursos interpostos que no se refiram especificamente aos eventos aprazados ou interpostos fora do prazo

    estabelecido neste Edital no sero apreciados.18.6 Admitir-se- um nico recurso por candidato, para cada evento referido no subitem 18.1 deste Edital.18.7 Admitir-se- um nico recurso por questo para cada candidato, relativamente ao gabarito preliminar divulgado, no

    sendo aceitos recursos coletivos.18.8 Na hiptese de alterao do gabarito preliminar por fora de provimento de algum recurso, as provas objetivas

    sero recorrigidas de acordo com o novo gabarito.18.9 Se da anlise do recurso resultar anulao de questo(es) ou alterao de gabarito da prova objetiva, o resultado

    da mesma ser recalculado de acordo com o novo gabarito.18.10 No caso de anulao de questo(es) da prova objetiva, a pontuao correspondente ser atribuda a todos os

    candidatos, inclusive aos que no tenham interposto recurso.18.11 Caso haja procedncia de recurso interposto dentro das especificaes, poder, eventualmente, alterar-se a

    classificao inicial obtida pelo candidato para uma classificao superior ou inferior, ou, ainda, poder acarretar adesclassificao do candidato que no obtiver nota mnima exigida para a aprovao.

    18.12 Recurso interposto em desacordo com este Edital no ser considerado.18.13 O prazo para interposio de recurso preclusivo e comum a todos os candidatos.18.14 Os recursos sero recebidos sem efeito suspensivo, exceto no caso de ocasionar prejuzos irreparveis ao

    candidato.18.15 No sero aceitos recursos via fax, via correio eletrnico ou, ainda, fora do prazo.18.16 Os recursos sero analisados e somente sero divulgadas as respostas dos recursos DEFERIDOS no endereo

    eletrnico www.omniconcursos.com.br. No sero encaminhadas respostas individuais aos candidatos.18.17 A Banca Examinadora da Omni Concursos, empresa responsvel pela organizao do certame, constitui ltima

    instncia administrativa para recursos, sendo soberana em suas decises, razo pela qual no cabero recursos ourevises adicionais.

    19. DA HOMOLOGAO DO RESULTADO FINAL

    19 .1 O resultado final do concurso, aps decididos todos os recursos interpostos, ser homologado pelo CREMESP epublicado no Dirio Oficial do Estado de So Paulo e no site www.omniconcursos.com.br, em duas listas, porCargo, em ordem classificatria, com pontuao: uma lista contendo a classificao de todos os candidatos,inclusive a dos candidatos portadores de deficincias e outra somente com a classificao dos candidatosportadores de deficincias.

    20. DA CONVOCAO PARA COMPROVAO DOS PR-REQUISITOS

    20.1 Por ocasio da convocao devero ser apresentados os seguintes documentos originais e cpias: a. Carteira de Identidade; b. Cadastro de Pessoa Fsica - CPF; c. Carteira de Trabalho e Previdncia Social; d. PIS/PASEP ou Carto Cidado; e. Comprovante de residncia; f. Ttulo de Eleitor e comprovante de haver votado na ltima eleio 2 turnos, conforme o caso; g. Certificado de Reservista (cpia reprogrfica); h. Certido de Nascimento ou Certido de Casamento se for casado, ou de Casamento com Averbao, se for

    separado judicialmente; i. Diploma ou Certificado de Concluso de Curso de acordo com as exigncias de pr-requisitos constante nocaptulo III - DA ESPECIFICAO DOS CARGOS A SEREM PROVIDOS j. Registro no respectivo Conselho Regional de Classe se houver; k. Outros documentos que o CREMESP julgar necessrio.

    20.2 Para efeito de sua admisso fica o candidato sujeito aprovao em exame mdico admissional, segundo anatureza e especificidade do cargo e apresentao, no prazo legal, dos documentos que lhe foram exigidos.

    20.3 As convocaes para provimento das vagas sero feitas por meio de publicao na Imprensa Oficial, no podendoser alegada qualquer espcie de desconhecimento.

    20.4 de inteira responsabilidade do candidato informar Seo de Recursos Humanos do CREMESP se houveralterao de endereo e telefones, para fins de envio de telegrama de convocao.

    Pgina 14 de 24.

    http://www.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/

  • 21. DA NOMEAO

    21.1. O candidato convocado ter o prazo mximo de 5 (cinco) dias teis, contados da data de publicao do ato deconvocao no Dirio Oficial do Estado de So Paulo para manifestar seu interesse pela vaga. No ocorrendo aapresentao o candidato ser considerado desistente e perder automaticamente a vaga, facultando ao ConselhoRegional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP o direito de convocar o prximo candidato por ordemde classificao.

    21.2 O candidato que recusar o provimento do cargo nas condies descritas no Captulo IV - DA LOTAO DOSCARGOS, subitem 1.1 deste edital, dever manifestar sua desistncia por escrito, sendo excludo tacitamente doConcurso Pblico.

    21.3 Os candidatos convocados e admitidos sero regidos pelos preceitos da lei e das normas de Recursos Humanosdo CREMESP, vigentes poca da admisso.

    21.4 O candidato aprovado no concurso de que trata este Edital ser admitido no Cargo, desde que atenda s seguintesexigncias, na data da admisso: a. ter sido aprovado neste Concurso Pblico; b. ser brasileiro nato ou naturalizado ou portugus em condio de igualdade de direitos com os brasileiros; no casode ser portugus, comprovar a condio de igualdade e gozo dos direitos polticos na forma do art. 12, 1, daConstituio da Repblica; c. ter idade mnima de 18 (dezoito) anos completos at a data de admisso; d. gozar dos direitos civis e polticos; e. estar em dia com as obrigaes eleitorais; f. estar em dia com os deveres do Servio Militar, para os candidatos do sexo masculino; g. possuir os documentos comprobatrios de escolaridade e pr-requisitos exigidos para o Cargo; h. ter aptido fsica para o exerccio das atribuies do Cargo aferida por meio de exame de sade admissional; i. no possuir em seus registros antecedentes criminais; j. apresentar outros documentos que se fizerem necessrios por ocasio da admisso; k. no sero aceitos protocolos dos documentos exigidos. l. apresentar laudo mdico, nos casos dos candidatos portadores de deficincia, atestando a espcie e o grau ounvel da deficincia, com expressa referncia do cdigo correspondente da Classificao Internacional de Doena(CID), bem como a provvel causa da deficincia, conforme declarado no ato da inscrio, emitido com prazo nosuperior a 30 (trinta) dias.

    21.5 Caber ao candidato selecionado para admisso em localidade diversa de seu domiclio arcar com o nus de suamudana.

    21.6 Todas as despesas decorrentes da participao em qualquer fase deste Concurso Pblico sero de inteiraresponsabilidade do candidato.

    21.7 O candidato aprovado neste Concurso Pblico poder desistir de sua vaga de forma definitiva; 21.8 A desistncia dever ser efetuada mediante termo endereado ao CREMESP, na poca da convocao. 21.9 No haver em nenhuma hiptese desistncia temporria. 21.10 Para efeito de sua nomeao, fica o candidato sujeito aprovao em exame mdico admissional segundo a

    natureza e especificidade do cargo e apresentao, no prazo legal, dos documentos que lhe foram exigidos. 21.11 A contratao ser de carter experimental/estgio probatrio, perodo que ser avaliado o desempenho

    profissional. 21.12 Os candidatos que se declararem com deficincia, aprovados neste Concurso Pblico, devero submeter-se

    percia mdica promovida por equipe multiprofissional de responsabilidade da contratada, com a finalidade deverificar se a deficincia se enquadra na previso do art. 4. e seus incisos do Decreto Federal n. 3.298/99 e suasalteraes, assim como se h compatibilidade ou no da deficincia com as atribuies da rea/especialidade doCargo ser ocupado, nos termos do art. 44 da referida norma.

    21.13 As vagas reservadas aos candidatos com deficincia que no forem providas por falta de candidatos, porreprovao no concurso ou por no enquadramento como pessoa com deficincia na percia mdica, ou por noserem considerados aptos no exame de sade admissional, sero preenchidas pelos demais candidatoshabilitados, com estrita observncia da ordem classificatria.

    21.14 A no observncia do disposto do item 8. ou a constatao de que o candidato no foi qualificado com deficinciaacarretar a perda do direito s vagas reservadas aos candidatos em tais condies, devendo o mesmo figurarapenas na lista de classificao geral do cargo.

    21.15 O CREMESP reserva-se o direito de proceder s nomeaes em nmero que atenda ao interesse e snecessidades do servio, de acordo com a disponibilidade oramentria e os cargos vagos existentes ou avagarem, durante o perodo de validade do Concurso Pblico.

    22. DAS DISPOSIES FINAIS

    22.1 O Concurso Pblico ter validade de 2 (dois) anos podendo ser prorrogado, total ou parcialmente, por igualperodo.

    22.2 A aprovao e a classificao definitiva para as vagas destinadas ao cadastro de reserva geram para ocandidato apenas a expectativa de direito nomeao.

    Pgina 15 de 24.

  • 22.3 Os itens deste Edital podero sofrer eventuais alteraes, atualizaes ou acrscimos, enquanto no consumada aprovidncia do evento que lhes disser respeito, circunstncia que ser mencionada em Comunicado ou AvisoOficial, oportunamente divulgado pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP, nosendereos eletrnicos www.omniconcursos.com.br e www.cremesp.org.br.

    22.4 Qualquer inexatido e/ou irregularidade constatada nas informaes e documentos do candidato, mesmo que jtenha sido divulgado o resultado deste Concurso Pblico e embora tenha obtido aprovao, levar a suaeliminao, sem direito a recurso, sendo considerados nulos todos os atos decorrentes da sua inscrio.

    22.5 Caber ao CREMESP a homologao dos resultados deste Concurso Pblico.22.6 A Omni Concursos no se responsabiliza por quaisquer cursos, textos e apostilas referentes a este Concurso

    Pblico.22.7 O candidato que necessitar atualizar dados pessoais e/ou endereo residencial, poder requerer atravs e-mail

    candidato@omniconcursos.com.br anexando documentos que comprovem tal alterao, com expressa refernciaao Concurso, Cargo e nmero de Inscrio, at a data de publicao da homologao dos resultados, e aps estadata, junto ao Conselho Regional de Medicina do Estado de So Paulo CREMESP, situada Rua Domingos deMoraes, 1810, Vila Mariana So Paulo/SP - CEP 04010-200, telefone (11) 5908-5629, ou enviar a documentaovia SEDEX com AR, para o mesmo endereo, aos cuidados da Comisso Organizadora do Concurso Pblico n001/2015.

    22.8 O candidato dever manter atualizado seu endereo, e-mail e telefone, desde a inscrio at a publicao daclassificao definitiva, na empresa OMNI Concursos, e aps a homologao no CREMESP para futurasconvocaes.

    22.9 O CREMESP e a empresa OMNI Concursos se eximem de despesas com viagens e estadas dos candidatos paracomparecimento em quaisquer das fases do concurso pblico.

    22.10 Todas as publicaes oficiais, referentes a este Concurso Pblico, sero publicadas no sitewww.omniconcursos.com.br e www.cremesp.org.br na ntegra, e seu Extrato Informativo no Dirio oficial do Estadode So Paulo, sendo de inteira responsabilidade do candidato seu acompanhamento, sobre os quais no poderalegar desconhecimento.

    22.11 No sero fornecidas, por telefone ou e-mail, informaes a respeito de datas, locais e horrios de realiza -o das provas e demais eventos. O candidato dever observar rigorosamente as formas de divulgao es-tabelecidas neste Edital e demais publicaes no endereo eletrnico www.omniconcursos.com.br.

    22.12 O CRONOGRAMA publicado apenas um referencial, podendo ser alterado a critrio da empresa organizadora,desde que comunicado atravs de aviso publicado no site www.omniconcursos.com.br e www.cremesp.org.br.

    22.13 O CREMESP e a empresa OMNI Concursos no se responsabilizam por eventuais prejuzos ao candidatodecorrentes de: a. endereo no atualizado; b. endereo de difcil acesso; c. correspondncia devolvida pela ECT por razes diversas de fornecimento e/ou endereo errado do candidato oucandidata; d. correspondncia recebida por terceiros.

    22.14 Os questionamentos relativos a casos omissos ou duvidosos sero julgados pela Comisso do CREMESP e OMNIConcursos.

    22.15 Decorridos 120 (cento e vinte) dias da homologao e no caracterizando qualquer bice, facultada a incineraodas folhas de respostas e demais registros escritos, mantendo-se, porm, pelo prazo de validade do ConcursoPblico, os registros eletrnicos.

    22.16 Sem prejuzo das sanes criminais cabveis, a qualquer tempo, o CREMESP poder anular a inscrio, prova(s)ou admisso do candidato, desde que sejam verificadas falsidades de declarao ou irregularidade nos Certames.

    22.17 As situaes intempestivas no previstas em Edital e que possam ocorrer no dia da aplicao da prova objetivasero decididas pela Comisso Especial do Concurso em comum acordo com a Comisso Organizadora doConcurso no momento de sua ocorrncia, preservando sempre a lisura e a imparcialidade do Processo.

    22.18 Os casos omissos sero resolvidos pela Comisso Especial do Concurso Pblico ouvida a Omni Concursos.22.19 Este Edital entra em vigor na data de sua publicao.

    So Paulo/SP, 07 de janeiro de 2015.

    Brulio Luna FilhoPresidente do CREMESP

    Pgina 16 de 24.

    http://WWW.omniconcursos.com.br/http://www.omniconcursos.com.br/http://www.cremesp.org.br/http://WWW.omniconcursos.com.br/mailto:candidato@omniconcursos.com.brhttp://www.cremesp.org.br/http://www.omniconcursos.com.br/

  • CONSELHO REGIONAL DE MEDICINADO ESTADO DE SO PAULO

    A N E X O I D O E D I T A L D E C O N C U R S O P B L I C O N 0 1 / 2 0 1 5A T R I B U I E S D O S C A R G O S

    ENSINO FUNDAMENTAL

    - Copeiro(a)Realizar servios de copa: fazer reposio de bebidas, comprar, preparar e servir lanches, comprar materiais emantimentos necessrios, controlar o estoque. Exercer outras atividades correlatas.

    - MotoristaDirigir automveis e qualquer outro veculo leve, transportar passageiros e pequenas cargas para destinos diversos noEstado de So Paulo; verificar e zelar pelas condies gerais do veculo, assegurando o perfeito estado de conservaoe higiene. Exercer outras atividades correlatas.

    - Oficial de ManutenoExecutar servios de manuteno predial em geral, da sede e em todas as Delegacias Regionais do Conselho deMedicina no Estado de So Paulo para onde for designado. Efetuar servios de manuteno preventiva e corretiva emeletricidade, civil, hidrulica, telefonia; remover materiais, equipamentos e mobilirios em geral e demais servios darea de Manuteno Geral. Exercer outras atividades correlatas.

    ENSINO MDIO

    - Analista Administrativo (licitaes e compras)Efetuar processos de compras e licitaes de materiais, equipamentos e bens patrimoniais e demais servios da rea deLicitaes e Compras, de acordo com as normas da Administrao Pblica. Efetuar outros servios administrativos demaior complexidade, de acordo com as necessidades do Conselho.

    - Assistente ContbilAuxiliar nos trabalhos gerais da Contabilidade: classificao contbil, reconciliao de contas, digitao, lanamentoscontbeis, fechamento de movimentaes mensais e anuais e demais atividades da rea, de acordo com as normas daAdministrao Pblica. Exercer outras atividades correlatas.

    - Assistente FinanceiroAuxiliar nas tarefas de controle oramentrio, custos, valores, contas a receber, contas a pagar, cobrana e demaisservios na rea financeira, de acordo com as normas da Administrao Pblica. Exercer outras atividades correlatas.

    - Assistente Tcnico AdministrativoExecutar atividades de natureza administrativa, digitar textos diversos, arquivar documentos, atender e orientar aopblico interno e externo por telefone e pessoalmente e demais servios de escriturao em qualquer seo para ondefor designado. Exercer outras atividades correlatas.

    - Auxiliar de Servios AdministrativosExecutar servios de apoio geral administrativo: conferncia, emisso e recebimento de correspondncias, documentos,malotes; operar mquina copiadora; servios externos e demais servios de apoio administrativo. Exercer outrasatividades correlatas.

    - Operador de Central de Atendimento TelefnicoAtender e orientar usurios internos e externos atravs da Central de Atendimento Telefnico em assuntos pertinentes aoConselho de Medicina. Exercer outras atividades correlatas.

    ENSINO SUPERIOR

    - Administrador de Banco de DadosInstalar, gerenciar, padronizar, organizar e administrar os Bancos de Dados do Conselho e demais servios emTecnologia da Informao. Exercer outras atividades correlatas.

    - Administrador de RedesResponder pelo gerenciamento e manuteno dos softwares e hardwares pertinentes rede; garantir a poltica desegurana na utilizao de tecnologias da informao e demais servios em TI. Exercer outras atividades correlatas.

    Pgina 17 de 24.

  • - AdvogadoDar assessoria jurdica em pareceres, processos, editais de licitaes e contratos administrativos que envolvam oConselho; analisar e elaborar pareceres em processos administrativos tico-disciplinares e demais servios jurdicos.Exercer outras atividades correlatas.

    - Analista ContbilEfetuar lanamentos contbeis, classificar as receitas e despesas, escriturao, planejamento e conciliao contbil edemais servios da rea, de acordo com as normas da Administrao Pblica. Exercer outras atividades correlatas.

    - Analista de PessoalExecutar e conferir o envio das obrigaes mensais e anuais relativas Administrao de Pessoal (CAGED, RAIS, DIRFe outros),dar assistncia em auditorias internas e externas, acompanhar a validade e tomar as providncias necessriaspara assegurar a regularidade relativa pessoal, das Certides obrigatrias junto aos rgos oficiais (Secretaria daReceita Federal, Caixa Econmica Federal, Instituto Nacional de Seguridade Social e outros), executar e conferir osprocessos de folha de pagamento e de disponibilizao de benefcios aos empregados, Operacionalizar o convnio paraemprstimos consignados aos colaboradores.Exercer outras atividades correlatas.

    - Analista de Recursos HumanosAnalisar e executar as atividades tcnico-administrativas na rea de Gesto de Pessoas, Concurso Pblico, Treinamentoe Desenvolvimento de Pessoal, Avaliao de Desempenho, Cargos e Salrios e demais servios na rea, de acordo comas normas da Administrao Pblica. Exercer outras atividades correlatas.

    - Analista de SistemasColetar dados junto aos usurios sobre rotinas e fluxos de servios; estruturar e analisar processos de desenvolvimentode novos sistemas; modelar, testar e implantar sistemas na rea de Tecnologia da Informao. Participar na elaboraode manuais tcnicos e de treinamento dos usurios para utilizao dos sistemas e demais servios em TI. Exercer outrasatividades correlatas.

    - Analista de SuporteInstalar e configurar softwares e equipamentos de informtica; prestar suporte aos usurios para adequada utilizaodos microcomputadores, impressoras e softwares instalados; proporcionar o funcionamento dos equipamentos eoperaes dos sistemas e demais servios em TI. Exercer outras atividades correlatas.

    - EditorResponder pela redao e edio das matrias do site do CREMESP, redao de matrias para jornal e revista doConselho de Medicina; edio e reviso de textos e demais servios da rea de Assessoria de Comunicao. Exerceroutras atividades correlatas.

    - Mdico FiscalAdotar aes para fiscalizao do exerccio da profisso mdica e das instituies que prestam servios mdicos-assistenciais no Estado de So Paulo. Exercer outras atividades correlatas.

    Pgina 18 de 24.

  • CONSELHO REGIONAL DE MEDICINADO ESTADO DE SO PAULO

    A N E X O I I D O E D I T A L D E C O N C U R S O P B L I C O N 0 1 / 2 0 1 5C O N T E D O P R O G R A M T I C O

    COMUM AOS CARGOS DE NVEL FUNDAMENTAL

    - Lngua PortuguesaEncontros voclicos e consonantais; Dgrafos; Diviso silbica; Ortografia oficial; Acentuao grfica. Substantivo;Adjetivo; Pronome; Verbo. Termos essenciais da orao Sentido conotativo e denotativo. Compreenso e interpretaode textos.

    - MatemticaSistema de medida. Sistemas de numerao. Sistema mtrico decimal, unidade de comprimento, unidades usuais detempo. Grandezas diretas e inversamente proporcionais; Regra de trs simples e compostas; Porcentagem; JurosSimples. Problemas com nmeros naturais. Divisibilidade. Nmeros negativos (soma, diviso, multiplicao, subtrao).Equao e Inequao. Nmeros inteiros. Mdias (mdia aritmtica e ponderada). Mximo divisor comum e mnimomltiplo comum. Raiz. Frao (classificao, simplificao, operao). Conjunto de nmeros naturais.

    CONHECIMENTOS ESPECFICOS ENSINO FUNDAMENTAL QUANDO HOUVER

    - MotoristaLegislao de trnsito: Novo Cdigo de Trnsito Brasileiro, abrangendo os seguintes tpicos: administrao de trnsito,regras gerais para circulao de veculos, os sinais de trnsito, registro e licenciamento de veculos, condutores deveculos, deveres e proibies, as infraes legislao de trnsito, penalidades e recursos. Resolues do ConselhoNacional de Trnsito (em vigor at a data de publicao do Edital). Mecnica de veculos: conhecimentos elementares demecnica de automveis, troca e rodzio de rodas; regulagem de motor, regulagem e reviso de freios, troca de bombad'gua, troca e regulagem de tenso nas correias, troca e regulagem da frico, troca de leo. Servios corriqueiros deeletricidade: troca de fusveis, lmpadas, acessrios simples, etc. Direo defensiva.

    - Oficial de ManutenoAlvenaria, vidraaria, marcenaria e instalao eltrica: conhecimentos bsicos. Pintura, carpintaria e hidrulica.Acabamentos: colocao de pisos, azulejos, portas e rodaps, remanejamento e montagem de divisrias.

    COMUM AOS CARGOS DE ENSINO MDIO

    Lngua Portuguesa Interpretao de texto. Ortografia. Pontuao. Acentuao. Emprego das classes de palavras: substantivo, adjetivo,numeral, pronome, artigo, verbo, advrbio, preposio, conjuno (classificao e sentido que imprime s relaes entreas oraes). Concordncia verbal e nominal. Regncia verbal e nominal. Crase. Figuras de sintaxe. Figuras deLinguagem. Equivalncia e transformao de estruturas. Flexo de substantivos, adjetivos e pronomes (gnero, nmero,grau e pessoa). Processos de coordenao e subordinao. Colocao pronominal.

    - Raciocnio LgicoEstrutura lgica de relaes arbitrrias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictcios; deduzir novas informaesdas relaes fornecidas e avaliar as condies usadas para estabelecer a estrutura daquelas relaes. Compreenso eelaborao da lgica das situaes por meio de: raciocnio verbal; raciocnio matemtico (que envolvam, dentre outros,conjuntos numricos racionais e reais - operaes, propriedades, problemas envolvendo as quatro operaes nasformas fracionria e decimais; conjuntos numricos complexos; nmeros de grandezas proporcionais, razo e proporo,diviso proporcional, regra de trs simples e composta, porcentagem); raciocnio seqencial; orientao espacial etemporal;

    - Noes de Informtica (Quando Houver)1. Conceitos e modos de utilizao de aplicativos para edio de textos, planilhas e apresentaes: ambiente MicrosoftOffice, BR Office; 2 Sistemas operacionais: Windows e LINUX; 3. Conceitos bsicos e modos de utilizao detecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados Internet e intranet; 4. Conceitos de organizao e degerenciamento de informaes, arquivos, pastas e programas; 5. Certificao e assinatura digital; 6. Segurana daInformao;

    CONHECIMENTOS ESPECFICOS ENSINO MDIO QUANDO HOUVER

    - Analista Administrativo (licitaes e compras)Licitao Pblica Lei 8.666/1993, e Lei n 10.520/2002 (Prego). Conceitos, princpios, modalidades, condues easpectos formais. Oramento na Constituio da Repblica Federativa do Brasil de 1988. Lei de Responsabilidade Fiscal

    Pgina 19 de 24.

  • (Lei Complementar n 101/2000). Lei de Improbidade administrativa 8429/1992. Lei 3555/2000. Portaria 306 MPOG.Princpios da Administrao Pblica. Noes em Direito: direitos e garantias fundamentais. Ato e fato administrativo:conceito, requisito, atributos, classificao, espcie e invalidao; Anulao e revogao; Prescrio. Servios Pblicos.Controle da administrao pblica: controle Administrativo, controle legislativo, controle judicirio. AgentesAdministrativos: investidura e exerccio da funo pblica; Direitos e deveres dos servidores pblicos; Regimes Jurdicos;Processos administrativos: conceito princpios, fases e modalidade. Improbidade administrativa.

    - Assistente ContbilContabilidade Geral: Contabilidade: Conceito, objeto, funo, objetivo. Patrimnio: Conceito, componentes e SituaoLquida Patrimonial. Escriturao contbil de Operaes Tpicas das Empresas; Procedimentos Contbeis; Mtodo dasPartidas Dobradas; Princpios Fundamentais de Contabilidade, estrutura contbil, classificao contbil, balancete,balanos e demonstraes contbeis, anlises e conciliaes de contas. Regime de caixa e de competncia. Noes decontabilidade Pblica, Lei 4320/64, Receitas e Despesas Pblicas. Organismos e autarquias pblicas. CorrespondnciaEmpresarial e Oficial. Noes de tributos: definio de impostos, taxas e contribuies de melhoria; retenes erecolhimentos. Noes bsicas de Licitao: conceito, objetivos, princpios, modalidades, limites de valores, dispensa einexigibilidades; obrigatoriedade, dispensa e vedao; garantia contratual. Legislao: Lei Federal 3268, de 30 desetembro de 1957; Decreto Federal 44045, de 19 de julho de 1958; Lei Federal 11000, de 15 de dezembro de 2004.Secretaria Receita Federal: Instruo Normativa 480, de 15 de Dezembro de 2004 e suas atualizaes.

    - Assistente FinanceiroFinanas: Estrutura e funcionamento do Sistema Financeiro Nacional; Sistema de Liquidao e Custdia. OperaesBancrias: funcionamento do Sistema Brasileiro de Pagamentos (SPB). Programao de Contas a Pagar e Contas aReceber. Conciliao Bancria. Fluxo de Caixa. Cheques, Duplicatas e Notas Promissrias. Nota fiscal, fatura, duplicata,letra de cmbio, recibos, guias e outros. Aplicaes Financeiras: Conceitos bsicos sobre valor do dinheiro no tempo,risco e retorno. Certificados de Depsitos Bancrios. Anlise de investimentos. Financiamentos e EmprstimosBancrios: custo de um emprstimo, escolha de um banco, garantias do financiamento. Noes sobre funcionamentocartrios e protesto de ttulos. Noes de tributos: definio de impostos, taxas e contribuies de melhoria; retenes erecolhimentos. Organismos e autarquias pblicas. Correspondncia Empresarial e Oficial. Legislao: Lei Federal 3268,de 30 de setembro de 1957; Decreto Federal 44045, de 19 de julho de 1958; Lei Federal 11000, de 15 de dezembro de2004. Secretaria Receita Federal: Instruo Normativa 480, de 15 de Dezembro de 2004 e suas atualizaes LeiComplementar 116/03, de 31/07/2003. Noes bsicas de Licitao (Lei 8.666/93): conceito, objetivos, princpios,modalidades, limites de valores, dispensa e inexigibilidades; obrigatoriedade, dispensa e vedao; garantia contratual.Matemtica Financeira: Juros Simples: montante e juros: taxa real; taxas equivalentes, capitais equivalentes. JurosCompostos: montante e juros; taxa real e taxa efetiva; taxas equivalentes, capitais equivalentes; Descontos: simples ecompostos; desconto racional e desconto comercial. Clculo de valor presente, valor presente lquido e valor futuro.Clculo utilizando indicadores econmicos e financeiros.

    COMUM AOS CARGOS DE ENSINO SUPERIOR

    Lngua Portuguesa Interpretao de texto. Ortografia. Pontuao. Acentuao. Emprego das classes de palavras: substantivo, adjetivo,numeral, pronome, artigo, verbo, advrbio, preposio, conjuno (classificao e sentido que imprime s relaes entreas oraes). Concordncia verbal e nominal. Regncia verbal e nominal. Crase. Figuras de sintaxe. Figuras deLinguagem. Equivalncia e transformao de estruturas. Flexo de substantivos, adjetivos e pronomes (gnero, nmero,grau e pessoa). Processos de coordenao e subordinao. Colocao pronominal.

    - Raciocnio LgicoEstrutura lgica de relaes arbitrrias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictcios; deduzir novas informaesdas relaes fornecidas e avaliar as condies usadas para estabelecer a estrutura daquelas relaes. Compreenso eelaborao da lgica das situaes por meio de: raciocnio verbal; raciocnio matemtico (que envolvam, dentre outros,conjuntos numricos racionais e reais - operaes, propriedades, problemas envolvendo as quatro operaes nasformas fracionria e decimais; conjuntos numricos complexos; nmeros de grandezas proporcionais, razo e proporo,diviso proporcional, regra de trs simples e composta, porcentagem); raciocnio sequencial; orientao espacial etemporal;

    - Noes de Informtica (Quando Houver)1. Conceitos e modos de utilizao de aplicativos para edio de textos, planilhas e apresentaes: ambiente MicrosoftOffice, BR Office; 2 Sistemas operacionais: Windows e LINUX; 3. Conceitos bsicos e modos de utilizao detecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados Internet e intranet; 4. Conceitos de organizao e degerenciamento de informaes, arquivos, pastas e programas; 5. Certificao e assinatura digital; 6. Segurana daInformao;

    CONHECIMENTOS ESPECFICOS ENSINO SUPERIOR

    - Administrador de Banco de DadosAmbiente Linux: conceitos bsicos, estrutura, funcionamento, comandos, diretrios e subdiretrios; Administrao debanco de dados Oracle verses 8i, 91, 10g: conceitos, arquitetura, backup, restore, modelo fsico, desempenho,armazenamento, criao e manuteno de objetos de banco, importao e exportao de dados; Analise de

    Pgina 20 de 24.

  • performance e tunning do banco de dados e de aplicaes PL/SQL; Programao em PL/SQL: estrutura, comandos,consultas, procedures, functions, packages, cursores, triggers, dependncias e tratamento de excees. Modelagem dedados e normalizao; Elaborao e otimizao de consultas SQL (DDL e DML).Raciocnio Lgico: Compreenso deestruturas lgicas. Lgica de argumentao: analogias, inferncias, dedues e concluses. Diagramas lgicos.Princpios de contagem.

    - Administrador de RedesAdministrao de Servidores Linux e Windows 2003 Server, includo instalao e configurao de softwares/pacotes,gerenciamento de usurios e grupos, sistemas de arquivos, permicionamento e segurana, gerenciamento de discos,configurao de rede e servios, realizao de backups. Programao em Shell Script; Projeto e implementao deredes com cabeamento estruturado e wireless; Conhecimento em TCP/IP, roteamento em redes IP e equipamentos(hardware) de rede. Protocolos e servios: DNS, SMTP, DHCP, HTTP, NFS, SAMBA, NTP, MPLS, SNMP; Gerenciamentode segurana em redes e Servidores com Firewall (IPTABLES); Gerenciamento de Acesso a Internet com Proxy(SQUID); Segurana de computadores: Sistemas de Firewall, Polticas de segurana, Gerenciamento de logs,Criptografia, Sistemas de autenticao,VPN, Anti-virus; Gerenciamento de switch de core e gerenciamento de switchwireless; Configurao e gerenciamento em virtualizao de servidores Linux. Raciocnio Lgico: Compreenso deestruturas lgicas. Lgica de argumentao: analogias, inferncias, dedues e concluses. Diagramas lgicos.Princpios de contagem.

    - AdvogadoDIREITO CIVIL: Pessoa Natural: Conceito. Capacidade jurdica. Incapacidade absoluta. Incapacidade relativa. Cessaoda incapacidade. Comeo da personalidade natural. Individualizao da pessoa natural. Extino da personalidadenatural. Pessoa Jurdica: Conceito. Classificao. Comeo e fim da pessoa jurdica. Capacidade. Responsabilidade Civil.Despersonalizao. Domiclio Civil. Bens: Conceito. Caractersticas. Classificao. Ato Jurdico em Sentido Estrito:Conceito. Classificao. Negcio Jurdico: Conceito. Classificao. Elementos essenciais gerais. Forma e prova do atonegocial. Defeitos do negcio jurdico (erro, dolo, coao, simulao e fraude contra credores), nulidade e anulabilidadedo negcio jurdico, elementos acidentais (condio, termo, modo ou encargo). Direitos Reais sobre Coisas Alheias:Conceito. Espcies. Direitos Reais limitados de gozo (enfiteuse, servido predial, usufruto, uso, habitao e rendaconstituda sobre imvel). Direitos Reais de Garantia (penhor, anticrese, hipoteca, alienao fiduciria em garantia).Direito Real de Aquisio (compromisso irretratvel de venda). Contratos: Conceito. Formao. Classificao. Efeitosparticulares dos contratos (direito de reteno, vcios redibitrios, evico e arras), compra e venda, doao, locao decoisa mvel e imvel, depsito e mandato. DIREITO PROCESSUAL CIVIL: Jurisdio: contenciosa e voluntria. rgosda jurisdio. Competncia: espcies, perpetuao e modificaes. Competncia internacional. Incompetncia. Conflitode Competncia. Ao. Conceito, natureza jurdica, elementos e classificao. Condies da ao. Cumulao de aes.Processo. Conceito, natureza jurdica e princpios fundamentais. Pressupostos processuais. Procedimento ordinrio eprocedimento sumrio. Partes. Capacidade e legitimidade. Substituio processual. Litisconsrcio. Assistncia.Interveno de terceiros: oposio, nomeao autoria, denunciao da lide e chamamento ao processo. Aoregressiva. Formao, suspenso e extino do processo. Petio inicial. Requisitos. Inpcia da petio inicial. Pedido.Cumulao e espcies de pedido. Atos processuais. Tempo e lugar dos atos processuais. Comunicao dos atosprocessuais. Citao e intimao. Despesas processuais e honorrios advocatcios. Resposta do ru: exceo,contestao e reconveno. Revelia. Efeitos da revelia. Julgamento conforme o estado do processo. Audincia deinstruo e julgamento. Prova. Princpios gerais. nus da prova. Sentena. Coisa julgada formal e material. Precluso.Relativizao da coisa julgada. Duplo Grau de Jurisdio. Recursos. Pressupostos. Apelao, agravo, embargos dedeclarao, embargos infringentes, recurso especial, recurso extraordinrio e embargos de divergncia. Ao rescisria.Pedido de Suspenso de Execuo de Liminar e de Segurana. Liquidao de sentena. Execuo. Regras gerais.Partes. Competncia. Ttulo executivo judicial e extrajudicial. Execuo por quantia certa contra devedor solvente econtra devedor insolvente. Execuo de obrigao de fazer e de no fazer. Execuo contra a fazenda pblica.Embargos do devedor. Ao popular e ao civil pblica. Ao de improbidade administrativa. Mandado de segurana.Ao declaratria. Declaratria incidental. Ao de consignao em pagamento. Ao monitoria. Embargos de terceiro.Ao cvel originria nos tribunais. Tutela antecipada e tutela especfica. Medidas cautelares. Juizados Especiais Cveisno mbito da Justia Federal. DIREITO DO TRABALHO E PROCESSUAL DO TRABALHO: Direito do trabalho: definio,fontes. Contrato individual de trabalho: conceito, requisitos, classificao Sujeitos do contrato de trabalho. Salrio eremunerao. 13. salrio. Salrio do menor e do aprendiz. Equiparao salarial. Suspenso e interrupo do contratode trabalho. Alterao do contrato individual de trabalho. Justa causa de despedida do empregado. Resciso do contratode trabalho. Culpa recproca. Despedida indireta e dispensa arbitrria. Resciso do contrato de trabalho. Aviso prvio.Indenizaes em decorrncia de dispensa do empregado. Fundo de Garantia do Tempo de Servio. Estabilidade.Inqurito para apurao de falta grave. Estabilidade especial. Trabalho extraordinrio e trabalho noturno. Adicional dehoras extras. Repouso semanal remunerado. Frias: direito do empregado, poca de concesso e remunerao.Segurana e higiene do trabalho. Periculosidade e insalubridade. Trabalho da mulher. Estabilidade da gestante. Trabalhonoturno e trabalho proibido. Trabalho do menor. Profisses regulamentadas. Organizao sindical. Natureza jurdica,criao, administrao e dissoluo de Sindicatos. Convenes e acordos coletivos de trabalho. Mediao e arbitragem.Representao dos trabalhadores nas empresas. Direito de greve. Servios essenciais. Prescrio e decadncia. Justiado trabalho. Organizao. Competncia. Competncia: justia do trabalho e justia federal. Princpios gerais queinformam o processo trabalhista. Dissdios individuais. Execuo no processo trabalhista. Embargos execuo noprocesso trabalhista. DIREITO ADMINISTRATIVO: Conceito. Direito Pblico. Direito Privado. Fontes. Interpretao.Sistemas Administrativos. Administrao Pblica: Conceito. Elementos. Poderes de Estado. Entidades Polticas eAdministrativas. rgos Pblicos. Agentes Pblicos. Agentes Polticos. Poderes Administrativos. Poderes Polticos.Poder de Polcia. Uso e Abuso do Poder. .Atos Administrativos: Conceito. Requisitos. Atributos. Classificao. Espcies.Motivao e Invalidao; Contrato Administrativo: Conceito. Peculiaridades. Formalizao. Execuo. Extino.

    Pgina 21 de 24.

  • Prorrogao. Renovao. Inexecuo. Reviso. Resciso. Espcies; Licitao: Conceito. Finalidade. Objeto. Dispensa.Inexigibilidade. Princpios. Modalidades. Fases da Licitao. Sanes Penais. DIREITO TRIBUTRIO: SistemaConstitucional Tributrio: Princpios Constitucionais Tributrios. Sistema Tributrio Nacional: Competncia Tributria.Limitaes da Competncia Tributria. Tributo: Conceito. Natureza Jurdica. Espcies. Contribuio de melhoria.Emprstimos Compulsrios. Outras Contribuies. Normas Gerais de Direito Tributrio. Fontes do Direito Tributrio.Vigncia, aplicao. Interpretao e integrao da Legislao Tributria. Obrigao Tributria: Espcies. Elementos daObrigao Tributria. Fato Gerador. Sujeito Ativo. Sujeito Passivo. Capacidade Tributria. Domiclio Tributrio.Responsabilidade Tributria. Crdito Tributrio: Conceito. Natureza jurdica. Constituio. Modalidades de lanamentos.Suspenso. Extino. Excluso. Garantias e Privilgios. Processo Administrativo Tributrio: Procedimento. Fiscalizao.Dvida Ativa. Certides. Processo Judicial Tributrio: Execuo Fiscal. Procedimento. Mandado de Segurana. DIREITOCONSTITUCIONAL: Teoria Geral do Direito Constitucional Objeto e contedo do Direito Constitucional. Constituio:conceito e classificao. Poder constituinte originrio e derivado. Reviso Constitucional. Normas constitucionais:classificao. Prembulo, normas constitucionais programticas e princpios constitucionais. Disposies constitucionaistransitrias. Hermenutica constitucional. Controle de constitucionalidade: sistema brasileiro. Evoluo histrica. Ao deinconstitucionalidade por omisso. Ao direta de inconstitucionalidade. Ao declaratria de constitucionalidade.Arguio de descumprimento de preceito fundamental. Direitos e garantias individuais e coletivos. Princpio dalegalidade. Princpio da isonomia. Regime constitucional da propriedade. Remdios constitucionais: Habeas corpus,mandado de segurana, mandado de injuno e habeas data. Direito de petio. Direitos polticos: sistema polticobrasileiro. Direitos sociais e sua efetivao. Federao. Repartio de competncia no Estado Federal. Federaobrasileira: caractersticas, discriminao de competncia na Constituio de 1988. Organizao dos Poderes:mecanismos de freios e contrapesos. Unio: competncia. Estado: competncia e autonomia. Administrao pblica:princpios constitucionais. Poder Executivo: Presidente da Repblica e Ministros de Estado: atribuies. Medidasprovisrias. Poder Judicirio: organizao e estatuto constitucional da magistratura. Supremo Tribunal Federal:organizao e competncia. Superior Tribunal de Justia: organizao e competncia. Justia federal: organizao ecompetncia. Justia do trabalho: organizao e competncia. LEGISLAO ESPECFICA: Lei 3.268/57, Decreto44.045/58 (Conselho Regional de Medicinado Estado de So Paulo), Resoluo CFM n 1.897/09, Resoluo CFM n1.931/09, Lei Federal 11.000/04 e Decreto Federal 6.821/09.

    - Analista ContbilContabilidade Geral: Estrutura conceitual bsica da Contabilidade. Procedimentos Contbeis Bsicos: Contas e Plano deContas, Contas Patrimoniais e Contas de Resultado. Receitas e Despesas: conceito, contabilizao e tratamentocontbil. Procedimentos Contbeis; Mtodo das Partidas Dobradas; Atos e Fatos Administrativos. Regime de Caixa e deCompetncia. Escriturao de Operaes Tpicas de Empresas: Operaes com Mercadorias e Servios; Tratamentodos Estoques. Despesas Diferidas. Folha de Pagamento. Provises. Departamentalizao. Centros de Custos.Conciliaes Contbeis. Razo, Dirio, Balancetes, Balano Patrimonial e Encerramento das Contas de Resultado.Teoria da Contabilidade: A contabilidade: estrutura conceitual, objetivos e seus usurios. Os diversos ramos aplicados daContabilidade. Ativos e sua avaliao. Passivo: reconhecimento e registro. Evidenciao Contbil. As caractersticas dainformao contbil. Os princpios fundamentais de Contabilidade como essncia das doutrinas contbeis aceitas e basedas Normas Brasileiras de Contabilidade: Contedo da Resoluo CFC n 750/93. Contabilidade Pblica eOramentria: Aspectos Gerais. Estrutura e contabilizao de Operaes Tpicas. Das Receitas e Despesas Pblicas.Empenho. Restos a Pagar. Suprimento de Fundos. Dvida Ativa. Despesas de Exerccios Anteriores. ResultadoFinanceiro e Patrimonial. Patrimnio Pblico. Balanos Pblicos. Classificao Econmica das Receitas e DespesasOramentrias. Sistema Financeiro, Sistema Patrimonial, Sistema Oramentrio, Sistema de Compensao. RegimesContbeis. Oramento Pblico: Conceito, Princpios, Ciclo Oramentrio, Controle dos Saldos Oramentrios porDotao; Mecanismos Retificadores do Oramento. Crditos Oramentrios e Crditos Adicionais. ExecuoOramentria. Controle Interno e Externo da Execuo Oramentria. Lei 4320 de 17 de Maro de 1964. Legislao: LeiFederal 3268, de 30 de setembro de 1957; Decreto Federal 44045, de 19 de julho de 1958; Lei Federal 11000, de 15 dedezembro de 2004. Receita Federal do Brasil: Instruo Normativa 480, de 15 de Dezembro de 2004 e suasatualizaes; Instruo Normativa 971, de 13 de Novembro de 2009 e suas atualizaes. Direito Tributrio: Do SistemaTributrio Nacional, Dos Princpios Gerais, Das Limitaes do Poder de Tributar, Dos Impostos da Unio. ObrigaesTributrias - conceito. Tributos: definio, impostos, taxas e contribuies de melhoria; Licitao: conceito, objetivos,princpios, modalidades, limites de valores, dispensa e inexigibilidades; obrigatoriedade, dispensa e vedao; garantiacontratual.

    - Analista de PessoalConsolidao das Leis do Trabalho: artigos 2 a 6, 13, 16, 29 a 30, 36, 40 a 41, 52 a 53, 58, 58-A, 59,61,66,71 a 73, 129 a137, 143, 145 a 147, 157 a 158, 302 a 303, 443, 445, 457 a 458, 461, 468, 469, 470, 473, 477, 482, 487 e 488.Constituio Federal da Repblica do Brasil: artigos 7, 37 incisos I a V, VIII, XIII, XVI e XVIII. Habilitao e ReabilitaoProfissional: Lei n 8.213 de 24/07/1991 artigo 93. Poltica Nacional para Integrao da Pessoa Portadora de Deficincia:Lei n 77.853 de 24/10/1989 e Decreto n 3.298 de 20/12/1999. Clculo de folha de pagamento; FGTS; CAGED; RAISComunicao de acidentes e doenas do trabalho. Legislao do Ministrio do Trabalho e Emprego: NormasRegulamentadoras n 5, 7, 9 e 17. Portaria 1510/2009

    - Analista de Recursos Humanos - OKPSICOLOGIA ORGANIZACIONAL: Administrao de Recursos Humanos. Administrao e Desenvolvimento deRecursos Humanos. Estatstica. Legislao e tica em Recursos Humanos. Avaliao e Acompanhamento de RecursosHumanos. Avaliao por Competncias. Dinmica de Grupo. Metodologia de treinamento (diagnstico, programao,avaliao e relatrios). Planejamento, coordenao e execuo de treinamento. Tcnicas de Entrevista. Aprendizagemhumana em organizaes de trabalho; Atuao em equipe multidisciplinar. Grupos e equipes de trabalho nas

    Pgina 22 de 24.

  • organizaes: abordagens, modelos de interveno e dinmica de grupo; Anlise e desenvolvimento organizacional;Pesquisa de clima organizacional; Motivao no trabalho; LEGISLAO: Constituio Federal da Repblica do Brasil:artigos 7, 37 incisos I a V, VIII, XIII, XVI e XVIII. Habilitao e Reabilitao Profissional: Lei n 8.213 de 24/07/1991 artigo93. Poltica Nacional para Integrao da Pessoa Portadora de Deficincia: Lei n 77.853 de 24/10/1989 e Decreto n3.298 de 20/12/1999. Consolidao das Leis do Trabalho: Durao e jornada do trabalho, perodos de descanso,trabalho noturno; Normas Especiais de Tutela do Trabalho: jornalistas, digitadores, trabalhadores de centrais deatendimento; Estabilidade no emprego nos casos especiais; Segurana e Medicina do Trabalho: das atividadesinsalubres ou perigosas. rgos de Segurana e Medicina do Trabalho na Empresa: as competncias da ComissoInterna de Preveno de Acidente e do Servio de Engenharia, Segurana e Medicina do Trabalho. Legislao doMinistrio do Trabalho e Emprego: Normas Regulamentadoras n 5, 7, 9 e 17.

    - Analista de SistemasAnlise e modelagem de processos de negcio; Modelagem e normalizao de dados utilizando a ferramenta caseOracle DESIGNER. Elaborao de consultas SQL. Programao em PL/SQL: estrutura, comandos, consultas,procedures, functions, packages, cursores, triggers, dependncias e tratamento de excees. Tunning de aplicaesPL/SQL; Desenvolvimento de sistemas utilizando as ferramentas da Oracle: Forms Developer e Reports Developer.Conhecimento em Banco de Dados ORACLE 10g. UML - Unified Modelling Language e conceitos de OrientaoObjetos. Conhecimento em Web Services. Raciocnio Lgico: Compreenso de estruturas lgicas. Lgica deargumentao: analogias, inferncias, dedues e concluses. Diagramas lgicos. Princpios de contagem.

    - Analista de SuporteAmbiente Linux: conceitos bsicos, estrutura, funcionamento, comandos, diretrios e subdiretrios; Windows: rea detrabalho, cones, menus, arquivos, pastas/subpastas, identificao de nomes de arquivos vlidos, atalhos, janelas e seuscomponentes, estrutura e funcionamento, conceitos bsicos de sistemas operacionais, ferramentas do sistema,aplicativos, funcionalidade. Pacotes Office 2003 e 2007: Word: identificao de barras, cones, teclas de atalho,menus/submenus, tabelas, mala direta, ndices, quebras, ortografia e gramtica, dicionrio de sinnimos, colunas,impresso, cabealho e rodap, capitulao, barra de desenho (3D, sombra, wordart, estilo de linha, entre outros),estilos de documentos, realar e zoom. Excel: barras, teclas de atalho, cones, menus/submenus, estilo de moeda,porcentagem, frmulas (multiplicao, diviso, soma e potenciao), funes (soma, mdia, mximo, mnimo, menor,maior, se, somase e pgto), outras categorias de funes (estatstica, data/hora, mais recentemente usadas, entre outras),clulas, planilhas e endereos de clulas. Access: identificao da tela e seus componentes, cones, barras,relacionamentos, chaves, campos, registros, arquivos, tabelas, consultas, relatrios, chave primria e criao de umbanco de dados. Power Point: modos de exibio, telas, cones, barra, menus/submenus, teclas de atalho, personalizaranimao, layout, criao de slides, impresso, apresentaes, ajuda, barra de desenho, slide mestre, entre outrosrecursos mais utilizados. Montagem e manuteno de Microcomputadores: componentes, placas, configuraes,gerenciamento de memria, conflitos, arquitetura, plataforma de sistema operacional, funcionalidades, montagem econfigurao de computadores. Impressoras Matriciais e Lasers: tipos e configurao. Cabeamento de rede: protocolos,tipos de conexo, configurao, placas e interfaces. Raciocnio Lgico: Compreenso de estruturas lgicas. Lgica deargumentao: analogias, inferncias, dedues e concluses. Diagramas lgicos. Princpios de contagem.

    - EditorTeoria da Comunicao. Principais conceitos e teorias da comunicao. Articulao dos cdigos comunicacionais nasnovas mdias; As diversas formas de jornalismo. A comunicao na cultura contempornea; Canais (veculos) decomunicao, sua histria e seu comportamento; Processo de comunicao; Integrao global e novos meios decomunicao; Linguagem jornalstica: estrutura, texto, ttulo, entrettulo; Gneros de Redao: definio, elaborao denotcia, reportagem, entrevista, editorial, crnica, coluna, pauta, informativo, release e relatrio. Tcnicas de redaojornalstica: lead, sub-lead, pirmide invertida. Redes, nveis, direes e barreiras na comunicao organizacional.Comunicao Pblica. O profissional de imprensa e as novas tecnologias; O papel social da comunicao. tica doJornalista. Reportagem tipos; entrevista modalidades; Titulao; Edio; Edio on-line. Veculos de comunicaointernos e externos; Clipping; Jornalismo e a educao em sade coletiva; Assessoria de imprensa: conceito e finalidade;Meios de divulgao: entrevista coletiva, press release; Relacionamento e atendimento imprensa.

    - Mdico FiscalEXERCCIO PROFISSIONAL: tica mdica e profissional, princpios e fundamentos. O Cdigo de tica Mdica. OsConselhos de Medicina: objetivos, finalidades e constituio. Exerccio legal e ilegal da medicina. Publicidade mdica.Processo tico-disciplinar. Condies compatveis com o exerccio do ato mdico. Ato mdico e atendimento mdicocompartilhado. Princpios e fundamentos da biotica. SERVIOS DE SADE: Organizao e administrao de serviosde sade. Fiscalizao de estabelecimentos de sade: papel e funes da vigilncia sanitria. Medidas e indicadores daatividade hospitalar e de sistemas de sade. Sistemas de regulao hospitalar. EPIDEMIOLOGIA: Conceitos e usos daepidemiologia. Medidas de ocorrncia e de sade, indicadores de sade. Mtodo epidemiolgico e tipos de estudo.Organizao e apresentao de dados - tabelas, grficos, medidas de tendncia central e disperso. Medidas deassociao. Sistema de vigilncia epidemiolgica. POLTICAS DE SADE: Sistema nico de Sade: princpios eestratgias, normas bsicas operacionais, pacto de indicadores, sistemas de informao e controle social. Direitos edeveres do paciente. Papel do estado na sade. Princpios da administrao pblica. Planejamento e programao emsade. Sistemas de sade complementar e suplementar. LEGISLAO: Sade: Constituio Federal de 1988, LeiFederal N. 8.080/90 (Lei orgnica da sade), Lei Federal N. 8142/80 (Dispe sobre a organizao do SUS), DecretoFederal N. 77.052/76 (Dispe sobre a fiscalizao sanitria), Decreto Estadual N. 12.342/78, Decreto-lei n 211/70 e

    Pgina 23 de 24.

  • Decreto Estadual de N. 12.479/78 (Dispe sobre as condies de funcionamento dos estabelecimentos de sade),Resoluo Conselho Nacional de Sade N. 196/96 e suas atualizaes (Dispe sobre pesquisas envolvendo sereshumanos); Lei n 9.431/97 (Dispe sobre o controle das infeces hospitalares), Lei Federal 9656/98 (Dispe sobre osplanos e seguros privados de assistncia sade), Lei Estadual N. 10241/99 (Dispe sobre direitos dos usurios dosservios e aes de sade no Estado de So Paulo); Portaria CVS-SP N 13/2005 (Dirio Oficial do Estado de SoPaulo; Poder Executivo, 28 jun. 2008. Seo 1, p. 50 retificao),Lei Federal N 15894/13(Dispe sobre partohumanizado), Lei Federal N 12842/13 ( Dispe sobre o Exerccio da Medicina),Lei Federal N 12732/12( Dispe sobreprazo para tratamento em oncologia), Medida Provisria Presidncia da Repblica 621/13 (Dispe sobre o ProgramaMais Mdicos), Conselhos - fiscalizao: Decreto Federal N. 20.931/32 (Dispe sobre a fiscalizao do exerccio damedicina),Decreto-Lei n. 4.113/42 - Regula a propaganda de mdico, cirurgies dentistas, parteiras, massagistas,enfermeiros, de casas de sade e de estabelecimentos congneres, e a de preparados farmacuticos, Lei Federal N.3.268/57 (Dispe sobre os Conselhos de Medicina),Lei Federal N. 11.000/04 (Altera dispositivos da Lei n. 3268/57),Decreto Federal N. 44.045/58 (Dispe sobre o regulamento dos Conselhos de Medicina), Lei Federal N. 6839/80(Dispe sobre o registro de empresas nas entidades fiscalizadoras; Resolues do CFM: N. 1931/2009 (Cdigo detica Mdica), N. 1342/91 (Diretor clnico e tcnico), N. 1352/92 (Diretor clnico e tcnico), N. 1598/2000 e N1952/2010 (Responsabilidades mdicas com as pessoas com transtornos mentais), N. 1886/2008 (Regulamenta aprtica de atos cirrgicos ambulatoriais), N. 1.451/95 (Estruturas para o atendimento em pronto-socorro), N. 1481/97(Diretrizes sobre o Regimento Interno do Corpo Clnico), N. 1490/98 (Composio da equipe cirrgica), N. 1595/00(Probe a vinculao da prescrio mdica), N. 1605/00 (Dispe sobre o sigilo das informaes no pronturio, N.1897/2009 (Cdigo Processo tico Profissional), N. 1638/02 (Define pronturio mdico, comisso de pronturio), N.1657/02 e atualizaes (Comisso de tica Mdica), N. 1701/03 (Propaganda em medicina), N. 1980/2011 (fixa regraspara cadastro, registro, responsabilidade tcnica e cancelamento para as pessoas jurdicas), N. 1802/06 (Dispe sobrea prtica do ato anestsico), N. 1821/07 (Digitalizao e guarda de informaes), N2074/14-(Laboratrio de Patologia),N 2056/13(Disciplina os Departamentos de Fiscalizao nos Conselhos Regionais de Medicina), N 2073/14(Alteraanexos resoluo CFM 2056/13), N 2072/14(Veda o trabalho, em hospitais, de mdicos sem inscrio no CRM darespectiva circunscrio), 2062/13 (Dispe sobre a interdio tica, total ou parcial, do exerccio tico-profissional dotrabalho dos mdicos em estabelecimentos de assistncia mdica ou hospitalizao de qualquer natureza), N2057/13(Consolida as diversas resolues da rea de Psiquiatria), N2013/13 (Adota as normas ticas para a utilizaodas tcnicas de reproduo assistida e revoga a Resoluo CFM n 1.957/10.),N 2110/14(Dispe sobre a normatizaodo funcionamento dos Servios Pr-Hospitalares Mveis de Urgncia e Emergncia, em todo o territrio nacional), N2079/14(Dispe sobre a normatizao do funcionamento das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) 24h econgneres, bem como do dimensionamento da equipe mdica e do sistema de trabalho nessas unidades),N 2077/14(Dispe sobre a normatizao do funcionamento dos Servios Hospitalares de Urgncia e Emergncia, bem como dodimensionamento da equipe mdica e do sistema de trabalho); Resolues do CREMESP: N. 43/93 (CriaDepartamento de Fiscalizao), N. 70/95 (Cria a Comisso de Reviso de Pronturios), N. 71/95 (Regulamentaatividade da UTI), N. 74/96 (Dispe sobre planto de disponibilidade de trabalho), N. 83/98 (Dispe sobre as comissesde tica mdica), N. 111/04 (Dispe quanto aos procedimentos que o mdico deve cumprir em relao aosestabelecimentos denominados casas de parto), N. 114/05 (Dispe sobre comisso de reviso de bitos),RESOLUOCREMESP N 244/2.012 (Regulamenta as atividades de anatomia patolgica ecitopatologia); Portarias Ministeriais eResolues ANVISA: MS N. 2048/02 (Atendimento de urgncia e emergncia), MTE N. 485/05 (NR 32 - Segurana esade no trabalho em servios de sade), MS N. 3432/98 e N. 332/2000 (Unidades de Tratamento Intensivo), MS N.2616/98 (Dispe sobre a obrigatoriedade da manuteno, pelos hospitais do pas de Programa de Controle de InfecesHospitalares), Portaria SVS/MS N. 453/98 (Dispes sobre proteo radiolgica em radiodiagnstico), Portaria MS_MECN 1369/13 (Dispe sobre a implementao do Projeto Mais Mdicos para o Brasil), Portaria MEC/MS N 278/2011(Dispes sobre a instituiodo Exame Nacional de Revalidao de Diplomas Mdicos expedidos por universidadesestrangeiras), Portaria SMS N 1343/14 (Dispe sobre regulamento tcnico sanitrio para o transporte de sangue ecomponentes),PORTARIA N 140/2014 (Redefine os critrios e parmetros para organizao, planejamento,monitoramento, controle e avaliao dos estabelecimentos de sade habilitados na ateno especializada em oncologia)PORTARIA INTERMINISTERIAL MS/MJ N 1/ 2014 (Institui a Poltica Nacional de Ateno Integral Sade das PessoasPrivadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP) no mbito do Sistema nico de Sade), PORTARIA N 1.366/2013(Estabelece a organizao dos Centros de Trauma, estabelecimentos de sade integrantes da Linha de Cuidado aoTrauma da Rede de Ateno s Urgncias e Emergncias (RUE) no mbito do Sistema nico de Sade),PORTARIA N104/2014 (Altera a Portaria n 342/GM/MS, de 4 maro de 2013, que redefine as diretrizes para implantao doComponente Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) e do conjunto de servios de urgncia 24 (vinte e quatro) horasno hospitalares da Rede de Ateno s Urgncias e Emergncias (RUE) ANVISA: RDC N. 50/02 e atualizaes pelasRDC N 51/2011 N. 307/02 e N. 189/03 (Dispe sobre o Regulamento Tcnico para planejamento, programao,elaborao e avaliao de projetos fsicos de estabelecimentos assistenciais de sade),ANVISA RDC N. 33/03(Gerenciamento de resduos de servios de sade), ANVISA RDC N. 57/2010 (Dispe sobre procedimentoshemoterpicos); Resoluo ANVISA/DC N 283/2005 (Aprova o Regulamento Tcnico que define normas defuncionamento para as Instituies de longa permanncia para idosos, de carter residencial); Resoluo ANVISA/DC N306/2004 (complementao dos procedimentos contidos na Resoluo RDC 33/2003 relativos ao gerenciamento dosresduos gerados nos servios de sade); Resoluo ANVISA/DC N 302/2005 (Dispe sobre Regulamento Tcnico parafuncionamento de Laboratrios Clnicos); Portaria MS/GM N 336/2002 (estabelece modalidades para os Centros deAteno Psicossocial); Resoluo ANVISA/DC N 220/2006 (regulamenta o funcionamento de bancos de tecidosmsculoesquelticos e de bancos de pele de origem humana); Resoluo ANVISA/DC N 220/04 (aprova o RegulamentoTcnico de funcionamento dos Servios de Terapia Antineoplsica); Resoluo ANVISA n 154/2004 e alteraes(estabelece o Regulamento Tcnico para o funcionamento dos Servios de Dilise), Resoluo ANVISA n 20/2014(Dispe sobre regulamento sanitrio para o transporte de material biolgico humano), Resoluo ANVISA n 11/2014(Dispe sobre os Requisitos de Boas Prticas de Funcionamento para os Servios de Dilise e d outras providncias).

    Pgina 24 de 24.

Recommended

View more >