Comunicando com Maria-FEV 2012

Download Comunicando com Maria-FEV 2012

Post on 28-Mar-2016

216 views

Category:

Documents

2 download

DESCRIPTION

Informativo da Parquia N. S. de Ftima So Jos dos Campos-SP

TRANSCRIPT

  • Informativo da Parquia Nossa Senhora de FtimaDiocese de So Jos Dos Campos

    Festa de So SebastioPgina 4

    Missa de EnvioPginas 4 e 5

    Ano 7 - n 68 - Fevereiro de 2012

  • 2MariaComunicandocom Ano 7 - n 68Fevereiro de 2012Palavra do Proco

    Expediente Comunicando com Maria - Distribuio GratuitaPublicao mensal da Parquia Nossa Senhora de Ftima - Rua Serra Dourada, 180 - Altos de Santana - So Jos dos Campos - SP - CEP.: 12214-130 - Telefone: (12) 3942-4226 - Equipe PASCOM: Cristina, Daniel, Janete, Jorge, Mrio, Pollyana, Quitria, Rafaela e Rogria - Reviso, Edio e Fotos: Equipe PASCOM - Jornalista Responsvel: Ana Cristina da C. Silveira MTB(PA): 1.317 - Projeto Grfico e Editorao: Ana Cristina da C. Silveira - Impresso: Jac Editora (12) 3928 1555 - Tiragem: 1.500 exemplares

    Editorial

    Agende-se

    Pe. Thiago D. DiasProco

    Com minha Parquia rezo, trabalho e construo o Reino

    Com esta expresso e com estes indi-cativos que iniciamos nosso trabalho pastoral de 2012. Rezar, trabalhar, construir, valorizar, desenvolver, aprender e ensinar, doar e receber, enfim, amar. Muitos so os elementos e meios para crescermos em comunidade.

    No virar da pgina de um ano para ou-tro foi nos ensinado que a vida no deve ser como o ponteiro de um relgio que passa pelos mesmos nmeros, mas a vida deve ser como um trem que percorre os trilhos da histria.

    Os trilhos podem ser os mesmos, mas paisagem sempre muda. Sempre existem surpresas e presentes, a comear em cada celebrao marcada pelo dia 13 onde aprenderemos mais sobre a devoo a Nossa Senhora de Ftima pelos lbios dos pastorinhos, nossos companheiros de viagem.

    Neste percurso se no puder ser o maquinista, seja o seu mais divertido pas-sageiro. Sendo assim queremos valorizar ainda mais a juventude, pois estamos em preparao para Jornada Mundial da Ju-ventude-Rio 2013.

    Procure um lugar prximo janela des-frute cada uma das paisagens que o tempo lhe oferecer, com o prazer de quem realiza a primeira viagem, cuidando e zelando da sade, j que a Campanha da Fraternidade nos ensina a difundir a vida saudvel sobre a terra (cf. Eclo 38,8).

    No se assuste com os abismos, nem com as curvas que no lhe deixam ver os caminhos que esto por vir. Sendo assim a Quaresma com seus smbolos nos ajuda-

    ro a levantar se houver quedas. Procure curtir a viagem da vida, obser-

    vando cada arbusto, cada riacho, beirais de estrada e tons mutantes de paisagem. Por isso cada festa de nossas comunidades com seus padroeiros sero oportunidades de crescermos na f, pois estamos no ano em que Sua Santidade o Papa Bento XVI convoca e inicia o ano da F a comear em outubro. Queremos rezar mais, atribuindo nas devoes populares, no estudo bblico, nas celebraes e no dia a dia a possibilida-de em que pela F guardamos no corao e na mente a luminosa presena de Deus.

    Desdobre o mapa e planeje os roteiros. Participe da pastoral, se envolva, vista a camisa, atravs do trabalho pastoral cons-trumos o Reino.

    Preste ateno em cada ponto de pa-rada que o trem faz, e fique atento ao apito da partida. Impulsionados pelo trem da his-tria, daqui a pouco vamos chegar a mais uma estao. E quando decidir descer na estao onde a esperana lhe acenou no hesite. Desembarque nesta estao onde existem sonhos... Entusiasmados com a nova estao que chega cantemos mani-festando nossa alegria, pois, minha alma engrandece o Senhor... e Ele fez em mim maravilhas...e (Lc 1, 46. 49).

    Bom trabalho e boa misso a todos, com ora-es e minha bno.

    Quarta-Feira de CinzasData: 22 de fevereiro Local: Igreja N. Sra. Auxiliadora - Hora: 9h e 18hLocal: Capela de SantAna - Hora: 11hLocal: Igreja Matriz - Hora: 19h30

    Encontro de BatismoData: 3 de maro - Hora: 16h30Local: Centro Pastoral Pe. Wagner

    Missa de Abertura da CatequeseData: 11 de maro - Local: MatrizCatequese Infantil Hora: 9hAdultos e Crisma - Hora: 19h

    O que est por vir?

    Um novo ano comeou e para mui-tos ficam estas perguntas: como ser minha vida neste ano? O que terei que enfrentar? No plano material, importante ter planejamentos, saber que caminho seguir, considerando todos os acasos para poder calcular com an-tecedncias quais atitudes tomar. Mas no plano da f, Deus nos ensina atra-vs de Abrao que devemos confiar nEle e segui-Lo mesmo que no saibamos o que teremos que enfrentar pela fren-te. Pela f, Abrao, quando chamado, obedeceu, a fim de ir para um lugar que devia receber por herana; e partiu sem saber aonde ia (Hb 11.8).

    Neste ano, talvez Deus tenha co-locado em seu corao certo fardo, e talvez voc tenha que dar um passo ousado. Pode ser que voc tenha sido chamado por Jesus para executar uma tarefa, mas no sabe como continuar nem para onde isso o levar. Abrao simplesmente se ps a caminho, movido pelo poder da Palavra de Deus. mui-to importante ter isto em nossa mente: precisamos nos pr a caminho, juntar foras a cada momento e orientar-nos para o alvo. E nosso alvo so as coisas de Deus. possvel que durante o tra-jeto sejamos acometidos pelo medo, pois a dor, a tristeza, as preocupaes e outros sofrimentos podem surgir em nossa vida. Pode ser que s vezes fique-mos resignados no caminho. Mas isto no deve nos impedir de continuar an-dando em direo ao desconhecido, ao futuro confiando nas firmes promessas de Deus, como fez Abrao.

    Assim seja!!!

  • 3MariaComunicandocomAno 7 - n 68Fevereiro de 2012

    Dicono Caio N. Santana Ribeiro

    O Dicono Entre Ns

    Ol queridos amigos leitores, Salve Maria!O texto a seguir, pertence ao filsofo brasileiro Olavo de Carvalho, que quero compartilhar com vocs: No es-tou entre os que crem que o dio seja um sentimento abominvel. Estes fingem que nada odeiam, que agem sempre pelo puro amor mas na verdade no se pode amar o que quer que seja sem odiar aquilo que o nega ou ameaa. A escolha no entre amor e dio, mas entre diferentes objetos de amor e de dio. A perverso lingustica que fez do dio e do amor respectivamen-te sinnimos do mal e do bem s serviu para desorientar as pessoas e disseminar a hipocrisia que ama o bem sem odiar o mal ou odeia o mal sem amar o bem. Essa perverso um dos mecanismos mais in-sidiosos de esvaziamento do cristianismo para troc-lo por um pseudocristianismo que se esgota em pura disputa poltica e que sabemos muito bem quem inaugurou. Cristo, ao contrrio de todos os Gandhis de Hollywood, jamais condenou o dio. O que Ele disse foi: Na verdade, amais o que deveis odiar e odiais o que deveis amar. Coisas como o comunismo, o na-zismo, o fascismo, o regime haitiano dos Tonton Macoute, o estupro, o aborto em

    A Pastoral de Rua entregou no dia 11 de dezembro 230 brinquedos s crianas carentes dos bairros do Freitas, Chca-ras Canidu e Boa Vista. Estes brinquedos foram arrecadados durante todo o ano de 2011. O agente Hericson trajou-se de papai Noel e fez a alegria da crianada. E dia 20 o coordenador da Pastoral, Jeferson Ribeiro, vestiu-se de papai Noel e emocio-nou os moradores de rua entregando a eles 80 marmitas com cardpio especial, alm de balas e bolo.

    Aes das Pastorais de Rua e Carcerria

    No dia 4 de dezembro no encontro sub-regional da Pastoral Carcerria, realizada na Parquia Santa Luzia, na capela So Judas, a Pastoral de Rua recebeu uma me-dalha pelos servios prestados aos mora-dores de rua. Participaram deste encontro todos os agentes da Pastoral Carcerria (regionais e sub-regionais), Dom Moacir, Pe. Vitor (diretor espiritual), Pe. Edinei e Pe. Marcos Lorena. No encerramento Pe. Edinei celebrou a missa e em seguida foi servido o almoo.

    massa, a pedofilia, etc., DEVEM ser odia-das por todos os homens de bem e este dio em nada empana a objetividade do julgamento, j que a objetividade em moral consiste precisamente em discernir e reconhecer nas coisas, segundo o man-damento de Cristo, o odivel e o amvel, segundo as vrias gradaes de relativida-de compatveis com o carter complexo e misto das realidades deste mundo que no cu nem inferno.

    Desejo a todos os leitores do Comuni-cando com Maria, que neste ano de 2012 possamos amar ao prximo, a famlia, nossos irmos necessitados, a moral, a tradio, a Santa Igreja e acima de tudo amarmos profundamente ao Cristo Jesus, que se deu em sacrifcio por cada um de ns pecadores.

    Que tambm possamos odiar o peca-do, a misria, a revoluo, as subverses e tudo aquilo que degrada o ser humano e o afasta de Deus.

    Um ano de 2012 de muitas realizaes e graas. Que os inimigos da igreja possam tremer diante de Cristo e seus fiis. Que Deus nos conceda a honra de ficarmos ao lado daqueles que vencero ao fim.

    SALVE MARIA!

    E disse Jesus: Eis que fao novas, todas as coisas (Apoc. 21.5)

    Programao da Caminhada Penitencial e Via-SacraCaminhada Penitencial, s 5h 24/02 igreja Matriz02/03 igreja N. Sra Auxiliadora09/03 igreja Matriz16/03 igreja N. Sra Auxiliadora23/03 igreja Matriz30/03 igreja N. Sra Auxiliadora

    Via-Sacra com smbolos, s 19h3024/02 igreja Matriz02/03 igreja N. Sra Auxiliadora09/03 igreja Matriz16/03 igreja N. Sra Auxiliadora23/03 igreja Matriz30/03 igreja N. Sra Auxiliadora

  • 4MariaComunicandocom Ano 7 - n 68Fevereiro de 2012

    BICICLETARIADO

    ALEXANDRE

    Dedicao total em qualidade a voc!!!

    Bicicletas novas e usadas

    em geral Peas e acessrios Servios

    Av. Pico das Agulhas Negras, 600 - Altos de Santana - SJC - SP

    Fone: (12) 3913-1757 / 9764-3695

    DEPSITO DO LUIZODEPSITO DO LUIZOMateriais para Construo

    Vila Unidos:

    Vila So Geraldo:

    Rua Jaguari, 1210

    Estrada Juca de Carvalho, 1049

    Fones: 3921-0136 e 3922-9125

    Fone: 3922 7419

    Neste ano, So Se-b a s t i o , padroeiro do bair-ro Vila Dirce, foi homenageado no

    Vila Dirce festeja So Sebastio

    perodo de 10 a 22 de janeiro. A fes-ta teve como tema Pela f guarda-mos no corao e na mente a lumi-nosa presena de Deus

    Durante esses 13 dias, os fiis puderam lembrar o martrio de So Sebastio, santo invocado contra a fome, a guerra e epidemias, que deu a prpria vida para Cristo.

    De 10 a 17, a partir das 19h30, o tero mariano foi rezado nas ca-sas, e no dia 18, na capela do bairro, com o Tero dos Homens. No dia 19, primeiro dia do trduo, houve Ado-rao ao Santssimo Sacramento e tero com a Me Rainha, a partir das 18h30.

    Na sexta-feira (20), dia dedica-do ao Santo, aps a adorao e o tero com a Congregao Mariana, Pe. Edinei celebrou a missa e no dia

    21, s 17h30 houve Adorao e ter-o rezado pela equipe das Mil Ave-Marias.

    Para finalizar os festejos, no do-mingo (22), Padre Thiago celebrou a missa festiva, s 16h, na capela, em seguida os fiis conduziram o andor com a imagem do santo pelas ruas da comunidade.

    A quermesse ocorreu nos dias 14 e 15, 21 e 22 de janeiro, a partir das 19h, com show, bingo, barracas de doces e salgados. O bingo acon-teceu no dia 15, s 14h e no dia da festa houve leilo.

    Para crianas com 7 anos ou que vo completar ainda este ano, as inscries vo at o dia 9 de maro e esto sendo feitas aps as missas de final de semana no Telespark e no Altos de Santana e durante a semana na se-cretaria paroquial. No ato da inscrio o responsvel precisa apresentar: cpia da certido de nascimento, da lembran-cinha de batismo e do comprovante de endereo e uma foto 3x4.

    Esto abertas as inscries para a catequese na Parquia

    De acordo com o Documento de Apa-recida, a iniciao crist, antes de tudo, colocar a pessoa em contato com Jesus (n 288). uma experincia de encon-tro vivo e persuasivo que venha tocar e atrair a pessoa a Jesus Cristo como cen-tro de sua vida. A iniciao crist prepa-ra a pessoa para receber os sacramentos do batismo, eucaristia e crisma. Para os que j foram batizados, mas no evange-lizados a iniciao quer ajud-los a viver com conscincia, maturidade e compro-misso a vida crist. Portanto, a iniciao

    Missa de envio e da chegada de seminaristas

    No dia 5 de fevereiro, na missa das 19h na Matriz, aconteceu o en-vio dos paroquianos Andr e C-cero para o seminrio e a apresentao dos seminaristas Ricardo (Propedutico)e Eduardo (Teologia) que estaro na pa-rquia desenvolvendo o trabalho pasto-ral durante este e o prximo ano.

    De volta o Farol Jovem na Parquia

    A Pastoral da Juventude da pa-rquia retomou no dia 5 de fevereiro as atividades cul-turais aps a missa da juventude na Matriz. O Farol, o ponto de encon-tro da juventude catlica paroquial, acontece no 1 domingo de cada ms, com msica, muita descontra-o e vendas de doces, salgados e refrigerantes.

    Este Farol teve a animao do

    DJ Atos 29.

  • 5MariaComunicandocomAno 7 - n 68Fevereiro de 2012

    Av Pico das Agulhas Negras, 750 - Lj. 02 - Altos de SantanaFone: (12) 3911-5593 / 8815-7624

    O dia 3 de fevereiro dedicado a So Brs. Na liturgia Catlica, So Brs mostrado com velas na mo e em frente a ele, uma me carregando uma criana com a mo na garganta. A histria diz que uma crian-a havia se engasgado com uma espi-nha de peixe a ponto de quase morrer e foi feita uma orao por So Brs e a ele foi atribudo a cura. Por isso que se reza e concede a bno neste dia livrando a todos dos males da garganta e de outras enfermidades. No final da missa deste dia, na Matriz, foi conce-dida a bno aos fiis.

    Bno da GargantaNossa Senhora da Luz

    Situada ao nordeste do Rio Grande do Sul, a regio de Bento Gonal-ves, Gramado e Canelas, foi o ro-teiro pensado para mais uma viagem que todo ano nossa parquia realiza. Atravs da tradio italiana e alem, o grupo com 48 pessoas na companhia dos padres Thiago e Edinei, os pre-sentes puderam conhecer um pouco da cultura e da culinria, degustar chocolates e vinho, ir aos parreiras e verificar a beleza, o sabor, e o aroma das uvas e aprofundar as tradies de

    Viagem para Serras Gachas

    No sul do Brasil, h um pas dentro de outro pasum povo hospitaleiro e amvel, desde os guris aos mais experientes. No api-to nostlgico da velha Maria Fumaa abriu-se em cada fotografia no ape-nas o registro de uma histria, mas um momento vivido com muita emoo, por isso j dizia um poeta local entre pedras, invernos e suor romperam flo-res transformando o Caminho. A ani-mao e conduo ficou por conta do guia Local Iva que com destreza levou nossos paroquianos a uma realidade ainda desconhecida e a vivenciar 4 dias (de 25 a 28 de janeiro) encanta-dores e surpreendentes.

    Texto: Pe. Thiago - fotos:Gustavo Rosa

    Esto abertas as inscries para a catequese na Parquia

    A Cateque-se com Adul-tos e a Crisma abriram tam-bm as inscri-es at o dia 10 de fevereiro. A Catequese com os Adultos faz iniciao dos maiores de 18 anos que ainda no receberam ne-nhum sacramento. J Catequese para a Crisma prepara os adolescentes a partir dos 14 anos completos para receberem o sacramento da Confirmao.

    um processo educativo com etapas bem delineadas, a saber: Encontro com Jesus, converso, discipulado, insero comunitria, celebrao da f e misso. Diz o Diretrio Nacional que a cateque-se no pode ser como um verniz, e nem um cursinho de admisso Igreja antes um processo vital. Portanto a catequese envolve a vida do catequizando seja ele criana, adulto ou jovem. A pessoa vai sentir-se amada por Deus e engajada na comunidade.

    A liturgia da missa do dia 2 de fevereiro, realizada na igre-ja Nossa Senhora Auxiliado-ra, celebrou Nossa Senhora da Luz (tambm invocada sob os nomes de Nossa Sra. da Candelria, Nossa Sra. das Candeias ou Nossa Sra. da Purificao). A devoo Senhora da Luz tem sua origem na festa da apresentao do Menino Jesus no Templo e da purificao de Nossa Senhora, quarenta dias aps o seu nascimento.

    Missa de envio e da chegada de seminaristas

  • 6MariaComunicandocom Ano 7 - n 68Fevereiro de 2012Palavra do Vigrio

    Pe. Padoan

    O Catolicismo e as Doutrinas Protestantes Parte III

    Continua na prxima edio

    Muitas outras passagens bblicas que no so aceitas pelos Crentes, Protestantes e Teste-munhas de Jeov poderiam ser colocadas aqui se houvesse espao suficiente. Apenas algumas partes foram colocadas para que o leitor no se iluda com os crentes que se dizem defensores da Bblia e na verdade rejeitam muitas partes dela. Muitos usam a Bblia somente para fazer poltica contra a Igreja Catlica.

    Os Crentes, Protestantes e Testemunhas de Jeov dizem que o nome Catlica no aparece na Bblia. Isso no necessrio porque Catli-ca uma palavra grega que significa universal para todos. Jesus, sendo Deus, no fundaria uma Igreja particular, s para algumas pessoas ou somente para uma raa, e sim fundaria, como fundou (Mateus 16,18) uma Igreja para todos, universal, isto catlica. Jesus deixou claro que sua Igreja tinha que ser catlica Ide, fazei discpulos de todas as naes (Mateus 28,19).

    Fontes de F CristOs Crentes e Protestantes tm como fontes

    de f:a) a Bblia Sagrada, da qual rejeitam algumas partes;b) A ideia do fundador da Igreja (que no evolui e no aceitam mud-la mesmo que a Bblia mostre que a ideia est errada).

    Os Catlicos tm como fontes de f:

    a) A Bblia Sagrada, aceita integralmente, no em partes isoladas. A Bblia surgiu compilada, isto , formada como hoje, no ano de 381, sen-do Papa S. Damaso I, depois de um estudo de 68 anos.b) A tradio Apostlica, ensinada pelos apsto-los e pelas primeiras comunidades da Igreja: o que aprenderdes e receberdes, ouvistes e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz ser convos-co (Filipenses 4,9). Ento, irmos, estais firmes e retende as tradies que vos foram ensinadas seja por palavra, seja por epistola nossa (2 Tes-salonicenses 2,15). Retendes os preceitos como v-los entreguei (1 Corintios 11,2).c) O Magistrio da Igreja (o Papa e os Bispos do Colgio Apostlico) foi quem dirigiu e controlou a Igreja desde o momento que isso foi pedido por Jesus: Eu te darei as chaves do reino dos cus e tudo que ligares na terra ser ligado nos cus, e tudo que desligares na terra ser desligado nos cus (Mateus 16,19); idem (Mateus 18,18); apascenta as minhas ovelhas (3 vezes) Joo 21,15,16,17).

    A Parquia realizar a 5 Caminha-da da Paz no dia 4 de maro. A concentrao ser no bosque da Paz, no final da Avenida Alto do Rio Doce, com sada prevista s 9h. O encerra-mento da caminhada ser no Polies-portivo do Altos de Santana. O ato faz parte da Campanha da Fraternidade que este ano discute a Sade Pblica e busca contribuies para melhorar a sade da populao: do cuidado com o doente, prtica de hbitos de

    Vem ai a 5 Caminhada da PazSer no dia 4 de maro, s 9h. A concentrao ser no bosque da Paz

    vida saudvel e exigncia de melho-ria no sistema pblico de sade.

    Prtica de exerccios fsicos na Caminhada de 2011

  • 7MariaComunicandocomAno 7 - n 68Fevereiro de 2012Espao da Sobriedade

    Texto:Dr. Isidoro Cobra dos Santos, psiquiatra e diretor mdico da Clnica Maia. Publicado na Revista Annimos.

    Alcoolismo entre Empresrios

    O alcoolismo, que para melhor compreenso, denominaremos aqui Sndrome de Dependncia de lcool uma doena que resulta da interao entre o organismo humano e o lcool e que se caracteriza pelo comportamento em que est presente o desejo forte de ingerir bebidas alcolicas contnua ou periodicamente, com a finalidade de experimentar seus efeitos ou evitar o desconforto da sua abstinncia. Pode comear com transtornos comportamen-tais ou mentais, consequentes do abuso, e evoluir para dezenas de doenas subsequen-tes, em diversos rgos e aparelhos (doenas endocrinolgicas, clnicas, sexuais, hepticas, pancreticas, cncer, diabetes, arteriosclerose, circulatrias, cardiovasculares, neurolgicas, hematolgicas, metablicas, psiquitricas, der-matolgicas, oftalmolgicas, gastroenterrolgi-cas, respiratrias etc.).

    O alcoolismo acomete pessoas de diver-sas profisses, atividades e nveis socioecon-micos, isto , que tambm entre empresrios o alcoolismo tem sido uma questo relevante. Sendo uma droga legal, tolerada e at in-centivada socialmente, o que faz com que os indivduos demorem a perceber que esto de-pendentes e que precisam de tratamento. As ingnuas frases amenizadoras tais como: Eu bebo socialmente; Posso parar quando qui-ser: S tomo umas cervejinhas; Fulano no sabe beber; Ningum tem nada com a minha vida; ou Compro bebida com o meu dinheiro indicam que j pode haver um alcoolismo in-cipiente ou em curso. Quem diz essas frases pode necessitar de avaliao por profissional habilitado para um correto diagnstico e orien-tao.

    Uma pessoa considerada alcolatra quando preenche alguns critrios e diagns-

    parte I

    ticos de dependncia de lcool e pode ser identifi-cado por alguns seguintes dados:a) Tolerncia- a necessida-de de aumentar o consumo de lcool para atingir efeito desejado.b) Abstinncia- um conjunto de sinais e sintomas desa-gradveis relacionados diminuio ou interrupo

    da ingesto de bebidas alcolicas.c) O lcool comea a ser usado em maiores quantidades ou ainda por um perodo maior do que o intencionado;d) Inicia-se um desejo persistente ou esforo sem sucesso de diminuir ou controlar a inges-to de lcool;e) Maiores perodos e tempo so utilizados para usar o lcool ou ainda se recuperar de seus efeitos;f) Reduzir ou abandonar atividades sociais, recreativas ou ocupacionais por causa do uso do lcool;g) Uso continuado da bebida, apesar do conhe-cimento dos diversos problemas causados ou exacerbados pelo uso do lcool.h) Fazer estoques de bebidas para prevenir a falta. O alcolatra um dependente qumico e, por isso, busca a bebida para realizar suas atividades cotidianas e para superar alguma dificuldade emocional, reduzir ansiedade, mini-mizar depresses, combater a insnia e outros sintomas. Usa paradoxalmente a bebida para comemorar vitrias e para amenizar derrotas.

    Para os empresrios, o alcoolismo in-centivado pela cultura do happy hour, em que as pessoas passam a recorrer bebida para relaxar aps o expediente, o que pode levar dependncia. Outra situao que envolve esse pblico a realizao de reunies e fechamen-tos de acordos que so frequentemente rega-dos a bebidas alcolicas.

  • 8MariaComunicandocom Ano 7 - n 68Fevereiro de 2012

    8

    Campanha da Fraternidade 2012

    No prximo dia 22 de fevereiro, Quarta-Feira de Cinzas, inicia-se a Cam-panha da Fraternida-de deste ano que tem como tema Fraterni-dade e sade pblica, e o lema: Que a sade se difunda sobre a ter-ra, retirado do livro do Eclesistico. Promovida pela Conferncia Nacio-nal dos Bispos do Brasil (CNBB), esta campanha tem o objetivo de pro-mover debates sobre a realidade da sade no Brasil, bem como contri-buir na melhoria, no fortalecimento e na consolidao do SUS, de forma a ampliar o servio de sade para a populao.

    A campanha tambm quer pro-pagar o conceito de bem viver, moti-vando para hbitos de vida saudvel; divulgar dados sobre a real situao da sade pblica no Brasil, promo-vendo a defesa do SUS e a reivindi-cao de seu justo financiamento; habilitar as comunidades a acompa-nhar as aes da gesto pblica, exi-gindo transparncia na aplicao dos recursos, especialmente na sade.

    A CNBB escolheu esse tema por-que entende que a sade pblica vive um perodo crtico e precrio.

    Cerca de 40 paroquianos par-ticiparam na manh de do-mingo (5), no Centro Pastoral Padre Wagner, de uma formao sobre o texto-base da Campanha da Fraternidade 2012. A campanha ser lanada oficialmente no dia 22 de fevereiro. At l, a Igreja prepara os fiis para trabalharem a questo em suas comunidades. A formao foi ministrada pelo coordenador diocesano da CF Jos Luis Nunes.

    As preocupaes so as mais variadas pos-sveis e representam uma anlise contex-tual de uma sucesso de equvocos e falta de priorizao na boa con-duo da coisa pblica e das polticas gover-namentais deste pas. De acordo com o IBGE (2010) cerca de 150 milhes de brasileiros

    tem no SUS o nico acesso aos servi-os de sade e sofrem em longas fi-las para atendimento mdico e com espera de meses, para a realizao de exames e cirurgias.

    No de hoje que a Doutrina So-cial da Igreja vem tornando o tema presente entre seus fiis. Em 1981, o tema da Campanha da Fraternida-de foi Sade e Fraternidade, com o lema: Sade para todos. Em 1984, tratou da vida, com o lema: Para que todos tenham vida. Alm disso, a Igreja tem presena significativa no campo da sade, com creches, hospitais e similares. Diversas pasto-rais atuam diretamente para que as pessoas tenham mais vida saudvel: Pastoral da Criana, Pastoral da Sa-de, da Pessoa Idosa, do Menor, dos Moradores de Rua e outras do grupo das Pastorais Sociais.

    Que a sade se difunda sobre a terraFormao da CF

    Em nossa parquia durante o pe-rodo quaresmal ser realizado o projeto Cuide-se. Sero pales-tras scio-educativas com mdicos e profissionais da sade orientando a comunidade em vista de uma vida saudvel. Acontecero sempre aos sbados aps a missa das 18h no Telespark.

    Projeto Cuide-se