composiÇÃo quÍmica

Download COMPOSIÇÃO QUÍMICA

Post on 11-Jan-2016

55 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

COMPOSIÇÃO QUÍMICA. DA. MATÉRIA VIVA. INORGÂNICOS. :. COMPOSTOS. ÁGUA. E. SAIS. MINERAIS. ORGÂNICOS. COMPOSTOS. :. CARBOIDRATOS. ,. LIPÍDEOS. PROTEÍNAS. E. ,. ÁCIDOS NUCLÉICOS. COMPOSTOS. INORGÂNICOS. ÁGUA. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • COMPOSTO ESSENCIAL VIDA: A MAIOR PARTE DA MASSA DOS SERES VIVOS GUA.No corpo humano a gua responsvel por mais de 70% do peso corporal. Essa porcentagem varivel entre os tecidos: de 20%, para o tecido sseo, at 85% para os neurnios.Fatores que contribuem para a variao da porcentagem de gua nos seres vivos:IDADE - indivduos jovens possuem maior quantidade de gua nos tecidos, do que os indivduos idosos.ATIVIDADE METABLICA - quanto mais ativo o tecido, mais gua ele requer na sua composio.ESPCIE - certas espcies apresentam mais gua na constituio de seus corpos, do que outras.

  • Fonte: Revista Super Interessantegua-viva e cogumelos: dois exemplos de organismos que apresentam grande porcentagem de gua. A gua-viva chega a ter 98% de gua na composio do seu corpo.

  • Trs estgios do desenvolvimento humano (feto, idoso e criana). Que seqncia deveramos adotar para estabeler uma concentrao decrescente na quantidade de gua no corpo?

  • Estrutura molecular da gua: dois tomos de hidrognio ligados a um tomo de oxignio (H2O).OXIGNIOHIDROGNIOAs molculas da gua so POLARIZADAS:So dotadas de uma fraca carga positiva (+) de um lado e uma fraca carga negativa (-) do outro.++( )( + )

  • Os hidrognios de uma molculaso atrados pelo oxignio damolcula vizinha. Essa ligaoqumica chamadaPONTE DE HIDROGNIO.As pontes de hidrognio, que decorrem da polaridade das molculas de gua, so importantes porque explicam muitas das propriedades apresentadas pela gua.HO+-

  • A tenso superficial resultado da coeso entre as molculas da gua, unidas pelas pontes de hidrognio. possvel que certos insetos caminhem sobre uma pelcula de gua sem que suas patas afundem.A polaridade das molculas possibilita sua unio com outras substncias polarizadas, propriedade conhecida como adeso, responsvel pela capilaridade.

  • INSETO APOIADO SOBRE GUAAs patas do inseto no conseguem romper a pelcula formada sobre a superfcie da gua em razo da tenso superficial

  • A polaridade das molculas de gua facilita o seu papel como solvente universal, capaz de dissolver sais, gases e compostos orgnicos como protenas e carboidratos.Essa grande capacidade de dissoluo importante para o metabolismo porque substncias dissolvidas reagem com mais facilidade, aumentando a eficincia da atividade celular.

  • A gua um excelente regulador de temperatura ajudando a evitar variaes bruscas da temperatura dos organismos. No -toa que os seres vivos possuem grandes quantidades de gua na constituio de seus corpos e transpiram, para estabilizar a temperatura, quando esta aumenta no ambiente. As duas propriedades citadas acima, determinam essas qualidades gua.

  • A gua participa de importantes reaes metablicas. Como exemplo podemos citar a fotossntese onde a gua atua como fornecedora de hidrognio para a sntese da glicose. O oxignio, que sobra da gua, eliminado para o meio. Outro exemplo, so as reaes de hidrlise quando a gua gasta para quebrar grandes molculas orgnicas, em molculas mais simples.

  • 6CO2 + 12H2O C6H12O6 + 6H2O + 6O2A gua reage com ogs carbnico, nafotossntese1

  • HH HHHHHHNNCCCCOOOLIGAO PEPTDICAPara separar os dois aminocidos (AA) que se encontram ligados pela ligao peptdica, o organismo vai gastar gua. Essa reao conhecida como reao de hidrlise. mais um exemplo da gua participando como reagente em uma reao.2AAAA

  • Compostos Inorgnicos

  • Entra na constituio de ossos e dentes. Participa da formao da molcula de ATP (trifosfato de adenosina), responsvel pela transferncia de energia na clula, e da molcula dos cidos nuclicos (DNA e RNA).Carnes, aves, peixes, ovos, laticnios, feijes, ervilhas (cereais).

  • Entra na formao de ossos e dentes. Atua na contrao das fibras musculares e participa dos processos de coagulao do sangue.Leite, laticnios e hortalias de folhas verdes (espinafre, brcoli, etc.).

  • Entra na constituio molecular da hemoglobina, que ajuda no transporte de oxignio s clulas (respirao celular). Componente da mioglobina e enzimas respiratrias.Fgado, carnes, gema de ovo, legumes, hortalias de folhas verdes.

  • Os sais de iodo tem papel relevante na ativao da glndula tireide. A falta desse mineral na alimentao ocasiona o hipotireoidismo. Os hormnios da tireide estimulam o metabolismo.Peixes, frutos do mar e sal de cozinha iodado.

  • Os ons Na+ tm ativa participao na transmisso dos impulsos nervosos. Contribui para a densidade dos materiais intracelulares determinando a osmolaridade da clula.Sal de cozinha e sal natural dos alimentos.

  • Atua, juntamente com o sdio, no equilbrio dos lquidos do corpo. Tem influncia na contrao muscular e na conduo dos impulsos nervosos.Leite, carnes, frutas, feijo, verduras e cereais.

  • Atua, junto com outros ons salinos, no equilbrio de lquidos nas clulas. o principal on negativo no lquido extracelular. Forma do cido clordrico do suco gstrico.No sal de cozinha, combinado ao sdio.

  • Compostos Orgnicos

  • Alguns carboidratos desempenham funo estrutural como o caso da celulose e da quitina respectivamente, componentes da parede celular dos vegetais e dos fungos.A celulose, por fazer parte da parede da clula vegetal, o carboidrato mais abundante no mundo vivo. Exerce, de forma direta ou indireta, grande importncia na alimentao dos seres vivos.

  • A membrana celulsica, da clula vegetal, constituda do carboidrato celulose, um polissacardeo, sintetizado a partir da glicose.Figura: Biologia Hoje - Vol. 1 - Editora tica

  • So os carboidratos mais simples, cuja molcula no se desdobra por hidrlise. A partir da ligao qumica entre monossacardeos a clula sintetiza carboidratos mais complexos como os dissacardeos e polissacardeos.Os monossacardeos tm frmula geral Cn(H2O)n onde n um nmero que varia de 3 a 7. Os mais importantes so as pentoses (C5H10O5) e hexoses (C6H12O6). As pentoses de destaque so RIBOSE e DESOXIRRIBOSE, componentes dos cidos nuclicos. As hexoses mais importantes so glicose, frutose e galactose, fornecedoras de energia s clulas e unidades formadoras de outros carboidratos.

  • Um dissacardeo formado por duas molculas de monossacardeos ou seja, a hidrlise enzimtica de um dissacardeo produz, como resduo, duas molculas de monossacardeos.Os dissacardeos tm funo energtica e os mais importantes so a lactose, acar do leite, a sacarose que o acar-da-cana, empregado como adoante e a maltose que participa da formao do amido.A hidrlise enzimtica uma importante reao metablica que ocorre no interior das clulas e do tubo digestivo. Permite desdobrar molculas orgnicas complexas em molculas mais simples para que possam ser utilizadas pelas clulas.

  • A hidrlise de um polissacardeo produz centenas ou milhares de molculas de monossacardeos. So polmeros de monossacardeos. Desempenham funes de reserva energtica e estrutural.RESERVA ENERGTICA: papel do amido e do glicognio. O amido a principal reserva energtica dos vegetais e o glicognio, reserva energtica dos animais (armazenado principalmente no fgado e nos msculos).FUNO ESTRUTURAL: papel da celulose e da quitina. Entram na constituio da parede celular das clulas dos vegetais e dos fungos, respectivamente.

  • Compostos Orgnicos

  • Figura: Biologia Hoje - Vol. 1 - Editora ticaPROTENADUPLA CAMADA DE FOSFOLIPDEOSCARBOIDRATO

  • RESERVA DE ENERGIAESTRUTURALISOLANTE TRMICOIMPERMEABILIZANTEHORMONALPIGMENTOSOs lipdeos so solveis em solventes orgnicos.

  • Exemplos: leo e gordura. So formados por um lcool de cadeia pequena, o glicerol, ligado a molculas de cidos graxos (ex.: olico, palmtico).Muitos animais acumulam gordura (tecido adiposo) sob a pele atuando como reserva de energia ou isolante trmico. Certas plantas tm as sementes ricas em leo, uma forma de garantir energia ao embrio.Altamente insolveis em gua, impermeabilizam superfcies vegetais, evitando a evaporao da gua contida em frutos, folhas, etc. Empregadas pelas abelhas como elemento construtor das colmias.

  • Exemplo: colesterol. Esse lipdeo um importante precursor de hormnios sexuais nos vertebrados como o estrgeno, a progesterona e a testosterona.O colesterol, exceto em plantas e bactrias, tambm participa da constituio da membrana plasmtica. Pigmentos insolveis em gua, de cor amarela ou vermelha, encontrados nas clulas dos vegetais, participando como elementos acessrios do processo fotossinttico. Nos animais o caroteno (amarelo) atua como precursor da vitamina A, matria prima para construo do retinol, pigmento fotossensvel (evita a cegueira noturna).

  • Os fosfolipdeos so glicerdeos associados a grupos fosfatos. Esse grupo torna esses lipdeos mais complexos, dotados de uma regio com carga eltrica, a regio HIDRFILA ( que tem afinidade com a gua). A regio do lipdeo que continua apolar chamada HIDRFOBA (que repele ou sem afinidade com a gua).Regio polarRegio apolarA organizao dos fosfolpides no meio aquoso da clula possibilita a formao das membranas celulares (dupla camada de fosfolipdeos: 1 e 2).Polar = HIDRFILAApolar = HIDRFOBA12

  • Compostos Orgnicos

  • PROTENAS SO COMPOSTOS ORGNICOS FORMADOS PELO ENCADEAMENTO DE AMINOCIDOS, LIGADOS UNS AOS OUTROS ATRAVS DE LIGAES PEPTDICAS.ESTRUTURAL (participar da constituio da membrana plasmtica)MOVIMENTO (atuar na contrao e distenso das fibras musculares, como actina e miosina)ENZIMTICA (atuar como catalisador biolgico nas reaes qumicas metablicas, como a amilase, presente na saliva)

  • HORMONAL (atuar como regulador de funes celulares)TOXINAS (atuar como veneno ou substncia irritante, para defesa de um organismo)TRANSPORTE (atuar como elemento transportador de gases no sangue)RESERVA DE ENERGIA E FONTE DE AMINOCIDOS (a clara do ovo e o leite possuem protenas para servir aos embri