CONCEITUAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DA RECEITA E DA DESPESA PÚBLICA

Download CONCEITUAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DA RECEITA E DA DESPESA PÚBLICA

Post on 13-Jul-2015

594 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>CONCEITUAO E CLASSIFICAO DA RECEITA E DA DESPESA PBLICA</p> <p>Autor: GILBERTO CASAGRANDE SANTANNA 2004</p> <p>CONCEITUAO E CLASSIFICAO DA RECEITA E DA DESPESA PBLICA</p> <p>RECEITA PBLICA As Receitas Pblicas so consideradas ingressos financeiros no patrimnio pblico. Podem ser classificadas, acima de tudo, em dois grandes grupos: y Receitas Originrias so receitas originadas da cobrana por servios prestados pelo Estado ou pela venda de bens ou direitos do patrimnio pblico. So receitas como na iniciativa privada, que tm uma origem real num bem ou servio vendido, faturados sob a forma de preos pblicos ou tarifas, sem nenhuma imposio, ou seja: paga quem quer o servio ou o bem. Receitas Derivadas as receitas derivadas, como o prprio nome diz, so derivadas de outros, ou seja, do patrimnio dos contribuintes, sem nenhuma contraprestao especfica, como no caso dos impostos ou com alguma contraprestao, mas de carter obrigatrio, independentemente do uso do servio, como no caso das taxas. Alm disto, enquadram-se na definio os demais tipos de tributos de carter compulsrio, como a contribuio de melhoria, as contribuies sociais ou econmicas e os emprstimos compulsrios.</p> <p>y</p> <p>O ingresso das receitas nos cofres pblicos ocorre em 3 estgios, conforme discriminados a seguir: y Lanamento ato na repartio competente (que pode ser a Receita Federal ou qualquer outro rgo pblico que receba recursos) que reconhece o crdito e inscreve o dbito, identificando o devedor, valor, etc. Arrecadao pagamentos dos contribuintes rede bancria ou repartio competente Recolhimento entrega da arrecadao pelas reparties ou bancos ao Tesouro Nacional</p> <p>y y</p> <p>Obs. H alguns autores que indicam a PREVISO da receita no Oramento como um estgio, antes do lanamento, perfazendo 4 os estgios da despesa. A classificao oramentria da receita por categoria econmica divide a receita em dois grandes grupos: as receitas correntes e as receitas de capital. So correntes as receitas derivadas de tributos, contribuies, ou receitas originrias da venda do patrimnio, receitas industriais, etc. So receitas de capital aquelas decorrentes de operaes de crdito ou emprstimos, originrias da venda ou alienao de bens, etc. Apresentamos abaixo, a classificao oramentria da despesas segundo o Manual Tcnico de Oramento MTO-02 da Secretaria de Oramento Federal (SOF/MPO): y RECEITAS CORRENTES - tributria, de contribuies, patrimonial, agropecuria, de servios, transferncias correntes e outras receitas correntes industrial,</p> <p>y</p> <p>RECEITAS DE CAPITAL operaes de crdito, amortizao de emprstimos, alienao de bens, transferncias de capital, outras receitas de capital.</p> <p>DESPESA PBLICA A despesa compreende os recursos gastos na gesto, a serem computados na apurao do resultado do exerccio. So os gastos realizados pelos rgos pblicos em bens e servios, com a dotao autorizada pelo oramento. As despesas, para serem incorridas no servio pblico, precisam estar autorizadas na lei oramentria.</p> <p>Segundo a classificao econmica da despesa, as despesas so desdobradas nas seguintes categorias econmicas: a) DESPESAS CORRENTES Compreendem as de Pessoal e Encargos Sociais, Juros e Encargos da Dvida Interna e Externa e Outras Despesas Correntes, observadas as conceituaes existentes nos dispositivos legais e normas pertinentes em vigor. b) DESPESAS DE CAPITAL Correspondem s de Investimentos, Inverses Financeiras, Amortizao da Dvida Interna, Amortizao da Dvida Externa e Outras Despesas de Capital, observadas as conceituaes legais pertinentes em vigor.</p> <p>CLASSIFICAO DAS DESPESAS SEGUNDO A FINALIDADE, NATUREZA E AGENTE (CLASSIFICAO FUNCIONAL E ECONMICA) Passamos, a seguir, a abordar a questo da classificao oramentria da despesa, conforme dispe o Manual Tcnico de Oramento -02 (SOF/MPOG). A classificao funcional da despesa composta por um rol de funes e subfunes pr-fixadas, agregando os gastos pblicos por rea de ao governamental, nas trs esferas. Por ser de aplicao comum e obrigatria no mbito dos Municpios, dos Estados e da Unio, a classificao funcional permitir a consolidao nacional dos gastos do setor pblico. As funes tm subfunes atreladas, mas as subfunes podem ser combinadas com diferentes funes daquelas as quais estejam vinculadas. FUNO A funo representa o maior nvel de agregao das diversas reas de despesa que competem ao setor pblico. A funo Encargos Especiais engloba as despesas em relao s quais no se possa associar um bem ou servio a ser gerado no processo produtivo corrente, tais como: dvidas, ressarcimentos, indenizaes e outras afins, representando, portanto, uma agregao neutra. SUBFUNO A subfuno representa uma partio da funo, visando agregar determinado subconjunto de despesas do setor pblico. Na nova classificao, a subfuno identifica a natureza bsica das aes que se aglutinam em torno das funes. As subfunes podero ser combinadas com funes diferentes. Assim a classificao funcional ser efetuada por intermdio da relao da ao (projeto, atividade ou operao especial) com a subfuno e a funo. Exemplo 1: uma atividade de pesquisa na FIOCRUZ do Ministrio da Sade deve ser classificada de acordo com sua caracterstica na subfuno n. 571 Desenvolvimento Cientfico e na funo n. 10 Sade. Exemplo 2: um projeto de treinamento de servidores no Ministrio dos Transportes ser classificado na subfuno n. 128 Formao de Recursos Humanos e na funo n. 26 Transportes.</p> <p>Exemplo 3: uma operao especial de financiamento da produo que contribui para um determinado programa proposto para o Ministrio da Agricultura ser classificada na subfuno n. 846 Outros Encargos Especiais e na funo n. 20 Agricultura. PROGRAMAS H convergncia entre as estruturas do PPA e do oramento anual a partir do programa, mdulo comum integrador do PPA com o Oramento. Em termos de estruturao, o plano termina no programa e o oramento comea no programa, o que confere a esses documentos uma integrao desde a origem, sem a necessidade, portanto, de buscar-se uma compatibilizao entre mdulos diversificados. O programa age como nico mdulo integrador, e os projetos e as atividades, como instrumento de realizao dos programas. Cada programa contm, no mnimo, objetivo, indicador que quantifica a situao que o programa tem por fim modificar e os produtos (bens e servios) necessrios para atingir o objetivo. Os produtos dos programas do origem aos projetos e atividades. A cada projeto ou atividade s pode estar associado um produto, que, quantificado por sua unidade de medida, d origem meta. Os programas so compostos por atividades, projetos e uma nova categoria de programao denominada operaes especiais. O programa o instrumento de organizao da atuao governamental. Articula um conjunto de aes que concorrem para um objetivo comum preestabelecido, mensurado por indicadores estabelecidos no PPA, visando soluo de um problema ou o atendimento de uma necessidade ou demanda da sociedade. Toda a ao finalstica do Governo Federal dever ser estruturada em programas, orientados para consecuo dos objetivos estratgicos definidos, para o perodo, no PPA. A ao finalstica a que proporciona bem ou servio para atendimento direto s demandas da sociedade. So trs os tipos de programas previstos: Programas Finalsticos So programas que resultam em bens e servios ofertados diretamente sociedade. Seus atributos bsicos so: denominao, objetivo, pblico-alvo, indicador(es), frmulas de clculo do ndice, rgo(s), unidades oramentrias e unidade responsvel pelo programa. O indicador quantifica a situao que o programa tenha por fim modificar, de modo a explicitar o impacto das aes sobre o pblico alvo. Programas de Gesto de Polticas Pblicas Os Programas de Gesto de Polticas Pblicas abrangem as aes de gesto de Governo e sero compostos de atividades de planejamento, oramento, controle interno, sistemas de informao e diagnstico de suporte formulao, coordenao, superviso, avaliao e divulgao de polticas pblicas. As aes devero assumir as peculiaridades de cada rgo gestor setorial. Os programas de gesto de polticas pblicas assumiro denominao especfica de acordo com a misso institucional de cada rgo. Exemplo: Gesto da Poltica de Sade. Seus atributos bsicos so: denominao, objetivo, rgo(s), unidades oramentrias e unidade responsvel pelo programa.</p> <p>Programas de Servios ao Estado Programas de Servios ao Estado so os que resultam em bens e servios ofertados diretamente ao Estado, por instituies criadas para esse fim especfico. Seus atributos bsicos so: denominao, objetivo, indicador(es), rgo(s), unidades oramentrias e unidade responsvel pelo programa. AES So de trs naturezas diferentes as aes de governo que podem ser classificadas como categorias de programao oramentria: atividade, projeto e operao especial. Os projetos e atividades so os instrumentos oramentrios de viabilizao dos programas. Esto assim conceituados: Atividade: um instrumento de programao para alcanar o objetivo de um programa, envolvendo um conjunto de operaes que se realizam de modo contnuo e permanente, das quais resulta um produto necessrio manuteno da ao de governo. Projeto: um instrumento de programao para alcanar o objetivo de um programa, envolvendo um conjunto de operaes, que se realizam num perodo limitado de tempo, das quais resulta um produto que concorre para a expanso ou o aperfeioamento da ao de governo. Operao Especial: so aes que no contribuem para a manuteno das aes de governo, das quais no resulta um produto e no geram contraprestao direta sob a forma de bens ou servios. Representam, basicamente, o detalhamento da funo Encargos Especiais. Porm um grupo importante de aes com a natureza de operaes especiais quando associadas a programas finalsticos podem apresentar produtos associados. So despesas passveis de enquadramento nesta ao: amortizaes e encargos, aquisio de ttulos, pagamento de sentenas judiciais, transferncias a qualquer ttulo (no confundir com descentralizao), fundos de participao, operaes de financiamento (concesso de emprstimos), ressarcimentos de toda a ordem, indenizaes, pagamento de inativos, participaes acionrias, contribuio a organismos nacionais e internacionais, compensaes financeiras. Com exceo do pagamento de inativos, que integra uma funo especfica, as demais operaes sero classificadas na funo encargos especiais. LOCALIZAO DO GASTO As atividades, projetos e operaes especiais sero desdobradas para especificar a localizao geogrfica integral ou parcial das respectivas atividades, projetos e operaes especiais, no podendo haver, por conseguinte, alterao da finalidade e da denominao do produto. A localizao do gasto o menor nvel de detalhamento na lei, e na fase da elaborao, onde o rgo setorial apropria o valor financeiro da sua proposta oramentria. CLASSIFICAO DA DESPESA SEGUNDO A NATUREZA DO GASTO A - CATEGORIAS ECONMICAS 3 - Despesas Correntes 4 - Despesas de Capital 3 - Despesas Correntes</p> <p>Classificam-se nesta categoria todas as despesas que no contribuem, diretamente, para a formao ou aquisio de um bem de capital. 4 - Despesas de Capital Classificam-se nesta categoria aquelas despesas que contribuem, diretamente, para a formao ou aquisio de um bem de capital. B - GRUPOS DE DESPESA 123456Pessoal e Encargos Sociais Juros e Encargos da Dvida (18) Outras Despesas Correntes (18) Investimentos (18) Inverses Financeiras (18) Amortizao da Dvida (11) (17) (18)</p> <p>1 - Pessoal e Encargos Sociais Despesas de natureza salarial decorrentes do efetivo exerccio de cargo, emprego ou funo de confiana no setor pblico, do pagamento dos proventos de aposentadorias, reformas e penses, das obrigaes trabalhistas de responsabilidade do empregador, incidentes sobre a folha de salrios, bem como soldo, gratificaes, indenizaes regulares e eventuais, exceto dirias, e adicionais, previstos na estrutura remuneratria dos militares das Foras Armadas. (14) (19) 2 - Juros e Encargos da Dvida Despesas com o pagamento de juros, comisses e outros encargos de operaes de crdito internas e externas contratadas, bem como da dvida pblica mobiliria federal. 3 - Outras Despesas Correntes Despesas com aquisio de material de consumo, pagamento de servios prestados por pessoa fsica sem vnculo empregatcio ou pessoa jurdica, independentemente da forma contratual, e outras da categoria econmica "Despesas Correntes" no classificveis nos grupos anteriores. 4 - Investimentos Despesas com o planejamento e a execuo de obras, inclusive com a aquisio de imveis considerados necessrios realizao destas ltimas, bem assim com os programas especiais de trabalho (regime de execuo especial) e com a aquisio de instalaes, equipamentos e material permanente. 5 - Inverses Financeiras Despesas com a aquisio de imveis ou bens de capital j em utilizao; aquisio de ttulos representativos do capital de empresas ou entidades de qualquer espcie, j constitudas, quando a operao no importe aumento do capital; e com a constituio ou aumento do capital de empresas. 6 - Amortizao da Dvida Despesas com o pagamento e/ou refinanciamento do principal e da atualizao monetria ou cambial da dvida pblica interna e externa, contratual ou mobiliria. C - MODALIDADES DE APLICAO 15 - Transferncias Intragovernamentais a Entidades no Integrantes dos Oramentos Fiscal e da Seguridade Social 20 - Transferncias Unio 30 - Transferncias a Estados e ao Distrito Federal 40 - Transferncias a Municpios</p> <p>50 - Transferncias a Instituies Privadas sem Fins Lucrativos 60 - Transferncias a Instituies Multigovernamentais 71 - Transferncias ao Exterior - Governos 72 - Transferncias ao Exterior - Organismos Internacionais 73 - Transferncias ao Exterior - Fundos Internacionais 90 - Aplicaes Diretas 15 Transferncias Intragovernamentais a Entidades no Integrantes dos Oramentos Fiscal e da Seguridade Social. Despesas realizadas mediante transferncia de recursos financeiros a entidades no integrantes dos Oramentos Fiscal e da Seguridade Social, dentro da mesma esfera de governo. 20 - Transferncias Unio Despesas realizadas mediante transferncia de recursos financeiros Unio pelos Estados, Municpios ou pelo Distrito Federal. 30 - Transferncias a Estados e ao Distrito Federal Despesas realizadas mediante transferncia de recursos financeiros da Unio ou dos Municpios aos Estados e ao Distrito Federal. 40 - Transferncias a Municpios Despesas realizadas mediante transferncia de recursos financeiros da Unio ou dos Estados aos Municpios. 50 - Transferncias a Instituies Privadas sem Fins Lucrativos Despesas realizadas mediante transferncia de recursos financeiros a entidades sem fins lucrativos que no tenham vnculo com a administrao pblica. 60 - Transferncias a Instituies Multigovernamentais Despesas realizadas mediante transferncia de recursos financeiros a entidades criadas e mantidas por dois ou mais nveis de governo. 71 - Transferncias ao Exterior Governos Despesas realizadas mediante transferncia de recursos financeiros a rgos e entidades governamentais pertencentes a outros pases. 72 - Transferncias ao Exterior - Organismos Internacionais Despesas realizadas mediante transferncia de recursos financeiros a Organismos Internacionais, decorrente de...</p>