composiÇÃo quÍmica dos seres vivos - educacional ... 06... · composiÇÃo quÍmica dos seres...

Download COMPOSIÇÃO QUÍMICA DOS SERES VIVOS - Educacional ... 06... · COMPOSIÇÃO QUÍMICA DOS SERES VIVOS

Post on 08-Nov-2018

217 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • COMPOSIO QUMICA DOS SERES VIVOS

    Principais tomos : C, H, O, N, P, S.

    Principais Molculas:

    gua: 70% a 80%

    Protenas: 10% a 15%

    Lipdios: 2% a 3%

    Glicdios: 1%

    cidos nuclicos: 1%

    Sais Minerais: 1%

  • SUBSTNCIAS INORGNICAS DA CLULA

    GUA: Corresponde cerca de 65 a 75% da massa do corpo dos seresvivos. a substncia que se encontra em maior quantidade no interior daclula. porcentagem de gua maior nas clulas embrionrias, tornando-se menor medida que avanamos de idade. Seu teor varia de acordocom a atividade celular. uma substncia lquida parece incolor a olho nuem pequenas quantidades,inodora e inspida, essencial a todas as formasde vida, composta por hidrognio e oxignio.

    1 A gua um produto final que aparece ao trmino de muitas reaesqumicas : A+B-------C+gua.

    2 A gua imprescindvel para que ocorram as reaes de hidrlise, que soto comuns na atividade celular.

  • Estrutura molecular da gua:

    Uma molcula de gua formada por dois tomos de hidrognio ligados a um tomo de oxignio. A gua uma molcula polar.

    Molculas polarizadas ou molculas polares

  • PROPRIEDADES DA GUA

    SOLVENTE UNIVERSAL: A gua dissolve vrios tiposde substncias polares einicas (hidroflicas), comovrios sais e acar e facilitasua interao qumica emetabolismos complexos.

    ALTO CALOR ESPECFICO: Calorespecfico definido como aquantidade de calor de um grama queuma substncia precisa absorver paraaumentar sua temperatura em 1Csem que haja mudana de estadometabolismos complexos. sem que haja mudana de estadofsico. Devido ao alto calor especficoda gua, os seres vivos no sofremvariaes bruscas de temperatura.

    CALOR DE VAPORIZAO: a quantidade de calor necessria

    para que uma substncias passe deestado lquido para o estado devapor. Devido ao elevado calor devaporizao da gua, uma superfciese resfria quando perde gua naforma de forma de vapor

    CAPILARIDADE: Quando a extremidade de um tubo fino de paredes hidrfilas mergulhada na gua, as molculas dessa substncia literalmente sobem pelas paredes internas do tubo, graas a coeso e a adeso entre as molculas de gua.

  • FUNES DA GUA

    FUNES DA GUA:

    TRANSPORTE DE SUBSTNCIAS;

    FACILITA REAES QUMICAS;

    TERMORREGULAO;TERMORREGULAO;

    LUBRIFICANTE;

    REAES DE HIDRLISE;

    EQUILBRIO OSMTICO;

    EQUILBRIO CIDO BASE;

  • FUNES DA GUATRANSPORTE DE SUBSTNCIAS:

    A presena de gua permite a difusonos seres nos seres mais primitivos.

    Organismos mais desenvolvidosapresentam sistemas circulatrios (hemolinfa, sangue e seiva vegetal).

    A urina uma maneira de eliminar As clulas apresentam-se em estado

    FACILITA REAES QUMICAS:Reaes qumicas ocorrem mais facilmentecom os reagentes em estado de soluo.Em algumas reaes qumicas a unio entremolculas ocorre com formao de guacomo produto (sntese por desidratao)Reaes de quebra de molculas em que agua participa como reagente sodenominadas reaes de hidrlise. As clulas apresentam-se em estado

    coloidal (rico em gua) o que facilitatransporte de substncias.

    denominadas reaes de hidrlise...

    TERMORREGULAO: Seres vivos s podem resistir uma estreitafaixa estreita faixa de temperatura.A gua evita variaes bruscas detemperatura dos organismos.A transpirao diminui a temperaturacorporal de mamferos.

    LUBRIFICANTE:Nas articulaes e entre os rgos a gua exerce um papel lubrificante para diminuir o atrito entre essas regies.A lgrima diminui o atrito das plpebras sobre o globo ocular.A saliva facilita a deglutio dos alimentos.

  • VARIAES NA TAXA DE GUAESPCIE:

    gua-viva - 98% gua

    IDADE:Feto humano 94%

    Recm-nascido 69% de gua

    Sementes - 10% de gua

    Espcie humana - 70% de Adulto 60% de gua

  • TRANSPORTE DE SUBSTNCIAS

    Transporte passivo: O interior das clulas o citoplasmas

    basicamente uma soluo aquosa desais e substncias orgnicas. Otransporte passivo de substncias naclula pode ser realizado atravs dedifuso ou por osmose.

    A difuso se d quando a concentrao internade certa substncia menor que a externa, eas particulas tendem a entrar na clula.Quando a concentrao interna maior, assubstncias tendem a sair. A difuso pode serauxiliada por enzimas permeases sendoclassificada difuso facilitada. Quando no hao de enzimas, chamada difuso simples.

  • Transporte AtivoNeste processo, as substncias sotransportadas com gasto de energia, podendoocorrer do local de menor para o de maiorconcentrao (contra o gradiente deconcentrao). Esse gradiente pode serqumico ou eltrico, como no transporte deons. O transporte ativo age como uma portagiratria. A bomba de sdio e potssio liga-segiratria. A bomba de sdio e potssio liga-seem um on Na+ na face interna da membrana eo libera na face externa. Ali, se liga a um on K+

    e o libera na face externa. A energia para otransporte ativo vem da hidrlise do ATP.

  • METABOLISMO

    A quantidade de gua diretamenteproporcional atividade metablicada clula.

    Neurnio 80% de gua Clula ssea 50% de gua.

    o conjunto de processos fsicos e dereaes que ocorrem em um sistema vivo eresulta na montagem ou quebra demolculas complexas.

  • SAIS MINERAIS

    Encontram-se imobilizados em estruturas com Encontram-se imobilizados em estruturas comfuno esqueltica e de proteo.

    Sais de silcio encontrado em carapaas deSaisde silcio encontrado em carapaas deDiatomceas e espculas de Porferos.Diatomceas e espculas de Porferos.

    Carbonato de Clcio forma exoesqueleto demoluscos, cascas de ovos e espculas dePorferos.

    Fosfato de Clcio encontrado noendoesqueleto de vertebrados.

  • Propriedades dos sais minerais

    Manuteno do equilbrio entre os meios intra e extra celular;

    Regulao de pH; Muitos sais minerais so co-fatores Muitos sais minerais so co-fatores

    enzimticos.

  • PRINCIPAIS SAIS MINERAIS Clcio: Contrao muscular Coagulao sangunea Estrutura do tecido sseo Motilidade do flagelo dos

    espermatozides Transmisso nervosa

    Magnsio: . Elemento central da clorofila. Relaxamento muscular. Transmisso nervosa

    Ferro: Elemento central hemoglobina: ligao de oxignio nos pulmes

    Fsforo: Parte fundamental da molcula de ATP

    Iodo: tomo constituinte dos hormnios da tireide

    -Cloro: Regulao da osmolaridade.Equilbrio cido-bsico:formao de sistemastampes. Digesto: secreo de HClno estmago

  • PRINCIPAIS SAIS MINERAISZinco:. Componente de enzimas envolvidas na digesto

    Sdio: . Regulao da osmolaridade . Conduo do impulso nervoso

    Potssio:. Contrao muscular. Atividade nervosa

    Cobre:. Sntese da hemoglobina

    Cobalto: . Componente da vitamina B12

    Mangans: . Ativao enzimtica

    Flor:. Componente de ossos e dentes

  • Responda Os sais minerais so encontrados tanto nas clulas vivas como na

    natureza no-viva. Quando s caractersticas ou funes dosmesmos, a alternativa falsa :

    a) O fosfato de clcio um componente abundante dos ossos, nosquais armazenado.

    b) Encontra-se nos seres vivos, sob duas formas bsicas: dissolvidosem gua e como componentes dos esqueletos.

    b) Encontra-se nos seres vivos, sob duas formas bsicas: dissolvidosem gua e como componentes dos esqueletos.

    c) Sob forma de ons, pequenas variaes na sua percentagemmodificam profundamente a permeabilidade, viscosidade ecapacidade da clula em responder a estmulos.

    d) Sdio e potssio so minerais relacionados com fenmenos deconduo do impulso nervoso.

    e) A concentrao de sais dentro e fora das clulas em nadainfluencia nas trocas de gua entre a clula e o ambiente.

  • MOLCULAS ORGNICASPROTENAS

    SO MACROMOLCULAS CONTITUDAS POR UNIDADESCHAMADAS DE AMINOCIDOS.

    ESTRUTURA QUMICA:

    AS PROTENAS SO FORMADAS POR 20 AMINOCIDOS:

    TIPOS BSICOS: TIPOS BSICOS:

    NATURAIS: O organismo capaz de sintetizar

    ESSENCIAIS: O organismo no capaz de sintetizar.

  • PROTENAS

    Nmero de aminocidos

    AS PROTENAS DIFEREM UMA DAS

    OUTRAS PELA:

    Tipos de aminocidos Ordem dos aminocidos;

  • PROTENAS

  • LIGAO PEPTDICA

  • CLASSIFICAO

    Protenas simples: Somente aminocidosProtenas conjugadas (ligadas as outras substncias):Glicoprotenas, Lipoprotena.

  • Estrutura

    Primria: Secundria:

  • Estrutura

    Terciria: QUATERNRIA:

  • ATIVIDADE BIOLGICA

    Anticorpos;Estrutural;Hormonal;Enzimtica.Enzimtica.

  • ALIMENTOS RICOS EM PROTENAS

  • KWASHIORKOR E MARASMO

  • PRONS

  • RESPONDA1)

    O colgeno a protena menos abundante no corpo humanoapresentando forma globular como a maioria das protenas.

    2)

    A ligao peptdica entre dois aminocidos acontece pela reao do grupocarboxila de um aminocido com o grupo amino de outro aminocido.

    4) A ptialina, enzima produzida pelas glndulas salivares, atua na digesto deA ptialina, enzima produzida pelas glndulas salivares, atua na digesto deprotenas.

    8) A anemia falciforme, causada por fatores nutricionais, atribuda aorompimento das hemcias em funo da desnaturao da molculaprotica de hemoglobina em decorrncia do aumento da temperaturacorporal.

    16) A insulina, envolvida no metabolismo da glicose, um exemplo dehormnio protico.

    32) As protenas casena e albumina so encontradas no leite e na clara doovo, respectivamente.

  • 1) O colgeno a protena menos abundante no corpo humano apresentando formaglobular como a maioria das protenas. R: O colgeno a protena maisabundante no organismo humano.

    2)

    A ligao peptdica entre dois aminocidos acontece pela reao do grupocarboxila de um aminocido com o grupo amino de outro aminocido.

    4) A ptialina, enzima produzida pelas glndulas salivares, at