Comunicando com Maria-DEZ 2011

Download Comunicando com Maria-DEZ 2011

Post on 12-Mar-2016

220 views

Category:

Documents

5 download

DESCRIPTION

Informativo da Parquia N. S. de Ftima So Jos dos Campos-SP

TRANSCRIPT

  • Ano 7 - n 67 - Dezembro de 2011

    Informativo da Parquia Nossa Senhora de Ftima

    Diocese de So Jos Dos Campos

    Nova SecretariaPginas 4 e 5

    3 Feira de TalentosPgina 8

  • 2MariaComunicandocom Ano 7 - n 67Dezembro de 2011Palavra do Proco

    Expediente Comunicando com Maria - Distribuio GratuitaPublicao mensal da Parquia Nossa Senhora de Ftima - Rua Serra Dourada, 180 - Altos de Santana - So Jos dos Campos - SP - CEP.: 12214-130 - Telefone: (12) 3942-4226 - Equipe PASCOM: Alessandra, Ana Paula, Cristina, Janete, Jorge, Mrio, Pollyana, Rafaela, Renan e Rogria - Reviso, Edio e Fotos: Equipe PASCOM - Jornalista Responsvel: Ana Cristina da C. Silveira MTB(PA): 1.317 - Projeto Grfico e Editorao: Ana Cristina da C. Silveira - Impresso: Jac Editora (12) 3928 1555 - Tiragem: 1.500 exemplares

    Editorial

    Agende-se

    Pe. ThiagoProco

    Ao encerrar mais um ano, pode-mos sentir o clima de Natal em todos os cantos que passamos e em todas as pessoas que encontramos. Como todos os anos, nessa poca, nos acostumamos a fazer projetos para o ano que se iniciar.

    Nesta ltima edio de 2011, o Co-municando com Maria, quer parabe-nizar as pessoas que realizaram seus sonhos e projetos neste ano. Os nos-sos parabns vo para os irmos que conseguiram vencer os vcios, como as drogas e o lcool, e hoje trilham por um caminho de paz, seguindo a doutri-na de Cristo. Tambm aos irmos que conseguiram um novo emprego, uma casa, uma famlia mais unida, com mais compreenso e amor. Acreditamos que todos podem mudar, no somente nes-ta poca de Natal, mas em qualquer poca. Cristo sempre estar de braos abertos para nos acolher e nos guiar em nossos caminhos. Ento venha, ca-minhe conosco e deposite sua f em Deus. Temos certeza que voc vence-r.

    Queremos tambm agradecer imensamente a colaborao da com-panheira e amiga Ana Paula, que em 2012 no estar mais conosco na Pas-com, mas ficamos muito felizes por sabermos que ela partir para realizar seu projeto de vida. O nosso Deus lhe pague e muitas Felicidades!

    Aos paroquianos desejamos muita paz neste Natal, boas festas, boas f-rias e nos encontraremos em 2012.

    O Tempo Natalino, iniciado no Advento, se traduz em uma grande espiritualidade do CAMINHO, que conduz solido. Que no caso do advento, solido no significa isolamento, fechamen-to. Aqui so-lido, (s de Deus ou es-tar cheio de Deus) possibilidade de rever a prpria vida, da diria que este tempo foi oportunidade de cui-dar da interioridade para exteriori-zar vida. Por isso este caminho que fizemos at o nascimento de Nosso Senhor, foi realizado com passos se-guros e cheio de esperana.

    Peregrinamos, caminhamos pressurosos, samos em marcha, fo-mos ao lugar onde est a luz. E luz marca do Natal, acredito que o tempo da Luz, a Festa da Luz. A luz em si clareia, traz vida, ilumina, irradia nossos ambientes. Olhando para a luz produzida pela corrente eltrica, como energia, gostaria de associar a luz com um elemento da natureza que a gua.

    O princpio da energia eltrica gua, a gua com sua fora, faz com que a corrente eltrica chegue a nossas casas e gere energia. um

    Tempo de cuidar da interioridade para exteriorizar vidagrande caminho da gua que gera luz. Se ns observarmos a gua em si possui uma grande fora. A gua traz paz, purifica, sacia a sede, a gua to forte que capaz de pro-duzir energia. atravs da gua um elemento natural faz com que visua-lizemos a luz. Ento na espiritualida-de do Natal a gua caminha, sai de si e gera energia, gera luz. Mas esta gua pura, lmpida.

    Portanto bebamos da fonte da vida que Deus e que purifica nossa histria. Acolhamos a luz que Jesus e que irradia graa em nossos cora-es e impulsionados pela ao do Esprito Santo, faamos de 2012 um jeito novo de caminhar.

    Expresso minha gratido e con-cedo minha bno de pastor e ami-go a todos que construram o Reino em nossa parquia. Que a Senhora de Ftima continue a conduzir nossos passos. Feliz 2012. Feliz festa da Luz.

    Missa de Ano NovoData: 31 de dezembroLocal: Matriz - Hora: 20hLocal: Telespark - Hora: 20h

    Missa Maria Me de DeusData: 1 de JaneiroLocal: Telespark - Hora: 9hLocal: Jaguari - Hora: 11hLocal: Matriz - Hora: 19h

    Felizes Novos Projetos

    Quermesse da Festa de So Sebastio Vila DirceDias 14 e 15 21 e 22 de janei-ro, a partir das 19hCom show, bingo, barracas de doce, salgados. No dia da festa haver leilo.Bingo no dia 15, s 14h

    Ateno: 1 Semana de Janeiro (de 2 a 6) sem missas e atendi-mentos dos padres.

  • 3MariaComunicandocomAno 7 - n 67Dezembro de 2011

    Jubileu de Prata Presbiteral

    Sala de ViSitaS

    Padre Toninho, proco da Par-quia So Benedito, Alto da Ponte, completou 25 anos de ordenao sacerdotal no dia 20 de dezembro. A missa de ao de graas foi presidida pelo aniversariante s 19h30, na Matriz daquela parquia. Antes, de 11 a 19 de dezembro, houve uma novena celebra-tiva ocasio. No dia 19, nossos paro-quianos saram em procisso do Teles-park ao Alto da Ponte para participarem da novena.

    Antonio Aparecido Alves, 50 anos, nasceu em So Miguel Paulista/SP, fi-lho de Eloi Pinto Alves e Ana Albano Al-ves, tem 4 irmos, sendo trs homens e uma mulher. Pe. Toninho resumiu sua trajetria sacerdotal ao Comunicando com Maria. Leia entrevista a seguir.

    Comunicando com Maria: Quando o se-nhor recebeu o chamado de Deus para o sacerdcio?Pe. Toninho: Foi quando estava na 5 srie que recebi o primeiro chamado. At ento eu queria ser mdico. Como a minha turma do ginsio era bastante rebelde, resolvi que seria padre, para ajud-los no encontro com Deus. De-pois desisti desta ideia, e fui retomar somente quando j estava na 8 srie, motivado pela Congregao Mariana e pelo movimento FREM, aos quais sou muito grato!

    CM: E a sua famlia, como recebeu a sua deciso de se tornar padre e quem foi o seu maior incentivador aps sua deciso?Pe. Toninho: Minha famlia apoiou des-de o incio. Os maiores incentivadores de minha vocao foram as pessoas que fui conhecendo ao longo dos anos de Se-minrio, atravs do trabalho pastoral.

    CM: Como foi o incio da sua caminhada vocacional e sua vida no seminrio?Pe. Toninho: Foi bastante difcil no

    incio, para adaptar a um novo estilo de vida. Mas de-pois a vida foi fluindo, e sou grato a todos os formadores que tive, desde Fevereiro de 1977, quanto entrei no Seminrio, at o dia 20/12/1986, quando fui ordenado padre.

    CM: Fale de sua trajetria aps sua ordenao presbiteral at a sua vinda para a parquia So Benedito.Pe. Toninho: Fui proco em trs Par-quias maravilhosas: Igarat (4 anos), So Silvestre (8 anos e meio) e Monteiro Lobato (9 anos). Alm disso, em alguns perodos, fui Vigrio Paroquial em al-gumas parquias da Diocese (So Joo Batista, So Vicente, Novo Horizonte, Colonial, Vista Verde) e tambm fora do Brasil, na Parrochia Sancta Agnese, quando estive estudando em Roma. Ali-s, tive a oportunidade de fazer o Mes-trado em Cincias Sociais em Roma, de 1995-1998, e o Doutorado em Teologia na PUC-Rio, de 2005-2010.

    CM: Qual foi o seu maior desafio nestes anos de vida sacerdotal?Pe. Toninho: Nada de especial, mas fazer a homilia da missa sempre um grande desafio. Como pregar a Palavra de Deus para uma assembleia to he-terognea? Sempre procuro me esforar ao mximo para atingir a todos.

    CM: O que representa este jubileu para o senhor? Pe. Toninho: um momento de muita alegria. Chego aos 25 anos de ordena-o, realizado como Padre e como Pes-soa. Sou grato a Deus pelo dom da vo-cao, minha famlia pelo apoio, e a todas as pessoas que passaram pela mi-nha vida durante este tempo. Com eles fui aprendendo a ser gente e padre.

    Alice Ferreira e Bianca Fer-nanda participaram de um encontro de formao dio-cesana para o Servio de Anima-o Vocacional, promovido pela Pastoral Vocacional, no dia 12 de novembro, na igreja Nossa Senho-ra Auxiliadora, no Jardim Paulista. A formao abordou a estrutura da Pastoral, o perfil dos agentes e animadores vocacionais e a misso pastoral. Alice assumir a coorde-nao paroquial da Pastoral Voca-cional a partir de janeiro de 2012.

    Animao Vocacional

    Novena preparatria festa: de 10 a 17 de janeiro, s 19h30, com o tero na casas, e no dia 18, encerramento na capela, com o Tero dos Homens.

    Trduo da Festa Dia 19, s 18h30 Adorao e tero (Me

    Rainha). Paraninfos: Joo de Souza Coelho Rua Jos Fernando A. Moura, 164

    Dia 20, s 18h30 Adorao e tero (Con-gregao Mariana). Paraninfos: Joo Batista A. da Conceio Rua Jaguari, 1305

    Dia 21, s 17h30 Adorao e tero (Mil Ave-Marias). Paraninfos: Laura Moreira dos Santos Rua Vicente Leporace, 101.

    No haver procisso durante o trduo

    Festa: Dia 22, s 16h - Missa Aps a missa festiva, haver procisso.

    Paraninfos: Agnaldo Henrique de Souza - Rua Pedro Antonio de Castro Pinheiro, 261

    Programao da Festa de So Sebastio na Vila Dirce

  • 4MariaComunicandocom Ano 7 - n 67Dezembro de 2011

    BICICLETARIADO

    ALEXANDRE

    Dedicao total em qualidade a voc!!!

    Bicicletas novas e usadas

    em geral Peas e acessrios Servios

    Av. Pico das Agulhas Negras, 600 - Altos de Santana - SJC - SP

    Fone: (12) 3913-1757 / 9764-3695

    DEPSITO DO LUIZODEPSITO DO LUIZOMateriais para Construo

    Vila Unidos:

    Vila So Geraldo:

    Rua Jaguari, 1210

    Estrada Juca de Carvalho, 1049

    Fones: 3921-0136 e 3922-9125

    Fone: 3922 7419

    Cerca de 130 catequizados do Altos de Santana receberam pela primeira vez o sacramento da Eucaristia no dia 20

    Celebrar a festa da vida e jun-tos comungar a esperana foi o tema do 23 Encontro Celebrativo das CEBs que reuniu coordenadores e animadores da diocese de So Jos dos Campos na Parquia Perpetuo Socorro, no Campos dos Alemes, no dia 27 de novembro. O Encontro comeou s

    Durante a missa de louvor a Maria, no dia 13 de Dezembro, Padre Thiago abenoou as novas insta-laes da secretaria paroquial. O novo

    Inaugurao da Nova Secretaria Paroquial

    1 Eucaristia no Altos de Santana

    de novembro, na Matriz. A celebrao foi presidida pelo nosso proco Padre Thiago.

    23 Encontro Celebrativo das CEBs8h, com o caf da manh. Os padres Ronildo Rosa e Fabiano Amaral fo-ram os celebrantes da missa. Alm dos momentos de partilha e de con-fraternizao, houve muita descon-trao com danas, teatro e sorteios de vrios brindes. 54 paroquianos participaram do evento.

    Os aniversrios de ordenao sacerdotal dos padres Padoan e Thiago foram comemorados no dia 18 de dezembro, com missa em

    Aniversrio Sacerdotal do Pe. Padoan e do Pe. Thiago

    Agentes que compe as pastorais Li-trgica, Canto, Coroinhas e Cerimo-nirios, e Ministros Extraordinrios participaram de um encontro celebrativo, presidido pelo Padre Thiago, no dia 4 de dezembro, das 8 s 11h, na igreja Nossa Senhora Auxiliadora. O encontro foi de agradecimento pelas celebraes e envol-vimento celebrativo ao longo deste ano.

    Celebrao da dimenso litrgiCa Paroquial

    Os padres e os diconos no momento da bno

  • 5MariaComunicandocomAno 7 - n 67Dezembro de 2011

    Av Pico das Agulhas Negras, 750 - Lj. 02 - Altos de SantanaFone: (12) 3911-5593 / 8815-7624

    Com o tema por isso deixar o homem o pai e a me e se uni-r a sua mulher, e eles sero uma s carne (Gn 2,24), a Pastoral Familiar realizou o ltimo Encontro de Noivos do ano na regio Pastoral 2 para nubentes das parquias Nos-sa Senhora de Ftima, So Bene-dito, So Jos Operrio e Santana nos dias 26 e 27 de novembro, no Centro Pastoral Pe. Wagner.

    Os trs grupos do Tero dos Homens existentes na Pa-rquia (Altos de Santana, Telespark e Vila Unidos) estiveram reunidos em confraternizao, s 19h30, do dia 14 de dezembro, na capela So Sebastio, na Vila Dir-ce. O movimento de devoo Ma-riana realiza, toda quarta-feira, o tero mariano na casa de um pa-roquiano.

    Inaugurao da Nova Secretaria Paroquial

    Encontro de NoivosTero dos Homens

    3 Encontro de CasaisAniversrio Sacerdotal do Pe. Padoan e do Pe. Thiagoao de graas, s 19h, na Matriz. Mui-tos paroquianos manifestaram gratido e carinho pelos padres e as pastorais e movimentos prepararam uma bonita homenagem para celebrar esta ocasio especial. Ao final da missa, os fiis come-ram bolo gelado. E aps a celebrao, os violeiros da beno sertaneja apresenta-ram um recital de natal.

    Padre Padoan completou 48 anos de ordenao no dia 22 e Padre Thiago, 3 anos, no dia 20 deste ms.

    O terceiro encontro para casais na Parquia promovido pela Pastoral Familiar, no dia 4 de dezembro, refletiu o tema O que Deus uniu o homem no separa (Mt 19,6). O encontro teve incio s 7h com a missa na igreja Nossa Senho-ra Auxiliadora. Aps o caf da ma-nh, no Centro Pastoral Pe. Wagner, seguiram-se as palestras, dinmicas, reflexes e espiritualidade at as 17h. Padre Tiago encerrou o encon-tro com a palestra Espiritualidade Conjugal, em seguida, na igreja N. Sra Auxiliadora realizou um momen-to solene. Aps as oraes, benzeu as alianas e aspergiu gua benta so-bre os casais.

    NoveNa de Natal

    A missa do dia 8 de dezembro, dia consagrado Imacula-da Conceio, no Telespark, tambm foi a de envio da novena de Natal. No perodo de 9 a 17 de dezembro, reunidos na casas, os paroquianos rezaram, cantaram e refletiram os textos bblicos conti-dos nos folhetos elaborados pela equipe diocesana das CEBs. Apenas no dia 13 a novena foi rezada dentro do momento de louvor a Maria, na Matriz. O encerramento da novena ocorreu no dia 18, na missa das 19h na igreja Nossa Senhora de Ftima.

    Celebrao da dimenso litrgiCa Paroquial

    espao fica no trreo do Centro Pastoral Trs Pastorinhos o que facilita o acesso aos idosos e pessoas com necessidades especiais.

    Flvia e Ludimila j esto atendendo na secretaria nova

  • 6MariaComunicandocom Ano 7 - n 67Dezembro de 2011Obra de Ao Social N. Sra. de Ftima

    CNPJ 07.756.782/0001-32Utilidade Pblica Lei 7.176/06 de 29/09/06

    Rua das Araras, 15 - Bairro Altos de SantanaSo Jos dos Campos - So Paulo

    Telefone: (12) 3942-7118

    Relatrio das Atividades do ms de novembro/2011

    ATIVIDADES ATENDI-MENTOSArtesanato 08 pessoasAtendimento social 18 pessoasAtendimento Jurdico 16 pessoasVisita Domiciliar 05 pessoasMassoterapia 07 pessoasPsicloga 32 pessoasIoga 10 pessoasAula de Violo 21 pessoasDoao (alimentos em geral) 21 pessoasDoao (pagamento de contas: gua, luz e gs) 03 pessoasDocao (psicloga) 08 pessoasDoao (roupas, fraldas e mveis) 01 pessoaDoao (Aula de Violo) 01 pessoa

    Despesa Valor (R$)Complemento: compra de gs de cozinha 13,00Complemento: pagamento conta de luz 30,60Complemento: pagamento conta de gua 20,60Total das Despesas 64,20

    Se voc deseja fazer uma pergunta ao Comunicando com Maria envia-a para

    Rua Serra Dourada, 180 Altos de Santana. Voc tambm pode mandar

    por e-mail para:cristinasilveira_pascom@hotmail.com

    Perguntas que o povo faz

    Palavra do Vigrio

    Pe. Padoan

    O Catolicismo e as Doutrinas Protestantes Parte II

    Continua na prxima edio

    Seguimos com a explicao sobre as divergn-cias entre o Catolicismo e as outras doutrinas crists:

    6) Mateus 16,18-19 Tu s Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja- Os protestan-tes rejeitam a verdade real deste versculo; querem sempre que esta Igreja de Jesus seja a deles (cer-ca de 44.000) que foram criadas (e sempre sero) por homens pecadores que morrem e no ressus-citam seno no ltimo dia. A Igreja de Jesus teve Pedro com as chaves do Reino dos Cus (Mat. 16,19). Os Protestantes rejeitam esta parte da Bblia na qual Jesus d autoridade sua Igreja: Tudo o que ligares na terra ser ligado no cu, e tudo que desligares na terra ser desligado no cu (Mat. 16,19) e tambm (Mat. 16,18). Ficam revoltados quando a Igreja Catlica ou o Papa, seguindo a B-blia, resolvem ligar ou desligar alguma coisa. (veja-se, porm que a Igreja liga ou desliga costumes e no doutrina).

    7) 1 Timteo 3,15 A Igreja de Deus vivo, coluna e firmeza da verdade. Os Protestantes rejeitam esta parte da Bblia que fala da Igreja ver-dadeira; tambm aqui querem que esta Igreja seja a sua que no existia naquele tempo; So Paulo, que escreveu este versculo, morreu em Roma no ano de 68. A primeira Igreja Protestante, a Lutera-na, surgiu em 1517 na Alemanha. As outras vieram depois disso.

    8) Filipenses 1,1 Paulo e Timteo, ser-vos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus, que esto em Filipos, com os Bispos e Di-

    O Papai Noel nem sempre foi como o co-nhecemos hoje. No incio da histria do Natal cristo, quem distribua presentes durante festividades natalinas era uma pessoa real: So Nicolas. Ele vivia em lugar chamado Myra, hoje Turquia, em 280 d.C. Aps a morte de seus pais, Nicolas tornou-se padre.

    As histrias contam que So Nicolas colo-cava sacos de ouro nas chamins ou os jogava pela janela das casas. Os presentes de natal jogados pela janela caam dentro de meias que estavam penduradas na lareira para secar. Da a tradio natalina de pendurar meias junto lareira para que o Papai Noel deixe pequenos presentinhos.

    amplamente divulgado pela internet e por outros meios que a Coca-Cola seria a res-ponsvel por criar o atual visual do Papai Noel (roupas vermelhas com detalhes em branco e cinto preto), mas historicamente comprovado que o responsvel por sua roupagem verme-lha foi o cartunista alemo Thomas Nast, em 1886 na revista Harpes Weeklys.

    Qual a origem do Papai Noel?

    Papai Noel at ento era representado com roupas de inverno, porm na cor verde (com detalhes prateados ou brancos), tpico de lenhadores. O que ocorre que em 1931 a Coca-Cola realizou uma grande campanha publicitria vestindo Papai Noel ou Pai Natal ao mesmo modo de Nast, com as cores verme-lha e branca, o que foi bastante conveniente, j que estas so as cores de seu rtulo. Tal campanha, destinada a promover o consumo de Coca-Cola no inverno (perodo em que as vendas da bebida eram baixas na poca), fez um enorme sucesso e a nova imagem de Pa-pai Noel espalhou-se rapidamente pelo mundo. Portanto, a Coca-Cola contribuiu para difundir e padronizar a imagem atual, mas no res-ponsvel por t-la criado.

    conos; Tito 1,7 Convm que o Bispo seja irre-preensvel (aqui est um sinal da Igreja de Jesus: a presena do Bispo, do Dicono e at a palavra santo que tanto eles abominam. Os Protestantes rejeitam esta parte da Bblia, bem como quase todo o 1 captulo de Tito, por que nem bispos eles tm).

    9) Malaquias 2,7 Os lbios do sacerdote guardaro a cincia e da sua boca buscaro a lei, porque ele o anjo do senhor dos exrcitos (mais uma marca da Igreja de Jesus, a presena do sa-cerdote, que os protestantes no aceitam na Bblia e nem na prtica por que no tm e nem suportam o sacerdote. Rejeitam o sacerdote, isto , rejeitam o anjo do Senhor dos exrcitos.

    10) xodo 25,18 20 Fars querubins de ouro... e muitas outras partes da Bblia que mandam fazer querubins (anjos), bois, etc., portanto, a Bblia manda fazer imagens. Os crentes no aceitam estas partes da Bblia porque dizem que idolatria, citan-do xodo 20,3-4 que condena a idolatria, isto de deuses. Nossas imagens catlicas no so deuses nem os santos so deuses. Nunca foi ensinado isto na Igreja. A verdade que eles rejeitam na Bblia: xodo 25,18-20; 37,7-9;36,35 e 36,8; II Crnicas 4,15, etc.

    Os anunciantes do Co-municando com Maria desejam a todos um Feliz Natal e um Ano Novo com prosperidade, amor e paz!

  • 7MariaComunicandocomAno 7 - n 67Dezembro de 2011Espao da Sobriedade

    Prevenir o caminho, mas os pais tm que acordar que o problema tambm deles. Eles (os pais) tm que fiscalizar, acompanhar os filhos. No po-dem achar normal o filho passar a noite fora e chegar alcoolizado pela manh em casa. No adianta culpar o Estado quando esse jovem que comea a beber aos 10 anos na frente do pai, virar um dependente e no conseguir mais ser tratado. Conscientizar os pais ento

    Ricardo Patah (presidente da Unio Geral dos Trabalhadores) - Fonte: jornal Bom Dia so Jos dos Campos (29/11/2011 )Lei seca nas festas adolescentes

    Apesar de todo empenho das au-toridades em So Paulo com a lei antilcool, temos percebido que os jovens, menores de idade, j de-senvolveram como alternativa s farras (tpicas da idade), o refgio nas festas particulares, nos Buffet ou em suas re-sidncias, para manter o consumo, s vezes desenfreados, de bebidas alcoli-cas. Deslocam as bebedeiras para onde o Estado no pode disciplinar o consumo de bebidas alcolicas.

    Pesquisa do Instituto Ibope, feita a pedido do governo, apontou que 18% dos adolescentes entre 12 e 17 anos bebem regularmente. Um dos efeitos para a sade pblica que o alcoolismo a segunda causa de morte evitvel em todo o mundo, atrs apenas do tabagis-mo. Uma pessoa internada no estado de So Paulo, por problemas com uso do lcool a cada 20 minutos. Tive um con-tato com essa realidade assustadora, na festa de aniversrio de 15 anos de minha filha. Fomos surpreendidos por jovens que insistiam em buscar bebi-das alcolicas que no oferecamos. Foi quando aprendi na prtica que em casos de proibio, os jovens misturam bebi-

    das alcolicas com refrigerantes, para ludibriar a vigilncia dos pais. O alco-olismo uma doena que tem tambm como agravante, o estimulo social ou a negligncia Familiar.

    Acreditamos que nosso dever mobilizar pais e mes para se adotar a lei seca nas festas adolescentes. O incmodo emocional dentro das famlias mnimo diante de um eventual vcio que pode se transformar em doena, com chances nada desprezveis de ma-tar nossos filhos e filhas por excesso de consumo de lcool ou pela combinao de lcool com outras drogas ilcitas. Ou torn-los vtimas potenciais de aciden-tes de trnsito ou por envolvimento em confuses e brigas de rua. nosso de-ver, portanto, reforar a lei seca e a lei antilcool paulista com a lei seca das festas adolescentes, que s os pais e mes tm autoridades para implantar.

    Preveno Reinaldo Corra, (delegado do Departamento de Reprenso ao Narcotrfico -Denarc - Polcia Civil de So Paulo).Fonte: Jornal da juventude (set e out de 2011)

    o primeiro e mais importante passo desta preveno.

  • 8MariaComunicandocom Ano 7 - n 67Dezembro de 2011

    A quarta edio do Ch Bingo aconteceu na tarde de sbado, 27 de novembro, no ptio da Matriz. A comunidade compareceu para prestigiar e colaborar com mais esta iniciativa da Parquia que anga-ria recursos para a concluso das obras do Cen-tro Pastoral Trs Pastorinhos.

    Doces, bolos e pes alm de uma variedade de artesanatos foram os produtos vendidos na 3 Feira de Talentos que movimentou o ptio da Matriz no dia 12 de dezembro, a partir das 10h. Os artigos artesanais e os pratos culinrios foram doados Pa-rquia pelos paroquianos O evento faz parte das aes da Parquia para arre-cadar recursos para as obras do Centro

    4 Ch BingoTerceira edio da Feira de TalentosPastoral Trs Pastorinhos que deve ser concludo em meados de 2012.

    Em 2012, a Igreja Catlica no Bra-sil realizar a Campanha da Fra-ternidade com o tema: Frater-nidade e sade pblica, e lema: Que a sade se difunda sobre a terra! (Cf. Eclo, 38,8). A exemplo das campanhas anteriores, o evento, organizado pela Conferncia Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ter incio na quarta-feira de cinzas e se estender por todo o perodo da Quaresma.

    O objetivo geral dessa campanha ser promover ampla discusso so-

    Campanha da Fraternidade 2012 discute sade pblicabre a realidade da sade no Bra-sil e das polticas pblicas da rea, para contribuir na qualificao, no fortalecimen-to e na consolida-o do SUS, em vista da melhoria da qualidade dos servios, do acesso e da vida da popu-lao.