Compograma um novo método para plotar somatotipo

Download Compograma um novo método para plotar somatotipo

Post on 08-Mar-2015

30 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • COMPOGRAMA:

    UM NOVO METODO

    PARA PLOTAR

    SOMATOTIPOS

    -%

    CLAUDIO GIL SOARES DE ARAUJO,PAULO SERGIO CHAGAS GOMES eMANOEL FREDERICO C. S. MOUTINHO

    (

    6 0

    5.0

    3.01

    2.0

    1.0-

    XMPOGRAMA !

    0

    EN DOWO R

    >

    ^

    :ia ^

    C 4.6,4

    y

    7

    E IA.I

    \

    s

    \s,

    N

    s

    \

    N

    N

    1ES0M0RFIA ECTOMORFIA

    ix

  • resumo

    COMPOGRAMA: UM XOVO METODO

    PARA PLOTAR SOMATOTIPOS

    Os estudos somatotipoldgicos tem-sc utilizado do

    tiithifiulo curvo dc Reileaux para dispor ossomatotipos dos individuos medidos. Entretanto,

    csse sistema de dui>las coordenadus. baseadas cm

    tres coinpoiwnh's, provoca uma mixagem dos dados,

    df modo ipif iini grande niimero dc soinatotipos.

  • INTRODUgAO

    Xa grande maioria dos trahalhos public-ados naarea de somatotipos (1) (3) (4) (6) (7) (8), utiliza-secomo recurso visual na apresentaciio dos resultados a

    somatocarta on "somatochart". Esta soinatocarta con-

    siste em mil triangulo curvo de Reileaux colocadodentro de uni sistema de coordenadas X e Y; em

    cada vertice on polo deste triangulo. estaria csida umdos eomponentes primarios do somatotipo. A bisse-

    triz dos anjmlos formaria areas distintas, que repre-

    sentariam setores de domiuancia relativa de um

    componente. como mostrado na limna 1.

    Seninulo Carter (5>, este trinngulo foi introduzidoem 19-10 por Sheldon, sem que entretanto houvesse

    (|iial(|iier mencao sobre o por que de sua eseolha.

    Apesar disto, o sen uso dinmdiu-se, sendo a partir de

    entao de utilizayao praticamente inandatoria em

    qualqucr trabalho que verse sobre somatotipologia.Xao obstante estes tatos, o proprio Carter reco-

    nliece (jue outros inetodos podein ser lie valia na

    analise do somatotipo (5). () sistema de dupla coor

    denadas X e Y, baseadas em 3 eomponentes, provocauma mixa^em dos dados, de inodo

  • 46

    Alem disso, para apresentacoes de trabalhos emcongressos, esta representaciio deixa a desejar em al-guns pontos, pois somente os familiariziidos com ometodo conseguem interpretar, com facilidade, os re-sultados apresentados. Quando os autores sao reque-

    ridos a ensinar o metodo do somatotipo antropome-

    trico de Heatli-Carter, a plotagem dos dados e a cons-tnicao da somatocarta, principalmente no que tange a

    diferentes escalas em X e Y, sao pontos de frequen-tes dificuldades dos alunos.Em uma revisiio bibliogralica extensa feita pelos

    autores, verificou-se a inexistencia de qualquer outramaneira de plotagem de resultados do somatotipo,exceto uma descrita por Pariskona (8), na qual a au-tora considera os componentes isoladamente em urnestudo longitudinal de 8 anos; entretanto, concorda-mos com Carter (5) quanto ao fato de que a analiseisolada dos componentes e perigosa e nao recomen-

    davel.Baseado nestas infonnacoes, os autores procurarain

    desenvolver um metodo qne fosse simples, pratico,

    didatico e que abordasse os 3 componentes coino um

    todo, onde pudessem ser estudados somatotipos, seja

    em estudos transversais e/ou longitudinals.

    DESCRICAO

    O gniiico foi chamado de COMPOGRAMA (me-

    dida dos componentes) e consiste em uma pagina depapel milimetrado dividida em 3 linhas verticals se-paradas de 5 quadrados (2,5 cm); em cada uma des-sas linhas, da esquerda para a direita, seriam escritos,colados as linhas, os nonies dos 3 componentes na

    ordem natural, on seja, endomorfia, mesomorfia, ec-tomorfia. No sentido horizontal, a partir da base dopapel, seriam escalados valores de zero a dez, sepa-rados por 2 quadrados (1,0 cm). De acordo com omodelo teorico de Carter, nao existem valores nega-tivos para os componentes, de modo que a escalasempre comecara em zero e nao tera nenhum valorfixo como ponto final; entretanto o valor de dez suge-rido parece-nos suficiente para abrigar a totalidadedos individuos medidos. Os valores dos componentes seriam assinalados como um ponto, dentro damaior precisao possivel, nas suas respectivas linhas efinalmente interligados por retas.

    Esta disposicao nos parece bastante funcional eutil, principalmente quando comparamos medias degrupos ou em estudos longitudinals, onde queremosavaliar as variacoes individuais de cada componente

    (Ex. nas figures 2 e 3).Parece-nos que a maior limitacao do COMPO-

    GRAMA refere-se ao pequeno n. de casos quepodem ser plotados com valores semelhantes, semque seja dificultada a sua visualizacao, ja que esta e a

    sua principal finalidade. Recursos tais como, cores ou

    simbolos diferentes para as retas poderao solucionareste problema ate um certo nivel.Os autores nao tiveram a pretensao de substituir a

    somatocarta pelo COMPOGRAMA, mas sim unica e

    exclusivamente mostrar as deficiencias desta e di-

    XXIII CAMPEONATO BRASILEIRO DE JUDO

    81 13-UAG0STOI977aillllSIOlOI t I HBO -auoei

    2

    \ ' VI (0 PtSAO-

    K'ESCVOr.flA

    vulgar um ourro metodo para se somar e talvez com-

    plementar o primeiro.

    BIBUOGRAFIA

    1. Araiijo, C. G. S. The somatotype of top swimmers by Heath-Carter method. Comunicacao

    apresentada no IV International Congress on

    Swmming Medicine, Stockholm, Sweden, June

    5-10, 77. (no prelo)2. Araiijo,C.G. S.,P.S. C. GomeseE.V. Novaes

    O somatotipo de judocas brasileiros de alto nivel.Caderno ARTUS de Medicina Desportiva, 1(1):

    21-30, 1978.3. Carter, J. E. L. The somatotype of athletes a

    review. Hum Biol 42: 535 69, 19704. Carter, J. E. L., J. Stepnika and J. P. Clarys

    Somatotype of male Physical Education majors

    in four countries. Res. Quart. 44 (3): 361-71. 19735. Carter, J. E. L. The Heath-Carter Somatotype

    method. San Diego: San Diego State University,

    Second edition, 19756. Clarys,]. P. and], Borns Typologische/Studie

    van waterpolspelers and gymnasten. GeneeshSport 4(1): 2-6, 1971

    7. Gomes, P. S. C. e C. G. S. Araiijo O somatotipo no atletismo brasileiro (metodo de Heath-Carter). Comunicacao apresentada no IV Con-gresso Brasileiro de Medicina Desportiva,

    Recife-PE, 23-29 de Abril de 1977Medicina do Esporte (no prelo)

    8. Pariskona, J. and J. E. L. Carter Influence ofPhysical Activity on Stability of somatotypes in

    boys. Am. J. Phys. Anthrop. 44 (2): 327-40, 1976 O

Recommended

View more >