conecte! outubro 2012

Download conecte! outubro 2012

Post on 23-Mar-2016

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista da faculdade ideal

TRANSCRIPT

  • 1CO

    NE

    CTE

    !

    Informativo da Faculdade Ideal www.faculdadeideal.com.br

    OUT 2012

    J so 34 anos resistindo aos olhares mais conservadores. Com muita irreverncia, a Festa da Chiquita, ainda que no oficialmente, j faz parte dos festejos do Crio de Nossa Senhora de Nazar. Todos os anos, ao final da Trasladao, milhares de pessoas se aglome-ram nas proximidades do Bar do Parque, na Praa da Repblica, numa demonstrao de resistncia aos que consideram a festa imoral. Pginas 4 e 5

    O OUTRO ladO dO CRiO

    Foto

    : Thia

    go A

    rajo

  • 2CO

    NE

    CTE

    !

    Produo:

    distribuio/comercializao

    Informativo da Faculdade Ideal | @faculdadeideal | /FaculdadeIdeal diretor-geral: Profo Joo Messias dos S. Filho Vice-diretor: Profo Antonio Carlos T. de Moraes diretor financeiro: Profo Manoel Leite Carneiro Diretor executivo: Nelson Beckman Nery diretora acadmica: Profa Melissa Moraes diretor de marketing: Manoel Leite Junior Gerente de marketing: Helder dos Anjos assessora de imprensa: Yorranna Oliveira Travessa Tupinambs, 461 Batista Campos - Belm-PA. CEP 66.033-815 (91) 3323-6000

    Ajude a fazer o Conecte!. Mande sugestes, opinies e dicas para conecte@grupoideal.com.br* Os contedos das sees Eu indico e Opinio so de inteira responsabilidade de seus autores e no refletem a opinio da instituio.

    Uma tima oportunidade profissional representa, na maioria das vezes, um pouco mais de dinheiro e at certo status profissional. Mas tam-bm pode vir acompanhada de falta de tempo para investir em projetos pessoais. Em tudo na vida precisamos fazer escolhas e para isso precisamos ter cer-teza do que queremos. Abdi-quei de muitas coisas para realizar sonhos, conta Harley Monteiro, 27 anos, que deixou o emprego em uma grande mineradora no Par para reali-zar o sonho de morar em outro pas e estudar.

    Formado em Sistema de

    Em busca da felicidadeInformao e com especiali-zao em desenvolvimento para celular em Java e Java-Beans para sistemas corpora-tivos, Harley chegou a receber propostas de outras empre-sas para ganhar duas ou trs vezes mais. Recusou. Uma vez um primo disse que eu deveria estudar sempre, pois as melhores empresas no contratam pessoas que esto precisando somente de traba-lho, elas querem pessoas com conhecimento. Por isso, no pensei duas vezes em planejar a minha viagem dos sonhos. Estou vivendo novas culturas, novos mercados e ampliando

    o meu networking, enquanto realizo um sonho, conta.

    Se a felicidade est nas escolhas, a comunicloga Rosa Rodrigues, 37 anos, sabe bem disso. Ela acumula formao acadmica em Letras, especia-lizao em Lngua Portuguesa e em jornalismo, alm de mes-trado em Cincias da Comuni-cao. No entanto, para con-cluir o mestrado em julho deste ano optou por deixar seus dois empregos para viver apenas com a bolsa da universidade.

    Ela j teve a oportunidade de morar em outros centros, como Belm, Manaus e Bra-slia, mas nunca abriu mo de morar com a famlia em Santarm, cidade que car-rega no corao. um lugar bom para se viver. A cidade alia um certo desenvolvi-mento com o aconchego dos ambientes rurais, defende.

  • 3CO

    NE

    CTE

    !

    eu indico

    expressas descobrimento contado em quadrinhosA chegada de Pedro lva-res Cabral ao Brasil narrada por outro ponto de vista o tema da srie Brasil 1500, lanada em Belm no dia 25 de setembro, na livraria Saraiva. O formato tambm surpreende: uma histria em quadrinhos feita a seis mos pelo autor Fbio Fonseca e os desenhistas paraenses Andrei Miralha e Otoniel Oli-veira. A srie foi dividida em trs volumes que desven-dam as intrigas da corte por-tuguesa, o mistrio que cerca o continente desconhecido e o choque cultural entre europeus e ndios. O pri-meiro Segredo de Estado e o segundo Chegada ao Paraso j esto dispon-veis para venda na livraria, j o terceiro volume Caminho das ndias deve ser lanado antes do final deste ano.

    Cinema paraense em destaqueO que uma fotgrafa, um homem misterioso, o diabo e um jam-beiro tm em comum? A princpio nada, a no ser por todos esta-rem presentes na trama do curta-metragem paraense Juliana contra o jambeiro do diabo pelo corao de Joo Batista. O curta, dirigido por Roger Elarrat e protagonizado por Leoci Medeiros e Geisa Barra, ganhou destaque internacional no Festival de Cannes 2012, dentro da mostra paralela Shortfilm Corner. No Par, foi lan-ado no final de setembro, durante o Festival Pan-Amaznico de Cinema, o Amaznia Doc 4. O evento trouxe produes nacionais e da Amrica Latina e abriu espao para mais trs filmes para-enses: o longa-metragem Das Barrancas do Rio Cari, de Chico Carneiro; e os curtas Certeza de Pedro Tobias e Ervas e Sabe-res da Floresta, de Zienhe Castro.

    Para quem est pensando em se aventurar pelo mundo, o portal Prazer em Viajar (www.prazeremviajar.com) uma tima opo de pesquisa. Rene um contedo diferenciado, com reportagens, entrevistas, colu-nas e dicas bem interessantes produzidas por um time de experts em viagens. Foi pensado para todo tipo de viajante que deseja planejar seu destino, partindo da ideia de que viajar preciso, possvel e prazeroso.

    Julie Rocha, atriz e jornalista

    Noites cheias de risadas e rock A combinao indita entre humor e rocknroll est sendo explo-rada no projeto Rock in Riso Unio das Tribos. A cada quinze dias, um time de humoristas e bandas de rock se renem para um show compartilhado no espao CamarIN Cultural, com o obje-tivo de provar que o pblico do humor tambm curte um bom som. O espetculo comea com o stand up comedy da Cia. de Comdia Tarja Preta e segue com o pop rock nacional da banda Geo Rocks, o som oitentista da Acordalice e o show de Elvis da Amaznia. As apresentaes do projeto continuam nos dias 12 e 26/10 e 09/11. Informaes nos fones (91) 3349-0533 e 9985-1807.

    Divulg

    ao

  • 4CO

    NE

    CTE

    !

    A celebrao da diversi-dade, como definem os atuais organizadores da Festa da Chi-quita, foi idealizada pelo soci-logo Luiz Antnio Bandeira e comeou como um bloco de Carnaval em 1976, chamado Filhas da Chiquita, em refe-rncia msica A Filha da Chiquita Bacana, de Caetano Veloso. Naquela poca o ponto de concentrao do bloco era o antigo Presdio So Jos e a parada final no Bar do Parque.

    Quando aqui cheguei, em 1975, fiquei muito sensibilizado ao encontrar em Belm um carnaval de rua, o chamado sujo, que quela poca tinha deixado de existir no Rio de Janeiro. Num domingo pr-car-navalesco, me meti na fuzarca, carregando uma garrafa de batida de maracuj em baixo do brao e me acabei, conta o idealizador da Associao Car-navalesca, Recreativa e Cultu-ral Filhas da Chiquita Bacana, que deu origem festa, Luiz Antnio Bandeira.

    A ideia de criar o bloco foi do Bandeira, mas quando vimos j ramos 25 brincan-tes na organizao. O barato naquela poca era cuidar dos

    preparativos. A gente ia para o comrcio comprar os enfeites e fazamos disso um grande momento. Era tudo no cho, no tinha palco. A gente dan-ava tanto no Bar do Parque que a poeira subia. A gente

    Diversidade e homenaGem

    eu indico

    tinha que jogar gua para bai-xar a poeira, lembra Elna Trin-dade, uma das primeiras brin-cantes do bloco.

    Foi em 1978 que a Chiquita passou a ser realizada durante as comemoraes do Crio de

    Quantas tramas de suspense, comdia, romance e aventura podem se esconder entre uma nota e outra, uma melodia e um arranjo? Um disco pode virar um livro? nesse contexto que a Mojo Books ofe-rece uma srie de livros baseados em discos. Voc, alm de leitor, ainda pode ser um dos autores a contar uma histria baseada em msica. s se cadastrar no site mojobooks.com.br e aproveitar.

    Angelo Cavalcante, publicitrio e produtor

    Brun

    o Car

    ache

    sti

    Eli e Elna frequentam a Festadesde o surgimento e acreditamque ela uma forma dehomenagear Nossa Senhora de Nazar

  • 5CO

    NE

    CTE

    !

    Todos querem a Chiquita!Polmica e tema de reportagens locais e nacionais, de artigose at um documentrio, a edio de 2012 ser objeto deestudo de um grupo de estudantes argentinos que estar emBelm em outubro para registr-la. A ideia dos argentinos mostrar que a Chiquita o cone do Movimento deLsbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais (LGBT) nacional. mais antiga que todas as paradas gays do mundo,refora Eli Iglesias.

    Patrimnio ImaterialEm 2004, a Festa da Chiquita foi reconhecida como patrimnioimaterial da humanidade pelo Instituto do Patrimnio Histricoe Artstico Nacional (IPHAN). De acordo com o IPHAN, no Crio,o sagrado e o profano no se excluem, complementam-se, eambos fazem parte dessa grandiosa manifestao.

    Entrar na onda da lomografia no Gotazkaen Estdio (Rua de Almeida, 755) e fazer os workshops de fotografia ministrados l. Treinar o olhar sobre a cidade com os filtros, o pinhole e as possibilidades que essa cmera oferece. O lugar um barato e voc sempre pode encontrar artis-tas paraenses. L tambm feita a revista Gotaz, cujos elaboradores ganharam o prmio VMB de melhor capa pelo lbum da Gaby Amarantos.

    Naisha Cardoso, designer de joias e acessrios (Objetos com Personalidade)

    eu indico

    Nazar. Mas qual o motivo? Segundo a arquiteta Elna Trin-dade e Eli Iglesias, organiza-dor da festa, para homenagear a padroeira. Ns ramos meio anarquistas naquela poca e ainda hoje a festa preserva um pouco disso. Essa nova gera-o j incorporou a festa no roteiro do Crio, sem deixar de prestigiar a procisso tam-bm. Com a Chiquita no que-remos agredir os catlicos. uma forma de tambm home-nagear, por isso acontece no segundo sbado de outubro. Tambm representa a busca de reconhecimento social pelos homossexuais, explica Eli Iglesias.

    Neste ano, o tema ser Chiquita no Poder, tanto por se tratar de um perodo de eleies o grupo orga-nizador quer um represen-tante homossexual eleito , mas tambm fazendo refe-rncia