conduta espírita

Download Conduta Espírita

Post on 21-Jun-2015

1.811 views

Category:

Spiritual

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Esta apresentação pertence a Dr. Sergio Menezes e ao Grupo Espirita Conceição de Jacarei.

TRANSCRIPT

  • 1. CONDUTA ESPRITA

2. Demonstrar, com exemplos, que o esprita cristo em qualquer local.
A Vinha do Senhor o mundo inteiro.
3. Distribuir, por onde passar, exortaes de alegria e esperana, com quantos lhe partilhem o itinerrio.
O verdadeiro esprita jamais perde oportunidade de fazer o bem.
Aquele que anda, imprime sinais por onde passa.
Andai como filhos da luz. Paulo. (EFSIOS, 5:8.)
4. No esquecer que a propaganda principal sempre aquela desenvolvida pelos prprios atos da criatura, atravs da exemplificao eloqente de nossa reforma ntima, nos padres do Evangelho.
A Doutrina Esprita prescinde do proselitismo de ocasio.
necessrio que Ele cresa e que eu diminua.Joo Batista. (JOO, 3:30.)
5. Se entendermosque
Nossos amigos mudam,
Noprecisamosmudar
De amigos.
Uma palavra inadequada pode macular a bandeira mais nobre.
Arredar de si qualquer ansiedade, no tocante modificao rpida do ponto de vista dos companheiros.
A f significa um prmio da experincia.
6. Render culto amizade e gentileza, estendendo-as, quanto possvel, aos companheiros e s organizaes, mas sem escravizar-se ao ponto de contrariar a prpria
verdade, em matria de Doutrina, para ser agradvel aos outros.
O Espiritismo caminho libertador.
7. O servidor fiel da Doutrina possui, na conscincia tranqila, a fortaleza inatacvel.
Examinai-vos a vs mesmos, se permaneceis na f; provai-vos a vs mesmos. Paulo.
(II CORNTIOS, 13:5.)
8. Cada semelhante nosso degrau de acesso Vida Superior, se soubermos receb-lo por verdadeiro irmo.
Melhorar, sem desnimo, os contatos diretos e indiretos com os pais, irmos, tios, primos e demais parentes, nas lides do mundo, para que a Lei no venha a cobrar-lhe novas e mais enrgicas experincias em encarnaes prximas.
9. Desapego alicerce de elevao.
Perdo nas almas, luz no caminho.
A Seara de Jesus pede trabalhadores decididos a auxiliar.
A Lei Divina registra o mvel de toda ao.
10. Criar em torno dos doentes uma atmosfera de positiva confiana, atravs de preces, vibraes e palavras de carinho, fortaleza e bom nimo.
O trabalho de recuperao do corpo fundamenta-se na reabilitao do Esprito.
11. Os resultados da orao, quanto os resultados do amor, so ilimitados.
Cancelar as solicitaes incessantes de benefcios para si mesmo, centralizando o pensamento na intercesso em favor dos menos felizes.
Quem ora em favor dos outros, ajuda a si prprio.
12. H terrenos que ainda no esto amanhados para a semeadura.
Prosseguir sem vacilaes no consolo e no esclarecimento das almas, esquecendo espinheiros e pedras do vale humano, para conquistar a luz da imortalidade que fulgura nos cimos da vida.
13. Sustentar inalterveis a f e a confiana, sem temor, queixa ou revolta, sempre que enfermidades conhecidas ou inesperadas lhe visitem o corpo ou lhe assediem o lar.
Cada prova tem uma razo de ser.
14. Desfazer idias de temor ante as molstias contagiosas ou mutilantes, usando a disciplina mental e os recursos da prece.
A fora poderosa do pensamento tanto elabora quanto extingue muitos distrbios orgnicos e psquicos.
15. Sabendo que todo sofrimento orgnico uma prova espiritual, dentro das leis crmicas, jamais recear a dor, mas aceit-la e compreend-la com desassombro e conformao.
A intensidade do sofrimento varia segundo a confiana na Lei Divina.
A Eterna Sabedoria tudo dispe em nosso proveito.
A enfermidade pode ser considerada por termmetro da f.
16. Fugir de chorar o passado, esforando-se por reparar toda ao menos correta.
O passado a raiz do presente, mas o presente a raiz do futuro.
O amanh germinar das sementes do hoje.
Ajuda menos, quem tarde serve.
Quando procuramos o bem, o prprio bem nos ensina a encontrar o tempo de auxiliar.
17. Aceitar nas maiores como nas menores decepes da vida humana, por mais estranhas ou desconcertantes que sejam, a manifestao dos Desgnios Superiores atuando em favor do aprimoramento espiritual.
Deus no erra.
Ainda mesmo com sacrifcio, entre acidentes inesperados que lhe firam as esperanas, jamais desistir da construo do bem que lhe cumpre realizar.
Cada Esprito possui conta prpria na Justia Perfeita.
18. Divulgar, por todos os meios lcitos, os livros que esclaream os postulados espritas,
prestigiando as obras santificantes que objetivam o ingresso da Humanidade no roteiro da redeno com Jesus.
A biblioteca esprita viveiro de luz.
Examinai tudo. Retende o bem. Paulo. (I TESSALONICENSES, 5:21.)
19. Quem aprende pode ensinar e quem ensina aperfeioa o aprendizado.
Dispor o problema da educao com Jesus, acima dos interesses de sociedades e ncleos, unificando, sempre que possvel, os trabalhos esparsos, imprimindo maior relevo s obras de evangelizao, no preparo essencial do futuro.
A educao da alma a alma da educao.
20. Apagar as discusses estreis, esquivando-se criao de embaraos que prejudiquem o desenvolvimento sadio da obra doutrinria.
O esprito da verdadeira fraternidade funde todas as divergncias.
21. Cada corao humano uma pea de luz potencial e Jesus o Sublime Artfice.
Lembrar-se de que o Senhor trabalha por ns sem descanso.
Repouso indbito, desero do dever. FIM
22. "Quando eu flor, tu flores e ele flores, nos flores seremos e o mundo florescerer" (Sandra Braconnot)

Recommended

View more >