Conexo Notcias 19 Edio

Download Conexo Notcias 19 Edio

Post on 09-Mar-2016

213 views

Category:

Documents

1 download

DESCRIPTION

Jornal regional que circula em Belo Horizonte, nos bairros Castelo, Ouro Preto e Pampulha.

TRANSCRIPT

  • Simplifiquesua bagagemSaiba o que levar emsua viagem. Deixe ossuprfluos e leve ape-nas o necessrio.

    PGINA 9

    Na vida, a gente est sempreaprendendo e a evoluo s podeexistir se voc procura ser melhor acada dia. Isso vale para todas aspessoas e para todas as profisses.

    Diogo Nogueira

    PGINA 7

    Carnaval 2012Dicas para aproveitar afolia prximo a capitalcom conforto e segu-rana.

    Retrospectiva 2011Confira os fatos quemarcaram o Brasil eo Mundo.

    PGINA 4

    Na vida, a gente est sempreaprendendo e a evoluo s podeexistir se voc procura ser melhor acada dia. Isso vale para todas aspessoas e para todas as profisses.

    Diogo Nogueira

    janeiro/fevereiro - 2012 - Belo Horizonte/MG - 19a edio - Ano IV - Distribuio Gratuita - www.conexaonoticias.com.br

  • Aprimeira ediodo ano sempreaquela em quecolocamos muitas expec-tativas, afinal,no incio do

    ano sempre renovamos nossas energias epara o Jornal Conexo Notcias as expecta-tivas so muitas...Estamos entrando no quarto ano de cir-

    culao e o nosso crescimento tem sido vistocomo uma inspirao para nossa equipe. Umjornal que nasceu com circulao regional,mas que a muito j transcendeu sua rea deabrangncia. Tanto na verso impressa comona virtual a cada dia conquistamos novos lei-tores e reconhecimento no s na regio, masna cidade e no mundo por intermdios dasnossas redes sociais. Isto se deve ao fato deno nos permitir acomodar em nossas estru-turas e sempre buscar inovaes. Tambm ocompromisso com a veracidade da informa-o e a promoo da interatividade com nos-sos leitores que tem nos legitimado juntoaos mais diversos pblicos leitores. Nossa forma de fazer jornalismo parte

    do princpio que a informao no maisprivilgio dos veculos de comunicao, esim, patrimnio de todos. Assim, buscamosmatrias de interesse geral, na maioria dasvezes, solicitadas ou enviadas por nossosleitores, e desta forma democratizamos cadauma de nossas edies. Vrias pessoas jpassaram por nossas edies nos enviandoseus artigos e nessa perspectiva podemosdizer que o Jornal Conexo Notcias setransforma em um patrimnio da regio,onde os moradores tm acesso no somentea leitura, mas na produo do Jornal. Continuaremos contando com a parti-

    cipao de vocs e desejamos que ano de2012 seja repleto de sucesso, paz e reali-zaes...

    www.conexaonoticias.com.br jjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

    www.conexaonoticias.com.br

    Cida Gregori - RG 1512 MGEditora Responsvel / Jornalista / Relaes Pblicas - Reg. 1512/MGFotografia: Cida Gregori

    O Jornal Conexo Notcias produzido pela Stillus Comunicao Razo social: Gregori e Arajo Webdesign Ltda.Estagiria de Jornalismo: Alba AlvesEstagiria de Relaes Pblicas: Ingridy DuarteEstagirio de Publicidade e Propaganda: Bruno Machado

    Grfica: Sempre Editora LTDATiragem: 15000 exemplares

    Redao / Comercial:Av. dos Engenheiros, 300, sala 06 - CasteloBelo Horizonte - MG - CEP: 30.840-300Telefax: (31) 3418-1222 / 2516-1879 Celular: (31) 8477-6743

    contato@conexaonoticias.com.br

    www.conexaonoticias.com.br

    @conexaonoticias

    Jornal Conexo Notcias

    DISTRIBUIO GRATUITA

    Os artigos assinados so de responsabilidade de seus autores e no re-fletem, necessariamente, a opinio do jornal.

    2

    Omatemtico mineiro Jacob Pallis Jnior presidente da Aca-demia Brasileira de Cincias e foi o primeiro brasileiro a re-ceber o prmio Balzan, uma premiao de grande relevnciano mundo matemtico. Tive o orgulho, como membro da comuni-dade cientfica brasileira, de trazer pela primeira vez para o pas, ede fato para a Amrica Latina, o prmio Balzan, diz. Com formaobrasileira, mestrado e doutorado em Berkeley, na Califrnia (Esta-dos Unidos), o mineiro acredita no Brasil, agradece as oportunidades,e confia no potencial dos estudantes brasileiros.

    Conexo Notcias - Como o aluno deve ser in-centivado durante o perodo escolar? du-rante o ensino mdio que se descobrem os ta-lentos?Jacob - Quanto mais cedo comearmos o est-mulo, melhor. Isso se faz atravs de desafios nasoluo de questes crescentemente difceis, masao mesmo tempo interessantes, atraentes, emmatemtica, linguagem e, posteriormente outrasreas do conhecimento.

    Conexo Notcias - Do que o Brasil precisapara ampliar a formao cientfica? Tem al-gum pas exemplo?Jacob - Oferecer olimpadas e outras atividadesque desafiem e atraiam as crianas e os jovensem todas as regies do pas. De fato, o talentono escolhe onde nascer. Devemos descobrir ostalentos e proteg-los como que em um casulo,para que possam desenvolver plenamente seupotencial em termos de resolver problemas emmatemtica e outras cincias e linguagem. Ospases mais desenvolvidos atravs dos temposutilizaram-se da seleo de talentos a nvel na-cional e deram condies para que desenvolves-sem seu potencial: Franca, EUA, Inglaterra, Ale-manha e Rssia.

    Conexo Notcias - O senhor gosta e acreditano Brasil, os programas de incentivo, comoeste proposto pelo Conselho Nacional de de-senvolvimento Cientfico e Tecnolgico(CNPq), e a distribuio de bolsas para ps-graduao no exterior, so vlidos? O Brasilainda no tem estrutura para distribuir bolsasaqui? Por qu?Jacob - Sim, eu acredito muito no Brasil. Achoque estamos no caminho certo, mas precisoacelerar o passo para atingirmos um padrocientfico-tecnolgico de primeira linha. De fato,

    temos feito importantes progressos neste sen-tido. Quanto ao programa Cincia sem fronteira,o CNPq e a CAPES esto respondendo bem aodesafio colocado pela Presidente Dilma. H tam-bm um programa para atrair jovens cientistasde talento do exterior, bem como cientistas s-niores. Sim, o Brasil tem tima estrutura paradistribuir bolsas no pas pelo CNPq, CAPES eAgncias de Amparo as Pesquisas Estaduais.

    Conexo Notcias - O Brasil tem potencialpara desenvolver pesquisas cientficas e setornar exemplo para o mundo? Existem in-vestimentos em pesquisa no Brasil?Jacob - No h dvida que o Brasil tem potencialpara desenvolver excelentes pesquisas cientfi-cas. De fato, j desenvolve pesquisa cientfica deponta em boa parte das reas do conhecimento.Em algumas delas j atingimos a elite mundial.Os investimentos em pesquisa tm sido substn-ciais, mas preciso ampli-los. Tambm preciso integrar melhor nossa pesquisa com a in-dstria, para tornar nossos produtos competiti-vos na arena internacional.

    Conexo Notcias - O senhor acredita que odoutorado no Brasil acessvel? O nmerode doutores suficiente? O que deve melhorarou mudar?Jacob - O doutorado no pas e sim acessvel e detima qualidade em muitas reas do conheci-mento. Isso no impede de ser feita uma opopor um excelente centro internacional. A varie-dade de opes, de fato, enriquece e fortalece acincia brasileira. Quanto ao nmero de douto-res que temos no pas, de forma nenhuma ele suficiente para nossas demandas de qualificaocientfico-tecnolgica perante o mundo. Temossim que crescer muito, mas ao mesmo tempocrescer com grande qualidade.

    Mais confiana nosestudantes do Brasil

    ARQUIVO PESSOAL

  • Sambista, cantor, compositor e danarino. Somuitas qualidades para uma pessoa, mas paraDiogo Nogueira so reais e facilmente identi-ficveis. Filho de um dos maiores sambistas brasi-leiros, Joo Nogueira, Diogo conta em entrevistaque o pai foi, desde o incio, fonte de inspirao.Mesmo com as comparaes o sambista se diz or-gulhoso e privilegiado de ter um artista deste portena famlia. Meu pai uma grande referncia naminha vida e na minha carreira. Aprendi com ele aser correto, ter humildade, a estar sempre de bemcom a vida. So ensinamentos que procuro colocarem prtica em tudo o que fao, explica.

    Aos 30 anos o jovem j emplacou vrios suces-sos, mas tambm j encarou problemas. O incio sempre difcil. Mas, ainda enfrento alguns desafiose a cada dia procuro super-los com muito trabalhoe dedicao. Diogo contou que sempre apresentouuma forte ligao com a msica, mas que nuncateve maiores pretenses. Uma das primeiras vezesque subi em um grande palco foi quando meu paiainda era vivo, ele fez um show em Salvador, noPelourinho, para mais de 20 mil pessoas, no DiaNacional do Samba, e me chamou para cantar. Alifoi a primeira vez que encarei uma multido can-tando sozinho.

    Sobre o lado compositor, o sambista disse quemuitas vezes as composies so feitas logo no in-cio da manh e o amor e a natureza servem de ins-pirao. Nesse momento, surgem melodias e ideiasque gosto de registrar para depois ir desenvolvendo.Mas, tem que ser natural e espontneo. Acredito que um dom, um privilgio que Deus nos d e que pre-cisamos saber aproveitar.

    Questionado sobre o desejo de cantar com ou-tros cantores Diogo Nogueira disse que no programaSamba na Gamboa, onde ele apresentador, eleteve a oportunidade de cantar com muitos outros ar-tistas como Jorge Benjor, Beth Carvalho, CaetanoVeloso, Seu Jorge, Martinho da Vila, Jorge Arago,Arlindo Cruz, Paulinho da Viola, Marcelo D2, Al-cione, Martnlia e mais outros importantes nomesda nossa msica.

    3www.conexaonoticias.com.br

    www.conexaonoticias.com.br

    jjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

    Olhos verdes, belosorriso e muito samba nop. Diogo Nogueira odestaque desta edio econta mais sobre acarreira e vida pessoal

    Um showde samba

    RAPIDINHAS Data de Nascimento: 26 de abril de 1981 Esporte: Futebol e surfe Famlia: Alicerce Felicidade: Cantar, compor, minha famlia, meus amigos e meus fs Cidade: Rio de Janeiro Um cantor: Emlio Santiago Mania: Jogar bola Fama: Tem que saber lidar com ela Sonho: Ver o Brasil sem misria e com 100% das crianas nas escolas Samba: A melhor expresso do povo brasileiro. Msica que gosta de cantar: Poder da Criao (Paulo Cesar Pi-nheiro/Joo Nogueira)

    FOTOS: DIVULGAO

  • 4 www.conexaonoticias.com.br jjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

    www.conexaonoticias.com.br

    Dicas para falarbem em pblico!

    Fonte: Zenaide Carvalho

    Pescadores de CoraesPadre Antnio Maria, um dos sacerdotes maisamados e conhecidos do Brasil, com seu jeito sim-ples e humilde, mostra em seu livro Pescadoresde Coraes, lanado pela Editora Universo dosLivros. O livro relata passagens que marcaram suatrajetria, sua juventude, passando pelas prova-es e pelo momento em que se decidiu pela vidareligiosa, at os dias atuais, a obra mostra comoele e outros pescadores (como Frei Damio,Irm Dulce e o Papa Joo Paulo II com os quaisconviveu de perto) superaram cada obstculo paracumprir sua vocao.

    1) Conhea o assuntoConhea a fundo sobre o tema que vai discorrer. Estude, pesquise, busque omaior nmero de dados possveis sobre o assunto que vai falar. Isso lhe darmais segurana.

    2) Seja positivoNo se antecipe aos possveis erros que possam acontecer na sua apresenta-o. Afirme para si que seu sucesso s depende de voc, que voc lembrarde tudo que precisar falar. Visualize as pessoas o aplaudindo ao final daapresentao e seu sorriso de satisfao. Pense que ser a melhor apresen-tao da sua vida!

    3) Pense na utilidade do que vai falarNo fale para si. Pense que o assunto que est levando til a quem estouvindo. Desta forma voc est passando conhecimentos que beneficiaros pessoas e voc estar mais tranquilo, sabendo que seu discurso tem utili-dade.

    4) Semblante sereno e sorriso estampado na almaTransmita serenidade plateia. Fale como se estivesse conversando comeles. Sorria sempre, com todo o corpo.

    5) Treine, treine e treine novamenteSomente treinando ser possvel corrigir linguagem e postura. Pea a algumamigo ou familiar para corrigir suas falhas.

    Carnaval 2012Para os que gostam das folias de Carnaval

    e desejam aproveitar o feriado fora de Belo Horizonte

    OConexo Notcias preparou duas dicas de locais, no muito dis-tantes, onde voc poder curtir uma excelente festa com direitoa trio eltrico, camarote e todo o glamour que a folia oferece.CARNAVAL DE ABAET

    O Abaet Folia acontece h cinco anosconsecutivos e considerado umas dasmelhores festas de Carnaval de MinasGerais. Alm do trio eltrico, as ma-drugadas carnavalescas so embaladaspor DJs nacionais e internacionais e v-rios shows. Dentro de uma estruturacom capacidade para at cinco mil pes-

    soas, rea de alimentao, espao lounge eoutros que podem ser curtidos tanto na pista,

    quanto no camarote com conforto e segurana. As atraes j confirmadas so: Joo Bosco & Vincius (Trio El-

    trico), Michel Tel, Banda Comunidade Batuque e Tca na Janela. A populao de Abaet de aproximadamente 25 mil habitantes e

    oferece infraestrutura de hotelaria, bares e restaurantes. Est a 207 qui-lmetros de Belo Horizonte prximo Represa de Trs Marias.

    CARNAVAL DE POMPEUA principal atrao do Carnaval de Pompu o Bloco Reduto que

    foi criado em 1996 e responsvel pela revitalizao do Carnaval na ci-dade. J virou tradio e atraiu desde ento folies de vrias partes do

    Brasil. Assim, a infraestrutura de camarotes a cada ano se aprimorapara oferecer mais conforto, segurana e comodidade aos visitantes.No ano passado a cidade de Pompu recebeu mais de 10 mil folies epara 2012 so esperados 15 mil visitantes. Alm das apresentaes doBloco Reduto o trio eltrico tambm arrasta multides pelas ruas dacidade.

    Entre outras atraes esto: Alexandre Peixe, Mr. Catra, ChicaF, Dj. Marlboro, Molejo, Jeito Moleque, Sunga de Pano e SambaBrother.

    Pompu tem hoje aproximadamente 37 mil habitantes, bons res-taurantes e alm de hotis e posadas, tambm uma rea de campingda AABB. A cidade de Pompu est h 175 quilmetros de Belo Ho-rizonte.

  • 5www.conexaonoticias.com.br

    www.conexaonoticias.com.br

    jjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

    Frias semestresse

    * Gabriella de Castro Vieira

    *Advogada do MDC/MG(Movimento das Donas de Casa e Consumidores de Minas Gerais)

    O consumidor que pretende viajar na alta temporada deve se prepararpara eventuais problemas. Atrasos, cancelamentos e at mesmo overboo-king (quando a companhia area vende mais bilhetes que o nmero de pol-tronas disponveis na aeronave) nos voos so ainda mais recorrentes nesseperodo. No caso dessas ocorrncias obrigao da companhia area pres-tar todos os esclarecimentos ao passageiro/consumidor sobre o motivo doatraso ou cancelamento, a previso de embarque etc. Deve ainda disponi-bilizar telefone, alimentao e, quando for o caso, traslado e hospedagem.

    Para obter sucesso na demanda preciso guardar todos os comprovan-tes dos gastos, pedir informaes sobre atraso ou cancelamento do voo porescrito e anotar nome do funcionrio da companhia area encarregadodo atendimento. Pode ainda o consumidor realizar uma reclamaona Agncia Reguladora.

    De acordo com o Cdigo de Defesa do Consumidor e tam-bm a Resoluo n 141/2010 da Agncia Nacional de AviaoCivil ANAC, caso a companhia area descumpra as deter-minaes ou no preste assistncia de forma adequada, o con-sumidor pode exigir indenizao pelos danos sofridos,atravs do ajuizamento de uma ao nos Juizados Especiais,no havendo necessidade da assistncia de advogado quando ovalor da causa for de at 20 salrios mnimos.

    O consumidor que optar por pacote de turismo deve, pri-meiramente, certificar-se junto ao Instituto Brasileiro de Turismo Em-bratur - se a agncia de turismo tem autorizao para operar e se hreclamaes contra ela nos rgos de proteo ao crdito e at mesmo nasredes sociais e endereos eletrnicos direcionados aos consumidores e porestes fomentados.

    Telefone: ANAC 08007254445Site: Embratur - www.embratur.gov.br

    A ao de alimentos tem como funo a obteno de penso alimentcia,sendo est uma prestao peridica destinada a prover as necessidades de umfilho, todavia, pode ser paga a qualquer parente, cnjuge ou companheiro.

    Os alimentos so devidos quando quem os pretende necessita de aux-lio para seu sustento, a fim de viver de maneira compatvel com a sua con-dio social, inclusive com educao.

    Obviamente que aquele, de quem se pretende os alimentos, dever tercondies de fornec-los sem qualquer prejuzo ao seu prprio sustento, no

    podendo a obrigao ser afastada pelo simples fato de ter ou-tros filhos, j que aos filhos so resguardados os mesmos di-reitos.

    Importante salientar que a obrigao de prestar alimen-tos transmite-se aos pais, bem como aos filhos e aos irmos,lembrando, que na hiptese do parente que deve os alimentosno ter condies de suportar totalmente o encargo, os demaisdevero ser chamados a colaborar na manuteno dos alimenta-dos.

    Ao contrrio do que muitos imaginam no existe um valordefinido para a penso alimentcia, usualmente estipula-se o im-porte de 33% dos rendimentos, no entanto, tal valor no de-

    finido por lei. Na verdade o valor da penso alimentcia definidopela necessidade de quem solicita e da possibilidade de quem deve pagar.

    Outra situao importante, que aps a fixao dos alimentos, caso so-brevenha qualquer mudana na situao financeira de quem os supre, ou nade quem os recebe, poder o interessado reclamar ao juiz, por meio de outraao, e de acordo com as circunstncias, pleitear a exonerao, reduo oumajorao dos alimentos.

    Ao dealimentos

    * LBC&T Advogados Associados.Tel:(31) 3024-2699 - thiagocavaca@hotmail.com

    * Thiago Cavaca Moura

    Pastoral da CrianaA Pastoral da criana uma estru-

    tura de ao social apontada, por mui-tos, como uma das mais importantes domundo. O trabalho realizado pelosmembros respeitvel e auxilia, diaria-mente, muitas famlias. Em Belo Hori-zonte so 63 parquias participantes doprograma e 120 comunidades atendi-das.

    A preocupao com a sade, nutri-o e a educao da criana o querege o trabalho dos lderes. Estes so osvoluntrios que se dispe a cuidar dapastoral na comunidade escolhida. RitaJardim Carnevalli, coordenadora da ar-

    quidiocese e da regio de Belo Hori-zonte, disse que os lderes cadastramgestantes e crianas de zero a seis anos,fazem a pesagem dos menores e moni-toram seu crescimento. Eles (lderes)tambm fazem orientaes sobre hi-giene, sade e cidadania, conta. Para acoordenadora os lderes devem ter fa-cilidade de trabalhar em equipe, e claro,ter disposio para ajudar.

    As dificuldades como trfico dedrogas, violncia e at mesmo a resis-tncia das famlias fazem parte do coti-diano do trabalho social. Atualmente aPastoral tem uma parceria com a Se-

    cretaria Municipal de Sade, e recebeR$2 por criana pesada e por gestan-tes cadastradas. Esse valor pequeno,j que, algumas pastorais tm poucascrianas. Este valor usado para olanche no dia da celebrao da vida, eoutras coisas que o lder decide.Quem tem mais iniciativa organizabazares, gincanas para arrecadar di-nheiro. Por isso as doaes so im-portantes. No precisamos s dedinheiro, doaes de brinquedos, rou-pas, ou mesmo parcerias com padariase sacolo (horti-fruti), so aceitos tam-bm, diz.

    FOTO

    S: D

    IVULG

    AO

  • Passo pela Ave-nida dos Enge-nheiros todos osdias para ir trabalhar eo estado dela est cala-mitoso, existem maisburacos que pista e oscarros so obrigados aandar desviando otempo inteiro. Existeum retorno no meio daavenida que j impossvel fazer, pois no existe como desviar dos buracos,obrigando assim os motoristas a seguirem e contornarem a rotatria. Gos-taria de saber se existe alguma previso quanto ao asfalto da avenida que nopode ver chuva que sempre acontece a mesma coisa! Vergonha.

    Valeria DiasMoradora do Bairro Castelo

    www.conexaonoticias.com.br jjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

    www.conexaonoticias.com.br

    6

    Respostas da 18a edio

    Verticalizaoainda assombra

    regio da Pampulha* Srgio Fernando Pinho Tavares

    * Assessoria de ComunicaoVereador Srgio Fernando

    (31) 3555-1330

    Em 2008, o tema verticalizao da Pampulha gerou polmica no Le-gislativo Municipal. Como representante do povo e morador da regio,nunca deixei de pensar sobre o assunto. Com a Copa em 2014, confessoque estou cada vez mais preocupado com essa situao.

    Como os jogos em Belo Horizonte sero realizados no Mineiro, cons-trues de vrios empreendimentos e hotis naquela regio j esto a plenovapor. Mas estamos de olho, no podemos deixar que os interesses das em-presas passem por cima do bem estar do cidado. Os hotis e prdios co-merciais so cada vez maiores. Se o nosso trnsito j complicado do jeitoque est, imagina com tantos novos veculos transitando por l?

    E o problema no est s no trnsito. Estamos fiscalizamos esses novosprojetos para que os impactos ambientais e sociais tambm sejam mnimos.Em obras nos bairros Ouro Preto e Caiara, por exemplo, j estamos to-mando as devidas medidas para que, se forem prejudiciais a Pampulha e aoseu povo, sejam suspensas.

    No podemos cruzar os braos e deixar que a beleza natural da Lagoase perca em meio a prdios e construes. Precisamos, cada vez mais, demobilizaes em defesa da Pampulha.

    Material de construona calada

    O jornal Conexo Notcias encaminhou a reclamao de Vinicius Ma-chado, morador do Castelo, sobre os materiais de construo nas caladas Gerncia Regional de Comunicao Social Pampulha.

    Eles informaram, atravs do email, que para uma ao fiscal programada necessrio que o reclamante informe mais dados. A ideia que a recla-mao seja registrada no Portal da Prefeitura de Belo Horizonte atravs doendereo www.pbh.gov.br/portaldeservios ou pelo telefone 156. A multapara quem deixa material espalhado na calada de R$960,87.

    Visitas do secretrio demeio ambiente ao PROPAM

    A assessoria de comunicao respondeu ao jornal Conexo Notcias queSrgio Lima Braga foi convidado pelo Ministro Moreira Franco e j assumiua subsecretria de Desenvolvimento Sustentvel da Secretaria de AssuntosEstratgicos da Presidncia da Repblica em Braslia.

    Vasco Arajo assumiu a Secretaria de Meio Ambiente da capital mi-neira e, segundo a assessoria, o novo secretario tambm tem interesse na re-soluo dos problemas da regio. Uma visita ser agendada no PROPAMpara que os assuntos referentes lagoa da Pampulha continuem sendo dis-cutidos.

    Homens e mulheres que moram na regio, convivem dia e noite, comusurios de drogas, traficantes e prostitutas. Na Rua Martinica, uma dasprincipais avenidas do bairro Santa Branca, o fato ocorre diariamente. Opior que a rua est localizada bem prxima delegacia de Polcia Civil.

    O que acontece ali j est totalmente banalizado, j virou parte da ro-tina de quem faz o trajeto. Grupos de usurios na porta de comrcios, ga-rotas oferecendo prstimos sexuais, e traficantes armados dispostos aproteger sua mercadoria so vistos a todo o momento na regio.

    O fato e que algo tem que ser feito, no s pelo perigo que os mora-dores correm convivendo com tal situao, mas tambm pelos prpriosusurios e profissionais do sexo que se submetem a todo tipo de abuso,por parte de moradores intolerantes e at mesmo da prpria polcia.

    O patrulhamento acontece: a viatura passa pelo local, observa, mas nochega a abordar ningum e tudo continua normalmente.Por parte da Polcia Civil que esta a poucos metros daPraa da Saudade, nenhuma providencia tomada. Chegaa ser vergonhoso, os moradores solicitam providenciasimediatas. Chega de fazer vistas grossas.

    Andreia Garcia,Moradora da regio da Pampulha

    Violncia preocupamoradores da regio

  • 7www.conexaoconticias.com.br

    www.conexaoconticias.com.br

    jjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

    JANEIRO 2011A primeira mulher a assumir apresidncia do Brasil, DilmaRousseff

    Lanamento dos tablets -tecnologia 3D

    Famlias cariocas so castiga-das, por causa das chuvas. Aregio Serrana do Rio (Teres-polis, Nova Friburgo e Petr-polis) se transformou em cenrio para o maiordesastre natural do pas, com mais de 500 mortos

    FEVEREIRO 2011 A fria contra os governos ditatoriais se espalhapelo Oriente Mdio. A Lbia e o Ir so palco paraas chamadas revoltas populares. No Egito, opresidente Hosni Mubarak renunciou

    Ronaldo fenmeno pendura as chuteiras

    MARO 2011 Japo devastado por um Tsunami. A usina de Fu-kushima foi atingida e um vazamento radioativoprovocou assombro em mais de 45 mil pessoas

    Barack Obama visita o Brasil Morte do ex-v i c e - p r e -sidente JosAlencar, apsuma inces-sante luta con-tra o cncer

    ABRIL 2011 A cidade de Braslia comemora 51 anos de suaconstruo

    Wellington Menezes de Oliveira, o atirador deRealengo, Rio de Janeiro, invade escola e mata 12crianas

    A caixa preta do avio Air France, que caiu nooceano Atlntico em 2009, encontrada

    MAIO 2011 Osama Bin Laden morto no Paquisto pelas tro-pas dos EUA

    Incio das discusses sobre o Cdigo FlorestalBrasileiro

    No ltimo dia do ms inicia-se uma greve dos pro-fessores, na rede estadual de ensino, em Belo Ho-rizonte

    JUNHO 2011 Sada de Antnio Palloci da Casa Civil

    JULHO 2011 Amy Wine-house en-c o n t r a d amorta den-tro do apar -tamento

    Morte doex- presi-dente Ita-mar Franco

    Alfredo Nascimento pede demisso do Ministriodos Transportes

    AGOSTO 2011 Nelson Jobim deixa o Ministrio da Defesa Wagner Rossi demitido do Ministrio da Agri-cultura

    SETEMBRO 2011 Pedro Novais demitido do Ministrio do Tu-rismo

    Filme Tropa de Elite 2 indicado ao OscarDilma visita obras do Mineiro em Belo Horizonte

    Rock InRio no Brasil Dez anos doatentado terro-rista no WorldTrade Centerem Nova York. Fim da grevedos professo -res, que durou

    112 dias, a maior registrada em todo o estado deMinas Gerias

    OUTUBRO 2011

    Pan Guadalajara - Mxico - 141 medalhas para oBrasil

    Morte de SteveJobs

    Morte de Mu am-mar Kadhafi ecomemora o dopovo que se liber-tou de 42 Anos deDitadura.

    Dilma aprovaaviso prvio deat 90 dias paratrabalhadores brasileiros

    NOVEMBRO 2011 1 Eleio ps Mubarack no Egito

    Protesto dos alunosda USP, em SoPaulo, causa polmicaem todo o Brasil Detectado cncerna laringe no ex-pre-sidente Lula

    DEZEMBRO 2011 Morte do ex-jogador de futebol, e mdico, dou-tor Socrtes

    Corinthians campeo brasileiro 2011 Morre de ataque cardaco, Kim Jong-il, chefe doregime comunista da Corea do Norte, que estavano poder h 17 anos

    Retrospectiva Conexo NotciasMundo e Brasil

  • www.conexaonoticias.com.br

    8 www.conexaonoticias.com.br jjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

  • www.conexaonoticias.com.br

    9www.conexaonoticias.com.brjjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

    so uma tima opopara sair da praia e ir di-reto para um almoocom amigos. Para nofazer feio abuse do prote-tor solar, lembre-se quemarquinhas de biquniaparentes no so inte-ressantes e salto nocombina em nada comareia.

    Na hora de escolher aroupa de banho invistaem peas confortveis. Omomento de descontra-o e no h nada maisdesagradvel do que ser ou ver - aquele que pre-cisa ficar de minuto emminuto ajeitando a roupano corpo. Aproveite,

    enfim, vero!

    Ana Paula Amaral,Jornalista e colunista de moda

    Contato: anaamaral82@gmail.comBlog: blogmariaarrumadeira.com

    Comeo de ano.Tempo de viajar. pocade curtir o sol, os dias dedescanso, aquele fim desemana to aguardado napraia. O que alguns tiramde letra, problema cer-teiro nas mos de outros:o momento de fazer asmalas. Nesta hora pre-ciso calma, ter em menteo qu voc com certezano pode deixar para trse reservar um espao nabagagem para colocarentre uma roupa casual eseus biqunis, algum ves-tidinho mais elaboradoque te permita ir bem ar-rumada a algum eventofora dos planos. Nomais, importante levar roupasleves, de tecidos naturais, que dei-xem o corpo respirar.

    Neste vero, camisas e caftassubstituem a tradicional canga, ves-tidos longos, tipo camiseta, tambm

    Dvidas de veroO qu levar para praia?

    Posso dar a mesma rao de ces para gatos?

    Muitas pessoas ainda enxergamo gato como pequenos ces. Con-tudo, este conceito no se aplicaprincipalmente quando se trata dasnecessidades nutricionais. Embora aespcie canina e felina sejam consi-deradas carnvoras, gatos diferente-mente de ces so consideradosestritamente carnvoros, ou seja,gatos necessitam de muito mais pro-tenas em sua dieta.

    A necessidade de protenas dosgatos superior a dos ces em50% para o crescimento e em

    100% para a manuteno de adultos.Alm disso, os alimentos para gatosdevem apresentar em sua composi-o o aminocido taurina, essencialpara a viso e uma adequada repro-duo. Por isso, importante aocomprar um alimento verificar seele destinado espcie felina eficar atento se a taurina est presentena lista de ingredientes.

    Com relao ao manejo alimentarde gatos preciso ter uma ateno es-pecial referente ao trato urinrio dosfelinos e a propenso da concentraode urina, o que favorece a formaode clculos urinrios. Desta maneira,deve ser estimulada a ingesto degua, oferecendo sempre gua limpae deixada a disposio em um localcalmo e seguro.

    Em conjunto, uma dieta com-pleta e balanceada fundamentalpara que garanta a ingesto equili-brada de minerais, reduzindoassim as chances na precipitaode cristais e a formao dos clcu-los.

    Dessa forma, uma alimentao eum manejo nutricional adequado asnecessidades especficas dos gatospermitem que estes animais de esti-mao tenham uma vida saudvel euma maior expectativa de vida.

    *Ronaldo Moreira Vieira

    *Mdico VeterinrioCRMV-MG.5411

  • www.conexaonoticias.com.br

    10 www.conexaonoticias.com.br jjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

    Dirio dasProfisses

    Professor de Matemtica* Felipe Soares Lopes

    O campo de atuao abrangente, mas a formao tem foco na educaoe/ou pesquisa, seja em matemtica, que possibilita um conhecimento mais apro-fundado, seja em educao, que se volta para questes e desafios dentro do en-sino. Outros campos como: a estatstica, economia, a numerologia, a gentica ea computao grfica tambm podem ter o matemtico como profissional.

    Em suma, a licenciatura abrange tanto os aspectos metodolgicos quanto pe-daggicos e as estratgias que o docente adotar durante o exerccio de sua pro-fisso. J o bacharelado direcionado especificamente para a pesquisa.

    Quanto remunerao dos professores, tendo em vista o tempo dedicado formao (geralmente de 3,5 a 4 anos de curso), entende-se que os ndices sa-lariais so insignificantes. As aulas particulares so uma forma de complemen-tar o salrio. A continuidade dos estudos, Lato e Stricto Sensu, abre portas nomercado de trabalho, com isso o professor pode atuar em escolas de renome,bem como faculdades, aumentando a remunerao mensal.

    A rea de exatas, especificamente a Matemtica, quase sempre pouco va-lorizada, mal remunerada exigindo do profissional, o mximo de dedicao, pa-cincia e amor profisso. A dedicao a alma do negcio e a palavra-chave fora de vontade.

    Enfim, o curso fascinante, mas s a ponta do iceberg. O que a Matem-tica pode oferecer ao profissional quase ilimitado. Vai depender das escolhase caminhos que o futuro profissional em Matemtica vai escolher.

    * Graduado no UNIBH-2007 - Professor de Matemtica doCMBH (Colgio Militar de Belo Horizonte)

    A Organizao da Sociedade Civil e Interesse Pblico (Oscip) TerraViva desenvolveu o Somos Pampulha e apresentou um estudo com seispilares para minimizar os impactos ambientais sofridos pela Lagoa: de-sassoreamento, reduo e retardamento do assoreamento, retirada do es-goto dos crregos que formam a lagoa, tratamento da gua da Lagoa,preservao das nascentes e educao ambiental.

    Ricardo Motta Pinto Coelho, coordenador do laboratrio de gestoambiental de reservatrios da UFMG, em entrevista ao jornal Estado deMinas, disse que acredita na despoluio da Lagoa da Pampulha at aCopa 2014, porm s ser possvel com a ajuda da populao. No adi-anta as prefeituras (Contagem e Belo Horizonte) e a Copasa tirarem oesgoto, tratarem a gua, se no houver educao ambiental para que aspessoas tenham conscincia e preservem, destaca.

    No perodo chuvoso mais sujeira que desce para a represa com asenxurradas. A Bacia da Pampulha composta de oito afluentes. So oscrregos: Mergulho, Tijuco, Ressaca, Sarandi, gua Funda, Brana,Olhos Dgua e AABB. Os crregos Sarandi, Ressaca e gua Funda soos de maior importncia. A rea total da bacia da Pampulha de 97 km2sendo 42 km2 dentro de Belo Horizonte. O lixo da Lagoa chega a 54 to-neladas anualmente.

    Conscientizar apopulao preciso

    Dicas para escolhero material escolar

    Janeiro pode ser considerado o ms do pagamento: IPTU, IPVA, ma-trculas e o material escolar. Este pesa, e muito, no oramento familiarainda mais quando a famlia tem mais de uma criana. A lista de mate-rial uma discusso entre pais e professores. Ser que realmente so ne-cessrios tantos objetos para crianas estudarem? O jornal ConexoNotcias buscou orientao com a economista Maria das Graas Oliveira.Para a especialista antes de iniciar qualquer compra as pessoas devemverificar a disponibilidade financeira do momento. Caso a compra sejaparcelada, uma anlise prvia das condies de pagamento necessriapara evitar o endividamento.

    Uma pesquisa de preos e condies de compras, carto ou cheque, bem vinda e evita gastos excessivos. preciso pesquisar as taxas dejuros, elas divergemmuito e esto em alta,alerta Maria das Graas.

    Dica de econo-mista: Compre somenteo que estiver precisandoe que realmente tenhacondies de pagar. Es-quea os impulsosdesnecessrios de com-pras.

    REFLEXES PARA UMA EMPRESA

    essencial acompanharas mudanas

    *Loir Vasconcelos

    Em uma rpida anlise nossa volta verificamos que as pessoas parecem asmesmas de h alguns anos. Basta olhar melhor, no entanto, para constatar que al-guns hbitos mudaram. Muitas empresas acompanharam essas mudanas, mas ou-tras ainda preferem velhas teorias, acreditando que quem no arrisca tambm noperde. um engano.

    Buscar produtividade, qualidade nos produtos ou servios, diferenciais tecno-lgicos, preo e outros pontos, muitas vezes no basta. Empresas dos mais varia-dos portes e atividades tambm almejam, como sempre, aumentar a carteira declientes, sem deixar de preservar os clientes que j possuem. No basta somentequerer vender, necessrio pensar como vender e a quem atender.

    As empresas tambm precisam empenhar-se em inovar, alterar hbitos, reveridias e objetivos frente ao mercado. O momento exige isso. Quem quer vencer eexpandir negcios precisa estar disponvel para as mudanas. indispensvel tervontade de mudar.

    Poucos empresrios, inclusive voc pequeno empresrio que l este informa-tivo, promovem a comunicao interna geral, relacionando reas, envolvendo fun-cionrios na discusso de problemas, para, em conjunto, encontrar solues, clarearobjetivos e metas gerando, assim, motivao e sociabilidade.

    O mundo atual passa por uma srie de transformaes. Mais do que desenvolvernovas competncias, a competitividade e sobrevivncia neste cenrio complexo estdiretamente associada capacidade de aprendizado das organizaes. Empresas comcapacidade de saber aprender e aprender mais depressa so mais competitivas.

    Pense bem voc que um empresrio e est a refletindo sobre essas nossasafirmaes e decida-se, organizadamente, sair desta casquinha que est prendendovoc e a sua EMPRESA.

    Mexa-se!

    *Professor universitrio no Centro Universitrio Newton Paiva, Consultorempresarial especializado em gesto e comportamento competitivo.

    Contato: loir.newtonpaiva@gmail.com

  • www.conexaonoticias.com.br

    11www.conexaonoticias.com.brjjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

  • www.conexaonoticias.com.br

    12 www.conexaonoticias.com.br jjaanneeiirroo//ffeevveerreeiirroo//22001122

    Os preparativos esto a todo vaporpara a Copa no Brasil. Belo Horizontese organiza para receber turistas detodo o mundo. Investidores do setorimobilirio acreditam que haver, gra-as aos eventos esportivos e tursticoscom sede na capital, uma valorizao,com isso a cidade se transformar emreferncia no turismo de negcios.

    De acordo com uma pesquisa rea-lizada, em janeiro de 2011, pela Asso-ciao Brasileira de Indstria deHotis (ABIH), constatou-se que jso mais de 275 mil unidades habita-cionais espalhadas pelo Brasil. Soaguardados cerca de 600 mil turistaspara a Copa 2014. Com isso, a redehoteleira brasileira est ampliando onmero de leitos nas capitais.

    Conforme a Secretaria de Estado

    Extraordinria da Copa do Mundo(Secopa) o nmero de leitos no setorhoteleiro da Regio Metropolitana deBelo Horizonte (at 100 quilmetrosde BH) aumentar 60% at a Copa2014. Hoje j esto em construo, nacapital, 28 hotis e outros 17 em-preendimentos esto na reta final doprocesso de licenciamento. Sero 45hotis a mais na cidade, com isso sero16.042 leitos a mais em Belo Hori-zonte.

    Um estudo realizado pela empresade consultoria Hotel Invest em parce-ria com o Frum de OperadoresHoteleiros do Brasil (FOHB), com oapoio do Senac So Paulo, foi divul-gado na 3 edio do Placar da Hote-laria 2015, e Belo Horizonte junto comManaus, Salvador, Braslia e Cuiab

    apresentam um alto risco de supero-ferta de hotis no ps copa 2014.

    Em entrevista a revista HotisDiogo Canteras, diretor da Hotel In-vest, revela que Belo Horizonte proje-tou uma ocupao mdia de 73% at

    2015, no entanto somente 52% serorealmente ocupados. Procuramosfazer projees as mais realistas pos-sveis, mas o cenrio para se construirnovos hotis nestas cidades no sonada favorveis, diz o diretor.

    Investimentos em Belo Horizonteatraem o setor hoteleiro

    A copa das confederaes em 2013 ea Copa do Mundo 2014 so uma

    oportunidade para a capital mineira

    Ioga bem estar e autoconhecimentoA ioga j foi considerada pelos adeptos uma religio, outros acreditavam nos bem estar fsico,

    j que torneava os msculos. Hoje em dia uma maneira de se conhecer melhorFicar magra, flexvel e rgida. Algumas

    mulheres optam pela Ioga acreditando quetero todos estes resultados durante a pr-tica. A ioga nada mais que uma misturade tcnicas criadas h bastante tempo, porvolta de cinco mil anos na ndia. Os exer-ccios de alongamento e respiraopreparam o corpo e a mente, e tem comoobjetivo atingir estados transcendentais. Nosculo passado houve uma oscilao refe-rente ioga entre dois extremos: coisa debicho-grilo (proposta religiosa ou filos-fica) uma viagem espiritual, e coisa demarombeiro (exerccios somente). Agoraa ioga a escolha de muitas pessoas dentrodas academias. Dores nas costas, correriado dia a dia so deixadas de lado, aps asaulas de ioga. De acordo com o site YogaBrasil, a modalidade traz benefcios smulheres com cncer de mama. A pesquisafoi divulgada pelo Centro de Cncer da uni-versidade do Texas. O diretor do pro-

    grama Lorenzo Cohen observou 163 mu-lheres como cncer em nveis de 0 a 3, epde comprovar que as pacientes que pra-ticavam a tcnica, apresentaram melhorasno desempenho fsico e na sade de umaforma geral. Um dos benefcios foi dimi-nuio do estresse. Mais de 100 tipos deioga j so reconhecidos no Brasil. Os maispopulares so: o hatha que engloba tcni-cas corporais e privilegia a postura, a janaque busca o autoconhecimento, a haja queenfatiza a meditao, e finalmente, a iyen-gar que utiliza a corda para facilitar o de-sempenho dos exerccios. Os praticantesdeste aprendizado acreditam que durante aioga eles se acalmam, pensam mais em simesmos, e se autoconhecem, descobrindoos desejos mais profundos. No existemrestries de idade ou tipo fsico, e sim,adaptaes. Os benefcios para corpo emente saudveis, so atraentes e seduzemcada dia mais adeptos.